FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Bola de Neve


Fic: Como Tudo Deve Ser


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Dezembro chegou junto com o frio. Todos os alunos evitavam ao máximo passar muito tempo pelos corredores pois eram os lugares mais gelados. Remo e Anna eram os que mais sofriam com isso, pois precisavam monitorar os corredores. E certa manha, os jardins amanheceram inteiramente branco, fazendo os estudantes esquecerem um pouco do frio e sairem para brincar com a neve nos jardins.

A última semana do trimestre foi cheia de deveres. A Prof ª McGonagall passou bastante deveres para a turma toda, porem Lílian foi a única a receber carga extra, por estar indo mal na materia.

- Me desculpa, Srta. Evans, mas a senhorita precisa estudar mais e não vejo outra maneira de incentivar isso...

- Sim, professora. – concordou a garota tristemente. Nunca fora muito boa em Transfiguração, mas aquele ano estava sendo o pior. Saiu da sala e foi direto para o jardim, andar um poco na neve.

Sempre gostara do frio, de observar as paisagens brancas, o lago coberto de gelo, de ver a neve caindo e, naquele dia, o tempo parecia concordar com tudo que ela estava sentindo. Toda a tristeza por não estar indo bem numa materia, a mágoa com o Fábio e a chegada do Natal, que ela teria que passar na escola. Continuou caminhando e deu a volta no lago congelado.

Não conseguia ser boa em nenhuma materia e nem ao menos tinha ideia do que iria fazer depois que terminasse Hogwarts. Todos que estavam a sua volta pareciam saber o que queriam, por que ela tinha que ser a excessão? Será que era tão dificil assim decidir o que fazer?

Quando chegou ao Salão Princial, viu que a Prof Minerva estava passando a lista de quem iria ficar o Natal na escola. Já havia tomado a decisão de permanecer na escola, pois teria muito dever para fazer e, provavelamente, Petúnia não a deixaria em paz para fazer lição. Assinou a lista e depois se sentou entre Anna e Keiko.

- Você vai passar o Natal aqui? – perguntou Keiko, que tinha visto a amiga assinando a lista.

- Não vejo outra solução com a quantidade de deveres que tenho... – respondeu a garota, desanimada.

- Eu ficaria fazendo companhia para você se não fosse tradição a nossa comemoração de Ano Novo...

- Entendo... - disse Lílian.

- E eu também sinto muito – disse Anna - pois Edgar vai passar o Natal na minha casa e não posso simplesmente cancelar o convite.

Lílian concordou com a cabeça. Sabia que suas amigas estariam ocupadas no Natal e que teria que ficar sozinha. Porém, não havia combinado nada com seu namorado.

- Já falou com o Fábio? – perguntou Keiko. Lílian, as vezes, tinha a impressão de que a amiga sabia Legilimencia, mas nunca havia comentado.

- Não, ainda não encontrei ele hoje.

Fábio ultimamente andava estranho. Já não passava mais o café da manha junto com a garota, a procurava poucas vezes e quando estavam juntos, ele ficava mais quieto que o normal. Quando perguntou a ele o que estava acontecendo, ele apenas disse que não era nada. E depois comentando com as amigas, elas disseram que era apenas impressão dela. Resolveu então usar o Natal como pretexto de ficarem mais a sós no castelo, despediu-se das amigas e foi atrás do rapaz para perguntar se ele iria voltar para casa no Natal.

- Ei, Fábio! – chamou ela, quando encpntrou-o na saida do Salão Principal. Ele se aproximou, deu um beijo nela e fez cara de intrigado – Onde você vai passar o Natal? – ela completou.

Ele fez cara de quem não entendera a pergunta e respondeu:

- Vou para a minha casa... e você?

- Bem... é que terei de passar o Natal aqui...

- Ah... é uma pena... – disse ele, e logo depois emendou – Bem, mais tarde a gente conversa, pois eu tenho que terminar um trabalho agora...

Ele se despediu da garota, que ficou ainda algum tempo processando a informação. Ele nem se oferecera para ficar junto com ela? Nem se importou que ela ficasse sozinha e logo já saiu... Havia sim alguma coisa errada com aquele namoro, e quanto mais Lílian pensava nisso, mais desanimada ficava.

- Incrivel como está tudo dando errado para mim... – murmurou para si mesma.


--------------------------------------------------------------------------------
- Combinado, né? – disse Sirius ao amigo, na sala comunal. – Natal aqui!

- Com certeza! – confirmou Tiago. Imagina o castelo todo quase que só para nós?

- Eu não poderei ficar... – disse Pedro, timidamente.

- Por que? – perguntaram os dois ao mesmo tempo.

- Minha mãe está doente e eu preciso visita-la.

- Ah... – lamentou Tiago – E você, Remo?

- Estarei aqui – e sorriu para o amigo, que estava com cara de quem já tinha ganhado seu presente de Natal.

- Apenas Minerva passou dever até agora – comentou Tiago – e o dela a gente faz rapidinho... teremos muuuito tempo livres! – completou feliz.

Mas a felicidade de Tiago não durou muito tempo, pois a última aula que tiveram naquela semana foi de Poções e Slughorn passou dever extra a ele, além do que tinha passado para a classe toda, por suas notas baixas. E ainda fez um discurso para a sala dizendo como era ruim ter um aluno inteligente mas que não se esforçava.

- Droga! – disse ele saindo da sala – isso vai acabar com a diversão!

- Relaxa, cara – disse Sirius – teremos ainda muito tempo livre, mesmo que você tenha que fazer esses exercícios.

- Tudo bem... nada vai abalar a minha felicidade! – disse Tiago, que não estava querendo acabar com seu Natal mesmo antes de ele chegar.

Entraram no Salão Principal, que já estava enfeitado com as tradicionais doze árvores de Natal. Sirius sentou-se ao lado de Keiko, e Tiago e Remo não tiveram outra opção senão ir sentar junto com o amigo.

E Tiago não pode deixar de reparar que Fábio não estava sentado junto de Lílian, coisa que ultimamente vinha acontecendo muito. Mas como a garota nem olhava para a cara dele, não pode puxar conversa. Passou a maior parte da refeição quieto, pois Sirius parecia não esgotar assunto com a japonesa, e Remo e Anna estavam conversando sobre suas funções de monitores.

Lílian, do outro lado, pensava no mesmo que Tiago. Ou melhor, quase no mesmo.

“Que droga... ultimamente esses garotos andam roubando as minhas amigas... Ou talvez eu não tenha percebido por causa do Fábio. E cadê ele? – ela suspirou e olhou por todo o salão: nem sinal dele – Ai, eu não estou gostando de nada disso... O duro é que só sobra o idiota do Tiago para eu conversar, e com ele eu não converso!”

A garota passou a observar Sirius e Keiko conversando. Não havia dúvida de que eles estavam interessados um ao outro, e o modo que ele a olhava... Ela sim devia estar feliz...

Quando elas terminaram de jantar, subiram apenas as três, pois os garotos afirmaram que ainda passariam na biblioteca.

- Surpreendente – comentou Lílian – eles indo na biblioteca...

- Eh que Tiago está com problemas com Poções... – disse Keiko.

- Eu sei... lembro-me muito bem do discurso do Slughorn – Lílian deu risada – eu espero que ele tenha algum efeito sobre esse idiota.

Ficaram quietas por um momento e chegaram na sala comunal. Lílian disse que não queria ficar ali e foi para o dormitório. Como previra, foi seguida pelas amigas.

- Lílian – perguntou Anna, sentando-se ao lado dela na cama – o que está acontecendo?

- Fábio... – disse a garota, tentando controlar as lágrimas – Hoje eu nem vi ele e amanhã ele vai para casa...

As amigas não sabiam o que dizer e, assim como Lílian, não entendiam essa postura do Fábio.

- Ai, Lílian – disse Keiko – você já falou com ele sobre isso?

- Já, mas ele disse que está agindo normalmente...

- Bem – Anna suspirou – só o que você pode fazer é esperar passar o Natal e ver o que acontece...

- Eh tão estranho – disse Lílian – As vezes parece que ele gosta tanto de mim e , de repente, se afasta. Eu não consigo entender!

- Nem nós... – completou Anna.

- Pena que vamos embora amanhã... – lamentou Keiko – Adoraria ficar aqui fazendo companhia para você, mas as tradições nipônicas me chamam...

- Bom, não é só a Lílian que gostaria que você ficasse... não é Keiko? – disse Anna, com um sorrisinho... hum... maroto no rosto.

- Ahn? – perguntou a japinha, virando automaticamente para a amiga, fazendo cara de intrigada. Lílian, por sua vez, compreendeu exatamente o que ela estava querendo dizer e também sorriu.

- Existe um certo maroto que ultimamente não consegue sair de perto de você, não é srta. Hayashi?

Sirius. Keiko compreendeu de quem elas estavam falando.

- Ah... – disse ela rindo – ele é só meu amigo. Eh muito engraçado ficar conversando com ele...

- Eh... – concordou Lílian, olhando a amiga atentamente – mas ele quem muito mais que apenas a sua amizade...

- Ah... fala sério! – exclamou Keiko incrédula – Vai me dizer que Sirius Black está a fim de mim! Se ele realmente estivesse já teria me agarrado, como faz com as outras...

- Porém – interveio Anna – Posso apostar que ele nunca gostou de nenhuma dessas outras... E Talvez realmente goste de você!

- Ah... pára com isso! – Keiko não se deixou convencer. Tinha quase certeza de que isso não era possível. Mas o quase não deixava por algumas das atitudes do maroto para com ela. Talvez ele gostasse dela mesmo, e talvez ela gostasse dessa idéia, mas não iria confessar as amigas nem sob tortura – Impossível! – disse, por fim.


--------------------------------------------------------------------------------
- Acho que esses livros serão o suficiente – disse Tiago, enquanto ele, Sirius e Remo saíam da biblioteca carregando uma pilha de livros.

- Se não forem suficientes, eu pulo da torre de Astronomia! – exclamou Sirius – Já não chega ter que estudar nas férias!

- Se você e Tiago não tivessem relaxado tanto em Poções, não precisariam fazer isso! – disse Remo, que acabou levando uma livrada na cabeça do Sirius.

- Sem lições de moral no momento!

Ao chegar na sala comunal, os garotos já começaram a fazer seus deveres, querendo se livrar deles o mais rápido possível. Remo, que não tinha recebido dever extra, sentou-se a mesa junto com eles mas ficou lendo um livro.

Sirius olhava de um lado para o outro na sala a procura de alguém. E Tiago teve que resistir muito para não começar a zoar com ele. Pois, por mais que o amigo o pentelhasse, nunca ficava comentando sobre Lílian. Por fim, o rapaz se deu conta de que essa pessoa não estava ali e se concentrou no dever.

Todos os outros estudantes já tinham ido dormir quando Tiago desistiu de continuar fazendo o dever.

- Isso é muito chato! – exclamou ele – Não consigo entender nada!

- Nem eu! – concordou Sirius – E o Aluado nem para nos ajudar...

- sem lições de moral no momento – Remo imitou o amigo e voltou a ler.

- E a Keiko nem estava aqui hoje...

- Huuum... – disseram Remo e Tiago ao mesmo tempo. O amigo tocara no assunto bem mais cedo do que eles pensavam.

- Bem – disse Sirius, corando um pouco – Ela é muito boa em Poções... poderia ajudar...

- E é só isso que te interessa, né? – disse Tiago.

Sirius abaixou a cabeca e não disse nada.

- Vamos Almofadinhas, confesse... – Remo completou.

- TA! Tudo bem... – Sirius suspirou – eu acho que estou gostando dela!

Tiago levantou da cadeira e fez um gesto de vitória enquanto Remo abria um sorriso.

- Mas não sei se ela vai querer alguma coisa comigo...

- Pelo menos vocês são amigos – Tiago consolou o amigo – E ela não está com outro... – pensou em Lílian e se arrependeu de não ter agido como Sirius na hora de tentar conquistar sua ruivinha.

- Mas e se ela só me considera amigo? – perguntou Sirius – E depois tem o Ken... como será que ele reagiria se soubesse que eu e a irmã dele estivessemos namorando?

Remo se concentrou para gravar essa cena para sempre em sua mente. Sirius apaixonado! Essa era nova... e não combinava nada com a postura de brincalhão dele.

- Você nunca vai saber a reposta se não tentar...

- Mas e se eu tentar, não der certo e eu perder a amizade dela?

Realmente as coisas tinham mudado, pensou Remo, Sirius estava preocupado com a possibilidade de perder a amizade de uma garota!

- Ah, meu caro Almofadinhas – disse Tiago cordialmente – Vendo pelo meu histórico, você está perguntando isso para a pessoa errada...

- Pessoas – emendou Remo – Pois eu não sei o que dizer.

- Sei lá, continua amigo dela e vê como ela reage. Talvez as atitudes dela digam alguma coisa. – disse Tiago, se surpreendendo consigo mesmo por estar dando conselhos amorosos ao amigo.

- Ah... cansei disso! – exclamou Sirius – Satisfeito Aluado? Agora eu já sei o que é estar apaixonado...

Remo riu.

- Só quero ver quando a Keiko descobrir que quem fez essa mudança em você foi ela mesmo...

- Tá bom... então vamos parar com esse papo! Eh muito chato!

- Quando é com você – disse Tiago, ainda se divertindo com a postura do amigo – por que quando é com os outros...

Sirius amarrou a cara e foi direto para o dormitório e os outros dois o seguiram.

Já deitado na cama, Tiago parou para refletir sobre o que andava acontecendo ultimamente. Primeiro Lílian começava a namorar, mesmo que tivesse começado a trocar algumas palavras com ele, depois da bagunça que ele Sirius aprontaram, nem isso ela estava fazendo.

Porém, a garota não estava feliz. Como ele sabia disso, não conseguia explicar, só sabia que ultimamente ela não era mais aquela garota alegre de sempre e Fábio já não fazia companhia como antes a ela. Seria isso?

E agora Sirius estava apaixonado. Tudo bem que Keiko fosse uma garota legal e que não fazia escândalo toda vez que via seu amigo, mas o que Lílian acharia de tudo isso? Se Sirius e Keiko começassem a namorar, ele até poderia ficar mais perto de sua ruivinha querida...

“Quem sabe... – pensou ele – eu ainda tenha uma chance com a Lílian?”

Toda essa história já estava virando uma grande bola de neve e o rapaz não conseguia imaginar como iria terninar.

E, junto a essas novas esperanças, acabou adormecendo.

N/A: Sem muito o que dizer hj... ^^
Espero que tenham gostado do capitulo... deu trabaaaaaalho para escrever... rsrsrs
BJUUUSS!!! =*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.