FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Capítulo 4: Divirta-se Hermion


Fic: Férias de Verão


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPÍTULO 4: DIVIRTA-SE HERMIONE!


- Mione... Mione... acorda Mi, tá na hora de levantar.

Antes de abrir os olhos, Hermione pôde sentir as mãos do seu amigo passeando por seus cabelos. Ela não queria levantar, era como se seu corpo tivesse extremamente pesado, ou melhor, era como se a cama estivesse exercendo uma força maior que a gravidade sobre ela. Ela mexeu-se um pouquinho pra “descolar” do colchão e abriu lentamente os olhos, dando com um Rony sorridente em sua frente.

- Bom dia, dorminhoca!

Dia? Quanto tempo ela teria dormido? Será que já tinha amanhecido? Que tinha dormido a tarde inteira e a noite junto? Estava totalmente perdida no tempo. Sua noção de realidade tinha ido dar uma volta. De repente ela percebeu o teor de sua dúvida e levantou-se de um rompante com os olhos bem abertos.

- COMO ASSIM DIA?
- Calma Mione... Foi só maneira de falar, só são 18:00h. – sorriu – Viu como é bom uma sonequinha de tarde. Não dá nem vontade de levantar mais né? Ou melhor viu como você tava precisando de uma sonequinha dessas? Eu te falei...
- Não enche Rony! – disse a garota voltando a se deitar e afundando o rosto no travesseiro.
- Ei mocinha, olha os modos! Mas não vou discutir com você, hoje passa... mas só hoje viu? – ela revirou os olhos, ele sorriu – Mas é sério, eu sei que ficar na cama é bom, só que segundo a programação, hoje nos vamos jantar com o Harry,a Rosa e Luna... e depois... é surpresa. Nós temos que estar no Beco Diagonal às 20:00hs, portanto, você tem duas horas pra ficar pronta. Tô te esperando...
- Rony?
- Sim.
- Você pode me dizer pra onde vamos depois do jantar?
- Não, por quê? – ele tinha um sorriso zombeteiro, ela suspirou.
- Então me diz, com que tipo de roupa eu devo ir?
- Ah, Mione... uma roupa pra noite... nada muito sofisticado, sabe. Uma roupa bem você...
- Como assim?
- Bem você Mione... elegante, simples, sem muito riquefife.
- Ah, eu sou assim é?
- É... e é linda desse jeito. – Hermione corou, Rony também.
- Tá, então eu acho que vou precisar das minhas malas então – disse ela se levantando.
- Ah, isso – Rony sorriu – pode relaxar, já tá tudo aqui – ele abriu as portas do armário e Hermione pôde ver que todas as suas roupas estavam arrumadas: a blusas em um lugar, as calças em outro, as saias em outro, roupas íntimas em uma gaveta; em outra, shorts e blusinhas... tudo estava arrumado por cor! Bolsas penduradas em uns cabides. Seus apetrechos para banho e cosméticos estavam no armário do banheiro, tudo muuuuiiiiito arrumadinho... Mas de repente ela se deu conta de uma coisa.

- Ronald, você fez isso?
- Hein?
- Você mexeu nas minhas coisas sem a minha permissão?
- Mi...
- Você sabia que isso é crime? Invasão de privacidade?
- Ah, Mione eu só quis ajudar tá?
- Mas você não tinha o direito de fazer isso sem a minha permissão!
- Ei, Hermione... eu só quis te ajudar, você nem precisou fazer esforço nenhum...

Enquanto a discussão comia solta, Bichento passou pela porta silenciosamente, roçou pelas pernas de Rony (sem querer, é óbvio!) e deitou-se calmamente na cama de Hermione, olhando para a briga que se desenrolava.

- E quem disse que eu queria me livrar desse esforço?
- Eu fiz isso só porque achei que você tava cansada!
- Ah é? Vai ver andou vasculhando minha bolsa também?
- Ei! Eu desfiz suas malas e não sua bolsa tá? Ela está do mesmo jeito que você deixou!
- E se tivesse alguma coisa que você não pudesse ver?
- Se tinha, eu já vi. Então perdeu a graça! – disse caminhando em direção à porta.
- Francamente Rony! Você realmente não tinha esse direito, podia ao menos ter me falado que ia fazer isso!
- Ah é? – voltou-se para encará-la – Se ficou insatisfeita com a arrumação, pode colocar tudo na mala e arrumar de novo no guarda-roupa. – e dizendo isso, saiu do quarto batendo a porta atrás de si.

Depois de ver a porta se fechando com um estrondo, Hermione fechou os olhos e abriu um largo sorriso. Deixou-se cair na cama novamente abraçando Bichento.

- Ah, meu ruivo... eu sentia tanta falta disso!
*******************

Após sair do quarto de Hermione batendo a porta Rony se dirigiu para seu próprio quarto. Fechou a porta (delicadamente) e não pôde mais segurar o sorriso que teimava em brotar nos seus lábios.

- Merlin, como isso me fez falta!

Entrou no banheiro e deixou a água quente escorrer por seu corpo. Era tão relaxante! Por que ela tinha que ser desse jeito? Ele não sabia, mas sabia que adorava deixá-la irritada algumas vezes, ela ficava tão... Hermione! E ele amava isso. Realmente tinha sentido muitas saudades da amiga, de sua voz... do seu sorriso... até do tom severo e do olhar mandão. Suspirou. Teria dois meses para não deixar mais o quarteto se separar. Dois meses para fazer com que aquela morena voltasse a ser dependente da amizade construída em Hogwarts. Dois meses para fazer com que ela se acostumasse com uma vida mais leve e divertida. Dois meses para fazer sua amiga relaxar, e gostar disso.

Desligou o chuveiro e secou-se. Foi até o seu guarda-roupa e escolheu uma calça preta e uma camisa de azul marinho com as mangas dobradas até os cotovelos e sapatos de camurça preto e cadarço pra combinar. Penteou os cabelos flamejantes deixando-os cair displicentemente sobre o rosto, perfumou-se, abriu os primeiros botões da camisa deixando à mostra o medalhão dado por Hermione na noite da formatura deles em Hogwarts e desceu. Tinha que preparar uma expressão bem feia. Tinha que convencer a amiga que ainda estava zangado com ela... e assim, voltar ao que eram antes.
*******************

Hermione estava a uns bons 15 minutos, sentada de frente para um guarda roupa aberto. Tinha que decidir o que vestir... se ao menos o “trasgo do Rony” dissesse para onde iriam... “uma coisa bem Hermione”... o que Rony tinha em mente quando disse isso?

Preto... isso! Preto é elegante, sutil... além de ficar bem com qualquer coisa e em qualquer ocasião. Certo, a noite não está fria então vai ser essa blusa preta... com esta saia marrom, que também é um “coringa”...

Ela vestiu uma blusa preta ombro-a-ombro bem justa no corpo, mas sem ser vulgar. Ela deixava seu colo amostra e por conseqüência o medalhão que ela mesma fabricara anos antes. A saia que escolheu era um pouco solta, de um tom de marrom que lembrava o couro e ia até os joelhos. Finalizou com uma delicada sandália marrom de salto baixo e uma bolsa pequena no tom da sandália. Depois prendeu os cabelos em um despojado rabo-de-cavalo, deixando alguns cachinhos soltos perto do rosto e maquiou-se de leve, apenas par dar uma corzinha na face. Tinha aprendido a ser um pouco mais vaidosa, mas sem exageros. Somente o necessário para ficar um pouco diferente do que era habitualmente.

Deu uma última olhada no espelho e ficou satisfeita com o que viu. Estava preparada para qualquer programa. Com esta roupa eu posso ir até pra lua!, pensou. Saiu do quarto para encontrar o ruivo no andar térreo. Mas quando chegou às escadas parou. Preparou uma expressão bem séria... não ia entregar os pontos tão facilmente. Para Rony Wesley tinha que parecer que ela ainda estava muito chateada. Ia prolongar esse joguinho até ele pedir desculpas.
*******************

Por que ela está demorando tanto? Ela não faz esse tipo... tá fazendo isso só pra me irritar. E tá conseguindo! Vamos Hermione, desce logo! Se não vamos chegar atrasa...

Antes que Ronald Wesley terminasse seu pensamento, ouviu passos descendo a escada virou-se e se deparou com uma Hermione com cara de poucos amigos se aproximando dele. Nossa, ela caprichou!, mas logo lembrou que não ia dar a vitória a Hermione tão fácil...

- Demorou... pensei que não descia mais hoje!
- É porque eu sou uma garota Rony. E as garotas costumam demorar pra se aprontar...
-Ah é? Se você não dissesse, eu nem teria reparado!
- Eu sei disso Ronald!
- Então é melhor irmos logo, ou chegaremos atrasados.
- Que seja...
- Como prefere ir? Por flu ou aparatar, ou...
- Lógico que aparatar é bem melhor.
- Certo – e com um olhar zombeteiro acrescentou – quer ajuda?
- Não, obrigada Wesley.
- Então vamos ao Beco Diag...
- Eu sei! – CRACK!
- Ô mulherzinha temperamental, meu Merlim! – CRACK!
**************************

Virgínia Wesley aparatou no Beco Diagonal exatamente ás 20 horas e 07 minutos. E correu em direção ao “Mágico Sabor”, onde tinha marcado com seus amigos. Estava alguns minutos atrasada, e não queria levar um esporro de Hermione, portanto tinha que se apressar. Chegando lá passou a vista pelas mesas e não encontrou quem procurava. Isso não a deixou feliz e ela soltou um “bufo” para expressar toda a sua raiva. Voltou-se para a rua e olhou para os dois lados... E eu pensei que estava atrasada... mas eles vão ver!. Tão logo concluiu seu pensamento, ouviu uma voz atrás de si.

- Então ruivinha, alguém te deixou na mão? Se quiser pode sentar aqui com a gente – logo após ouviu umas risadinhas irritantes.

Gina virou-se lentamente na direção da voz e lançou um olhar mortal para o bruxo galanteador.

- Você tá falando comigo?
- Só estou vendo uma ruivinha por aqui.
- Tá gostando da visão? – disse ela apontando para o próprio corpo, ele balançou a cabeça afirmativamente – Então olha bastante babaca, pois é a única coisa que você vai ter. Minha imagem na sua memória – e foi saindo, deixando para trás um homem com a cara no chão e os amigos rindo dele, mas resolveu voltar – e ah... posso dar uma sugestão? Melhora o repertório, cara... com esse tipo de cantada você não conseguir ao menos conversar com alguém, além de passar a idéia de que tem uma grave deficiência mental – e saiu, ouvindo a risadas masculinas vindo de suas costas.

Ela procurou uma mesa em um lugar bem visível e sentou. Eles realmente vão ouvir.... Percebeu que um garçom vinha em sua direção.

- Deseja alguma coisa senhorita?
- Por enquanto não, estou esperando uns amigos, mas obrigada!
- Quando quiser algo é só pedir, então.
- Tudo bem!

O homem lhe cumprimentou com um aceno de cabeça, o qual ela correspondeu, e saiu em direção às outras mesas. Enquanto isso, Gina continuava olhando para os lados e pensado nas palavras “amigáveis” que diria quando o irmão e os amigos chegassem. Estava tão perdida em seus pensamentos vingativos que nem reparou uma pessoa se aproximando atrás dela. Só sentiu sua presença quando ela lhe tocou o ombro e sussurrou ao ouvido:

- Oi moça, posso sentar aqui com você?
***********************

Harry Potter havia chegado ao “Mágico Sabor” a uns 20 minutos e sentado em uma mesa mais reservada, no fim do restaurante mas que tinha uma visão completa do mesmo. Assim poderia ver quando os amigos chegassem. Olhou para o copo com “águas de rubi” (N/A: um licor de morango bem suave ^_^, criação minha!) em suas mãos e quando levantou a vista viu a ruiva que habitava seus sonhos. Ela estava linda. Vestia um vestido justo no corpo, mas solto nos quadris, rosa (N/A: só para esclarecer, o vestido é rosa seco. Digo isto porque além do Harry ser homem – e os homens não têm a habilidade de distinguir as nuances de cores – ele é míope. Portanto, não podia definir o tom de rosa do vestido da amada) que amarrava no pescoço e tinha um decote razoável, e deixava a mostra um medalhão igual ao que ele tinha por baixo da camiseta. Sandálias, de salto alto, vermelhas e uma bolsa de mão também vermelha. Seus cabelos estavam soltos e pareciam chamas ondulantes ao vento. Obviamente ela estava procurando alguém... e não estava encontrando. Ele sorriu quando percebeu que ela havia bufado de raiva... até isso era adorável vindo dela, mas se levantou rapidamente quando percebeu que alguns bruxos estavam mexendo com ela. Caminhou rapidamente em direção a ela, mas logo parou e sorriu quando percebeu que a ruiva havia conseguido se livrar daquele idiota! Esperou um pouco e quando o garçom passou por ele, disse apontando para onde Gina estava:

- Pode levar duas cervejas amanteigadas para aquela mesa por favor?
- Mas a moça disse que não quer nada por enquanto.
- Eu sei, ela está esperando uns amigos, e eu sou um deles. Estou indo para aquela mesa, então pode transferir minha conta para lá, ok? – Disse com um sorriso.
- Sim senhor Potter – disse o garçom retribuindo o gesto.

O moreno caminhou lentamente pelas mesas até chegar por trás de Gina. Ele colocou uma mão delicadamente em seu ombro e lhe sussurrou ao ouvido.

- Oi moça, posso sentar aqui com você?
*************************************

Em um segundo, Gina reconheceu aquele toque, suave, mais protetor do que qualquer outra coisa. E também reconheceu aquela voz que lhe entrava pelos ouvidos, macia, mas forte ao mesmo tempo. O cheiro que só aquele homem tinha... Virou se rapidamente e foi invadida pela intensidade daquele olhar verde-esmeralda. Tudo isso, antes de bater sua cabeça na dele, já que estavam muito próximos...

- Ai! – disseram ao mesmo tempo e se afastaram com a mão na fronte.
- Oh Harry, me desculpe... eu não...
- Tá tudo bem Gi... eu que assustei você...
- Não! Você não me assustou... eu reconheci você, só que eu virei muito rápido... e eu não devia...
- Nada disso ruiva... eu já disse... eu é que não devia ter chegado daquele jeito...
- Mas Harry...
- Tá bom Gi. Nós dois pedimos desculpas, e nós dois somos ao mesmo tempo culpados e inocentes ok? Se não, vamos ficar nessa discussão a noite inteira – disse rindo.
- É, eu sei – ela também sorria.
- Então, posso sentar?
- Claro! – enquanto isso o garçom chegava com duas cervejas amanteigadas e Gina o olhou intrigada
- Eu pedi pra nós, enquanto esperamos nossos amigos “pontuais”.
- Ah, claro! Faz tempo que você chegou?
- Uns 20 minutos...
- E como eu não te vi?
- É que eu tava lá atrás... mais reservado sabe? – Harry ainda não havia se acostumado com a super-exposição do qual foi vítima após o fim da guerra.
- Ah... você quer ir pra lá?
- Isso é uma proposta Gi?
- Eu... hã... – então ela percebeu o sorriso brincalhão nos lábios do moreno e não pôde deixar de sorrir também – Muito engraçado...
- Calma Gi... nós podemos ficar aqui sim. Dessa forma eles nos acham mais rápido.
- Tem razão.

Então ela olhou bem para o amigo. O homem que estava na sua frente não era muito alto, tinha estatura mediana. Ainda assim era mais alto que ela, o que não era muito difícil de acontecer, até a Mione era! Os cabelos negros continuavam arrepiados, não havia poção que os mantivesse no lugar. Os olhos muito verdes por trás das lentes... ele continuava bonito... tá bom, bonito é pouco... ele era lindo. Ele e o irmão haviam adquirido traços bem atraentes depois da escola e estavam entre os bruxos mais cobiçados pelas mulheres. E estava vestindo um jeans com uma t-shirt branca e por cima uma camisa de flanela verde aberta. Nos pés um sapato, que mais parecia um tênis (mas era sapato!) da cor da camisa.

- Então... – começou ela para quebrar o silêncio – conseguiram pegar aquele bando de comensais que estavam se escondendo na Bulgária?
- É, conseguimos sim... o Vítor ajudou muito, sabe? Durmstrang está livre da arte das trevas agora.
- Que bom! – inclinou-se para ele e disse em um sussurro – Mas não deixa o Rony te ouvir dizendo isso, ele ainda continua tendo um certo probleminha com o Krum – eles riram e depois, silêncio...
- Hã... eu soube que você contratou o Malfoy pra trabalhar no Saint Mungus.
- É... na verdade, eu queria o Neville, mas ele não sai de Hogwarts por nada... e como o Draco também é muito bom com poções... ah, Harry! Não faz essa cara! Você sabe muito bem o quanto o Draco nos ajudou durante a Guerra.
- É. Eu sei disso...
- Além do mais, as coisas não estão fáceis para ele. Mesmo com a fortuna que tem e apesar de toda ajuda que nos deu, muitas portas ainda estão fechadas para ele. E eu acredito no seu potencial. Ele aprendeu muito com Snape depois que o Lúcio foi preso.
- É. Eu sei o quanto você confia nele...
-Harry! – ela sorriu – eu sei que é difícil admitir quando estamos errados... mas temos que concordar que tanto Draco, quanto Snape, e até a Narcisa foram muito úteis para a Ordem - Harry revirou os olhos – Foram sim! Eles se arriscaram muito atuando como espiões junto a Voldemort. E no fim Dumbledore sempre teve razão quando dizia o quanto confiava no Snape e no potencial do Draco...
- Tá Gi... então... por que a doninha loura não foi pra França com a Mãe?
- Harry! – mas Gina não pôde deixar de sorrir – Não chama ele assim... Ele não foi pra França porque... Ah, Harry, fala sério! Me diz se você ia gostar de morar junto de um casal, composto por Snape e Narcisa, apaixonados e loucos pra tirar o atraso de tanto tempo separados! Eu que não iria... você consegue imaginar o Severo acariciando alguém? – Harry fez uma careta de repulsa.
- Tá bom Gi. Eu ainda quero jantar hoje! - Ambos sorriram – Eles estão demorando muito, você não acha?
- Tomara que não estejam se estapeando por aí... ah meu Deus!
- Que foi?
- Vira e comprova.

Harry, que estava de costas pra rua, se virou e enxergou uma Hermione, que parecia um pouco “fula” andando rapidamente e um Rony entediado. Eles estavam vindo em direção ao restaurante, mas a morena estava alguns centímetros a frente.

- E tudo volta ao normal – disse Harry com um sorriso zombeteiro.
- Pois é, devemos ficar felizes ou chorar? – disse a ruiva também sorrindo.
*******************************

CRACK!

Hermione aparatou no Beco Diagonal e apenas um segundo depois ouviu um CRACK! ao seu lado. Era Rony.

- Pra onde nós vamos?
- Mágico Sabor.

Então ela girou nos calcanhares e foi em direção ao restaurante, com Rony em seu encalço, mas ela não estava “nem aí” pra ele. Sorriu ao ver seus amigos levantando para recebê-los. Ela apressou ainda mais o passo e envolveu a amiga em um abraço apertado, fazendo o mesmo com o moreno logo após.

- Pensei que tinham se perdido – disse Harry sorrindo – demoraram muito!
- Foi culpa da Hermione – disse o ruivo depositando um beijo na cabeça vermelha da irmã.
- Pois é, tudo culpa minha – ela alfinetou.
- Cadê a Luna? Ainda não chegou?
- Ela não vai poder vir Ron... – esclareceu Gina – teve que viajar, sabe como é, vida de jornalista.
- Ah, droga... eu queria tanto vê-la...
- Será que poderíamos sentar agora? – disse Harry puxando a cadeira para Gina sentar.
- Obrigada Senhor Potter – respondeu ela aceitando a gentileza.
- Não é nada Senhorita Wesley.

Antes que Ronald pudesse fazer qualquer movimento, Hermione puxou uma cadeira e sentou ignorando o ruivo que estava ao seu lado. Este sentou e falou com uma expressão tranqüila.

- Será que podemos pedir? Eu estou com fome.

Hermione o fuzilou com o olhar Será que ele não muda?

- Eu também tô com fome... – respondeu Harry – faz um tempinho que cheguei.
- É, eu também tô – disse Gina – e você Mi, não está com fome.
- Er... Tô sim.
- Então vamos pedir – disse Harry enquanto o garçom se aproximava.

Eles saborearam lentamente a comida enquanto conversavam animadamente, mas em momento algum Hermione e Rony trocaram palavras, nem mesmo olhares. Ao terminarem a refeição, Harry sugeriu.

- Que tal tomarmos uma dose de “águas de rubi” para finalizar.
- Ótimo! Eu amo essa bebida. – Gina disse empolgada.
- O que você acha Rony? – Perguntou o moreno.
- Eu acho uma ótima idéia!
- Espera um pouco. Tomar o quê? – Perguntou Hermione intrigada.
- É um licor feito com ervas mágicas e morangos. É delicioso!
- É mais forte que cerveja amanteigada – disse Harry
- Mas bem mais fraco que whisk de fogo – completou Rony.
- Vamos Mi, experimenta vai...
- Tá bom. Mas só uma dose.

O licor foi servido e Hermione sentiu o quanto era saboroso e suave. Tinha um sabor peculiar que ela não conseguia descrever.

- Realmente é delicioso Gi.
- Eu sei, eu tenho bom gosto para as coisas Mione.
- Ah, Gi... à propósito, obrigada por ter escolhido aquela camisola. É linda.
- Camisola? Que camisola?
- O conjunto de seda preta com renda...

Gina tinha a expressão intrigada. Harry, parecia confuso. E Rony, já fazia uma de suas típicas caretas de como quem diz “agora ferrou!”.

- Ah Gi, o conjunto que você escolheu e o Rony comprou pra mim...
- Mas que conjunto? Eu não escolhi conjunto nenhum, nem sei do que você está falando... – olhou para o irmão e vendo a expressão dele – Oh, oh... era pra eu dizer que tinha escolhido? – Rony, de olhos fechados, fez que sim com a cabeça – mas você devia ter me avisado antes...
- Não deu tempo... – disse ele num sussurro.
- Você mentiu pra mim Rony? – explodiu Hermione.
- Mione...
- Francamente Ronald, como você quer que eu confie em você se fica agindo desse jeito?
- Olha, eu só queria que você não ficasse constrangida de receber meu presente tá?
- Ah é? E olha só o que conseguiu, fez com que eu ficasse furiosa! – e levantou-se da mesa indo em direção ao banheiro feminino.
- Ah Ron... você podia ter mie avisado – disse Gina aflita.
- Eu ia... mas sei lá, não deu tempo...
- Tá. Eu vou atrás dela então. Volto já – e correu para junto da amiga.

Rony olhou para o amigo que estava com os óculos na mão se acabando de tanto rir.

- Que foi?
- Ron, você deu uma camisola pra Hermione? – ele balançou a cabeça afirmativamente – uma camisola de seda preta com renda?
- O que foi? O que tem de mais? – disse com ar de inocência.
- Rony... isso não é o tipo de presente que se dá a qualquer pessoa...
- E quem disse que a Mione é qualquer pessoa?
- Tá, eu sei que não... mas lingerie é um presente muito simbólico sabia?
- É. Eu sei – olhou para seus sapatos que de repente pareceram belíssimos – Mas eu não fiz por mal... só passei na frente de uma vitrine e achei que ela ia gostar... que ia ficar bem nela... e realmente ficou perfeito nela, tá legal!
- Ficou é? – Harry tinha uma expressão divertida no rosto.
- Ah, cala a boca Harry! – Disse Rony jogando um guardanapo amassado no amigo.

*************************

Gina entrou no banheiro e encontrou a amiga com as mão apoiadas na pia e com a cabeça baixa.

- Mi...
- Você ia ajudar ele a me enganar não é?
- Olha Mione... eu sei que ele não fez por mal. Ele só queria fazer um agrado... eu tenho certeza que não havia nenhuma segunda intenção por trás...
- Eu sei – disse Hermione encarando a amiga e sorrindo – eu achei até fofo ele me dar a camisola.
- Heim? – Gina estava confusa. – Então você não tá com raiva do Rony?
- Não.
- Então por que...
- Você acha mesmo que eu vou dar o gostinho ao Rony? Nem à pau!
- Ah, eu não acredito – disse Gina num suspiro e sorriu. Hermione também tinha um sorriso zombeteiro no rosto.
- Agora é sério. Vamos passar mais um tempo aqui, se não fica muito explícito.
- Tá bom...
- Gi, me diz uma coisa... o Rony e a Luna ficaram muito próximos durante esse tempo né? Pra ele perguntar por ela daquele jeito e defender tanto O Pasquim...
- Tá brincando? Eles quase casaram!
- Como é? Tá, eu sabia que eles tinham se envolvido e estavam namorando... mas casar?
- Eu sei que você tá meio por fora... mas é até dois meses atrás eles eram noivos.
- Mas como assim... eu não soube de nada...
- É o Rony queria te contar pessoalmente, te convidar para ser madrinha do casamento e tudo – a ruiva viu a expressão de Hermione e continuou – Tá. Vou começar do começo. Bom, a Luna conseguiu conquistar toda a Toca, até a mamãe!
- Por que “até a mamãe”?
- Ora Hermione, até parece que você não conhece Molly Wesley. Para uma nora ser aceita, tem que “ralar” muito. Sempre que o Rony levava uma namorada nova lá em casa a mamãe começava – ela respirou fundo e imitou o tom de voz da mãe – “Não meu filho, essa tem os cabelos muito lisos” ou “Essa tem os cabelos muito louros” ou “Essa tem os olhos muito verdes” ou “Muito azuis” ou “Vocês se conhecem há tão pouco tempo!” ou até “Essa menina nem gosta de ler!” – e voltando ao tom de voz normal – enfim, nenhuma era você.

Hermione lançou à Gina um olhar assustado devido àquela revelação.
*********************************

- Por que vocês brigaram? – Harry estreitou os olhos
- Ah, as mesmas besteiras de sempre sabe... a Dafne desfez as malas enquanto ela dormia, e ela pensou que fui eu...- ele sorriu – ela acha que eu “invadi a sua privacidade”.
- Ela ainda não conheceu a Dafne?
- Ainda não... tenho que fazer isto com calma.
- É verdade... – eles sorriram – Sabe, se eu não te conhecesse tanto, diria que você tá querendo conquistar a Mione.
- Que é isso Harry... só uma dose e já fica falando besteira.
- Mas ainda tá falando na Luna... Rony, porque você não tenta com a Mi?
- Realmente cara você não tá legal. Tem certeza que tá tudo bem com sua cicatriz?

Harry sorriu. Ron fez carranca.

- O que te faz pensar assim? – perguntou o ruivo.
- O fato de você ter sido apaixonado por ela em Hogwarts.
- Quem te disse isso?
- Você! – os dois riram
- Pois é Harry, eu fui apaixonado por ela. Nós éramos muito imaturos, nunca teria dado certo. Nós nunca daríamos certo. Ela sempre foi e sempre será minha melhor amiga. Eu só quero protegê-la.
- Não há mais porquê protegê-las, Rony – disse Harry cabisbaixo.
- Você e Rosa estão se dando bem de novo né?
- É... tô tentando. Mas ao contrário de você, amizade não é suficiente para mim. Eu ainda amo aquela ruiva. – sua voz estava pesada – Ela me tira do sério, Rony. Eu quero tanto tocá-la, beijá-la que até dói sabe?
- Ei cara, você tá falando da minha irmã, lembra?

Os dois sorriram.

- Eu não tenho culpa se o meu melhor amigo é irmão da mulher que eu amo. Eu preciso de um confidente Rony...
- Eu sei cara, tô só brincando... Dá um tempo pra ela.
- Cinco anos Rony, quanto tempo ainda é preciso? Eu não sei mais o que fazer...
- Se eu soubesse, eu te diria. E não estaria na situação em que estou, largado sem ao menos saber o motivo.

*********************************

N/B: CAROS LEITORES DE FÉRIAS DE VERÃO: TENHO MUITO ORGULHO DE FAZER AS REVISÕES DE UM MATERIAL QUE SEI MUITOS DE VOCÊS ESTÃO CURTINDO !!!
CONTINUEM COMENTANDO, POIS ISSO DÁ MAIS MOTIVAÇÃO À NOSSA AUTORA!!
ABRAÇOS MÁGICOS
GEOZINHA (BETA)

Desculpem a demora, mas estou em provas da faculdade. Bom não sei quando vou postar novamente, eu estou me sentindo esgotada (acho que muuuuito estressada, tô até somatizando, sabe, virando físico) e meio sem criatividade... mas farei o possível. Comentem por favor, quero saber o que estão achando, se tenho que mudar o modo como estou escrevendo, ou se tá bom do jeito que está, sei lá... Preciso de Feedback!!!!

Paula Eliza Seraphim: quantas perguntas no seu coment ^.^ Espero que goste da programação de hoje, quanto ao R/H no colégio... só lendo que você vai saber (sorriso maroto).
m.dashwood: Beijos, e continue lendo! =]
Emiliana Rosa: tá aqui a continuação... até logo!


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 30/09/2011

OMGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG

Luna e ele quase casaram ?  E Molly queria Mione como nora ??? 

tô passadaaaaa

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.