FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

33. O CASTELO DAS PROFUNDEZAS


Fic: HARRY POTTER E A ARENA DAS ALMAS PERDIDAS - FINALIZADA!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Image hosting by Photobucket

Um jato dourado disparou da varinha de Harry e atingiu o Esqueletic que o agredira. Se virando para as lanças de fogo viu as chamas se unirem e irem formando uma ponte que ligava as rochas do outro lado, mais abaixo havia plena escuridão, algo impossível de se ver.
Vendo que muitos mais esqueletics vinham correndo por em meio as rochas em sua direção enquanto a ponte se tornava de pedra já a foi atravessando, a luz verde do outro lado foi se intensificando, parecia brilhar tão mais que seus olhos se fechavam sob tal caridade.
Assim que a ponte toda se transformou em pedra se virou para tràs para ver aonde os Esqueletics estavam e voltando a correr perdeu o chão, a ponte estava despencando em meio a escuridão. A luz verde se tornava um borrão verde que ia sumindo muito ao alto.
Estava caindo, estava caindo nas trevas, para um local aonde nem sabia. A ponte que havia se quebrado toda havia sumido, suas pedras não caiam na escuridão, simplesmente haviam sumido.
Na tentativa de avistar algo abaixo Harry sentiu seu coração acelerar e antes que pudesse ver vários jatos vermelhos estuporantes surgiram no objetivo de lhe atingir uma figura com um berro disparou acima.
Antes que pudesse produzir um feitiço de defesa pode avistar uma sombra rápida mergulhar na escuridão com um barulho como se tivessem jogado uma grande pedra no mar. No mesmo segundo soube o porque, estava agora em uma água gélida, totalmente molhado, querendo voltar a surperficie olhou para baixo e viu a figura de Catherine Leblanc nadando rumo em meio há varias construções de castelos abandonados.
Voltando a superficie uma grande explosão de água se fez ao lado e John também mergulhou, já sabendo que deveria prosseguir pela água com sua varinha apontou para sua garganta e enunciou:
_Cabeça de bolha!
Uma grande bolha se fez cobrindo sua boca e seu pescoço, mergulhando na água não sentiu nenhuma diferença, estava respirando normalmente, nadando pelas águas foi à seguir, vários sereianos perto dos castelos com lanças em mãos, várias luzes que vinham de um lugar muito distante se fortalecendo.
No momento em que avistou John pode perceber que ele seguia rumo a luz azulada, não sabia que luz deveria seguir, vendo que Catherine já deixava as águas pela luz vermelha, tinha três opções pela frente, amarelo, verde ou alaranjado.
Realmente não sabendo por qual seguir rumou a esverdeada sendo que ao realizar mais alguns metros de nado os sereianos se aproximaram, mais ao fundo vinha Anne Karkonicova e muitos gryndlows, pareciam perseguir não somente a campeã de Agatston como também a Harry.
Acelerando seu nado, Harry sentiu seus pés serem puxados, suas mãos também foram perdendo velocidade, um gryndlow havia lhe agarrado o pescoço, outro a cabeça, outro lhe arranhado todas as costas como um choque elétrico, estavam lhe encurralando.
Houve um relampejo no ar no momento seguinte e Harry sentiua a bolha estourar, a água lhe invadir as narinas de súbito, seu ar desapareceu, estava sufocando e sendo levado para o fundo enquanto vários cortes que pareciam navalhas vindas do gryndlows somente se tornavam mais intensas. Sem qualquer chance de voltar a superficie apontou sua varinha para o fundo do mar e gritou:
_EFFIGY!
No instante seguinte um raio dourado disparou e como um jato saiu rumo a superficie das águas, com a velocidade os gryndlows foram se desprendendo.
Chegando a borda viu que havia várias pontes distintas para se seguirem, do outro lado delas objetos em forma de elfos com uma pequena bacia nas mãos, havia um liquido prateado ao seu meio.
Ainda sem ar e cambaleando saiu a correr rumo a estátua a sua frente, passando correndo pela pont tocou o liquido prateado e como se estivesse mergulhando dentro dele sentiu algo molhado lhe secar o corpo todo, ao abrir os olhos novamente estava perto da luz verde cegante que quase chegara ao atravessar a ponte de fogo muito acima.
Correndo rumo à ela viu que era uma esfera muito pequena, ao seu centro havia um raio verde que trovejava, a luz se tornando mais forte a cada passo.
Sem demora foi até ao objeto que estava dentro de uma bacia com várias cifras esverdeadas e a apanhou, sem saber o porque guardou-a em um de seus bolsos, algo lhe dizia pra fazer isso.
Prosseguindo chegou a uma porta ao fundo do cômodo esverdeado, os archotes no momento seguinte se explodiram em chamas e o local de entrada que ligava a ponte se fechou com várias pedras que se moviam como as do beco Diagonal.
Se virando para ver quem chegara foi recebido por um jato prateado, se abaixando olhou rumo ao chão encardido e assim pode ver que se tratava de mais dos esqueletics que estavam desmontados ao chão.
Velozmente se transformaram em esqueletos altos e violentos, prontos a atacar.
Harry se levantando foi recebido por mais dois jatos, correndo pela sala apontou sua varinha para o primeiro esqueletic e foi atingido no peito sendo atirado para trás, se levantando novamente foi atingido no ombro e antes que pudesse cair, com a força dos dois feitiços bradou:
_EXPELLIARMUS! - várias labaredas dos archotes se uniram na ponta de sua varinha e se desvencilharam em dois raios de fogo que atingindo os esqueletics os fez irromperem em chamas berrando de dor, a porta ao fundo do cômodo se escancarou.
Harry saiu a correr rumo a ela, parando para ver aonde se encontrava ficou diante de uma sala aonde o teto era todo feito de uma água prateada e o chão todo de uma neblina negra, ao fundo havia uma escada que levava a uma porta negra com a figura de uma fênix em brasa.
Com varinha em mãos e sabendo que não sairia dali facilmente saiu a correr, quanto mais estivesse perto da escada mais rápido sairia dali.
Assim que executou o primeiro passo o teto de água se despencou e mais de duzentos esqueletics feitos de um fogo azul com varinhas sairam em sua direção, os berros unindo-os em uma fúria odiosa.
Apontando sua varinha foi surpreendido por um grito que veio de trás.
_CRUCIO!
Ao se virar ficou defronte à Catherine, a garota já saia em luta.
A porta da sala se escancarou e John seguido de Anne e L.P por último também chegaram a sala já lançando feitiços.
Harry se voltou a guerra de feitiços e também a adentrou.
Se abaixando desviou de inúmeros raios vermelhos, rolando pelo chão, se levantou, esquivou, correu para a direita, esquerda, se abaixou novamente e berrou:
_EFFIGY! - um raio dourado se projetou de sua varinha atingindo vários esqueletics derrubando-os no chão se despendaçando em ossos de fogo.
Pronto a atacar, viu que John e Anne estavam ao seu lado, os três sendo cercados por um exército de criaturas.
Ficando um ao lado do outro ergueram suas varinhas e sairam a luta.
_CRUCIO! - Anne bradou derrubando dez esqueletics em meio a vários ossos despedaçados.
_DESNERIUS! - John projetando um raio cavalar vociferou e os esqueletics que receberam a Azaração despencaram não restando nem os ossos.
_ACTION PELLIARMUS! - Harry por sua vez trovejou e inúmeras criaturas se afastaram. - ESCROVATUS! - se explodiram em chamas vermelho sangue.
Surgindo mais, os cinco campeões lutavam incansavelmente.
Anne acabara de se esquivar e rolando pelo chão ia destruindo as pernas das criaturas lançandos raios devastadores.
John que havia sido atingido por vários ossos estava também ao chão lançando raios sem direção.
Catherine e Harry corriam rumo as escadas, quando perceberam estavam lado a lado, as varinhas apontadas para dois esqueletics que vinham correndo.
_VAI! - Harry berrou.
_ESTUPEFAÇA! - vociferaram juntos e dois raios estuporantes atingiram os esqueletics vencendo-os com perfeição.
L.P que vinha usando feitiços realmente poderosos naquele instante se via encurralado por uma centena.
Harry e Catherine sairam a correr pelas escadas chegando finalmente a porta com a fênix em brasa, a luta abaixo chegava ao seu nível sangrento.
_O que temos de fazer? - a campeã olhando para a figura disse.
_Acho que isso...
Harry levou sua varinha e contornando a figura da fênix foi produzindo uma cor negra, Catherine ia do outro lado fazendo o mesmo, assim que se uniram, a figura se estourou em uma ventania extremamente forte e uma fênix de fogo voou, a porta no momento seguinte se abriu.
Harry e Catherine a atravessaram e logo estavam em frente a uma nova estátua, essa embora houvesse a forma de um crustáceo tinha na ponta de seu casco uma pequena bacia com mais um liquido prateado.
A porta atrás se escancarou e Harry levou sua mão a água sem questionar o que viria a seguir, novamente a sensação molhada o invadiu e logo estava caindo em meio as rochas com fortes pancadas na cabeça, ao se virar e ficar de pé quase foi atingido por um turbilhão de fogo vindo de um dragão monstruoso, estava naquele momento em um local todo rochoso, muto distante, quase que perdido na escuridão Catherine chegava também ao seu dragão.
Harry não imaginando como sairia dali se escondeu atrás de uma rocha e com o lançar de mais uma labareda pulou rapidamente, havia visto naquele momento várias correntes que prendiam cinco vassouras, entre elas sua Firebolt, as restantes eram Cleansweeps.
Apontando sua varinha para a corrente negra sibilou:
_Dissenious!
As correntes se quebraram.
_Accio!
Em meio a uma explosão de fogo sua vassoura voou até sua mão e a montou vendo que havia uma grande janela ao topo do local rochoso, subindo até ali pode escutar vários berros de excitação surgindo do lado de fora.
O dragão lançou mais três jatos de fogo e saiu a voar em seguida, voava mais rápido que a Firebolt. Com mais um jato se virou e executou uma grande pancada no ar, Harry se desviou perdendo velocidade e antes que pudesse voltar a rumar para a janela foi atingido e caiu metros abaixo.
Mais abaixo, aonde havia os rochedos vinha Catherine montada sob uma Obvilliate e um dragão negro tão perto que poderia engoli-la.
Com sua varinha apontada ao ar, viu o dragão e a campeã voando rumo a janela.
_ACCIO!
A Firebolt disparou no ar sendo que o dragão vinha juntamente no objetivo de destrui-la.
Harry a poucos centímetros de levar uma pancada que lhe mataria agarrou a vassoura com todas as forças que tinha e disparou acima, Catherine vinha perdendo velocidade, a proximidade de seu dragão a vinha deixando assustada.
Antes que Harry pudesse atingir a altura de antes a figura de L.P disparou ao seu lado, estavam um ao lado do outro, disputando rumo a janela, os berros do lado de fora se intensificavam, fogos já explodiam no ar.
O dragão de L.P que era visivelmete muito mais rápido que sua vassoura desvencilhou-le um jato de fogo e o atingiu com perfeição jogando-o rumo as rochas.
Catherine naquele momento deixou a janela e o dragão vinha mais perto do que nunca.
Harry se apanhasse o primeiro lugar daria a vitória à Hogwarts tendo na pior das hipóteses um empate com Bounstouns na quarta tarefa.
Catherine sob gritos ensuredecedores havia tomado uma dianteira incrivel.

_CATHERINE LEBLANC VENCE A TERCEIRA TAREFA E JÁ RUMA PARA O CASTELO!

As arquibancadas explodiram novamente em vivas e Harry naquele exato momento deixou a janela disparando noite afora. O seu dragão vinha logo atrás.
Assim que chegou a visão de todos e sua tela mágica o mostrou, a animação foi ainda maior, vários fogos preencheram o céu.
O seu dragão que vinha perseguindo rapidamente foi preso através de vários encantamentos por muitos bruxos treinados, continuando rumo ao topo da torre pode ver que a passarela se perdia em neblina, uma neblina que ocultava o castelo mais temeroso de todo o mundo.

_HARRY POTTER CHEGA EM SEGUNDO LUGAR E DÁ DIANTEIRA À HOGWARTS SOB BOUNSTOUNS E L.P CHASEZ!

Vários coros lotaram as arquibancadas.

Potter! Potter! Potter!

No momentos seguinte Harry chegou ao topo da torre e em um frio extraordinário pode ver Catherine partindo em meio a passarela e com uma esfera vermelha muito luminosa em mãos desaparecer por trás da neblina. Nem ao menos feixes de luzes vermelhas podiam ser avistadas, tudo além da neblina desaparecia.
Harry deixando sua vassoura correu até o centro da torre aonde havia quatro figuras de dragões fusionados e bem ao meio deles havia um frasco com um liquido claro, meio azulado. Querendo alcançar Catherine o mais rápido que pudesse bebeu a poção revigorante e se sentiu como se uma chama lhe preenchesse o corpo, todos as dores e o cansaço desapareceram, parecia que havia acabado de acordar de um longo e aconchegante sono.
Largando o frasco saiu a correr com a esfera verde em mãos, o barulho do objeto de vidro se quebrando parecia ter se perdido em meio ao berros vindo das arquibancadas.

_HARRY POTTER PARTE PARA A QUARTA TAREFA!

O coro se fortaleceu como jamais fora.

_L.P CHASEZ APANHA O TERCEIRO LUGAR E AINDA TEM GRANDE CHANCES DE RETIRAR A VITÓRIA DE HOGWARTS OU BEAUXBATONS!

Harry se virou e viu o campeão de Bounsotuns deixando sua vassoura rumo a segunda estátua da esquerda pra direita aonde havia um frasco de poção revigorante.
Saindo a correr pela neblina não conseguia ainda avistar o castelo, depois de muitos metros chegou em frente a verdadeira passarela que ligava a entrada.
Parado de chofre olhou para o negro, grandioso e espantoso castelo, as torres se perdiam no céu, uma ave no topo da mais alta guinchava furiosamente, havia ao fim daquela ponte cinco caminhos diferentes, cada um levando a uma porta com uma figura queimada em brasa.
Harry ainda parado diante da ascenção as trevas que o castelo demonstrava quase esbarrou em L.P que saindo correndo foi rumo a porta aonde ao lado havia o brasão de Bounstouns.
Sem reparar no tempo que havia perdido viu que Catherine já partira. Correndo na velocidade que mais conseguiria chegou a porta com o brasão de Hogwarts e fez o contorno na figura, uma espécie de rosto deformado.
Com as portas se abrindo chegou a uma câmara aonde ao centro havia uma estátua de bruxa aonde somente os longos cabelos prateados brilhavam na escuridão.
Suas mão formavam uma concha, provavelmente aonde deveria ser colocado a esfera.
Harry ainda inconformado com o tempo que perdera se apressou a colocar a esfera entre as mãos petrificadas da bruxa e um barulho ensurdecedor de um berro encheu o pequeno cômodo.
No momento seguinte ao se virar viu que a bruxa ganhara vida, seus olhos vermelhos, lhe agarrando com força o prendeu entre seu corpo petrificado.
Harry sentiu todas suas energias sendo arrancadas, não tinha força nem ao menos para lutar, sua mente já havia perdido o sentido, sem chances de se libertar sentiu cair em um chão frio, tudo voltando ao normal.
Ao se por de pé ficou diante de uma escuridão cegante, não conseguia enxergar nada, somente uma entrada de sebes a sua frente, uma entrada com mais de dez metros de altura, dali o céu podia ser visto, estava diante do maior labirinto de toda sua vida.
Olhando para os lados na busca a ver algo ou alguém andou alguns passos e adentrou o labirinto.
Uma sombra voou ao seu lado e desapareceu no mesmo instante que as sebes se fecharam atrás, o frio ali era extremo, insuperável, era mortificante.
Vendo que de inicio tinha dois caminhos à seguir pode perceber que a sombra passara novamente ao seu lado, dando mais um passo, um grito rasgou o silêncio, parecia de Catherine, a sombra novamente beirou as sebes e no mesmo instante passos começaram a ser executados.
Harry saiu a correr pela direita, a sombra corria, os passos também, o estavam perseguindo, virando na direita outro grito rasgou a noite, era um grito frio, rasgante, parecia de dor suprema.
Virando na esquerda seguiu para a direita, esquerda, direita, esquerda, direita, esquerda, direita, direita, direita, direita, direita, esquerda.
A sombra vinha sendo cada vez mais rápida, os passos e os gritos mais constantes.
No momento seguinte que chegou ao corredor da direita a sua esquerda as sebes começaram a se fechar com brutalidade, estavam se fechando, vários galhos violentos dispararam pelo chão, sem poder parar para respirar, sentiu seu pé ser preso, se desvencilhando as sebes foram o prendendo, a sombra vinha mergulhando para atacá-lo, fugindo pela esquerda, virou na direita, esquerda, esquerda, direita, esquerda, esquerda, passou por duas bifurcações quase sendo preso com voracidade e virando na direita estava sem ar, sufocante, seu coração parecia sair pela boca, esquerda, direita, seu pé foi preso novamente e os passos o atingiram, sentiu uma pontada na cabeça e olhou para cima, uma figura com olhos vermelhos vinha correndo em sua direção. Suas mãos no momento seguinte foram presas, sua boca tampada, estava sem ar, seus pulmões ardiam, seus olhos lacrimejavam, não conseguia respirar, a sombra se aproximava, a varinha longe, os galhos estavam o cobrindo o corpo todo, estava sendo torturado, os galhos pareciam lhe queimar, seu nariz pedia um segundo de ar, seus pulmões iriam estourar, sua cabeça sangranoa foi sendo cercada pelos galhos, somente seus olhos não estavam cobertos pelos galhos, as sebes foram se fechando, estavam-o fechando sem ar, os galhos o estava matando, o estava lhe sufocando, precisava de ar, precisava respirar, estava morrendo, estava morrendo, precisava respirar, as sebes o trancavam, estava sendo soterrado pelas terras, não tinha como pedir ajuda, estava sendo enterrado vivo, sues olhos pareciam chorar lágrimas implorando ar, os galhos o queimavam. A sombra que agora mergulhara adentrou seu corpo e com um solavanco caiu em um piso de madeira, o ar lhe adentrando as narinas, os pulmões quase secos, os vergões nos braços sangravam como se tivesse sido cortado.
Tendo um pouco de ar para viver escutou um alto guinchado e se pôs de pé imediatamente, estava em uma sala com várias cobras negras com manchas vermelhas, quando foi avistado por elas archotes feitos de fogo queimaram todas as paredes do cômodo revelando uma escuridão interminável, se virando várias cobras lhe aplicaram o bote.
Com varinha em mãos berrou, o ar ainda lhe faltando, ofegante.
_RIVERA REVANESCA!
Várias cobras se irromperam em chamas e sumiram em fumaças negras, as outras no entando lhe aplicavam o bote, sem velocidade sulficiente para combater todas uma lhe agarrou o braço esquerdo e lhe aplicou uma furiosa e extremamente dolorosa mordida.
Sacudindo o braço no ar, executou o feitiço novamente e caiu do chão do cômodo para a escuridão, rolando por algo gélido abriu seus olhos, seu braço adormecido de dor, em meio aos vergões sangrentos havia duas pequenas fincadas vermelhas.
Observando aonde caira viu que estava em uma sala circular aonde havia um corredor que dava toda a volta, olhando para trás ficou diante de sua Firebolt, já apanhando imaginando ser algo, viu que a única saida da sala era um buraco ao chão, a sala era toda fechada.
No momento em que apanhou sua vassoura a sala circular cheia de andares que mais pareciam arquibancadas começou a se mover indo de baixo pra cima e vice-e-versa, poucos segundos após do buraco surgiram nada menos que Drago Dormiens Nuncam Tittilandus e Quartz, os cinco pássaros legendários da primeira tarefa.
Montando em sua vassoura, desviou de um raio de fogo mandado por Dormiens e mergulhou pelo buraco, estava agora voando por um longo túnel, os cinco pássaros velozmente atrás.
Após vários metros chegou a saida e finalmente estava fora do castelo, o céu negro acima.
Se desviando mergulhou no ar e Dormiens lançou novamente um raio de fogo, Harry executou uma finta extraordinariamente arriscada e três jatos passaram rentes sua cabeça, voando para a direita deviou de mais três jatos, mergulhou e foi atingido por um raio de cada pássaro.
Caindo de sua vassoura, antes que a perdesse de vista a agarrou no ar e voltou abruptamente, Dormiens e Quartz o cercavam com jatos extremamente poderosos, Catherine que havia chegado ao topo também era cercada por Drago e Nuncam, L.P por Tittilandus .
Harry se virando olhou para trás e sentiu algo como um sentimento viperino lhe dominar o corpo, parecia que um veneno estava correndo em suas veias, algo lhe fazia sentir como uma cobra.
Se virando para trás viu que Quartz lançara um raio prateado, dando um volta brusca desviou a tempo do raio atingir Dormiens e o abater.
Sentindo a perda de seus sentidos, a sensação de veneno lhe preencheu, perdendo velocidade recebeu uma pancada e disparou rumo ao telhado do castelo, rolando pelas telhas se pôs de pé e se sentindo o ser mais demoniaco e venenoso do mundo apontou sua varinha para Quartz, o pássaro vinha para matá-lo.
Com o maior ódio de toda sua vida bradou, o ceú sendo rasgado por um raio.
_AVEDA KEDAVRA!
Um jato verde brutal disparou de sua varinha e atingiu o pássaro, em um guincho de dor a criatura deu uma volta no ar e começou a cair rumo a escuridão, estava morto.
Harry ainda domado pelo sentido de ódio montou sua vassoura novamente e dali do telhado pode ver a torre mais alta aonde a ave negra estava parada, a taça do Torneio do Olheiro logo abaixo.
Reparando que Catherine e L.P ainda lutavam contra os pássaros voou rumo a ave negra pronto a vencer de qualquer forma, não importava se morreria ou mataria, queria vencer, algo em sua mente lhe dizia isso.
Se aproximando da ave, a maior criatura de todo o mundo, apontou sua varinha e bradou:
_DESNERIUS! - o raio dourado cruzou a noite.
A criatura desviou com impressionante habilidade fazendo o raio explodir no telhado criando um grandioso buraco.
Saindo a voar, Harry mergulhou pelo céu sendo perseguido pela criatura.
_DESNERIUS! - bradou novamente e no mesmo instante a ave disparou três jatos negros que dissiparam o raio e foram ao seu rumo.
Harry executou uma finta perigosíssima no ar e no mesmo instante Catherine voava rumo a taça.
Com um ódio feroz ao ver a campeã ir rumo ao troféu, se virou para a ave e vociferou:
_DIFARNIUS!
O raio negro cruzou o ar, estava disposto a realmente matar, mesmo assim a criatura se desviou rapidamente.
Se voltando a taça, voou velozmente chegando ao lado de Catherine recebendo um soco no braço adormecido, parecia que o sentido viperino havia lhe dominado novamente, se virando para a campeã lhe deu um chute na vassoura e voou rumo a taça, estava a poucos centímetros, a chama azul do cálice de fogo brilhando na escuridão, extendendo sua mão, L.P lhe ultrapassou e voou ao lado da taça não conseguindo a apanhar.
Harry não acreditando no que o campeão fizera chegou o mais perto que podia e um raio negro lhe atingiu as costas no mesmo instante que seus dedos agarravam o troféu, sentindo-se morto caiu no buraco que fizera no telhado com a vitória em mãos, embora adormecido, havia acado, o Torneio do Olheiro chegara ao seu fim.
Antes de adormecer sob a dor que sentia, pode ouvir claramente como se o silêncio no resto do mundo existisse.

_HARRY POTTER APANHA O TROFÉU E HOGWARTS VENCE O TORNEIO DO OLHEIRO!

Harry sorriu diante daquela fala, as arquibancadas estouraram em vivas, os fogos no ar.
Sob aquela alegria perdeu o sentido viperino e caiu nas águas novamente, adormecido porém vitorioso.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.