FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Capítulo 11: Feliz aniversário


Fic: Férias de Verão


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPÍTULO 11: FELIZ ANIVERSÁRIO!



- Vamos Hermione! Já estamos atrasados...

- Tô indo...

- Mamãe vai nos matar se não ajudarmos na arrumação...

Rony e Hermione estavam em uma loja trouxa de decoração para festas. Hermione escolhia, animadamente, os mais diversos tipos de enfeites: balões, língua-de-sogra, confetes e alguns doces trouxas.

- Não sei pra quê isso... Temos enfeites mágicos bem mais legais – resmungou o ruivo enquanto se dirigiam ao caixa.

- O Harry também é trouxa! – respondeu a moça – Aposto que vai adorar ter enfeites assim em sua festa. Obrigada! – disse ao balconista e saíram.

Em poucos minutos eles estavam na Toca ajudando na decoração da festa para Harry. Rony não estava muito feliz com o trabalho reservado para ele: encher os balões, enquanto Hermione os encantava para que flutuassem.

- De que adianta enfeites trouxas, se temos que enfeitiçá-los para que fiquem legais? – reclamou.

- Deixe de desperdiçar seu ar meu filho – disse Molly – coloque-o nos balões!

O Sr. Wesley estava encantado com todas aquelas bugigangas trouxas. Por isso não estava ajudando muito, mas apenas estudando os enfeites trazidos por Hermione.

A Toca estava cheia, além de todos os Wesleys, muitos amigos também ajudavam na arrumação. De Hogwarts vieram McGonagall, Neville (com sua namorada, uma medibruxa amiga de Gina) e Hagrid. Tonks e Lupin chegaram logo depois.

- Adoro aniversários!!!! – Tonks estava eufórica, seus cabelos estavam mais “pink” do que nunca. Tinha motivos para isto: estava casada com o grande amor de sua vida e agora esperavam um bebê. – Imagina quando for o aniversário do nosso lobinho Remo!

Molly estava felicíssima pelos amigos. Ela e Arthur seriam os padrinhos da criança.

Na verdade, a empolgação era geral dentro daquela casa. Os homens ajudavam a mudar os móveis de lugar, ou retirá-las dali. Molly, McGonagall, Fleur e Penélope (esposa de Percy) estavam na cozinha. Hermione e Gina orientavam a decoração e Tonks... Ela ajudava Rony e os gêmeos com os balões, assim não corria o risco de quebrar nada.

- Gina! Gina! – uma cabeça apareceu na lareira.

- Estou aqui – respondeu.

- Precisamos de você agora! – era uma enfermeira do St Mungus – o Sr. Steffen teve uma piora...

- Tá, chego em alguns minutos.

Caminhou para perto de Hermione que estava escolhendo um local para colocar umas letras que formariam o nome do aniversariante e logo após sumiriam dando lugar a um “Feliz Aniversário”.

- Mione...

- Oi.

- Eu tenho que ir para o hospital, um paciente meu piorou.

- Ô Gi... – Hermione fez uma carinha desolada – Vai... Mas tenta voltar logo, antes que o Harry chegue.

- Certo. Não quero perder nada por aqui. – abraçou a amiga – Fala pra todo mundo tá? Vou subir para colocar uma roupa apropriada.

Molly não gostou da idéia quando Hermione lhe contou, mas ela entendeu a profissão da filha. Todos os presentes passaram a manhã inteira trabalhando para que aquela tarde fosse inesquecível para Harry.

********************************

Próximo das 11h00min, Harry estacionou o carro na porta da Toca. Estava feliz por passar mais um aniversário ao lado de sua família. Porque era isso que os Wesley se tornaram para ele: uma família. Teria chegado mais cedo, mas Dobby havia arranjado um monte de coisas para ele resolver.

- Vamos meu senhor Harry Potter – disse o elfo enquanto descia do carro – Já estamos atrasados!

- Se você não tivesse deixando tanta coisa pra última hora, já estaríamos lá dentro! – bufou Harry.

********************************

- Oh! Ele está chegando!!!! – avisou Molly olhando pela janela.

Um feitiço para escurecer o ambiente foi realizado. Harry se aproximou da porta. Estranhou o silêncio... Quando abriu a porta a escuridão invadiu os seus olhos... De repente a voz de Hermione foi ouvida:

- Luminosum!

- SURPRESA!!!! – gritaram todos.

- ♪UM. DOIS. TRÊS. QUATRO!!! FELIZ ANIVESÁRIO!/ QUE TUDO ESTEJA AZUL!/ TU É MUITO GENTE FINA, / BACANA PRA XUXU!!!!!♫ - Jorge e Fred cantaram jogando papel picado em cima dele e colocaram um chapeuzinho em sua cabeça.

Tudo ficou claro, uma iluminação muito bonita por sinal, em tom esverdeado. Harry sorriu ao ver a decoração do lugar. Havia vassouras voando em todas as direções, réplicas de pomos de ouro, balaços e goles flutuando lentamente; balões e confetes. Todos estavam com chapéus em forma de cone e línguas-de-sogra na boca; um bolo enorme em forma de Pomo de ouro estava no meio da sala; outras mesas com docinhos nos mais diversos formatos estavam em outra mesa; na parede próxima a entrada da cozinha estava um painel com letras que se misturavam formando diversas frases de parabenização. Em seus 25 anos, Harry Potter compreendeu que seus amigos haviam lhe preparado uma festa infantil.

- Eu não acredito!!! – exclamou com um sorriso enorme no rosto.

- Feliz aniversário Harry querido!!! – Molly o abraçou.

Logo após todos formaram uma filinha para dar os “parabéns” e os presentes ao aniversariante. Hagrid foi o último e lhe deu um abraço apertado levantando-o do chão.

- Toda a felicidade do mundo pra você meu garoto!!! Desculpa se quase o sufoquei – disse a última frase meio sem graça.

- Não se preocupe... Incrível! – disse Harry – Obrigado, vocês são a melhor família que alguém poderia ter!

- Pode agradecer mesmo, de o maior trabalho arrumar isto tudo! – brincou Rony – Pensei que ia secar de tanto encher balões!

- Rony!!! – exclamou Hermione.

- Que foi? – fez-se de inocente.

- Liga não Mione... Eu não me importo com as alfinetadas desse legume – Harry riu para logo depois ficar sério – Er... Cadê a Gina?

- Ah... A Gina... – começou Rony.

- Ela teve que ir ao St. Mungus. – continuou Hermione – Teve uma urgência com um paciente. Assim que acabar ela vem pra cá.

Harry sorriu. Estava triste por essa notícia, mas não ia deixar ninguém perceber. Tinha certeza que ela só não estava ali, porque algo muito urgente havia acontecido.

- Harry – Tonks e Lupin se aproximavam dele – Você ainda não falou com o Alvo – disse ela colocando as mãos sobre o ventre.

- Alvo? O nome dele será Alvo? – Sorriu Harry.

- O que acha? – Perguntou Lupin.

- Eu acho que o Alvo será tão sábio quanto aquele no qual seu nome foi inspirado – disse ele colocando a mão esquerda sobre a barriga de Tonks.

- E aí Harry? Gostaria de doces com cerveja amanteigada? – ofereceu Gui.

- Adoraria.

- Gosstaul do decorrraçon? – Perguntou Fleur.

- Perfeita... Esse tom de verde...

- Lembrram seus olhosss – interrompeu ela – forrram idêia de Ginny.

- Ela é perfeita! – disse ele e recebeu um sorriso encorajador da “meio-veela”.

- Êu ainda acho vocêsss um casal muite boniti.

- Obrigado Fleur.

Harry respirou fundo e absorveu toda aquela atmosfera de alegria. Lembrou de quantas vezes sonhara com aquilo. Trancado no armário embaixo da escada na Rua dos Alfeneiros ele fantasiava, sonhava com uma vida diferente. Sonhava com amigos, família... Com uma festa de aniversário. Seus olhos marejaram. Incrível, mas estavam ali. Sua família estava bem apesar da guerra, das batalhas todos estavam vivos e felizes.

Infelizmente houve baixas. Como esquecer dos amigos que deram a vida para que uma nova época de paz existisse. Como esquecer de Cedrico, Sirius, Dumbledore, Olho Tonto, o pai de Luna, a profª. Sprout, Groope, Trelawney...

Mas sua família estava intacta. Parecia um milagre. Todos os dias agradecia por isto. Olhou ao redor. Todos sorriam. Arthur e Minerva discutiam um assunto que parecia ser bem empolgante. Molly e Tonks babavam em cima de Louise que estava no colo da mãe. Percy e Penélope estavam em um canto mais reservado trocando beijinhos. Gui parecia estar passando sua experiência com a paternidade para Lupin. Hagrid e Carlinhos conversavam animadamente, provavelmente sobre dragões. Os gêmeos conversavam com Hermione e Rony, estes pareciam estar discutindo sobre alguma coisa – novidade! – mas de repente Rony a agarra pela cintura e a arrasta para o meio da sala onde começam a dançar (sob os protestos de uma Hermione vermelha).

Sentiu-se bem! Harry sentiu-se feliz! Como podia não ser feliz em meio a tanto carinho? Como podia não ser feliz estando com as pessoas mais importantes de sua vida. Apesar de ter um espaço vazio... Vazio não, pois Gina estava com ele em todos os momentos. Mas mesmo não tendo o amor (entenda-se por paixão) dela, ele não podia dizer que era infeliz. Sua vida não estava completa... Isso ele sabia, mas... Sim, ele podia dizer que era um homem feliz.

De repente ela surge no alto da escada. Linda. Vestia uma saia jeans, uma regatinha lilás e trazia um embrulho na mão. Harry não conseguiu segurar o sorriso ao vê-la se aproximando dele. Ela vinha em passos rápidos e se jogou nos braços dele. Harry a apertou contra o corpo e ela correspondeu o abraço da mesma forma. Como se quisesse compensar sua ausência e provar que estava ali.

- Desculpe Harry – disse se afastando um pouco – eu tive um problema com um paciente, ele estava muito mal. Eu não podia deixá-lo com as enfermeiras...

- Tudo bem – interrompeu ele – você está aqui agora... E seu paciente como está?

- Bem – ela abriu o maior e mais belo sorriso que Harry já vira - Conseguimos trazê-lo de volta... E olha que ele estava quase do outro lado! Ah, isso é pra você! – entregou o embrulho a Harry.

- Não precisava! – disse ele.

- Claro que precisava! E não venha com esta história! Eu passei um tempão para escolher... – tentou brigar com ele, mas logo abriu um sorriso – Espero que goste.

- Ginevra! Por que demorou tanto? – Molly estava se aproximando – e como...?

- Calma mãe! O meu paciente quase morreu sabia? – ela disse rapidamente, Molly arregalou os olhos – mas está tudo bem agora. E eu vim lá de cima – apontou para as escadas – porque aparatei direto em meu quarto. Eu estava suada, não podia chegar nesta festa tão linda toda desgrenhada! – e sorriu para a mãe.

- Certo – respondeu – agora vamos cortar o bolo.

******************************************

♫Happy birthday to you! Happy birthday to you! Happy birthday dear Harry! Happy birthday to you!!!!!!♪

- Vamos Harryzinho, pra quem vai o primeiro pedaço? – perguntou George.

O aniversariante olhou ao redor e pensou que se pudesse daria o primeiro pedaço a todos que estavam ali. Mas seu olhar se fixou em uma cabeça ruiva.

- Para minha mãe, Molly!

A Sra. Wesley encostou a cabeça no ombro do marido com os olhos banhados em lágrimas. Harry se aproximou e entregou a fatia a ela e lhe deu um abraço apertado.

- Eu te amo meu querido – disse ela.

- Eu também a amo muito – respondeu.

- Pode se afastar dela! Esse negócio tá ficando meloso demais... – Fred ficou entre os dois e estirou a língua para o moreno.

- Tá com ciúmes Fredizinho? – Brincou Rony.

- Cala a boca Roniquinho! – respondeu ele.

- Calma meus queridos, tem mamãe pra todo mundo – Molly entrou na brincadeira.

O bolo estava delicioso, como tudo o que Molly fazia. Mas já era tarde e eles tinham que se aprontar para a festa do Ministério. Todos se despediram e saíram para suas casas, só ficando os Wesley, Hermione e Harry.

- Você trouxe sua roupa querido?

- Não Molly. – respondeu Harry – Eu pensei que vinha só almoçar – ele riu – e vocês me deram este presente. Vou me vestir em casa.

- Que horas você pretende estar no ministério? – perguntou Hermione.

- Sete horas – o moreno respondeu desanimado – afinal eu sou o anfitrião.

- Estaremos lá nesse horário para não deixá-lo sozinho – disse a morena.

- Sete horas?! – exclamou Rony meio emburrado – É tão cedo! – Hermione lançou um olhar matador ao ruivo – Mas estaremos lá por você – emendou rapidamente ele.

Harry saiu. Em duas horas eles se encontrariam novamente no salão do Ministério.

*************************************

- Agora vamos vestir os nossos lindos sorrisos de satisfação! – Fred falou solenemente.

Logo após ele e George levantaram as mãos esquerdas fingindo que colocavam algo sobre os lábios. Quando baixaram as mãos revelaram dois sorrisos extremamente falsos.

- Ora comportem-se vocês dois! – ralhou Molly quando estavam entrando no salão.

- Desculpe mamãe! – disseram em uníssono, os sorrisos mais falsos ainda.

Hermione girou os olhos para cima. Rony baixou a cabeça e sorriu. Gina meneou a cabeça para os lados. Arthur apenas deu o braço à esposa e a família Wesley adentrou o salão quase vazio.

- Olha, é o Harry – apontou Hermione para o homem que se dirigia ao grupo.

- Que bom que vocês chegaram! – suspirou o moreno – isso aqui está um tédio!

- Pode agradecer depois amigão!

- Pois eu agradeço é agora! Obrigado!
Em pouco tempo o salão estava praticamente lotado. Os mais famosos representantes da comunidade bruxa estavam presentes à festa de aniversário do garoto-da-profecia.

Eles caminhavam pelo salão cumprimentando algumas pessoas. Ora amigos de longa data, ora bruxos que eles nunca tinham visto mais gordos. A presença de Harry foi solicitada por Scrimgeor e ele, meio que contrariado, foi. Enquanto isso seus amigos procuram uma mesa e se acomodaram. O restante dos Wesley se espalhou pelo salão.

- Que foi Rony? – Perguntou Gina vendo a expressão séria do irmão.

Ele fungou duas vezes e abriu um sorriso tímido.

- A Luna... – o sorriso se alargou – Ela chegou! – e girou a cabeça procurando a moça pelo salão.

- Como você sabe? – perguntou Hermione.

- O cheiro dela... Eu posso sentir. O perfume.

- Francamente Ronald – disse ela em tom mandão – Várias pessoas podem usar o mesmo perfume que ela...

Mas ele já não a ouvia. Caminhava decididamente para a mesa atrás da deles, onde Luna falava com alguns bruxos. Collin Creevey estava ao lado dela segurando sua incansável máquina fotográfica.

- Luna?

- Ronald! – ele a abraçou.

Incrível como ela não conseguia chamá-lo de Rony. Mesmo depois se conhecendo há tanto tempo. Mesmo depois de tudo o que a história deles se tornou, ela continuava o chamando de Ronald. Ele não se incomodava com isso. Achava até bonitinho. Sempre fora acostumado a ouvir seu nome inteiro quando fazia alguma besteira. Quando ia levar uma bronca. Mas quando ouvia seu nome na voz de Luna, era diferente. Com ela tudo era diferente.

- Que bom que veio!

- Mas vim a trabalho – ela sorriu – tenho exclusividade na cobertura do evento!

- Que chato...

- Fica assim não... Da próxima vez eu tô de folga...

- Certo, mas vem cumprimentar a Gi e a Mione.

- Certo... – falou ela hesitante.

Antes que eles chegassem a mesa, Gina já havia levantado e abraçava a amiga. Hermione levantou-se também, meio sem saber o que fazer.

- É tão difícil achar você! – exclamou a ruiva.

- Ando um pouco ocupada ultimamente... – ela sorri meio sem jeito – Olá Hermione... Como estão as férias?

- Ótimas! – falou convicta – Tenho me divertido muito.

- Eu tenho certeza que sim... – ela suspirou – Agora tenho que ir. O Collin tá me esperando, temos muito trabalho hoje. – sorriu para eles – nos vemos por aí. Tchau! – e virou-se para sair, mas Rony a deteve.

- Não some mais tá? – ele sorriu para ela.

- Tá – ela respondeu divertida e saiu.

- Incrível a ligação que vocês têm! – admirou-se Gina.

- É realmente incrível... – emendou Hermione!

- É. Eu também acho – Rony franziu as sobrancelhas.

****************************************************

- E então Harry? O que está achando da festa que fizemos para você? – Scrimgeour colocou uma mão sobre o ombro de Harry.

- Está tudo ótimo Ministro – Harry respondeu sinceramente – Eu não pensei que ia gostar tanto... Obrigado – e saiu para dar mais uma volta e reencontrar conhecidos.

Realmente a festa estava muito bonita. Uma banda tocava músicas de autores bruxos e trouxas também. O salão estava todo decorado em tons de bege e a iluminação se dava por velas que estavam suspensas sobre o teto. As grandes janelas deixavam o ambiente ventilado e agradável. Todos ali pareciam estar se divertindo muito.

Scrimgeour estava encantado com a presença de toda a Armada de Dumbledore ali. Era um grande feito para o ministério ter os homens e mulheres de Dumbledore reunidos e aparentemente felizes. Isso seria ótimo para a imagem do seu governo. Ele só esperava que tudo corresse como o esperado.

**************************************************

Hermione apenas observava a movimentação das pessoas no salão.

Será que o Vítor foi convidado?

Havia muito tempo que não se correspondiam.

Melhor assim...

Reparou na chegada de Minerva e Hagrid, mas logo eles estavam rodeados de pessoas.

Depois a gente fala com eles.

De repente Hermione vê uma mulher se aproximando e tapando os olhos de Rony por trás.

- Quem é? – pergunta ele tocando as mãos em sua face.

A mulher lança um olhar divertido para Gina e esta entra na brincadeira.

- Que vergonha Gatinho! Não acredito que você não está reconhecendo...

Ronald encontra um anel nas mãos da mulher e desliza os dedos por ele.

- Esse anel... Não acredito! Priscila?

- Oííí!!! – ela tira as mãos dos olhos dele e atira os braços ao redor do seu pescoço. – Que saudades de você!!!

- Também estava morrendo de saudades! – disse Rony retribuindo o abraço – Você sumiu, nem corujas mandou!

- Sinceramente Ronald! – a moça se soltou dos braços dele e colocou as mãos na cintura – Você acha mesmo que é fácil fazer uma coruja atravessar o Atlântico? – deu um beijinho na bochecha dele... Bastante próximo da boca, na opinião de Hermione – E você Gi? Está linda! – disse abraçando a ruiva.

- Você também está! – respondeu ela.

- Agora me deixe fazer as apresentações... – Rony interveio – Mione, essa é Priscila Louredo, uma grande amiga...

- Pra você ver, né Gi... Agora sou “grande amiga” – disse sorrindo para a ruiva – É um enorme prazer conhecê-la Hermione! – e deu dois beijinhos no rosto da morena.

- Igualmente! – Hermione sorriu.

- Nossa! Nem acredito que estou diante de você! O Rony e a Gi falam muito da Mione.

- Espero que tenham dito coisas boas – Hermione falou sem jeito.

- Tá brincando? Praticamente te colocam em um pedestal! – Hermione corou furiosamente – Dava até um pouco de ciúmes sabia?

- Não fale assim... – brincou o ruivo – a Mione tá ficando encabulada! – a morena estreitou o olhar – Ih, tem um colega do departamento me chamando. Volto já! Priscila, não saia daqui! – e saiu.

- Ele não muda né? – Priscila sorriu.

- Não mesmo! – Hermione cruzou os braços.

- Uma gracinha – ela continuou – Até me arrependo do fim do nosso namoro – olhou para Gina divertida – Será que se eu me jogar na cama dele a gente volta?

- Sei lá... – Gina sorria de volta. Hermione olhava para ela assustada - Não custa tentar!

As duas deram gargalhadas. Hermione fingiu que achava graça.

- Podemos marcar de sair esta semana. – falou a ruiva.

- Não posso! Tenho uma chave de portal marcada para amanhã.

- Mas já?

- Tenho que trabalhar colega!

- E quando volta para nos visitar?

- Estarei aqui para a festa das nomeações... Não perderia jamais o momento de glória do Harry e do meu Rony!

If i fell in love with you
Could you promise to be true
And help me understand 'cause i've been in love before
And i've found that love is more
That just holding hands

Neste momento Rony se aproximou.

- Eu lembro que você adora os Beatles! Vamos dançar? – ele estendeu a mão para Priscila.

- Me deixa pensar... – ela colocou a mão no queixo e depois sorriu – é claro! Tchau Gi! Tchau Mione!

If i gave my love to you
I must be sure from the very start
That you would love me more than her


- O meu Rony! - Hermione imitou a moça com uma vozinha enjoada, depois bufou.

- O que disse Mione? – Gina tentava segurar o riso.

- Nada... – despistou.

If i trust in you, oh please
Don't run and hide,
If i love you too, oh please
Don't hurt my pride like her


- Simpática a Hermione… - disse Priscila enquanto colocava as mãos no pescoço dele. O rapaz a envolveu pela cintura e encostou sua testa na dela.

- Ela é ótima! E como você está?

- Estou muito bem… e você? Soube que terminou com a Luna...

- Nossa! As fofocas cruzam o oceano!

- Ei! Eu não sou fofoqueira… sou bem informada! – eles gargalharam.

'cause i couldn't stand the pain
And i would be sad
If our new love was in vain


– Ela é bem espontânea né? Já me chamou de “Mione” e tudo...

- Ela é louca!!! – Respondeu a ruiva.

- Quem é ela?

Would love to love you
And that see will cry
When she learns we are two


- Na verdade, ela terminou comigo...

- Sério? Por quê? – Priscila se espantou.

- Sei lá... Não foi como a gente, um consenso. Ela simplesmente terminou.

- Estranho... – a moça abriu um sorriso matreiro – Quem é a próxima da fila?

- Que fila? – ele devolveu o sorriso.

- Tá certo... – ela disse desconfiada.

'cause i couldn't stand the pain
And i would be sad
If our new love was in vain


- O nome dela é Priscila Louredo – começou Gina.

- Disso eu sei... – disse a morena ironicamente.

- Calma Mione – brincou ela, a amiga fez uma careta engraçada – Bom, ela é brasileira. Filha de trouxas como você. Formou-se no Brasil e veio estagiar aqui no Ministério com a equipe de aurores. Graças as nossas investidas contra Voldemort, somos os melhores do mundo! Foi aí que nós a conhecemos. Ela e o Ron namoram durante o período em que ela esteve aqui. Depois ela teve que voltar para lá… e eles terminaram. É isso.

So i hope you see that I
Would love to love you
And that see will cry
When she learns we are two
If i fell in love with you


- Então Gina... – Hermione tentava transparecer indiferença – Quantas ex-namoradas do Rony eu ainda vou encontrar aqui?

- Vamos dar uma volta...

- Ei! Eu tava brincando!

- Mas eu não... aquela ali é Paula Eliza, trabalha nos Gringotes, é amiga da Fleur.

- Só podia ser...

- Tá vendo aquela perto do Neville? É a Nary. Fez “residência” comigo. Aquela que está junto do pessoal do Cannons, é a India, jogou com eles. A que está conversando com os gêmeos é a Dayse... trabalhou com eles em Hogsmead. A Claire, está com perto da porta... bem, ela era uma fã dele, então rolou...

- Já chega... entendi o recado – cortou a morena.

***************************************************

- Ei meninas, o que estão fazendo sozinhas? Cadê o Rony?

- Tá agarrado com uma ex-namorada – ironizou Hermione.

- Qual delas? – ele recebeu uma cotovelada de Gina – Ai!

- A Priscila – emendou a ruiva – tá dançando com ela.

- Pois é, ela me cumprimentou... ela não é divertida Mione?

- Nossa! E como é... – Hermione tentou sorrir. Gina lançou um olhar repreensivo, mas divertido para o moreno.

- Er... dança comigo Mione? E amanhã nosso namoro será primeira página em todos os jornais – brincou e a arrastou para a pista.

Gina apenas sorriu. Hermione era mesmo muito engraçada, e Harry um “poço de descrição”...

- Boa noite minha ruiva! – uma voz soou em seu ouvido e uma mão tocou seu braço.

- Draco?! – ela se virou e viu o louro – O que está fazendo aqui?

- Comemorando mais um ano de vida do Cicatriz! - ironizou.

- Draco!

- Desculpe Foguinho. Nós viemos porque o Ministro exigiu nossa presença.

- Nós?

- É uma longa história... mas fique tranqüila que eu não pretendo irritar o Potter.

*************************************

Incrível como Harry estava se divertindo também nesta festa. Ele acreditava que seria uma chatice. Certo, tinha que agüentar alguns “puxa-sacos”, mas no geral tudo estava indo muito bem.

Ele e Hermione tinham dançado algumas músicas até que Anthony Goldstein chegou e a retirou para dançar. O ex-monitor parecia bem interessado na amiga. Harry se afastou um pouco das pessoas e foi até a mesa de bebidas. Pegou um copo de cerveja amanteigada e ficou olhando a movimentação no salão.

De repente o olhar do moreno tornou-se turvo. Seus olhos não tinham mais o tom de verde brilhante, mas estavam em um tom escurecido. A raiva podia ser vista em sua expressão. Raiva? Na verdade eu quis dizer ódio. Ele não podia acreditar no que estava vendo. Não podia acreditar que ele tivera a ousadia de vir... Fechou os punhos e, quase que inconscientemente, caminhou em direção ao feliz casal que cumprimentava os bruxos mais importantes ali presentes.

Seus passos eram rápidos e fortes, a respiração estava pesada. Colocou a mão na varinha por dentro das vestes. Tinha vontade de esganá-lo ali mesmo. Lançar um avada bem no meio da testa dele... Sua visão periférica tinha desaparecido. Só via uma linha reta que o levava diretamente a Severus Snape de braços dados com Narcisa Malfoy, ou melhor, Narcisa Snape... Antes que pudesse dizer ou fazer algo, um braço o puxou no meio da multidão e o empurrou para o corredor e logo após viu-se dentro de uma sala vazia. Era uma sala de reuniões. Havia uma mesa enorme ao centro, e cadeiras ao redor. Na parede, os quadros estavam vazios. Todos os personagens ali residentes deviam estar nas molduras do salão principal. Quando olhou novamente para a porta ele viu os cabelos ruivos, caindo em cachos pelas costas, de Gina Wesley murmurando um feitiço para lacrar a porta e abafar os ruídos.

***************************************

Draco estava em um canto do salão observando desde que Gina o deixara para procurar o Potter. Sua mãe e seu novo marido estavam perto da entrada conversando com algum funcionário do ministério. Sorriu, seu ex-professor não mudava, fazia questão de deixar bem claro por sua expressão facial que aquela conversa estava sendo entediante, mas o bruxo parecia não se tocar disso... Bebeu um gole do whisky de fogo que tinha nas mãos. Desviou os olhos e em outro local estava uma aglomeração de pessoas ruivas... Os Wesley. Nem todos estavam juntos. Gina não estava ali. Molly conversava animadamente com os pais de Hermione Granger, esta dançava com Anthony Goldenstain, mas não conseguia deixar de observar Ronald Wesley, que dançava com Emiliana Rosa, uma funcionária da Seção de Artefatos Trouxas. Parece que eles tiveram um “rolo” antes de ele namorar Luna Lovegood. Definitivamente, o louro não conseguia entender o que as mulheres viam naquele tapado. Será que eram os cabelos? Ele mesmo tinha sido fisgado por Gina... Bom, o fato é que Ronald também não parava de olhar para Granger.

Idiotas! Porque não assumem logo esta bagaça?
(C/B: Concordo plenamente...que povo devagar...cadê o “fuego” dos Wesley???)

Mais uma vez desviou o olhar e viu Potter. Ele cruzava o salão em passos largos. Estava indo em direção a Snape. Pronto, o circo está armado! Agora Gina o tinha alcançado e o arrastava em direção a um corredor. Ele sabia que ali estava cheio de salas vazias. Era sua vez. Tinha que se explicar ao Potter. Tudo o que não queria era uma confusão, podia ser péssimo para sua já abalada reputação. Afinal, era “enteado” de Snape...

Caminhou para o corredor e viu dois vultos entrando em uma sala de reuniões. Dirigiu-se para lá. Quando estava a poucos passos, sentiu uma mão delicada segurando seu braço.

- Você não pode ir lá.

- O quê? – virou-se e encontrou Luna Lovengood o encarando firmemente – Pirou de vez?

- Você não pode ir lá.
(C/B Que me desculpe a autora e amiga, além de todos os que deles gostam, mas Draco é muito sem noção...vê se te enxerga cara...deixa o Harry e a Gi, darem um amasso..kkkkkk)

- Dá um tempo Di-Lua... – e soltou-se dela. Ela novamente pegou seu braço e o puxou fazendo-o entrar em um banheiro que havia ali.

- Eles têm muita coisa pra resolver sozinhos.

- Escuta aqui. Eu posso resolver isso, sem que haja maiores complicações... Então dá o fora! – e tentou passar por ela.

- Eu não vou deixar você passar – e ficou bloqueando a porta.

- Certo. Eu acho que você sabe que eu não tenho escrúpulos. Portanto fique ciente que eu não hesitarei em machucá-la... Sai da frente!

- Eu não tenho medo de você... E não vou deixar você passar. – ela manteve-se firme.
(C/B: Girlpower...vai Luna....arrasa!)

- Tudo bem.

O sonserino suspirou sem paciência e a segurou pelos ombro tentando afastá-la para que pudesse passar. Ela resistia, mas sentia que ele não estava de brincadeira. Então como último recurso disponível, ela subiu na meia ponta e colou seus lábios nos dele. Draco ficou paralisado, ela aproveitou o susto dele para segurar o rosto delgado entre as mãos e tentar aprofundar o beijo.

Pela Gina e pelo Harry... Pela Gina e pelo Harry... Seu cérebro martelava.
(C/B: Hum..sei..pela Gina e pelo Harry, né????Hum..hum...)

As mãos de Draco que estavam nos ombros dela escorregaram para a cintura no momento em que ela entreabriu os lábios. Era um convite, que num impulso ele aceitou. Beijou-a com voracidade. Luna segurou sua nuca trazendo seu rosto para mais perto, depois ela subiu as mãos e passou a assanhar os cabelos dele. Ela sabia o quanto o louro gostava disso. Já tinha conversado sobre isso com Gina...
(C/B: Já pesquisou sobre as “preferências e tudo???”Aí tem...com certeza....)

No momento em que as mãos de Luna chegaram aos seus cabelos, a consciência dele deu um passeio. Draco tornou-se puro instinto. Quando se tratava dessas coisas, ele não era egoísta. Gostava de receber prazer, mas também adorava dá-lo. Suas mãos começaram a dançar pelas curvas dela procurando um local sensível. Percebeu um tremor vindo da moça quando seus dedos roçaram pela nuca dela, deteve-se ali até o momento em que se separaram ofegantes. Afinal, ainda precisavam de ar.

- Di-Lua... Quem diria...

Mas Draco não conseguiu terminar a frase, pois novamente Luna havia puxado os lábios dele para si. Guiou o louro pelo recinto até chegarem perto da bancada da pia. Ela envolveu o pescoço dele com os braços. Ele entendeu o recado. Segurou a cintura dela e a fez sentar na bancada. Ela abriu as pernas para que ele pudesse ficar ali. Um barulho de tecido rasgando foi ouvido, mas eles não se importaram, continuaram o amasso. Ela era doida! E ele estava adorando fazer parte daquela maluquice... Quem diria que Luna Lovengood, a Di-Lua, se tornaria uma mulher tão bonita... E tão deliciosa!

Luna estava assustada. Somente Rony a beijava daquela maneira. Oh, Merlin! O que Rony diria? De repente ela está agarrada a Draco Malfoy... E o pior, estava gostando!

Não é que o desgraçado beija bem! Então era isso que a Gi via nele!

Embora estivesse tudo muito gostoso, ela tinha que parar agora... Ou as coisas poderiam tomar um rumo não planejado. Na verdade, nada disso havia sido planejado! Afastou-se bruscamente e enxergou um Draco ofegante e confuso diante de si. Aposto que se me olhar no espelho, verei que estou igualzinha a ele.

- O que foi?

- Temos que voltar pra festa... Eu estou trabalhando aqui.. – disse ela arrumando o cabelo do rapaz – Droga, meu vestido!

- Reparo! - murmurou ele.

- Obrigada! Acho melhor você sair primeiro. Estamos em um banheiro feminino... E eu preciso me arrumar um pouco.

Ele a fitou. Ela baixou os olhos enquanto descia da bancada. Ele prontamente a ajudou. Ela sorriu. Ele também. Ela arrumou o traje dele que, logo após caminhou para a porta.

- Ah... – continuou Luna, Draco voltou-se para ela – E essa história de que você não tem escrúpulos não convence mais. Todo mundo sabe que, embora tente esconder isso, você é um bom menino Draco...

De repente a expressão dele mudou. Ele lhe lançou um olhar mortal e voltou para o corredor, onde ficou encarando a porta por onde Gina e Harry tinham entrado.

**************************************

Primeiramente: desculpem a demora!!! Fiz uma viagem... que foi maravilhosa! Eu precisava desopilar um pouco... agora voltei à mil!

Uau! Minha gente... a Luna heim? Quem diria! Bem, mas com um Draco assim... até eu! E o Rony, sempre rodeado de mulheres! O Harry também seria assim se não vivesse arrastando correntes pela Gina. O bichinho...

Neste capítulo eu tentei uma coisa diferente e deixei os comentários da minha beta no corpo do texto. O que acharam? Será que atrapalha o ritmo da leitura? Qualquer coisa, podem reclamar, que a opinião de vocês é a mais importante. Ah, e tentei dar um pouquinho de Rony para as garotas que solicitaram... mas infelizmente ele é um só... Bom, a Priscila teve um destaque porque foi ela quem mais pediu uma lasquinha do Rony... tentei ser justa... Desculpem se deixei alguém de fora... (a memória é fraca...).

Bem, a musiquinha que os gêmeos cantam para o Harry (na festinha surpresa) foi retirada da animação “A nova onda do imperador” da Disney. Eu achei uma gracinha, por isso coloquei aqui. E a música que o Rony dança com a Priscila é “If i feel” dos Beatles.

Dayse Cássia: Pode escrever quantas vezes quiser! É assim que eu gosto kkkkkkk Que bom que você gostou das dicas. “O encantamento das almas” é realmente maravilhosa, foi a primeira fic que eu li! Procure mais que com certeza vai achar outras muito boas (e continue acompanhando a minha ^.^). Beijos!


Claire Black S.: Pois é menina… o bumbum do Ron! Pervertida? Somos todas! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E então, gostou do Draco? Pois é, o meu é um pouco diferente do seu. Ele tem cabelo curto por causa do hospital... mas nada que um rabicó não conserte né? Use sua imaginação!!! Também amo vilões... minha beta é meio revoltada com este meu lado kkkkkkkkkkkkkk Eu nem ligo! Beijos!!!!

Raiza: Também adoro ler fics ao acaso. Algumas me surpreendem muito! Obrigada pelo elogio... Melhor que a da Tara? Fiquei sem graça XD Já deixei de me estressar com a quantidade de capítulos, vou escrevendo enquanto minha imaginação permitir. Como diria minha beta: H/G e R/H vão bombar!!! Postarei sempre o mais rápido possível! Beijos.

Emiliana: Irreversíveis e explosivas! E a paixão tá acordando... ou melhor, pulando da cama! Provocar é sempre gostoso né? ^.^ Beijos.
Ps: então, gostou de se sentir nos braços do Rony?

Kk: Brigada!!! Eis o capítulo solicitado... e a Hermione tendo crises de ciúminhos... também, o Rony provoca né? Acho que as coisas já estão acontecendo... embora não estejam consumadas, entendeu? Beijos!

Amanda Regina: Mais uma do fã clube do Harry! Sabe, você pode até se candidatar a consolá-lo, só não sei se vai adiantar... amor é amor... e ele realmente ama a Gina, desculpa tá? Ele vai mudar de tática... pode deixar que ele vai mudar... e para a felicidade geral, a atualização chegou afinal! (opa! Isso pega legal kkkkkkkkkkkkkk) Beijos!

Nary: Besos pra ti, querida! Pode deixar que a matéria prima vai chegar nas mãos da artista!

Índia: Menina, a Hermione é tão reprimida! Qualquer uma de nós teria sacudido o ruivo e se jogado nos braços dele, mas ela... toda certinha... e ele doente, ficava praticamente impossível! Gina e Harry... *autora com olhar maroto* Beijos!

Priscila: Pense num povo de imaginação fértil! kkkkkkkkkkkkkkk Sentir a textura da pele e o sopro no ouvido... ui! E então? Gostou de fazer parte da história do ruivo? Imaginou o olhar da Hermione pro seu lado? Fica com raivinha dela não, ela é legal... você é que se meteu onde não devia kkkkkkkkkkkkkkk Aproveita aquele corpo lindo e maravilhoso agarrado ao seu! Bom, espero que a dança com o lindo Rony tenha sido boa pra você!!! Beijos!!!

Leo Potter: Beijos!!!

Humberto Madruga: Obrigada, eles vão se entender... Beijos!!!!



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 01/10/2011

Hum...Luna ficando com Draco ??? Como o Roniquinho reagirá ?

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.