FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. A Ordem da Fênix - 2ª Parte


Fic: Ela sempre preferiu o Rony - Com capa! Aviso postado! Não desistam! Eu não desisti!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Evelyn entra, segurando um sabre Jedi, um escudo de proteção nível fodonicamente fodonico 5, uma armadura de mitra and! Uma varinha! (nuuuu), chega andando cautelosamente, olhando com cuidado para qualquer leitor sem noção que deseje cumprir uma de suas ameaças de morte... Suspira aliviada e toca a garganta com a varinha:

-Sonorus Som... Testando... Um... Dois... Um... Dois... Oi... É parece que funciona... – limpa a garganta e começa em um tom pomposo – Antes de qualquer coisa... CALMA! O capítulo sai hoje... Bom pelo menos um pedaço... – se abaixa rapidamente esperando algum ataque surpresa... Abre um olho de cada vez e se levanta com uma pose digna – Ham... Melhor assim... A demora sempre tem uma justificativa! Nós demoramos porque... Oras porque... E não achem que eu estou enrolando só porque estou sozinha... Pelo menos por enquanto... Que seja, nós demoramos porque tínhamos certos compromissos inadiáveis, ou seja, que não poderia ser deixado para depois – revira os olhos – é claro que vocês sabem o que isso quer dizer... Só pra não perguntarem depois... É a escola... Sim ela está nos matando... Ah e a nossa sociedade secreta também teve grande influência nisso... O capítulo foi maior do que imaginávamos... Ai que calor... – Evy começa a tirar o monte de ‘porcaria’ que viera para se proteger – Bom acho melhor a Aisha falar um pouco – terminou retirando a varinha da garganta e deixando a outra autora falar


N/Aisha – Hem... Hem... – não se assustem, não é a Sapa Velha da Umbridge, sou eu, a Aisha... Demorou mais saiu... não matem a gente... – olha com aquele olhar perdido de cachorro abandonado na porta da Igreja em dia de natal chuvoso, abanando o rabinho – Bem que se fosse eu, já teria matado as autoras, mas enfim depois das ameaças de bombas de bosta, azarações entre outras, postamos... Explicações acima... Ah nem vem, as nossas desculpas foram boas... É sério, não foi só semana de prova, foi mês de prova... Também quem disse que via de 3° ano é fácil... A nossa sociedade secreta, é a APJ, primos que lêem as fics daqui, beijos até o ENAPJ hehehe, Merchan básico, mas é que eu não resisti também... Ah se tiver primos DM, ou FDJ também beijos, ah beijos pra quem não é primo também ;) ! Vamos aos comentários individuais... No final eu volto...

N/E:

-No final ela volta?? – mãos na cabeça – NNNÃÃÃÃÃOOOO!!! Huahuahua brincadeirinha... Ah e antes que vocês dêem pulinhos de alegria por não ter aquela embromation de personagens diferentes antes da história... Primeiro é que eu estava com preguiça de escrever e segundo... É que eu estava com preguiça e ponto final... Agora sim podem pular de alegria e vamos aos comentários... Que não são poucos! Valeu gente! Amamos vocês! ^^’

Fla Weasley Malfoy: Que bom que você gostou do capítulo! Ah essa idéia do Sirius foi da Aisha... Parece que todo mundo adorou ele de guia turístico... A carta? Foi idéia minha ^^’ que bom que você gostou... Valeu pelo comentários, esperamos que goste desse capítulo também.

Bia Black Weasley: Valeu pelo comentário e pelo elogio *autoras sorrindo radiantes* Malz a demora e esperamos que goste desse capítulo também!

Stª Lara =D: Antes que a Srtª reivindique a participação de Marotos e Cia nesse capítulo você deve ter lido lá em cima o porque deles não estarem aqui =D Mas pode deixar... eu disse pra todos eles que você mandou um beijo e que ama eles e isso não aumentou nem um pouco o ‘pequeno’ ego que eles tem mas tudo bem... Sobre dar a cara ao tapa e não sei lá das quantas... A questão é que eu não sou besta de deixar você ler tranqüilamente o capítulo passado depois dos acontecimentos e além do mais ver sua cara amarrada na cadeira por Sirius Black... Não tem preço... Tem coisas que galeões podem comprar para todas as outras... Chame Sirius Black huahuahuahuahua Ahhh e eu não vou devidamente responder seu comentário ‘Marotos socados no meio’ porque é muito grande! Ah, e só pra consta ele e ótimo de lê então escreva mais! Que da próxima vez a gente não enrola tanto e dá pra responder bonitinho ^^’ Valeu pela ajuda nos agradecimentos e pela tentativa frustrada de conter nossos leitores sedentos por atualizações... Esperamos que goste do resto do capítulo que você não viu uhasuhasuhsauhauhs

Borboleta: Obrigada pelos elogios e pelo comentário! Estamos felizes que esteja gostando da fic! Continue acompanhando e que goste desse novo capítulo!

Ma Simões: Resposta da sua dúvida básica: Foi mal! Demoramos mais do que imaginávamos e nem assim saiu tudo que a gente queria *tampa a boca depressa* shii não era pra você saber agora... Mas vamos continuar... Valeu pelo comentário! Ficamos felizes que você esteja gostando da nossa fic! Ah... e já que você gosta de capítulos grandes... Esse é gingantimente gigantesco não tão grande quanto os ‘anões gigantes’ da Luna mas acho que nós chegamos perto... Esperamos que ria muito com esse =D Ahhh e não se mate... Por Merlin... Demorou mas chegou... Pelo menos uma parte *sorriso amarelo*

anna rosa: Valeu pelo comentário! Pois é... Dessa vez não tem muito os embromations tabajara uahsuhasuhasuhas quem sabe no próximo... Ah... O Sirius... A gente não sabia que ele como guia turístico ia fazer tanto sucesso... Estamos quase convencendo ele a mudar de profissão... Mas bem esperamos que goste desse novo capítulo =)

thais Weasley Malfoy: Valeu pelo comentário! Sabe... A gente tá pensando seriamente em desenvolver o shipper F/L aqui na F&B *Ah Meu Deus! Era segredo!* E o Sirius? Merlin como esse maroto faz sucesso... Ah a reação dos gêmeos... Tudo aqui! Na demorada e enrolada 2ª parte da ODF... Com certeza o Rony vai ficar orgulhoso... Mais rápido que o pai se formos ver desse lado *que Mione não veja isso* Mas bem... Que você goste desse capítulo e continue acompanhando a fic =)

Bruna Perazolo: Ah Merlin! PARA TUDO! Uma fã que quase nos matou do coração! Malz a ímper demora! Ainda bem que você leu o comentário que a Srtª Lara deixou... Estava nos preocupando... É sério... Um fã! *olhos brilhando* Que lindo! E esses trocentos atualiza? Quase tivemos um ataque quando fomos ler o comentário e a barra de rolagem não parava de desce ’ Valeu mesmo! AMAMOS! *cruza os dedos* Tomara que você goste do capítulo 7!

carina granger: Pois é! Até que nesse capítulo não tem muito do “Se você não sabe não sou eu quem vou dizer...” Mas tomara que você goste e ria muito dos diálogos dele também =)

Betynha Gryffindor Weasley: Pausa para responder os super comentários da Srtª Betynha Gryffindor Weasley... Merlin nos proteja! Quantos ATUALIZA! Isso assusta um pouco... Mas vamos lá sem pressão... Sem pressão... Um comentário de cada vez... auhsuhsauhsauhsa Amamos seus comentários... São instigantes... É sério! A gente acha que o leitor a qualquer hora vai se matar dá uma vontade de escrever que você não tem nem noção! Ahhh não somos comensais disfarçadas... Pelo menos se fóssemos não iríamos te contar... Mas não, nós não somos *sorriso maroto* 1- Pois éééé... O Rupert é muito fofo! E a gente AMADORA ele! 2- Com certeza! Mas cá entre nós... Já imaginou Fred e Jorge envergonhados? Pode ser que de vez em nunca isso aconteça mas não parece muito o jeito deles... 3- A gente riu muito quando foi escrever a amigável provocação dos gêmeos e o maldito espirro! 4- Plantar esperança e colher frustração???? Rimos demais quando lemos isso! Ahhh Sirius... Ele fez um grande sucesso com seu biquinho como guia turístico... Ele está quase convencido a tomar parte nessa profissão... A sim mandaremos suas recomendações pra Luna ela ficou realmente feliz! Vamos a mais um de seus comentários... Harry e Cho?? A Chorona? (não resisti o trocadilho ^^’) tem muito disso nesse capítulo! Ahh e Merlin TE MATAR?? NUNCA! Você é uma das nossas leitoras favoritas! Quer dizer... Nós amamos todos os nossos leitores, mas tem que ter uma rasgação de seda né... Nós não abandonamos a fic! Calma! É... acho que deu pra perceber que nós não abandonamos mas well próximo comentário... Ah e sobre seus mantras... Não pára não! Eles são muito divertidos ^.~’ NÃO COMENSAIS NÃO NOS PEGARAM! Pelo menos ainda não! Somos fortes acredite! AHHHHH valeu valeu valeu valeu valeu pelos super comentários, mantras, ameaças e etc... Esperamos que goste desse capítulo!

Francyne Brião: Céus! *se proteje com as mãos* Bombas de bosta não!!!! Pronto tá aí o novo capítulo... Ah a parte da Mione no quarto do Ron... A gente adorou escrever essa parte... Foi terrpivel né? Tadinho do Ron... O Sirius... Ai que sucesso que ele fez! Seu ‘pequeno’ ego inflou 525105465 vezes *Merlin se protejam!* auhsuhasuhsahusahs Como assim azarar quem teve a idéia? Só porque a gente atrapalhou um momento culminante da história no quase Ron e Mione junto! Só por isso? Uahsuhashus a gente não vai contar que Aisha e Evy teve idéia pra você azará mas esperamos que esqueça isso hehehe e que goste desse novo capítulo!

isabela: Ô Srtª Bin... Quem a Srtª pensa que é pra chegar aqui e QUASE chamar nossa linda fic de espelun... você-sabe-o-quê... Atenha a sua fic! Oras! Auhsuhashusauhas que bom que você amou nossa fic... A gente sabia que você ia gostar aushasuhsauh mesmo não sendo B/B N/A: Não fale do Angus! N/E: Angú e segue a carinha ’ N/A: Não fale dele! Ah que seja, que você leia este novo capítulo atualizado depois de séculos e que goste dele inté!

Amanda Monteiro: Arranjamos um tempo lol! Mesmo faltando um pedaço e tendo que ser novamente dividido *não era pra você saber disso agora mas bem... que a Aisha não leia isso...* Voltando... Valeu pelos comentários *autoras super felizes* Vejamos seu lado escritora... Você tem futuro! O negócio é narrar do jeito que vier que fica muito bom! Você tem jeito! Malz a demora e que você continue postando no flog! Passa o endereço de novo? *olhar envergonhado* daí a gente vai lá e comenta! Que você acidentalmente entre na F&B e veja ELA SEMPRE PREFERIU O RONY – ORDEM DA FÊNIX-2º PARTE e que goste desse novo capítulo =D

Letícia Wons: Você adora capítulos grande e nós amamos comentários grandes! Seus comentários são ótimos! Que bom que você gostou do capítulo... ah cá entre nós... Quem não gostaria de ver o rony só de shortinho??? Merlin e esse conjunto da obra??? *espero que a Mione não leia isso...* Ham... A gente também ama³³³³ H/G e R/H também (não... Ela sempre preferiu o Rony com shipper D/G ’ ignora isso) A carta! Muito legal de escrever! Temos um pouco de Malfoy e Cho nesse capítulo esperamos que goste! Ah a narração do quadribol, oi engraçada messsssmmooo!! Não sei se você vê SBT mas sabe, ontem passou HP e a Câmara Secreta Gina e seu pulôver... Muito engraçado! Merlin! Acho que o Sirius poderia investir seriamente na carreira de guia turístico! Nuss ele tem muito futuro! A gente não sabia que o efeito seria tanto! Angelina e Alícia nesse capítulo... Vamos ver o que vai dar né? Segunda fic que você mais ama??? *autoras pulando ridiculamente felizes* ééééé! Ah você disse que demorou 9 anos pra ler o último capítulo né? Bom... você tem uns... 50 disponíveis pra ler esse? Hehehehe Esperamos que goste!!!

luana karen de Almeida: Que bom que você está gostando da fic! Esperamos que você continue acompanhando!

Sany Evans: Ééééééé que bom que tá gostando! Tomara que goste desse capítulo também =D

Aline Oellers: Bom... Que você tenha gostado da fic! E que continue acompanhando os novos capítulos! A Aisha céu sua fic e adorou ela! Muito linda! =*

Cecília: Mais uma que amou o Sirius! *mãos pro alto: ÉÉÉéééé!* Ele tem futuro nisso... que você continue lendo a fic e que goste desse novo capítulo!

Fabiana Potter: *autoras perplexas* Uau, seus comentários nos deixam realmente lisonjeadas... Sim! Nós te mandaremos o e-mail! Agora! Que você não perca esse novo capítulo e estamos muito felizes com seu comentário! Prender a respiração pra sempre? Pirou? POR MERLIN NÃO FAÇA ISSO! Daí que você não vai ler as continuações hehehehe sucesso no futuro como escritoras? *tom corado* Valeu mesmo... Sabe... Seus comentário nos deixam muito alegres, o jeito que você descreve sua opinião sobre como escrevemos, é fantástico! Continue acompanhando e que você goste desse novo capítulo! See you later alligator!

Roberta Nunes: *reverência* A sua foi a 1 fic R/H que a gente leu... A culpa é sua! Foi exatamente essa fic que nos deu vontade de escrever Ela sempre preferiu o Rony pensa que está acabando! NÃÃÃÃOOO!! Ela e muito ótima! Você realmente tem futuro escrevendo fic’s R/H esperamos que acompanhe a nossa também! Somos sua fã! =)

Nanda Granger Weasley: Ô Merlin mais uma desesperada! Olhinhos do gato de Sherek? Adorei isso! Auhasuhasuhsauhsauh Demoramos mas ta aí o capítulo! Invasão? Não! Nós amamos os leitores e que mostram que realmente gostam de nossa fic! Pode ler a vontade auhsauhauhssauh esperamso que goste desse capítuloe malz a demora ^^’ É... Pra não matar a demora... Nós tivemos que dividir o capitulo *DE NOVO???* sim... De novo... Ficou muito grande! Tomara que goste!

Patoloko: Que bom que você gostou! Ah... você tinha pedido capítulos maiores... Bem esse ficou grande... E desculpa o desespero por atualizações mas tomara que você goste desse novo capítulo! E UAU quanto ATUALIZA e 2ª PARTE! Demorou... Mas chegou =D

Thayse Parkinson: que bom que você está gostando! *Autoras felizes* a gente demorou mas esperamos que você goste =)

Babi_potter: Ah que bom que você amou! Sorry a ENORME demora! Torcemos para que você continue amando ela e que acompanhe esse novo capítulo! ^^’

Poliana Freire *P-S Original da Aline e da Roberta nunes!!*: Não!! Não é proiblema!! É que a gente atualiza ela sem capítulo novo hehehe tipo daí ela aprece lá e mais gente pode ver ela! Mas calma! Agora ela realmente tá com capítulo novo =D Recomendação! Que ótimo! Estamos felizes com isso e não desanime pelos milhões de anos de atraso pelo novo capítulo =)

marikp: Leitora nova? Que bom que tá amando a fic! Sobre capítulos curtos... esse deu umas 53 páginas no Word não desanime! Esperamos que goste e continue acompanhando!

Bruninha Granger: Tempo? E o tempo que a gente nem demorou pra atualizar? Hehehe *sorriso amarelo* malz... Tomara que goste do novo capítulo e que bom que gosta do título =D

lia-lila: Você terminou de ler o capítulo branca? Auhsaushaushsauh 49841651 anos e a gente não deixa você ler ’ mas tudo bem... E você só sabe o RBD porque a gente contou ~.^esperta auhsaushsuahusha

Giulia, Lara, Natasha e Carol: 4 fãs de uma vez só? *autoras pulando de felicidade* que ótimo! Malz a demora! E não se desesperem demorou mas chegou o novo capítulo e que vocês continuem gostando da fic =D

Natallie NAzareth Alacantara Chagas: A gente adora fala deles ‘Macarrão sem molho’ ‘lombriga não sei das quantas’ e que bom que você gosta! Auhsuhasusha esperamos que curta esse novo capítulo também!

Muggle Shipper: Ah daí agora você chega um dia e vê SIM NÓS ATUALIZAMOS! E esperamos que goste do novo capitulo...

Jujubalândia: Não tem problema você não saber escrever comentários gigantescos nem nada do tipo... Coisas legais? Ter comentado até um pontinho é legal! É bom a gente saber que tem gente gostando da nossa fic... Esperamos que goste desse novo capítulo também =D

N/E: UFA! Apenas... 2 HORAS RESPONDENDO COMENTÁRIOS! E isso não é ironia! Nusss e SE EU ACHO RUIM? SE EU ACHO RUIM?
AMO³³³³³³³³³³³³³ RESPONDER COMENTÁRIOS!
É bom saber o que vocês acham da fic...

FINALMENTE! NÃO SE JOGUEM DAS CADEIRAS... NÃO TENHAM UM ATAQUE CARDÍACO...
SENHORAS E SENHORES... TROUXAS E BRUXOS & CIA...
COM VOCÊS...
CAPÍTULO 7

A ORDEM DA FÊNIX – PARTE 2:


-Oi gente! – cumprimentou-os Angelina, sentando-se ao lado de Fred, no que Alícia sentou-se ao lado de Jorge.

-Começaram a festa sem nós? – Alícia fez cara de indignada.

-Imperdoável, - Angelina completava – realmente imperdoável...

-Duvido que vocês duas consigam resistir tanto tempo ao charme Weasley... – Jorge brincava.

-Nem a Hermione conseguiu e olha que ela ficou com o Rony... – Fred terminava só para implicar com o irmão, elas riam das caretas do futuro cunhado, como ele odiava quando falavam coisas daquele tipo.

-Bem, - Angelina começava – com essas carinhas, quem resiste né? – terminou dando um selinho em Fred.

-Ah, amor, - Jorge falava com Alícia – você vai deixar a Angelina te tirar o posto de namorada mais compreensiva? – ela parecia considerar, então também deu um selinho no namorado.

-Voltando ao charme Weasley... – Angelina iniciava uma nova conversa – eu não sei dizer muito bem se isso existe...

-Ah existe! – Alícia completava – Não sei, acho que está na altura deles...
-Não... – Harry começou – a Gina nem é tão alta... Talvez as sardas...

-Não... – Angelina retomava a palavra – Quem sabe não é o cabelo?

-Pode ser... – Harry voltava a pensar.

-Não... – Hermione se pronunciou com um ar sonhador – Acho que está no fato deles serem simplesmente tão Weasleys... Eles brigam com você por nada, discutem com você, te fazem sentir como se fosse a pessoa mais errada da face da Terra, e depois vem o melhor, a reconciliação... Mesmo quando estão com raiva de você, eles te defendem dos outros, te fazem se sentir segura mesmo quando nada está em perigo... Podem ser espontâneos e impulsivos, mas sempre voltam com aquela carinha de cãozinho abandonado... Eles te fazem ir de um extremo à outro em um segundo, e você se sente tão confusa, mas sabe que eles sempre vão estar ali, pra te dizer o quanto você é importante e o quanto te amam... Porque eles são Weasleys... Eles te guardam como a jóia mais preciosa... Eles cuidam de você... E não tem nada a ver com sardas, altura, ou cabelo, é porque eles sabem te fazer feliz, te completam e você sabe que sem eles sua vida não teria a menor graça!

Enquanto falava os gêmeos assoviavam e batiam palmas e quando terminou todos estavam muito emocionados, para não dizer chocados, ninguém esperava uma declaração daquelas vinda de Hermione, pelo menos não no meio de tanta gente...

-Rony! – Gina começou a ralhar – Ela faz uma declaração dessas e você não vai fazer nada?

-Mas o que eu posso fazer... Se ela também é a minha Weasley? – ele respondeu espontâneo com um sorriso bobo nos lábios... O que se seguiu a isso foi mais uma cena de agarramento Rony e Hermione, ignorando os dois anfitriões se agarrando no sofá ao lado, Angelina recomeçou:

-Rony é um cara de sorte...

-Fred também... – Fred completava dando um beijo na namorada.

-Ah não! – Gina começou a explodir – Será que todo mundo resolveu se agarrar? Vamos continuar o quinto ano! Tem muita coisa ainda pela frente!

-Ah, você só está com inveja, tudo culpa do Harry! – Rony se separava de Hermione.

-Eu? – Harry não entendia – Mas eu não fiz nada!

-Esse é o seu problema Sr. Potter! O Senhor nunca faz nada! – Gina alfinetou.

-Nossa, então como vocês tiveram os seus filhos? – Lino começava a brincar...

-CALA A BOCA JORDAN! – Gina tacou-lhe uma almofada na cabeça – Não se esqueça que eu sou uma Weasley... E você não ia querer ver uma Weasley furiosa!

-Gina, - Luna interrompeu o acesso de fúria da amiga – você está naqueles dias? – o que se seguiu a isso foi a risada geral dos presentes.

-Luna, eu vou ignorar isso, só porque foi você que fez a pergunta... E vê se para de enrolar e conta logo o que tem aí naquela caixa! – terminou apontando para a caixa de Luna no outro canto da sala.

-Ah... Isso é... – ela começou.

-Mudou rápido de assunto em Gininha? – Rony provocava.

-Você só está aproveitando que o pessoal resolveu largar do seu pé e pegar no meu! – ela o encarava com um olhar mortífero.

-Ei gente, vamos voltar à história então, - Tonks chamava-os de volta – eu não quero ver nenhum Weasley morto nessa sala beleza?

-Remo, - Neville perguntava tentando melhorar o ambiente – ehh como anda o desenvolvimento da poção anti-transformação?

-Ah... – Remo o olhava com pesar – estávamos indo muito bem nas pesquisas, até que o Percy resolveu discutir com a Hermione e ela abandonou temporariamente o projeto...

-Mas é claro que eu pretendo voltar – Hermione respondia ao olhar surpreso de Neville – eu só saí porque o Percy realmente me irritou com aquele jeito “Sou o Assistente-Chefe do Ministro da Magia” que ele tem, mas as pessoas que tiveram essa infelicidade de serem lobisomens não podem pagar pela minha briga, agora resta o Percy aceitar que eu volte ao campo de pesquisas...

-Ah sim... O Todo Poderoso Percy! – Jorge zombava.

-Sim ele tem poder... – Fred completava.

-Um puxa-saco, isso sim é o que ele é! – Rony se juntava aos irmãos para xingar o outro.
-É interessante olhar por esse lado não é? – Neville recomeçou – Vocês acabaram de contar sobre a briga com o Percy na época do 5° ano, e mesmo depois de tudo que a gente enfrentou na Guerra, ele não mudou nada...

-Mas é por isso que Cobra não tem asa! – Gina também se prontificara – Ele continua sendo um ambicioso, e essa ambição não trouxe nada pra ele! Só coisas terrenas, ele se distanciou da família e de quem realmente sabe o nome dele!

-Talvez um dia ele volte à razão! – Luna parecia séria e isso era muito raro – falando em anti-transformação, quando é a próxima lua-cheia?

Um homem alto, moreno de olhos extremamente azuis e cabelos negros saía de trás do sofá com uma pose de conhecedor do assunto:

-Há exatamente 5 dias, 120 horas e mais ou menos uns 15 minutos... – terminou olhando para a janela.

-Sirius? – todos da sala se espantavam.

O maroto parou, olhou para os presentes, passou as mãos pelos cabelos, olhou para trás, para o lado, se mediu de cima a baixo, bateu o pó das roupas, abriu um sorriso e disse displicente:

-Er... Até onde eu sei... Sim, sou eu.

-De onde você surgiu? – perguntou Remo erguendo uma sobrancelha.

-Meu caro Aluado, eu estou aqui há séculos! – respondeu o homem desabando no sofá ao lado de uma Hermione confusa.

-Há séculos? Beleza... Mas quanto tempo é esse século? – perguntou Tonks sorrindo.

-Na verdade – começou num tom amargurado – eu estou aqui desde o quarto ano.

-Como? – Neville prontificou-se.

-Bem, eu tive a infeliz coincidência de chegar junto com os gêmeos, enquanto eles mandavam aquela tralha toda pela lareira eu cheguei via pó de flú e fui arremessado para trás do sofá junto a umas trocentas parafernálias de logros, doces e não sei mais o quê, então, resolvi ficar por lá até ver se alguém dava por minha falta.

-Não mudou nada desde os tempos de escola... – começou Remo deixando mais uma vez seu lado maroto à mostra – sempre escondido atrás do sofá ouvindo a conversa dos outros!

-Poxa Aluado... Assim você me ofende... – disse Sirius no que seguiu risadas por toda a sala.

-Mas a gente falou de você! – Gina dizia – Até que a Mione teve a brilhante idéia de ter mandado o Errol!

-Isso mesmo até porque era para mim ter chegado mais cedo... Desculpem o atraso, mas acho que aquela velha coruja nunca mais será a mesma... Até porque eu ainda acho que ela atravessou aquele véu pra entregar esse convite.

-E essa é uma boa oportunidade para você nos contar como saiu daquele véu – disse Harry – já que estamos colocando a verdade em pratos limpos por aqui...

-Harry... Harry... – Sirius meneava a cabeça – eu só saí do véu no seu sétimo ano, então eu só direi na hora certa – terminou com uma pose fodônica.

-Mas eu não entendi até agora – começou Jordan confuso – por que você ficou atrás do sofá todo esse tempo?

Sirius fez uma careta, pigarreou, fuzilou os gêmeos com o olhar e disse novamente amargurado:

-Quando eu fui arremessado para trás do sofá eu levei uma dessas na cabeça – disse levantando uma galinha de borracha no que os gêmeos e Lino Jordan começaram a gargalhar.

-Você ficou atrás do sofá por causa de um frango de plástico? – indagou Rony.

-Não acredito que pegamos Sirius Black! – dizia Jorge rindo de se acabar.

-É... Eu também não – disse Sirius olhando descrente.

-Roniquinho, mas você não sabe de nada mesmo hein? – disse Fred controlando o riso.

-O que isso faz? – disse Gina interessada pegando a galinha das mãos de Sirius.

-Isso – disse Sirius antes dos gêmeos falaram algo apontando para a galinha – pirou de vez e quando eu fui arremessado começou a me bicar que nem uma louca... E antes que vocês perguntem, eu não saí correndo porque, cá entre nós, eu, moreno, alto, olhos azuis, lindo, maravilhoso, esperto, perfeito, simplesmente Sirius Black correndo de uma galinha de borracha seria... Ridículo. Depois quando eu consegui dominar a coisa, um engradado de cerveja amanteigada acertou minha cabeça e eu desmaiei até uns... Cinco minutos atrás... – terminou no que a sala explodira em risadas.

-Mas você não morreu? – perguntou Luna.

Sirius olhou incrédulo e divertido para Luna, se apalpou e disse por fim:

-Não... – agora com um ar mais sério – eu, sobrevivi a morar com os Black, sobrevivi a Azkaban, a um ataque de dementadores, a um maldito véu, você acha que um engradado de cerveja amanteigada iria me matar?

-Ele podia até quebrar uma perna... – começou Jorge.

-Podia até entrar em coma... – continuou Fred.

-Mas bater as botas... – Lino intrometia.

-Nunca! – disseram os gêmeos em uníssono no que a sala ria novamente.

-Acho que o ego estritamente grande de alguém não vai mais caber nessa casa... – Remo jogava a indireta.

-Na casa? – Tonks completava – Tente o planeta, beleza?

-Espero que os Senhores Lobinhos não estejam se referindo a mim... – Sirius sorria – Porque a realidade nunca fez parte do meu ego... – ao terminar a frase Harry lançou uma almofada no padrinho e foi logo o interrompendo.

-Gente, será que dá pra eu contar? – olhou para os lados esperando ser interrompido, mas como nada aconteceu ele continuou – Contar sobre...

-Ai Harry, conta logo esse Duda dementado tem quase duas horas que você está nessa cisma de contar isso, então conta! – Gina despejara tudo de uma vez.

-Calma Gi, - Harry não sabia o porque do nervo da esposa – tem um tempão já que você está nesse mau humor, e eu não sei porque...

-SE VOCÊ NÃO SABE, NÃO SOU EU QUE VOU DIZER! – ela estava mesmo insuportável a essas horas – Conta logo Harry porque eu também tenho muitas explicações a dar nesse ano...

-Explicações? – ele parecia cada vez mais confuso, olhou suplicante para Rony, que continuava abraçado a Mione, o amigo deu de ombros já a amiga fez aquela tão conhecida cara de quem sabe das coisas, de quem estava entendendo tudo. – Explicações de quê Gina?

-Ah, me desculpe Harry, mas você acha mesmo que a única pessoa a ter um relacionamento no seu 5° ano aqui nessa sala foi só você com a Chang? – ela parecia fora de si, agora sim as coisas se encaixavam, ela estava com ciúmes, Cho Chang tinha sido a maior rival dela, bom tiveram outras garotas durante a guerra, mas uma não tinha nada a ver, e as outras Harry fez questão de dispensar.

-Gina, - Harry tentou segurar o riso, mas não conseguiu – eu entendi agora do que você está falando, e Mione, pode colocar ciúme na sua lista do Charme Weasley, porque apesar deles serem insuportáveis quando estão com ciúmes, eles ainda são lindos! Quer dizer, ela é linda! – e deu um selinho na esposa que parecia se acalmar.

-Ah, que bom que você consertou a frase Harry, porque eu já tava achando que você resolveu assumir a forma do seu patrono... – Rony brincava.

-Eu acho que perdi alguma coisa... – Alícia olhava para os quatro – o que tem a Chang a ver? Harry, Cho?

-Mas isso foi tão comentado... – Luna se prontificara – A Corvinal inteira comentava... Quer dizer, todo mundo apoiava ela, porque ela tinha que seguir com a vida, ela estava muito triste...

-Tá bom Luna, - Gina dispensava o comentário – é melhor o Harry contar o começo de tudo, depois você fala da pobre Cho! – terminou irônica.

-Gina, ela não é tão má pessoa assim! – Luna retrucava.

-O Duda dementado... – Harry tentava mudar de assunto antes que a loira e a ruiva resolvessem discutir... – Ah, também não quero mais contar sobre o Duda dementado! – uma chuva de almofadas foi em direção a Harry, que sob pressão disse – Está bem, já que vocês insistem... Eu vou contar...

“Eu tava debaixo da janela ouvindo o noticiário, até que meu tio perguntou por mim e eu bati a cabeça com tudo na janela,porque ouvi um barulho de aparatação e saquei a varinha, todo mundo olhou pra mim e antes do meu tio ralhar mais eu saí pra dar uma volta, o idiota do meu primo Duda estava lá quebrando o parquinho com mais uns brutamontes tão idiotas quanto ele, ou mais, já que o elegeram líder do grupo desmiolados delinqüentes... Digamos que eu estava com muita raiva porque alguém não queria me dar notícias – disse lançando um olhar a Ron e Mione - , a varinha no bolso, eu queria muito que ele viesse procurar encrenca comigo, aí sim eu daria o troco de anos de humilhação, ia azarar ele tão forte, que ele não ia saber o que o atingiu nem em um milhão de anos! Eles estavam batendo em um garoto e quando a sessão pancada acabou, o Duda estava voltando sozinho pra casa, então eu resolvi procurar encrenca, claro que ouvindo a vozinha da Hermione: “Mas que idiota!” na minha cabeça. Cheguei intimando:

-E aí Dudão?

-Ah, é você...

-Então, há quanto tempo você é o Dudão? – perguntei.

-Não chateia – ele rosnou me dando as costas.

-Nome legal – comentei rindo e acompanhando o passo dele – mas para mim você sempre será o Dudiquinho...”

-Dudiquinho... – Gina zombava – não se parece com Roniquinho? – todos riram da comparação do irmão no que este apenas lhe tacou uma almofada.

-Ei! – Harry ralhava.

-Harry – Ron falava - não chateia! – vendo a cara do amigo Harry achou melhor continuar seu relato...

“-Já falei, NÃO CHATEIA! – repetia ele, cujas mãos mais pareciam presuntos e tinham se fechado.”

-Mãos de presunto? – Jorge sorria com aquele ar empreendedor – Que acha disso Fred?

-Hmm – Fred pensava – delicioso lucro!

-Mas pra isso, nós precisamos de rascunhos... – Lino também palpitava.

-Harry, por onde anda seu primo? – Fred perguntou, no que a sala revirou os olhos e o moreno fingiu não ouvir, continuando a sua história...

“A gente ficou nessa discussão até ele começar a me encher o saco falando que eu não sou valente quando estou deitado...”

-Mas você é valente quando está deitado! – Gina desabafara sem perceber tendo todos os olhos voltados para si, ficando levemente corada.

-Gina, - Harry falava entre dentes – aqui não!

-Desculpa aí homem da cobra! – Neville brincava.

-Ah fica quieto no seu canto Bofofudo Fofuxo! – Rony brincava, com aquela cara de descaso.

-Tá bom, Sr. Adoro a Mão Boba! – respondeu Neville.

-Ehh... – Mione voltava-se para Harry sem graça – Voltando a história né Harry...

“E ele começou a me lembrar de tudo do quarto ano, de Cedrico, que eu delirava enquanto dormia, começou a brincar com os meus pais e bem eu tinha que fazer alguma coisa não é? Então eu o ameacei, e antes que eu fizesse alguma coisa, os malditos dementadores apareceram... E eu tive que salvar aquele porco de peruca, tão burro que eu mandei ele ir pra um lado e ele foi direto pro outro! Lesado! E aí é que foi estranho, porque a Sra. Figg apareceu e começou a xingar Mundungus, e falar de trouxas, de um monte coisas e eu fiquei chocado, como alguém que cuidou de mim a vida inteira era ligada ao mundo da magia e nunca me disse nada? Depois disso, meus tios xingaram tudo, porque o Duda estava em choque, eu tive que contar tudo com muito custo, e ainda foi chocante saber que a minha tia sabia o que eram dementadores... Sem contar que recebi trocentas cartas com “Harry, não saia de casa!” “Harry você está expulso, aguarde alguém do Ministério para destruir sua varinha...” e todo o blá blá blá de sempre! Bom e esse foi o Duda dementado!”

Todos batiam palmas na sala dando Graças a Deus, Merlin, Papai Noel, quem fosse de finalmente o Harry ter contado essa história, agora só faltava saber qual a próxima história que ele ia invocar de narrar, todos estavam aliviados exceto dois gêmeos com cara de quero mais:

-Isso foi o Duda dementado? – Fred comentava, no que Harry assentiu.

-Eu achei que ia ser algo com mais ação... – Jorge completava.

-Mais discussão... – era a vez de Fred.

-Romance... – Jorge de novo.

-Só se fosse com a Sra. Figg! – Harry zombava.

-Hahahaha! – Sirius emitia sua já conhecida risada canina – Nem brinca, porque a sua ruivinha já está dando um ataque só de ouvir falar no seu primeiro rolinho, imagina o que acontecerá se ela supor que houve algo com uma mulher mais madura e experiente? – todos riram da piada de Sirius só Gina que fechou a cara, não queria ser tachada da chata ciumenta.

-Não precisa nem dizer o tanto que a gente ficou preocupado né? – Hermione tomava a palavra – Quer dizer, o Harry com isso tudo acontecendo e a gente não podia fazer nada e nem dar informações, foi frustrante, é sério!

-Sem contar que eu recebia cartas com “NÃO SAIA DE CASA!” E o meu tio me expulsando... Até que tia Petúnia recebeu um berrador, e mandou eu ir me deitar! Eu tava com a cabeça a mil, pensamentos fervilhando! – Harry comentava.

-Bom, creio que depois disso, veio a nossa vez não? – Remo falava – A guarda do Harry... – o moreno assentiu, então Tonks tomou a frente:

-Tá, eu acho que posso contar essa... – olhou para o resto que não se opôs – beleza...

Dumbledore tinha convocado uma reunião, ele estava furioso, todo mundo com cara de aflito e eu não sabia o porque, enquanto eu ia para cozinha do Largo, Molly me contou tudo o que houve, então eu fui mais que depressa ajudar a preparar a cozinha para a reunião. Nossa diga-se de passagem que foi a reunião mais horrível... Sirius e Severo não paravam de discutir, Dédalo Diggle queria aparatar em plena sala dos Dursleys, pegar o Harry e fugir para o Largo Grimmauld...

-Realmente os ânimos estavam bastante exaltados... – Remo completava olhando significativamente para Sirius:

-Tudo bem, - o moreno falava – já que vocês insistem... Eu conto:

“Tudo começou com nosso queridinho Ranhoso:

-Ah, essa é boa, quero ver o que o Santo Pupilo de Dumbledore aprontou dessa vez, chamando atenção de todo o Ministério, isso quando ele já era alvo do próprio Ministério há tempos! Mas o que se pode esperar... Os Potter não tem muita inteligência... Agora o pior é que nós que já temos muito com o que nos preocupar ainda vamos ter que limpar as sujeiras do Potter! Será que o ano passado não serviu de lição não? – Severo despejava.

-Hahaha – Sirius ria – Você não é obrigado a ficar aqui Severo, se não quer ajudar não atrapalhe! Vá com esses cabelos ensebados pra outro lugar! Não estamos precisando de lustra-móveis por aqui!

-Não é o que parece! – o morcegão respondeu olhando ao redor.

-Já passou pela sua cabeça oleosa o que o Harry deve estar passando nesse momento? Não né? Pois é. Então eu sugiro que já que você parece disposto a ficar tenha mais respeito pelo meu afilhado, e pelas outras pessoas que não tem como se defender dessa sua língua ferina e nojenta! – Sirius terminou.

-É claro que – Snape voltava ao seu tom mordaz – isso foi puro exibicionismo do Potter, tal pai, tal filho, arrogância é coisa de família... Talvez ele ainda tenha o mesmo fim que o pai, por ser tão exibido, já que provavelmente ele não volte pra Hogwarts! Será um alvo fácil para quem quer que seja!

Nesse momento Sirius perdeu a cabeça e lançou um feitiço mudo em Snape, em que o nariz já anormalmente grande e gorduroso dele se dispôs a crescer.

-Olha o que você fez, seu protótipo de ser humano! – ele xingava.

-Não estou vendo diferença alguma! – Rony respondeu frio, ao entrar na cozinha, lembrando do episódio em que Malfoy fez o dente de Mione crescer no 4° ano e o Mestre de Poções respondeu da mesma forma ao Trio.

-Ronald Weasley! – Molly vinha louca da vida – Pra fora, estamos em reunião!

-Mas eu estou com fome! - ele respondia.

-Depois da reunião... – ela se limitou a dizer e olhar para a porta, que Rony bateu com mau humor – Agora vocês dois, chega! Dumbledore já vai chegar e... – mas não completou, pois o mago acabara de entrar na cozinha com o restante do pessoal, enquanto Snape parava o feitiço.


-Eu daria qualquer coisa pra assistir a essa cena! Principalmente depois do que ele fez comigo no 4° ano! – Hermione comentava.

-Por fim, muita gente se dispôs a ir te pegar Harry e o resto pra ficou de guarda vigiando o caminho até o Largo. Depois disso foi tudo beleza... – Tonks terminou.

-É, sem contar o susto que eu tive em ver Tonks, Lupin, Quim, Olho-Tonto, Dédalo Diggle, Emelina Vance, Elifas Doge, Estúgio Pudmore e Héstia Jones, bem na sala da minha casa, e como vocês são discretos!

-O pior de tudo é que a gente queria ir, mas como sempre nos deixaram de fora! – Jorge reclamava.

-É, até parece que eles se esqueceram de tudo que nós três passamos juntos, - disse Ron apontando para ele, Mione e Harry – sem contar Gina na câmara secreta e bem, Fred e Jorge, não tem nem o que dizer né? Era mais fácil eles pregarem uma peça em algum Comensal do que acontecer algo grave com eles!

-É mas você está se esquecendo que Molly Weasley é a nossa mãe, ou seja nunca ela deixaria a gente ir numa missão “Suicida”... – comentou Fred.

-Depois disso, a gente teve que enfrentar o Harry – disse Hermione como se aquilo fosse terrível – De fato foi horrível...

-Claro, o Harry teve a sua crise dos 15 anos! – Rony desdenhava ao lembrar dos gritos do amigo – Berros, pra ser mais exato, eles ainda ecoam nos meus ouvidos...

-Mas vocês não podem me culpar, eu estava desesperado e ter a visão de vocês dois se divertindo longe de todos os problemas que eu estava enfrentando me deu muita raiva... – o moreno se justificava.

-Diversão... – Rony virava os olhos – Diga isso por você, não sei desde quando fazer faxina na casa do Sirius e ver a Mione se corresponder com o Krum é diversão!

-Krum? – Sirius parecia bastante interessado – O que tem o Krum?

-Não, - Mione respondia – mais um não... Já estamos cheios do Rony com isso, pra mais alguém se juntar ao clubinho o que tem o Krum! – terminou irônica.

-Ah, quer dizer que você está cheia de mim Hermione Jane Granger Weasley? – Rony começava a se irritar.

-Ai, não – ela virava os olhos – você leva as coisas pro lado pessoal demais Ron, você ama fazer um drama!

-Ah, quer dizer que você está cheia de mim porque eu sou um dramático? E o que mais? – só podia ser brincadeira né? Ela pensava.

-Ai, agora é a parte em que ele se xinga de bosta de dragão – Hermione falou sem emoção.

-Quer dizer que você concorda? – ele não podia acreditar.

-Vai fazer alguma diferença? – ela parecia descrente – Enquanto você continuar a se xingar vai fazer diferença eu falar que não penso nada disso?

-Tente... – ele sugeriu.

-Tudo bem Rony, - ela sorriu – eu não penso nada disso de você e você sabe que não... Só não sei porque você vive fazendo isso...

Ele se aproximou dando um selinho nela e foi sussurrando bastante audivelmente:

-Porque como você disse, depois de te fazer sentir a pior pessoa da face da Terra, vem a melhor parte... A reconciliação! – e deu um beijo nela.

-Ah, parem com isso! – Fred atrapalhava o momento romântico do irmão.

-Vocês não estão sozinhos, sabiam? – Jorge completava o irmão.

Rony sentou-se bastante comportado ao lado de Hermione bufando frustrado de ter sido cortado no clímax de seu momento.

-Então já descobrimos tudo... – dizia Gina risonha.

-Tudo o quê? – Neville perguntou.

-Ora, está tão claro como vidro... – Harry dizia – eles brigam tanto e sempre brigaram porque amam brigar e se desculpar...

-E isso é tão idiota! – Gina maliciava.

-Ah é? – Rony devolvia na mesma moeda – Então porque você também ama se fazer de coitada pro Harry te luxar?

-É diferente... – ela ficara sem graça.

Antes que mais uma briga irrompesse Harry tomou a palavra novamente:

-Tudo bem, chega! É a minha crise, então respeitem tá? – ele só sentiu uma almofadada na face.

-Chega mesmo, passar por isso uma vez já foi bastante ruim, imagina duas? – Mione ironizava.

-O pior mesmo foi a coruja estressada do Harry... – Hermione comentava olhando para a janela parecendo se lembrar das bicadas mandadas pelo amigo até que obtivesse uma resposta descente as suas perguntas.

-É... – Rony concordou olhando significativamente para um corte cicatrizado em seu punho – e eu não descobri ainda se isso foi causado por corujas malucas ou canários desorientados...

-Ah Rony que mentira! – Hermione o repreendia enquanto todos riam – isso aí foi da sua tentativa frustrada de cortar tomates no almoço!

-Roniquinho cortando tomates? – perguntou Fred com desdém no que Rony fez uma careta e todos começaram a rir novamente.

-Pelo menos Fred... Ele ajuda em alguma coisa – Angelina alfinetou.

-Ora minha linda, mas eu ajudo, veja bem... Ficar sentado no sofá já é uma coisa muito dura e trabalhosa. Além do mais eu fico trabalhando criando melhoramentos para as Gemialidades Weasley.

-Aiaiai – Harry virava os olhos – Bom, pelo menos alguém ainda era leal a mim... A minha coruja pelo menos...

-Nossa, que frase mais... – Rony procurava a palavra certa – melancolicamente piegas...

-Foi mesmo né? – Harry ria.

-Rony falando melancolicamente piegas? – Gina brincava – É Hermione você anda fazendo um bom trabalho...

-A Gina... – sem algo melhor para dizer Rony simplesmente deu de ombros – cala a boca!

-E assim morreu o assunto... – Fred brincava.

-Não morreu nada! – Hermione assumia o seu tom de energia – Depois dos dramas Potterianos, veio o verdadeiro drama... – terminou fazendo mistério.

-Que drama? – Harry parecia não estar gostando muito das insinuações.

-Ora, está óbvio não? – a morena voltava a falar alegremente – O seu julgamento... Quer dizer foi algo tão injusto o que fizeram...

-Injusto? – Rony se prontificava – Injusto é pouco, foi uma bela cagada isso sim!

-Ron! – Mione dava-lhe um tapa no braço – Agora eu já sei onde a Felicity anda aprendendo esses palavreados...

-Muito me admira que ela não tenha pegado outras péssimas manias do Rony... – Gina cantarolava baixinho.

-Ah é? – Rony estreitava os olhos – E o que você me diz da sua filha ter a mesma mania idiota que você tem de perder o pulôver?

-A minha filha, não tem manias idiotas! – Harry fez mais uma vez aquela cara séria.

-Ah, Harry, eu não quis dizer isso, - Rony se enrolava – ah, mas também eu disse que não caio mais nessa... – e todos começaram a rir.

-E então... Quem vai contar sobre o julgamento? – Alícia parecia displicente.

-Suponho que seja eu né? – Harry assumia um tom meio profissional – Já que eu estava lá e era o principal interessado...

-Que bom que você entendeu a indireta! – Alícia alfinetou.

-Tudo bem... – Harry iniciava uma nova narrativa:

“Eu cheguei ao Ministério com o Sr. Weasley, quer dizer, Arthur, quer dizer, ah vocês-sabem-quem!”

-Desculpe Harry estar interrompendo, mas – Rony pela milésima vez interrompia – A gente-sabe-quem não estava aquele dia no Ministério... Estava? – de repente ele começou a rir da piadinha cretina que ele fez.

-Ai que piada sem graça! – Gina revirava os olhos – Cala a boca!

-Bom, vou ignorar o comentário infeliz do Rony... – Harry retomava:

“Voltando, eu e o meu sogro, entramos no Ministério, pra mim aquilo ia ter sido o máximo, se não fosse pela circunstância da visita. E antes que a Hermione ou o Rony interrompam pra reclamar dos meus dramas, eu pulo a parte em que eu me senti aflito e desesperado em talvez nunca mais voltar para Hogwarts... Todos já sabem que eu fui julgado pela Suprema Corte Completa, e claro só me salvei, graças à Dumbledore... Bom, é claro que tivemos os depoimentos da Sra. Figg, nunca na minha vida eu ia pensar que um dia aquela velha senhora que cuidou de mim quando os meus tios não tinham onde me enfiar, me salvaria de uma encrenca daquelas... Quer dizer o jeito que Dumbledore enfrentou o Fudge também foi ótimo, ver aquela cara do Fudge se contorcendo a cada resposta bem dada e o melhor era que Dumbledore nunca perdia a classe. E o grande triunfo mesmo, foi quando mais da metade foi a favor da minha absolvição e só o Fudge e mais uns gatos pingados foram a favor da condenação, a cara dele... De quem estava com alguma coisa entalada na garganta...”

-Ah, isso sim teve emoção! – Jorge assoviava e batia palmas acompanhado de Fred.

-Eu daria tudo pra estar lá e ver a cara do Fudge! – Lino se juntava ao coro.

-Claro, o “monstro” do mundo mágico, voltava a ser herói e ainda por cima bem na cara do Ministério, era a mesma coisa que Você-Sabe-Quem aparecer em pessoa no julgamento vestido de odalisca e dançando a Conga! – Angelina ria.

-Conga? – Luna ria de se acabar.

-Na falta de comparação melhor... – Angelina dava de ombros.

-É, você está convivendo demais com Fred e Jorge... – Rony brincava.

-Ei, até que essa idéia não é má... – Lino divagava – Talvez bonequinhos de Você-Sabe-Quem vestido de odalisca e dançando a Conga façam sucesso, quer dizer, seria uma piada, acabaria com a pose fodônica que ele sempre quis passar...

-Acho que vocês não deveriam brincar com coisas assim, mesmo isso tendo acabado, ainda tem muitos que ainda tem aquele pensamento racista do Voldemort... E poderiam não gostar nada, nada – ao perceber que alguns na sala ficaram incomodados à menção do nome, Mione virou os olhos e completou – Pelo amor de Merlin, até hoje vocês têm medo de falar o nome?

-Eu não concordo Hermione, - Sirius parecia sério – veja bem, se nós vamos evitar fazer algo por medo de incitar aqueles que ainda tem esses pensamentos, nós não teremos vencido a Guerra, teremos vencido uma grande batalha, mas e a guerra psicológica? Quanto mais ridicularizarmos ele, mais as pessoas não vão dar importância, por que temer um nome de alguém que já morreu? Por que se preocupar se alguém que defende uma coisa tão tacanha está incomodado? Se o futuro fosse outro, eles não estariam dando a mínima pra nós, ou para a nossa situação!

Ao terminar essa fala, Remo prorrompeu em aplausos, sendo seguido por Lino e os gêmeos.

-Eu nunca imaginei que viveria pra ver o dia em que Sirius Black se tornaria filósofo e psicólogo! – Remo divertia-se. – Sirius limitou-se a jogar uma almofada em Lupin.

-Beleza, e o que vem depois do julgamento? – Tonks perguntava.

-Eu não gosto nem de lembrar... – Rony olhava como se espantasse um mau agouro.

-É, uma parte horrível – Hermione comentava, olhando significativamente para que Rony continuasse a narração.

-Bem, - o ruivo começava:

“A gente sabe que a casa do Sirius estava uma porcaria, toda suja, toda cheia de coisas nojentas, das trevas, uma meleca e aquele elfo idiota não ajudava em nada... Bom, a gente fez um bom trabalho lá, pelo menos a casa ficou habitável... E a mamãe resolveu dar fim em um bicho-papão lá na sala, só que ela não conseguiu e começou a chorar, porque o bicho tinha virado eu...”

-Tá explicado o porque do choro... – Fred tentava descontrair o ambiente.

-É, só que o Rony tava morto! – Harry completou – e depois todos da família Weasley.

-Então está explicado porque a mamãe nunca quis experimentar os nossos doces bicho-papão, a cada mordida um novo susto...

-Sabe, isso me lembra uma coisa que eu já tinha pensado na época, mas preferi não falar nada... – Hermione se manifestava.

-Que coisa? – Neville se interessava, ele sempre gostou de revelações dos amigos.

-Bem, é que – a morena tentava por o raciocínio em prática – quando uma pessoa está enfrentando um bicho-papão, ele se transforma no maior medo da pessoa, e bem se o Rony estava morto, esse era o maior medo de Molly não é?

-Tá, mas o que isso tem a ver? – perguntou Gina – isso tá na cara não?

-Sim, mas a pergunta é porque esse ser o maior medo dela? Quer dizer, ela tem sete filhos, porque o Ron ser o primeiro maior medo dela? – Hermione tinha os olhos brilhantes como se acabasse de fazer a pergunta que não quer calar.

-Parece óbvio não? – Harry sorria amarelo e melancólico – Porque ele é o melhor amigo de Harry Potter, um dos mais prováveis alvos das Trevas...

-Nem vem! – Rony se manifestara agora – Pode até ser por isso, mas ela nunca deixou esse medo óbvio, e a gente nem sabe o porque, são só suposições... E bom Harry, acho que depois de tanto tempo já tá mais do que na hora de parar com essa síndrome do herói, porque você e Mi, sempre foram pra ela os dois filhos que ela não teve. E se eu precisasse voltar no tempo e escolher entre passar por tudo aquilo e não passar, eu escolheria sim ser seu amigo, porque você foi a primeira pessoa que me aceitou como eu era, e foi graças à essa amizade que eu descobri na Mione, o amor da minha vida, e sou o que sou! – ao terminar a frase, Hermione o agarrara novamente, e Harry estava bastante emocionado, porque Rony sabia dizer a coisa certa, mesmo que não escolhesse as melhores palavras para isso.

-Eu acho que isso encerra a discussão por aqui – Sirius lançava um olhar para o casal ao seu lado – antes que eles se empolguem demais...

-Ah, certo, - Hermione tentava se recompor – depois das tribulações da Sra. Weasley, chegaram as nossas cartas de Hogwarts, e nós descobrimos que seríamos monitores... – ela exibia um olhar sonhador.

-Disso eu me lembro – Jorge tinha os olhinhos brilhantes – mamãe era toda sorrisos porque o Roniquinho tinha virado Monitor!

-E ela ainda disse, como todos na família! – Fred bradava – O que Jorge e eu éramos? Os filhos do vizinho?

-E eu nem preciso dizer o quanto fiquei surpreso de ser monitor, quer dizer, eu esperava que o Harry fosse... – Rony comentava, ignorando os gêmeos.

-É, eu não vou negar que tive uma pontada de ciúme de você ser monitor Rony, mas depois de um tempo isso passou. – Harry sentia que precisava ser honesto nesse momento, não seria justo ocultar isso do amigo principalmente depois do que ele falara há pouco.

-E suponho que depois disso, foi a vez do embarque né? – Gina lançava um olhar para todos ansiosa – foi aí que vocês conheceram uma pessoa muito diferente do que estavam acostumados... – falava misteriosa – que quebrava todos os padrões já existentes... Que era e ainda é ela mesma... Simplesmente ela, com suas idéias loucas, mirabolantes, engraçadas, únicas, pra lá de Marrakech...

-Nossa, quem é essa? – Luna boiava.

-...Simplesmente Di-Lua Lovegood! – ao terminar de ouvir a frase Luna deu um grande abraço em Gina.

-Eu nunca achei que você pensasse que eu sou tanto assim! – e abraçou a amiga de novo.

-Não preciso negar que não gostei muito de viajar sem Rony e Mione comigo no começo né? – Harry lançava olhares ansiosos para os outros – Afinal de contas, foi a primeira viagem que eu fiz sem eles desde o meu primeiro ano!

-Ah, nem foi tanto assim! – Hermione sorria – A gente voltou bem rapidinho...

-E quando a gente voltou, eu vou ser sincero, achei aquele menina lá sentada, lendo uma revista de cabeça pra baixo, completamente louca! – Rony contava.

-Rony, as vezes você é tão sutil quanto um trasgo! – Gina comentava.

-Tudo bem Gina, - Luna sorria – porque isso me lembra que eu achei o seu irmão o máximo! – todos olharam para Luna nesse momento, ninguém imaginava isso.

-Quer dizer que eu estava certa então? – Hermione questionava.

-Certa de quê? – Neville se interessara.

-Eu sempre achei que a Luna tinha uma quedinha pelo Rony. – Hermione confessara.

-É, eu não sei o que era, mas eu achava ele muito engraçado, e tinha os cabelos bonitos, o rosto... E ele era muito verdadeiro... – Luna dizia.

-PARA TUDO! – Gina acabara de gritar – Quer dizer, que a minha amiga Luna, tinha uma queda pelo meu irmão? – ela se espantava – E como é que eu nunca soube disso? – ela virou-se para cunhada agora – E como Mione, você desconfiava e nunca me falou? – voltou-se para Luna – E Luna, desde quando você toda aluadinha, faz uma análise crítica de alguém tão detalhadamente, principalmente quando esse alguém é o Rony, que é tão difícil de entender? E...

-Gina, você vai deixar a gente responder, ou vai continuar fazendo mil perguntas? – Mione brincava.

-Ok! – a ruiva calou.

-Eu já disse o que tinha a dizer – Luna voltava ao seu estado viajante – Você só não soube, porque nunca me perguntou! E a gente repara muito mais nas pessoas quando observa elas...

-Gina, era óbvio não? Será que só eu usava os olhos naquela época? – Mione falava – A Luna sempre dava um jeitinho de estar perto dele, ou puxar assunto com ele, sempre ria das piadas sem graça dele... Sempre estava com a cara de “Temporariamente Desligada”, mas prestava atenção em tudo o que ele falava...

-Então eu já descobri o porque da sua implicância com ela Mi... – Rony ria – era por puro ciúme! E você ainda mentia que era porque não tinha paciência com as coisas irreais que ela inventava, que nem são tão irreais assim! – Hermione se limitou a revirar os olhos.

-Mas eu sempre joguei indireta na Luna, pra saber de quem ela gostava... – Gina fazia muxoxo.

-Mas você nunca perguntou! – Luna disse, como se aquilo encerrasse a questão. – E Gina, acho que você pode começar as suas explicações né?

-Que explicações? – perguntou Angelina interessada.

-Malfoy, por exemplo! – Sirius soou muito Snape nessa frase.

-Ei, mas você não tava desmaiado? – perguntou Lupin.

-Algumas vezes sim, outras não... Quando me convêm... – Sirius riu.

-Tá bom Gininha, - Rony ironizava – para de enrolar e fala logo essa história do Malfoy!

-Malfoy? O Draco? Tem certeza que vocês querem saber? – Gina tentava desconversar.

-Não, não queremos saber, vamos mudar de parte! – Harry cortava.

-Ai, pelo amor de Merlin, conta logo, beleza? – Tonks reclamava.

-Está bem... – Gina começava:

“Tudo começou quando eu estava indo colocar as vestes de Hogwarts, por ironia do destino passei em frente à cabine dos babacas da Sonserina, tentei passar desapercebida mas não deu... O idiota do Malfoy veio dar o ar da graça:

-Vejam só se não é a pequena Weasley! – ele falava com aquela voz arrastada.

-Hmm... – eu ironizava – vejam só se não é a doninha quicante do Malfoy? Moody? Quanto tempo! – ele olhou para o lado e eu disparei a rir.

-Isso não tem a mínima graça, Weasleyzinha! Mas você ainda vai aprender a sua lição, afinal, a arrogância do Potter parece ser contagiante... – ele continuava com aquela voz arrastada.

-Ai, sai da frente Malfoy, que eu vou voltar para a minha cabine, com os meus amigos! Você sabe o que é isso? Acho que não, porque na Sonserina até onde eu sei não existem amigos, lá é um ninho de cobras! – bufei.

-Vai, Weasleyzinha, - ele me olhou estranho, foi chegando perto e sussurrou bem no meu ouvido me encostando na parede – mas fique sabendo, que isso, é só o começo!”


-ELE FEZ O QUÊ? – Harry estava fora de si, no que todos se espantaram.

-Falou aquilo! – Gina repetiu.

-Mas aonde ele disse? – Harry insistia com frieza.

-Ai, mas que idiota - ela sorriu e disse maliciosa – no meu ouvido...

-E qual era exatamente a proximidade entre vocês? – ele parecia possesso.

-Pequena... – ela queria saber onde isso ia dar.

-Mas... – ele tentava.

-Ai Harry, já chega! – Fred interrompia – Tá até parecendo o Rony com o Krum!

-Krum? – Rony dava o seu tom na conversa – O que tem o Krum?

-Nãããããããããããããoooo! – Hermione já se descabelava – Por favor, de novo com isso não!

-Eu fiz de propósito! – Fred admitiu – Adoro ver o Roniquinho com ciúmes! – ao falar isso, Fred foi atingido por um monte de almofadas, parece que ninguém mais agüentava o Rony e o Krum.

-Depois disso, eu voltei pra cabine. – Gina finalizara.

-E esse foi o seu momentaço com o Malfoy? – Alícia ria – Desculpa cunhadinha, mas além do Harry ninguém viu nada demais nisso...

-Realmente, - Angelina concordava – até a tal da Pansy Parkinson deve ter tido coisas bem melhores com ele...

-Mas como ele disse, isso foi apenas o começo... – Gina soara maliciosa.

-Então trate de ir contando o resto mocinha! – Jorge parecia bastante desgostoso.

-Na hora certa dos fatos, maninho! – a ruiva respondeu.

-Tudo bem, então eu posso falar do banho que eu levei daquela joça que o Neville levou pra escola! – Harry parecia vitorioso.

-Joça não, - Neville assumia um tom de herbólogo – Mimbulus Mimbletonia!

-Ah essa porcaria aí mesmo! – Harry respondia com maus modos – Acontece que o Neville achou muito interessante me mostrar a sua plantinha, e mandou eu segurar o sapo, enquanto ele testava os mecanismos de defesa daquela porcaria, então a coisa despejou um líquido que fedia a estrume rançoso bem em mim! E o pior, foi que a Cho – disse o nome bem lentamente – resolveu aparecer na cabine bem na hora!

-Ai meu Deus, tadinho dele! – Gina interrompia.

-Eu não queria que ela me visse daquele jeito, - Harry fingia que não ouvira o comentário – queria que ela me achasse legal, e não um fedido! Nossa, e como ela tava linda!

- Malfoy também estava lindo, sabem com aquele cabelo cumprido, lisinho, loiro – ela descrevia cada característica frizando-a – muito diferente de alguns que se quer davam-se ao trabalho de pentear o cabelo! Sabe e ele tinha olhos abertos e rosto fino e bem formado, não dois tracinhos na cara achatada de bolacha!

-1 à 0 para Gina Potter! – Lino começava a irradiar a partida.

-Pelo menos ela não era do mal! – Harry retrucava.

-Uhhhhhhhh!!!! – os gêmeos vibravam.

-Ah é? Depende do que você acha que é mal, porque ser uma oferecida de marca maior e ainda pedófila não me parecem coisas muito boas! – Gina rebatia.

-Hmmm – Lino delirava – espetacular defesa, parece que tá no sangue! 2 à 0 para Gina Potter!

-Ah, - Harry sorria debilmente – mas pelo menos eu tive um beijo com ela e foi bem – ele olhou para os lados – úmido!

-Porque ela não parava de se derreter em prantos! – Gina retrucava.

-Jogada perigosa, fica atento Potter, porque já tá 3 à 0 para Gina Potter! – Lino continuava.

-Mas pelo menos, eu BEIJEI ELA! - ele bradava vitorioso.

-Na trave! – Lino continuava.

-E o meu beijo com o Malfoy... – ela começava.

-Você beijou o Malfoy? – todos os Weasleys se levantaram na hora.

-Não. – ela admitia.

-FALTA! JOGO SUJO! NÃO VALEU! – Lino continuava.

-É porque eu estou sem argu... – ela olhou para o lado e sorriu maliciosamente – A pergunta que não quer calar Potter, você beijou ela, ou ela te beijou?

-Uhhhhhhhhhh! – os gêmeos começavam a berrar – Weasley é a nossa rainha!

-4 à 0 para Gina Weasley Potter! – Lino berrava.

-Mas pelo menos, ela não ficava entre uma ruivinha esquentada e as buldogues da Sonserina, Pansy Parkinson e Emília Busltrude! – Harry despejou.

-E aí vem a reação, Harry Potter se impõe como o leão da Grifinória e marca 4 à 1! – Lino estava amando aquilo.

-Pelo menos, quando eu encontrava com ele, ele não ficava se lamentando da vida e chorando pelas ex! – Gina falou friamente.

-Nocaaaaaaauuuuuuuteeeeeeeeeee!!!!!!!!!! – Lino berrava, vendo que aquilo não ia dar boa coisa Mione resolveu interferir.

-Tá bom gente, já chega! – ela insistia – O importante é que a Gina agarrou o pomo, quer dizer o Potter, então vamos voltar ao 5° ano!

-Nossa Hermione, não é por nada não, mas esse trocadilho foi bem horrível! – Sirius falava sincero.

-Não importa – ela dava de ombros – o que importa é que essa briga entre a Gina e o Harry acabou não é?

-Não sei – Gina batia o pé furiosa – pergunte para o Harry. – Mione olhou para o amigo.

-Não sei, pergunte pra Gina! – ele respondeu seco.

-Sabe, isso está ridículo, estão parecendo duas crianças emburradas, cada um de um lado, braços cruzados e o maior bicão! – Rony afirmava.

-Falou a voz da experiência! – Gina ironizava – Ronald Weasley, o grande adulto!

-Gina, não precisa ser grosseira com ele! – Hermione defendia o marido.

-Depois dessa grande bobeira, a gente chegou em Hogwarts – Rony dava por encerrada a conversa.

-Isso me faz lembrar de uma coisa... – Jorge tentava quebrar o péssimo clima que se instalara no lugar – Sirius, negro como o pintam? – ao ouvir isso os presentes começaram a rir, do artigo que falava que Sirius poderia ser uma sensação da música.

-Bem meu caro, - Sirius ria – eu bem que tentei, mas vi que essa coisa de música não era pra mim, as fãs não me deixavam em paz e cá entre nós isso é muita coisa, já que como um reles mortal eu já sou tão cobiçado!

-E a modéstia mandou lembranças! – Harry brincava azedo.

-Harry, até onde eu sei ainda sou seu padrinho... – o moreno lamuriava – onde anda o seu respeito?

-Não sei, - o outro retrucava – talvez o Malfoy saiba!

-Ai meu Merlin! – Tonks revirava-se – Dá pra continuar beleza com a história?

-Eu continuo... – Mione se prontificava – A nova canção do chapéu seletor... Ele falava de nos unirmos, de sermos mais amigos em tempos difíceis, realmente aquilo me marcou muito!

-O que marcou mesmo foi dar de cara com aquela sapa velha bem na mesa dos professores! – Rony lembrava com amargura.

-Nem me lembre! – Jorge fazia careta – aquela chata acabou com um ano que teria sido ótimo pra gente! Quer dizer pra todos né?

-E o discurso idiota dela? – Gina imitava – Hem, hem!

-Mas o que a gente podia esperar, era bem a cara do Fudge mandar alguém pra bode expiatório não? – Rony se expressava – Alguém pra vigiar Harry e Dumbledore, principalmente depois da grande acabada que foi a notícia do julgamento...

-Eu não sei o que foi pior... – Harry se manifestava – Se foi a Umbridge chegar ou a Grubby Plank assumir o lugar do Hagrid enquanto ele e a Maximme tratavam dos Gigantes, quer dizer, não adiantou nada não é mesmo? Eles ainda foram perseguidos e o pessoal do Castelo começou a gostar mais da Grubby Plank do que do Hagrid, né Hermione?

-Harry, parece que você resolveu encarnar o espírito que você estava no 5° ano, mas tudo bem, eu disse uma vez e repito agora: não desconte sua raiva em mim! – ela tremia levemente o lábio – Sabe, a Grubby Plank era competente a gente não pode negar isso, não que o Hagrid não seja!

-Mas sabem, de todos os professores de Defesa que a gente teve com certeza a Umbridge foi a pior... – Neville opinava – Quer dizer, o Quirell foi uma piada, Lockhart um charlatão, Lupin foi realmente bom, mas só ficou um ano, Moody, por mais que não fosse ele, até que instruiu bem, já Umbridge, eca! – fez cara de nojo – Que aula em que o professor chega falando guardem as varinhas poderia ser legal? Ela não tinha a mínima capacidade pra estar lá, ela simplesmente não sabia de nada!

-E desde quando o Ministério sabe de alguma coisa? – Fred rebatia – O Ministério fede, constatei isso a partir do momento que eles deram emprego pro Percy engomadinho, daí depois disso, eles foram fazendo cagada atrás de cagada!

-Sabe o que dá mais raiva, é que os babacas falavam nas minhas costas que eu tava louco, que não tinha nada de Você-Sabe-Quem! Por mais triste e egoísta que seja, eu fiquei feliz dos idiotas do Profeta se retratarem e o Ministério ter que admitir que eu estava certo!

-Mas isso é compreensível não é Harry? – Angelina se prontificava – afinal, você passou por tudo aquilo, viu o Cedrico morrer, e tudo estava dando errado, as pessoas preferiam não acreditar que um mal tivesse retornado, eu mesma não sabia se acreditava no começo...

-Você e a ex-torcida do Chuddley Cannons né? – Rony brincava.

-E você Lupin, não vai falar nada? – Gina perguntava.

-Ainda estou absorvendo a informação de ter sido o melhor professor de Defesa Contra as Artes das Trevas! – respondeu.

-Sabe o que foi mesmo ótimo? – Neville opinava – Foi o Harry colocar a Sapa Velha em seu lugar, foi uma cortada digna de Ronald Weasley em Severo Snape no 6° ano! Eu me lembro como se fosse ontem... Hermione perguntando sobre feitiços práticos e a Umbridge falando que aquilo não era necessário, e o Harry desafiou ela gritando que Vocês-sabem... – parou ao olhar a cara de Hermione – Vol-Vol-Vol-Vol-Voldedemmort tinha retornado! Isso sim foi coragem grifinória.

-E diga-se de passagem que isso me rendeu uma boa cicatriz na mão! – Harry se fazia de coitado, no que Gina se limitou a revirar os olhos.

-Sabe, isso me lembra do teste do Roniquinho para goleiro... – Gina brincava.

-Isso me lembra é da ditadura Johnson! – Rony se lamentava lembrando dos berros da cunhada para com ele.

-Ah, nem foi assim! – Angelina se defendia – A gente tem que ter pulso firme quando está no comando... E veja pelo lado bom, se você não tivesse tido essa experiência, não estaria jogando hoje como titular do Falmouth Falcons!

-Aham, sei – Rony desdenhava – e digamos que o talento foi mandado pra fora de campo né?

-E a humildade também! – Gina cantarolava.

-Ginevrinha, nem adianta tá? – Ron rebatia – Eu sei que sou bom, se não, não estaria jogando como titular do Falmouth Falcons... – lançou um olhar sujo à irmã e cuspiu as últimas palavras – Se você está com crise de estresse porque você e o Harry brigaram... Não desconte em mim!

-Sabe, é melhor... – olhou de um lado para o outro, suspirou cansada e mudou o tom ríspido com que começara – é melhor eu ir até a cozinha pegar mais salgadinhos. – E se levantou.

-E então? – Harry tentava esconder o desconforto.

-Então... – Neville tomava a palavra – Você não vai fazer nada Harry? Não vai atrás dela?

-Ehh... – o moreno oscilava.

-Anda – Luna soava compreensiva – a gente não vai contar pra ela que você estava louco pra ir atrás... Pode ir!

Mas antes de Harry tomar qualquer iniciativa, uma pessoa irrompia pela lareira da casa:

-Ehh, oi Dino. – Mione tentava parecer amigável, mas é claro que ela não esperava dar de cara com Dino Thomas.

-Oi, -ele lançou um olhar para todos na sala deu um breve aceno e completou – ah, parece que cheguei um pouco atrasado, desculpem, tudo bem, eu conserto a minha falha, vou até a cozinha pegar alguns aperitivos. – ao terminar a frase piscou e saiu casa adentro antes que alguém se manifestasse.

-Ótimo! – Harry cruzou os braços amarrando a cara – Chegou quem estava faltando, pra tudo virar uma total meleca!

-Tá, - Rony continuava – eu fiz o teste e entrei para o tim... – mas não completou a fala, pois Harry resmungava no outro sofá.

-Nãoo – ele falava baixinho consigo mesmo, mas bem audível – ela fala, fala da Cho, mas quando eu vou reclamar do Malfoy eu não posso falar nada! E olha que ela beijou o Neville e eu não falei nada! Ainda por cima ela namorou o Miguel Córner, e eu ainda não falei nada, e agora chegou o Dino e aquele sorrisão “eu tenho 32 dentes e sou muito prestativo!” E claro, eu não posso falar nada, enquanto estão os dois sozinhos lá na cozinha, maior tempã...

-AI JÁ CHEGAAAAAA! – Hermione perdera as estribeiras – Harry, dá o fora! Vai atrás da Gina e trate de fazer as pazes com ela! Ah e manda o Senhor-Não-Sei-O-Que-Está-Fazendo-Aqui, voltar pra sala! E SÓ VOLTE AQUI QUANDO VOCÊ E A GINA NÃO ESTIVEREM MAIS DE FOCINHO TORCIDO!

-Está bem! – Harry tratou de ir para a cozinha.

-Você é brilhante! – disse Rony dando um carinhoso selinho na esposa – Às vezes assusta, mas mesmo assim é brilhante!

NA COZINHA DOS WEASLEY GRANGER’S:

-E então, eu disse, mas você não pode ir pra casa... – Dino e Gina riam juntos de alguma história.

-E vocês desentalaram a gorda da chaminé? – a ruiva parecia bem humorada.

-Depois de quase dois dias... – e ambos começaram a rir novamente, Dino trabalhava agora no Ministério, na área de reparos com meios de transporte bruxo, e acabara de contar à Gina, como uma bruxa gorda ficara entalada na chaminé ao tentar usar a rede de flú.

-Ai meu Deus, se controla – Harry murmurava para si, resolveu entrar e estragar o papo mais idiota do planeta.

-E aí Dino? – Harry tentava atrapalhar a conversa, pegou uma garrafa de cerveja amanteigada e se serviu, ainda ignorando a presença da ruiva – E então, o que é tão engraçado? – como nenhum dos dois respondeu ele ofereceu a bebida – Aceita, alguma bebida? Sabe, eu tomo, tu Thomas... – e começou a rir da piadinha horrível que fizera.

-Ai, mas que porcaria! – Gina virou a cara para a parede, só para o Harry não reparar que ela se contorcia para não rir.

-Não entendi a piada Harry – Dino falava sério.

-Ah... – Harry perdera o tom da graça – Será que você se importaria de nos dar um minuto? Preciso conversar com a minha Gina!

-Ok. – e o outro saiu.

-Gi, me perdoa pelas coisas imbecis que eu falei!

-Sabe Harry, você é mesmo um idiota, bem imbecil, principalmente quando está com ciúme... minha Gina – ela imitava o jeito do marido – e ahh... você é péssimo em piadas... Eu tomo, tu Thomas? – e começou a rir – Sorte sua estar coberto de suco de Mimbulus Mimbletonia e não ter tentado contar nenhuma para a Chang!

-Suponho que isso signifique que você me perdoa não é? – ele contou até dez antes de explodir qualquer jeito, afinal estava pedindo desculpas.

-É, - ela lançou um olhar maroto – afinal, você respirou fundo, mas não respondeu à minha provocação... Eu não sou masoquista pra continuar com isso!

-Sabe Ginevra, - ele olhou-a de cima à baixo – você é bem difícil de se lidar! – e foi enlaçando-a pela cintura, com um sorriso no canto dos lábios.

-Eu sei, - ela foi se aproximando perigosamente dos lábios dele – Harryosvaldo!

-Ei! – ele se afastara de leve – Eu não me chamo Harryosvaldo!

-Eu sei, - ela foi quebrando a distância novamente – mas eu tinha que rebater o Ginevra né? – depois desse comentário a distância não mais existia e eles ficaram um tempo juntos até que se separaram. – E Harryosvaldo é horrível!

-Você sabe que não precisa sentir ciúmes da Cho e nem de ninguém não é? – ele ainda a mantinha presa pela cintura.

-É, eu sei! – ela sorria maliciosa.

-Não vai dizer que EU também não preciso sentir ciúmes, de ninguém? – ele insistia.

-Não! – ela passava os dedos sobre os lábios dele – Porque eu adoro quando você fica irritadinho, você fica incrivelmente sexy, seus olhos ganham um brilho de raiva... Que me deixam louca! – terminou num sussurro.

-É bom saber que eu te deixo louca! – ele entrava no joguinho dela.

-Não é nesse sentido da palavra louca, que eu estou me referindo! – ela brincava.

-Gina, nós estamos casados há onze anos, você não acha que eu vou cair nessa acha? – ele parecia displicente.

-Eu sei, que você sempre sabe quando eu tenho um duplo sentido na frase!

-Duplo, triplo... – e antes que ela respondesse novamente ele a agarrou de novo.

DE VOLTA À SALA DOS WEASLEY GRANGER’S:

-Já não era sem tempo! – berrou Sirius – Achei que vocês resolveram fazer os salgadinhos!

-Antes os salgados do que outra coisa! – brincou Lino.

-Jordan! – ralhou Jorge muito parecido com a Professora McGonagall.

-Ei, eu quis dizer fazer uma poção polissuco... Porque daí demoraria um mês! – ele bancava o malandro.

-Você e seus duplos sentidos! – Fred atirava uma almofada no amigo.

-Duplos, triplos... – Harry arremedava, sendo calado por um tapinha no braço dado por Gina.

-Mas onde paramos? – Gina adquiria um tom bem mais alegre na conversa.

-A gente parou quando os tios do Harry estavam recebendo uma advertência dos aurores. – dizia Rony num tom bem considerável.

-Mas isso foi no final do ano! Vocês fizeram o quê? Pularam as partes? Além do mais nessas alturas o Sirius já tinha morrido! – despejou Harry de uma só vez.

-Epa! – Sirius se prontificava levantando uma sobrancelha – Quem morreu aí?

-Tá bem, a gente parou na minha espetacularmente fantástica entrada para o time de quadribol da Grifinória! – Ron contava.

-Espetacular? – Harry zombava – Você não foi de todo mal, mas nem de longe foi espetacular!

-Desculpa aí oh apanhador-mais-novo-do-século-segundo-a-McGonagall! – Ron ironizava.

-Meninos, meninos! – Lupin tomava um ar professoral – Vamos com calma, vamos voltar ao 5° ano de vocês!

-Que está muito atrasado por sinal, francamente! – Hermione sorria.

-Tudo bem, eu resolvi escrever para o Sirius... – Harry recomeçava.

-Snuffles por favor! – Sirius sorria marotamente.

-Eu estava escrevendo porque estava com uma dor de cabeça e bem, isso podia significar algo, mas quando eu cheguei no corujal aquele louco do Filch achou que eu estava enviando ou recebendo, nem sei mais, bombas de bosta! E nem sei coisa de quem Gêmeos era isso!

-Valeu cara! – Fred agradecia – Se Filch pegasse a gente, estaríamos perdidos!

-Com coisa que ligaríamos pra isso! – Jorge completava sorrindo.

-Mas também, o Harry ganhou o dia não é? – Rony retomara a palavra com uma cara de safado, para implicar Gina – Afinal a Cho defendeu você, não foi Harry? E bem, acabou convencendo o Filch!

-Se isso é uma indireta pra mim, Roniquito, espere até eu começar a falar de um certo moreno! – Gina insinuava.

-Eu não quero saber dos seus rolinhos! – Ron cortava a irmã – além do mais, Vitinho Krum já passou!

-Mas que diabos tem a ver Vitor Krum? – Sirius perguntava.

-Mas eu estava falando do McLegan! – a ruiva bradava.

-O quê? – Rony parecia chocado.

-Mas que droga! – Hermione perdia as estribeiras. – Vocês dois ficam se implicando e sempre sobra ou pra mim, ou pro Harry! Chega! Ron, esquece McLegan e esquece o Krum!

-Mas o que tem o Krum? – Sirius perguntava novamente.

-Mais tarde Sirius, mais tarde! – Remo sorria contrafeito.

-Tudo bem, eu me salvei do Filch se isso importa! – Harry se debatia – E passemos à carta do Percy!

-Nem me lembre! – Ron relembrava – Aquela carta fede!

-As palavras engomadinhas dele fedem! – Jorge completava.

-O Percy fede! – Fred ressaltava.

-Será que vocês nunca vão ficar beleza com o irmão de vocês? – Tonks falava.

-No que depender de mim... – Rony resumia.

-E de nós... – Jorge completava.

-NUNCA! – berraram os três juntos.

-É já deu pra entender que vocês não gostam dele... – Dino se intrmetia.

-Aiaiai, tinha vezes que eu não queria ter deixado as aulas de adivinhação... – Hermione sorria maquiavélica – Imagina ver a Trelawney recebendo uma inspeção na classe... E todo o bafá-fá que isso não deu?

-Hermione, você é muito má às vezes! – Ron comentava – É sério!

-É mas ela também inspecionou a aula da Grubby Plank e da McGonagall! – Dino se intrometia.

-Só que ela puxou um saco danado da Grubby, óbvio que para deixar o Hagrid em segundo plano! – Neville falava.

-Mas nada se compara à cortada perfeita que a McGonagall deu nela... Se lembram? – Hermione falava.

-Sem contar que a Umbridge também me deu outra detenção... – Harry olhava fatídico para a mão.

-Ah, mas Harry, se a gente for contar todas as suas detenções do 5° ano só com a Umbridge, dá pra encher um livro do tamanho da Bíblia! – Rony brincava.

-Bem, acho que agora chegamos ao ponto culminante da história não? – Hermione falava teatralmente.

-E que parte seria essa? – Sirius perguntava.

-A Armada de Dumbledore! – Luna falava para o vento.

-Exatamente! – a morena prosseguia – Mas nem me lembre da noite em que eu dei essa idéia para o Harry...

-Claro... O cara pirou na nossa frente... Como sempre né? Ele tinha que ter sua crise de identidade, o seu momento burrice, não acreditando que era capaz... – Rony contava.

-E eu me lembro bem você Rony falando assim: “Eu não sei se quero alguém tão burro assim para professor!” – Harry bradava.

-Lógico, o cara derrotou o bruxo mais temido dos tempos quando tinha só 1 ano, salvou a pedra-filosofal no 1° ano, no 2° ano, ele derrotou um basilisco, entrou na Câmara Secreta e além de salvar a Gina, derrotou Tom Riddle... no 3° ano, fez um patrono que espantou uns cem dementadores de uma vez só, além de salvar o Sirius e no 4° ano, você além de vencer o Tribruxo, você tornou a enfrentar Lord Não-sei-das-quantas! E não vou falar mais nada, porque ainda estamos no 5° ano... Agora fala sério... Uma escola que teve um cara do calão de Gilderoy Lockhart para ensinar, não teria um Potter? – terminou Rony ofegante.

-Sem contar que isso era só pra ensinar algumas pessoas selecionadas! – Hermione comentava.

-Mas vamos parando com a rasgação de seda do Harry! – Sirius brincava.

-Você fala isso, só porque daria qualquer coisa pra sair daquela casa e se juntar à eles numa aventura burlando as regras da escola e fundando um grupinho de DCAT secreto... – Lupin alfinetava.

-Mas é claro... Imagina o que seria Sirius Black numa casa trancado, sem ação e com um elfo chato por tempos? – Sirius comentava.

-Paz na Terra... – pensava alto Lino Jordan.

-Eu só não vou te azarar porque estou de bom humor... – Sirius cantarolava.

-Ótimo, porque por fim, o Harry acabou cedendo à nossa proposta e a gente se encontrou no Cabeça de Javali! – Rony falava.

-Dessa eu sabia, até porque o Mundungo estava fantasiado de velha! – Sirius ria de se acabar.

-É... Ele deu uma bela velha... Nenhum de nós desconfiou que era ele – dizia Jorge.

-Por mais que fosse a velha mais estranha que eu já vi... Nós não sabíamos que era ele... – completava Fred.

-E depois, foi quando o Rony tentou subir no dormitório feminino, pra contar pra Hermione sobre o Decreto n°24... – Harry ria.

-Mas então ele se espatifou! – Sirius agora se descontrolara de vez, como se tivessem soltado uma bomba de gás hilariante na sala.

-Lembrando dos velhos tempos Almofada? – Remo brincava.

-O quê? O Sirius já se espatifou? – Hermione brincava.

-Hermione, você está falando com Sirius Black... – respondeu o mesmo como se aquilo encerrasse a questão, no que os gêmeos e Lino começaram a fazer um tipo de reverência para ele.

-E a pobre da Edwiges apareceu toda machucada... – Harry comentava.

-Tudo culpa daquela bosta frita da Umbridge! – Ron rosnava – Só pra pegar a carta e saber dos planos do Harry!

-Bem, ela não conseguiu me pegar... – Harry falava satisfeito com aquela cara de “prenda-me se for capaz!”

-Não sei o que foi melhor, se a Mione dando um soco no Malfoy no 3° ano, ou ver a dose sendo repetida pelo Neville. – Ron comentava.

-Bem, ele mereceu... – Hermione falava – de ambas às vezes e de todas que ele já apanhou...

-E foi nesse dia que o Snape foi avaliado não é? – Dino perguntava no que todos assentiam.

-O mais ultrajante, foi aquela ridícula falar que ia pensar se deixaria a Grifinória treinar quadribol... Só por causa daquela merda de Decreto n° 24 que proibia de ter Clubes na Escola sem o consentimento dela! – Angelina despejou tudo de uma vez.

-Mas se algum Grifinório tiver algum problema com alguém de outra casa ou que seja de qualquer parte da escola só por encheção, fale com a Minerva... – Jorge ria.

-É, ela vira literalmente uma leoa quando mexem com os seus leõezinhos! – Fred comentava, no que recebeu uma chuva de almofadas.

-Por fim a gente conseguiu a permissão! – Alícia falava.

-Mais uma vez a gente tem que agradecer a Dobby meu Senhor... – Rony imitava o elfo novamente.

-É mesmo. – Harry concordava – Foi graças à ele que a gente descobriu a sala precisa e suas utilidades... Quer dizer, Dumbledore já havia me citado algo parecido, mas só no 5° ano que a gente descobriu mesmo.

-A galera foi chegando... – Rony contava – E claro que quase unanimemente, Harry foi eleito o líder, claro quase, porque o idiota do Zacarias Smith não queria... Não sei o que aquele chato estava fazendo lá!


-Agora sim... eu posso falar... – Luna se indicava – A idéia da Hermione... A do feitiço de Proteu, nas moedas foi muito boa!

-Claro, e a idéia dos nomes na lista também! – Rony deu uma piscadela para a esposa – Foi muito útil pra todo mundo saber quem foi o nosso dedo-duro!

-É, mas isso é bem lá pra frente! – Hermione sorria ao lembrar de Marieta.

BUM!

Um grande barulho foi feito do lado de fora da casa, então todos saíram de varinhas em punho, para saber do que se tratava...

N/A: Bom gente, vendo assim nem parece que deram 60 páginas no Word... Espero que tenham gostado e claro... A gente teve que dividir o capítulo dessa vez, na última parte que será a 3ª da Ordem da Fênix... Respondendo a uma pergunta... Não, a gente não vai parar nos livros... Mas mais pra frente a gete conta direitinho o que a gnt pretende... Olha agradeçam a Nina, Lara, do que quiserem chamá-la porque ela foi quem mais enxia a gente pra atualizar... Bom, nós amamos os comentes e tds os atualizas e coisas do tipo... Continuem comentando e votando... ah, a demora também foi devida a um vídeo da fic que a gente fez, eu achei lindo, mas sou suspeita pra falar, só que a droga do youtube carrega o vídeo e depois no último segundo de carregar, ele dá pau :/ td bem, a gente é brasileira e não desiste nunca, então não se preocupem um dia a gente consegue por o vídeo no ar! Acho que era só isso... Bom pra saúde mental de vocês e a qualidade da fic, a gente teve que parar por aqui mesmo, o final ficou bem bregolete, mas tudo bem... No próximo o autor ou autores ou seja lá o que for o BUM serão identificados... Mistério, porque nem eu sei ainda o que é... Mas tenho uma idéia... Bom gente beijos e brigadinha, próximo menos demora prometo... Um mês é sacanagem, a gente tá parecendo aquelas autoras de fic celebridade que demora 1 ano pra atualiza... hehehe comentem, votem... até o próximo bjim ;)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.