FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capítulo 1


Fic: Amor Verdadeiro


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 1


-Ô meu Merlin! - na janela de seu dormitório, um certo ruivo alto, com sardas por debaixo dos olhos incrivelmente azuis que eram, em parte, cobertos por seus cabelos, estava a ponto de fazer um buraco no chão de tanto que andava de um lado para outro - É hoje! É hoje! - hora com as mãos no bolso, hora com as mãos para trás, ou com as mãos nos cabelos - E se eu não conseguir? - parou estático em frente à janela e novamente recomeçou a andar - Aaaaaaaahhhhhh!!! - gritou se jogando de costas em sua cama com as mãos para cima.

-Ron? Ta tudo bem? - uma cabeça com os cabelos muito pretos e extremamente bagunçados, com um par de olhos escandalosamente verdes emoldurados por um óculos e com um raio bem no meio da testa aparece na porta - Levanta daí cara, vai amassar sua roupa - dizendo isso, puxou o amigo pelo braço, se sentou ao lado dele e colocou uma mão no ombro do amigo - Vai, desembucha, o que foi agora?

-To com medo - disse Ron parado, ou melhor, estático, com os olhos vidrados em alguma coisa em que Harry, por alguns minutos, tentou descobrir e não conseguiu. Ron não se mexia, os únicos movimentos visíveis eram a respiração e o piscar de seus olhos azuis e a movimentação da cabeça de Harry que tentava encontrar de qualquer forma para onde o amigo olhava - e se ela rir de mim? - Ron virou-se para Harry o assustando, seus olhos brilhavam e estava com uma real expressão de preocupação.

-Affff... Ron, me escuta cara - disse o moreno após se recuperar do "susto" - ela não vai rir de você, ela jamais faria isso e você sabe - Ron meneou a cabeça enquanto Harry prosseguiu - não precisa ter medo, o que Fred e George fariam?

-Com certeza iriam rir de mim - Ron suspirou forte e perdeu a postura.

-É realmente - disse Harry com uma cara de pensativo, mas ao levar um olhar furioso de Ron tentou concertar o que disse - mas eles também diriam que: NINGUÉM RESISTE AO CHARME DE UM WEASLEY - Harry fez uma imitação perfeita dos gêmeos, fazendo nascer no rosto do amigo um sorriso. - Afinal, você é um Gryffindor ou um saco de batatas?

Silêncio

-Um saco de batatas! - responderam os dois juntos depois de um tempo e em seguida caíram na gargalhada.

-Harry... - Ron limpava as lágrimas nos cantos dos olhos, que os risos causaram, com a mão - você realmente acha que vai dar certo? - sua expressão passou de divertida para preocupada novamente.

-Claro Ron! Já está tudo arrumado lá embaixo, eu e Ginny nos encarregamos disso - agora Harry andava de um lado para outro em frente ao amigo - você pode pegar a capa se não quiser ser visto andando pelos corredores e...

-Harry! agora eu sou monitor, e eu escolhi hoje exatamente por que é o dia da "nossa" ronda!

-Aaahhh é, hehe - disse Harry passando a mão na nuca -... mas então,Ginny e eu poderíamos ficar de guarda para não deixar ninguém atrapalhar.

-Tá, tudo bem... Agora se VOCÊS atrapalharem... - Ron disse entre os dentes cerrados, segurando o amigo pela gola das vestes com a mão direita, enquanto a esquerda estava se fechando firmemente.

-Ahooooow, pode deixar, já entendi... Já entendi - Harry soltou-se de Ron e bateu as mãos nas vestes - agora vamos.

- É... Vamos - Ron deu uma última olhada no quarto fazendo uma expressão de quem pede algo aos céus.

Chegaram à sala comunal onde em frente à lareira encontravam-se duas garotas, uma com os cabelos muito lisos e da mesma cor de fogo que os de Ron e a outra com os cabelos enrolados da cor de chocolate. Ginny e Hermione. Hermione lia um livro que, por sua expressão, era muito interessante, Ginny ao perceber que os dois já haviam descido para a Sala Comunal, olhou para trás, abriu um sorriso e deu uma piscadela aos dois, (como eles haviam combinado, significava que estava tudo certo) ao que foi correspondida por uma piscadela de Harry que por sua vez, levou uma cotovelada “discreta” de Ron.

-Mione, o Ron chegou – disse Ginny escondendo um risinho.

-Ah!!! Até que enfim... Pensei que a princesinha não ia terminar nunca de... Se... Arru... Mar...- disse Hermione se levantando e ao olhar na direção de Ron não podia acreditar como ele estava lindo (mais do que normalmente ela achava), suas vestes incrivelmente limpas e devidamente passadas, os cabelos bagunçados um pouco acima dos olhos, contrastava fortemente com o tom pálido da pele, suas bochechas e seu nariz cobertos por algumas sardas, o que destacava mais os olhos azuis do garoto. Sem que pudesse perceber seu queixo quase chegando aos seus pés, o ruivo disse:

-Ah Mione, não enche! Vamos logo pra essa ronda... – Suas orelhas tão vermelhas que se confundiam entre seus cabelos. Saiu da sala pelo retrato da mulher gorda acompanhado por Hermione, deixando Ginny e Harry sozinhos na Sala Comunal.

-Meu irmão como sempre um ogro – Ginny se levantou, arrumou suas vestes e seguiu próximo a Harry a fim de conversar sobre o que provavelmente poderia acontecer naquela noite – Será que ele não percebeu que ela estava quase babando por ele? Fora a cara que ela fez assim que o viu hahahahaha... Harry? Haaaarryyyy... – A garota estalava os dedos a frente da face do rapaz.

-Hã? Hein? Como? Onde? – Harry olhava de um lado para outro, quando novamente se deparou com os olhos castanhos da garota à sua frente, a única coisa que se lembrava era da garota rindo sentada, enquanto Hermione estava estática olhando abobalhadamente para Ron... Ron e Hermione saindo da sala... Ginny se levantando... Os olhos castanhos da garota... Daí pra frente poderia jurar que levara um feitiço de memória de alguém, mas decidiu que isso não importava no momento, o que realmente importava é que ele estava sozinho na sala comunal com ELA... A garota que não deixava seus pensamentos por um minuto sequer.

“Uau! Como ela é linda!” – pensou Harry e antes mesmo que pudesse controlar seus movimentos, passou a mão sobre o rosto rosado da garota.

-Mas o que...? – Ginny ia perguntar o que havia acontecido com ele, porque ele estava tão distraído, mas desistiu da idéia ao perceber o toque do garoto em seu rosto. Para aproveitar o momento decidiu fechar os olhos, lembrou-se que estava na sala sozinha com ele, e sentiu algo morno em seus lábios, abriu os olhos instintivamente, principalmente para lembrá-lo do pequeno detalhe que eles estavam sozinhos – Harry...

-Shhh... – foi a única coisa que ele conseguiu pronunciar antes de tomá-la em seus braços e beijá-la como se dependesse disso para viver. A garota por sua vez, correspondeu ao beijo com a mesma intensidade e vontade, não queria parar agora, mas tinha de fazer isso. Interrompeu o beijo encostando sua testa a testa do garoto, e percebeu a cara de decepção do garoto o que a fez dar um sorrisinho tímido.

-Harry, estamos sendo egoístas...

-Por quê? – Harry arregalou os dois olhos.

-Hoje a noite não é nossa, a noite é deles... - a garota apontava para onde, minutos atrás o irmão e Hermione saíram.

-Ah, mas isso não impede de a gente... - Harry bateu na própria testa - Impede... Impede sim.

-Do que você está falando?

-É que eu falei pro Ron que nós íamos fazer guarda pra ninguém atrapalhar eles... - Harry estava se encolhendo com medo da reação da garota, que não poderia ser melhor.

-Então o que a gente ta fazendo aqui ainda? Vamos logo – Ginny já estava na porta da sala enquanto Harry pegava a capa da invisibilidade, ao sair Harry foi na frente, Ginny segurou-lhe a mão o que o fez parar e olhar para a garota, que tinha um belo sorriso nos lábios, Harry sorriu, deu um selinho em Ginny, sussurrou um “EU TE AMO”, o que fez a garota se arrepiar. Ao que Harry vira para continuar a andar, a garota apertou a mão dele e o fez olhar pra ela – Eu também... Também te amo... Sempre te amei e sei que é pra sempre – ao escutar essas palavras Harry sorriu, um sorriso que ele nunca dera, um sorriso de real felicidade, tomou novamente a garota em seus braços e a beijou, como nunca a havia beijado antes, um beijo de amor, o mesmo amor que ela sentia por ele, através desse beijo, pôde perceber que ele também sentia por ela.

-Acho melhor a gente ir agora... O Ron não vai gostar nada, nada se alguém atrapalhar eles... E principalmente se o motivo que fez isso acontecer... Foi a gente não ter tomado conta das redondezas por ficar aqui aos beijos – disse Harry beijando a amada e ao perceber o olhar de censura dela, onde provavelmente ela iria dizer q ele prefere se preocupar com a opinião de Ron do que ficar com ela, ele complementou com uma cara de assustado – Ele me ameaçou lá em cima sabia? – Ginny riu.

-Tá... Eu entendo sim... Vamos logo então... A Mione com certeza também vai ficar brava comigo se alguma coisa der errado... - percebendo a cara de confuso que Harry fez ela complementou - Não ela não sabe de nada, mas assim que o Ron disser alguma coisa e algo atrapalhar o momento especial...Vai sobrar pra nós...

A ronda transcorreu normalmente, a não ser por um Ron estranhamente quieto e uma Hermione um tanto quanto incomodada com o silêncio do ruivo (seu ruivo, não Mione ainda não... Mas em breve... hehe). Até que um som discreto se fez presente.

-Ron, ta na hora da gente voltar, a ronda acabou por hoje - Hermione com um aceno da varinha fez o barulho acabar.

-Já!? – Ron estava com os olhos exageradamente arregalados, como que ele ia conversar com ela? Agora que acabou a ronda... Ele tinha que arrumar uma desculpa e rápido, antes que fosse tudo por água abaixo... Ele tinha que levá-la aos jardins de Hogwarts, mas... Como? – mas... É que... Mi-Mione...a-a gente-te tem que... Verifi-ficar... O-os Jardins... É... É isso, verificar os jardins .

-Hum? Tem certeza? A Profª McGonagall não me disse nada e...

-Mione por que você tem que sempre que desconfiar de mim? Tá ... Tudo bem que eu não sou um exemplo a ser seguido, assim como você... Mas será que você pode apenas seguir o que eu to falando, por favor?

-Ronald eu não desconfio de você,pare de ser tonto garoto... Oras, vamos, mas não podemos demorar! Aliás, por que você esteve quieto a noite toda e só agora resolveu falar? - disse Hermione levantando apenas uma sobrancelha.

”Ai ela já ta desconfiada de alguma coisa” – Ron pensou, mas ele tinha que responder alguma coisa pra ela.

-A-ah... E-eu? É que... É que... Ah! Nada não... - disse Ron em disparada aos jardins do castelo, sendo seguido por Hermione, ao ver que ele conseguira uma distância um pouco maior começou a andar mais calmamente próximo ao lago e um pouco mais a frente avistou uma árvore, a que ele, Hermione, Harry e algumas vezes Ginny ficavam nos tempos livres. Abaixo da árvore estava uma toalha estirada ao chão, com uma cesta, e guloseimas espalhadas por cima da toalha, pétalas de rosas vermelhas acompanhavam todo o caminho desde onde Ron estava até a toalha... Haviam também duas taças de vinho e um balde com gelo onde dentro estava o melhor de todos os vinhos – Uau!!! Como que eles conseguiram fazer isso?? – falou Ron um pouco antes de sentir uma mão em seu ombro que o fez congelar.

-Ron... O que é aquilo? – disse Hermione tentando recuperar o ar que perdeu por causa da corrida.

-A-aquilo o-o quê? – Ron fingiu que não havia visto nada percebeu a cara que Hermione fazia, seus olhos brilhavam como se soubesse que fosse pra ela, e ao mesmo tempo cobrando dele uma resposta que ele em qualquer outra situação não daria... Mas a hora estava chegando ele teria de falar cedo ou tarde... Então resolveu tomar uma atitude – Ahhh... Aquilo? Não sei... Vamos ver? – e indicou o caminho com a cabeça para que a garota fosse à frente. Ao andar pelo caminho de pétalas de rosas vermelhas, uma música tocava.

Mas que noite !
Você não sente vontade de voar ?
Tudo está certo
Não posso te culpar por querer tentar, amor
Olhe todas as estrelas lá para cima (alinhadas)
E você não acha que é a hora
Mais perto de mim
Quero sentir sua respiração tão constante
Porque querida, eu não vou embora
Até que consiga o que tenho esperado
Uns vinte e cinco ou mais
Isso é tudo de que preciso

Oh, beijos ao luar
Querida, isso faria esta noite completa
Tem que acontecer
Oh, beijos ao luar
Querida, fuja prá longe comigo

Na maioria dos nossos dias
Estamos tão ocupados correndo
Perdidos na confusão
Não temos tempo, para alegrias e sonhos
De vez em quando, um sonho se torna realidade
E assim é que a gente se sente
Pelo menos uma vez na sua vida
Esqueça o amanhã
Esta noite é a noite
Nossas preocupações parecem estar tão distantes
Você me abraça, com tanto carinho
Apenas quero sentir o gosto dos seus doces, doces

Oh, beijos ao luar
Querida, isso faria esta noite completa
Tem que acontecer
Oh, beijos ao luar
Querida, fuja prá longe comigo
Fuja comigo

Não deixe
Esta noite acabar
Agora mesmo
Nos seus braços
É onde eu preciso estar
Por favor menina, beijos ao luar

E você sabe
E você sabe que eu sei
Sim, sim menina

Percebeu que algo procurava por sua mão e se deparou com a mão de Ron na sua. Ele não resistiu – é pra você!!! – disse próximo ao ouvido da garota o que a fez estremecer, olhou pra ele e lá estava... O sorriso mais lindo que ela já vira, teve que pedir força aos céus para não agarrá-lo ali mesmo.

-Oh Ron!... Que lindo... Tudo é tão... Maravilhoso... Como? Por quê? – ela olhava com uma alegria sem igual pra tudo a sua volta, parou de frente ao ruivo, ele pegou suas mãos e entrelaçou seus dedos aos dela.

-Mione, eu sei que você pode achar isso tudo uma brincadeira, uma loucura, uma idiotice ou qualquer outra coisa... Mas saiba que para mim isso está sendo muito importante, eu sinto uma coisa por você há muito tempo, não sei ao certo quanto, mas é muito tempo mesmo, sinceramente acho que desde sempre, começou com uma amizade, mas eu fui percebendo que amigos não sentem ciúmes do outro por estar dançando com um búlgaro idiota dos infernos, que com certeza quando vai pescar é só colocar a cara embaixo d’água que o peixe já morde aquele nariz de anzol que ele tem- Ron falou isso com muita rapidez e com uma cara cada vez mais vermelha de raiva e suspirou, Hermione sorriu com os olhos cheios d’água como se para encorajá-lo a continuar e foi o que ele fez – Mas bem... Isso não vem ao caso. O que eu to querendo te dizer Mione, é que eu nunca te quis só como amiga e a partir de hoje eu estou disposto a arriscar essa amizade por algo muito maior... O AMOR Mione, é amor... EU TE AMO! E quero estar com você pro resto da minha vida, poder te abraçar e te beijar a qualquer hora, poder dormir e acordar sempre com você ao meu lado, poder te falar para todo o sempre como eu te amo e o quanto serei feliz com você, poder construir uma família ao seu lado, pequenos ruivinhos inteligentes... - ambos sorriram – Mione se você não sentir nada disso por mim, eu juro que vou entender, vou fazer de tudo para não te atrapalhar, e serei eternamente grato a tudo o que vivemos juntos, todos esses momentos até hoje que eu passei ao seu lado foram os melhores pra mim, não abrirei mão da nossa amizade pois você me faz bem, você me faz sentir importante, tentarei me controlar diante de seus namorados – Ron fez uma careta o que fez Hermione soltar uma gargalhada - Seu sorriso é lindo sabia? Mione... – Ron encostou sua testa na da garota, seus batimentos eram ouvidos de longe e eles estavam realmente com medo de o coração quebrar uma ou duas costelas. Mas afinal, valia a pena, eles estavam ali, como há muito tempo quiseram, sem ninguém para atrapalhar, Hermione por sua vez o olhava intensamente, como ela gostava daqueles olhos azuis, ao mesmo tempo em que passava uma calma incrível, lhe dava uma certa euforia – você... Er... Você aceitaria ser minha... Minha namorada?

-Não... - o olhar de Ron que estava com tanta felicidade de repente se desfez, ela não conseguia enxergar o que ele sentia, isso a fez agir rápido, não queria nem por um decreto, quebrar aquele contato visual que eles tinham – Não antes de eu te dizer o que eu tenho que dizer, tudo o que você me disse até agora, foi muito lindo Ron, e eu quero muito que você saiba, Hey, olha pra mim... - ele estava abaixando a cabeça, sentia muita vergonha de achar que ela também sentiria o mesmo por ele, ela então puxou gentilmente o rosto dele com o dedo pelo queixo, para que o garoto a olhasse nos olhos – EU TE AMO TAMBÉM RON... Mais do que você possa imaginar, não sei como consegui agüentar te ver com aquela Lilá, queria eu estar no lugar dela, te abraçar e te beijar na frente de todos – os olhos de Ron estavam novamente com o brilho que ela tanto procurara, viu que os olhos do garoto estavam marejados assim como o seu - acho que tudo o que você disse aqui é da mesma forma como me sentia e me sinto, quero sim viver o resto da minha vida com você e sim, eu aceito SIM ser a sua namorada!!!

Eu não vou gostar de você porque sua cara é bonita
O amor é mais que isso
O amor talvez seja uma música que eu gostei e botei numa fita
Eu não vou gostar de você porque você acredita
O amor é mais que isso
O amor talvez seja uma coisa que até nem sei se precisa ser dita

Deixa de tolice, veja que eu estou aqui agora
inteiro, intenso, eterno, pronto pro momento e você cobra
Deixa de bobagem, é claro, certo e belo como eu quero
O corpo, a alma, a calma, o sonho, o gozo, a dor e agora pára

Será que é tão difícil aceitar o amor como é
E deixar que ele vá e nos leve pra todo lugar
Como aqui

Será melhor deixar essa nuvem passar
E você vai saber de onde vim, aonde vou
E que eu estou aqui


Ron já sabia o que teria de fazer agora, acariciou o rosto da garota a sua frente o que fez uma lágrima cair, foi limpá-la, mas Hermione não permitiu – É de felicidade Ron, deixe-a – Ele então obedeceu a garota, passeou com a mão delicadamente pelo rosto dela, segurou-o em suas mãos e a beijou, não um beijo comum, mas um beijo que demorou 7 anos para acontecer, um beijo com necessidade, um beijo que sua vida passou a ser dela e a dela passou a ser dele, logo suas mãos estavam na cintura de Hermione e as mãos dela no pescoço de Ron. Este tentava de alguma forma, traze-la mais para si, como se fosse possível, não queria deixar esse momento acabar nunca, mas seus pulmões imploravam por oxigênio, então ele a soltou com um sorriso grudado em ambas as faces. Sentaram embaixo da árvore. A noite estava realmente linda, a lua e as estrelas iluminavam todo o jardim do castelo o que fazia com que tivesse um ar de mais romance, bem propício para o que estava acontecendo ali.

Ali perto Harry e Ginny estavam embaixo da capa da invisibilidade olhando Ron deitado no colo de Hermione que ria e encostava a cabeça na árvore, massageando os cabelos do amado.

-Missão cumprida! – disse Harry abraçando Gina pela cintura e se aproximando para dar-lhe um beijo - Agora é a nossa vez de aproveitar essa bela noite.

-Isso aí Potter... Agora é a nossa vez! – a garota disse rindo e abraçando-o pelo pescoço.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.