FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Natal na Toca.


Fic: Uma trouxa me... seguiu?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Draco levara os alunos da sonserina, e seus filhos pra terem uma conversinha (todos pegaram detenções, com quase todos os professores) Hermione chamou suas filhas pra conversarem também. Harry olhou para as duas fantasmas gêmeas.
_Marilia?
_Eu sou a Flavinha!
_Ah tanto faz... Vocês atrapalham as aulas direto por brigas e eu gostaria que vocês parassem pelo menos nas detenções, ou coloco vocês em detenções até o fim do ano.
_Sua boba, olha o que fez? – disse Marilia.
_Ah cala a boca! – respondeu Flavinha.
_Não me manda calar a boca! – gritou Marilia avançando pra irmã gêmea. Pipoca a fantasma da Sonserina começou a gritar.
_Bate nela! Puxa o ectoplasma! NÃO SUA MEMBRANA ECTOPLASMATICA SEM SENTIDO, É PRA PUXAR NÃO PRA ESMURRAR!
_Travalingua! – gritou Harry, pras três fantasmas, Pipoca começou a fazer gestos obscenos.
_Eu vou contar ao diretor da sua casa o tipo de educação que você tem. – ela o olhou zangada jogou os cabelos pra trás e saiu flutuando. Marilia e Flavinha apertavam a garganta uma da outra.
_Chega vocês duas! – exclamou Harry. As duas o encararam sem poderem falar. _Marilia, você também terá que cumprir detenção junto com os outros, e a Flavinha também se vocês ao menos pensar em brigar, eu vou deixar vocês com a língua travada até o fim do ano.
_HARRY! – exclamou Gina.
_Fui claro?
As duas acenaram com a cabeça, Harry desfez o feitiço.
_Agora vão! E sem brigas!
As duas saíram flutuando, viraram a cara uma pra outra.
_Agora somos nós três. – disse Harry olhando pra Tiago e Ale._O que foi que aconteceu?
_A gente brigou com aqueles sonserinos idiotas! – respondeu Ale.
_Eles não são idiotas, filha. – repreendeu Gina. _Se bem que eu acho alguns deles bem idiotas.
_GINA! – exclamou Harry. _Por mais idiotas que sejam não é certo partir pra violência, como vocês fizeram.
_Eles falaram mal de você e a mamãe eu não ia ficar parado esperando. – respondeu Tiago pela primeira vez, ele encarou Harry. _Não tenho sangue de barata pai!
Harry não pode deixar de sorrir, o filho mais velho havia puxado fortemente o gênio dos Potter’s e dos Weasley.
_Por mais que isso tenha acontecido que eles tenham falado o que quer que fosse não é certo e espero que da próxima vez vocês procurem um professor. Ainda mais você Ale.
_Eu?
_Você é uma garota, acho que o Tiago se meter em brigas é uma coisa, mais você é uma garota...
_E você acha que eu ia deixar o Tiago se divertir sozinho nessa? Nem pensar!
Dessa vez nem Harry nem Gina agüentaram e começaram a gargalhar.
_Muito bem, acho que mesmo assim vocês entenderam não é? Que não é certo...
_Partir pra violência. – responderam Ale e Tiago ao mesmo tempo.
_Isso.
_Ah mesmo por que vocês são bruxos não é? Lancem azarações. – disse Gina.
_Gina pelo amor de Deus! Eu to tentando educá-los!
_Ah Harry são só uma azaraçõeszinhas! - disse ela saindo e deixando Harry balançando a cabeça contrariado. Ele olhou pra Tiago e Ale quando Gina saiu pela porta.
_Se for preciso azare-os antes que eles façam isso. – ele sorriu pros dois. _Agora vão pra sala comunal nós vamos bem cedo pra Toca amanha.
Tiago e Ale saíram dando risadas dos pais.
_Eles sempre fazem isso? – perguntou Ale.
_Faz, principalmente o papai, acho que ele acha divertido contraria a mamãe, fazendo o tipo certinho. – Tiago e Ale riram.
_O que é a Toca?
_É a casa da Vovó Weasley, você vai gostar de lá, e vai conhecer o resto da família.
_Será que eles vão gostar de mim? – perguntou Ale.
_Claro que vão.
_Você não gosta de mim. – disse ela simplesmente.
_Eu gosto de você, se não gostasse não te provocava. – disse Tiago. _Né baixinha?
_Baixinha é sua vovozinha! – respondeu Ale.
_Ela também, mas você ganha. – disse Tiago rindo. _CHATA DE GALOCHA!
_O que? Olha a ignorância! – respondeu Ale.
_É a senha Alessandra. – respondeu Tiago, e apontou pra mulher gorda, que encarava Ale curiosa.
_Você é a nova Potter?
_CHATA DE GALOCHA! – respondeu Ale.
_Muito obrigada você também. – respondeu a mulher gorda girando pra lhes dar passagem. Agatha estava na poltrona sonhadora.
_Cadê a Joy?
_Ela já foi pra Toca com a tia Hermione e o tio Rony, eu fiquei esperando vocês, e ai como foi à bronca?
Tiago e Ale sorriram.
_Deixa pra lá é melhor a gente ir dormir. – disse Tiago. _Boa noite! – ele subiu as escadas pro dormitório dos meninos. E Ale e Agatha fizeram o mesmo.
No dia seguinte Harry levou a todos para a toca pelo pó de Flu, era a primeira vez que Ale viajava daquele jeito, quando terminou ela caiu assim que chegou a Toca sendo amparada por um rapaz de olhos castanhos e cabelos vermelhos, um outro idêntico a ele sorriu.
_E ai nossa nova sobrinha, você quer uma bala?
Harry chegou logo em seguida, Ale estava quase aceitando a bala.
_Nem pensar Jorge, nada de vomitilhas pras minhas filhas. – disse ele.
_E ai cunhado?
_Como vai Fred.
Ale olhava sem entender nada.
_Esses são seus tios Fred e Jorge. – disse Harry, ele se abaixou e cochichou pra que apenas ela ouvisse. _Seja o que for nunca aceita nada deles.
Ale concordou com a cabeça, ela nunca vira tantas cabeças vermelhas ao mesmo tempo, assim que começou a andar com Harry um garoto muito parecido com Tiago, mas que usava óculos, e uma garota parecida com Gina se aproximaram e abraçaram. Harry riu.
_Por que só a irmã, e eu? – Albus e Lily se penduraram no pescoço do pai._Estes são seus irmãos mais novos Albus e Lily.
Ale os cumprimentou de novo.
_Fiquei tão feliz em saber que não serei a única menina na nossa família. – disse Lily empolgada, Tiago chegou nessa hora.
_Ainda somos dois meninos na família pra ficar de olho em vocês, não é Albus?
_É isso ai! – respondeu Albus abraçando Tiago pelo pescoço. _É sempre bom ficar de olho.
_Até parece. – responderam Ale e Lily ao mesmo tempo.
_É claro que vocês vão demorar muitos anos pra namorarem não é pai? - perguntou Tiago.
_Espero pro meu bem que sim. – disse Harry.
_Nós vamos ficar de olho nelas pai! – disse Albus fechando os dedos entre os óculos que usava imitando mais dois óculos com ambas as mãos.
_Eu não preciso de babá. – disse Ale.
_Nem eu! – respondeu Lily.
_Vem Lily vamos falar com a mamãe que é melhor.
Ela e Lily saíram emburradas, Harry sorriu, mas esperou elas estarem a uma boa distancia se abaixou para falar com Tiago e Albus.
_Fiquem de olhos abertos realmente, e qualquer coisa me avisem.
_Pai a gente mesmo pode resolver. – disse Tiago sendo apoiado por Albus.
_Mesmo assim me avisem, caso a gente precise de coisas mais sérias. – disse ele dando uma piscadinha pros dois, que sorriram. _Falando nisso vão atrás delas acabei de ver o Luigi passando olhando pra Lily.
Quando Ale e Lily chegaram à cozinha onde Gina, e as outras mulheres Weasley se encontravam, a Sra. Weasley correu até as garotas dando um de seus famosos abraço na neta mais nova.
_Você é muito bonita filha.
_Ah, obrigada Sra. Weasley. – geralmente Ale não sabia como reagir era nova na família, e um elogio da matriarca da família Weasley a deixou muito desconcertada.
_Não, não querida, acho que sou sua avó, não é?
Ale balançou a cabeça assentindo, Luigi chegou perto nessa hora.
_Como vai minha moranguinho?
Lily revirou os olhos impaciente lembrando a avó materna.
_Não sou sua moranguinho Black! – disse ela se virando. _Se meus irmãos te vêem por aqui vão te matar.
_Eu corro o risco, docinho de coco. – disse Luigi, sacudindo os cabelos parecendo muito com o avô Sirius.
_Vai ter que correr um risco sério Black, por que eu vou esquecer que você é meu melhor amigo e te jogar uma azaração. – disse Tiago Potter falando muito sério.
Albus estava parado do lado dele, com os braços cruzados sobre o peito.
Luigi parou por um instante encarando os dois, parecia que ia abrir a boca pra responder, mas desistiu assim que viu Harry, enfrentar um Potter já era muito três então.
_Você sabe que eu to brincando com a sua irmã Tiago.
_Vai lá saber se isso um dia não fica sério. – disse Tiago.
_Ai vocês são tão machistas. – disse Ale segurando na mão de Lily, indo ficar com as outras meninas.
Sirius chegou quase na hora que a senhora Weasley ia partir o peru.
_Onde esta minha nova neta? – perguntou.
Harry apontou pra Ale. Ele foi até ela e a abraçou, Harry precisou explicar que Sirius era padrinho de Harry.
_Eu acho que tenho um padrinho. – disse Ale, o que assustou Harry e Gina.
_E onde ele esta? – perguntou Gina.
_Não sei, ele é trouxa, eu nunca mais ouvi falar dele. – disse ela vendo Joy e Mariana despejarem alguma coisa na sopa o que fez ela mentalmente se lembrar de Harry falando de Fred e Jorge automaticamente ela lembrou-se de não comer a sopa.
Ale viu Joy apanhar um punhado e colocar num prato e Mariana fazer o mesmo. Ela se aproximou das outras meninas.
_Seja o que for não tomem a sopa. – Tiago também ouviu.
_Por que não?
_Vi a Joy e a Mari colocarem alguma coisa lá dentro.
Eles se entreolharam e viram as duas indo em direção a Fred e Jorge.
_Tio Fred tio Jorge, querem uma sopa? – perguntaram com a cara mais normal possível. _Por favor, pegamos pros nossos padrinhos preferidos. – disse Joy.
_Somos os seus únicos padrinhos. – respondeu Fred.
_Quantos gêmeos Weasley vocês acham que existem alem da gente? – perguntou Jorge.
_Então tomem. – disseram juntas, Fred e Jorge apanharam a sopa e começaram a beber, Joy e Mariana sorriram uma para a outra e correram para o lado dos amigos, Ale a puxou.
_Vi que vocês colocaram alguma coisa na sopa, o que foi?
_É uma coisa que a gente esta testando pra loja de logros dos nossos padrinhos.
Fred e Jorge soltaram os pratos que se espatifaram, estavam brancos.
_Joy e Mariana Granger Weasley o que foi que vocês fizeram? – perguntou Hermione.
Mas logo todos explodiram em gargalhadas até Hermione ficou com os olhos cheios da água tentando não rir.
_O que foi? – perguntou Fred.
_É o que aconteceu? - perguntou Jorge ele e Fred se entreolharam, e começaram a rir um do outro.
_Fred... Ah, você esta vermelho com bolinhas amarelas... – Jorge caiu na gargalhada.
_E você. – disse Fred apontando pra Jorge. _Esta azul com bolinhas verdes.
Os dois se apoiaram um no outro pra rirem.
_Essas são nossas afilhadas. –disseram juntos. _Muito bem por quanto vão querer vender este produto maravilhoso? – perguntou Jorge.
Mariana e Joy se entreolharam e sorriram maliciosas, Hermione balançou a cabeça em negativa pra Rony que apenas deu de ombros, dizendo: Foi você quem escolheu o Fred e o Jorge pra padrinhos delas. Ela sorriu pro marido, Rony aproveitou que estavam todos distraídos e chamou Hermione pra irem lá pros jardins que aceitou de bom grado.
A festa de Natal foi divertida, todos ganharam muitos presentes. Ale se divertiu muito, ela e Tiago pra variar estavam discutindo por outro motivo besta, Tiago havia achado a pessoa ideal pra provocar, Lily e Albus acostumados com as provocações sabiam que se não respondesse Tiago parava a provocação, o que era o contrario de Ale, ela sempre respondia.
_Você é um idiota Potter! – disse Ale.
_Olha quem fala Potter.
_Não me chama assim! – disse Ale.
_Você é uma Potter querendo ou não. – disse Tiago.
Ela se aproximou dele.
_No meu sangue corre o sangue dos McSmith!
_Se a mamãe te ouvir falando assim vai ficar muito chateada. – disse Tiago._Sabe ela pode descobrir por acaso...
_Esta me chantageando Potter! – o tom de voz dela estava muito frio.
_Que isso? Como você pode falar uma coisa dessas de mim? – perguntou Tiago. _Não to te chantageando, mas é melhor não falar assim, seus irmãos não iam gostar.
_Não fala dos meus irmãos! Você nem os conheceu pra saber como eles eram.
_Assim como você? Por que se for coitados deles...
_CALA A BOCA POTTER!
_Eu sou seu irmão mais velho, esqueceu?
_Não me provoca! – disse Ale, a atmosfera começou a ficar fria, pra Tiago de repente ficou tudo escuro.
_Por que tá tão escuro? – perguntou ele. _Ale? O que você esta fazendo?
Então Tiago gritou, gritava sem parar. “Para!” “Não”.
Ale se assustou com o grito de Tiago, Gina e Harry estavam parados estupefatos com o que viam, Ale estava em volta em uma nuvem vermelha, parecia ter muita raiva, e Tiago parecia não saber pra onde ir empalidecera como se tivesse visto um dementador, Gina e Harry também sentiram a mudança, mas não viram o que Tiago via, e logo depois ele gritou.
Harry correu até eles, e fez Ale tirar o contato visual do irmão, que voltou ao normal, Tiago chorava e Gina foi até ele.
_Mãe. – chamou ele.
_Tá tudo bem filho. Vem vamos entrar. – disse Gina.
Harry olhou para Ale e fez com que ela entrasse também. Ele e Gina deram uma desculpa à família dizendo que os filhos estavam cansados e iam embora, Lily já estava dormindo no colo de Sirius o que resultou numa boa desculpa. Eles foram direto pra casa em Godric’s Hollow.
_Vão para cima. – disse Harry. _Eu e a Gina precisamos conversar.
Nenhum deles ousou desobedecer. Gina encarou Harry com lagrimas nos olhos.
_Viu por que eu não a queria como filha Gina.
_O que quer dizer com isso Potter?
“Droga a gente já vai começar com o Potter”. – pensou Harry.
_Você sabe o que eu quero dizer Potter.
_Não me chame de Potter.
_É o seu sobrenome, quantas vezes tenho que repetir isso? – perguntou Harry. _Você viu o que ela fez, e isso é... – Harry parou de falar repentinamente.
-É O QUE POTTER? – Gritou Gina. _ARTE DAS TREVAS?
A porta da cozinha se abriu, e Ale apareceu, ela encarou Gina por uns tempos tentando entender o que Gina acabara de dizer, então como um choque ela exclamou.
_EU SOU UMA BRUXA DAS TREVAS? EU FIZ O TIAGO SOFRER, EU SOU UMA BRUXA DAS TREVAS...
Ela voltou correndo as escadas pro quarto, Gina olhou pra Harry com os olhos cheios da água, quando ela se virou pra subir atrás de Ale, sentiu a mão forte de Harry a segurar.
_Deixa Gina. Eu vou. Vai conversar com os outros.
Gina sorriu para o marido, por menos que quisesse admitir Harry seria a melhor pessoa pra conversar com Ale e fazê-la entender o que aconteceu.
Harry subia as escadas pensando em como contaria a Ale que ela poderia ser sim uma bruxa das trevas, sendo a herdeira de Salazar Sonserina, assim como Voldemort, Harry só sentiu aquele clima uma única vez, ao ver os dementadores.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.