FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. A vida dela...


Fic: Qual foi o maldito dia que a vi bela. - Cap. novo!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

huhuh... to morrendo de sono já.. são 01:30... credo!!!
Bom... Ta ai o 1° cap. verdadeiro...
Espero que tenham lido o '"Trailler""...
e espero q gostem do cap... que fiz com muito sono e preguiça...
hehhehe..
to brincando!!!
Aproveitem e não deixem de COMENTAR....
bigadinho x)~

===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===

Capitulo1: A vida dela...

Minha vida que já estava toda traçada, pelo menos eu achava, pos-Hogwarts, mudou bastante. Apesar de ter seguido minha promessa de ir atrás e, se possível, destruir as vidas de Voldemort, que fiz ao meu grande amigo Harry, não deixei de estudar. Era um pouco confuso para o meu lindo ruivo (que não ouça que já o chamava assim.) e o dono da cicatriz mais charmosa do mundo bruxo que eu PRECISAVA DOS N.I.E.M’s para me tornar o que sou hoje. Pra falar a verdade... Acho que so pelo fato de ter derrotado do Voldzinho, claro que os maiores créditos são destinados a Harry, teria conseguido, se não esse, mas outro cargo aqui no St. Mungus. Mas não! Eu preferi voltar para Hogwarts, logo que a Guerra terminou, com os meus lindos 18 anos, para poder terminar o 7° ano que foi, injustamente, interrompido por viajens aventurescas por, praticamente, todo o mundo em busca dos restos daquele Lorde de merda. Sinceramente, o Voldzinho deveria ter virado guia turístico, é serio! Por que, por causa dele, nos (Eu, Harry e... ah! (olhar apaixonado) Rony) conhecemos meio mundo. Era tanta coisa nova, cultura, povo, que se não estivéssemos nos preocupando em quem tava morrendo por causa daquela cobra medíocre que so sabia o Avada Kedrava como feitiço, com certeza, teríamos nos divertido bastante.
Voltando a Hogwarts. Me tornei monitora nas aulas de Transfiguração, da minha esplendida Prof. MacGonagall e também do pela-saco do Horácio Slughorn. Mas graças a minha inteligência, á ele, a minha inteligência, a Harry e a minha indiscutível inteligência que ocupo esse cargo de Diretora-chefe do departamento de porções revitalizantes e curáveis do hospital St. Mungus e para não dizer a mais nova, já que estou com 24 anos. Quando soube da minha atual colocação atual não tinha ninguém para comemorar. Meus pais estava na nossa casa em um bairro trouxa, eu morava sozinha em um apartamento que comprei com o meu rico dinheirinho, mandei-lhes uma coruja e também a Prof. Macgonagall contando a noticia. Mas EU NÃO QUERIA PAPEL! QUERIA ALGUEM COMIGO PULANDO QUE NEM LOUCOS!!! Mas não vinha ninguém, nenhuma alma perdida. Harry, logo que terminou a guerra, digo, uma semana depois, casou-se com Gina. Foi um susto enorme quando chegaram a Toca depois de terem sumido um dia inteiro.



>>>> Flash-Back <<<<


Lá estavam Harry e Gina com sorrisos de orelha a orelha, na porta da Toca, olhando para todos como se fossem imbecis. Harry usava sapato, calça, blase, tudo social, preto e uma camisa, também social, mas num tom de rosa berrante, estava lindo e charmoso com aqueles cabelos desgrenhados. Gina, minha grande amiga cabeça oca, estava encantadora. Trajava um vestido simples branco estampado com florzinhas rosa-bebê, na altura dos joelhos, de alcinhas, três de cada lado, o cabelo solto com apenas um broche cravejado por brilhantes em formato de borboleta que prendia apenas um lado dos cabelos, segurava um discreto buquê de lírios tentando se manter segura no salto alto fino branco diante da cara de choro que eu, logicamente, e a Sra. Weasley faziam. Mas logo fomos tirados desse momento descritivamente romântico pelos berros ensurdecedores do ruivo, (Ah! Vai ter uma garganta assim lá no quinto dos infernos!):

- ONDE VOCÊS ESTAVAM? E... QUE ROUPAS SÃO ESSAS?

- Desculpa mãe, mas se falássemos pra vocês, com certeza não permitiriam. Quero que a Sra. saiba que eu to muito feliz e...

- O QUE TA ACONTECENDO? – re-perguntou Rony.

- E não foi nada precipitado e muito menos forçado... Eu perguntei e Gina aceitou...

- Hei! Eu to boiando na conversa. DA PRA FALAR O QUE TA ACOM...

- Ah, Rony! Da pra calar a boca e deixar eles falarem! – falei. Não consigo entender como e muito menos quando comecei a gostar de Rony. Por que qualquer pessoa normal, ou nem tanto, entenderia o que tava acontecendo. A lerdeza parou e ficou ali!

- O que eu posso dizer? Vocês já... Ahhh!!! A minha caçula... a segunda a casar...

- O QUE? CO-COMO A-ASSIM... VOCÊS... – uma porrada surda. Não, não! Rony não bateu em Harry ou em outra pessoa, graças a Merlin! Por que a pessoa mais próxima dele era eu. Ele simplesmente desmaiou. Ah! Mas pra esse detalhe ninguém reparou, estávamos todos entusiasmados com o casamento da linda ruiva com o moreno charmoso. Tratei logo de passar por cima do ruivo e festejar com o casal.


>>>> Fim do flash-Back <<<<


E foi assim a nossa surpresa. Depois da festança louca que ocorreu nos jardins da casa no dia seguinte. Harry e Gina receberam esporros de tanta gente: Lupin, Macgonagall, Sra Weasley, infelizmente o Sr. Weasley e Percy foram baixas da guerra, Fred, Jorge, Gui, eu, Rony ainda continuava anestesiado com tudo aquilo. Os únicos que davam gargalhadas eram Moody, Fleur e Tonks, como eles diziam “Não tem mais jeito!”. Claro que não tinha mais jeito! Duas mentes inconseqüentes, uma de 17, outra de 18 anos, sem casa, sem emprego e muito, mas muito dinheiro. Harry já era podre de granado e com o termino da guerra ganhou outra fortuna que, com certeza, daria para viverem três longas vidas, mas queriam ter filhos, um grande empecilho na três vidas, já que filhos acabam com toda a grana que se tem. Um mês depois já estavam viajando em lua de mel que durou basicamente, três anos. Isso mesmo! Três anos!... Mas que lua É essa? Nesse tempo moraram em vários lugares, mas resolveram para de vez junto à família. Sabe porque? Um filho! Sim! Uma filha pra ser mais exata. Soubemos disso Uma semana depois de eu ter recebido A MINHA remuneração. Claro que quando Harry soube desmaiou. Eu não tinha idéia de meus amigos fossem fracos pra grandes noticias surpresas. Ta! O desmaio de Rony eu ate entendendo já que foi uma surpresa pra todos. Mas Harry? Desmaiar por uma coisa inevitável? Ele queria o quê? Depois de ir a lua e voltar varias vezes com a ruiva... Hahaha... Por favor? E o mais engraçado disso tudo foi que eles passaram a gestação todinha de Gina pra escolher um nome. Harry veio com os mais bizarros: Antonieta, Gertrude, Orilda... o pior foi Gioconda! Mas acertou quando viu o rostinho angelical da filha. Emilly! Lindo!

Por esses e por outros míseros motivos que fiquei dando ataque de sapo sozinha. Perai! Eu falei sozinha? Como consegui esquecer esse grande detalhe? Calma, não precisa ficar com pena de mim, por que o meu lindo cavaleiro andante apareceu pra pular como sapo comigo.


>>>> Flash-Back <<<<

Estava no meu apartamento no centro de Londres preparando algo pra comer. O dia foi um tantão estressante, discuti aos berros com uma enfermeira estagiaria que tinha deixado um visgo do diabo entrar na minha salinha.

- Aquela vaca pensou que eu fosse o que? Uma tapada? So pode ser! Ela que é uma burra, imbecil, filha de trasgo por tentar enganar A MIM Hermione Granger. Fala serio! Estagiário so faz besteira! Canalha! Fdp... tinha que ser loira... – estava toda empolgada encontrando todos os piores palavrões pra tentar descrever aquele vermezinho quando fui interrompida por uma grande coruja da torre que conhecia bem. – Hei! Eu to de folga! Mas que merda! Vai embora... vai... vai – mas a desgraçada nem se mexeu parecia que tava curtindo com a minha linda face, ficou ali aparadinha com a perna esticada, não tinha como fugir, peguei a carta e abri. – Que merda! O que aqueles...ai... ai meu Deus... Eu não acredito! Ai eu vou morrer! Chamem os para-médicos... AGORA!!! – não tinha como me manter em pé, minhas pernas tremiam tanto que gelatina perderia fácil-fácil. Sentei ao lado da corujinha linda sorrindo loucamente enquanto lia e relia aquele pergaminho lindo.


Srta. Granger

Enviamos esta com a intenção de parabeniza-la pelo seu novo cargo de Diretora-chefe do departamento de Porções Revitalizantes e curáveis do hospital St. Mungus para Doenças e acidentes mágicos.
Esperamos que aceite esse cargo, comparecendo as 08:00 da manha para a cerimônia de posse na diretoria.


Atenciosamente
A diretoria.


Pensem no presente que vocês mais querem ganhar e agora elevem esse desejo ao cubo. Já? Ta! Eu espero mais um pouquinho... Eu acabei de ganhar o meu! Comecei a pular dando gritos estericos. Parei um pouco quando meus vizinhos pediriam educadamente pra mim calar a minha boca. Tinha tanta coisa pra fazer que nem sabia por onde começar. Primeiro mandei bilhetes a coruja que trouxe meu presente pra meus pais e a Prof. Macgonagall, tudo isso pulando loucamente. Quando despachei a coruja continuei pulando, mas logo parei quando vi que não tinha ninguém no apartamento, so eu e bichento. Uma angustia me consumiu acabando com a minha felicidade, olhei para a escrivaninha e admirei as fotos dos meus amigos: Toda a família Weasley, eu e Harry, em uma, eu, Harry e Rony em outra, Harry e Gina no dia do casamento deles sorrindo pra valer em outra e mais outra havia Harry e Rony acenando abobalhados pra mim, as fotos se mexiam, assim como todas do mundo bruxo. Sentei no sofá, li mais uma vez a carta e sorri tristemente.

- Ahhhh!... por que vocês não estão aqui... Preciso tanto de alguém pra...
Dim...Dom... (Essa barulilho ficou muito palha!).

- Mas quem é uma hora dessas... Será que não posso sentir saudades em paz... Que mer... Rony!!!!! – sim! Era ele! Lindo! Tava com um sorriso se não igual, maior que o meu. Me olhou profundamente e seu sorriso foi desfalecendo. Ah, Não!!! Sorri vai... Tava tão lindo!!!

- O que foi Mione? Tava chorando? Ta se sentindo bem?

- Agora to ótima... Você ta aqui. – senti meu rosto corar ao dizer isso e piorar quando ele me abraçou. Aproveitei. É claro! Abracei também! Mas que músculos são esses que nunca percebi e muito menos vi. Ahhh! Ele me soltou.

- Tenho uma grande noticia pra dar...

- Eu também... Vem, entra! – ele entrou e começou a observar meu apartamento. Ele nunca estivera aqui... e muito menos sozinho.

- É bonito!

- Ah obrigada! Mas me fale sua novidade... vem, senta! – indiquei o sofá. O que ele tanto me olha? Pqp... To so de camisola e ainda e vermelha... Ahhh! Não ria assim não! Que sorriso safado... e como ficou mais lindo! Pensamentos obscenos saiam de minha cabeçaaaaa...

- Adivinha?

- Ah Rony conta logo que quero contar o meu... to curiosa...

- Ta! Sua chata! Nem me deixa fazer suspense...
- Rony!!!!

- Ta! Eu... Ronald Weasley sou o mais novo contratado para guardar as balizes do time da Inglaterra... sou o novo goleiro titular do Time nacional!!!

- Serio? – perguntei não acreditando no que acabava de ouvir... Não era bem o que eu pensava, sempre achei que quadribol fosse uma perda de tempo, mas sei o quanto isso é importante pra Rony. – Quando você soube disso?

- Acabei de saber. Eu tava em um jantar de negócio aqui perto, eu sabia que você morava aqui, Harry me falou, ai vim correndo pra cá pra contar isso, se não eu iria explodir de felicidade antes de chegar em casa. – falava ele, todo empolgado e eu so prestando atenção mais nele do que falava. Rony tava lindo... Nossa faz quanto tempo que não te vejo... acho que no mínimo 5 meses... Os cabelos grandes que ele teimava em passar a mão por eles que caiam no seu rosto, cobrindo misteriosamente seus lindos olhos azuis. Parei na boca... Mas que boca! Não é carnuda e nem fina... É tentadora... Meu Deus! Eu nunca pensei que pudesse ter pensamentos desses, mas que mente obscena!! – Mione... Mione... Você ta bem?

- Eu?... To, to sim... To muito feliz por você. Que bom que veio me contar. Sinto-me muito feliz por você e por ser a primeira, a saber. Parabéns Rony, sinceramente, você merecia.

- ‘brigado... Eu também to muito feliz... Nunca pensei que seria tão rápido. Ainda bem que os tratamentos que você me indicou para o meu problema com nervos deu certo. – dizia ele complacente. Ah meu querido Ruivo! Não foi so nisso que te ajudei não! Lembra do nosso sexto ano... pois é... eu que confundi aquele filhote de trago pra ti entrar no time, ouviu!! Tem muito e que agradecer a mamãe aqui. – Agora me conte sua novidade. – Ainda bem né! Pensei que não ia deixar... Ia continuar falando, falando...

- Ah... É mesmo – mas é claro que eu não tinha esquecido – Eu... ai to muito feliz fui promovida no Hospital... – Rony abriu um sorriso enorme – Agora sou Diretora-chefe do departamento de Porções revitalizantes e curáveis, acabei de receber essa carta do hospital, tenho que comparecer amanha bem cedo lá pra cerimônia de posse. – Rony rapidamente puxou a carta da minha mão e leu com um grande sorriso. Olhava da carta pra mim varias vezes, acho que ficou meio perdido em dizer alguma coisa. Pode ter mudado muito fisicamente, não muito, mas continua bobão às vezes ou so é mais um surto. – Isso não é maravilhoso?

- Claro que sim... Parabéns, você merecia mais que ninguém receber essa promoção. E já tava em tempo né, a primeira aluna de Hogwarts da década... – Não gostei DISSO! Não gostei MESMO... Penso que ele so vai me elogiar E acaba me RECRIMINANDO pelo tempo que demorei em consegui ESSA função... PALHAÇO... Preferia ter ficando sozinha... – O que foi? Porque essa cara? Não era isso que você queria? – ele notou a minha fisionomia. MAS É CLARO QUE ERA ISSSO QUE EU QUERIA... Também queria que você SO me elogiasse...

- Não é nada... É porque eu tava lembrando que não tinha ninguém aqui quando recebi a carta e do nada você apareceu, com a sua surpresa. Acho que a partir de hoje nossas vidas vão mudar muito.

- Já mudaram bastante... Espero que sim...
Ficamos calados, um olhando para a cara do outro. Que situação mais escrota! Tudo que eu queria naquele momento era desviar do olhar daquelas íris azuis, mas não conseguia, parecia hipnotizada. Mas de repente ele levanto me puxando, contudo do sofá.

- Vem... precisamos comemorar... Você tem Vinho, licor, cerveja amanteigada, suco de abóbora, refirante, água... Sei lá... – o doido começou a andar pela sala procurando...

- Claro que eu tenho vinho... E não é refirante é reFRIgerante!!! – mas como ele fica lindo todo desconcertado. - Sempre gosto de beber um pouco de vinho comendo pipoca quando assisto filme – ahh!!! Quê que tem ohh... deixa eu... eu gosto! – Aqui – peguei a garrafa na geladeira da cozinha. Não! Do banheiro!... E voltei à sala com duas taças e a garrafa de vinho rose.

- Ótimo... – Rony prontamente abriu a garrafa e despejou o conteúdo nas taças me dando uma, ergue a sua - faço um brinde as nossas promoções e a um futuro brilhante que nos espera...

- E ao meu estudo e seu talento brilhante que nos proporcionou mais essa vitória... Tim-Tim. – ele aproximou sua taça da minha e começamos a beber o liquido sem quebrar o contato visual. Terminando o gole sorri pra ele que retribuiu. Ah! Essa noite promete!

Terminamos toda a garrafa de vinho enquanto jogávamos conversa fora. Rony já tinha tirado o blase e os sapatos, aberto alguns botões de sua blusa dando uma visão esplendida de seu tórax liso, parecia ligeiramente nauseado pelo álcool eu... bem tonta.

- Não to acostumada a beber assim... Apenas uma taça pra mi já basta. – eu disse rindo cinicamente jogando os cabelos pra trás sem tirar os olhos daquele ruivo que notou cada detalhe.

- Nem eu... Não gosto de álcool, mas como é uma ocasião especial me dei ao prazer de beber com você já que pode cuidar de mim se eu cair tonto nessa sala. – disse ele que sorriu cinicamente também... O que ele quis dizer com isso? Ai meu Deus... Se ele cair tonto... eu já TO tonta...

- Então e melhor pararmos por hoje... – ahh ele fez beicinho. – Sim, sim! Rony. Ate porque tenho que comparecer cedo no hospital para receber minha promoção.

- Que pena... Tudo que é bom dura pouco é assim que dizem né. – balancei a cabeça afirmando. Levantei-me me apoiando no sofá, ele estendeu a mão para que me apoiasse. Ficando de pé, ai sim percebi o quanto tonta estava.

- Se você ainda não esta tonto... Eu estou. – ele riu gostosamente jogando a cabeça pra trás não deixei de reparar... Senti um frio no baixo frente quando ele me olhou e beijou delicadamente minha mão. Pegou seus sapatos e blase se posicionou no meio da sala, ia aparatar.

- Parabéns... Adorei a noticia, adorei o vinho e mais ainda a camisola vermelha. – riu de lado, senti todo o meu rosto corar e sem pensar em nada e antes que ele se concentrasse andei ate ele, toquei seu rosto...

- E eu... adoro você... – sem pensar, puxei-o para um beijo. Nunca senti tanto desejo por uma pessoa como por ele naquele momento e percebi que ele sentia o mesmo por que largou os sapatos e o blase me apertando em um abraço forte e me beijando com tando desejo misturado à ansiedade e excitação que não tinha, mas como fugir.

Era um beijo feroz, cheio de malicia, dando por duas pessoas que se queriam a tempos. Minhas mãos passavam dos cabelos dele para seus braços e tórax e as deles pelos meus cabelos, costa, cintura e coxas deixando um rastro de fogo por onde passavam. O beijo acalmou um pouco. Ehhh! Eu tava gostando... Será que ele entrou em si e percebeu a besteira que tava fazendo? E vai me largar aqui sem cara e coragem de olhar pra ele... Ah não... Eu so posso ta tendo um pesadelo depois de um sonho maravilhoso. Ele mordeu meu lábio inferior, afastou um pouco seu lábio do meu. Ah! Agora ele vai falar que ta arrependido!!! Não!!!

- Eu gostaria de conhecer... O seu quarto – disse ele ofegante no meu ouvido. Yeahhhh!!!!!

- Vem que te mostro – falei dando-lhe mais um beijo e o puxei pela camisa em direção ao meu quarto. Nem bem abri a porta ele me carregou me enchendo de beijos e me jogou na cama...

- Ahhh!!!! Rony...

- Hermi... Mione...

- Calma...

- Já esperei muito...

- Temos a vida... ahhh... toda...

- Ahhhh...

- Uuhhh...

- Maravilhoso...

- Eu te amo...

- eu também...



- Dra. Granger? Dra.?

-Ah! Oi Maire... Diga... – O quê que essa louca vem me interromper juntos agora, será que nem posso pensar no meu ruivo em paz.

- Dra. o expediente já acabou. Posso ir embora ou a Sra. vai precisar de mim ainda?

- Não, não. Maire Pode ir embora, so vou despachar esses resultados e já vou também. – falei me recompondo, mas nem deu pra eu disfarçar já que Maire trabalha comigo desde a minha promoção e me conhece muito bem que chega a dar medo...

- A Dra. estava pensando no Sr. Weasley não é? – balancei a cabeça negativamente, porem sorrindo que nem boba – A Dra. não me engana. Eu acho muito lindo esse amor de vocês. Queria um desse pra mim. Será que não tem outro Rony Weasley perdido por ai.

- Hei!!! – jogou um tinteiro nela. – Minha amiga ele É único. – sorri – E outra coisa... Como anda a procura do meu auxiliar?

- Ah Dra.! Ta complicado por que as suas exigências são bem... Exigentes por assim dizer... – dãããããã!!!!

- Então procure melhor...Agora vá senão so vai sair meia noite daqui...

- Sim Sra. – e saiu me deixando sozinha.. lembrando do meu lindo Ruivinho... mas que Ruivo... Nossa!!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.