FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Desejo à flor da pele


Fic: Descobrindo os Prazeres da Vida NC18


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo Um – Desejo à Flor da Pele

“‘Cause everybody’s changing and I don’t feel the same – Porque todo mundo está mundando e eu não sinto o mesmo”
Everybody’s Changing – Keane


Tonks abriu a porta da casa dos Weasley e Harry seguiu-a até a cozinha. Já era um costume almoçarem juntos aos domingos. Achou estranho que a casa estivesse vazia e ninguém viesse lhe dar os comprimentos pelos seus vinte e um anos de idade. Foi quando se surpreendeu. As luzes se acenderam e os Weasleys, Hermione, os colegas do Ministério e os membros da ordem começaram a cantar parabéns. A Sra. Weasley entregou à ele um enorme bolo de chocolate que parecia estar delicioso.

Aos poucos, todos deram os parabéns para Harry e foram indo para o jardim. Lá fora tinham várias mesinhas e uma pista de dança no meio. Harry estava olhando para ela quando Gina falou com ele.

- Gostou da minha idéia de fazer um baile no seu aniversario? – perguntou ela.

- A idéia foi sua? – quis saber Harry. Ela confirmou com a cabeça. – Gostei... Mas eu não gosto muito de dançar...

- Que pena. Eu ia te chamar para dançar comigo. Tem certeza que não quer? – perguntou a ruiva com meiguice na voz, mordendo o lábio inferior.

- Com você pedindo assim eu posso pensar no teu caso. – disse Harry.

- Quer ir ao meu quarto comigo para pegar uns Cd’s? – disse Gina.

- Por que não?

Gina segurou a mão dele e o guiou pelas escadas até seu quarto. Harry nunca havia estado lá, mais era bem simples. Uma cama, um armário, uma escrivaninha e alguns pôsteres de jogadores de quadribol famosos. Eles entraram e Gina os trancou no quarto.

- O que houve? – perguntou Harry querendo saber o porquê dela ter trancado a porta. – Por que trancou a porta, Gina?

- É que eu preciso te dar meu presente de aniversário...

- E precisa trancar a porta?

- Precisa sim... Ou todos vão ver...

- O que pretende?

- Isso. – respondeu ela antes de segurá-lo pela nuca e puxá-lo para um beijo. Harry não soube como reagir, então ficou parado e apenas retribuiu os gestos de Gina. Pararam de se beijar momentos depois e Harry corou ao encarar a ruiva. – Gostou do presente?

- Gostei... Mas... Não entendi...

- Oh, Harry. Eu sempre quis fazer isso, sabia?

- E por que não fez antes?

- Porque eu sou uma idiota.

- Claro que não. Você é maravilhosa.

- Se você acha... – disse ela, pouco modesta – A verdade é que eu tinha medo que você não me quisesse, depois de tudo o que houve no sexto ano...

- Não é verdade... Eu ainda gosto de você, Ginny.

- Você não gosta de mim. Gosta daquela menininha boba e ingênua que você namorou. Você achava que eu nunca ia crescer e fazer bobagens?

- Bobagens?

- Eu mudei, Harry. – disse ela séria. – Eu quis fazer novas descobertas, sentir novas sensações. Não agüentava mais ser “Virgínia Molly Weasley. Irmã mais nova de seis irmãos e santa!” Essa não sou eu!

- Estou surpreso. – disse Harry. E realmente estava. – Como você é então?

- Não sei se você vai continuar falando comigo se eu te disser o que faço... – comentou ela com uma cara de safada.

- Vamos, me conte...

- Ah, não faço nada muito absurdo. Deveria saber que na minha idade a maioria das pessoas não é mais virgem.

- Você não é mais virgem?

- Não. Ah, Harry, pelo amor de Merlin, quem é virgem aos dezenove anos?

- Eu. – sussurrou.

- O QUE?

- Eu-sou-virgem.

- Que horror... Eu tenho que fazer alguma coisa.

- O quê? – disse Harry, mais para si mesmo do que pra ela. O que Gina faria?

- Parada é que eu não posso ficar. Você se lembra da Cho Chang, não é?

- Sim. – disse ele, decepcionado. Ele estava pensando que Gina faria alguma coisa. Harry não podia negar pra si mesmo que ainda sentia alguma coisa pela ruiva. Gina havia se tornado uma bela e atraente mulher.

- Toparia dormir com ela...?

Ele não respondeu. Apenas acenou positivamente com a cabeça.

- Ótimo. Se prepare pra perder a virgindade...

- Como você vai fazer ela ficar comigo?

- Somos velhas amigas... Além disso, ela te acha lindo. Quem não acha?

- Engraçadinha... – disse Harry. Gina pegou os CD’s e foram para a festa...

Harry estava se lembrando de sua conversa com Gina naquela noite. Estava sentado sozinho em sua sala no Ministério. Rony também trabalhava lá. Os dois rapazes eram aurores e Hermione era advogada, especialista em Direito em Magia. Ela tinha um escritório próximo ao Ministério. Eles continuavam mais unidos do que nunca, principalmente porque moravam juntos.

A porta de sua sala se abriu. Harry tinha uma sala só dele, pois era como um chefe do departamento e porque tinha derrotado Voldemort bravamente. Cho Chang adentrou o lugar lentamente, sorrindo. Ela não havia mudado muito. Ainda tinha longos cabelos negros e o mesmo jeito meigo de ser, mas sua pele estava mais bronzeada.

- Olá, Harry – disse ela – Quanto tempo, não é?

- É. – disse ele, levantando-se. – Muito tempo. O que te traz ao Quartel-General dos Aurores? – perguntou.

- A Gina falou comigo. Quase não acreditei. – disse Cho. Harry suou frio. Será que Gina disse a ela que ele era virgem? Aquilo seria o maior mico de sua vida.

- No que? – perguntou ele, inseguro.

- Que você queria me rever. – disse ela. Harry respirou aliviado.

- Pois é. Nunca te esqueci. – disse ele.

- E o que você quer comigo? – provocou ela, mas nem esperou a resposta e se jogou pra cima dele, beijando-o. Não era como da última vez. O beijo era muito mais ardente, com muito mais desejo. Harry estava quase perdendo o fôlego, mais não queria parar, era bom demais... E ele não parou, mas Cho percebeu o quanto ele estava surpreso e ela mesma parou o beijo. – Credo, Harry. Nunca me viu?

- Não desse jeito.

- Então pode se acostumar, porque é assim que eu sou.

- Ok. Vou ter que te aceitar, então...

- Mas se continuar assim não vai dar.

- Assim como?

- Fala sério. Você nem ao menos me toca.

- Você me beijou do nada.

- Qualquer outro já estaria me deixando nua. – observou ela.

- Meu maior desejo nesse momento é te deixar nua. – disse Harry, com um sorriso maroto.

- Então hoje você vai realizar “quase” todos os seus desejos. – Cho se levantou, tirou o sobre-tudo preto que usava e revelou que estava usando uma micro-saia branca e uma blusa verde-escura muito decotada por baixo. Harry nunca tinha reparado em como seus seios eram fartos. – Você vai ficar ai parado? – acrescentou ela.

Quando Cho disse isso, Harry ‘se libertou’ e derrubou a mulher no chão de sua sala. Ninguém os veria, pois sua sala era fechada. A beijava com fervor e suas mãos deslizavam pelo belo corpo dela. A mão direita apertava um dos seus seios e a esquerda a puxava pela cintura para mais perto. Cho puxava seus cabelos com força para demonstrar o quanto estava gostando. Separaram-se quando alguém bateu na porta da sala. “Merda” pensou Harry, mas levantou-se. Respirou fundo e esperou Cho vestir-se novamente para abrir a porta.

- Até mais, Harry. – disse ela antes de sair. Rony e Hermione entraram pela porta e o olharam de forma estranha.

- Que foi? – perguntou ele.

- Sua boca está suja de batom... – disse Hermione.

- Ah... – disse ele limpando os lábios com as costas da mão.

- Aquela não era Cho Chang? – perguntou Rony.

- O que a Cho estava fazendo aqui? – perguntou a amiga. – Vocês não terminaram há séculos?

- Não estamos juntos. – disse Harry.

- Então o quê?

- Nada. A gente só tava... Matando a saudade.

- Rony... Não vai dizer nada? – perguntou Hermione.

- O que você quer que eu diga? – Disse Rony – Quer que eu dê os parabéns ao Harry por ele pegar a Cho e eu estar na seca...?

- Eu não consigo entender os homens...

- Não entenda... Só fique conosco. – disse Rony.

- Com licença... – disse Hermione e saiu.

- O que ela tem? – perguntou Harry.

- Eu que sei...? – disse Rony pretendendo mudar de assunto – Desde quando você fica com alguém sem compromisso?

- Ah, Rony. Não enche.

- Desculpa. Eu só quero saber como você consegue. Até hoje eu só fiquei com uma garota que conheci no Beco Diagonal e não foi tão bom assim.

- Conheço alguém que pode te ajudar mais do que eu.

- Quem?

- Na hora certa você vai descobrir...

- Eu e a Mione viemos aqui pra te avisar que estamos saindo para almoçar. – continuou Rony. – Você vem?

- Claro. – disse Harry. Ele pegou seu sobre-tudo e acompanhou o amigo até o restaurante em que sempre almoçavam no centro de Londres. Chegaram lá e Hermione já guardava lugar pra eles em sua mesa. Harry observou a amiga. Ela estava vestindo um blazer feminino risca-de-giz marrom e estava concentrada em um jornal.

Não entendia como Hermione estava sozinha até hoje. Ela era uma mulher tão responsável, charmosa e inteligente. Tinha muitas qualidades. Só faltava que o homem certo a encontrasse. Queria muito que ela fosse feliz.

Os três amigos almoçaram normalmente e não tocaram mais no assunto “Cho Chang estava na sala de Harry Potter”. Na hora de pagar a conta, Harry percebeu que tinha um bilhete em seu bolso. Ele leu:

Harry, eu gostaria muito que você fosse até a minha casa hoje à noite, às onze da noite. Vou dar uma festa e você é meu convidado especial. Espero que você vá para que nós possamos “matar as saudades”. Beijos na sua boca, Cho.
P.S.: A Gina vai estar lá.

Harry ficou imaginando se iria ou não. Chegou à conclusão de que seria bom se fosse. Além de ficar com Cho (e talvez fazer mais alguma coisa), ele ia rever Gina, de quem estava com saudades, pois se viram há três meses, antes que ela fosse para a escola de aurores.

Então, quando chegou em casa naquela noite após um longo dia no Ministério, descansou um pouco, tomou um banho e se arrumou para ir à festa. Harry saiu do seu quarto e passou pelo corredor, deixando seu perfume no ar. Hermione abriu a porta do quarto dela (que era em frente ao dele) e colocou a cabeça para fora.

- Harry, aonde você vai? – quis saber ela, vendo como o rapaz estava bonito. Harry usava calças jeans escuras e uma camisa branca com as mangas puxadas até os cotovelos. Seus cabelos estavam mais curtos, ficando também mais arrumados e ele dispensara os óculos, usando lentes. Sua barba estava sem fazer há alguns dias, deixando-o com um ar mais velho e mais sedutor.

- Vou até a cozinha, não comi direito. – mentiu ele.

- Bonito assim? – observou ela. – Não tem motivo pra mentir pra mim.

- Ok... – disse ele, sem graça. – Vou encontrar a Cho.

- Ahn... Então é sério? – perguntou Hermione.

- Não... Eu só vou me divertir um pouco. Também sou filho de Merlin. – disse Harry.

- Tudo bem, não precisava ser tão agressivo. – disparou Hermione. – Eu não tenho nada a ver com a sua vida mesmo – Ela finalmente voltou para o quarto.

Harry sentiu-se mal por mentir em parte para Hermione. Como ele não conseguia ficar brigado com a amiga, foi até a porta do quarto dela e bateu. Ela abriu. Harry olhou para dentro do lugar e percebeu que ela estava, mais uma vez, virando a noite a trabalho.

- Ah, Mione, está fazendo isso outra vez? – perguntou ele.

- Isso o quê? – perguntou ela friamente.

- Passando a noite em claro. Desse jeito você vai estar um lixo amanhã.

- Você já me trata como lixo mesmo eu não parecendo, então não vai fazer diferença. – disse ela, e ia fechar a porta, mas Harry a impediu.

- Desculpe por aquilo. É que eu estou ansioso.

- Não tem problema. Eu entendo que não queira que a sua melhor amiga saiba da sua vida.

- Eu já pedi desculpas. Sei que foi um idiota, agora me perdoe pra que eu possa ir embora em paz.

- Ok. – disse ela.

- Boa Noite. – disse Harry e lhe deu um beijo na testa. – Não fique acordada até muito tarde, ok?

- Ahan. – concordou. – Ah, Harry, eu esqueci de dizer, mas a Gina se formou ontem e está voltando da escola de aurores. Como ela já tem um emprego no Ministério, vai vir morar conosco. Ela acabou de me mandar uma coruja. – disse Hermione.

- Que bom. – disse ele. Harry suspirou e resolveu que já era hora de ir. – Já vou, Mi. Até mais.

Ela fechou a porta do quarto e Harry aparatou para a casa de Cho, pensando na volta de Gina. Era incrível como a ruiva mexia com ele.

N/A: Comentem!!! Logo logo vai ter NC!! BjO, Tha.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Camila Rosa em 16/05/2011

Rindo muito, coitado do Harry virgem a essa altura.

No começo você falou que ele estava fazendo 21, e depois ele falou que era virgem aos 19, como assim?


Beijos

Nota: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mariana Pattinson em 13/05/2011

Aff a Gina vai morar com eles? Estragou, na moral.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Igor James Potter em 03/04/2011

Ola, achei muito legal o que jeito que vc escreve, parabéns.

Só achei estranho a Gina empurrar o Harry pra Cho.

Nota: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.