FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

17. Uma rápida e nada agradável vi


Fic: HARRY POTTER E O MANUSCRITO SERÊIACO DEPOIS DE MUITO TEMPO, ATUALIZADA FINALMENTE :D Cap. 30 \o/ (comentem)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A:::::::::::::GENTE, TENHO UM HIPER AVISO.
nO CAPITULO 4, A GENIAL IDÉIA DE RONY, FICOU MEIO SEM SENTIDO, PQ EU ESQUECI DE DIGITAR A TAL GENIAL IDÉIA DO GAROTO.
ESSA PARTE, CONCERTADA, VEM A SEGUIR:

Sumiço da aliança de Tiago Potter ainda é um mistério.

Após a morte de Lílian e Tiago Potter e a sobrevivência do inocente Harry potter á maldição imperdoável da morte, lançada pelo Lorde das Trevas, foi-se descoberto, que a aliança de Tiago Potter, foi roubada. Ainda não se sabe ao certo, mas pelo rumo das investigações, a aliança foi roubada pelo próprio “Aquele-que-não-deve-ser-nomeado”.Qualquer nova informação, será publicada por este jornal.

Notícia investigada e publicada por Samantha Walker.

-A aliança!A aliança é uma das Horcruxes. Dumbledore havia me dito duas coisas muito importantes, uma é que Voldemort gostava de colecionar troféus, e a outra é que não havia nenhum objeto conhecido de Rowena Ravenclaw, e que o único objeto conhecido de Gryffindor, era esta espada que até hoje estava segura na sala do diretor.
-Mas Harry, o que isso quer dizer?-perguntou Hermione.
-A primeira coisa quer dizer que ele pode ter matado meu pai e pego a aliança como troféu, e a segunda quer dizer que a aliança pode sim ser uma Horcrux, pois não há nenhum objeto nem de Ravenclaw nem de Gryffindor que ele podia ter usado como uma das Horcruxes.
-Harry... Pense bem-continuou Hermione - Depois que Voldemort saiu de sua casa, ele já estava sem nenhum poder!Ele não seria capaz de fazer uma horcrux.
-Mas...-começou Rony.- e se antes de subir pra matar a mãe do Harry, ele tivesse feita a horcrux com a morte do pai do Harry e escondido ali na cãs mesmo.
-Rony, você é um gênio.-exclamou Hermione dando um beijinho no rosto do garoto, que ficou tão vermelho quanto seus cabelos.
-Ah...Foi até fácil pensar nisso sabe...Veio uma idéia na minha cabeça.-gabou-se ele.
-Só podemos ter certeza indo até lá. -disse Harry seguro do que estava falando.
-Até lá aonde?-perguntou Hermione, virando-se e deixando Rony falando sozinho.







ME DESCULPEM.
POR FAVOR.

; )

:*

Capitulo 17:
No dia seguinte, Hermione não pôde ajudá-los, pois passou a maior parte do dia em uma detenção, com a prof. Denilfalkes, uma pessoa de quem ela não gostava nem um pouco.Harry e Rony, porém foram á biblioteca.
-Me espanta a Hermione, que nunca havia levado uma detenção na vida toda, levar uma, depois de ter parado de estudar.-comentou Rony, quando eles iam até o salão principal para almoçarem, despois de terem passado a manhã toda na biblioteca.
-E justo por aquele motivo.Brigar.-começou Harry.-Ela que sempre foi contra qualquer agressão.
-Mas ela não foi contra bater no Malfoy, no terceiro ano.- disse Rony, se servindo de creme de cebolas.
Harry riu.
-Nem me fale nesse aí. Covarde...
Eles terminaram o almoço em silêncio, então retornaram á biblioteca.
Procuraram em vários livros, como: Propriedades mágicas das substâncias, Dragões: Animais que merecem ser respeitados e Conhecimento dos seres não mágicos, onde só encontraram a citação de um manuscrito, que foi escrito por um sereiano que previa o futuro.
Á tardezinha, pouco antes do anoitecer, eles desistiram de procurar algo, e voltaram ao salão comunal.
Lá, jogaram partidas de Snap Explosivo algumas de Xadrez de Bruxo.Logo, Hermione chegou, e então ela contou:
-Foi insuportável.Além de ter que ficar o dia inteiro com aquela idiota da Júlia, ainda ficamos limpando todos s armários do castelo, em busca de bichos papões.
-Agora você viu quanto nós já sofremos.-riu-se Rony.
-E isso ainda foi legal perto das detenções com a Umbridge ou com o Snape.-competou Harry se largando na poltrona mais próxima da lareira.
-Vocês não vão jantar?-desconversou Hermione.
-Vamsos.-respondeu Rony.
-Então o que estão esperando?Eu estou morta de fome.Não comi nada o dia todo.

Os dois dias seguintes foram longos, e intediantes.Os três amigos os passarm o dia todo trancafiados na biblioteca.
-Estou começando a ficar desmotivada.-choramingou Hermione, quando saiam da biblioteca, pois esta estava fechando.
-Mas nós vamos achar.-incentivou-a Harry.
-Vamos sim.É só continuarmos procurando.-disse Mione.
-E o que nós estamos fazendo?Tô até cansado de tantos livros.-resmungou Rony.
-Você está sempre cansado de livros.-brigou Hermione com o namorado.
-Outra briga não, ok?-interrompeu Harry- Já estou cansado demais pra ouvir mais uma.
-Nós não íamos brigar, só estáv...-começou Hermione, mas no momento seguinte, estava pegando os livros que acabar de derrubar no chão.Júlia Bouret havia dado um encontrão com ela.
-Como eu odeio essa vaca.-xingou Hermione baixinho.
-Mas vocês não se conheceram no Clube de Duelos?-perguntou Rony se sentando entre Harry e Hermione na mesa.
-Hum...Sempre tinha encontrado com ela pelos corredores de Hogwarts, mas esse ano...esse ano ela resolveu cismar comigo.Ela esbarra em mim toda hora, faz eu derrubar o que eu etsou carregando...E no dia do duelo, ela começou a me atacar.
-Que série ela está?-perguntou Harry.
-Sexta.
-Ela é da sonserina não é?-perguntou Rony.Mas Harry já tinha certeza da resposta.
-O que vocês acham?-disse Hermione corando.-E vocês devem saber por que ela me odeia.Sou de família trouxa.
O ar ficou muito constrangido depois que Hermione disse isso.
Eles almoçaram rápido, e logo foram até a sala comunal da Grifinória para continuar a busca.
Aquela tarde estava excentricamente quente, e como todas desse tipo, se passou lentamente, e quando começou á escurecer eles abandaram os livros,e se sentaram nas cadeiras costumeiras próximas á lareira, para garantir seu espaço, pois os alunos já começavam á voltar das aulas.
-Mione...Mas nós nunca tinha mos visto essa Júlia.Por que só esse ano ela resolveu implicar com você?-perguntou Rony.
-Não tenho a menor idéia.-respondeu ela rapidamente, pegando um exemplar do Profeta Diário que estava em cima da mesa de centro e escondendo o rosto atrás das paginas sujas do jornal.
Harry preferiu não jantar.Quando Rony e Hermione saíram pelo buraco do retrato á caminho do Salão Principal, o garoto pegou o Profeta que Hermione havia jogado de novo em cima da mesa quando se levantou, e começou á ler.
Havia várias noticias de mortes.Com o retorno de Voldemort, e principalmente após a morte de Dumbledore, isso era o que mais acontecia.
Harry se demorou um pouco lendo o jornal e então, subiu até seu dormitório.Estava muito cansado, e suas pálpebras estavam quase se fechando quando ele terminou de se vestir.Ele então se deitou na cama, e se deixou levar pelo sono.
Ele estava tendo um maravilhoso sonho no qual ganhava a Copa Mundial de Quadribol, quando ouviu passos no quarto e acordou.Abriu uma pequena fenda nos olhos e percebeu que quem o tirara do seu maravilhoso sonho, fora Hermione.
Ela foi primeiro até a cama de Rony, acordou o garoto com um beijinho na boca, e sussurrou alguma coisa no ouvido dele.
-Ah Mione...Deixa eu dormir.Só mais um poq...-mas antes que ele pudesse terminar, Hermione foi com o dedo á boca, indicando silêncio, e apontou com a cabeça para Dino e Simas.
-Ah tá.-concordou Rony.
-Chama o Harry ok?- avisou Hermione.
-Só se você me der um beijo.-pediu Rony.
Hermione o beijou e então saiu do quarto.
Harry sentiu uma imensa vontade de rir.Então viu que Rony se levantava, e fechou os olhos para o amigo não perceber o que ele vira.Os olhos do ruivo brilhavam.
-Acorda Harry.Acorda.-chamou ele sacudindo o amigo.Então, sem mais delongas, ele foi se vestir.
Harry se levantou e começou a se vestir também.Ainda era cedo, pois estava escuro.Harry só não imaginava o que Hermione queria com eles aquela hora da manhã.
Quando saíram do quarto, Harry perguntou á Rony:
-Porque tão cedo?
-Ela não disse.Só falou que era importante.-respondeu Rony.Então eles continuaram á descer as escadas circulares, até chegarem ao salão comunal, onde encontraram uma preocupada Hermione.
-Que foi Mione?-perguntou Rony, indo até a namorada.
-A Mcgonagall...Foi até o meu dormitório, me acordou e mandou eu chamar vocês dois.Disse pra nós ficarmos esperando aqui, até ela vir nos chamar.Ah...Isso não é nada bom.
-Calma Mione.- disse Harry tentando acalmar a amiga.
-Mas não deve ser nada grave não é?Com certeza que não.Se não ela não nos faria esperar...Não...Nada grave, nadinha.-choramingou Rony.
Neste momento, a dretora entrou na sala comunal, com uma expressão preocupadíssima no rosto.
-Professora, aconteceu alguma coisa?-perguntou Hermione se levantando.-Porque você nos chamou tão cedo?
-Seu tio Potter...-começou McGonagall com a voz trêmula.-Foi morto.
-O quê?-perguntou Harry sem entender.
-Isso mesmo.Valtér Dursley foi assassinado por um grupo de comensais da morte que invadiram a casa dele na noite passada.
-Mas e Duda?Tia Petúnia...Eles estão bem?-perguntou Harry.Os Dursley nunca tinham sido as pessoas preferidas de Harry, mas eles tinham criado o garoto.
-Eles tinham ido tomar chá na casa de uma vizinha e quando chegaram encontraram a casa destruída e a Marca Negra pairando em cima do local.Seu tio estava estirado no chão.Morto sem sintomas aparentes.
-E como eles se comunicaram com vocês?-perguntou Rony.Hermione tinha os olhos fixos na lareira.
-Hora Weasley.Não é toda dia que se encontra a Marca Negra pairando em um vilarejo trouxa não é?-ralhou Mcgonagall, que parecia mais pálida que o normal.
-Mas...-começu Rony.
-A questão Potter, é que sua tia e seu primo estão desolados.A empresa do seu tio afundada em dividas e eles vão ter que dar a casa como pagamento.Não tem parentes que possam acolhe-los, nem amigos verdadeiros para fazer esse favor.-contou McGonagall.
-Eu posso ajudar.-falou Harry.-Tenho uma boa herança e a casa que Sirius me deixou.
-Já oferecemos.Mas eles são orgulhosos demais pra isso.
-Então eu vou lá.Eu os conevnço, por que na hora que eu preciser, eles me acolheram.-insistiu Harry.
-Está bem.- concordou a professora se virando e indo até o retrato da mulher gorda.-O que vocês estão esperando?Venham.
Eles saíram atrás da mulher e á seguiram até a sala que um dia fora de Dumbledore.
Quando lá chegaram, cada um pegou um punhadinho de pó de flu, e foram até a lareira, para ir até a casa na Rua dos Alfeneiros, n°4.
A primeira visão que Harry teve do lugar onde crescer foi tenebrosa.Haviam cadeiras quebradas e os vários enfeites de Tia Petúnia estavam todos espatifados no chão.A sala de estar, que era sempre tão limpa e organizada estava irreconhecível.
Tia Petúnia estava sentada no sofá, tinha um copo d’água em uma das mãos, e com a outra acariciava os cabelos louros de Duda, que estava deitado em seu colo.
Ela chorava desconsoladamente, e resmungava:
-A Valter...Você não podia.Não podia ter nos abandonado.
Harry então tentou consolala:
-Tia...Eu sinto muito.Muitíssimo mesmo.Eu posso ajuda-los, se vocês quiserem é claro.
-Ajudar como moleque? Você não tem um tostão furado no bolso rapaz.
-A senhora que pensa.-retrucou Harry, sua pena começando a acabar.-Meus pais me deixaram uma baita herança e meu padrinho, uma casa bem grande.E quero covida-los para irem morar conosco.
Rony e Hermione se entreolharam.
-Morar com vocês?-perguntou a mulher apontando para Rony e Hermione.
- A senhora aceita ou não aceita?-ralhou Harry.-Largue de orgulho.Os amigos que você tanto prezava, te abandonaram no momento em que você mais precisa, e eu venho aqui, com toda fraternidade do mundo, para lhes oferecer abrigo.Se vocês quiserem , muito bem, se não, passe bem.
-Imagina o que o Valter pensaria....-disse ela num muxoxo.
-O quê?-perguntou Rony curioso.Hermione lhe deu um beliscão.
-Tá bem garoto.Nós vamos.
Hermione chegou mais perto de Harry.Duda, que ainda estava deitado no colo da mãe, se encolheu um pouco.
-Harry, onde eles vão dormir.Pelo que eu saiba, não tem mais espaço vago na casa...-lembrou Hermione em meio á um sussurro.
-Vocês não precisam se preocupar com isso.-disse uma mulher ruiva, que saia das sombras.Era Sra. Weasley.Nenhum deles havia notado a presença dela no lugar.-Fred e Jorge vo0ltarão para casa.
-Mãe?O que você estava fazendo aqui?-pergunbtou Rony espantado.
-Ora Rony.Vim dar um apoio á eles, o que eles na aceitaram muito bem, admito.
-Então, amanhã, nós passamos aqui para buscar vocês.Ás cinco da tarde.-começou Harry.-Levem tudo o quer for necessário.O quarto de vocês é o maior da casa.Até amanhã.
Então, todos foram um a um até a lreira e voltaram á Hogwarts.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.