FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Hermione, 29 anos, divorciada


Fic: O DIÁRIO DE HERMIONE... DIVORCIADA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

20/04/2007

Hermione Granger, 28 anos, casada e muito feliz. Olá, diário! Me sinto meio idiota escrevendo num diário, sinto dizer, mas meu marido me deu esse diário, acho que na esperança de achar e ler. Acho que ele quer saber se é bom de cama ou talvez para, em vez de brigar com ele, vir escrever aqui. Mal sabe que eu, quando tinha diário, brigava e depois ia escrever, morrendo de raiva... Eu nem ia escrever, pra falar a verdade, mas ele pode ficar chateado, então aqui estou eu! Bom, já que tenho uma preguiça enorme de escrever, eu vou dizer no geral como eu sou. Começando na outra linha, já que sou perfeccionista! Eu por eu mesma:

Meu nome é Hermione Jane Granger, há 4 anos Hermione Jane Johns, mas eu prefiro meu sobrenome (que fique entre nós), apelidada de Mione ou Mi, para os mais íntimos! E de amor, por meu marido, claro. Estou casada há 4 anos e estamos melhores do que nunca! Amo meu marido mais do que tudo e ele me ama do mesmo jeito. Ele está se preparando para termos um filho, ao final. Estou feliz demais e espero que fiquemos assim para sempre. E, caso ele leia, vou lhe dizer que o sexo dele é muito bom, ele é ótimo na cama. Nossa! Quase que esqueço de dizer: sou uma bruxa. De verdade... Pode acreditar! Agora trabalho no Ministério da Magia como uma Inominável. É um setor que cuida de coisas secretas, coisas que o Ministério deseja ocultar, às vezes. Meu trabalho é bom e eu ganho bem. Meus amigos são muitos, mas meus melhores amigos são: Harry Potter, Rony Weasley, Ginevra Weasley e Luna Lovegood. Porém, pra mim, eles são Harry, Ron, Gin e Lun. As duas são quase o oposto uma da outra e me fazem rir muito por isso. São hilárias! Harry e Ron, bem, eles são indescritíveis! São meus amigos há 18 anos e ninguém me conhece mais do que eles. Acho que chega, não? Ah, sim, meu corpo. Bem, ele não é dos piores, quer dizer, meus seios são médios, meu bumbum também e minha cintura é fina, dentro do possível. Ando ganhando uns quilinhos, mas vou perdê-los logo! Acho que é isso. Já falei do pessoal, profissional, físico e emocional! Paremos por aqui.

Meu marido acabou de entrar. A propósito, o nome dele é Carter, Carter Johns e ele é trouxa (quem não é bruxo). É bem alto, tem cabelos castanhos escuros ondulados e olhos cor de mel. Ele me pediu se eu poderia adiantar a comida, então vou parar por aqui. Eu sou muito avoada, então posso esquecer de escrever, mas vou me esforçar pra lembrar! Até outro dia!



Hermione levantou-se da cama e foi fazer o jantar. O marido se sentou na sala, vendo o jogo na TV. Ela começou a cortar as cebolas, quando ouviu:

- Amor, sabia que você fica sexy até com esse avental de bolinhas que sua mãe te deu? – ela sorriu.

- E você também, coçando esse saco e esparramado aí. Você se importa se eu fizer a comida por magia?

- Ah, querida, você sabe que eu gosto mais do gosto de quando você faz com suas próprias mãos!

- Eu sei, mas é que eu tô tão cansada esses dias. Só hoje eu já lavei roupa, arrumei a casa e arrumei nosso armário.

- Mas, tudo com magia!

- Sim, mas mesmo assim dá trabalho, oras. Ou a minha varinha toma vida própria e sai se agachando por aí e fazendo tudo certinho? Além do mais, algumas coisas eu faço eu mesma porque nunca fui muito boa em feitiços de limpeza.

- Isso é impossível, amor, você é boa em tudo. – ele se levantara e a abraçara por trás.

- Seu conquistador barato! – e riu, divertida.

- Sua ladra de corações! – ela riu mais e o empurrou, brincando.

- OK, deixe-me cozinhar, senhor conquistador. Vá assistir seu jogo que, quando ficar pronto, eu te chamo. – ele deu um rápido selinho nela e foi se sentar.

Jantaram juntos e ficaram os dois em um canto da sala. Ele vendo TV e ela lendo um livro, com as pernas dobradas em baixo de si, como sempre. Quando o programa acabou, ele foi até ela:

- Amor, que você está lendo? – ela levantou a cabeça.

- “Diário de uma abortada”, por que? – ele pegou o pé da garota e começou a massagear.

- E sobre o que é? – ela sorriu e se endireitou, entusiasmada.

- É sobre um abortada que vive no mundo bruxo, é o mundo bruxo do ponto de vista de um aborto. – vendo a testa franzida do marido, esclareceu – São filhos de bruxos que não nascerem bruxos.

- Ah, sim. Legal, legal. – ela sorriu.

- Mas, você não está interessado em saber do meu livro. Que quer, Cart? – ele se fez de ofendido.

- Ah, como assim, Mi, eu não poderia estar interessado no seu livro?

- Não. – e sorriu, quase rindo.

- Por que?

- Eu tenho milhares de razões, quer mesmo que eu as enumere?

- Eu prefiro não arriscar, já que te conheço. – ela sorriu abertamente.

- Ainda não respondeu o que quer...

- Nada, nada... – e ela voltou a ler, mas foi novamente interrompida com a mão de Carter subindo por sua coxa. Ela levantou os olhos, sorrindo de canto.

- Carter...

- Que foi?

- Ah, amor, daqui a pouco eu subo, só quero terminar essa página...

- Tá bom, tá bom... – e se levantou, fingindo tristeza. Ela rolou os olhos e se levantou, mas ele se virou e a pegou pelas pernas, pondo-a sobre as suas costas.

- CARTER! ME PÕE NO CHÃO!

- Que? Não consigo te ouvir daí, Mione! – ela socava as costas dele, mas ria.

- ME SOLTAAAA! – abriu a porta do quarto deles.

- OK! – e a soltou na cama.

- Muito engraçadinho...

- Ah, amor, é que eu sinto ciúmes do livro... Eu te amo tanto! – ela sorriu e o beijou.

Eles caminharam até a cama e foram tirando as roupas um do outro, após algumas carícias, Carter começou a se introduzir em Hermione e eles começaram a se mover no mesmo compasso. Gemidos de prazer foram feitos e os dois caíram cansados na cama e Carter disse, abraçando a esposa:

- Eu te amo, sra. Johns.

- Eu também te amo, demais.





~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




19/08/07

Olá, diário! Quanto tempo não escrevo... 4 meses! Desculpe, desculpe mesmo, mas andava ocupada demais com o trabalho. Bom, minha vida anda meio estranha, quer dizer, Carter anda estranho. Ele está irritado porque estou trabalhando demais, e eu sei que estou trabalhando demais. Mas, se queremos ter um filho, temos que lutar por isso. Infelizmente, ele não pensa como eu e está ficando de saco cheio. Além do mais, eu comecei a ficar estressada e a ser fria com ele. Mas, o que ele quer? Meu trabalho é bem estressante, às vezes. E ele está implicando demais com minha magia, diz que tudo que eu faço agora eu recorro à magia, que nunca mais fiz uma refeição à mão! Mas, pô, como ele quer que eu pare para picar cebolas ou descascar batatas? Não tenho tempo, oras!

Tá, eu sei que ele está no fundo certo, mas eu vou parar de trabalhar tanto logo, logo, e tudo vai voltar ao normal! Vou fazer uma surpresa para ele hoje: vou pôr uma camisola que ele adora e ele vai parar de resmungar pelos cantos, já que mal transamos esses meses todos. Caramba! Vou parar de escrever porque já tá ficando tarde e eu quero adiantar uns trabalhos pra à noite poder fazer uma comidinha à mão e vestir a camisola que ele gosta. Até outro dia!

Hermione foi até a sua escrivaninha, abriu o laptop e começou a escrever sobre um novo feitiço e suas conseqüências desastrosas. No mesmo momento, Carter entrou no quarto e perguntou:

- Vai fazer o jantar muito depois?

- Não sei, querido, tenho que terminar esse...

- Trabalho, eu sei. OK, eu vou descer... – e se foi.

Hermione ficou triste pelo marido que aos poucos ficava menos carinhoso e mais chateado. Mas, queria tanto aquele filho que preferiu continuar a escrever. Além do mais, tinha a surpresa! Escreveu o trabalho numa velocidade maior do que a normal, talvez por vontade de satisfazer o marido, talvez porque não queria faltar com sua palavra para si mesma. Chegou à sala e viu o marido deitado no sofá, largadamente, como antes.

Hermione foi até o marido, deu-lhe um beijo no rosto e afagou seus cabelos, dizendo:

- Hoje a comida vai ser pelas mãos da mulher que você mais ama.

- Ah, e ela já vai chegar? – ela bateu no ombro dele e riu.

- Acho que não, melhor falar com ela pra ir pra cama com você também!

- Tô brincando, amor. Você vai mesmo fazer a comida? Que bom! Te amo tanto... – e a puxou para um abraço, que ela correspondeu.

- Desculpa por mais cedo...

- Não tem problema, você tem que trabalhar para conseguirmos ter nosso filho! – ela sorriu abertamente.

- Tudo isso vai valer muito à pena!

- Eu sei. – e a beijou.

- Bom, eu vou preparar a comida.

Hermione fez a comida que Carter mais gostava e se esforçou de tal forma que ele disse que fora a melhor refeição que ele já tivera. Após comerem, Hermione lavou os pratos e subiu para se trocar. Quando desceu, o viu arregalar os olhos. Ele correu até ela e a beijou. Despiram-se rápido e uniram seus corpos mais uma vez, sussurrando cada um o nome do outro. Quando acabaram, subiram e dormiram abraçados.





~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




05/02/08

Diário, não sei o que fazer! Queria tanto que você fosse alguém para poder me dar um conselho... Não sei o que fazer! Meu casamento está numa crise que eu nunca vi na vida! Meu trabalho acabou por nos quebrar. Eu estraguei tudo, até no meu aniversário! Se quer saber o que aconteceu, ele montou uma festa surpresa e eu perdi porque cheguei tarde demais do trabalho. Ele arrumou tudo para mim e chamou todos os meus amigos. Eu disse que chegaria cedo naquele dia e eu cheguei mais tarde do que nunca, todos os meus amigos se foram e só ficou ele com o bolo e as coisas. Quando eu cheguei, ele estava sentado na sala, de chapéu de festa e olhando para o bolo. O bolo era lindo, se quer saber... Dizia: “Parabéns, Mi, seja feliz”. Ah, comecei a chorar de novo. Que droga! Sinto-me tão mal por ter feito isso com ele e tenho medo de arruinar meu casamento apenas por meu trabalho. Mas, não posso simplesmente largar tudo, não dá!

Só que eu arrumei uma cartada final, vou levá-lo para jantar no dia do aniversário dele, que é amanhã. Já até marquei com ele de ser 8 horas lá, na mesa que fomos da última vez, quando ainda estávamos tão bem. Isso deve acalmar as coisas até minhas férias, que vou tirar por agora. Bom, agora vou adiantar meu trabalho, ok? Até outro dia!



Hermione pegou o laptop e recomeçou a escrever o relatório sobre o uso de feitiços de levitação por crianças abaixo de 3 anos com poderes excepcionais. Quando terminou, levantou-se e foi tomar banho. Vestiu-se rápido e correu até a sala e disse:

- Amor, eu vou até o trabalho entregar esse material e... ai, não faz essa cara, amor. Eu vou estar lá às 8, tem minha palavra. OK? – ela foi até ele e o beijou. Ele sorriu.

- OK, eu confio em você. – ela sorriu e foi embora.



Chegou ao trabalho e lá estava seu chefe a esperando com cara de poucos amigos.

- Granger, cadê o relatório? – mesmo depois de casada, sr. Bourns continuava a chamá-la de seu sobrenome antigo.

- Tá aqui, sr. Bourns. – ele pegou os papéis e deu uma olhada.

- Ótimo. E aquele feitiço que está sendo feito em algumas casas daquele povoado?

- Qual? Aquele de proteção involuntária?

- Esse mesmo. Você procurou saber dele e me fez um relatório?

- Já procurei dele, mas ainda nem comecei o relatório... Vou começar amanhã mesmo! Entrego semana que vem.

- OK. Agora vamos parar de perder tempo conversando. Vá adiantar aqueles papéis ali pra mim.

- Não dá, sr. Bourns. Eu avisei pro senhor que eu ia sair mais cedo hoje. Vim apenas entregar o relatório...

- Millory, quem eu estava pensando em indicar para chefe de, não somente a área de feitiços nossa aqui, mas de todo o departamento daqui?

- A Granger. – Hermione suspirou irritada.

- Sim, bom, muito bom. E o que é necessário para alguém ser chefe de um departamento inteiro?

- Experiência, disciplina e dedicação.

- E a Granger preenche os três requisitos?

- Sim. – Hermione sentiu-se orgulhosa de si mesma.

- Mas, se a Granger resolver sair mais cedo hoje ela falhará no terceiro requisito?

- Sim.

- Falhando num dos requisitos a Granger poderá assumir o cargo?

- Não. – Hermione olhou indignada.

- Assunto encerrado. – sorriu, cínico.

- Mas, sr. Bourns!

- Assunto en-cer-ra-do. - e saiu.

- Millory! – a mulher deu de ombros para Hermione. – E agora? Eu combinei de ir jantar com o Carter daqui a pouco! Tenho que estar lá. Meu casamento tá por um fio...

- Ah, então vai...

- Mas, e a promoção? Tô esperando por ela há tempos! Além do mais, preciso desse cargo pra termos um filho...

- Só que sem marido não tem como ter um filho...

- É, eu sei. E agora? Não sei o que fazer... Bom, vou tentar adiantar os papéis, daí vou direto daqui pra lá. Aparato perto e está tudo bem.



Hermione começou a adiantar os papéis e estava indo bem, quando viu que eram 8 horas. Pensou “Droga!”. Faltavam apenas alguns papéis e levaria menos de 15 minutos para terminar. Resolveu que terminaria porque 15 minutos de atraso não fariam diferença.

Acabou o último papel e olhou no relógio, já eram 9:18. Ela quase caiu da cadeira e saiu correndo do escritório. Ao chegar ao restaurante, o viu numa mesa no canto cabisbaixo. Ela correu até ele e começou, se sentando:

- Amor, desculpa! O sr. Bourns me prendeu, você sabe como ele é! Desculpe mesmo, mas eu estou aqui agora. Vamos aproveitar. – e sorriu, apreensiva. Ele sorriu, balançando a cabeça de um lado a outro levemente. Pegou as mãos dela.

- Mi, eu te amo, você sabe né? Eu te amo demais. – ela sorriu abertamente.

- Eu também, querido, demais. – ele sorriu fracamente.

- Mi, eu quero o divórcio. – Hermione largou as mãos de Carter rapidamente e sorriu nervosa.

- Que brincadeira boba de se fazer, Carter! Pare com isso e vamos comer. – ela abriu o cardápio, mas ele fechou.

- Mi, é sério. Eu quero o divórcio. – ela desfez o sorriso e seus olhos se encheram de lágrimas.

- Por que?

- Por que? Você nunca está em casa! E quando está, está trabalhando! Até no seu aniversário, até no meu! Não dá, Mi, não dá. Você nem lembrou do nosso aniversário de casamento, que foi há alguns dias atrás. – ela arregalou os olhos.

- AI, amor, desculpa! Eu vou compensar, vamos marcar de viajar pra bem longe! Esquecer de tudo!

- Não, Mi, não. Chega de promessas que você não cumpre. Chega, eu estou cansado disso tudo. Você não é mais a mulher com quem me casei. Você não liga pra mim, pra casa, pra nada. Só pensa em trabalho. Desculpa, Mi, eu não me casei com essa em que você se tornou. Eu te amo, muito. Mas, amar não é o bastante, não nessa situação. Eu não tenho como te dar meu amor porque você nunca tem tempo. Você tá sempre trabalhando! Eu sustentei até agora, mas essa foi demais. Chega, pra mim chega.

- Mas, as minhas férias são daqui a duas semanas!

- Sim, mas e depois delas? Eu ainda vou estar contigo e você casada com seu trabalho. Vai ser tudo como era antes, eu não quero isso pra mim. Desculpa, Mi, mas não dá mais. – ele se levantou e ela junto, já chorando.

- Mas, Carter... – ele levou a mão até seu rosto, limpou as lágrimas dela, deu-lhe um beijo no rosto.

- Adeus, Hermione. – tirou dinheiro do bolso, colocou na mesa e saiu.

- Carter... meu amor... – ela tampou a boca com a mão e continuou a chorar.

Ao olhar para os lados, viu que todos a encaravam com pena e curiosidade. Ela se recompôs com muito esforço, levantou-se e saiu. Correu até um lugar afastado e aparatou. Entrou correndo em casa, foi para sua cama, se jogou e chorou.

Chorou até não poder mais. Chorou com raiva, batendo no travesseiro. Chorou com força, confusa, sem saber o que fazer. Chorou até não poder mais. Chorou, chorou e chorou. Chorou até suas lágrimas acabarem. Chorou...

Adormeceu, mas foi acordada pelo telefone tocando. Atendeu e ouviu a voz de Harry do outro lado da linha.

- Hermione?

- HARRY! Harry! Ele terminou! Ele pediu o divórcio! Harry, meu amor, meu amor se foi! – e voltou a chorar compulsivamente.

- Calma, Mi, calma. Tô indo pra aí. – desligou e ligou para Rony.

Continuava a chorar até que a campainha tocou. Foi até a porta e a abriu. Ao ver Harry parado a sua frente, despencou em seus braços e chorou, agarrada a ele. Ele a abraçou forte, junto com Rony, que estava logo atrás.

- Mi, calma. Pode chorar, chora. – ela jazia agarrada a Harry e a Rony, ao mesmo tempo, chegando a machucar os dois com suas unhas.

Os três ficaram nessa posição por muito tempo, até que Hermione adormeceu. Rony a pôs na cama, enquanto Harry foi para a cozinha. Iam embora, mas resolveram passar a noite ali. Deitaram um de cada lado da mulher e dormiram.

Durante a noite, Hermione se mexeu muito e os dois a abraçaram mais. Ela falava palavras aleatórias, como “Carter... amor... divórcio... trabalho... Carter... amo... Cart... amor... Carter...”. Depois de muito tempo, dormiu.

Quando acordou, sentiu alguém acariciar seus cabelos. Abriu os olhos e viu Rony ao seu lado, sorriu. Ele sorriu para ela também e disse:

- Como está a mulher mais linda do mundo?

- Péssima... – nessa hora, Harry apareceu.

- Então, deixa ela pra lá que a mulher mais linda do universo tá aqui. – ela deu um sorriso amarelo e foi tentar se levantar, mas quase caiu; tudo rodava.

- Que horas são?

- 11 horas. Você comeu, Mi?

- Ontem? Não, comi anteontem no almoço.

- E comeu o que?

- Um sanduíche. Estava tentando adiantar o trabalho para ir com Carter... – uma expressão ruim se fez no rosto dela, mas Rony a pegou no colo, fazendo-a arregalar os olhos.

- Venha, você vai tomar banho e vai comer. Harry, me ajuda aqui. – os dois foram até o banheiro.

Começaram a tirar a roupa de Hermione até que chegaram na calcinha e no sutiã, a garota virou e disse:

- Eu deixo. – eles tiraram o resto, evitando olhar.

Ambos tiraram a camisa e entraram com Hermione no grande chuveiro. Ela se apoiava em Harry, enquanto Rony a ajudava a se lavar; Harry preferiu já que tinham sido namorados e tinham mais intimidade. Quando acabaram, a cobriram com uma toalha, levaram até o quarto, a ajudaram a se vestir e desceram com ela no colo de novo. Ela comeu o que Harry havia feito para o café e teve forças, assim, para levantar e abraçar os dois:

- Obrigada, amo tanto vocês. – uma lágrima escorreu silenciosa e os dois a abraçaram forte.

- Amamos você também, Mione, você sabe. – a campainha tocou e Rony foi atender. Eram Gina e Luna.

- Mas, que droga. Vocês dois não avisam nada, seus inúteis. – Gina entrara reclamando.

- Mi, minha linda, como você está? – era Luna, calma, como sempre.

- Bem? – as garotas correram até ela e a abraçaram, quase a esmagando.

- Ah, cara, ela tá ótima. Tá até mais gostosa hoje!

- Gin, sua lésbica!

- Ui, algum problema? – e puxou Luna pela cintura. Hermione riu.

- Sem preconceitos, mas eu gosto de outras coisas.

- Aposto que gosta. – disse com uma cara de riso. Hermione riu um pouco mais e se levantou.

- Obrigada, gente, só vocês duas pra me fazerem rir.

- Pensa que é brincadeira, Mi? Ela veio me assediando o caminho inteiro! – Gina fez cara de indignada.

- EEEEEEEU? Olha quem fala! Aposto que aquela mão na coxa foi de propósito! Desculpa, Lun, não curto loiras!

- AH, é? Pois, você não disse isso naquela noite!

- SHHHH! Essa não conta! – Hermione riu e disse:

- Cara, eu amo vocês. Mas, já tô ficando melhor, acho que vou pro trabalho.

- Tá louca?! Vai nada, vai é pegar as malas e viajar.

- Mas, eu tenho mais 2 semanas de trab...

- Já falamos com o sr. B e ele te libera.

- Como assim?

- Eu dei uma ajudinha com meu poder de persuasão e...

- Ela deu em cima dele.

- Ah. – todos disseram. Hermione riu mais um pouco.





~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




12/02/07

Hermione Granger, 29 anos, divorciada, infeliz.

Olá, diário... Ah, como queria voltar aos tempos em que escrevia toda orgulhosa de mim e de meu casamento. Mas, isso passou. Não tenho mais casamento, Carter se foi. Tudo pelo meu trabalho, trabalho idiota! Trabalhei tanto pra ter um filho com ele e agora nunca vou ter, já que nem ele eu tenho. Lembra da história do jantar? Pois bem, eu me atrasei mais de 1 hora e lá mesmo ele pediu o divórcio. Nunca me senti tão humilhada tendo que chorar em público e com todos me olhando. O pior é que ele não estava nem um pouco errado, não foi canalha, nem nada; foi até gentil. Perdi o homem da minha vida, o homem que eu amava e o melhor homem do mundo. Meus amigos foram tão bons comigo que todo dia eu agradeço por tê-los. Mas, agora vou ver se paro de me sentir tão mal, vou para um lugar longe daqui. Longe de Carter, de tudo. Espero que eu melhore, devo até escrever em você com mais freqüência, já que vou me afastar de todos, até de meus amigos. Eles queriam ir junto, mas eu prefiro ir sozinha. Não quero ninguém junto de mim agora. Agora vou arrumar minhas malas. Até outro dia!

Hermione arrumou as malas, encontrou com os amigos na Estação de Trem. Abraçou todos e entrou no trem. Passou a viagem lembrando de Hogwarts para ver se não pensava em Carter e até que deu certo.

Ao chegar ao vilarejo, viu que havia várias casas extremamente parecidas umas com as outras. Foi onde morou com seus pais. Pegou um táxi e foi até a casa que lhe foi indicado. Pagou ao taxista, saltou e olhou para a casa. Era sua velha casa, desgastada, mas ainda imponente e bonita. Parou na frente do portão e ficou a olhar por instantes. Depois, abriu o portão e entrou.





~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




N/A: Olá =) Estou eu aqui com mais uma fic pra me atrapalhar mais ainda ._.’ só eu mesmo! ’ mas, é que essa idéia me veio tão rápido à mente que eu precisava escrever! Quem me conhece sabe como eu sou com fics, mas vou melhorar =) Postarei o segundo capítulo logo ^_^ Obrigada já a quem comentar ;D~ Até breve ;**

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.