FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Quantas perdas ele agüenta?


Fic: Quatro faces - H.Hr - D.G


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap. 12_

O time da grifinória estava todo reunido no centro da mesa da ponta do salão. Draco estava distraído, brincando com a comida e assistindo a uma ruiva com vestes vermelhas de quadribol estalar os dedos nervosamente sobre uma pilha de torradas. Ela era engraçada. Quando estava nervosa, ficava meio pálida e suas sardas se destacavam ainda mais.

Draco deu uma curta risada e os colegas a seu lado entreolharam-se intrigados. Eles não estavam falando nada engraçado para Draco rir daquele jeito.

_Tudo bem aí, Draco? _Montague perguntou abanando uma mão na frente de seus olhos e procurando para onde Draco estava olhando. Os cabelos pouco discretos de Gina chamaram sua atenção. Ele se afastou surpreso _Caramba, Draco, era para ela se apaixonar, e não o contrário.

Draco desviou os olhos da mesa da grifinória e juntou todo o desdém que tinha ao responder:

_Eu estou estudando meu alvo. E agradeceria se você não me atrapalhasse nisso.

Montague pareceu acreditar. Mas qualquer um acreditaria. Draco era perito em mentir desde que aprendera a falar.

_E como vão as coisas? Ela já está apaixonada por você? _Montague perguntou.

_Não. _Draco respondeu resoluto. Winter, ao lado de Montague virou-se para ouvir a conversa.

_Já está demorando muito, Draco. _Montague comentou rindo _Perdeu o velho charme?

Gina levantou-se naquele momento e começou a caminhar em direção a saída.

_Estou trabalhando de um modo diferente nisso. Ela não dá atenção pra mim. Mas é só por enquanto.

Gina passou nesse momento em frente à mesa da sonserina. Draco captou seu olhar e ela piscou discretamente o olho para ele. Draco deu um sorrisinho mínimo, mas fora ele ninguém reparou.

Draco esperou educadamente que seus amigos terminassem de comer (o que a cada dia parecia ser uma tarefa mais demorada) e saiu com eles para o campo de quadribol.

Ele não teve muito trabalho em não dar na vista sua torcida por Gina Weasley. Simplesmente porque ele não estava torcendo por ela. Torcer por ela era o mesmo que torcer pela grifinória e ele ainda não chegara a ponto de algo semelhante.

Quando a grifinória ganhou de 190 pontos de vantagem, graças a um espetacular mergulho do apanhador Pottinho, o seu resmungão de tristeza foi mais do que real. Por outro lado, ele estava se esforçando para enxergar um ponto positivo. Gina Weasley devia estar de ótimo humor. E Gina de bom humor não era algo que ele via todo dia. Era bom ele aproveitar isso.

***

Antes mesmo de Harry pular para o chão com o pomo seguro em uma das mãos, Hermione já pulara por cima da borda da arquibancada e já corria pelo campo esverdeado em direção a ele. Harry abriu um imenso sorriso, preparado para compartilhar com ela sua própria alegria. Só ela sabia o quanto ele se sentia feliz ao vencer um jogo como aquele.

Hermione corria desviando como podia dos outros torcedores dentro do campo e já estava ao alcance de seus braços, quando um vulto alto veio correndo da lateral do campo e bloqueou-lhe o caminho.

_Ganhamos, Mione. _alguém se chocou com ela e gritou em seu ouvido, sobrepondo-se a balburdia geral. Os braços fortes de goleiro envolveram-na e ergueram-na no ar, tirando-a do caminho.

_Rony, parabéns! _ela exclamou meio surpresa. O ruivo ainda a abraçava.

O sorriso de Harry se apagou lentamente. Era isso que ele sempre seria. O espectador da felicidade de seus dois melhores amigos. Ele nunca conseguiria ser o protagonista. Nunca conseguiria ocupar o lugar que já era de Rony na vida de Hermione.

Soltou o pomo e virou-se para voltar para o castelo. Hermione, ainda tonta de tanto ser girada pelo ruivo, olhou por cima de seu ombro e viu quando Harry começou a se afastar. Por que ele não a esperara?

_Hei, Rony. _ela chamou, tentando faze-lo parar de abraça-la _Sua namorada vem vindo aí. E é bom você me soltar, se não quiser chegar com algo quebrado no salão comunal.

_Ah, _ele falou afastando-se dela _lá vem ela. –e olhou para a direção de Lilá, que vinha correndo pelo campo e se preparando para saltar no colo dele assim que chegasse perto o suficiente.

Hermione aproveitou a distração para sair dali. Não fazia questão nenhuma de presenciar as habituais seções de desentupimento que Rony e Lilá costumavam fazer.

Correu para alcançar a única pessoa que abandonava o campo de quadribol sozinho e de ombros curvados.

_Sabe, _ela comentou diminuindo o passo ao alcançar Harry _normalmente as pessoas ficam felizes quando ganham.

_Estou feliz. _ele respondeu caminhando ao lado dela _Ó. _e deu um sorriso alegórico, visivelmente forçado.

_Ok, pode parar, ‘tá me assustando agora. _e sorriu para ele. Harry retribuiu o sorriso. Com sinceridade dessa vez _Tudo bem, mesmo, Harry?

_Hm, tudo. _ele respondeu olhando-a meio pensativo _Eu só estava imaginando onde é o melhor lugar para comemorar uma vitória com a minha melhor amiga.

_Hm, eu sugeriria com seus outros amigos.

_Hm, _ele olhou para o céu pensando –Eu sugeriria um banquete pra dois nas cozinhas.

_Puxa, Harry, que melhor amiga sortuda. E eu aqui, minguando de fome.

Harry riu para ela e eles aceleraram o passo para dentro do castelo.

***

Gina planou com a vassoura em volta do campo, procurando um cabelinho loiro platinado, mas não achou. Desceu da vassoura, viu Rony ocupado tentando convencer Lilá a esconder uma faixa rosa que dizia que Rom-Rom é o nosso rei e já estava tomando o mesmo caminho que Harry e Hermione pegaram quando Dino parou a sua frente.

_Ganhamos! Gina, ganhamos!

_Ah, uhu. _ela fingiu entusiasmo ainda olhando em volta _Ganhamos.

_Temos que comemorar agora. _ele comentou ainda sorrindo de orelha a orelha.

Ela olhou-o, meio irritada. _É o primeiro jogo, Dino. Não precisamos comemorar como se fosse a final.

Dino olhou-a diretamente de cima. Ele era alguns palmos mais altos que ela. –Eu preciso. _e antes que ela pudesse entender o que ele dissera, ele puxou-a com as duas mãos e beijou-a.

Gina, chocada, espalmou as duas mãos em seu peito e fez força para empurra-lo, ao mesmo tempo em que dava um passo para trás.

_Mas o que pensa que está fazendo?! _ela gritou passando a mão com força sobre a boca.

_Beijei você. _ele respondeu como se fosse extremamente óbvio.

_Ah, não me diga. _ela retrucou com ironia, enquanto pensava se acertava um tapa na cara dele, ao melhor estilo trouxa, ou se o enfeitiçava com sua varinha.

Optou pela varinha. Mas sua mão sequer chegara ao bolso e várias bolhas coloridas começaram a surgir na pele de Dino.

_Gina, o que você fez?! _ele gritou olhando para os próprios braços.

_Eu... Não fiz nada. _ela respondeu em voz baixa, voltando a olhar em volta.

Draco malfoy estava um pouco mais afastado da multidão que agora se aglomerava em torno de Dino, parado com a própria varinha na mão.

Ele piscou displicentemente para ela e começou a sair do campo de quadribol, em direção à floresta proibida.

Gina sorriu e, disfarçadamente, foi atrás dele. Caminhou até uma árvore frondosa no limite de um barranco, olhando sempre para trás. As pessoas ainda rodeavam, surpresas, um Dino que se enchia de bolhas sem nenhum motivo aparente.

Draco a esperava atrás da árvore, encostado em seu tronco.

_Draco, Draco. Quer comemorar a vitória da Grifinória, é? _aproximou-se dele inclinando a cabeça para um lado e para o outro, fazendo os cabelos ruivos balançarem sensualmente, e colocou as mãos sobre os ombros do loiro.

_Eu? _ele perguntou com as mãos em sua cintura _Eca, eu que não vou beijar você hoje, _ele respondeu com uma careta de asco _ cheia de saliva de grifinório nojento. _e sacudiu a cabeça como se estremecesse com o pensamento _Eca.

_Ah, não vai, não? _ela perguntou sem se perturbar. Ele fez que não com a cabeça. _Ótimo. _e, tirando as mãos de seus ombros, afastou as mãos dele de sua cintura _Não ligo. _ela começou a andar de costas, sem desviar os olhos dos deles _Porque, sabe né, se eu virar só o primeiro corredor do castelo, eu já encontro assim _e fez um gesto com as mãos indicando muitos _de alunos que não se importariam com a saliva de nenhum grifinório nojento. _Draco começou a caminhar lentamente até ela. Ela abriu bem os olhos em um gesto de alerta _E eu vou beijar todos eles.

Mandando-lhe um beijinho voador, ela virou-se para sair dali, mas Draco não a deixou nem sair do lugar e puxou-a de volta pelo antebraço.

_Sua chantagistazinha barata. _ele murmurou encostando sua testa a dela.

_Aprendi com o mestre. _e deu um sorrisinho irônico, como os dele, ainda olhando-o nos olhos. Subitamente, Draco baixou o rosto e arrebatou-a com um beijo profundo, que Gina intensificou ainda mais atirando os braços em volta dele.

***

Hermione não aceitou se quer um docinho oferecido pelos elfos. Insistemente, ela teimava que não ia deixar que trabalho escravo a servisse e que ela podia sozinha pegar alguns bolinhos no armário da grande cozinha. Harry não insistia, apenas ria da garota, que perseguia os elfos atestando que eles mereciam salário, e se enchia de chocolate e bolo de frutas.

Dobby se juntou a Harry, guinchando de felicidade, logo depois. Hermione, quando o viu, deixou os elfos trabalhando em paz e foi até os dois.

_Seria uma honra, para o Dobby, servir Harry Potter. _ele dizia sacudindo a cabeça violentamente e fazendo seu nariz enorme balançar.

Harry sorriu para Mione. _Você falou com ele? _ela perguntou animada parando atrás de Harry e sentando-se na mesa.

_Ah, Harry Potter falou com Dobby, Dobby vai falar com Dumbledore logo.

_Deixa que eu falo com ele, Dobby, quando o apartamento estiver pronto.

_Nós vamos pagar salário, Dobby. _Hermione avisou mordendo um pedaço de um dos bolos de Harry.

_Ah, não. _ele respondeu sacudindo novamente a cabeça como se estivesse indignado _Dobby não pode aceitar salário de Harry Potter.

_E Harry Potter não pode contratar você, se não aceitar salário. _ela retrucou piscando inocentemente.

Dobby fez um sim muito tímido com a cabeça e Harry e Hermione, olhando no relógio mágico da parede, resolveram que era hora de ir embora. Despediram-se de Dobby e caminharam até a porta da cozinha, enquanto vários elfos corriam até eles oferecendo-lhes bandejas com doces e salgados. Hermione empurrou Harry antes que ele pudesse pegar alguma coisa.

Caminharam pelo castelo, enquanto Hermione dizia algo sobre NIENS e Harry fingia escutar, comendo um bombom que pegara escondido de um dos elfos.

_Harry? Harry você está ouvindo? _ela perguntou e ele fez um “hãn?” pouco disfarçado. Mione lançou-lhe um olhar censurador e repetiu o que dissera _Eu disse as pessoas estão olhando demais para nós.

Harry olhou para onde ela estava olhando e surpreendeu um grupo de segundanistas dando risadinhas.

_Normal. Sempre tem alguém olhando para a gente. Você que nunca reparou.

_Não, dessa vez estão olhando mais. _e ela olhou em volta desconfiada.

Harry fez que não com a cabeça e eles entraram no salão comunal da grifinória. Rony, ao contrário do habitual, não estava com Lilá, e sim batendo os pés em um dos cantos da sala.

_Até que enfim vocês apareceram. Primeiro Gina some, depois vocês somem e ficam aí dando margem para os boatos que ficam...

_Ei, ei. _Harry interrompeu _Que boatos?

Rony pareceu surpreso.

_O de que vocês vão morar juntos, oras.

_Como eles ficaram sabendo? _Mione cruzou os braços sobre o peito.

_Bom, _Rony ficou vermelho _vocês deviam ter imaginado. O boato correu até devagar para os padrões de Hogwarts.

Harry passou a mão pela testa. _Foi a Lilá, não foi?

Rony ficou ainda mais vermelho. _Ah, sabe o que é, eu acho que comentei algo assim com o Neville. _Hermione arregalou os olhos _E acho que ele comentou com a Luna e com o Simas. E talvez a Lilá tenha contado para a Parvati e ela tenha comentado com a irmã, Padma. E Padma contou para algumas amigas.

Harry balançou a cabeça incrédulo, sem saber se ria ou se chorava. Hermione coçou o nariz, incomodada. _Tudo bem, já foi. Foi idiota, mas já foi.

_Vocês estão bravos, não é? Quer dizer, porque vocês não tem nada. Só amizade. Por que se importariam, não é? _Rony perguntou sem graça e Harry fez que não com a cabeça.

_Temos outras coisas para nos preocupar agora. _Hermione respondeu séria e baixou a voz um oitavo _O medalhão.

_Podemos cuidar disso agora. _Harry respondeu olhando em volta _As pessoas estão muito ocupadas comemorando.

Os outros dois fizeram que sim e saíram novamente do salão.

_O que vocês vão fazer com ele? _Rony perguntou, enquanto eles entravam no quarto de Hermione.

_Destruí-lo, oras, _Harry respondeu trancando a porta do quarto depois de todos terem passado _o que mais eu poderia fazer?

_Aqui. _Mione pegou o medalhão de dentro de uma gaveta de brincos e passou-o a Harry. Ele parecia ainda mais pesado do que da outra vez.

Os três colocaram o medalhão sobre a cama e ajoelharam-se no chão ao redor dele. Olharam-no, sem saberem o que fazer, por alguns momentos.

_Podemos tentar o feitiço redutor. _Rony sugeriu hesitante.

Harry ficou de pé, sacou sua própria varinha e apontou para o objeto.

_Reducto. _ordenou, mas o medalhão continuou intacto.

_Acho que não foi forte o suficiente. _Rony comentou ficando em pé também e sacando sua varinha _Diffindo. _ele arriscou, mas o medalhão continuou inteiro. _É, acho que também não deu certo.

_Vocês não estão fazendo direito. _Hermione falou dobrando as mangas da própria roupa _Afastem-se.

_ “Vocês não estão fazendo direito”. _Rony imitou, mas afastou-se da cama mesmo assim. Harry se afastou alguns passos.

Mione ficou em pé, sacou a própria varinha e girou-a uma vez no sentido anti-horário. Ergueu-a acima da cabeça e bradou em uma voz firme: _Reducto!

O medalhão emitiu uma luz verde ofuscante e levitou alguns centímetros acima da cama. Hermione ficou petrificada e o medalhão subiu mais um pouco, até ficar na altura de seus olhos. Rony e Harry estavam com a boca aberta e chocados.

E, de repente, acompanhado de um zunido curto e baixo, o medalhão explodiu.

Estilhaços do objeto voaram para várias direções. Rony pulou para trás de uma penteadeira e Harry fechou os olhos com força se encolhendo no mesmo lugar. Mas Hermione ficou completamente exposta.

A luz verde, então, se apagou e Harry abriu os olhos. Hermione estava parada no mesmo lugar, com os olhos abertos e com a respiração suspensa.

_Mione! _Harry correu até ela e Rony levantou-se de onde estava _Mione, fala comigo! _ele gritou desesperado começando a sacudi-la pelos ombros.

As veias da menina começaram a aparecer mais sob a pele, como se sua corrente sanguínea estivesse interrompida. Seu rosto começava a atingir um tom levemente arroxeado.

_Hermione, por merlim! Fala comigo!

_Harry, vamos leva-la até a enfermaria. _Rony resmungou com urgência.

Então Hermione pareceu reagir. Começou a puxar o ar com força, como se fizesse uma tentativa frustrada de respirar. Mas, logo depois, ela desfaleceu sobre os braços de Harry, com os olhos fechados.

_Droga! _ele exclamou erguendo-a sem muita dificuldade nos braços _Abre essa porta, Rony! _ele gritou. Seu desespero atingiu o nível máximo que poderia atingir. Ele não sabia o que fazer. Sentia-se entorpecido. Se Hermione morresse, ele não sabia o que poderia fazer.

Ela era o que ele mais amava naquele momento.

Rony abriu a porta e deu passagem para ele. _Como ela está? _ele perguntou correndo atrás de Harry, que andava o mais rápido que podia pelo corredor.

_Ela não está respirando, Rony.


Na: Gente infelizmente, (autora com carinha de cachorro na chuva) comecei a trabalhar entaum provavelmente as atualizações vaum demorar um pokinhu mais agora...
Mas por favooooor... (autora ajoelhando e implorando) naaaum me abandoneeeem.... Continuem lendo e comentando e opinando e votando e reclamando se demorar e tudo que tiverem direito tah? :D

Na2: Agradecimentos...
Kamikinha, que bom q vc gostou, hehehe tbm gostei bastante de escrever... Claaaro ainda prometo algo muito bonito pra eles hehehe, soh naum vou contar o que...
Lilian prometo pra vc que eles naum vaum ficar com outras pessoas... keru dizer naum de verdd... mas naum se assuste, hehehe, mta clama no próximo capitulo jah aparece isso... De resto nenhum fica com ngm.... Eeei vc viu que eu tentei colocar algo como as pessoas espalhando que eles iam morar juntos? Sua idéia :D soh q naum deu pra dar mto destaque :< E qunto a outra idéia, aproveitei uns 50% rsrsrsrs... eeeeeeeeeee me add aí :D meu nome tah como Priscilla na fic mas sou msm anne.b@hotmail.com .... Mais uma vez obrigada pelas opiniões, continue por aki viu...
Anderson, oooobaaa que bom q vc gostou, rsrs eu amo mtooo escrever as partes de comédia deles dois... Vou postar mais sim, o mais rápido que der... Continua comentando tah?
Melissa, hehehehe. to torturando vcs, principalmente nesse capitulo neh? rsrsrsrs E nos próximos tem mais ainda (autora com sorrisinho envergonhado) vcs ainda vaum querer me apedrejar :S ... Mas continue aki... Se vai valer a pena eu naum sei hehehehe Mas eu promeeeeto muitas emoções (saum tantas emoções :> )
Lucy. entaum eh q quando eu leio fic grande eu salvo pra ler em off rsrsrsr, por isso que normalmente eu naum comento, mas pode dexar q assim q eu tiver um tempinhu eu vou ler sim... Espero que vc tenha gostado da fic...


Enfim, bjssss pra tds q lêem, principalmente pros q comentam (sorriso bem aberto) e continueeeem, se tiver bastante coments eu me desdobro pra atualizar rapidinho.... Bjsssssssssss

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.