FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Conversas


Fic: Londres


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


- Você deveria abrir a porta.

Ron sussurrou na boca dela, quase encostando.

Hermione havia tirado as mãos de cima dele quando se ouviu o batido na porta, quando Ron falou que ela deveria abri-la, estava com um pouco de medo. 'E se for o Will?', ela pensou.

NOC-NOC.

- J-já estou indo!

A voz de Hermione saiu meio tremida. Ela deu uma última olhada para Ron antes de ir abrir.

- H-harry!

- E aí, Mione? Escuta, vim aqui para pedir desc- Ron!

Harry estava na porta, mas parou ao ver um certo ruivo dentro do apartamento.

Ron fez um aceno com a mão para o amigo.

Hermione que estava segurando a porta, não conseguia olhar para Ron e olhava intensamente para o chão.

- O que você está faze- Como vocês se encontr- Não quero saber, tô indo!

Harry olhava de Ron para Hermione, e soltava perguntas enquanto isso, mas no final acabou decidindo em deixar os dois sozinhos para conversar.

Hermione olhou para ele com desespero nos olhos, ela não queria ficar com Ron, sozinha com ele.

Ron, notando o desconforto de Hermione, decidiu acompanhar o amigo.

- Hey! Harry! Espera aí! Vou com você!

Hermione viu ele dar uma pequena corrida até a porta, passando por ela. Não resistiu, ela queria que ele ficasse!

- Ron!

Ele olhou para ela quando já estava na parte do fora do apartamento.

- Não se preocupe! Eu irei me secar, quando eu for para a casa do Harry.

Ron sorriu para ela, ele sabia que ela não queria terminar o noivado e ele ficando na casa dela, não iria ajuda-la.

- Err... eu vou para o trabalho... então seria bom se você se secasse aqui e...

Harry queria que os dois tivessem mais tempo para conversar, ele já estava se xingando por ter ido lá conversar com Mione e atrapalhado tudo.

Ron interrompeu Harry.

- Melhor ainda! Eu realmente precisava ir para o Ministério, perdi meu emprego então vou ter que arranja um novo!

- Você perdeu o emprego?

Hermione perguntou a Ron, num tom de preocupação.

- Ah! Mione! Não precisa se preocupar não! Eu sempre arranjo emprego.

- Quer dizer que já perdeu mais de uma vez?

- Ahn... hehehe...

Ron riu desconfortavelmente, não gostaria que Mione pensasse que ele fosse um vagabundo. Mas ele nem precisou se preocupar com que resposta dar, ela não parecia se importar com isso.

- Ron! Se você continuar a usar essas roupas molhadas, você vai pegar um resfriado!

- Eu vou me secar assim que puder, ok? E ainda tomarei uma poção para me ajudar! Tá bom assim, Mione? - Ela ficou menos preocupada, percebendo isso Ron se virou para Harry - Vamos, Harry!





*****************************************************





- O que você estava fazendo na casa dela?!

Foi a primeira coisa que Harry perguntou a Ron quando eles chegaram no Ministério, aparatando.

- Nada! A gente se encontrou na rua e ela me convidou para ir lá me secar!

- Bom... não foi isso que vocês fizeram, tenho certeza. Você está molhado dos pés a cabeça. E além do mais...

Nessa hora Harry fez um feitiço, do qual deixou todas as roupas de Ron secas como antes.

Ron deu uma pequena risada, 'Nem havia me lembrado que poderia fazer esse feitiço, estava tão... interessado nela que esqueci. Ela também esqueceu'. Esse pensamento o fez sorrir.

- Então?

Ron saiu de seus pensamentos e olhou para o amigo.

- Teria acontecido algo se VOCÊ não tivesse batido na porta.

- Ah! Mal aí, cara! Alexis insistiu para que eu fosse falar com Hermione.

- Pra quê?

- Bom... digamos que não fui lá muito receptivo com o noivado dela.

Harry coçou a cabeça se sentindo embaraçado de como havia se comportado. Ele apertou o número 7 do elevador.

- Fui lá pedir desculpas.

- Você é muito estranho, eu e Hermione terminamos há anos e você ainda acha que a gente vai voltar, sendo que nem eu e nem ela achamos isso.

- Bom, você ainda gosta dela. Não gostaria que ela voltasse para você?

Ron não respondeu de imediato a pergunta de Harry, ele não tinha certeza se queria ou não. Mas antes que pudesse responder, o elevador parou no sétimo andar e os dois foram até o escritório, sem comentários.






Hermione havia decidido tomar um banho bem quente e bem longo antes de tudo, quem sabe ela não esqueceria o que aconteceu entre ela e Ron, ou melhor quase aconteceu.

'Não importa se quase aconteceu ou não, o problema é que, por mim, teria acontecido', admitiu Hermione para si mesma. Ela encostou a cabeça na borda da banheira e deu um profundo suspiro e sussurrou:

- Ron...

Ela estava com os olhos fechados, e sentiu uma única gota escorrer em seu rosto e parar entre seus lábios, deixando que ela sentisse o gosto. Salgado.

'Por que ele falou comigo? Por que ele tinha que dizer aquelas coisas para mim? Por que ele continua o mesmo cara por quem eu havia me apaixonado? Por que ele ainda...', nessa hora ela sentiu um aperto no coração e deixou cair a segunda gota, 'gosta de mim?'.

Ela mergulhou a cabeça na água, na tentativa de esquecer as perguntas que não se calavam.





'Eu te odeio Ronald Weasley.', e com esse pensamento Hermione saiu da banheira e foi se trocar, à noite ela teria uma conversa com Will.





*****************************************************





- Você deveria tentar ser Auror também! Era o nosso sonho quando nós estávamos em Hogwarts e você poderia trabalhar comigo!

- Os tempos mudam, Harry...

Ron falou distraidamente, estava observando os objetos do escritório. Mas depois olhou para o amigo e deu um sorriso sarcástico.

- E além do mais, não quero ser motivo do divórcio entre você e Alexis.

Harry deu uma pequena risada.

- Acho que não iria adiantar, Alexis não está mais trabalhando tanto, quer cuidar mais de James.

- É, é melhor assim! James tá ficando grande!

- Sim... - Harry concordou e acrescentou num tom casual - estamos até pensando em ter outro filho.

- Hahaha... ótima piada, Harry!

Harry olhou ,confuso, para o amigo.

- Não é piada, né?

- Por que ter outro filho seria uma piada?

- Ahn... não sei... vocês ainda são tão jovens e já querem outro filho?!

- Hehe... eu sei! Mas não é como se eu e Alexis não tivéssemos tempo para nós mesmos.

- Vocês têm?

- Claro! Se quisermos ficar só nós dois, a gente pede para Hermione ficar com o James ou-

- Por que você nunca pediu para eu ficar com o James?!

Harry olhou para Ron, 'Ele está bravo?'. Ele deu um suspiro e explicou para o amigo num tom calmo.

- Primeiro porque você é homem...

- Mas você também é!

- ... segundo porque você não é pai e ...

Harry esperou para ver se Ron iria interrompe-lo, vendo que isso não aconteceu, ele falou rapidamente:

- Terceiro porque você tem que admitir que você troca de namoradas como se trocasse de roupa e não quero confiar meu filho na mão de uma mulher que mal conheço.

Ron abriu a boca, mas não para falar algo, estava pasmo.

'Eu não acredito! Meu próprio amigo está falando que minha vida é uma porcaria! Eu não estou casado, não sou pai, não tenho namorada fixa, não tenho emprego e ah! Sim... meu consolo é que não preciso de inimigos, eu tenho o meu melhor amigo, o Harry!', Ron pensou.

- Acho que você está casado DEMAIS com a sua esposa, você realmente tá parecendo uma megera que nem ela.

Harry franziu a testa.

- Ron! Você sabe muito bem que você mudou! Quando nós nos formamos, havíamos decidido virar Aurores juntos e trabalhar juntos! E você desistiu depois que-

- Desisti depois que você começou a pensar em ser mais parceiro da sua esposa do que-

- Não.

Harry falou com a voz mais séria.

- Você decidiu desistir depois que Hermione terminou com você.

- Não fale bobagem.

Ron já estava nervoso, cenas do passado começou a passar em sua cabeça.





Flashback (31 de outubro, nascimento de James)





O povo mágico estava em celebrações, havia nascido o filho do casal mais importante atualmente. O filho, James Briek Potter, de Alexis Briek e Harry James Potter.

Ron e Hermione foram indicados para serem padrinhos dele, dos quais já estavam na casa do amigo, tentando ajuda-lo a dar conta da quantidade de corujas, presentes e visitas que o casal e o recém-nascido estavam recebendo.

- Alexis está cansada, acho melhor não deixar mais gente ir vê-la e o bebê.

Hermione sussurrou para Ron, logo que desceu das escadas. Ron concordou e comentou:

- É. O Harry também não está agüentando por muito tempo. Tenho dó dele, imagine receber um monte de tapão nas costas para cada 'parabéns' que ele recebeu hoje? E todos aqueles comentários e abrações de urso que ele recebeu, do tipo 'É isso aí, meu garoto!' sendo que ele nem deve conhecer a pessoa que falou isso?

Ron deu uma pequena tremida como se estivesse se imaginando no lugar do amigo. Hermione deu uma pequena risadinha da reação do noivo e comentou:

- Acho que o pior de tudo, é ter que ficar aqui embaixo, ao invés de ficar lá em cima com a mulher e o filho.

- Verdade, verdade. Mione, vamos pensar duas... não... TRÊS vezes antes de termos um filho, tá?

- Ron!!!

Hermione ficou brava.

- Mione! Essa foi por perto! Olha para onde você aponta essa varinha!

Ron abraçou a noiva e deu um beijo em seu rosto e sussurrou no ouvido dela:

- Era brincadeira...

Ele deu um sorriso brincalhão.

Hermione só o olhou reprimidamente, ela não abaixou a varinha.

- Eu quero ter um filho com você. Só com você.

O olhar dela mudou, passando de reprimido para um feliz.





Fim do Flaskback





'A gente tava tão bem, como foi que ficou assim?', pensou Ron tristemente.

- Ron...

Harry o chamou, tirando-o de seus pensamentos, e quando ele olhou para o amigo, percebeu que este tinha um olhar de... preocupado. Só nesta hora Ron se deu conta de que seus olhos estavam molhados e que uma lágrima, de fato, havia caído. Ele rapidamente limpou o rosto com um das mãos, assou o nariz e falou:

- Acho que vou pegar um resfriado.

Harry não sabia o que dizer, estava se sentindo culpado, fez o amigo lembrar do passado.

- Ron?! Me desc-

- Deixa pra lá, Harry.

A voz de Ron saiu um pouco melancólico. E continuou, tentando fazer com o que ele ia dizer, uma piadinha:

- Acho que vou pagar uma visitinha a sua esposa, sabe?! Ver se vocês não trocaram mesmo de corpo e pegar minha mala, esqueci lá.

E antes que o amigo pudesse falar algo, Ron saiu do escritório, quase correndo.

'Bom, agora vou ter que ver Alexis!', pensou Ron, com um sorriso sarcástico.







- Nossa! Um recorde! Você não acha?

Alexis começou a falar, logo que abriu a porta. Ron encostou de lado, com o ombro, na porta e olhou para ela, 'do que você está falando?'.

Ela, entendendo o olhar, continuou:

- Já perdeu sua décima-primeira namorada! E olha que o dia nem acabou ainda...

Ron fez os olhos deles rolarem para cima e entrou na casa sem pedir licença. A esposa do amigo voltou a falar, mas sem o tom sarcástico.

- Harry não está, ele foi para o Minis-

- Eu sei, eu vim de lá.

- Então, por que você está aq- vocês brigaram?

- Você ainda tem as sobras do almoço? Tô com fome.

Alexis o encarou e depois foi para a cozinha e Ron a seguiu, sem falarem nada.








****************************************************






Hermione estava cansada, muito cansada. Havia acabado de tomar um banho longo e ainda não se sentia bem, o que ela mais queria era tomar uma poção sem-sonhos para dormir, mas isso significaria fugir do problema, fugir dele.

NOC-NOC

Ela pulou do sofá e vários pensamentos passaram pela sua cabeça. ' Será que é ele? Ou o Will?', começou a pensar, 'Mas e se for ele... será que eu abr- COMO EU SOU BURRA!!!'.

E assim, Hermione fez um leve movimento com a varinha e a porta de repente ficou translúcida, podendo-se ver através dela. Era Harry.

Uma bruxa formada, com notas acima da média, esqueceu que poderia fazer feitiços. 'Sinceramente, poderia ter usado da outra vez que bateram na porta, como eu poderia ter esque- Ah.', Hermione parou o pensamento, iria relembra-la do que havia ocorrido no começo da tarde.

Harry ia bater novamente na porta, quando ela de repente se abriu.

- Harry... o que está fazendo aqui?

O amigo apenas deu um pequeno sorriso e perguntou se poderia entrar. Ela deu passagem e os dois foram se sentar no sofá.

- Mione?

- Sim?

- Me desculpe. No almoço, sabe?! Fui um pouco... teimoso.

- Tudo bem Harry. Já tinha esquecido.

Era verdade, ela havia esquecido. Parecia que tudo que ocorreu antes de ter encontrado Ron hoje, foram esquecidos, até o noivado.

- Ahn... ok... era isso que queria dizer.

Hermione ficou em silêncio, queria perguntar ao amigo sobre onde estava Ron, mas não tinha coragem. Harry se levantou, ela tinha que perguntar algo antes que ele fosse embora! Porém nem foi preciso.

- Sabe?

Ela só esperou, para que ele continuasse.

- Hoje, eu e Ron meio que brigamos.

- Ahn...

- Eu fiz ele relembrar do passado.

Algo dizia que Hermione não queria mais ouvir.

- De você.

Sim, ela não queria ouvir. Hermione não olhou para o amigo, estava olhando com muito interesse o chão.

- Se você ainda tem dúvidas sobre seu noivado, ainda há tempo. Você é jovem e...

- Do que você está falando?! Você vem aqui me pedir desculpas por não ter aceitado meu noivado e agora pede para eu termina-lo?!

'Estou sentindo que hoje é o dia em que vou brigar com os dois.', pensou Harry. Ele deu um suspiro, o que fazia lembrar estranhamente da discussão com Ron, e continuou.

- Não é isso, Mione.

- É o quê, então?

- Você vai negar o que ainda sente pelo Ron?

A raiva de Hermione foi acalmada, ela se levantou e ainda se recusava olhar para Harry. Mudando completamente a voz, falou:

- Você não entende.

- Não faço a mínima idéia do que ocorreu há quatro anos atrás, mas já não está na hora de esquecer?

- E-eu já es-esqueci...

Harry olhou para as costas da amiga, surpreso.

- Você esqueceu?? Então por que vocês não se enten-

- Eu já disse. Você não entende.






Flashback (31 de outubro - nascimento de James)






Ron colocou o braço nos ombros dela, enquanto ela colocou o braço em na cintura dele.

- Você deveria subir - comentou Ron com Harry.

- Eu gostaria, mas tenho que arrumar a casa.

Harry disse num tom cansado, enquanto fechava a porta para a última visita.

- Pode deixar que a gente arruma, eu e Ron somos duas varinhas.

- Obrigado - Harry disse com um sorriso meio preguiçoso.

- Nada, vai lá!

Harry subiu para ver a mulher e o filho.

- Você também está cansada.

Hermione balançou a cabeça com um sorriso no rosto e disse:

- Não vou deixar você sozinho, arrumando, né?

Ron deu um sorriso e depois um celinho em sua noiva.

- Ok! Então, varinhas na mão!






Fim do Flashback









- Então?!

- Então, o quê?!

- Por que vocês brigaram?

- Quem?

- Sabe... - Alexis começou com tom de impaciência, o amigo de seu marido a estava enrolando - eu te dei o que comer, eu também deixo você dormir em minha casa e brincar com o meu filho-

- Sério?! Jurava que o James era só filho do Harry!

Alexis levantou o dedo indicador para o ar e sussurrou algumas palavras em latim.

- Ahhh!!

Ron pulou da cadeira em que estava sentado, e gritou quando viu milhares de aranhinhas saindo do meio de seu prato.

- Al-lexis, isso era desnecessário!!!

- Vai me contar ou vai deixar eu ler sua mente para saber a verdade?!

- Você não pode.

- Você ficaria surpreso das coisas que seria capaz de fazer.

'É verdade.', Ron pensou, mas não falou alto, não daria o prazer de deixar ela saber que ele tem medo dela.

Tomando o silêncio de Ron como sim, Alexis continuou.

- Como estava dizendo, eu te concedo tantos favores e você não quer nem me responder uma perguntinha?

- Ok! Ok! Harry me irritou.

- E?

- E… nada! Ele tentou me pedir desculpas, mas fui embora antes.

- E veio para cá?

- Bom, não fui para lá, né?

- Silencio.

A risada de Ron perdeu o som no momento em que Alexis disse o feitiço.

- Você é um completo idiota.

O homem de cabelos vermelhos só conseguia mexer a boca, tentando falar.

- Acho que vou ter que ler sua mente mesmo!

Ron ficou apavorado, começou a balançar a cabeça veemente.

- Você mesmo que pediu, não deveria! Faz muito tempo que não leio mentes, posso ver coisas além do que eu gostaria de ver, sabe?

Alexis deu uma piscadinha para Ron, e fez um movimento com a mão como se quisesse espantar uma mosca. Ela desfez o feitiço.

- Sabe, Ron?!

- Você leu minha mente?!!

- Desde quando tem alguma coisa numa cabeça de vento que nem a sua!

Ron ficou quieto, esse era o jeito dela dizer que não leu.

- Harry tinha inveja de você.

Alexis viu a cara dele mudar para uma de estar completamente surpreso.

- Desde quando?

- Desde... sempre, eu acho.

- Como?! Ele queria ser de uma família pobre? Queria ter tantos irmãos que só ofuscavam você? Ter o noivado rompido? Sem emprego? E-

- Pelo menos, você é normal.

- Normal?! É normal ter tantas desgraças numa única vida?!

- Tô pensando seriamente em colocar você num feitiço de novo!

- Tá... tô quieto!

- Bom, como você percebeu, vocês dois são completamente opostos! E são amigos exatamente porque vocês têm coisas em comum!

- Não entendi.

- É claro que não. Até hoje nunca entendi a sua função no trio Harry-Hermione-Ron, sabe? Harry é o herói, Hermione é inteligente e você?

- Tá, tá, já entendi.

Como Ron adoraria desaparecer de lá, a mulher do amigo era realmente ótima nisso.

- Como estava dizendo, Harry e você são bem diferentes assim como você e Mione. Mas vocês se dão bem, se davam bem, né?

Ron só fez um gesto com a mão para que ela continuasse a falar.

- Harry acredita que vocês voltarão justamente por causa disso. Pelo mesmo motivo que a amizade entre você e ele continua, o amor entre você e Mione também deveria continuar.

- Hahahaha!

Alexis o olhou estranhamente.

- Por que você está rindo?

- Harry é realmente estranho. Às vezes acho que ele não cresceu, sabe? É a mesma coisa que um filho querendo juntar os pais separados.

- É, pode até ser.

Ron parou de rir e a olhou, ela parecia um pouco triste.

- Por que raios Harry tinha inveja de mim?

- Ele não pôde ficar com a pessoa que amava quando mais precisava dela e você pode. O fardo que ele carregava e você não.

- Ele está feliz agora.

Ron disse com uma voz baixa.

- Mas seus amigos não.

Ron se levantou e saiu da cozinha, mas antes que pudesse fazer isso, Alexis falou num tom impaciente.

- O amor de vocês sobreviveu à guerra! Você já se deu conta disso?

- E daí? O de vocês também!

Alexis encarou as costas de Ron e falou, num tom baixo:

- Entre uma guerra que poderia separar duas pessoas que se amam para sempre e uma briga de palavras que foram faladas da boca pra fora, sinceramente, eu e Harry achamos que por mais feia que tenha sido a briga, vocês deveriam olhar para trás e ver o que passaram juntos.

Ron não disse nada. Não gostaria de dar razão a ela e muito menos admitir que era verdade.

E ele partiu.






- É mais complicado que isso.

Hermione falou, num tom bem baixo.

- Mais complicado?

- Harry, você nem sabe do que você está falando! Você está com uma vida perfeita, com a mulher que você ama, com um filho e com a carreira que você sempre quis!

- Minha vida não é tão perfeita assim...

- É claro que é!

Harry fez uma pausa na conversa e depois continuou.

- Não posso chamar os meus dois melhores amigos na mesma hora porque eles se recusam a se encontrar.

- Is-isso é o de menos.

- Mesmo? Que tal saber que seus dois melhores amigos estavam tão apaixonados um pelo outro que era de dar inveja?

- Você tinha Alexis.

- Eu não pude ficar com ela.

- Você sabia que ela já gostava de você.

- Eu não poderia ficar com ela por causa de nossas posições, eu como o 'Harry Potter', não deveria ter uma namorada da qual com certeza seria usada contra mim. E depois piorou muito mais a situação quando descobri que Alexis já estava envolvida na guerra, com ou sem mim.

Hermione não sabia o que dizer ao amigo. Os tempos em que a guerra começou foram terríveis, mas necessárias para que se chegasse na paz de hoje.

- Vocês se envolveram em meus problemas, em minhas missões das quais agradeço muito, não teria feito muita coisa sem vocês, provavelmente teria morrido já em meu primeiro ano em Hogwarts.

- Ah, Harry, mas é para isso que os ami-

- Amigos! Sim, Hermione! Amigos, sabe? Ainda sabe o valor disso? Pode até ser que o amor entre você e Ron se apagou, mas a amizade... impossível. Posso ver que ainda se preocupa com ele.

A amiga corou um pouco ao ouvir o comentário de Harry. Este continuou a falar.

- Você nem percebeu a sorte que vocês tem, de ter podido escolher a pessoa com quem gostaria de ficar, de ter se apaixonado pela pessoa que seu coração pediu. E que o amor de vocês passaram por todas as dificuldades que a guerra ofereceu.

- M-mas você não foi diferente, se casou com Alexis, a mulher que você amava e ama.

- Eu teria me casado com ela mesmo se tivesse apaixonado por outra.

Hermione ficou surpresa com a declaração dele e se virou para olha-lo.

- Como?!

- Alexis é a mulher perfeita para mim. Ela é mesmo, ela me entende. Ninguém me entenderia, ninguém saberia como é estar em minha posição, só ela.

- Mas... você não iria atrás da pessoa que você ama?

- Bom, na época, acho que sim. Mas agora entendo que mesmo se eu tivesse ido atrás, não iria dar certo.

- Por quê?

- Bom... eu sou uma lenda desde que nasci. E cada vez que cresci nesses anos, me tornei mais lenda ainda. O que acabou me separando das pessoas normais. Sempre fui sozinho, Mione.

- E Alexis?

Harry sorriu para a amiga.

- Alexis também era uma lenda, da famosa família Briek. Ela cresceu rápido demais, virou um adulto antes mesmo de ter sido criança ou adolescente. E desse modo, se separou das pessoas normais.

- O que isso tem a ver com... Ron e eu?

- Bom... para começar, foi por sorte que eu e Alexis nos apaixonamos. Já vocês, se apaixonaram porque quiseram.

- O nosso relacionamento nunca ia dar certo.

- Por quê? Se por tanto tempo deu!

- A gente brigava demais...

- Grande novidade!

- Recomeçar seria muito difícil e cansativo. Teríamos que deixar todas nossas desavenças e anos de rompimento de lado e...

Ela não queria terminar de falar, 'No que estou pensando?!! Recomeçar com Ron?! Eu já estou noiva!' pensou Hermione, desesperadamente.

- Você está com medo?

Hermione o encarou, mas logo depois desviou o olhar.

- Está ficando tarde, acho que sua mulher o está esperando em casa para jantar.

- Sim... é verdade.

Harry decidiu aceitar o pedido da amiga para se retirar do apartamento dela.

- Mande lembranças minhas para Alexis e James.

- Claro. Tchau, Mione.

O amigo dela estava na porta pronto para aparatar, mas antes se virou e falou rapidamente para ela.

- Quando você falou que minha vida está perfeita, parecia que a sua não está, você está noiva e tem um emprego fixo. Deveria estar, não é?

*CRACK*

E Harry desapareceu.






Londres fazia frio de noite, bem frio. Tanto que era difícil achar pessoas que andassem pelas ruas da cidade à noite, mas lá estavam duas pessoas andando distraidamente por elas.

Hermione não queria ficar no apartamento, precisava sair, refrescar suas idéias e pensamentos. Queria parar de pensar no que o amigo disse a ela, queria parar de pensar em outro homem a não ser Will. Mas estava dificil, bem dificil.

Ron esqueceu a mala na casa de Harry, preferiu não voltar para pegar. Era provável que Alexis ia encher o saco novamente, como sempre. 'Sinceramente, por que Harry se casou com uma mulher tão... única?!', pensou ele, não teria coragem de chamar Alexis com nomes de índole duvidosa, estava com medo que ela ouvisse.

'Por que minha vida não está perfeita, hein?!', Hermione começou a pensar. 'Harry tinha razão, por que eu achei que minha vida não está, quando está!?'.

- Hermione, pare de pensar nisso! Pense no Will...Will! - ela sussurrou para si mesma.

'Como eu gostaria de parar de pensar nela...', pensou Ron enquanto sentava em um dos bancos que havia pela cidade. 'o problema é que eu não lembro do por que a gente acabo se separando, mesmo assim a idéia de tê-la de novo me assusta, não sei... faz tanto tempo que nem sei se daria certo.' Ele olhou para o céu quase sem estrelas, 'Em Hogwarts dava para ver todas...'.

'Como há poucas estrelas no céu... em Hogwarts dava para ver todas', pensou Hermione, ela estava encostada naqueles corrimões que tinham perto do lago, olhando para o céu.






Flashback (25 de dezembro - noite de Natal - sexto ano)






- Harry me emprestou a capa da invisibilidade - começou Ron - estava pensando se você não gostaria de ver as estrelas comigo.

Hermione sorriu gentilmente para o namorado e fez sim com a cabeça.

- Então, vamos!

Ron pegou a mão de Hermione e a levou para a porta, ao saírem colocaram a capa sobre eles.

O casal andou cautelosamente pelos corredores e campos da escola até chegarem em seu destino, o meio do campo de Quadribol. Eles se sentaram lá.

- Acho que é seguro tirar a capa aqui.

Ron falou e tirou a capa de cima deles.

- A noite está linda, Ron.

- Está mesmo.

Ron concordou, mas estava olhando para a namorada, o olhar de fascínio dela pelas estrelas o deixava muito feliz.

Hermione olhou para ele e viu que, na verdade, ele a estava olhando. Ela ficou corada e disse:

- Para com isso!

- O quê?

- Me deixa encabulada.

Ron riu da namorada.

- Hey!

- Ai! Mione, não precisava me bater!

- Você mereceu! Não é para ficar rindo da minha cara, não sou uma palhaça!

- É sim! E uma bem bonitinha!

- Ronald Weasley! Vou azarar você se você continuar!

Hermione levantou a varinha.

- Poxa, Mione! Era só brincadeira!

Ron não era burro, por mais que ela esteja blefando, não gostaria de receber uma azaração da menina que mais sabia sobre feitiços da escola. Quando viu que Hermione havia baixado a varinha, continuou a falar.

- Não posso nem olhar para a minha namorada?

Ela sorriu para ele e colocou a cabeça no ombro dele, as mãos ficaram em seu tórax.

- Claro que pode - sussurrou ela e deu um pequeno beslicão nele - mas não é para se aproveitar e me deixar sem jeito.

Ron a abraçou e apoiou a cabeça em cima do dela, deixando a boca perto do ouvido dela.

- Eu gosto de você.

- Eu também gosto de você, Ron.

Ele apertou um pouco mais o abraço e sussurrou novamente:

- Eu REALMENTE gosto de você.

De repente, Hermione se soltou do abraço e encarou seu namorado. Ela deu o maior sorriso que conseguiu dar e disse:

- Eu também. MESMO. - e ela o beijou, na boca.

O beijo foi um pouco forte, ela havia se jogado nele. Ron teve que colocar as duas mãos no chão para poder se apoiar e não deitar no chão coberto de neve.

PLOFT.

- O quê?

Ron falou, quando ele sentiu uma enorme bola de neve cair em sua cabeça e Hermione havia parado de beija-lo.

E lá estava sua namorada rindo da cara dele. Ela, esperta, já estava um pouco mais afastada de Ron.

- Bem feito! Não era pra você rir de mim!

- Ah! Sua...

Ron tacou uma bola de neve nela, mas acertou os braços que protegiam a cabeça dela. Depois, ela saiu correndo e ele foi atrás.

Estava bem difícil correr naquela neve toda e Hermione sabia que ele ia alcança-la mais cedo ou mais tarde, ele era alto, passos maiores. E ele alcançou agarrando-a pela cintura, mas se desequilibraram e caíram na neve fofa.

- Hahahaha!!

Hermione ria muito depois que caíram, Ron caiu em cima dela e ele estava com a cara na neve.

- Hey! Já chega, né? Você está rindo mais do que deveria da minha cara hoje!

Ela tentou se segurar, mas não estava conseguindo, resultando numa cara muito engraçada, do ponto de vista de Ron. Ele também riu.

- Obrigada pela noite, Ron.

- De nada, Mione...

As bocas do casal saiam fumaça quando falavam e continuava a sair quando respiravam pela boca. E agora tinha mais fumaça do que nunca, pois estavam respirando pela boca, rapidamente, devido à pequena corrida que os cansou.

Ron tirou a luva de uma das mãos e tirou os cabelos que estavam na cara de Hermione, quando terminou ficou acariciando o rosto dela. Ela também tirou a luva de uma das mãos e colocou sobre a mão dele.

Os dois estavam tão próximos um do outro que não se via mais duas fumaças, só uma. E não muito tempo depois, Ron a beijou.

E as estrelas só piscaram para eles.






Fim do Flashback






Hermione riu, foi um lindo Natal.

Ron riu, era uma boa lembrança.

Os dois ouviram uma risada, e viraram a cabeça para procurar da onde vinha.

Hermione estava encostada em um dos corrimões perto do lago, na calçada que tinha vários banquinhos.

Ron estava sentado num banco que ficava de frente para os corrimões e para o lago.

Os dois se viram, ele se levantou e ela se desencostou. Eles ficaram um de frente para outro, mas há uma distância que dava para se distinguir bem as duas fumaças que saiam de suas bocas.

'Londres não tem nada de cidade grande.' Foi o pensamento dos dois.

De repente, os dois arregalaram os olhos um para outro e um pensamento exatamente igual passaram pelas suas cabeças.






'Eu me lembrei'.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.