FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

23. Na toca de Acamus


Fic: HARRY POTTER E O MANUSCRITO SERÊIACO DEPOIS DE MUITO TEMPO, ATUALIZADA FINALMENTE :D Cap. 30 \o/ (comentem)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

23°Na toca de Acamus

Eles se entreolharam por alguns segundos, e então, ao mesmo tempo, saíram em disparada, correndo sempre pra frente.Até que encontraram o tal quebra cabeça.Suas peças eram feitas de pedra, e muito grandes.
-Ai meu Deus!-disse Rony desesperado.Harry nem se lembrava que Rony estava com eles.
-Que foi Rony?-perguntou Gina espantada.
-Olha o tanto de peças que tem aí...-disse ele apontando para as peças do quebra cabeça.
Eram no mínimo umas 500 peças gigantes.
-Vamos começar!-ordenou Hermione.Todos obedeceram instantaneamente.
Foram horas e horas, gastas naquele trabalho.Ainda faltavam mais de 100 peças, quando um sino tocou.
-Nas inscrições na pedra também diziam que quando faltasse uma hora, esse sino tocaria.-disse Hermione.
-Quer dizer que só falta uma hora?- perguntou Rony.
-Exatamente.-disse Hermione.
Eles se desesperaram.Começaram a montar o quebra cabeças com uma incrível agilidade.Depois de um certo tempo, mais uma vez, o sino tocou.
-Só temos mais meia hora pessoal.O jeito agora é...-mas antes que ela terminasse de falar, eles viram, vindo da escuridão, uma grande sombra negra.
Harry foi o primeiro a perceber do que se tratava.Era uma grande aranha.Uma acromântula.Logo depois, Harry viu Rony empalidecer drasticamente.
-Calma Rony.-sussurrou Harry.-Calma, e não faça movimentos inusitados.
A essa altura todos já tinham conseguido ver a aranha.
-Olá.-disse o animal.-Meu nome é Acamus.Acho que já perceberam que sou uma acromântula, não é?
-Foi sim.-respondeu Harry calmamente.
-E já devem ter percebido também que faço parte dos meios de impedir vocês de montar esse quebra cabeça não é?-perguntou ela.
Harry olhou assustado para Hermione.A garota tinha uma enorme expressão de pânico no rosto.
-E o que devemos fazer pra senhora nos deixar terminar o quebra cabeça?-perguntou Gina, com voz trêmula.
-Não se preocupem que o tempo de vocês está paralizado, até eu voltar pra minha toca.- começou Acamus.-E respondendo a pergunta da senhorita...Para eu deixar vcs em paz, algum de vocês deve ir comigo para minha toca.
Todos congelaram.O medo deles, desapareceu naquele exato momento.
-O que a senhora quer dizer com isso?-perguntou Hermione após longos minutos de silencio.
-Isso mesmo que vocês ouviram.-respondeu a aranha.-Um de vocês deverá ir comigo para minha toca, e lá sofrerá uma morte triste e dolorosa.
-E se ninguém for?O que a senhora vai fazer?-perguntou Luna.
Acamus deu um enorme grunhido, que lembrava uma risada.
-Então, eu deixarei vocês aqui, com seus míseros trinta minutos pra montar o quebra cabeça.Se alguém vier, eu aumento o prazo pra 2 horas.
Harry olhou para o quebra cabeça.Ainda faltavam mais de 50 peças. Seria impossível terminar de monta-lo em tão pouco tempo.
-Eu vou.-disse Harry com um enorme temor.
-Muito bem jovem rapaz.- parabenizou Acamus.
-Harry!Mas você não pode...-começou Hermione.
-Eu sei muito bem o que eu posso Hermione.-respondeu o garoto.-Sra.,será que eu podia ter uma conversa em particular com eles antes de irmos?
-É claro.-disse a aranha afastando-se dos garotos.
Assim que Harry viu que ela não podia mais ouvir do que se tratava a conversa, desandou a falar.
-Eu vou, e você terminem de montar o quebra cabeça.Quando acabarem, sigam sempre em frente, e logo estarão de volta á saída deste lugar.Não se esqueçam da nossa missão: destruir as horcruxes.-e continuou.-Quero agradecer imensamente, por tudo que vocês já fizeram por mim, e implorar que destruam todas as horcruxes que faltam.
-Harry!Você não pode!- disse Gina, que chorava inconsoladamente.-Por favor!Não vá...
-Gina, eu te amo mais que tudo na minha vida.E é por isso que eu vou.A minha morte, vai fazer com que vocês andem mais um passo rumo a destruição de Voldemort.
-Mas Harry...
-Não insista Gina.Por fav...-mas antes que terminasse de falar, a garota lhe deu um beijo.Um beijo molhado de lágrimas.Um beijo de despedida.Harry sabia que nunca mais sentiria o gosto daquela boca novamente, então esqueceu-se de tudo, do mundo, e continuou a beija-la por intermináveis minutos.
-Eu te amo Harry!-disse a garota.-Te amo para sempre.
-Gina, eu também te amo muito.Acho que você nem imagina o quão grande é o amor que eu sinto.Mas não posso deixar de ir.
-Harry, ela está certa.-concordou Hermione, que também chorava.
Então Rony falou:
-Nós daremos conta Harry.Nós vamos conseguir montar o quebra cabeça.
-Em meia hora?-questionou Harry.-Nunca vamos conseguir.Está decidido.Eu vou.Não se fala mais nisso.
Após se despedir de cada um dos amigos, Harry foi até Acamus, e com ela começou a seguir por um longo caminho que os levava sempre pra frente.
Harry começou a pensar em toda sua vida.Em tudo que havia lutado para chegar até ali.Em todas as pesoas que morreram, buscando exclusivamente a proteção dele.Pensou, muitas vezes, em Gina. No grande amor que sentia por ela.Nos planos que tinha feito, no silencio dos seus pensamentos.Várias vezes, sentiu medo.Medo da morte que o esperava. Mas então se lembrou das palavras que Dumbledore gostava de recitar:
“A morte é só o desconhecido”.
E assim, continuou seguindo.
Muitas vezes, sentiu uma imensa vontade de voltar.De ajudar o amigos.Mas sempre se lembrava de que se voltasse, estaria somente os atrapalhando.O jeito era seguir em frente.
Ainda estava inerte em seus pensamentos, quando, pela primeira vez em todo trajeto Acamus falou:
-Já estamos quase lá.
Harry nada disse.Apenas sentiu uma enorme fisgada no estomago.Sabia que sua hora estava chegando.
Eles andaram por mais poucos minutos, e logo, Harry se viu em meio a uma colônia de aranhas.Era igualzinha a colônia de aragogue. Existiam aranhas por todos os lados.Milhares delas, subindo pelas paredes, ou apenas andando no chão.Ali, não havia arvores nem arbustos.Era como se fosse um grande porão.também haviam várias teias na paredes, mas nenhum inseto preso em seus finos teares.Faziam dias que as aranhas não comiam.Deviam estar famintas.Harry engoliu em seco.
-Acamus!-disse uma voz desconhecida de Harry.-Vejo que temos comida!
-É sim Valle.Uma criança humana, em sua melhor forma e saúde, para nos alimentarmos.-respondeu Acamus.
Valle era uma enorme aranha.Harry pensou que pudesse ser um macho, pois sua voz era mais grosa que a de Acamus.
-Pena que é tão magro.-responde Valle.
-E olha que ele era o mais gordinho.Tinha algumas meninas esmilingüidas, e um outro garoto.Mas não parecia estar nada bem.-disse Acamus.-Estava muito pálido.Imaginei que estivesse doente.
Harry se lembrou da expressão de Rony quando viu a aranha pela primeira vez.Ele mais parecia um fantasma de Hogwarts.
-E quem terá o privilégio de degustar-lo?-perguntou Valle.
-Só eu e você meu querido.Somos os lideres do grupo, então temos o direito.
-Que honra, minha querida.Creio que podemos deixa-lo pra mais tarde.Porque você sabe, quanto maior a fome, maior é a vontade de comer.- disse Valle num tom um pouco mais baixo de voz.
-é claro Valle.Eu vou leva-lo até o calabouço, e o deixarei lá, até o momento certo.
Harry se sentia como um objeto.Mas ele não podia fazer nada.Se fizesse, as aranhas derrubariam a casa, e todos seus amigos morreriam.
“Mas e se a casa, caísse?As aranhas também morreriam.”pensou ele.
Porém, logo depois, ele atingiu uma resposta:
“Devemos estará embaixo da terra.Por isso o caminho ia sempre pra baixo”.
E era a pura verdade.
Finalmente, após andarem por longos corredores, Harry, Acamus e Ville, chegaram á uma arvore.A única arvore de todo o local.Ela era bem grande, e tinha o tronco maior que qualquer uma das aranhas ali presentes.
-Entre aí garoto.-disse Acamus, empurrando Harry, com uma das patas, para dentro de um buraco feito na árvore.Era estranho, porque existia um tipo de portinhola que só as pernas de uma aranha conseguiriam abrir.
Harry conseguiu ouvir as duas aranhas se afastando, e lentamente, o som de vozes desapareceu.
De repente, ouviu-se um grande estardalhaço no piso superior.Eram vozes que gritavam, coisas sendo derrubadas, muito barulho.Harry já estava ficando preocupado quando de repente, a portinhola do calabouço é aberta....
E de repente Harry descobriu o motivo daquele estardalhaço. Quem abrira a portinhola, fora ninguém menos que, Hermione Granger.
__________________________________________________________________________________________


N/A: Capitulo mais ou menos.
mas tá valendo.
muitssimo obrigado pelos comentários e pelos elogios.
continuem comentando.
;)

;*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.