FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

24. Mentira com perna curta


Fic: Quatro faces - H.Hr - D.G


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap. 24_

Quando Rony descobriu o que estava acontecendo entre Draco e Gina, o clima, que já estava mais do que tenso na torre da grifinória, piorou ainda mais.

Rony não falava mais com Mione, nem com Harry, nem com Gina, nem com Lilá, e passava os dias resmungando com Simas e Dino que a vida era injusta e que todas as pessoas o esfaqueavam pelas costas.

Lilá também não falava mais com ninguém, a não ser com Parvati. Mas, ao contrário de Rony, ela passava seu tempo choramingando pelos cantos do salão. Parvati a instigava a se vingar.

Harry não falava mais nem com Rony e nem com Gina. Apesar de não admitir que estava realmente evitando a ruiva, ele não conseguia engolir totalmente a idéia de que ela tinha alguma coisa com Malfoy. Por Merlim, era Malfoy!

Mione andava pensativa demais. Marisa não saía de sua cabeça. E o que acontecera a seu filho também. Ela era a única deles que continuava a falar com Gina, o que não era muita coisa, levando-se em consideração o fato de que ela mais lia do que falava com quem quer que fosse. Interiormente, ela também agradecia o fato de Gina não ter lhe virado as costas. Ela temia que a ruiva fizesse isso e não ia suportar perde-la junto com Rony. E agradecia também estar dormindo em um quarto, sozinha. Afinal, Lilá e parvati tinham acesso ao seu quarto antigo. Sabiam onde ela dormia. Ela podia não acordar no dia seguinte.

Não que ela tivesse medo de Lilá, claro. Mas, bom, ela não poderia se defender com roncos.

Gina não vira Draco nos últimos dias. Eram horários que não batiam. Eram pessoas nos corredores seguindo-os para vê-los juntos. Era uma série de acontecimentos que os mantinham afastados. Ainda que a distância não signifique muita coisa quando se guarda alguém no coração.

Já Draco, não falava com Pansy. Não que a garota não estivesse se esforçando para isso. Ele já cansara de ter que trancar a janela do quarto porque a menina pulava para dentro quando ele trancava a porta. E já cansara de desviar do próprio caminho porque ela insistia em surgir no meio do corredor e fazer declarações públicas de amor e de fidelidade. Em alto e bom som. Merlim, essa garota não tinha amor próprio?

Winter também não falava com Draco. Na verdade, o que ele fazia era estalar os dedos ameaçadoramente quando o via. Mas então, provavelmente se lembrava da surra que levara depois do Natal, e dava um jeito de sumir por algum corredor paralelo.

As provas se aproximavam. As aulas voltavam ao seu ritmo normal. E assim seguia a vida em Hogwarts.

***

Draco acordou em um dia com um sol fraco, lentamente, esfregando os olhos, e encontrou um embrulho comprido aos pés de sua cama. Imediatamente despertou. Seus olhos se abriram, ele parou de se espreguiçar e, com um sorriso idiota, pulou da cama.

Ele sabia. Ele tinha certeza do que era. E quase abraçou o embrulho de tão contente. Era a sua nova e feita por encomenda Nimbus 3000. Sua preciosa.

Isso significava que sua vida estava entrando nos eixos novamente. Claro, porque vida normal para um Malfoy, é ter tudo o que se quer. E agora ele tinha a vassoura, tinha Gina, já não se importava tanto com a vaga de capitão. O que mais ele podia querer?

E então uma coruja negra pousou na janela.

E o coração de Draco gelou. Ele sabia muito bem de quem era aquela porcaria de coruja.

Levantou-se, foi até a janela e tirou da coruja a carta que ela segurava. Imediatamente, a coruja levantou vôo e foi embora. Draco abriu a carta devagar.

“Não o chamarei mais de filho.
Poderia começar a chamá-lo de escória, mas suponho que perder meu tempo ofendendo-o não vale a pena.
Nunca, jamais, em toda a minha vida me senti tão decepcionado com alguém. Eu tinha planos para você. O Lorde das Trevas tinha planos para você, seu ingrato!
A única coisa que você precisava fazer era nos informar do que soubesse.
E o que você fez?! O QUE VOCÊ FEZ, SEU TRAIDOR DO PRÓPRIO SANGUE?!
Uma Weasley, Draco?! Isso chega a ser repugnante! Eu não quero presenciar o dia em que o puro sangue Malfoy vai se misturar a esse... Lixo!
Agora, se você pensa que o Lorde vai deixar essa traição barata, que EU vou ignorar você ter me trocado por aquela miserável, pode acreditar que está muito enganado.
Dê adeus a sua namorada!”

A carta amassou-se na mão de Draco. Inconscientemente, seu punho se fechava e seus olhos se apertavam. Ele começou a tremer de fúria.

Ele começava a sentir uma coisa que nunca sentira antes. Medo. E não por si mesmo. Por Gina. Mas isso era tão novo para ele que ele não conseguia identificar.

Estava perdendo o controle. Fez uma bolota com a carta e arremessou-a na lareira. Não sabia o que fazer. Lucius estava ameaçando a garota e ele não podia suportar o fato de coloca-la em perigo. Droga! Ela podia morrer! E tudo por culpa, exclusivamente, dele.

Como? Como Lucius soubera? Isso era impossível. Lucius estava foragido. Não tinha como manter contato com alguém de Hogwarts.

A não ser, é claro... Só uma pessoa passava pela cabeça de Draco... Severo Snape.

***

Harry entrou no salão comunal carregado de livros e mapas. Como sempre acontecia quando ele entrava, Rony, que estudava (ou ao menos fingia estudar), bufou e torceu o nariz. Harry sentiu uma pontada por isso, mas virou-se rapidamente para Hermione, que lia um livro perto da lareira, e jogou tudo o que carregava sobre a mesa ao lado dela.

_A gruta negra. Tudo que eu consegui achar sobre a gruta negra está aí.

Mione levantou-se e sentou-se em uma cadeira ao lado do namorado, fechando o livro que segurava. Harry começou a abrir mapas com pequenas marcas vermelhas.

_Aqui. Leste do país. Não existe nenhum registro trouxa sobre a gruta, então só pode ser uma gruta mágica.

Mione curvou-se para mais perto dele. Algumas meninas do segundo ano suspiraram. _E como vamos fazer para chegar lá?

Ele ergueu a cabeça e seus olhos encontraram-se com os dela. _Não vamos. Eu vou. _ele respondeu fechando o mapa.

Hermione inclinou a cabeça com uma expressão irônica. _Você é tão engraçado de vez em quando, Harry.

_Eu estou falando sério, Hermione. Um de nós precisa ficar aqui.

_Gina. _ela respondeu sem hesitação.

_Gina? Que está saindo com Malfoy? _ele perguntou incrédulo.

_Não. _ela respondeu apertando os olhos _Gina, nossa amiga. _então se afastou indignada _Como você pode desconfiar dela assim, Harry? É a Gina. Ela não deixou de ser.

_E ele é o Malfoy. _ele retrucou teimosamente _Como ela pode gostar de alguém como o Malfoy.

Hermione inclinou a cabeça de um modo meigo. _Você devia saber melhor do que ninguém que o coração não escolhe por quem vai se apaixonar.

Harry baixou a cabeça, sem graça. Mione levantou-a novamente com a ponta dos dedos. As alunas segundanistas suspiraram novamente. _Ela precisa dos amigos, Harry. E eu sei que você é capaz de entender pelo que ela está passando. Fala com ela.

Harry virou o rosto alguns milímetros, para olhar para Gina. Ela estudava, com Emma e Lucy, no canto da sala. Sorriu para Hermione. _O que você não me pede sorrindo que eu não faça chorando?

_Muito engraçado. _ela respondeu abrindo novamente o livro que lia. Harry levantou-se e foi até Gina.

_Hei, Gina. _ele cumprimentou aproximando-se e a garota ergueu o rosto. Em algum lugar ao lado, Rony bufou mais ainda _Posso falar com você um minuto?

Gina levantou-se, sorrindo. Harry era como um irmão para ela, e ele não estar falando com ela era tão doloroso quanto ouvir as besteiras que Fred e Jorge mandavam todos os dias por berradores e o silêncio de Rony.

_Que bom saber que você ainda fala, Harry. Senti falta disso. _ela comentou brincalhona enquanto o acompanhava para longe.

_Ok, eu admito, _ele começou a falar de um fôlego só _não tenho direito de julga-la. Você tem direito de se arriscar, se quiser, e eu continuo achando o Malfoy um idiota, vigarista, mas você vai perceber isso com o tempo. Enquanto isso, _ele inclinou a cabeça como Hermione costumava fazer _eu estou aqui, ok? Quando ele machucar você, eu vou estar por perto para bater nele.

_Ele não é nada disso, Harry. _ela sorriu _Mas obrigada mesmo, assim.

_Você é como uma irmã mais nova para mim, Gina. _ele comentou colocando as mãos sobre seus ombros _Eu só não quero que nada de mal aconteça com você. _deu-lhe um beijo na testa _Se cuida.

_E você cuide bem da Mione. _Harry virou-se para voltar para a mesa da namorada.

_Vou cuidar. _ele respondeu, andando de costas, e piscou para ela. Quando se virou novamente para Hermione, porém, notou que ela o olhava e apontava sugestivamente para a direção de Rony.

_Não. _Harry respondeu com uma expressão penosa, apenas movimentando os lábios. Mione fez que sim com a cabeça e com um sorriso encorajador. Harry engoliu em seco. Mas se ele não desse o primeiro passo, Rony não caminharia nunca.

Com um suspiro resignado, virou-se para a mesa do amigo, deixando Hermione com um sorriso contente, e foi até ele. Rony estava com a cabeça enfiada em um livro.

_Hei, Rony. _ele cumprimentou da mesma maneira que fizera com Gina _Posso falar com você um minuto?

Rony ergueu a cabeça lentamente como se fizesse um enorme esforço para isso. Harry ficou imaginando se a cabeça dura do amigo estava ficando tão pesada assim. Rony ficou encarando-o por alguns momentos e, finalmente, respondeu: _Não.

E voltou para o livro.

Harry deu um suspiro cansado e, com um simples olhar, pediu que Simas e Dino saíssem. Os colegas entenderam rapidamente a mensagem e se retiraram. Harry sentou-se na cadeira que eles haviam ocupado.

_Não foi minha culpa, Rony. _ele falou em um tom sereno _Aconteceu. Eu não tive como evitar.

Rony não reagiu, mas Harry percebeu que a mão do amigo, que segurava firmemente uma pena, ficou mais rígida.

_Você não estava por perto, Rony, para ver o que estava acontecendo. Você estava ocupado demais com a sua namorada e o seu ego. E eu me apaixonei por ela.

_Da noite para o dia? _ele perguntou bruscamente _Você simplesmente acordou um dia e pensou: “pronto, agora eu estou apaixonado por Hermione Granger”.

_Não. _Harry respondeu sem perder a calma _Eu não me apaixonei de repente, eu descobri que estava apaixonado. É diferente.

Rony sacudiu a cabeça, incrédulo. _Quando você pretendia me contar?

_Quando você parasse de achar que a Hermione ia passar o resto da vida sendo propriedade sua. _ele respondeu prontamente _Ela nunca foi. Entende isso. E você sempre agiu como se nenhum outro cara tivesse o direito de gostar dela.

_E não tem. _ele respondeu e voltou ao livro. Harry abriu a boca para argumentar, mas um berro de triunfo, vindo do topo da escadaria o impediu. Imediatamente, Rony ergueu novamente o rosto, Hermione desviou a atenção do livro e Harry se levantou.

_Eu sabia! Eu sabia que ia achar! _Lilá gritou, descendo correndo os degraus da escada e carregando uma caixa de papelão nas mãos. Parvati sorria atrás dela. _Sua tratante! _ela marchou até Hermione e jogou a caixa sobre sua mesa _Como você explica isso?!

Só então Hermione reconheceu a caixa. Seu estômago despencou e suas mãos congelaram, enquanto todos a rodeavam para ver o que tinha na caixa. Harry e Rony aproximaram-se junto com a multidão.

Era a caixa onde ela guardava o livro da poção que usara e os restos dos ingredientes. Ela não podia explicar isso.

_Mas o quê... ? _Gina começou, mas não teve tempo de terminar a pergunta. Lilá começou a tirar as coisas da caixa e espalha-las pela mesa.

_Uma poção do amor!! ISSO. É. UMA. POÇÃO. DO AMOR. _e jogou o último ingrediente para fora _Podem verificar. O livro está com uma orelhinha na página da poção da lua doce e esses são exatamente os ingredientes necessários.

Todos olhavam de Hermione para Lilá, absolutamente embasbacados. Lilá ficou esperando que alguém reagisse, mas ninguém o fez.

_Vocês não estão entendendo?! _ela gritou olhando em volta _Uma poção do amor. Deixa uma pessoa apaixonada! Os efeitos colaterais são descontrole e agitação e isso DEIXA UMA PESSOA APAIXONADA! _Então se virou lamuriosa para Rony _Ela usou isso em você, Rom-Rom. Tenho certeza que usou isso em você para rouba-lo de mim.

Hermione fechou os olhos com força. Aquilo só podia ser um pesadelo. Tinha que ser um pesadelo. Quando ela abrisse os olhos novamente, ela estaria dormindo em seu quarto e nada disso estaria acontecendo. Mas quando os abriu encontrou um Rony, com uma expressão resoluta.

_Primeiro que o efeito disso é temporário e eu gosto dela desde que a conheci. Segundo que eu não me lembro de ter tomado nada que Hermione tenha me dado. Não invente coisas, Lilá. Você não me perdeu porque nunca me teve de verdade.

_Mas... Mas... _ela gaguejou _Eu não estou inventando. As provas estão aqui.

_Foi no Harry! _Parvati gritou apontando dramaticamente para ele _Ela deu isso para o Harry. Por isso ele se apaixonou por ela tão repentinamente. Só pode ser. Por que ele iria gostar... _e fez uma cara de desagrado _Dela?

_Não foi repentinamente. _ele respondeu resoluto _Além disso, os efeitos colaterais, como vocês disseram, são agitação e descontrole e eu nunca me senti assim. Só lembro de uma pessoa que... _mas interrompeu a frase com uma expressão chocada, como se estivesse se dando conta de algo que estava bem na sua frente.

Mione fechou os olhos com força mais uma vez. Sem que ela pudesse controlar, uma lágrima escorreu por sua bochecha. Harry virou-se lentamente para ela.

_Hermione, você tomou a poção? _ele perguntou com um tom de voz baixo e triste. Ele percebera. Ele associara o comportamento da menina no baile do Natal com os efeitos colaterais. Hermione abriu os olhos.

_Harry, eu posso explicar... _ela murmurou com novas lágrimas lavando seu rosto. Lilá e Parvati perceberam o que estava acontecendo e seus queixos caíram. Nenhuma delas esperava que a própria Hermione tivesse bebido a poção. Todos na sala olhavam para o casal com olhares surpresos e embasbacados.

_Você tomou a poção da lua doce para gostar de mim? _ele perguntou novamente com a voz fraca. Mione não pode responder. Talvez não tivesse o que responder. Harry balançou a cabeça, desiludido. Ele não podia explicar o que estava sentindo. Era como se o mundo em que ele estava vivendo desabasse e ele caísse em um lugar onde sua existência era deplorável e miserável. Era ter um vazio no lugar do que seria o coração.

_Ahá! _Rony gritou vitorioso, apontando para Mione –Eu sabia! Ela sempre gostou de mim! DE MIM! E não de você, Harry!

_Harry, não é verdade. _Mione tentou argumentar com o rosto molhado. Mas Harry parecia não estar ouvindo. Ele continuava com a mesma expressão desolada. _Eu amo você.

_Porque tomou a PORCARIA dessa poção! _ele berrou e Hermione soluçou. Não era para ser assim. Então, ele encarou-a balançou novamente a cabeça, como se ainda não acreditasse, e saiu abrindo passagem, grosseiramente, entre as pessoas que assistiam à cena. Marchou rapidamente até o quadro da mulher gorda, abriu-o com violência batendo-o na parede e saiu para o corredor.

As pessoas ainda encaravam Hermione com as bocas escancaradas e com os olhos arregalados. Os mais ousados já começavam a cochichar entre sim, mas Hermione não parou para ouvir e saiu correndo atrás de Harry.

***

Draco entrou na sala de poções feito um tufão e sem bater na porta. Principalmente porque tufões não batem à porta.

_Sr Malfoy. _Snape repreendeu-o sem que sua expressão se alterasse para susto ou surpresa _Isso são modos?

Draco não deu atenção. Com a mesma impetuosidade, foi até a escrivaninha e, com uma expressão zangadíssima, bateu com o exemplar do jornal sobre ela. _O sr contou ao meu pai sobre isso, não foi?

Snape arqueou as sobrancelhas, impassível. _Seja mais explícito, Malfoy. Eu não leio esses jornalecos.

_Sobre Gina e eu. O sr contou ao meu pai sobre nós. _e isso não era exatamente uma pergunta.

_Isso saiu no jornal? _Snape perguntou desinteressado e puxou o jornal, abrindo-o. Correu rapidamente o olho pela reportagem e jogou-o de volta. _Francamente, Malfoy, o sr acha que eu não tenho mais com o que preocupar além de com romances idiotas adolescente. Além disso, _ele respondeu puxando um maço de provas que precisava corrigir para perto _se eu quisesse contar alguma coisa para o seu pai, já teria feito isso faz tempo.

_O que quer dizer? _Draco perguntou franzindo o cenho.

Snape levantou os olhos das provas. _Minerva e eu sempre soubemos. Aliás, Draco, você me fez perder cinco galeões. Eu apostei com ela que você jamais ficaria com uma... Weasley.

_Então, o Sr... _Draco parecia desorientado _O sr não contou?

Snape fez que não com a cabeça. Por algum motivo, Draco acreditava no que ele estava dizendo. Ele sabia quando Severo mentia para ele.

_Mas então... _Draco começou a divagar sozinho. Snape não estava mais prestando atenção nele _Quem poderia ter contado?

***

Hermione não precisou procurar muito por Harry. Sabia onde encontra-lo. Ela sempre sabia. Ela o conhecia melhor do que qualquer outra pessoa.

O vento entrava pelas janelas abertas do corujal e varriam seus já bagunçados cabelos negros. Ele sentiu Hermione se aproximar, mas não tinha ânimo para sair dali. Não tinha mais forças. Mione fora sua força nos últimos tempos. E só de pensar que ela mentira para ele... Que nada do que eles viveram tinha sido real... Ele sentia-se destruído.

_Você precisa me ouvir, Harry... _Mione pediu com a voz soluçante. Ele sequer virou a cabeça _Harry, eu... Eu amo você. _e recomeçou a chorar.

Harry girou lentamente a cabeça. _Por causa da poção. Você só me ama, por causa da maldita daquela poção. Se não, não amaria.

_Não é verdade, Harry. Eu amaria. Eu tento certeza que amaria.

_Mas você não pode saber. _ele explodiu exasperado _Você não tem idéia de como eu estou me sentindo, Hermione. Você não idéia do que é dedicar a uma pessoa todo amor possível e... Receber uma farsa em troca.

_Não é uma farsa.

_É uma farsa, sim! Não passa disso. _ ele levantou-se, caminhando até a parede e ficando de costas para a garota.

_Mas eu nunca fui tão feliz quanto com você... _ela comentou contendo um soluço _Eu... Eu amo amar você...

Harry baixou a cabeça. _Isso não é o suficiente. Você me enganou.

Hermione voltou a chorar. No fundo ela sabia. Ela sabia que estava errada. Que tinha feito algo imperdoável. Ela sabia que tinha o feito sofrer e que merecia sofrer tudo de volta. Ela sabia que não merecia seu perdão.

Lentamente, ela caminhou até ele, tirou a aliança do dedo e, ainda chorando copiosamente, estendeu-a para ele.

Harry ficou encarando tristemente a aliança. _Fica. _ele respondeu com uma voz rígida e desolada _É uma lembrança boa, pelo menos. _virou-se e dirigiu-se a saída, sem dizer mais nada.

Assim que ele cruzou a porta, Mione desabou no chão, segurou a cabeça com as duas mãos e chorou com mais vontade ainda, pondo para fora toda a dor que estava sentindo.

Harry correu sem rumo, sem motivação, sem vontade. Seus pés levaram-no até o lago. Sentindo-se a pessoa mais infeliz do mundo, sentou-se na grama e começou a atirar pedrinhas na água cristalina. Por que Hermione fizera aquilo?

O pior de tudo, na verdade, era que ele não conseguia odiá-la. Ter raiva do que ela fizera. Ele a amava. E a única coisa que ele conseguia imaginar era que ele não conseguira ser bom o bastante para conquista-la de verdade. E que Rony tinha razão. Era dele que Hermione gostava. Ela nunca o esquecera. Ela nunca gostara realmente de Harry.

Uma única lágrima escapou por baixo do aro de seus óculos e escorreu por sua bochecha.




Na 1: Gente descupla a demora, mas foi várias coisas de uma vez soh... O site fora do ar, trabalho, provas na facul e meu coração naum anda lah akelas coisas q se diga "puxa como vai bem o coração dela", entaum escrever romance tah meio osso huahuahuahuahuhau Mas enfim, taí um cap novinhu ;)

Na2: Agradecimentoooos:
Jack, huahuaha, eh o Colin tirou a ft, mas ah, o Harry pego de supresa tadinho, qndo ele foi bater de volta a Mione separou ~~... Bobinha, eu tinha dexado bater... Jah pensou, Harry Potter, brigando por mim? uuuuhh....AAAahhh naum postei rapidinho, mas postei com carinho huahauhauhauhauhuaha.... Eu espero q vc tenha gostado... Entaum, mas sabe o que eh q eu to trabalhando :< ... Aí tempo fica a zero, neh? Mas eu amo escrever... Td tempinho q sobra eh pra isso rsrsrsrs.... Seriuuu q vc jah leu varias vezes? Ahh fico mto feliz sabia... Meu sonho eh ser escritora hehehe... (autora envergonhada) hehehe Bom, epsero q vc conitnue bem vivinha pra ler ateh o final, pra ler outras fics, e os livros q eu (um dia) ainda vou publicar huahuahauhauhuah... Seu eu publicar neh, enfim hauauhauha.... Vlw pelo apoio viu, continue por aki... Bjssssss

Kamikinha, fooooi a pulginha do Colin hauhauhauha... aaahh puxa, agradeço muito mutio os elogios :> Aaahhh eu ia adorar mais se o Harry tivesse batido de volta... Mas aí a Mione naum deixou... Ele ia bater, ia msm,,, Mas aí a mione olhou pra mim e falou "naaaaaaum"... Aí eu naum dexei tbm :< .... kkkkkkkkkkkkkkkk Coisa de louco O.o rsrsrsrs.... Eus ei q esse cap naum eh mto legal pq eh de briga e talz, mas eu precisava fazer isso. Sério, eu precisava... Mas prometo q eu concerto... Naum deixe de continuar lendo e dando sua opiniaum tah?: bjssssssssssss

Lilian, opa, aceito negociações... Mas eu jah vou avisando hein, eu vou pechinchar ateh o ultimo centavo. Ou nuque... Que seja hehehehe.... Ah, o Harry naum se importou pq, ah sei lah... Pq tava com a Mione huahuahuha O.o hehehe ... E o Rony, naum... Vai apanhar naum rsrsrs.... Naum ainda pelo menos hehehe... Bom, e o horcrux, prox cap ele jah começa a aparecer ^^ Continue dexando sugestões e opiniões, tah? Bjssssss

India, vc adora brigas?? Uhhh eu tbm! Adoro um quebra pau de vez em qndo... hehehehe... Bom, mas e ae, gostou das brigas desse cap? A Lilá eh um saco, neh? fala se naum merceia uns socos tbm? hehehehe, ah tadinha neh, foi desprezada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.... Siiiim eu gosto das amigas da Gina tbm... Elas ffizeram na maior boa vontade... hehehehehe... Continue lendo siiiim? Bjsssssssssssss

Sy, q boooom q vc gostou!!! Foi o seu preferido entaum ateh agora? Rsrsrsrs... o meu eh o do restaurante... logo no comecinho qndo o Draco e a Gina lamoçam juntos... E tbm akele q O Hagrid fala como se salva algm rsrsrsrs.... Espero q vc tenha gostada desse tbm... Apesar deles terem brigado hehehe... Bjssssssssssss

Nani, pode add sim ... eh anne.b@hotmail.com ... E nem nem, o Harry taum mais pra lah do q pra cah q nem teve vontade de bater no Colin.... O.o mas merecia neh huhauauhauha.... Nhaaa mas se a gnete for ver... A intenção nem foi mah neh... eh um fã huahauhuahuahuha.... Continue lendo tah? bjssssssssssssss

Bia, bom, tinha mais alguma coisa pra esconder hehehe, agora naum tem mais ^^ Ahhhh, eles brigaram :< eu sei eu sei, isso foi triste chatu e feio, mas eu conserto, prometo q conserto.... Soh naum deixe de continuar lendo ;) rsrsrsrs Bjsssssss....

Ahavene, aaah demorei um pokinhu :( mas naum foi mto neh? rsrsrs... aaah tbm adorei o Draco... Aliás eu adoro o Draco... Td td... huahuahuah.... Ele eh fofo, fofo, fofo, e ainda sapateia e dança rumba hehe zuera.... Mas q ele eh perfeito eh neh? S2 ai ai s2 rsrsrsrs .....Aaaaahhhh, qm eh o filho eu naum vou contar hauhauhauha... Soh lendo pra descobrir hihihihihi, bjsssssssssssss

Luara, oooiii, rsrsrsrs ah entaum demorei um pokinhuzinho rsrsrsrs (autora sem graça), mas fico mto contente por vc gostar... Espero q tenha gostado desse tbm... Bjsssssss

Bárbara, prontinhu jah t add no orkut, rsrsrs, mas oh naum se assute naum, meu nome eh Tatianne msm huahauhauh eu soh uso o da minha irmã huahuahuahuha entaum aceuita lah q sou msm huahauhauhua .... Entaum, tenho projetos sim, mas eh segredo hauauhauhauhauha, q ruim neh? Entaum, vai ser mais ou menos isso msm de cap... rsrsr espero q vc continue lendo ateh o final... Bjssssssss

Na3: Entaum eh isso ae pessoal... O prox vai demorar um bocadinhu tbm rsrsrsrsrs Naum se aborreçam comigo siiiiiim hauhauhauhauha
bjssssssssssssssssssss

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Isis Brito em 04/08/2012

NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOO!!!

O Harry e a Hermione brigando de novo não!! ='( 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.