FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

14. Sobrenomes


Fic: Quatro faces - H.Hr - D.G


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap. 14_
Harry sentiu a menina se mover. Sentiu que ela retribuía o beijo e todo seu corpo se aqueceu com isso. Ela acordara

Ele se afastou lentamente como se temesse assusta-la. _Mione... _ele chamou ainda absorvendo o fato de que ela estava com ele novamente, que ele não ia perde-la. Ela ainda estava com os olhos fechados e com a boca entreaberta _Você acordou...

Hermione abriu os olhos lentamente, como se não estivesse acostumada a isso e focalizou os olhos verdes de Harry. Só então ela reconheceu o perfume, o toque, a correntinha no pescoço. E ele lhe dera aquele beijo.

_Harry? _ela perguntou surpresa.

_Mione, graças a Merlim, você acordou! _ele exclamou sorrindo feito bobo e passando as duas mãos em seu rosto, como se quisesse ter certeza de que ela estava inteira.

_Você me... Harry, o que você fez? _ela perguntou com a voz baixa e pousando a ponta dos dedos nos próprios lábios.

Ele não gostou da voz dela. Era algo que soava muito... Triste. Ele, pelo menos, estava feliz por tê-la beijado.

_Eu beijei você. _ele respondeu receoso, afastando-se um pouco. Ela, apesar de fraca, sentou-se na cama.

_Por que você fez isso? _ela perguntou com as sobrancelhas franzidas. Harry não acreditou no que ouvia e não respondeu. Como ela podia perguntar o porquê? _Harry, essas coisas só se fazem com... Amor. –ela continuou não tendo uma resposta do menino.

Isso foi como uma facada para Harry. Ele levantou-se e caminhou para longe da cama. Estava sentindo um misto de aborrecimento e tristeza.

_E você acha que aqui não existe amor? _ele perguntou com um toque rude na voz.

_Eu não acho. Eu sei. _ela respondeu com o mesmo toque que tinha na voz dele.

_Mione, como é que... _fez um gesto exasperado e passou as mãos pelo cabelo _Quer saber, Mione? _ele virou-se para ela com um olhar decepcionado e andando de costas _Nem sempre você está certa. _e saiu da enfermaria batendo a porta.

Hermione ficou estática e chocada. O que ele quisera dizer com aquilo? Mas não teve tempo suficiente para pensar em uma resposta.

_Mas agora cismou de bater portas, Potter? _Madame Pomfrey entrou bradando na enfermaria. Então, percebeu que Hermione estava acordada e parou no meio do quarto. _Oh, por Merlim, você acordou?! _e correu até a cama da garota, colocando a mão em sua testa.

_Acho que sim. _ela respondeu confusa.

_Mas o que fez você acordar agora? _ela perguntou curiosa.

_Eu não sei. _ela respondeu ainda mais confusa.

_Nós tentamos de tudo para acordar você e você não reagia a nada. _ela complementou surpresa _Nada mesmo. _Hermione não soube o que dizer. O beijo de Harry a acordara. Entre tudo que haviam tentado, somente o beijo de Harry a acordara. Madame Pomfrey olhou-a enternecida _Seja lá o que for, menina, deve ter sido muito forte. _e começou a afastar-se novamente. _Vou avisar o profº Dumbledore. _e saiu da enfermaria.

Hermione afundou nos travesseiros, completamente confusa. O beijo de Harry fora a única coisa que a fez reagir e acordar.

***

Montague, Winter, Crabbe e Goyle estavam no quarto de monitor chefe de Draco Malfoy, quando uma coruja negra entrou pela janela aberta. Com um envelope vermelho preso na perna.

_Opa, Draco. _Crabbe chamou o loiro e apontou a coruja _Acho que você recebeu um berrador.

A coruja soltou a carta na cama e Draco olhou intrigado para ela. _Mas o que eu aprontei desta vez? _ele perguntou mais para si mesmo do que para os outros.

_Abre de uma vez. _Montague sugeriu _Acaba logo.

Draco pegou o envelope e abriu-o. Imediatamente, o quarto se encheu com a voz furiosa de Lucius Malfoy, magicamente ampliada.

O QUE DEU EM VOCÊ, DRACO MALFOY?!
COMO VOCÊ PODE SER TÃO INCOMPETENTE?! EU APENAS PEDI PARA VOCÊ OBSERVAR POTTER, E ELES FOGEM MAIS UMA VEZ DA ESCOLA, A SANGUE-RUIM É ATINGIDA POR UM OBJETO CARREGADO DE MAGIA NEGRA, E VOCÊ NÃO NOS COMUNICA?!

Draco sabia. Draco sabia que Hermione havia sido atingida por um objeto com magia negra, porque Gina contara em uma de suas noites de preocupação. Mas ela confiara nele. Por que ele contaria e trairia essa confiança?

O QUE EU DEVO PENSAR?! QUE VOCÊ É MUITO BURRO OU QUE NÃO ESTÁ QUERENDO COOPERAR?! VOCÊ SABE POR ACASO O QUE ERA ESSE OBJETO, INCOMPETENTE?! NÃO! É CLARO QUE NÃO. PORQUE VOCÊ NÃO TEM COMPETÊNCIA PARA SE TORNAR CONFIÁVEL E SABER DESSE TIPO DE COISA!
VOCÊ ESTÁ ME DECEPCIONANDO! ENTÃO APENAS PARE COM ISSO! E FAÇA ALGUMA COISA DE ÚTIL!

Quando terminou, a carta virou cinzas e Draco encontrou quatro rostos o encarando como se nada tivesse acontecido. Draco também não estava nem ligando para o berrador. Os sonserinos estavam cansados de saber que Lucius era comensal e muitos deles o apoiavam. E, além disso, vários outros pais também eram comensais. Ordens de espionagens não eram assim tão anormais na sonserina.

_Puxa, seu pai está querendo que você espione? _Goyle perguntou _Meu pai quis que eu espionasse uma vez. Mas acabou se convencendo de que eu não era inteligente o suficiente.

_Bom, não há problema, não é mesmo? _Winter perguntou encostado a uma parede _Aproveita e usa a Weasley. Ela deve saber muita coisa.

Draco tentou não parecer tão revoltado. Murmurou um “quem sabe” cansado e mudou rapidamente de assunto.

***

Harry saiu caminhando pelo corredor apressado e chutando pedrinhas imaginarias no chão. Intimamente ele se sentia feliz por Mione ter acordado. Sentia-se feliz por ela ter acordado com um beijo seu. Por que isso acontecera? E por que, droga, por que ela o repudiara?

Estava acabado. Não conseguia entender. Enquanto era trazida, lentamente, do mundo de sonhos em que estava vivendo para a realidade, ela dera liberdade para que Harry a beijasse. Ele tinha certeza disso. Ela correspondera e ele sentira isso.

Então por que, ao acordar, ela agira como se aquilo fosse absurdo?

E ao pensar isso, algo lhe ocorreu. Hermione, adormecida, vivendo em seu mundo perfeito, poderia ter pensado que era outra pessoa beijando-a.

Estava passando em frente a uma janela que dava para o pátio enquanto pensava nisso. Encostou-se ao caixilho da janela e vozes vindas de fora chamaram sua atenção.

_Hm... Rom-Rom. É claro que você vai ser um goleiro muito famoso ainda. _Rony riu sem graça _E eu vou estar com você, não é? Não é Rom-Rom?

Rony. Como ele não pensara nisso antes? Hermione pensara que era Rony.

Chegando a essa conclusão Harry deu um último chute na parede e saiu revoltado pelo corredor. Ela não acordar por ele. E sim por Rony.

***

Gina caminhava feliz e contente pelos corredores. Harry contara que Hermione acordara e ela estava indo, no mesmo momento visitá-la. Rony estava com ela. E ele até entendia Gina estar tão feliz por Mione ter acordado. Ele próprio estava muito feliz, mas ela estava quase saltitando. Isso não era um pouquinho demais?

O fato é que a vida de Gina estava tão boa que ela seria mesmo quase capaz de saltitar. Mione acordara e Draco Malfoy estava provando ser uma pessoa capaz de conviver com outra. Ainda que de um jeito totalmente diferente de qualquer outro. E talvez esse jeito tão diferente é que estava a deixando tão cativada.

Ainda que feliz, Gina não podia evitar. Ela sentia medo por estar se envolvendo com alguém como o loiro. Ele era imprevisível. Ele era irônico. Ele era diferente. E, por Merlim, ele era um Malfoy. Como ela ia explicar aos outros que estava com um Malfoy.

Entretanto, mesmo pesando todos os contras, Gina estava totalmente disposta a pular de cabeça naquela relação. Draco a deixava entorpecida.

Mione não estava tão feliz quando Gina e Rony entraram na enfermaria. Eles a encontraram afundada nos travesseiros, olhando o teto, com um olhar pensativo e perdido. Quando os viu, ela forçou um sorriso e se sentou na cama.

_Afinal de contas, Mione, como você acordou? _Rony perguntou depois de uns 15 minutos conversando com a menina.

_Harry não contou? _Hermione perguntou hesitante.

_Por que Harry deveria ter contado? _Rony perguntou sem, no entanto, desconfiança na voz.

_Hm, nada. _ela respondeu _Na verdade, eu acordei sozinha. Não sabemos como. _Rony sorriu, mas Gina olhou-a intrigada. Ela conhecia Hermione muito bem para acreditar naquilo.

Rony ainda ficou mais uns cinco minutos com elas, mas depois se levantou dizendo que combinara fazer uma lição de feitiços com Lilá e saiu do lugar.

Ele mal fechara a porta e Gina virou-se para Mione com um ar sério.

_Harry acordou você, não foi? Isso explicaria muitas coisas.

_O que explicaria? _ela perguntou evitando cair na tentação de perguntar como ela sabia.

_Explicaria por que ele anda chutando pedrinhas imaginárias pelo castelo. Explicaria porque você está com essa carinha de cachorro na chuva. Explicaria porque você acordou de repente e ninguém sabe por que. _Gina empinou o nariz, traço que ela já roubara de Draco, e concluiu _Eu acho que ele acordou você com um beijo. E que você rechaçou-o, e agora não sabe o que está sentindo.

_Merlim, Gina. _ela resmungou fazendo uma careta _Você está lendo mentes?!

_Mione, o Harry está péssimo. Eu achei que fosse muito óbvio. _ela respondeu inclinando a cabeça com um olhar terno.

_Você se importa se falarmos sobre outra coisa, Gina? Eu não estou me sentindo muito à vontade com esse assunto. _Hermione pediu com um olhar que demonstrava seu atual estado de ânimo. Uma confusão tempestuosa _Como vai sua vida?

_Uma tempestade igual a sua. Só que uma tempestade de verão. _ainda com a cabeça inclinada, Gina sorriu e Mione fez uma expressão intrigada _Tomara que um dia você entenda, Mione. _inesperadamente lágrimas vieram aos olhos de Gina _Porque você é minha melhor amiga, e seu apoio vai ser muito importante pra mim.

_Eu sempre apoiaria e você sabe disso. Hm, e as aulas, Gina? _Mione desviou o assunto para terrenos mais seguros _Como estão?

_Hm... _Gina se encolheu na cadeira _Bom, não fique brava, Mione, mas ninguém tem prestado muita atenção nas aulas nos últimos dias. _Mione arregalou os olhos em uma expressão escandalizada _Não faça essa cara. Você estava desacordada. Como íamos prestara atenção em algo tão banal quanto aulas? _e sorriu marotamente. Hermione acompanhou o sorriso e elas começaram a conversar sobre assuntos amenos como quadribol e os acontecimentos mais banais do Profeta Diário. Esses últimos estavam se tornando cada vez mais raros. As páginas do jornal eram recheadas cada vez mais de mortes e destruição.

Quando perceberam o tempo que passaram conversando, Gina despediu-se e saiu da enfermaria prometendo voltar em breve. Mione, com uma voz tímida, pediu para que ela tentasse trazer Harry. Ela estava sentindo falta dele. Gina prometeu e fechou a porta.

Já estava bem tarde e, tirando alguns alunos que saiam da biblioteca carregados de livros, a escola estava vazia. Caminhou pelos corredores distraída, quando um cabelo loiro surgiu na outra curva do corredor. Isso não era assim tão anormal. Habitualmente, Gina e Draco se encontravam pela escola e passavam um pelo outro, fingindo que não se conheciam. E, horas depois, quando estavam sozinhos, agiam como se se conhecem desde que começaram a andar.

Gina preparou-se para virar para o outro lado quando Draco passasse, para que as pessoas não desconfiassem de nada, mas, antes que ela pudesse se virar, seu olhar recaiu sobre as roupas que Draco estava usando. A calça do uniforme. Com a capa do uniforme. Mas sem, absolutamente, nada em baixo. Onde ele enfiara a camisa do uniforme? Quem ele pensava que era para sair andando pelos corredores daquele jeito? Ela apostava que ele estava querendo chamar atenção.

Relutante, praguejando mentalmente contra o fato de ele ser tão lindo e gostoso e imaginando por que ele não podia ser feio e sem graça, facilitando sua vida, ela virou o rosto para parede. Porém, quando ele passou por ela, agarrou-a pela cintura, girou-a no ar e apertou-a contra a parede, sem dizer nada e começando a beija-la. Com seu corpo preso contra aquela massa de músculos, ela não conseguiu fazer nada mais ajuizado do que retribuir.

_Draco. _ela repreendeu fracamente, quando ele começou a beijar seu pescoço _As pessoas vão nos ver.

_Não tem ninguém nos corredores. _ele respondeu e deu uma leve mordida em seu lábio inferior. Por que ele tinha que ter nascido tão sedutor?

_Ah, sim? E isso é motivo suficiente para você sair andando por aí desse jeito? _ela perguntou empurrando com as mãos espalmadas em seu peito.

_Você não gostou? _ele retrucou com um ar cínico _Engraçado, porque eu encontrei umas segundanistas, agora pouco, que adoraram. _e sorriu.

_Sério? Elas gostaram? _ela perguntou com o mesmo cinismo _Vou experimentar um dia para ver o que os outros acham.

_Bom, eu só posso dizer que nesse dia a enfermaria vai ficar bem cheia, porque eu vou ser obrigado a bater em todos idiotas que olharem para você. _ele apoiou as mãos na parede, uma de cada lado da garota e curvou-se sobre ela.

_Você não me respondeu por que está andando sem camisa pela escola.

_Ruivinha ciumenta.

_Assanhado.

_Sabe, eu até posso responder assim que você me disser onde estava. _ele comentou afastando-se _Porque eu mandei uma coruja para você e ela voltou com a carta. Quer dizer que ela não achou você no seu dormitório.

_Loirinho ciumento. _Gina riu e ele arqueou as sobrancelhas _Você tem muita sorte, sabia, porque se fosse minha coruja ela teria largado a carta na mão de qualquer um e voltado pra casa.

_É porque a minha coruja foi treinada nos Alpes Suíços, pelos melhores treinadores de coruja do mundo. _ele comentou erguendo o nariz.

Gina riu pelo nariz. _Puxa sua coruja deve ser tão esnobe quanto você. “Treinada nos Alpes”. _ela imitou e riu mais um pouquinho _Então o que você está fazendo sem camisa?

_Procurando você, oras. O que eu poderia estar fazendo? Eu queria fazer um convite.

_Um convite? _ela repetiu virando um pouco o rosto de uma maneira charmosa _Para quê?

_Isso você vai ter que ver. _e começou a puxar Gina pela mão pelos corredores.

_Draco, você sabe que, para me procurar, pode usar camisa, não sabe? Quer dizer, não precisa ser necessariamente assim.

_Achei que você ia gostar. E onde você estava mesmo? Acho que eu não ouvi quando você respondeu. _e viraram em um corredor que Gina não costumava ir.

_Deve ser porque eu não respondi. _e sorriu provocativa. Ele virou a cabeça com uma cara feia _Ok, _ela riu _Eu fui ver a Mione. Ela acordou.

_Hm... Interessante. _ele respondeu parando em frente a um duende com uma orelha cortada _Mas você não espera que eu comemore, não é? Quer dizer, legal, pelo menos pode parar de se preocupar e se dedicar inteiramente _dando uma volta ao redor da garota, abraçou-a por trás _a mim.

Gina olhou em dúvida para o duende. Draco tinha umas manias bem estranhas. Quer dizer, podia ser até divertido para um sonserino ver um duende com a orelha cortada, ela não saberia dizer, mas, bem, para ela não tinha muita graça.

_Hm... _ela começou incerta _É bem... Interessante.

Draco olhou-a como se ela estivesse louca. _Do que está falando? Você nem entrou ainda.

Então ele disse uma senha (Trabalhem, elfos!), que fez Gina imaginar o que Hermione faria ouvindo aquilo, e o duende deu passagem. Então Draco empurrou, docemente, Gina para dentro e entrou atrás dela, enquanto a porta se fechava.

Gina encontrou-se em uma versão verde e prateada do quarto de monitores chefes da Hermione. Olhou em volta e reparou em mais uma diferença entre os dois quartos. Uma enorme bandeja cheia de brownies em cima da cama.

_Fiz um jantar para você. _ele sussurrou no ouvido dela. Gina tinha um sorrisinho mínimo no rosto. Ela amava brownies de chocolate. Amava.

_Como você sabia? _ela perguntou virando o rosto para olha-lo.

_Voce me disse. _ele respondeu tranqüilamente indo até a cama e, subindo nela, encostou-se a um dossel. Pegou um brownie e, como Gina continuava com um olhar intrigado, ele continuou _No dia que a sonserina jogou. Lembra? Que eu tirei você do jantar pra entregar uma flor amarela para você e que você ficou resmungando que não comia plantas e que estava realmente com fome.

_Ah, sim. _ela comentou com um falsificado olhar severo e indo até a cama _Aquele dia em que você disse que seria muito bom se eu comesse plantas, porque eu estava gorda demais para alguém do meu tamanho. _subiu na cama e, pegando também um brownie, alojou-se entre os braços do sonserino, encostando-se em seu peito.

_Esse mesmo. _ele confirmou animado _Você disse naquele dia que gostava de brownies.

Gina deu uma enorme mordida no brownie. Estava ótimo. Ficou alguns minutos em silêncio, enquanto mastigava, aproveitando ao máximo o momento. Draco passara os braços em volta dela e agora a assistia comer. Era incrível como ele podia ser tão detestável e tão fofo ao mesmo tempo.

_Draco? _ela chamou depois de algum tempo. Ele fez “Hm?” em seu ouvido indicando que estava ouvindo _Você sabe que quem quer agradar muito é porque aprontou alguma coisa e está querendo compensar, né? _ela virou-se o máximo que pode para olha-lo.

_Que nada. _ele respondeu, pensando mais rapidamente do que qualquer outro poderia _Estou compensando você por ser uma Weasley. _e fez uma expressão de dó _Pobrezinha. Ter que ser uma Weasley e conviver com mais oito como você, durante anos, não deve ser fácil.

_Há, há, há. Seu besta._ela riu ironicamente e, com uma das mãos, esfarelou um brownie na testa de Draco.

_Ah, Virgínia! _ele exclamou e ela se afastou dele, rindo de verdade _Meu cabelo! _Baixou a cabeça sacudindo os farelos do cabelo loiro. Então ergueu a cabeça e pegando outro brownie, ameaçou: _Agora você vai ver só. _e, segurando o brownie como se fosse uma bomba, pulou para cima dela.

Ainda rindo de se acabar, Gina caiu deitada na cama e Draco ajoelhou-se a sua frente. _Draco, não! Não! _ela tentou alertar sem conseguir parar de rir.

Ele não deu ouvidos e esfregou o brownie no rosto da menina. _Bem feito, Virgínia. _ele disse rindo, enquanto a garota migalhas de brownie _Ah, olha só isso, ficou com a cara cheia de farelo. _então se curvou e começou a dar breves beijos no rosto dela.

_Hm. _ela murmurou fechando os olhos _Acho que gostei da brincadeira.

Ele ergueu os olhos e eles se encararam. Gina mordeu o próprio lábio e, mais uma vez, Draco se curvou, beijando-a com ardor e paixão. Ele deixou-se cair em cima dela e, sentindo o peso do garoto, Gina retribuiu o beijo e passou as mãos pelas costas dele, sem que eles parassem de se beijar.

Então uma batida na porta fez Gina desviar os lábios dos dele. _Draco, tem alguém batendo na porta.

_Impressão sua. _ele resmungou passando para a ponta da orelha da garota.

Mais uma batida insistente. _Draco, é sério, pode ser importante.

Draco ergueu o rosto e encarou-a com uma expressão aborrecida. Resmungando para que ela ficasse fora do alcance da vista de quem estivesse batendo ele foi até a porta e abriu uma pequena fresta. Na hora em que olhou para fora, porém, alguém a empurrou com força, abrindo-a totalmente. Um grupo de alunos liderados por Winter e Montague e carregando garrafas e garrafas de bebidas alcoólicas, pararam na soleira da porta e gritaram:

_Surpresa!! _então viram Gina sentada na beirada da cama e ficaram todos com a boa aberta.

_Hãn, e da próxima vez que você me mandar engraxar seus sapatos como detenção, Draco, eu vou contar para a McGonagal! _Gina gritou pensando rápido e pulando da cama.

_É mesmo, Weasley? _ele perguntou acompanhando a deixa da menina _E da próxima vez que eu pegar você na torre de astronomia, eu levo você diretamente ao diretor!

_Passe bem! _Gina resmungou e, achando que fora bem convincente, saiu marchando pela porta que dava para o corredor.

Todos encaravam Draco, estáticos, depois da ruiva sair. Montague, no entanto, entrou no quarto e ergueu uma sobrancelha.

_Acontece, Draquinho, que a Weasley nunca chamou você pelo primeiro nome. _Draco sentiu o estômago afundar _Ganhou a aposta, Capitão! _ele exclamou erguendo os dois braços, enquanto segurava uma garrafa.

Os outros que sabiam da aposta entraram e deram palmadinhas nas costas do loiro, gritando coisas como “garanhão”. Todos, menos Winter, que continuava perto da porta com os braços cruzados.

_Então Winter, _Montague provocou _cumprimente o novo capitão da equipe de quadribol. É, amiguinho, a vaga não é mais sua.

_Pode ficar. _ele respondeu dando de ombros _Agora eu quero outra coisa. _e saiu pela mesma porta que Gina.

Draco teve um mau pressentimento, mas, quando ia atrás dele, Crabbe ergueu seu braço como se ele fosse um campeão e uma rodada de berros e vivas o impediu.

***

Gina caminhava pelos corredores batendo palmas ritmadamente. De repente ouviu passos atrás de si e girou para ver quem era. Não sabia se ainda era cedo o suficiente para estar fora da cama, mas era apenas Winter. O chato do Winter.

_Ei, Gina, e aí? Tudo bem com você? _ele perguntou alcançando-a.

_Bem. _ela respondeu colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha e querendo acabar o mais rápido o possível com aquilo.

_Tudo bem mesmo? Eu achei que já tinha dado tempo para o Draco falar tudo e por isso entramos. Mas seu autocontrole foi muito bom. Achei que você ia perder a calma.

_Você sabe? _ela parou no corredor encarando-o.

_É, eu sei. E nunca imaginei que você tivesse tanto sangue frio. Achei que você ia esganá-lo.

Gina cruzou os braços pacientemente. _Do que você está falando, Winter?

_Ele não contou? Não contou ainda? _no lugar de responder, ela apenas arqueou as sobrancelhas _Ah, Gina, eu sinto muito. Bem que vi que você estava calma demais. _ele comentou fingindo uma falsa preocupação _Mas ele disse que ia contar hoje.

Winter esperava ansiosamente que ela perguntasse o quê. Mas ela, meramente, ergueu ainda mais as sobrancelhas, fazendo-as se confundir com seus cabelos ruivos.

_Ah, Gininha, ele estava com você para conseguir informações. Sobre o Potter.

As sobrancelhas de Gina voltaram ao normal rapidamente e seus olhos se estreitaram. _Mentira. _ela argumentou, mas no fundo estava acreditando nisso. No fundo, sempre existiu uma parte de si que esperava Draco voltar a ser a cobra que ele sempre fora, mas nem por isso estava menos surpresa e chocada.

_Não é mentira. Eu sinto muito.

Ela ficou parada no lugar sem saber o que fazer. De repente, a vida feliz que estava vivendo desmoronou feito um castelo de areia. Ela se abrira com Draco. Ela contara o que acontecera com Mione. E ele a... Traíra. Seu coração pareceu quebrar, de um jeito que ela nunca sentira antes.

_Ah, Gina, por favor, não fique assim. _Winter pediu colocando uma mão sobre o ombro da ruiva. Ela ainda estava anestesiada demais para reagir _Ele não merece. _e aproximou-se dela, colocando a outra mão em seu outro ombro _Tem muita gente que merece muito mais uma garota linda como você.

Ele aproximou-se mais e então Gina percebeu o que ele estava fazendo. _Ei, ei, pode parar. _ela tentou afastar a mão dele _O que vai fazer?

Mas estava com os pensamentos tão turvos e desviados que não foi ágil o suficiente. Ele empurrou-a contra a parede e prendeu-a. _Por Merlim, garota, o que acha que eu estou fazendo?

_Seja o que for, não vai ser comigo. _ela retrucou ainda tentando empurra-lo. Ele aproximou seu rosto até ficar bem perto do dela. Ela odiou aquele perfume.

_Admita. Você está louquinha por um ombro para chorar. Aqui tem dois. _e tentou beija-la. Bem no momento, Gina virou o rosto e ele só atingiu sua bochecha.

_Engano seu. Não estou não. Estou louquinha por um rosto para socar. _ela respondeu e ele tentou mais uma vez. Ela girou novamente o rosto e começou a se debater violentamente _E vai ser o seu, se você não sair rapidinho...

Então mais passos chegaram pelo corredor e, antes que algum deles percebesse, Draco surgiu por trás de Winter e puxou pelo ombro fazendo-o virar. E Winter não teve nem tempo para reagir. Assim que o virou, Draco acertou um soco em cheio em seu nariz.

Winter cambaleou para trás, apertando o nariz e Draco o forçou a se endireitar. Ao fazer isso, socou-lhe na altura do estômago e Winter caiu no chão.

_Isso _ele comentou erguendo o rosto do colega de casa pelo cabelo _é para você aprender que Gina Weasley não é mesmo como qualquer uma. _soltou seu cabelo e o rosto de Winter bateu no chão _Nunca mais chegue perto dela.

Ainda olhou alguns segundos para ele, com um olhar raivoso, e, depois, virou-se, com um sorriso glorioso, para Gina. Mas, quando se virou, recebeu um forte soco bem no nariz.

_Ai! _ele exclamou apertando o próprio nariz e encarando uma Gina furiosa _Eu salvei você! O que diabos está fazendo?!

_Você me usou! _ela berrou.

_Não. Eu salvei você! _ele exclamou ainda apertando o nariz _Dele. _e apontou para Winter ainda no chão resmungando.

_Você me usou, seu infeliz! _e investiu mais uma vez contra ele com os punhos fechados. Draco segurou seus dois pulsos impedindo que ela batesse mais nele. _Winter me contou! Seu desgraçado!! _ela berrava com toda raiva que estava sentindo.

_Ok, Virgínia, me escute. _ela não parecia com vontade de escutar. Continuava agitando os pulsos violentamente e tentando chutá-lo _Eu ia contar para você sobre a aposta, ok? Eu juro que ia contar hoje.

Gina parou de se debater. _Aposta? _ele encarou-a surpreso, ainda segurando seus pulsos. Draco ficou encarando-a em silêncio.

_Ele não contou da aposta, não é? _ele perguntou com uma expressão de quem tinha deixado escapar alguma coisa muito grave.

_SEU MALDITO! INFELIZ! _ela gritou com ainda mais vontade pulando para cima dele _VOCÊ ME APOSTOU?!

_Opa! _ele exclamou voltando a apertar com força os pulsos da ruiva e mantendo-os longe do seu próprio rosto _O que ele disse então? _ela não respondeu, apenas continuou se debatendo _AGORA CHEGA! _ele sacudiu-a com força e berrou também _Pára de se debater como uma louca e responde alguma coisa coerente!

_NÃO GRITA COMIGO! _ela berrou de volta e não parou de tentar livrar os pulsos. Ele a colocou contra a parede, segurando seus pulsos acima de seu cabelo ruivo e fazendo-a, finalmente, parar de se debater. _Ele disse que você estava me usando para passar informações do Harry para seu pai. _ela respondeu, sem gritar, ainda com uma voz brava e uma expressão furiosa.

_Virgínia, juro, _ele começou em um tom urgente aproximando seu rosto do dela _que eu nunca fiz isso. Juro por tudo que eu nunca usei você para passar informações para ninguém. Eu nunca faria isso!

_Mas você ME USOU! _ela voltou a se debater com ainda mais força _COMO PÔDE SER TÃO SUJO?! VOCÊ ME APOSTOU!!

_Por Merlim, escuta, eu apostei, mas eu me apaixonei por você. Eu apostei com o Montague que, se eu ficasse com você eu ganhava a vaga de capitão no time e se perdesse ele ficava com a minha vassoura. Mas você não tem noção do quanto se tornou importante para mim.

_Eu nunca mais vou acreditar em estrelas cadentes, sabia? _ela choramingou com os olhos aguados e ainda tentando se soltar _Eu pedi! Pedi muito pra que você não voltasse a ser o Draco mau. Mas pensando bem, VOCÊ NUNCA DEIXOU DE SER ESSE DRACO!!

_É, é mesmo? Talvez não tenha deixado. _e deu uma sacudida mais forte tentando faze-la recuperar o controle _Mas foi por esse Draco que você se apaixonou! Por Merlim, entende isso: eu conheci você e... Virgínia, eu me apaixonei, será que é tão difícil acreditar?!

_É! É DIFÍCIL, SIM! PORQUE VOCÊ É UM IDIOTA, DRACO! _ela puxou os pulsos e ele segurou-a com mais força _NÃO DÁ PRA ACREDITAR EM VOCÊ, PORQUE VOCÊ É UM MALDITO! MALFOY! SEM CORAÇÃO!

Então, as mãos que seguravam os pulsos de Gina se afrouxaram ainda que ela não entendesse por que. Draco olhou-a com um ar triste, ainda muito perto de seu rosto, e ela o encarou intrigada. _O quê? O que foi? _ela perguntou sem entender por que ele parara de insistir.

_Tem razão. Nunca daria certo, Virgínia. Você não consegue enxergar, em mim, além do meu sobrenome. _e se afastou sem dizer mais nada.

Gina sentia-se perdida. Ele se afastava lentamente pelo corredor com os ombros curvado e sem olhar para trás. Ela apostava que ele ainda ia se fazer de vítima. Algo como “olhem para mim, olhem para o que a Weasley pobretona fez”, e um monte de garotas ia rapidinho consolá-lo.

Como ele podia ter feito isso com ela? Como ele podia ter apostado que conseguia ficar com ela? Tudo aquilo, nas últimas semanas, não significava nada? Porque, pra ela, tinha sido muito... Especial.

Gina fungou tentando segurar o choro que estava prestes a sair de si. Levou a mão até a boca e, ainda fungando, pulou por cima de Winter que ainda estava no chão e saiu dali.

***

Draco voltou abatido para o quarto. Como ela podia não acreditar nele? Como ela podia julga-lo apenas pelo sobrenome, mesmo depois do que passaram nos últimos tempos? Como ela podia esperar sempre o pior dele, só porque ele era um Malfoy? Encontrou uma verdadeira balbúrdia em seu quarto e fechou a porta.

_CHEGA! _ele gritou e todos olharam assustados para ele _Todos pra fora daqui! _ele exclamou apontando para a porta.

Os alunos começaram a sair, ainda olhando assustados para ele. Pansy ia sair, quando Draco chamou.

_Pansy, você fica. _com um sorrisinho malicioso, ela virou-se e voltou, obedientemente, para o quarto.



Na: Uepa, naum foi dos melhores, mas taí. Cap novinhuuuu. Coooom certeza eu irritei tds H/H ^-^ ... Mas aaahh, sei lah ... a Mione eh teimosa e naum vai aceitar taum rápido que está apaixonada por ele hehehe... Como serah q ela vai descobrir... Hehe

Na2: Agradecimentos, muito muito mas muitas vezes obrigada pelos coments...

Kamikinha, pronto tah add. Só naum repare que meu nome eh Tatianne Francisquetti (hehe) eh q eu uso o cadastro da minha irmã pra postar. Hehehe naum repare naum reapre, maluquices minhas ;) ... óia naum se descabele... Para salvar seus cabelos prometo que eu vou andar rapidinho ... Fala o q acho desse cap tah?

Nina, esse cap naum foi lah dos mais criativos rsrsrs, meio clichê a aposta, mas enfim, espero que vc tenha curtido apesar dos pesares e que naaaaum pare de ler, viu. ^-^Puxa brigada mais uma vez pelos elogios... Vlw meeesmo por comentar ...

Fafa.lily, aaaaahhh axu q naum foi a reação q vc esperava neh : ( rsrsrsrs ... Que bom que você gostou da parte dela acordando, eh uma das partes q eu mais gosto tbm... Mas entaum, hehehe, deixa sua opiniaum do cap novu tbm tah? Mas pega leve com as pedradas taaahhh rsrsrsrsrs... Vlwww

Vivi, taí atualizadissimaaa, brigada muit obrigada pela opiniaum e por ler viu... Naum abandone a fic naum e continue comentando, ok?

Maní, eeeeee eu tava sentindo falta dos D/G ... Quase nenhum comenta :D Vivaaa q bom q vc tah gostando. É o Rony tah aparecendo muuuito pouco ainda e qndo aparece é pra ser bobo, neh? Tadinho. Eu gosto dele, maaaas... Eu tinha q fazer isso com ele ehehehehe Meninaaa eu amooo a Gina assim tbm. Pra mim Gina e Draco os dois ironicos e briguentos é o q há rsrsrsrs... Continua lendo e dexando opiniaum, tah?

Lilian, rsrsrsrs naaaaum, o Dumbledore ficou assim soh pq ficou bravo msm... Nem pensei em algo mais com isso. rsrsrsMas a Marisa jah naum sei hehehe. To montando ainda o q fazer com os horcrux... rsrsrs Ainda naum tive idéias muito sólidas, soh vagas... Do tipo quando, onde e porque, mas ainda falta o recheio hehehe. Papo de louco, neh? Deu pre entender o que eu disse? RSRsrs enfim, continue lendo e dando opiniaum, saum muuuito importantes pra mim... hehehe... Vc sabe neh?

India, vc voltou!!! q boooom, menina eu estava sentindo sua falta :> Que bom q gostou, espero q tenha gostado tbm desse... Vou tentar continuar assim... Naum abandone a fic, tah rsrs e comentaaaa...

KakaA, menina, brigada, brigada msm... Puxa fikei ateh vermelha... :D Opa q bom q vc gostou... keru saber sua opiniaum do cap, tah...

Na3: Enfim bjssssss pra td mundo q lê, mutcho obrigada pela paciência comigo hehehe e assim soh pra lembrar

COMENTEM!!!!!!

bjs

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Isis Brito em 01/08/2012

Merlin, que capítulo conturbado!!
Hermione brigando com o Harry... Gina brigando com o Draco...
Meu Deus, o que houve com o romance?? =( 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.