FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. 1. Estresse pelos N.I.E.M. ’s


Fic: Um Amor É Para Sempre


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

1. Estresse pelos N.I.E.M. ’s
“... estava muito escuro, foi se aproximando, e só então reconheceu aquela figura de cabelos muito ruivos e olhos extremamente verdes, os olhos em que ele não parava de pensar....”


Apesar da tarde bonita e ensolarada, todos os alunos do sétimo ano de Hogwarts, estavam com a cara enfiada nos livros, pois faltavam apenas duas semanas para o inicio dos exames, os N.I.E.M’s, provas importantíssimas!
Todos os alunos, exceto um garoto que usava óculos e tinha os cabelos negros e despenteados, muito despenteados.
Tiago Potter se encontrava deitado sob a sombra de uma árvore perto do lago. Ele estava sozinho e parecia estar perdido em pensamentos.
- Hei Pontas! Sonhando com Evans de novo? – A voz era de um garoto chamado Sirius Black. Um dos melhores amigos de Tiago.
- Só sonhando mesmo Almofadinhas, só assim ela pode ser minha. – Respondeu Tiago com amargura.
- Cara já faz mais de dois anos que gosta dela. Por que é que não desiste. Ela te odeia.
- E você acha que eu não tentei? Não consigo esquecer aqueles olhos.
Por um tempo os dois não se falaram.
- Bom... – disse Tiago interrompendo o silêncio – você não veio até aqui pra ouvir minhas desilusões amorosas, veio?
- Não, não. – disse Sirius – só vim ver se não quer se juntar a nós Salão Comunal.
- Claro. Preciso mesmo me distrair.
Os dois atravessaram o jardim em direção ao castelo. Deixando para trás um lindo pôr-do-sol.

- Sabe, Pontas - disse Remo Lupin – Você não vai passar nos N.I.E..M.’s se continuar sem estudar.
- Não enche, Aluado – falou Tiago meio sem paciência – Mas sabe, não vou conseguir me concentrar nesses livros. To a fim de umas cervejas amanteigadas. Vamos?
- Você ficou maluco? – repreendeu Lupin - Tenho muito que estudar!
- Eu Também estou atrasado com minhas lições. – disse Rabicho, o quarto integrante dos marotos.
- E você Almofadinhas? Vai perder uma oportunidade de ir a Hogsmeade?
Sirius fez uma cara de infelicidade e respondeu: - Sinto muito, mas não posso. Estou atrasado demais em História da Magia!
- Ok! – Disse Tiago como se não tivesse realmente importância. – Eu vou.

CAPÍTULO 2
Tiago só chegara agora. A sala Comunal já estava vazia. Ele tirou a capa da invisibilidade e se jogou na poltrona mais próxima. Foi só mais tarde que percebeu que não estava sozinho, havia mais alguém lá. Tiago tentou ver quem era, mas estava muito escuro, foi se aproximando, e só então reconheceu aquela figura de cabelos muito ruivos e olhos extremamente verdes, os olhos em que ele não parava de pensar.
Para desespero de Tiago, Lilian Evans estava chorando e pareceu não perceber que o garoto estava ali até ele falar com ela. Ela derrubava lágrimas em cima de uma pilha de livros de Defesa Contra as Artes das Trevas, uma matéria em que Tiago era muito bom.
- Hei, Evans, o que aconteceu?
A garota não respondeu.
Como era muito habilidoso com a varinha, o garoto conjurou um lenço, e ofereceu-o para Lilian.
- Você está bem? – insistiu ele.
- Me deixa em paz, Potter. – respondeu ela finalmente, com voz de choro.
Aquilo acabava com o coração do garoto. Ele não podia vê-la assim. Tinha que fazer alguma coisa. Qualquer coisa.
- Huum... – disse cauteloso – Tem como eu ajudar?
Lilian balançou negativamente a cabeça. – Saia daqui! – falou ela mais firme, como se fosse uma ordem.
Mas ele pareceu finalmente entender o motivo do choro.
- Você... – falou ele lentamente – você não está assim por causa do exame de DCAT, está?
- E se estiver? Qual é o problema?
- Não, nenhum, é só que...
- É só que nem todos – interrompeu Lilian- tem uma “habilidade” como a sua. E eu sei tudo na teoria, ok?! Pode perguntar qualquer coisa. – desfiou ela, ainda com lágrimas nos olhos, mas parecendo muito confiante.
- Não estou dizendo nada. Mas se sabe tudo, porque está chorando? – perguntou Tiago sem realmente saber se iria receber uma resposta.
- Porque metade do exame é prático. E eu estou tendo...ah – ela parou derrepente como se estivesse escolhendo as palavras – ah...uns probleminhas. Nada que seja da sua conta.
- Sabe, na verdade eu posso ajudar.
- Como? – disse Lilian em um tom muito frio, mas evidentemente desesperada para receber uma solução.
- Olha, eu sou muito bom em DCAT, e posso te dar umas aulas nos tempos livres. Agora, acabo de me lembrar, tem uma sala realmente ótima para... – para que a sala servia ninguém soube, porque Lilian o interrompeu novamente. E agora parecia realmente aborrecida.
-EU NÃO PRECISO DA SUA AJUDA POTTER! – explodiu Lilian - E NEM DE VOCÊ SE EXIBINDO, SÓ PORQUE SABE FAZER UM MONTE DE AZARAÇÕE! E FAZ QUESTÃO DE MOSTRAR ISSO PARA QUALQUER UM QUE TE ABORRECA, NÃO É??!!
Se aquelas palavras tivessem saído da boca de qualquer outra pessoa, Tiago não se importaria tanto. Estava até acostumado com o fato de Lilian odiá-lo. Mas ela nunca falara assim com Tiago, e aquilo tinha machucado muito. Afinal, ele não estava querendo se exibir, apenas queria fazer alguma coisa para que Lilian não chorasse mais.
Percebendo que desta vez fora longe demais ela tentou se desculpar: - Olha, eu...
- Eu acho que já vou dormir – disse ele com uma voz estranhamente fria e formal, que não parecia ser dele. – Boa Noite.
Saiu em direção aos dormitórios, deixando a garota sozinha e sem reação.
Ele demorou muito para dormir aquela noite. Não parava de pensar naqueles olhos verdes cheios de lágrimas, a voz de Lilian gritando com ele não saia de sua cabeça. Alguém se mexeu na cama ao lado, Tiago enxugou rapidamente os olhos e finalmente adormeceu.

CAPÍTULO 3
Na manhã seguinte, os marotos tomavam café da manhã no Salão principal, quando uma garota ruiva se aproximou para falar com Tiago.
- Posso... posso dar uma palavrinha com você?
- Fala. – respondeu Tiago, com o mesmo tom frio e formal da noite passada.
- Ahh... é que... – começou ela timidamente – Bom, eu queria me desculpar por ontem à noite, eu estava muito estressada e acabei descontando em você!
Tiago não respondeu.
- É só isso, eu já vou então.
- Se você quiser, – disse Tiago derrepente – eu te dou aquelas aulas. Não precisa se desculpar!
- Não...não é nada disso... – corrigiu Lilian meio confusa.
- Você quer as aulas de DCAT, ou não? – disse Tiago.
- Quero, mas...
Mais uma vez ela foi interrompida por Tiago que ainda não recuperara seu tom normal de voz.
- Ótimo. Então começamos amanhã por ser sábado, me espere na sala Comunal depois do almoço. – Percebendo a expressão de surpresa de Lilian, acrescentou: - Está bom pra você?
Lilian concordou rapidamente com a cabeça.
- Eu preciso ir. Tchau – despediu-se Tiago.
Ele correu para acompanhar Sirius, que estava saindo do Salão Principal, seguido por Lupin e Rabicho, estes estavam indo em direção à primeira aula do dia. Lilian estava imóvel e perplexa com a atitude do garoto.
- Hei, Potter! – ofegou Lilian, depois de finalmente tê-lo alcançado perto da porta da sala de Poções.
Tiago virou-se para encarar Lilian.
- Você entendeu errado – explicou ela – Eu realmente estava pedindo desculpas pelo modo que agi, fui muito grossa. Não me desculpei só pra você aceitar me dar aulas de DCAT!
Tiago aceitou as desculpas com uma expressão de indiferença no rosto. No entanto, depois disso, ele parecia o aluno mais feliz de Hogwarts. E quando lhe perguntavam o porque de tanto bom humor, ele apenas respondia: “Está fazendo um lindo dia!”. Mas na realidade o motivo de sua felicidade, envolvia uma garota de cabelos ruivos e a idéia de passarem muito tempo sozinho praticando DCAT, sua matéria favorita!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.