FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

18. Minha família!


Fic: Uma trouxa me... seguiu?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Gina conseguiu de volta a horcruxe e antes de devolvê-la fez o que Cristhofer pediu.
_Filha, antes preciso te fazer uma pergunta.
_Qual? – perguntou Ale, tinha achado estranho os membros da Ordem a chamarem até ali, e muito mais estranho quando viu que seu pai não havia gostado nenhum pouco de saber que Gina sonhara com Cris, Harry acabou deixando pra trás se aquilo que ele disse fosse verdadeiro.
_Sabe o pomo de ouro que seus irmãos te deram?
Ale afirmou com a cabeça que sim.
_Veja se tem alguma marca de queimado nele.
_Por quê?
_Não me faça perguntas e não lhe direi mentiras. – respondeu Gina. _Agora olha!
Ale fez o que a mãe pediu tirou o cordão com o minúsculo pomo de ouro que continha as vozes dos irmãos, apesar de saber disso ela preferia não abrir aquele pomo, foi então que Ale arregalou os olhos, viu num canto esquerdo uma marca de queimado.
_Olha mãe! – exclamou ela. _Tem uma marca de queimado.
Ela olhou pra Harry e Gina.
_Mas não fui eu, eu juro que não mexi mais com fogo!
_A gente sabe que não foi você filha! – disse Harry.
Gina o olhou e ele devolveu o olhar, como para dar força ou ter certeza de que nada aconteceria, os outros integrantes da ordem apenas observavam.
_Filha, coloca essa horcrux no seu pomo.
_O que? Mas mãe...
_Nada de mais menina me obedece.
_Tá.
Ale pegou o anel de horcrux e colocou no pomo como se fosse uma aliança, serviu certo no pomo, uma luz começou a sair de lá, era azul depois começou a ficar ofuscante.
_Que legal! – disse Ale, a luz ficou agora branca e forte demais todos tiveram que proteger os olhos, Harry escutou a garota dizer. _Ah que droga, agora não to enxergando nada. – ele teve que rir da filha.
A luz parou como se fosse uma explosão, Ale olhou para o pequeno pomo, agora na parte da frente ele continha a marca do anel que era uma horcruxe, na parte de trás continuava como um pomo de ouro, a única diferença é que eles haviam se juntado num só.
_Mãe... – chamou Ale ao ver aquilo.
Gina sorriu pra filha, Cristhofer McSmith tinha razão, todos na sala sentiram uma paz e uma proteção das luzes que saiam daquela transição.
_A minha horcruxe e o meu pomo viraram um só. – disse ela. _Eu vou poder ficar com eles agora?
_Sim filha, vai!
Ale sorriu.
_Posso ir contar pro meu irmão.
_Não será necessário. – disse Harry acenando com uma varinha para a porta, três crianças caíram dentro da sala, e todos acabaram rindo, Tiago ajudou Lily a se levantar e foi até a irmã.
_Legal você vai poder ficar com o meu presente!
_É também achei bom.
Os membros da Ordem se despediram.
Ale, Tiago, Albus e Lily foram para o jardim dar uma volta.
Harry se aproximou de Gina, cruzou os braços na frente do peito.
_Não gostei de saber que você sonhou com outro homem.
Gina sorriu.
_Oras Potter, é apenas um garoto que de um jeito ou de outro quer proteger a irmã!
Harry pegou na cintura de Gina e a virou pra ele, encostou bem perto a boca no ouvido dela.
_E comigo? Você não sonha mais?
_É...Que... – Gina estava sentindo arrepios e estava bem difícil pensar com Harry roçando os lábios no pescoço dela e no lóbulo de sua orelha. _Você...é... Bem... Real. – disse ela se entregando a um beijo.
_Oiiii, nós estamos aqui! – disse uma voz que Harry reconheceu como a de Lily.
Gina e Harry se separaram. Harry cochichou pra Gina.
_A gente continua mais tarde, ruiva. Depois que eles dormirem.
Gina ainda estava tentando entender por que o mais tarde, por milagre dessa vez Harry se controlou primeiro. Ele se afastou dela e Gina teve que se segurar pra não cair, “moreno idiota ele sabe como fico depois”
_Pai, vamos jogar quadribol? – perguntou Albus.
_Hum não, o tempo esta feio lá fora vamos ficar aqui dentro e... - Harry acenou com a varinha para o som que começou a tocar uma musica bem dançante.
_Dançar! – Gritou Lily, assustando Ale.
Gina sorriu. Tiago e Albus começaram a fazer uns passos engraçados como se imitassem robôs, Lily começou a tentar imitar os irmãos, enquanto Gina apenas balançava a cabeça, Ale ficou quieta sentada, Harry foi até ela.
_Vamos dançar com o seu pai?
Ale o olhou.
_Pai, eu... Nunca dancei.
_É só acompanhar a musica maninha. – disse Albus, Ale se levantou e foi com Harry, a musica mudou pra um pouco mais lenta, e ele começou a valsar com a filha. Lily se aproximou.
_É minha vez.
_Claro princesa, Tiago assume meu lugar enquanto o Albus dança com a sua mãe.
Eles trocaram Ale e as crianças sorriam, era engraçado, Harry se agachou para falar com Lily.
_Sabe filha... Eu queria dançar com aquela moça muito bonita que esta ali. – disse ele apontando pra Gina, depois olhou pra Lily novamente. _Será que ela aceita?
Lily deu um sorrisinho e cochichou algo no ouvido do pai. Harry a olhou.
_Tem certeza? – Lily acenou com a cabeça. _Ok então vou até lá.
Harry se aproximou de Tiago e Gina.
_Com licença, será que a moça poderia me dar à honra dessa dança. – ele apontou a varinha e saiu um buquê de rosas vermelhas de lá. Gina as pegou e entregou para Ale.
Ela fez uma reverencia.
_Claro, que sim senhor!
As crianças riram. Os dois começaram a valsar, e Gina fechou os olhos parecendo estar flutuando, Ale observava e sorriu, ela tinha uma família ainda uma família que a acolhera e a amava, sentia o amor dos pais como nunca havia visto porque os seus pais verdadeiros morreram, sim aquela dali era a sua família, e ninguém faria mal a ela.

Gina sentiu o hálito que amava se aproximar e sabia o que ia acontecer, o beijo começou delicado como Harry sempre fazia, depois ele pediu passagem com sua língua e...
_PAI, MÃE NÓS ESTAMOS AQUI! – gritaram os quatro ao mesmo tempo.
Harry se afastou só um pouco de Gina.
_Estão é? Ótimo. Hora de dormir. Subam e não vão mais estar aqui.
_Ah pai... – protestaram eles.
_Ah já que vocês não vão. – disse Harry agarrando Gina novamente.
As crianças começaram a fazer caretas.
_Eca pai! Vamos subir! – disse Albus sendo acompanhado pelos outros.
Gina sorriu para Harry.
_Gina, eu sou louco por você. Mas tem uma coisa que esta me deixando nervoso.
_O que?
_Como essa horcruxe vai proteger a Ale? De que jeito?
_Aquela horcrux pertenceu a Marcos McSmith.
Harry a olhou admirado.
_É foi o Cristhofer que disse, escuta, acho que entendi o que aconteceu aquele minúsculo pomo não é só um pomo deve ser alguma magia antiga como a sua mãe usou que eles invocaram com aquela canção. E isso protegeu a Ale, a horcruxe junto com ele causou uma força maior, Marcos deve ter lançado algum feitiço mais poderoso que a gente não conheça.
_Ainda acho que horcruxe é arte das trevas sendo assim o que ouvimos falar sobre o tal Marcos...
_Harry não. Se a Ale escutar?
_Gina aquilo...
_Sei o que você pensa de horcruxes e honestamente penso o mesmo, mas lembra a Ale tem o direito de escolha, e acho que é isso o que eles estão fazendo vamos esperar Harry pode ser que de tudo certo. – Harry chegou perto de Gina novamente quando escutaram.
_Seria melhor fazerem isso no quarto.
_Rony? O que faz aqui?
_Vim te avisar Harry que o tal trouxa que estamos procurando apareceu perto das Gemialidades Weasley
No dia seguinte foi um alvoroço, eles voltaram para Hogwarths, Ale e Tiago correram atrás dos amigos, Marilia tentava abraçar todo mundo e acabava ultrapassando eles. E fazendo todos reclamarem menos Agatha que começou a procurar zonzóbulos junto com Marilia.
Ale estava falando com Joy e Mariana quando olhou pro portão, um homem de barba, olhos azuis, Ale o viu sorrir estranhamente e viu na bainha dele a espada. Os portões se fecharam.
_O que foi? – perguntou Tiago.
_Era ele. – disse ela. _Eu vi aquele homem quando sai de casa e fui atacada!
Agatha que se aproximou disse:
_Espera ai, mas se ele é um bruxo não é um trouxa, e se ele é trouxa não é bruxo. Certo?
Todos olharam pra ela sem entender nada, Agatha olhou pra cima novamente com um ar sonhador e quando deu um passo e escorregou caindo em cima de Tiago.
_desculpa Tiago!
_Não foi nada, já estou até me acostumando. – disse Tiago.
_Sabe Agatha. – disse Joy. _Você tem uma certa razão.
_voce entendeu? – perguntou Luigi.
_Gente é simples. – disse Mariana. _Se ele é um trouxa realmente como dizem os jornais, como ele conseguiu chegar a Hogwarths. Somente bruxos conseguem ver.
_nem tanto. – respondeu Tiago. _A Ale não tinha escolhido ser uma bruxa e enxergou.
_Mas isso pode ser o poder que ficou nela que a fez enxergar. – disse Joy.
_Seja lá quem for, espero que ele fique longe de mim e da minha família. – disse Ale.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.