FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Volta às aulas


Fic: Portões do Inferno, hiatus


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

No restante das férias, Rony tentou de tudo pra unir Harry e Gina, e ao mesmo tempo Gina e Harry aproximavam Rony de Luna, enquanto Hermione fugia dos gêmeos que ainda não haviam desistido dela.

Voldemort ficou, admiravelmente, quieto durante o restante do tempo, o que deixou todos da Ordem muito preocupados. Harry também parou de ter sonhos com Voldemort, mas não deu muita atenção a isso, já que tentava passar todos os segundos de suas noites com Hermione, com quem se encontrava às escondidas.

No dia primeiro de Setembro, houve a correria matinal habitual pra ir a King’s Cross, onde pegariam o Expresso de Hogwarts pra iniciarem mais um ano letivo. Foram com carros do ministério e ao chegar se encaminharam rapidamente pros vagões, Harry, Rony e Hermione pra um vazio e Gina pra um onde Luna e umas amigas de seu ano estavam.

Algumas horas depois, Gina saía de sua cabine, quando vê Draco saindo de uma cabine próxima a sua, batendo a porta desta com violência e correndo na direção do vagão de bagagem.

“O que esse traidor está fazendo aqui? Aliás, o que ele vai aprontar...” –pensa e resolve segui-lo, fazendo o máximo de silêncio possível.

Ao chegar à porta, a empurra bem devagar, sem querer fazer qualquer barulho. Ela põe a cabeça pra dentro do vagão e ouve o barulho de alguém chorando, logo pensando que seria alguém a quem o sonserino estava torturando.

-É melhor parar Malfoy... –ela entra com a varinha em punho, mas pára chocada ao ver que quem chorava era o sonserino.

-O que foi Weasley? Nunca viu um homem chorando? –pergunta irritado e principalmente constrangido, pela entrada brusca da ruiva.

-Homem? E desde quando você é humano? Por que pelo que sei, você não passa de uma serpente que traiu Dumbledore, um réptil nojento e frio! –fala em tom de desabafo, não entendendo como ele tinha coragem de retornar a escola.

-Você não devia falar do que não sabe! –retruca incrédulo e irritado com o que ouviu –Porque eu passei o último ano sendo pressionado pelo Lord das Trevas, que não deixava de me lembrar que iria matar meus pais, e se você já esqueceu, eu não matei o Dumbledore! Agora, se você tem algum cérebro, se ponha no meu lugar e vai ver que esse filho frio e insensível , só estava tentando manter a mãe viva! Agora me dá licença. –despeja tudo e depois a empurra agressivamente pra fora do vagão, trancando a porta com magia.

Gina fica estática, todo aquele desabafo e principalmente os olhos inchados e vermelhos do loiro, a haviam pegado completamente de surpresa, nunca poderia imaginar vê-lo tão frágil e por um indiscutível bom motivo, estava sofrendo e preocupado com a mãe.

Resolveu procurar o carrinho de doces, um pouco de chocolate a ajudaria a pensar e depois iria pro vagão onde seu irmão, Harry e Hermione se encontravam.

-Vim dizer um oi, tudo bem aqui? –Gina pergunta sorrindo amigavelmente.

-Sim, tudo normal, mas porque você não trouxe a Luna com você? –Hermione pergunta a Gina, de modo “desinteressado”.

-Ah, porque eu vim pra cá, justamente pra deixar ela ter uma certa privacidade. Entendem? –Gina fala de modo malicioso, fazendo Rony, que arrumava suas peças no tabuleiro de xadrez, ter um sobressalto.

-Como assim? –Rony pergunta tentando disfarçar o interesse.

-Ah, ela me pediu pra dar uma voltinha, pra poder conversar com um gatinho, já que os amigos dele sentiram uma vontade súbita de procurar o carrinho de doces. –Gina fala tentando não rir, principalmente da cara que o irmão fazia.

-Mas que gatinho é esse? –Hermione pergunta sem entender nada, afinal isso não fazia parte dos planos.

-Isso eu não sei, não me lembro de já ter visto ele antes, só sei que da Grifinória não é. –Gina fala pensativa e Rony dá um pulo.

-Você é louca! Como pode deixar a Luna sozinha com um cara que você não conhece? Ele pode fazer alguma coisa com ela! –Rony fala quase aos berros, ficando com o rosto da cor dos cabelos.

-Mas eu espero que ele realmente faça algo! Eu não saí de lá à-toa! –Gina fala como se fosse óbvio, desviando de Rony que sai furioso da cabine, indo provavelmente até a de Luna.

-Nossa eu nunca vi o Rony assim! Ta dando certo! –Harry vibra com a reação do amigo.

-Eu não entendi direito essa jogada, tem ou não tem gatinho? –Hermione pergunta meio confusa.

-Tem sim, um garoto do quinto ano da Corvinal. Ele é uma gracinha, mas a Luna ta na do meu irmão vocês sabem. –Gina fala pondo o tabuleiro de lado.

-Vocês tão querendo juntar o Rony e a Luna? –Neville pergunta depois de observar tudo.

-Sim, mas é segredo, tudo bem? –Hermione pergunta a Neville que sorri.

-Claro, se precisar de ajuda é só falar! –Neville se dispõe e todos sorriem aliviados.

-Nesse caso, será que você poderia ir comprar algo de chocolate pra mim? Me deu uma vontade de repente. –Gina fala piscando pra Harry e Hermione que entendem.

-Claro Gina, pode deixar. –Neville pega as moedas que Gina oferece e sai da cabine.

-Bom pombinhos, eu não posso sair porque ia ser muita bandeira, mas finjam que eu não estou, juro que não olho. –Gina fala se escondendo atrás de uma revista.

-Que isso Gina, não precisava. –Hermione fala muito sem jeito e desconfortável.

-Não precisava, mas agora que está feito... –Harry fala falsamente conformado, puxando a namorada pra um beijo intenso, sem dar chance de Hermione protestar.

Eles chegaram à Hogwarts e logo se lembraram de tudo o que tinham passado por lá, mas não se deixaram envolver pelas lembranças tristes, pelo contrario, só conseguiam se lembrar de todas as aventuras que viveram e de todos os obstáculos que superaram. Harry se sentia muito feliz em poder estar ali outra vez. Sentaram-se à mesa e olharam logo para a mesa dos professores procurando o novo professor de DCAT e de Transfiguração, já que Snape estava foragido depois de matar Dumbledore no final do ano anterior e McGonagall havia assumido a diretoria. O professor de poções, como todos já imaginavam, continuava sendo Horace Slughorn, enquanto Tonks acenava pra eles do lugar antes ocupado por Minerva, o que esclarecia as indiretas dela sobre uma surpresa quando voltassem a Hogwarts, mas era um mistério quem seria o novo professor de DCAT, e ao que parecia, continuaria sendo um mistério, pois não tinha nenhum rosto novo à mesa.

- Será que não acharam um professor para o cargo? -Rony perguntou também notando a ausência de um rosto novo.

- Rony, mesmo que não tivessem achado um, você acha que Lupin não se candidataria? -Hermione falou desistindo de procurar na mesa dos professores e voltando seu olhar para os alunos novos que chegavam.

Quem trazia os alunos novos, já não era a professora McGonagall, que estava sentada na cadeira da diretoria, mas sim uma moça bonita, de cabelos compridos, negros, muito lisos e soltos, ela lembrava alguém que Harry conhecia, mas não identificou quem, até que Hermione falou.

- Ela é a cara da professora McGonagall! -Hermione falou num misto de espanto e animação.

- É. Mas parece ser menos...Rígida. Olhe, ela deixa os cabelos soltos e seus olhos são azuis...Como os do professor Dumbledore. -Harry a observa e depois fala com um pouco de tristeza ao mencionar Dumbledore, ainda sentia-se culpado, por não tê-lo ajudado.

- É, se eu não conhecesse a professora McGonagall há mais de seis anos eu diria que ela e o Dumbledore... sabe? - Rony fala olhando espantado da professora McGonagall para a nova professora.

- Que isso Rony! -Hermione repreende o amigo, mas olhando mais atentamente para as duas.

- Ah, Hermione! Você sempre me repreende! E eu disse que se eu não conhecesse ela. -Rony toma um tom defensivo em relação à amiga.

- Humpf! -Hermione revira os olhos e observa o chapéu, que foi colocado em frente à mesa dos professores, começar sua canção.

- Ué... Cadê a canção? Ele não vai falar nada não? -Rony pergunta depois de um tempo, e ao passo que os outros percebiam isso, o burburinho foi aumentando.

- Não sei, mas fica quieto que parece que ele vai falar... -Hermione fala ao perceber a movimentação do chapéu.

- Não teria tanta certeza... -Harry fala olhando a movimentação dos professores e o olhar curioso dos alunos ao ver o chapéu se movimentar.

McGonagall se levantou e estava se aproximando do chapéu, quando o mesmo flutuou no ar em cima do banquinho, assustando a todos. De repente ouviram uma voz muito familiar, que inspirava medo em vários lugares, ao invés da voz do chapéu, os alunos ouviram Voldemort falando.
“Tolos e ovelhas cegas que só sabem se desunir e me fortalecer, burros que não percebem que eu me fortaleço das suas fraquezas. Se fazem de vítimas e se curvam ao simples som do meu nome!
Sabem qual a diferença entre vocês e os trouxas? A oportunidade que ofereço de se unirem a mim e de fazerem algo útil para nosso povo, livrando-nos daqueles mestiços e nascidos trouxas que corrompem nossa nobreza! Mas vocês preferem unir-se, aliás, desunir-se, porque até mesmo em Hogwarts vocês se separam, cada um na sua casa, só se interessam por pontos e jogos, onde nada mais importa, então porque não se aliar a mim e poder viver sob meu comando e seguindo regras tão simples, que só dizem para exterminar aqueles que quiserem, mas principalmente e obrigatoriamente não deixar nenhum mestiço viver. Nem o seu melhor amigo ou amiga, mandem eles para o lugar ao qual pertencem, matem seus entes queridos e aqueles a quem ama, não ajude a ninguém exceto você e seus companheiros, não obedeça a ordens nem tenha limitações, exceto as que eu lhes impor! Façam parte do novo mundo ou morram com os demais!”

A voz de Voldemort parou com uma gargalhada fria e inexpressiva, que Harry conhecia muito bem, mas a voz do chapéu voltou a falar antes que o choque do que ouviram passasse.
“Grifinórios, homens e mulheres de honra e coragem, Sonserinos astutos e perseverantes, Corvinais inteligentes e brilhantes, Lufa-Lufas gentis e leais. Suas qualidades juntas são à base da escola não se deixem abalar pelo mal passageiro, pois os amigos são eternos, essas uniões são vitalícias. Não abandonem a quem amam, não se curvem ao ouvirem o nome de um só, ele que terá que se curvar ao poder do nome de todos vocês juntos!”

Todos os alunos, pela primeira vez nos anos que passaram lá, ficaram de pé e começaram a aplaudir o discurso do chapéu e a cantar o hino de Hogwarts, lembrando a Harry de seu primeiro ano. Os professores mesmo surpresos cantaram junto com os alunos, todos num mesmo ritmo, todos unidos. Depois de cantar a Professora McGonagall, já na cadeira central, continuou de pé e falou brevemente.

- Para os alunos novos gostaria de informar que a floresta Negra é proibida para todos, temos esse ano alguns objetos que implementaram a lista de coisas proibidas e que pode ser vista na sala do Sr. Filch. Antes de iniciar o banquete gostaria de apresentar as novas professoras: Nymphadora Tonks ensinará Transfiguração e, minha sobrinha, Melissa McGonagall ensinará DCAT. -a Professora McGonagall as apresentou e Melissa acenou discretamente com a cabeça para todos, sorrindo docemente, enquanto Tonks acenava com mais vigor olhando pro trio, que aplaudia. -E agora, como dizia nosso inesquecível diretor, bom apetite!

No outro dia, Harry, Rony e Hermione estão tomando café, discutindo animados depois de verem que a primeira aula era a de DCAT.

- Essa professora deve ser tão exigente quanto à tia, vocês já notaram o quanto elas se parecem? -Neville se senta ao lado de Rony entrando na conversa.

- Sim... Elas se parecem muito... -Rony concordou comendo com voracidade, enquanto Hermione o olhava com surpresa e reprovação.

- Calma, Rony, assim você engasga. -Harry fala rindo, discretamente, da cara que Hermione fazia.

Depois, tendo que arrastar Rony para fora do Salão comunal, com o argumento que ele ficaria igual à Crabbe e Goyle se continuasse daquele jeito, eles seguiram para a sala de DCAT e se sentaram nas primeiras cadeiras, conversando enquanto a aula não começava.

- Quando podemos nos falar? -Harry pergunta aos sussurros com um olhar significativo e muito discreto, pra que Rony, que conversava com Dino e Simas não ouvisse.

- Depois das aulas conversamos melhor. -Hermione fala e dá um sorriso rápido, se virando para pegar o livro de DCAT na mochila. Ao ver o sorriso dela, Harry sorri doce, desviando o olhar para a porta no momento em que a Professora chega, deixando-o sem graça quando retribui o sorriso dele de forma gentil.

- Bom dia! - a Professora Melissa cumprimenta a todos - Me chamo Melissa McGonagall e sou, como minha tia disse, a nova professora de DCAT. Espero superar quaisquer expectativas, as boas claro. -continuou sorrindo -Vocês devem estar se perguntando se sou parecida com minha tia. Temo dizer que em alguns aspectos, sim eu sou. Sou exigente com meus alunos, não aceito deles nada menos que o melhor. Mas compreendo que a vida não é só feita de deveres, por isso quero que encarem minha aula com seriedade, mas que não achem que é só mais uma aula e sim um passa-tempo muito divertido.

A aula passou sem que se dessem conta, a profª. Melissa ensinava muito bem e sabia como não deixar a aula ser chata ou cansativa, descontraia nos momentos certos, mas exigia atenção e cuidado. Todos saíram muito animados e admirados com o jeito que ela conduziu a aula, parecia que tinha sido professora deles em todos os últimos seis anos, quem visse de fora não imaginaria nunca que fosse a primeira aula.

- Poxa! Nunca tive uma primeira aula tão divertida antes! -Neville comentou sorridente e muito mais animado ao olhar seu horário e ver que a próxima aula dele era Herbologia.-E a próxima aula é de Herbologia!

- Mesmo não dividindo da mesma alegria ao saber que teremos Herbologia, Neville. Eu também achei a aula de DCAT incrível, ainda mais com uma professora tão atenciosa, não é Harry? - Dino falou piscando para Harry.

- Sim, muito atenciosa. Muito legal também, mas ela foi tão atenciosa comigo quanto com você Dino! -Harry falou entrando na estufa de Herbologia.

- O Harry tem razão, Dino. Ela não fez diferença alguma entre nós. -Hermione concordou.

- Realmente, ela não pareceu se importar com o fato dele ser "Harry Potter". -Rony falou animado -E ela, apesar de parecer com a McGonagall, é bonita... -pareceu falar mais para si mesmo que para eles, o que fez com que todos rissem dele deixando-o rubro.

O dia passou rápido e a animação dos alunos que tiveram aula de DCAT no dia era visível e perdurou até a noite. Depois do jantar Hermione foi para a biblioteca pegar um livro, com protestos de Rony dizendo que ainda era o primeiro dia de aula. Ao sair da biblioteca, no caminho para a torre da Grifinória, ela de repente se vê sendo puxada para dentro de uma sala que ela nem sabia que existia e antes que pudesse dizer algo sentiu um beijo muito familiar e apaixonado, ao qual apenas correspondeu.

- Que bom que nós pudemos falar melhor depois das aulas, não? -Harry falou irônico após parar o beijo, ainda com o rosto muito próximo ao dela.

- Erh... Desculpa, me lembrei que tinha que pegar esse li... - Hermione ia mostrar o livro quando Harry a envolve em outro beijo.

- Então o livro tem mais a sua atenção do que eu? - Harry pergunta docemente, mas parecendo um pouco enciumado.

- Não, seu bobo! -Hermione responde sorrindo para ele -Até porque eu tinha que ter uma desculpa para sair de junto do Rony, aliás, qual foi a sua? –pergunta curiosa.

- Eu disse que vinha matar as saudades do meu amor. -Harry falou sorrindo e indicando a vassoura com a cabeça, deixando Hermione enciumada. -Eles realmente acharam que eu estava apaixonado pela vassoura! –fala em tom divertido.

- Então, me diga como vai seu amor? -Hermione riu e deu um selinho nele.

- Muito bem... Só precisava de uns vôozinhos. -Harry falou brincando, mas logo depois teve uma idéia - Hermione, o que você acha de aprender a voar? –pergunta com um brilho diferente nos olhos.

- Que tipo de aulas? -Hermione perguntou olhando o sorriso maroto nos lábios dele.

- O tipo que eu fico bem junto do meu amor com uma desculpa ótima. -Harry falou a beijando.

- Hum...Gostei dessa idéia, mas qual a desculpa para meu subto interesse em voar? -Hermione pergunta interessada.

- Podemos dizer que fizemos uma aposta, o que acha? -Harry fala com os braços enlaçando a cintura dela.

- Hum... Uma aposta... Pode ser. -Hermione concordou sorrindo e dando um selinho nele.

- Ok, mas aposta de que? -Harry pergunta pensativo.

-Que tal uma do tipo, se eu aprender a voar direito, você tem que tirar notas altas em todas as matérias? -Hermione fala sorrindo e mordendo o lábio inferior em expectativa.

- Está tentando me por na linha, srta. Granger, ou é impressão minha? -Harry pergunta a encarando.

- Ah, Harry! Eu não valho esse sacrifício? -Hermione pergunta manhosamente.

- Você sabe que você vale todo o sacrifício do mundo! -Harry fala dando um beijo apaixonado nela - Ok, acordo feito! Mas você tem que me ajudar nos estudos também, certo?

- Certo, mas só ajudo se formos estudar . -Hermione concordou animada

- Tudo bem, mas todo estudo tem o intervalo de descanso, não é? -Harry perguntou com um sorriso maroto no rosto.

- Harry, você esqueceu que namoramos escondidos ? -Hermione perguntou incrédula com a pergunta dele.

- Ah... Certo, certo. -Harry fala desanimado.

- Mas posso compensar nas aulas de vôo... -Hermione fala antes de beijá-lo rapidamente, ficando agora com um sorriso maroto nos lábios.

- Hum... Vai, é? –Harry perguntou aproximando-se para beijá-la, mas parando quase que instantaneamente ao ouvir som de vozes exaltadas do lado de fora, nos corredores –Você está escutando?

- Sim, o que deve ser? Será que nos descobriram? – Hermione pergunta preocupada ao ouvir o burburinho no corredor externo.

- Não seja boba, tenho certeza que ninguém conhece esse lugar, nem os marotos conheciam! Venha, vamos ver o que é. –Harry fala, mas Hermione o segura pelo braço.

- Harry! Está fora de si? Se não for por nossa causa, assim que saírmos, vai ser! Todos vão... – Hermione começou olhando-o, surpresa com o fato dele querer sair dali justamente sabendo que tinha alguma confusão do lado de fora.

- Hermione, tem outra saída! Você acha que eu gostaria de chamar a atenção para nós? Aqui e sozinhos ? – Harry fala com as sobrancelhas levantadas.

- Certo, desculpe... -Hermione se desculpou, sem graça.

- Venha. –Harry a levou por um corredor extremamente escuro que dava na esquina do local onde a confusão estava ocorrendo.

Eles seguiram em direção a confusão. Ao chegarem próximos, viram Gina dando um tapa em Draco e saindo a passos firmes em direção ao Salão Comunal, deixando tanto Harry quanto todos que estavam ali na hora, sem entenderem nada do que houve.

- Hermione... –Harry começou, mas foi interrompido.

- Pode deixar que eu vou perguntar a ela sim. –Hermione falou sem tirar os olhos do lugar onde Gina estivera, como se ainda estivesse se convencendo que aquilo realmente havia acontecido.

- Certo...Vamos, antes que algum professor pense que temos algo a ver com essa confusão... -Harry falou puxando-a pela mão e indo pelo caminho que Gina há poucos instantes seguira.

- Acho que você ficou um pouco desconfiado com a implicância do Snape com você todos esses anos, não é? –Hermione falou escondendo um sorriso.

- Você fala isso porque não é a você quem ele perseguia... -Harry respondeu soltando a mão dela emburrado, ao perceber que ela tentava esconder um sorriso.

- Ah, Harry. Deixa de ser bobo! –Hermione falou docemente, chegando ao Salão Comunal.

A terça passa tranqüilamente, exceto pela reação evasiva que Gina demonstrava toda vez que lhe perguntavam do tapa ou de Draco.

Rony e Harry conversavam no salão comunal quando Hermione chega com a vassoura de Gina.

- Gina me emprestou pras aulas, o que acha? -Hermione pergunta a Harry que sorri, enquanto Rony fica surpreso, sem entender o que aquilo significava.

- Você vai ter aulas de que? -Rony pergunta olhando de Hermione pra vassoura e vice-versa.

- Vou ter aulas de vôo com o Harry... Nem me olhe assim, só to fazendo isso por causa de uma aposta idiota. Aliás, vamos logo que se não nos atrasaremos pro jantar. -Hermione fala apressando Harry, que se levanta e convoca sua vassoura, antes de seguirem pros jardins.

- Só por causa de uma aposta idiota... Sei... -Harry fala sorrindo e balançando a cabeça negativamente enquanto andava em direção ao campo de quadribol.

- Está muito convencido, Sr. Potter -Hermione o olha sorrindo também

- Mas então, vamos começar logo com essas aulas ou não? -Harry fala impaciente

- Vamos sim! -Hermione responde olhando pros lados antes de dar um selinho nele -Mas concorda que seria estranho eu ter aulas com você e continuar com medo de voar e pior, sem saber voar direito? –pergunta pensativa.

- Hermione, você está querendo é me enrolar. -Harry fala estreitando os olhos perigosamente e com um sorriso muito sapeca.

- Harry, eu não gostei muito dessa sua cara. -Hermione falou desconfiada se afastando um pouco dele -O que você tem em mente?

- Hum... Nada demais, você quer aprender a voar, não é? Então vem comigo. -fala subindo em sua vassoura e estendendo a mão para Hermione subir

- Certo, mas vá devagar, ok? -Hermione sobe na vassoura se segurando nele.

- Ok, até você se acostumar eu não vou muito rápido. -Harry a tranqüiliza saindo do chão suavemente e subindo numa velocidade agradável.

Harry dá umas voltas pelo campo e depois por cima do lago, tirando o medo de Hermione de voar, então sobe aos céus aumentando a velocidade até chegar um pouco acima das nuvens.

- Harry! -Hermione fala se segurando nele de olhos fechados.

- Hermione, pode abrir os olhos. Eu parei de acelerar. -Harry fala olhando o céu estrelado com a lua cheia iluminando as nuvens ao redor deles.

- Já posso descer da vassoura, então? -Hermione pergunta parecendo mais aliviada.

- Não! Estamos no ar ainda! - Harry fala rápido antes que ela tentasse descer - Abra os olhos, confie em mim.

- Ah, Certo. -Hermione fala hesitante, abrindo os olhos –Uau, Harry! Que lindo! Nunca tinha visto uma lua tão grande e sem nada para atrapalhar a visão! Obrigada! –fala admirada, abraçando-o mais forte e carinhosamente.

- É, mas no final essa aula nem adiantou muito. Só ganhei selinho e um abraço! -Harry falou fingindo estar triste, mas antes de Hermione responder ele completou -Mas só o sorriso que você deu ao abrir os olhos fez valer! Ainda mais, que passei o tempo inteiro com você me abraçando! Não poderia ter dado uma aula melhor!

- Então você quer dizer que mesmo sem ganhar os beijos que esperava, ainda assim vai estudar tanto quanto se você tivesse ganhado? - Hermione falou enquanto Harry pousava no chão e ela descia.

- Ah... Er, foi o combinado. -falou realmente desanimado.

Hermione sorriu, e vendo que o campo estava escuro o suficiente para nem eles se verem, se aproximou dele e beijou-o intensamente, sem que ele esperasse.

- Agora sim! -Harry falou sorrindo de orelha a orelha se conformando em ter que estudar.

- Rony...você está com ciúmes? - Luna pergunta se referindo a Gina com Draco

- Eu? Ciúmes? Erh... -Rony fica vermelho.

- Rony? Você está bem? - Luna pergunta notando a cor dele.

- Erh... es-estou sim-m... - Rony fala tentando disfarçar, mas ficando gago.

- Sabia que você fica realmente fofo quando fica sem jeito? - Luna fala sorrindo enquanto se aproxima dele.

- Eu fico? - Rony pergunta sorrindo meio alesado.

- Fica sim. - fala ficando a milímetros da boca dele, olhando-o nos olhos.

Rony não se segura e a puxa para um beijo urgente e tímido que começou como forma de exploração, mas sem dar muito tempo para isso, Luna aprofunda o beijo mostrando que de alguma forma já sabia como beijá-lo, chamando-o de volta a realidade e fazendo-o se lembrar da menina com quem ele tinha ficado na festa e, com isso, ele se afasta bruscamente dela olhando-a espantado e sem conseguir pronunciar nada. Sem dar tempo dela falar, sai de lá o mais rápido possível, indo se refugiar no dormitório, onde encontra Harry.

-O que houve Rony? –Harry pergunta preocupado, ao ver o amigo chegar sem fôlego ao dormitório.

-Nada, ta tudo bem. –falou tentando disfarçar, enquanto se jogava na cama pra recuperar o fôlego.

-Se não quer falar tudo bem, mas saiba que os amigos são pra essas coisas. –Harry fala percebendo que algo devia ter acontecido e já suspeitava o que teria sido.

-Ok, eu falo, seu chantagista! –Rony dá o braço a torcer, contando tudo o que houve com Luna. –Eu fiquei com uma sensação estranha, devo ta ficando louco, não acha? –pergunta afundando a cabeça no travesseiro.

-Eu acho que você só ficou impressionado com a garota, mas quem sabe também não seja um sinal... –fala vagamente, ao que Rony levanta imediatamente, o interrompendo.

-Como assim sinal? O que você ta querendo dizer com isso? –pergunta estranhando o tom do amigo.

-Que talvez a garota seja a Luna, quer dizer, ela estava na festa, não é? –Harry fala vagamente.

-A Di-lua? Nunca! Imagina se aquela gata linda e divertida ia ser a Di-lua! Não mesmo. –Rony fala como se quisesse convencer a si mesmo, já que por um instante aquela idéia pareceu ser bem possível.

Resolvendo que aquilo não o levaria a nada, Rony resolveu tomar um banho e dormir, no dia seguinte pensaria no que fazer e no que falar com Luna.

No dia seguinte tomaram café da manhã e depois seguiriam pra primeira aula do dia, Transfiguração. No entanto, Rony se separou deles e disse que os encontraria na sala de aula.

A aula de transfiguração passou sem nenhum sinal do Rony, o que deixou Harry e Hermione curiosos quanto a seu desaparecimento.

- Gina! Luna! - Hermione chamou assim que chegou ao Salão comunal

- Ué onde está o Rony? - Harry perguntou olhando de Gina para Luna, com quem supusera que Rony estivesse.

- Como assim, "onde está o Rony" ? - Luna perguntou levantando as sobrancelhas olhando-o confusa.

- Ele não apareceu na aula de Transfiguração, então achamos que... você e ele estavam juntos. - Hermione respondeu dirigindo-se com os demais para um canto defronte ao Salão Principal.

- Não, ele não estava comigo. Assim que deu nossa hora nós nos separamos e ele estava a caminho da aula. - Luna explicou sem parecer ligar muito para o desaparecimento dele.

- Erh...Vão almoçar. Te encontro na aula de Defesa Contra as Artes das Trevas- Harry se despediu das meninas e foi ao dormitório procurar pelo amigo, mas ao não obter sucesso tentou a sala precisa e não tendo sinal do Rony ao soar o toque correu para não se atrasar para a aula de DCAT - Desculpe o atraso, professora. Será que ainda posso... - começou a se desculpar pelo atraso, mas fora interrompido.

- Claro, entre Harry. Acabei de chegar e não é por um minuto que deixarei um bom aluno sem assistir uma aula de tamanho valor quanto esta. - a profª. Melissa fala simpática lhe dirigindo um olhar extremamente familiar.

- Obrigado! - Harry agradeceu retomando o fôlego e indo se sentar ao lado de Hermione.

- Não foi nada, mas da próxima vez tente chegar na hora, sim? - pediu com delicadeza recebendo um aceno positivo de Harry como resposta - Bem, vamos ao que interessa! Hoje vou exigir atenção dobrada de todos. Vou lhes ensinar um encanto complicado, mas bastante útil. Gostaria de ressaltar que a maioria não conseguirá realizá-lo por sua simetria e temporalidade entre as palavras e gestos envolvidos, no entanto, antes de começarmos gostaria que assinassem seus nomes em um desses retângulos de pergaminho que se encontram em cima do meu gabinete. Vou chamando por ordem alfabética para não haver tumulto, enquanto aproveito e guardo o nome de cada um de vocês. - falou centrada e atenciosa, logo depois começando a chamada. No fim ela com um aceno de varinha dobrou todos os pedaços de pergaminho e os fez submergirem numa poção de aspecto gelado, mas que emitia intenso calor e mudava constantemente de cor do azul mais escuro ao transparente. – Pronto, agora é só esperar. Sim, Hermione?

- Desculpe professora, mas esperar o quê? - Hermione perguntou expressando a dúvida de todos – E, que poção seria esta? - perguntou interessada.

- Ah, sim! Eu não expliquei ainda. Este encanto só poderá ser realizado por duas pessoas, mas não é com qualquer pessoa que poderá ser feito. A essência do encanto está em dois aspectos: Confiança na dupla e harmonia dos gestos e palavras, ou seja, a sincronia de ambos. Como podem ver peguei os nomes de vocês todos e coloquei na poção...- a mão de Hermione levantou na mesma hora, a professora sorriu e pediu, com um gesto de uma das mãos, paciência - Esta poção, Srta. Granger, é que indicará com quem cada um de vocês tem mais afinidade, mas isto só é possível porque vocês assinaram o pergaminho deixando um tipo de assinatura mágica, possibilitando que a poção identifique seus pares. Devo, no entanto, avisar que estou ensinando este encanto do quarto ao sétimo ano, então se seu par não aparecer nesta aula, seu nome continuará no caldeirão esperando o par correto. Por isso, não se apressem que se vocês tiverem mais ligação com uma irmã, namorado, amiga, ou parente de outra casa ou ano só será tirado quando esse par depositar o nome na poção e com certeza até amanhã à noite todos já terão suas duplas...- antes da professora concluir Parvati interrompeu-a.

-Mas então como serão essas aulas com outras turmas? –Pavarti pergunta confusa.

- Bem Srta...Patil? - perguntou a professora recebendo um aceno positivo de Parvati - Como eu ia dizendo, as aulas serão aos sábados e como não poderei dar conta de 4 anos de todas as casas sozinha, chamei uns amigos para me assistirem, creio que já conhecem o prof. Lupin, a profª. Tonks e o prof. Moody?- perguntou com um sorriso discreto, mas divertido ao ver as expressões mudarem conforme ia falando os nomes dos professores - Pelo que sei os profs Lupin e Moody foram seus profs de Defesa Contra as Artes das Trevas em anos anteriores, e não façam essa cara só por causa do Moody, até porque vocês não tiveram aula com o verdadeiro. - completou em tom severo para uns alunos imitando o jeito do professor Moody, nisso a poção ficou borbulhante e transparente. Parte da poção formou uma espécie de fio e saiu ligando os pulsos das duplas formadas

Harry ficou, como já era esperado por ambos, com Hermione. Os fios pararam de juntar as duplas da sala ao juntar Lilá com Parvati, mas continuaram a sair fios e flutuarem para fora da sala levando consigo alguns alunos até seus respectivos pares, saíram ao todo 13 alunos.

- Com quem você acha que o Rony vai ficar? – Harry pergunta a Hermione enquanto adentram o Salão Principal em direção a mesa da Grifinória, sentando-se de frente para Gina.

- Oi! Ah! Vocês já tiveram aula de DCAT! – Gina fala empolgada indicando os pulsos conectados dos amigos, discretamente com um aceno de cabeça, abaixando a voz a seguir – Só assim terão a desculpa perfeita para ficarem juntinhos! – completou com um sorriso travesso, deixando-os ruborizados, e voltando à altura normal – Estou muito ansiosa! Ainda não tivemos a aula de DCAT, só teremos amanhã. A Luna pelo visto já teve! – exclamou animada mostrando Rony e Luna se encaminharem para a mesa da Grifinória de pulsos conectados, assim como todos os pares formados pela poção.

- Olá! – Luna cumprimentou-os ao chegar com Rony, sentando-se ao lado de Gina, Rony apenas acenou com a cabeça parecendo mais preocupado em servir-se do jantar.

- Eu sabia que vocês iriam ficar juntos! – Gina piscou para Luna, sem que Rony percebesse.

- Vocês também ficaram juntos?! – Luna perguntou com um olhar interessado e com a voz animada, chamando atenção para Harry e Hermione, deixando-os ruborizados.

- É, ficamos sim. – Harry respondeu tentando disfarçar o constrangimento e olhando significativamente para Gina, que pareceu entender ou pelo menos mudou o assunto da conversa na hora.

- Eu ouvir falar que são pares para se fazer um certo encantamento, é verdade? – Gina perguntou ansiosa.

- É sim. – Rony se limitou a dizer antes de começar a comer.

- E vocês sabem para que serve? – Gina perguntou novamente.

- Boa pergunta, ela não falou para que servia o encantamento, se limitou a dizer que apenas precisávamos de confiança e simetria para realizá-lo. – Harry respondeu, ficando mais curioso ainda.

- Ah... Você não perguntou isso a ela não, Hermione? – Gina olhou-a esperançosa.

- Não, não notei que ela não havia dito o que o encantamento faz. Fiquei mais interessada na poção do que no encantamento em si. – Hermione falou fazendo Gina voltar a comer um pouco mais desanimada – Mas você ainda pode perguntar. A sua primeira aula amanhã é DCAT, não é?

- Sim! – Gina falou com um sorriso empolgado.

Todos começaram a comer em silêncio, principalmente porque era difícil comer com um dos pulsos amarrado a outro. Enquanto isso, Gina viu Draco entrar no salão principal sozinho, seu sangue ferveu ao lembrar do último encontro deles, mas ao reparar que ele estava sozinho, sentiu um pouco de pena, parecia o único do seu ano e da sua casa a não ter um par pro feitiço.

“Ele deve estar se sentindo muito mal, mas é bem feito, não imagino quem seria a serpente que combinaria com ele!” –pensa mal humorada, a última discussão ainda bem viva em sua mente.

N/A: Oi, sei que demorou muito, mas a culpa não foi minha. A Karina teve unsproblemas e demorou a me dar o cap, e agora ela abandonou a fic, portanto só eu vou escreve-la de agora em diante, pelo menos até que ela queira voltar.

N/A²: Prometo que o próximo cap não vai demorar a sair, provavelmente em duas semanas, pq pra quem não sabe eu tenho 7 fic's em andamento, então tenho que por uma ordem.

N/A³: Nos próximos caps um pouco mais de mistério e romance, digam se ta ficando legal as partes H/H, R/L e D/G, e se quiserem reclamar, dar sugestões ou fazerem pedidos, eu estou aqui pra ouvi-los e atende-los!

Próximas fic's a serem atualizadas serão O sucessor e irei postar DAS 2 ainda sem nome, mas não será Nc 18, então irá aparecer na página de autor.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.