FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

15. A Câmara Secreta (CS)


Fic: SEX Hogwarts, uma história Diferente...


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

NOTA DO AUTOR: Este é o último capítulo da temporada “A Câmara Secreta”. Gostaria de agradecer as sugestões feitas por ‘Cezar RAVE’ e também ‘Thiago JAO DA BANANA’. RAVE, saiba que suas idéias são muito boas. Caros leitores, sou grato pelo apoio. Caso queira dar alguma sugestão, me adicione no msn. SectuMsempra!!!



Após descobrir que Hagrid era o responsável pela morte da garota no banheiro, há cinqüenta anos atrás, Harry ficou desconsertado. Todos sabiam que o guarda-caças da Escola tinha uma queda por criaturas monstruosas, mas também tinham igualmente certeza de que Hagrid jamais quisera matar alguém. Cheio de dúvidas, o trio pensou em visitar o amigo em sua cabana, mas desistiram da idéia, preferindo não magoar Hagrid com perguntas incômodas.

Já fazia quatro meses que ninguém era atacado na escola. Certa manhã, no entanto, aconteceu novamente. Hermione Granger fora encontrada petrificada, segurando um espelho, próxima à biblioteca. Sua expressão era de choque. Desesperados, Harry e Rony recorreram ao amigo Hagrid, que acabou colocando-os numa arriscada aventura no meio da Floresta Proibida, atrás da verdade sobre a Câmara Secreta e seu herdeiro.

Aragogue, a aranha de Hagrid que todos julgaram ser o “Monstro da Câmara”, contou aos meninos tudo o que acontecera há cinqüenta anos. Harry descobriu que seu amigo era inocente, e também que a garota que morrera no banheiro era ninguém menos do que a própria Murta-Que-Geme. Junto com Rony, ele foi ao banheiro da Murta, acompanhado também de Lockhart.

Para chegar à Câmara, Harry, Rony e Lockhart desceram por um imenso cano, quilômetros abaixo da escola. Estavam num túnel silencioso como um túmulo, e nada se movia. Os três caminhavam cautelosos, quando Lockhart desabou no chão. Rony o puxou, tentando levanta-lo, e então o professor tomou a varinha quebrada de Rony e tentou azará-los com um Feitiço da Memória, que não funcionou da maneira correta, voltando-se contra o próprio Gilderoy. A varinha explodiu com a força de uma pequena bomba. Harry ergueu os braços para o alto e fugiu, escorregando nas pedras e escapando dos grandes pedaços do teto que desabavam com estrondo no chão.

Agora havia uma imensa parede de pedras separando Harry de Rony e Gilderoy. Harry não podia perder tempo, Gina estava lá dentro da Câmara, e precisava ser salva o mais rápido possível, então continuou sua busca sozinho. Andando alguns metros, Harry se deparou com uma parede sólida, com duas serpentes entrelaçadas entalhadas em pedra, os olhos engastados com duas enormes esmeraldas brilhantes.

–Abra. –disse Harry, sabendo exatamente o que devia fazer.

As cobras ganharam vida, deslizando para os lados. A parede se moveu, dando lugar para Harry entrar na Câmara. O lugar era úmido e gelado. Andando com cuidado, Harry avistou Gina do outro lado. Ela estava inconsciente, e muito fria. Os cabelos vermelhos flamejantes molhados no chão de pedras da Câmara.

–Gina! Acorde! –gritava Harry.
–Ela ainda está viva. –disse, calmamente, Tom Riddle, que aparecera do meio da escuridão.
–Você... Tom... é um fantasma? –indagou Harry.
–Uma lembrança... –disse Riddle com suavidade. –Conservada nas páginas de um diário por cinqüenta anos.
–Você tem que me ajudar, Tom. Tem um basilisco... temos que tira-la daqui...
–Ele só virá se for chamado...

Tom não se mexeu para ajudar Harry e Gina. Harry não entendia por que o rapaz estava tão tranqüilo. Com tom de deboche, a memória de Riddle começou a dizer tudo o que Gina escrevia nas páginas do diário.

–“Querido Tom... estou muito feliz de ter você para contar meus segredos...” “Querido Tom, não me lembro o que fiz no dia das bruxas...” e a mais engraçada, Harry... “Querido Tom... hoje invadi o dormitório dos meninos. Harry estava de pijamas... Não aguentei minha curiosidade e acabei dando uma espiadinha no... ‘pipi’ dele... Nossa! Como era lindo! Grande, com alguns pêlos... A minha curiosidade aumentou, eu queria sentir a pele dele, então coloquei a mão e apertei com força... Acho que ele gostou, porque soltou um gemido engraçado enquanto dormia...”
–O QUÊ?! –Harry não acreditava no que ouvia.
–“Querido Tom... hoje, durante a primeira aula de herbologia, pedi para ir ao banheiro. Não estava com vontade de fazer xixi, nem nada... Apenas queria sentir de novo aquela sensação gostosa que sinto quando toco minha... vagina... pensei no Harry a aula inteira... queria tanto ter ele pra mim...”.

O coração de Harry deu um pulo. Ele sabia que Gina tinha uma queda por ele, mas não imaginava que ela se masturbava pensando nele. Naquele momento imagens passaram pela cabeça de Potter. Coisas que ele jamais havia imaginado. Gina gemendo alto e gritando o nome dele, enquanto enfiava seus dedos por sua vagina virgem e apertadinha... Gina gozando de prazer... Logo Harry estava mais excitado do que esperava. Tom percebera o impacto que causara em Harry. Realmente tinha um grande poder de persuasão, e a usava para alcançar seus objetivos, sejam lá quais fossem...

–Gina fazia tantas descrições suas, Potter... –disse Riddle, acordando Harry de seu devaneio. –Suas formas, sua pele... seu pênis... Chego a ficar curioso com tanto glamour.

Mas Harry não estava ouvindo direito o que Tom falava. Imagens, palavras e gestos passavam por sua mente. Tom aproximava-se de Harry,sem que este percebesse.

–Será que você é mesmo tudo o que dizem por aí, Harry? –sussurrava Tom, tirando a capa de Harry. –Será que você pode me provar o que tem aí embaixo dessas cuecas? –Tom agarrara Harry por trás, e este voltara a si.
–O que está fazendo, Riddle?
–Não tente resistir, Potter... –disse Tom, se aproximando mais de Harry. Uma luz saiu de sua varinha. Os olhos de Harry perderam o foco. –Confundus!

O menino estava tão desnorteado que mal reagira. Estava confuso demais para fazer qualquer coisa. Tom despiu totalmente o garoto. Harry não compreendia nada. Tinha uma estranha sensação de leveza. Tom, ainda vestido, encochou Harry por trás. Suas mãos eram ágeis e fortes. Tom arrancou suas calças e tirou a capa, empurrou Harry para o chão molhado e frio da Câmara.
–Vamos lá, Harryzinho! –sussurrava Tom. –Mostra pra mim o que você tem...

Harry não reagia. Tom enconstou a cabeça de seu pênis nas nádegas de Harry, e sentiu a maciez de sua pele. O pinto de Tom era muito grande, mas com apenas alguns pêlos. Aos poucos, foi introduzindo seu membro em Harry. Tom parecia muito empolgado, porém não tinha muita experiência. Com certeza ele nunca havia transado com ninguém, e parecia extremamente apressado para realizar essa façanha.

Tom demorou um pouco para penetrar Harry, e quando conseguiu, passou a meter com força, temendo que algo estragasse aquele momento. Harry apenas respirava rapidamente, mas seu rosto não tinha expressão alguma. Riddle segurava Harry com força e o arrombava compulsivamente. Sua barriga raspava nas costas do garoto.

Tom queria se satisfazer, e não estava sentindo prazer em meter em Harry sem ouvir seus gemidos. Com a varinha do garoto, desfez o Feitiço para Confundir e naquele instante, Harry voltou a si.

Agora Harry soltava urros altos de dor e prazer. Estava cada vez mais confuso. Lembrava-se de estar entrando na Câmara, e agora estava transando com alguém. As metidas de Riddle ganharam vida com os gritinhos de Harry. O menino podia sentir os poucos pêlos pubianos de Tom raspando em suas costas, enquanto um bafo morno era exalado das narinas dele em seu pescoço. Os movimentos eram ritmados e cada vez mais fortes. Ambos gemiam muito, e suas vozes eram ampliadas pelo eco da Câmara.

–Aaah! Aaah! Aaah! –gemia Riddle, e os ecos aumentavam cada vez mais.

De repente Riddle parou seus movimentos e retirou seu enorme pênis de dentro de Harry. O garoto se levantou lentamente, sentindo sua bunda e pernas calejadas pelas investidas do parceiro.

–Me chupe, Potter! –ordenou Riddle.
–Não! Não vou deixar que você me enfeitice novamente, você não vai me usar! –gritava Harry.
–Faça logo, ou mato a garota! Me chupe, Harry. –ordenou Tom.

Harry perdeu todos os sentidos. Podia ver o que estava fazendo, mas não podia reagir. Ajoelhou-se aos pés de Riddle começou seu trabalho. Primeiro, chupou as bolas grandes de Tom, engolindo parte de seus pêlos negros. Passou então a lamber de leve a cabeça do pinto, que estava muito quente e arroxeada. Ao abocanhar o pênis inteiro, passou a fazer movimentos de vai e vem chupando com força e exercendo pressão com os lábios. Marvolo delirava na boca do garoto, soltando exclamações e gemidos altos. Aos poucos, Tom começou a sentir que o gozo se aproximava, então agarrou os cabelos de Harry e o puxou contra seu corpo. Litros de porra explodiram do membro de Tom diretamente para a boca de Harry. Ambos arfavam e transpiravam muito, apesar do frio que havia na Câmara. Ainda emanava um gozo ralo de Riddle, quando ele retomou os sentidos e a consciência de que precisava eliminar Potter.

Logo Tom revelou sua verdadeira identidade. Com a varinha de Harry, escreveu seu nome no ar e com um aceno, as letras se reorganizaram e formaram as palavras “Eis Lord Voldemort.” Tudo se encaixou dentro da cabeça de Harry. O herdeiro não era Hagrid, Draco ou Lúcio, mas o próprio Voldemort. Harry estava muito furioso. Fora arrombado e chupara seu maior inimigo, mas aquele não era o Voldemort cruel e terrível que conhecera. Aquela era a sua versão mais jovem... Sedento de poder, porém faminto por descobrir o prazer da carne.

Após um combate cara a cara com o Basilisco, Harry enfim derrotou o monstro da Câmara e eliminou o Diário, junto com a lembrança de Riddle. Gina retomara toda a sua vida no momento em que Tom desaparecera. Estava confusa e não sabia que Harry já havia descoberto seus segredos sexuais sobre ele. Por um momento, passou na cabeça de Potter a idéia de ter algo com Gina, ali mesmo, mas desistiu, achando melhor deixar uma outra vez.

Do lado de fora da Câmara, Rony e Gilderoy esperavam satisfeitos. Assim que Harry entrara na Câmara, Rony aproveitou a perda da memória de Gilderoy para satisfazer seus desejos. Ele convencera o professor que sua profissão era Bruxo de Programa, então Lockhart passou a se portar como tal, cedendo aos desejos de Rony, satisfazendo suas fantasias... Rony metera tanto no professor que sentia seu pênis latejar. O suor misturado à porra exalava um cheiro forte de prazer. A boca de Gylderoy era incrível, e sua garganta profunda. Rony jamais o perdoaria por tentar fugir da escola sem salvar sua irmã, e agora descontava seu ódio em gostosos gemidos nas abocanhadas do professor. Gozara muito, e a tempo de se limpar antes que Harry e Gina voltassem da Câmara.

***
Enfim o caso da Câmara Secreto fora solucionado. Lúcio foi expulso de seu cargo de Conselheiro e as aulas de Defesa Contra as Artes das Trevas foram canceladas. Harry passou a olhar Gina com outros olhos, e os laços de amizade entre ele, Rony e Hermione aumentaram mais ainda. O restante do trimestre final passou numa névoa resplandecente de sol. Hogwarts voltou ao normal, todos os alunos petrificados foram trazidos à forma normal com o tônico de Mandrágoras preparado pela professora Sprout e Madame Pomfrey. Mais um ano se passara, com muitas confusões, intrigas e aventuras sexuais, e outro ano letivo já estava por vir...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.