FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

20. Traição (titulo provisorio)


Fic: Os Descendentes Divinos


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Traição.

O Expresso estava correndo agora com força total, mas mesmo assim alguns aliados das trevas estavam tentando ver se mesmo de longe poderiam saber algo que aconteceu no campo de batalha, mas era tarde a ultima coisa que eles viram foram enormes portões negros e algo parecendo esqueletos, mas o que mais chamou a atenção daqueles que tinham um certo treinamento era o imenso poder sombrio que os portões exalavam.

_Não creio que o Potter conseguiu vencer a Zeferus. Falou um sétimo anista da lufa-lufa.

_Não se preocupe, pois Zeferus deixou de ser o mais forte servo do mestre a muito tempo. Falou Zabine fazendo todos olharem. _Ele era forte ou assim pensamos, mas se ele foi vencido pelo Potter quer dizer que esperávamos de mais do ex-lider dos cavaleiros negros.

_Não tente tampar o sol com a peneira. Falou Jacob Stravinsk no tom mais seco que conseguiu fazendo todos olharem para ele. _Zeferus foi um tolo que subestimou seu inimigo e pagou caro por isso. Falou o garoto sem nem se importar com alguns olhares mortais direcionados a ele. _O Potter superou os poderes de Zeferus e todos puderam ver isso quando ele invocou uma besta Mitológica.

_E o que teria de mais em invocar um Cérbero mutante. Falou Nott tentando inventar uma desculpa. _Talvez o Potter tenha dito algo errado ao invocar o Cérbero, pois ele era muito menor do que um verdadeiro.

_Você esta muito enganado. Falou uma voz fria e cortante no meio do vagão chamando a atenção de todos que tremeram ao ver parado ali Harry Potter com seus olhos verdes ainda opacos. _Você esta confundindo uma besta Mitológica com um ser que foi criado pelos homens.

_Não banque o engraçadinho potter, pois você esta cercado. Falou Zabine levantando a varinha e apontando para o moreno que olhou aquilo sem expressar nenhuma reação e vendo isso todos os aliados das trevas que estavam naquele vagão fizeram o mesmo.

_Um Cérbero que nem aquele você só encontraria num lugar, mas pare isso eu teria de faze-lo visitar o mundo dos mortos. Falou Harry olhando diretamente para Nott que tremeu e apertou ainda mais a varinha.

_Acho você se calar antes que nos irritemos. Falou Zabine com um tom.

_A única pessoa inteligente desse vagão acabou de sair daqui. Falou Harry fazendo todos perceberem que Jacob Stravinsk não se encontrava mais ali e por estranho que pareça o vagão começou a ficar mais gelado as janelas embaçaram rapidamente e do nada alguns vidros trincaram. _Agora saiam do meu caminho. Ordenou Harry e depois disso todas as portas das cabines daquele vagão se abriram e do nada todos os aliados das trevas foram jogados para dentro das cabines que se fecharam com força. _Aquele que tentar sair desse vagão antes de chegarmos em Londres pode ter certeza que eu pessoalmente os farei conhecer Kerberus. Ao falar isso o moreno saio daquele vagão e ao fechar a porta dele ela congelou com uma grossa camada de gelo.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Hermione já estava de volta a sua cabine a uns vinte minutos e se surpreendeu ao perceber que a batalha não durara quase duas horas bem menos do que ela imaginara, mas mesmo assim ela tava exausta e se sentou num dos bancos apertando a Cruz Ansata na mão direita. A cruz por algum motivo havia voltado e as foices douradas voltaram a ser somente uma espada longa e prateada, mas mesmo assim a energia que Hermione pensou ser da espada ainda corria por suas veias.

_Você não encontrara a resposta olhando lá fora. Falou uma voz meio fria só que demonstrando um pouco de divertimento.

_E que resposta estou procurando? Perguntou a garota olhando para Harry que ainda estava na porta e seus olhos ainda estavam opacos, mas pouco a pouco estavam voltando ao normal.

_Esta tentando saber que poder novo é esse que corre em suas veias. Falou o moreno entrando e se sentando de frente para a amiga a porta se fecha sozinha. _Eu tenho a resposta.

_E a resposta seria? Perguntou a garota olhando para o amigo que fechara os olhos e colocava a cabeça para trás como numa tentativa para se aclamar o que parecia estar funcionando.

_Sua descendência. Falou o moreno que abriu os olhos já não estavam opacos e um pequeno brilho voltou a eles. _Você esta despertando o seu poder minha cara o poder que é seu por direito o velho poder de Circe. Hermione não estava acreditando muito naquilo, mas não encontrava outra resposta a não ser...

_A cruz Ansata. Falou a garota para o amigo que simplesmente levantou uma sobrancelha como se aquilo fosse previsível. _Eu creio que esse poder venha dessa cruz tem que vir.

_Não tente achar explicação para uma pergunta que você já tenha a resposta. Falou Harry que logo depois suspirou e só então Hermione pode ver uma bainha tão branca quanto à neve e pode perceber que a espada negra estava nela. _Não se preocupe, pois a Imperatriz não fará nada se eu não ordenar. Falou mais uma vez o moreno assustando a garota, pois respondera a pergunta que estava pensando. _Hermione você sabe que é descendente de Circe e herdara dela não só o sangue, mas o poder mágico e mais outras coisas, mas isso não significa que isso não é seu, pois a partir do dia que você nasceu isso fez e faz parte de você ate o dia de sua morte e passar para o próximo herdeiro.

_Você sabe disso e me contou, mas para mim é difícil acreditar nisso, pois...

_Você só não consegue acreditar em algo que não tem provas concretas ate mesmo quando você recebeu a carta de Hogwarts você não deve ter acreditado e por isso deve ter aceitado vir para essa escola, mas só depois de você ver o Beco Diagonal você realmente acreditou. Falou Harry interrompendo Hermione que se surpreendeu pelo que o amigo tinha dito e tudo era verdade.

_Mesmo sabendo isso você espera que eu acredite que seja descendente de Circe que eu nem sei se existiu? Perguntou a garota.

_Sim. Respondeu Harry com tanta simplicidade que assustaria qualquer um.

_Você sabe que se eu acredita-se em Circe eu teria de acreditar em deuses? Perguntou mais uma vez a garota e Harry apenas afirmou com a cabeça e por um minuto os dois ficaram quietos Hermione tentando descobrir o que o amigo queria e Harry apenas observando a reação da amiga.

_Sei que isso parece impossível, mas você esta negando algo que esta em frente de seu nariz. Falou Harry com mais calma e seu tom frio avia sumido. _Se Circe não existe então como existem Minotauros? Perguntou o moreno ainda serio fazendo a garota pensar por alguns instantes.

_Uma explicação simples seria que eles fossem meras quimeras. Falou alguém a porta da cabine fazendo os dois olharem. _Através de magia ou de Alquimia alguém deve ter feito quimeras que não passa de junção de duas criaturas.

_Teoria interessante. Falou Harry olhando para Luna que entrava na cabine seguida de perto por todos os membros da alcatéia que tinham no trem inclusive os lobinhos que couberam com folga na cabine já que ela estava ampliada com magia. _Mas creio que a arte da Alquimia Humana só esteja com duas pessoas hoje e quando elas partirem desse mundo essa arte será esquecida.

_Nicolau Flamel e Alvo Dumbledore. Falou Draco olhando fixamente para a bainha branca que Harry tirara de sua cintura e colocara sobre suas pernas.

_Exato. Falou Harry seu tom de voz estava ainda um pouco alterado. _Alguns aqui devem saber que a Alquimia é uma das formas mais antigas da ciência não só trouxa, mas mágica também ate hoje nos usamos alguma coisa de Alquimia na maioria em poções.

_Mas isso não explica se aqueles Minotauros eram quimeras ou não. Falou Hermione achando mais lógico por incrível que pareça a versão de Luna. _Pois pelo que eu saiba Voldemort de algum jeito pode saber como fazer alquimia.

_E ele sabe. Falou Harry surpreendendo. _EU também sei.

_Mas como você saberia isso? Perguntou Neville.

_Sim aprendi, mas não direi onde nem como. Falou o moreno ao ver Hermione abrir a boca. _A alquimia é muito perigosa ela segue varias leis que a maioria do mundo bruxo conhece já que algumas dessas leis ainda são aplicadas.

_E quais seriam. Perguntou um Lobinho que fazia parte do grupo de Rony.

_Nunca transformar nada em ouro é uma delas. Hermione afirmou com um aceno da cabeça quando Harry disse isso. _E é extremamente PROIBIDO fazer alquimia humana o que também se inclui tentar trazer pessoas mortas de volta à vida.

_Pode-se trazer mortos de volta à vida com Alquimia? Perguntou Luna interessada.

_Com alquimia é possível, mas com nossa magia não sei dizer, talvez tenha um único jeito, mas não direi a vocês. Falou Harry seus olhos escureceram um pouco fazendo todos menos Anne se assustar. _A maior lei da alquimia é a Lei de Equivalência.

_E o que é exatamente essa lei de equivalência? Perguntou Hermione que para surpresa de quase todos não sabia.

_É simples. Quem falou foi Anne. _É uma lei que não foi criada por humanos e sim pela própria existência que diz que se você quer algo você terá de dar outra coisa de igual valor.

_Exatamente. Falou Harry sorrindo para Anne. _A alquimia é perigosa pro que tudo que você realiza com ela você tem de dar algo em troca isso geralmente é aplicado em alquimia avançada.

_Quer dizer que se eu quisesse trazer minha mãe de volta eu teria de dar algo de igual valor e importância em troca disso? Falou Luna seus olhos estavam longe lembrando a velha Luna avoada.

_Provavelmente você perderia a vida e o que viria a terra seria uma criatura medonha e repugnante que odiaria a tudo e a todos e quando ela estivesse forte o suficiente mataria qualquer um que encontrasse pela frente ate mesmo sua família. Falou Harry a surpresa era geral.

_Mas Harry quimeras não são monstros mitológicos? Perguntou Emily entrando na conversa.

_Sim e não. Falou o moreno. _A verdadeira quimera sim é um monstro da mitologia grega e há quimeras criadas pelos homens o que é o caso de alguns Cérbero.

_Você quer dizer que o Fofo é uma quimera? Perguntou Rony.

_Sim, mas como esses Cérbero foram criados a muito tempo pela magia eles puderam se reproduzir. Falou Harry. _Vocês sabem que o ministério tem um departamento especifico para essas criaturas.

_O Cérbero que você invocou é uma quimera? Perguntou o Camila a discípula de Harry.

_Pode ter certeza que ele não é. Quem falou foi Anne com um olhar vago e distante. _Ele era forte de mais para ser uma quimera provavelmente o tal Fofo que esta em Hogwarts morreria se tentasse enfrentar o Kerberus.

_Você quer dizer que aquele cachorro de mais de oito metros que esta em Hogwarts perderia para esse Cérbero que o Potter apelidou estranhamente de comedor de homens? Perguntou Malfoy surpreendendo Rony e Hermione.

_Você sabe dele? Perguntou Rony.

_É claro eu tinha de saber. Malfoy não falou mais nada sobre o assunto deixando aqueles que não sabiam de nada com perguntas em suas cabeças.

_Vamos deixar esse assunto de quimeras para lá. Falou harry parecendo não gostar nem um pouco do rumo da conversa.

_Só tenho mais uma pergunta. Falou Hermione. _Por você disse que somente Nicolau Flamel e Alvo Dumbledore sabiam exatamente o que é alquimia humana?

_Esse assunto só interessa a Dumbledore e Flamel. Falou Harry seu tom de voz era de quem colocava um ponto final na conversa.

_Mesmo você querendo acabar com esse assunto. Começou Gina com cautela. _Você anda não nos esclareceu o por que daqueles Minotauros não poderem ser quimeras.

_Quimeras não exalam magia. Falou Harry com um tom seco e cortante. _É impossível uma quimera poder usar magia mesmo se for magia negra muito menos seus corpos agüentariam tal carga. O moreno fechou os olhos por um segundo e depois os abriu. _A magia que os Minotauros desprendiam era antiga e primordial muito semelhante a que os centauros e elfos têm só que mais sombria.

_Mas... Hermione desistiu de fazer perguntas ao receber um olhar cortante do líder.

_Mais alguma pergunta que não seja sobre alquimia? Perguntou Harry, mas todos ficaram quietos como se tivesse medo de perguntar. _A Mione o motivo para Devon ter ficado digamos interessado em você é justamente por sua descendência, ou melhor, dizendo pelo cheiro que acompanha seus antepassados ate chegar em você.

_Que cheiro? Perguntou Hermione surpresa por Harry ter prestado atenção nela em quanto ele mesmo estava lutando contra Zeferus.

_Sei que você não vai gostar. Falou Harry olhando fundo nos olhos da garota que estremeceu. _Dês de que Circe jogara sua maldição sobre sua família sobre seus descendentes não terem magia ate que houvesse no mínimo três gerações seguidas de mulheres em sua família... Harry Parou, pois percebera que os outros não entenderam nada. _Bom digamos que depois disso alguns “descendentes” de Circe fizeram de tudo para poder magia dês de rituais a quais vocês nunca ouviram falar a carnificinas extremas alguns ate conseguiram adquirir magia, mas era uma magia artificial e limitada nada se fosse comparado com o poder da Rainha das Feiticeiras.

_Alguns de meus antepassados usaram das artes negras? Perguntou a garota espantada.

_Digamos que sim. Falou Harry mais para si do que para a garota. _Isso só foi para a uns quatrocentos ou quinhentos anos, pois a memória do passado de sua família avia se esvaecido tendo só algumas partes lembradas, mas como historias para crianças dormirem. Harry finalmente desviou os olhos da amiga e passou a olhar o teto. _Mas o cheiro que Atrai tanto não só Devon, mas algumas criaturas das trevas.

_Que cheiro? Perguntou a garota com medo de saber a verdade.

_O cheiro de sangue e morte. Falou Harry com pouca vontade todos no vagão olhavam de Harry para Hermione sem entender muito a conversa somente os “lideres” e por alguma razão Emily aviam entendido. _Não estou dizendo que você matou alguém ou algo do gênero, mas em certas ocasiões quando humanos ou ate outros seres cometem atos malignos ou sei lá o que o cheiro disso fica em nosso corpo e em casos REALMENTE raros esse cheiro passam para os seus descendentes ate que alguém da família faça algo digno o bastante para tirar essa mancha de seu ser.

_Minha família esta em volta com tudo isso? Perguntou Hermione num fio de voz como se não quisesse acreditar.

_Não Mione ela não esta, mas alguns de seus antepassados estiveram e isso passou para vocês, mas não quer dizer nada se for ver aqui nesse vagão temos mais duas pessoas que carregam esse cheiro. Falou o líder dos lobos com um tom cansado.

_Esse tal “cheiro” realmente atrai criaturas das trevas? Perguntou Rony preocupado e olhando estranhamente para Hermione que observava o vazio por um momento.

_Somente aqueles que se julgam fortes o bastante para isso. Falou Harry observando Hermione com preocupação. _Mas digamos que o “Atrair” não seja só para chamá-los para falar a verdade essa criaturas. Harry parou por um tempo tentando achar a palavra certa e isso chamou a atenção de Hermione. _Bom digamos que seria isso que todas as garotas da cabine estão imaginando. Falou Harry tentando escapar daquilo e vendo a reação da garotas que foi um tanto engraçada.

Hermione corara levemente assim como as outras inclusive Anne o que fez Harry sorrir mais ainda da situação ainda mais ao ver a cara de desentendido dos outros homens da cabine. Emily cochichava algo ao pe do ouvido de outra discípula de Harry que corou mais ainda e depois soltou uma risadinha contida que foi acompanhada por mais três ou quatro iguais fazendo Hermione corar mais um pouco (se isso fosse possível).

_Não entendi nada. Falou Rony baixinho só para Draco ouvir.

_Acho q somos dois então. Falou Draco tendo uma ligeira impressão do que era, mas não queria entrar em detalhes. _Quem são as outras duas pessoas que tem esse cheiro?

_A Gina. Falou Harry com naturalidade, mas assustando Gina e Rony. _Mas ela é por ser descendente do primeiro caçador então o cheiro dela não é tão forte, pois dificilmente eles matavam Humanos para falar a verdade o cheiro dela só atrai algum poderosos se Devon não tivesse visto Hermione primeiro ele estaria atrás da Gina. Draco fechou a cara ao ouvir isso, mas tratou de mudar rapidamente ao perceber um olhar vago de Luana em sua direção.

_Então basicamente esse meu tal cheiro de sangue é mais fraco que o da hermione? Perguntou Gina como se não se importasse.

_É. Respondeu Harry.

_E quem é a terceira? Perguntou Hermione rapidamente querendo acabar com o assunto.

_Bom a primeira não esta nessa cabine apesar de estar nos espionando agora.Falou Harry todos ficaram surpresos e olharam para todos os lados a procura de quem ou do que estava espionando eles. _Pelo que eu sei essa pessoa não deveria estar nesse trem já que ela nem estuda em Hogwarts. Ao ouvir isso Draco vai ate a porta e a abre da uma espiada pelo corredor, mas não vê ninguém.

_Não tem ninguém no corredor. Falou Draco entrando de novo na cabine. _Também não sinto nada suspeito nas cabines.

_Ela já se foi Draco. Falou Harry com calma. _Mas não se preocupe ela vai voltar seja quem for.

_Mudando de assunto. Falou Hermione realmente querendo sair daquele assunto. _Essa espada... Disse apontando para a espada que ainda estava com Harry. _O que ela realmente é?

_Ela é a Imperatriz Sombria minha companheira. Falou Harry seu tom de voz ficou frio muito rápido. _Existem nesse nosso mundo varias armas de poder grande que nasceram em eras antes das eras onde o homem ainda começava a se espalhar pelo mundo as outras armas que hoje temos são uma copia daquelas algumas não tem poder nenhum, outras tem algumas só ganham poder, pois o artesão que as criou se dedicou muito a eles outras por meios que já foram esquecidos, mas há um seleto grupo de armas que foram copiadas diretamente da original mesmo ganhando outras formas, mas essa copia foi tão perfeita que as espadas ganharam imenso poder onde poucos poderiam controlar.

_Essa espada é uma das copias? Perguntou Luna com um tom de duvida na voz fazendo Harry rir alto e por alguma razão Anne também abriu um sorrisinho só que ele não demonstravam graça e sim sarcasmo.

_Se você sabe a resposta por que faz a pergunta? Perguntou Anne com uma calma fria.

_Anne. Falou Harry em tom serio e baixo fazendo a menina baixar a cabeça. _Essa espada não tem a ver com essa guerra e vocês não devem teme-la por que ela me serve, mas se mesmo assim quiserem a resposta eu digo que essa é uma das primeiras e que as outras estão vindo atrás dela.

_Que outras? Perguntou Hermione espantada.

_Aquelas que foram forjadas em base na Imperatriz pelo menos as que ainda estão nesse mundo tirando é claro a de Devon que vai quebrar o contrato. Harry olhou para todos e parou um instante em Hermione que ia falar algo, mas ele falou primeiro. _Não adianta que não vou dizer que contrato é.

_As outras armas que se julgam ser as primeiras tem tanto poder quanto essa? Perguntou Emily apontando para a espada que Harry carregava.

_A Imperatriz é uma das mais poderosas que existem. Falou Harry percebendo os olhares dos amigos. _Mas existem espadas mais poderosas que ela se não me engano soa três.

_O que aconteceu para você invocar ela? Perguntou Rony fazendo Anne levantar a cabeça interessada.

_Zeferus teve a infelicidade de utilizar seu maior truque. Falou Harry se tom de voz ficou frio e seus olhos verdes escureceram um pouco. _Ele tem um poder muito raro que é passado de geração em geração só para família dele.

_Que Poder? Perguntou uma garota que Harry percebeu ser discípula de Neville.

_Um poder de ilusão muito forte. Quem respondeu foi Draco atraindo a atenção para ele. _Não uma ilusão qualquer sim algo quase (se não real) você poderia ate mesmo morrer nessa ilusão. Draco parou por um instante e suspirou. _Ele vasculha sua mente mesmo que você a feche, mas ele só pode pegar seu primeiro pensamento por isso geralmente faz um pergunta. Dessa vez o loiro olhou para Harry. _O que ele falou para você.

_Acho que “Tente não pensar em alguém importante”. Falou Harry.

_E em quem você pensou e o que você viu? Perguntou Draco interessado.

_Tentei não pensar em nada, mas uma pessoa me veio a mente. Falou Harry. _Foi a Anne. A garota pareceu se surpreender pela primeira vez naquela conversa, mas os outros também. _O desgraçado me fez ver coisas que acabariam com a vontade de qualquer ser humano principalmente por ser uma pessoa muito importante no meu caso minha única família. Falou Harry que olhou vagamente para Anne que parecia em choque e do nada ficou pálida.

_Ele te mostrou tudo isso? Perguntou Anne fazendo os outros não entenderem o que tinha acontecido, mas viram Harry só afirmar com um aceno da cabeça. _Por isso ficou furioso? Novamente Harry afirmou.

_Odeio interromper esse momento familiar. Falou Draco em tom de deboche que sumiu ao receber um olhar frio de Harry. _Mas do que vocês estão falando?

_O Harry me mostrou o que aconteceu e por ser pelos olhos dele eu pude ver perfeitamente pude sentir tudo o que ele sentiu. Falou Anne como se aquilo fosse normal. _Mas uma coisa eu teria feito de diferente e isso seria não reagir esperar pela morte.

_Mas eu não pude, eu fiquei nervoso eu queria me vingar eu queria a cabeça de Zeferus por me mostrar aquilo. Falou Harry seu tom ainda estava frio. _Eu percebi por um breve momento antes de invocar a Imperatriz que Anne estava viva e acho que isso me impediu de fazer algo pior do que manda-los rapidamente para o Lost Ground.

_Você se conteve? Gritou Rony incrédulo.

_Não exatamente, mas digamos que poderia ter sido pior antes de lança-los para o vale das Sombras. Falou Harry e num instante todos viram a cor sumir do rosto de Hermione sem contar de Emily e mais alguns poucos integrantes do vagão.

_Mione. Falou Rony rapidamente não entendendo o que estava acontecendo assim como a maioria dos “puro Sangues”.

_Você não deve saber Rony assim como todos que nasceram diretamente na comunidade bruxa e não seguem as crenças que muitos trouxas seguem. Falou Harry seu tom ainda frio, mas calmo. _Mas o Vale das Sombras é algo que aparece freqüentemente na crença cristã dos trouxas não sei exatamente no que esse vale é para eles, mas ele também é conhecido como o Vale da Morte um lugar deprimente onde não á vida somente a morte os seres que vivem lá são malditos podem ser considerados verdadeiros demônios ou coisas piores.

_Mas este lugar que o Harry falou só é para os mortos, pois nenhum vivo entra no Vale das Sombras. Falou Mione com um tom fraco de voz surpreendendo a todos. _Geralmente os trouxas usam essa frase em enterros. Depois de falar isso ela olhou para o amigo. _Como o Lost Ground poderia ser o Vale das Sombras?

_Lost Ground significa chão perdido ou terra perdida. Falou Harry. _Era um dos vários nomes que os celtas deram a ele num inglês arcaico eu simplesmente dei outro nome, mas que serviria já quem é o mesmo falando em qualquer idioma, mas para eu poder abrir os portões para lá eu precisaria de uma chave.

_Que chave? Perguntou Hermione.

_EU. Falou uma voz fria, mas aparentemente amigável que ressoou por toda cabine, mas ninguém viu quem a pronunciou.

_Não se preocupem foi a Imperatriz que falou. Disse Harry seu tom frio avia sumido dando lugar a uma expressão divertida no rosto. _A e se respondendo mais uma pergunta que a Mione ia fazer. Falou Harry olhando para amiga que ainda estava espantada sem entender como uma espada pudesse falar. _Sim o Lost Ground é lugar somente para os mortos, mas quando os vivos entram, eles ganham a imortalidade quer disser os vivos de coração coberto pelas trevas, mas se for alguém que lutou para proteger a vida de outras pessoas essa pessoa simplesmente morre e é carregada para o paraíso.

_Como assim ganham a imortalidade? Perguntou draco.

_Basicamente eles ganham a imortalidade para simplesmente terem uma eternidade de dor e sofrimento pagando por tudo que fizeram. Um arrepio percorreu os presentes que se olharam com um misto de surpresa e pavor e também bem no fundo um toque de pena dos comensais ou de Zeferus. _E vocês querem saber como a Imperatriz pode se comunicar com nos é simples como eu disse ela tem uma alma por tanto esta viva. Ninguém contrariou o que Harry falou.

_Que brilho é esse? Perguntou Anne mudando de assunto e apontando para o peito de Harry onde emitia uma luz azulada por baixo das vestes.

_É o pingente. Falou Harry se dando conta que os dois pingentes que vinha em sua corrente brilhavam fracamente. _Temos traidores na Alcatéia. Ao falar aquilo o clima na cabine ficou mais pesado e todos se perguntaram quem eram os traidores e como Harry sabia daquilo. _Não sei quem são os traidores, mas mandarei investigar e de alguma maneira os quatro traidores escaparam ou driblaram o contrato. Harry falou com tanta convicção que ninguém duvidou. _A eu só sei disso por que esses pingentes estão brilhando e sei o numero de traidores pro outros meios.

_Potter você deixou algum comensal sair ileso da luta? Perguntou Draco.

_A sim ainda bem que você me lembrou. Falou Harry com um tom de quem realmente avia esquecido algo. _Deixei um sim, mas não digo que foi ileso para falar a verdade acho que esse comensal não vai gostar muito do escuro. Harry parou por um instante seus olhos saíram de foco, mas logo depois voltaram e um sorriso nasceu nos lábios do moreno. _Foi bem em cima da hora. Ele olhou para todos e depois falou. _Preciso fazer algo, mas usarei outros métodos, mas terei de ficar em uma espécie de transe por isso não se importem depois eu contarei somente para os lideres. Falou olhando para os lobinhos que pareciam contrariados.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Não se ouvia nenhum som em Enterius ninguém ousava nem mesmo fazer um ruído nem para respirar as criaturas que ficavam nas florestas se encolhiam de medo, pois o ódio de Lord Voldemort atingira um ponto critico e as nuvens do céu pareciam ter enegrecido cada vez mais mesmo que já fosse no meio da tarde parecia que uma noite sombria e maléfica reinava na ilha.

_M-m-m-estre. Gaguejou um comensal da morte que por puro azar fora incumbido de levar um recado ao mestre das trevas. _Tenho noticias do comensal que sobreviveu.

_Ele já está apto ao meu interrogatório? Perguntou Voldemort com um tom tão frio e cruel que o mensageiro paralisou seus olhos ficaram fitando o vazio, mas logo respondeu ao perceber que o poder de seu mestre crescera mais carregando grande fúria.

_Na-na-na-antes fui incumbido pelo chefe dos curandeiros a lhe trazer os resultados do exame dele. Voldemort nada disse apenas observava aquele reles vassalo tremer de medo. _Ele tinha vários ferimentos de luta e por alguma razão seu braço direito foi quase que dilacerado por presas de algum animal desconhecido, mas isso nos já resolvemos, mas algo ainda estava diferente algum feitiço desconhecido foi usado nele algo que deixou seqüelas em sua mente não que ele tenha ficado maluco não ele esta são, mas criou por alguma razão extrema aversão ao escuro aparentemente ele tem medo ate mesmo de fechar os olhos não sabemos o por que disso ele não fala só diz coisas sem nexo e também fala quase sempre a mesma palavra...

_Que palavra? Perguntou Voldemort só por perguntar, pois podia muito bem vasculhar a mente daquele inútil e ver tudo, mas não faria isso.

_Aparentemente pelo que entendemos é algo como “Monstro” ou “Demônio”. Respondeu o comensal que tremeu diante dos olhos vermelhos de seu mestre.

_Se já disse tudo traga aquele fraco para a presença do mestre de uma vez. Falou uma voz vinda da escuridão da sala fazendo o comensal sentir um arrepio de mal pressagio. _Vá logo. Falou mais uma vez a voz e logo depois um homem alto com vestes totalmente negras assim como o sobre tudo apareceu ao lado do comensal que tremeu mais ainda por não conseguir ver o rosto do estranho, pois este estava escondido por traz de um capuz que lembrava muito o da morte.

_S-sim. Falou o comensal saindo rapidamente da sala do trono e dez minutos depois voltando com alguém do seu lado. Esse alguém para ser exato era um homem de estatura mediana cabelos loiros escuros e olhos que um dia podia ter sido considerados amarelos vivos, mas agora eram opacos e demonstravam grande temor. O homem começou a tremer violentamente quando entrou no aposento escuro e murmurava coisas sem nexo, mas parecia estar são das coisas a sua volta.

_Quieto. Ordenou Voldemort se levantando de seu trono e de imediato o comensal se calou e parou de tremer como se a presença de seu mestre o recortara ou lhe trouxesse paz. _Irei fazer perguntas a você e você as respondera.

_sim meu Lord. Falou o loiro com um tom rouco de voz.

_Pode sair curandeiro. Ordenou o mestre negro ao curandeiro que acompanhava o comensal e este obedeceu rapidamente. _Agora me responda. Disse mais uma vez se voltando para o comensal loiro que olhava para os lados como se tivesse com medo de alguma coisa. _O que aconteceu quando o Potter invocou a tal Imperatriz?

_Mestre já vou lhe dizendo que o que aconteceu esta alem da minha compreensão, mas não alem da sua, pois tu és o mais perfeito entre os homens o mais poderoso entre os humanos. Voldemort ouvia aquilo com uma certa satisfação. _Mas lhe digo que o Potter ao invocar a Imperatriz que é nada mais nada menos do que uma espada negra. Essa revelação trouxe algumas respostas que o Lord queria, mas também criou outras perguntas. _Quando ele a chamou ou antes disso ele já não era um humano ele não era um mortal ele era um monstro um demônio sem piedade nem sentimentos não sentia nem alegria nem tristeza muito menos ódio nem fúria ele só fez aquilo como se quisesse se distrair de algumas coisa monótona.

_Esta dizendo que ele é mais poderoso do que eu? Urrou Voldemort com fúria mas parecia que o comensal não tinha medo pelo contrario demonstrava alegria ao ver aquilo com se isso lhe trouxesse boas recordações mas na verdade eram recordações de torturas imensas que naquele momento ele não ligava mais.

_Eu disse que você era o mais poderoso dos Humanos e já alcançou, ou melhor, ultrapassou barreiras que nenhum mortal ultrapassou seu poder pode ser considerado como um dom divino das sombras. Ao dizer a ultima palavra o comensal se encolheu como se teme-se que as sombras o engoli-se. _Digo que aquele que eu vi fazendo Zeferus implorar por piedade aquele que invocou a besta que guarda os portões do inferno ou alguma coisa bem parecida não era necessariamente humano era um monstro sem consciência brincando de deus.

_Cuidado seu tolo pois posso lhe condenar a castigos piores do que a morte. Urrou Voldemort sua fúria era imensa mas o comensal não se abalava só olhava para os lados freneticamente para ver se as sombras tentariam engoli-lo mas logo voltava a olhar por breves instantes para seu mestre.

_EU vi pessoalmente um Cerberos que aquele monstro do Potter apelidou carinhosamente de Kerberus ou na tradução devorador de homem. Falou o comensal erguendo a voz. _E posso te dizer que nenhum Cérbero mágico carregava tanto poder tanta fúria ele era um ser mítico saído das próprias chamas do inferno... O comensal parara de falar pois agora estava caído no chão se contorcendo sendo castigado com a maldição da dor do próprio mestre das trevas mas diferente dos outros que sofreram o mesmo castigo esse comensal não gritara de dor nem mesmo implorara por sua vida ele somente ria como se sentisse cócegas ou algo do gênero.

_COMO OUSAS ELEVAR SUA VOZ A MIM COMO OUSAS ZOMBAR DE SEU CASTIGO COM ESSA RISADA INSANA. Berrou Voldemort fazendo a escuridão da sala aumentar e o traidor dos lobos tremer freneticamente. _Responda-me. Ordenou cessando a maldição da dor.

_EU fui enviado ao próprio inferno pelo Potter ele abriu os portões para o Vale das Sombras sei disso pois quando fui arremessado para dentro do portal ouvi vozes urrando isso vozes demoníacas que desejavam devorar nossas carnes e beber nosso sangue as mesmas vozes urraram como saudação quando o Próprio Potter entrou no portal e sombras indistintas correram de sua presença sombras essas que torturaram meus companheiros sim sombras as mesma que estão a sua volta as mesma que estão em minha volta as sombras não são confiáveis eles querem me matar elas querem me devorar por favor me tire das sombras por favor eu juro que não farei mais isso por favor. O Comensal já estava fora de si urrava em desespero por lembranças aterrorizantes se encolhia no chão com medo gritava pedidos de socorro implorava para que aquilo parasse e gritava para que ele simplesmente sumisse pois sabia que se morresse sentiria a dor eternamente e se vivesse a sentiria ate o dia de sua morte.

_Enlouqueceu com uma simples lembrança. Falou o traidor dos lobos com desdém mas Voldemort não ligou pois avia extraído da mente conturbada e quase insana daquele comensal o que queria ele mesmo viu o cerberus ele também viu os portões e por um instante Voldemort temeu mais a Harry Potter do que qualquer ser que existisse ate mesmo mais do que o enviado dos Deuses.

_Avada Kedevra. Falou o mestre negro sem nem olhar para o comensal que ainda se contorcia e urrava ainda pedia por misericórdia ou algo assim mas num breve instante um sorriso se aflorou em seus lábios e por fim a morte veio e o livrou daquele sofrimento em vida mas mesmo assim ao mesmo instante que a maldição o atingiu ele temeu que a escuridão o acompanha-se para alem da morte. _Maldição, agora alem do maldito enviado dos Deuses eu terei de me concentrar mais no Potter mais uma vez. Murmurou o lord Negro que avia esquecido completamente.

_Ora mestre não acho que deva se preocupar tanto com o Potter pois pelo que percebi ele só fica poderoso assim quando se torna um Berserk ou seja quando fica fora de si. Falou o traidor da Alcatéia se ajoelhando perante Voldemort.

_Tem alguma sugestão? Perguntou Voldemort interessado no que o traidor podia dizer.

_Bem nos podemos... O que eles podiam fazer não foi dito no momento pois mais alguma coisa começou a se movimentar na sala e logo depois a voz de Harry Potter ecoou pelo aposento.

_Oi Tom. Foi a única coisa que a voz do Potter disse mas foi o suficiente para que Voldemort procura-se de onde vinha a voz e ficou surpreso ao ver que ela vinha do comensal morto do chão. _Que feio, nem usa mais a boa educação. Falou Harry através do comensal morto.

_Como? Perguntou o traidor da Alcatéia se levantando temeroso.

_Vejo que os cães sarnentos daquela tal alcatéia também têm traidores. Falou Harry (N/A:só vou colocar o nome do Harry). _Pelo que posso sentir são dois aqui na maldita ilha. Falou mais uma vez o Potter ou melhor a voz dele.

_O que você quer Potter? Perguntou Lord Voldemort com ódio na voz.

_A nada não só vim fazer uma pequena visitinha mas como não sabia o seu endereço eu tive que me comunicar através desse comensal que você acabou de matar. Falou Harry fazendo o corpo do comensal morto ficar em pé como se fosse o dele. _Também quero te dar um recado muito importante.

_Que recado seria esse seu maldito traidor do próprio sangue? Perguntou o traidor da Alcatéia recuperando a coragem.

_Não atravessem o meu caminho ou se não destruirei a todos sem piedade. Falou Harry e do nada uma grande massa de energia saiu do corpo do comensal morto mas a energia era claramente vinda do Potter. Toda a ilha tremeu diante daquele poder todos os seres sentiram ele e também a fúria te tinham naquela energia comensais e cavaleiros negros tremeram alguns dos recém chamados Espadas Negras também tremeram aquele poder não era comum. _Foi só isso que eu queria dizer mas antes de ir quero deixar um presentinho. Ao terminar de dizer isso o corpo do comensal caiu mais uma vez sem se mexer mas do nada brilhou e em segundo explodiu em meio a uma luz branca segante fazendo toda a fortaleza de Voldemort tremer com violência e despedaçando o corpo do comensal. Quando a luz passou pode-se ver um escudo negro protegendo a Voldemort e ao traidor dos lobos e a sala do trono negro caiu mais uma vez na escuridão que aparentemente não sofrera dano algum.

_MALDITO. Urrou voldemort com uma fúria inimaginável.

_Mestre. Falou o traidor dos lobos com um certo temor na voz. _Eu sei o que podemos fazer.

_E o que você saberia que eu não sei? Perguntou Voldemort com um tom mortalmente baixo.

_Não quis dizer isso só queria dizer que tenho um plano. Falou o traidor. _Vamos seqüestrar a irmã do Potter já que ela é a coisa mais importante para ele. Voldemort pareceu avaliar a situação. _E melhor não vamos nem usar um comensal para fazer isso simplesmente colocaremos uma recompensa pela cabeça dela e vários bruxos das trevas extremamente poderosos que ainda não vieram para o seu lado irão atrás dela e ira levar para um lugar onde nos montaremos uma armadilha para o maldito Potter.

_Uma boa idéia. Falou Voldemort indo ate seu trono e se sentando. _ZABINE. Gritou o lorde negro apertando a marca negra de seu braço.

_Sim mestre. Falou Zabine se ajoelhando perante Voldemort logo depois de entrar na sala.

_Espelhe pelo mundo agraves dos lugares mais freqüentados por bruxos das trevas e caçadores de recompensa que eu estarei dando 100 Mil galeões mais uma posição de prestigio no meu exercito a quem me trazer... Voldemort parou por um instante e olhou para o traidor dos lobos. _Qual o nome da pirralha que o Potter adotou como uma irmã?

_Anne Potter. Respondeu o traidor.

_Isso passe esse recado para todos os lados por todos os cantos eu quero Anne Potter VIVA e darei as recompensas que eu já disse. Falou Voldemort olhando novamente para Zabine que tremeu mas não se mexeu. _O que você esta esperando? Urrou mais uma vez fazendo o comensal sair correndo da sala do trono. _E você. Disse para o traidor dos lobos. _Volte para os seus antigos companheiros e me traga todas as informações leve também o seu amigo que veio com você.

_Sim mestre. Disse o Traidor saindo da sala do trono.

_Belatrix. Chamou o Lorde negro com um tom baixo de voz mas logo depois ela entra na sala do trono com pressa.

_Sim meu mestre. Falou se ajoelhando.

_Tenho um pequeno serviço para você e mais três comensais de nível alto.

_Farei o que me ordenar. Falou Belatrix com um tom louco e fanático.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Os amigos de Harry não entenderam muito bem o que o moreno estava fazendo ele só estava parado a mais ou menos meia hora murmurava algo inelegível mas somente Anne sabia o que estava acontecendo ou aparentava. Depois de mais alguns minutos Harry abriu os olhos e sorriu um sorriso satisfeito que deixou todos mais curiosos ainda.

_Harry o que acontece? Perguntou Luna com curiosidade.

_Assunto para líderes. Falou Harry ainda sorrindo. _Estamos chegando. Falou o moreno se virando para a janela da cabine. _Essa cabine Será nossa ninguém será capaz de vê-la ou abri-la a não ser membros da Alcatéia para falar a verdade ninguém lembrara dela quando voltarmos a cabine estará melhor. O trem estava diminuindo de velocidade e o feitiço que luna avia lançado no trem pareceu ser desfeito. _Para aqueles que vão para suas casas não se esqueçam de ficarem alertas e não contar nada para ninguém não proíbo que as famílias saibam da Alcatéia, mas isso colocarão suas famílias em risco só contem em casos extremos. Os lobinhos que iam para suas casas afirmaram com um aceno da cabeça. _Para aqueles que irão comigo quero que ao chegar na estação nos separemos haverão dois carros nos esperando duas Limusines pretas uma esta em frente à estação trouxa o outro esta a meio quarteirão de distancia. Harry parou para respirar e sentiu que o trem já estava quase parando. _Luna e Neville levarão os lobinhos que nos acompanharão ate o primeiro carro eu e os outros iremos ate o outro carro. Todos afirmaram com um aceno. _Vão rápido muitos tentarão seguir o Limusine mas dentro dela vocês abrirão um portal para esse endereço. Falou Harry diretamente para Luna e Neville entregando logo depois um pergaminho aparentemente velho. _Agora vão arrumar suas coisas quero aqueles que vão me acompanhar nessa cabine em cinco minutos. Todos estavam saindo ate que Neville ficou parado junto com Luna ambos olhavam para o moreno.

_O que é uma Limusine? Perguntou Luna demonstrando curiosidade assim como Neville.

_Perguntem a Emily ela lhes mostrara. Falou Harry e logo depois os dois saíram e não passara nem os cinco minutos e Rony e Hermione juntamente com Anne e Gina entraram na cabine. _Estão prontos?

_Sim. Respondeu Anne se adiantando e sentando do lado de Harry que a passou o braço por cima do ombro dela a abraçando. _Para onde vamos?

_Primeiro para o La Lune. Falou Harry com um sorriso que foi acompanhado pelo da irmã. _Depois iremos a Toca do Lobo e resolveremos uns assuntos lá sabe como é a festa de natal e tudo mais. Anne afirmou com um aceno d cabeça. _A Festa será amanha e graças a deus as garotas não vão precisar demorar horas se trocando. Falou Harry com um tom maroto fazendo Hermione e Gina lhe lançar olhares faiscantes. _Não serio não sei como alguém demora quase três horas se arrumando.

_Somos dois. Falou Rony que realmente não sabia como aquilo era possível.

_É melhor vocês não falarem mais nada. Falou Hermione em tom de desagrado fazendo Harry rir mais ainda.

_OK! Vamos embora. Falou Harry quando o trem finalmente parou e todos puderam ver pela janela da cabine, vários aurores, membros da Ordem e repórteres estavam na estação Harry simplesmente suspirou resignado. _Isso vai demorar um pouco por tanto tentem sair rápido eu encontro vocês depois.

_Acho que somente eu, Mione e Gina conseguiremos sair. Falou Rony divertido pois sabia da aversão que o amigo tinha a tanta atenção por causa da sua fama. _Pois eles vão querer entrevistar a nova Potter que se você não sabe é tópico de discussões de varias revistas bruxas.

_Já que não tem jeito. Falou Harry dando de ombros. _Saiam vocês primeiro eles tentarão tirar alguma informação mas falem que não sabem de nada e vão embora me esperem na saída da estação. Os três simplesmente saíram da cabine Harry soltou a irmã e se levantou e depois ofereceu a mão para Anne que aceitou e ambos saíram de mãos dadas. _Prepare-se. Falou Harry para Anne com um sorriso torto nos lábios segundos antes de saírem do ter.

Anne não sabia direito o que realmente estava acontecendo mas o do nada centenas de pessoas cercaram os dois flashes de luz vinham de todos os cantos varias pessoas falavam ao mesmo tempo inclusive aurores e alguns membros da Ordem ambos os grupos inclusive alguns jornalistas tentaram usar Legilimencia neles mas falharam miseravelmente o que surpreendeu a muitos principalmente por uma garota tão jovem poder bloquear eles com oclumencia.

_Senhor Potter o que aconteceu durante o que estava sendo chamado por muitos O Massacre de CalstinVill? Perguntou um repórter tentando se sobrepor aos outros.

_Como os aurores devem ter respondido a menos é claro se eles quisessem sigilo coisa que acho que falharam miseravelmente. Comentou Harry pois se já sabiam da luta a informação devia ter vazado. _Ouve um ataque ao expresso de Hogwarts, mas felizmente foi mal sucedido e eu consegui barra o avanço de muitos servidores de Voldemort juntamente com a ajuda dos Aurores e de duas organizações uma nos conhecemos como Lobos à outra eu desconheço. Falou Harry tentando acabar com aquilo rápido.

_Você acredita que Aquele-que-não-deve-ser-nomeado voltara a atacar o Expresso? Perguntou uma repórter que se vestia a definição de Anne que só observava bizarramente.

_Creio que qualquer louco megalomaníaco com síndrome de grandeza pensara umas mil vezes antes de atacar os alunos pelo menos quando eu estiver por perto. Falou Harry com um sorriso satisfeito.

_Quantos comensais você acha que escapou? Dessa vez quem perguntou foi um auror Alto de cabelos brancos o que fez todos os outros se calarem somente esperando pela resposta.

_Creio que somente um tenha escapado e outros simplesmente nunca mais aparecerão pois me livrei deles. Falou Harry seus olhos ficaram mais escuros. _Zeferus foi destruído e o comensal que eu DEIXEI escapar deve ter sido morto por Voldemor. Falou o garoto fazendo muitos tremerem ao ouvir o nome do Lorde das Trevas. _Também creio que uma centena de bruxos suspeitos devem ter desaparecido e nunca mais serão vistos pois esses eram os comensais que atacaram o trem por tanto suas casas deverão ser revistadas pelos nosso Aurores que realmente ajudaram incrivelmente a proteger os alunos da Renomada escola Hogwarts.

_Como assim desaparecidos? Perguntou alguém que nem Harry nem Anne viram. _Onde eles estarão o que você fez com eles?

_Os mandei para o inferno. Aquelas palavras saíram da boca de Harry com um tom tão frio e seco que muitos tremeram e por alguns instantes os flashes pararam mas logo voltaram com força total.

_Onde o Sr pretende passar as férias? Perguntou outro jornalista que Harry não sabia da onde sairá.

_não revelarei onde eu e minha irmã passaremos nossas férias pois queremos privacidade além de não sermos incomodados por um bando suicida de comensais.

_Por que você diz “bando suicida?” Perguntou outro auror.

_Pr que não terei pena de quem tentar fazer mal a minha irmã e a mim. Respondeu Harry já impaciente.

_Srtª Potter o que acha dos feitos de seu irmão? Perguntou uma jornalista provavelmente de uma revista de fofocas o que fez Anne ficar mais surpresa ainda.

_Meu irmão não vai atrás de nenhum problema que você chamam de “feitos heróicos” muito pelo contrario eles é que vem atrás dele e de seus amigos. Respondeu Anne mesmo atordoada.

_Desculpa a pergunta. Falou a mesma bruxa. _Mas pelo que todos sabemos Harry Potter era o ultimo dos Potter’s como a Srtª se tornou uma Potter.

_Acho que vocês esta se intrometendo de mais na vida de minha irmã. Falou Harry num tom claramente protetor. _Não precisa responder. Falou olhando para Anne.

_Mas eu vou responder. Falou a garota decidida. _Ate o começo do ultimo verão eu era uma garota de rua e harry me salvou de um ataque de alguns bandidos dês daquele dia ele me tem como uma irmã. Falou Anne sorrindo para o irmão.

_Então quer dizer que você é uma sangue ruim? Perguntou um jornalista da revista Observador uma revista claramente voltada aos puro sangue. Nem mesmo os flashes das câmeras conseguiram captar o que veio a seguir.

O Jornalista o Observador estava sendo levantado pelo pescoço por Harry Potter que utilizava somente o braço esquerdo e os olhos do Herói brilhavam de fúria e desprezo depois disso os flashes pareceram aumentar e os aurores não fizeram nada para impedir.

_Escuta seu verme retardado. Falou Harry com um tom tão perigoso que ate mesmo um vampiro tremeria. _É bom você pedir desculpa para minha irmã antes que eu quebre o seu pescoço.

_Me desculpa. Falou o jornalista num tom amedrontado olhando para Anne.

_Agora eu quero que você pegue esse seu rabo sujo e fétido e não cruze o meu caminho pois se não. Harry parou por um segundo ao sentir alguém puxando suas vestes e ao olhar ele vê Anne. _Você tem uma divida com ela pois ela acabou de te salvar mas da próxima vez ela não ira interferir. Nessa altura o jornalista já estava quase sem ar e o mais engraçado na opinião de Harry estava literalmente mijando de medo.

_Vamos embora. Falou Anne puxando mais uma vez a camisa de Harry que soltou o jornalista e pegou mais uma vez a mão da irmã.

_Aquele que me seguir vai ver só. Falou o moreno antes de ir em direção a barreira que separava a estação 9/2 da estação trouxa e logo a passou andou por mais alguns minutos ate encontrar Rony, Gina e Hermione esperando na saída.

_A primeira Limusine já saiu a uns dez minutos. Falou Rony.

_Alguém seguiu ela? Perguntou Anne distraidamente.

_Não. Falou mione querendo acabar com o papo pois estavam em um lugar publico. _Por que você esta assim? Perguntou depois de olhar intensamente a Harry.

_Jornalistas estúpidos. Falou Harry sem olhar para a amiga. _Vamos. Falou mais uma vez saindo da estação seguido de perto por todos fazendo Hermione lançar um olhar interrogativo para Anne q não disse nada. Eles andaram por volta de dois ou três minutos ate chegarem a uma limusine preta muito bonita mas não perderam tempo e entraram nela mal fizeram isso e o carro já começou a se movimentar.

_Uau. Falou Rony ao ver dentro da Limusine que parecia ser magicamente ampliada para alguém morar ali tendo três poltronas confortáveis ao centro uma mesa cheia de comida (que rony não perdeu tempo) algumas mesinhas ao redor onde tinham os mais variados livros.

_Estão nos seguindo. Falou Harry seu tom de voz era de insatisfação.

_Quantos? Perguntou Rony de boca cheia fazendo as garotas fazer cara de nojo.

_Quinze aurores e dois não sete membros da Ordem. Falou Anne sem se importar com o olhar de surpresa do ruivo.

_Harry. Falou Hermione com cuidado. _Você percebeu que alguns membros da Ordem estão mais poderosos?

_Dumbledore é muito inteligente deve ter usado algum ritual para aumentar o poder de alguns novos membro. Falou o moreno para o espanto geral. _Existem vários rituais para despertar ou aumentar poderes mágicos ou outras habilidades.

_Mas pelo que eu saiba isso pode ser perigoso. Falou Hermione com um tom preocupado. _A pessoa pode não agüentar a nova carga mágica que tem em seu corpo e podem enlouquecer ou morrer.

_O que eu fiz é muito antigo e o mais perfeito que tem. Falou Harry com um tom mais vago de voz. _Mas mesmo assim se você não tiver o seu corpo bem preparado você sentir muita dor por isso fiz vocês treinarem por um tempo.

_Agora que você falou. Começou Rony que parara de comer por um instante. _Quanto tempo nos ficamos treinando naquela sala?

_Trinta e cinco anos. Quem falou foi Anne mas mesmo assim Rony e Hermione ficaram surpresos. _Um treinamento normal para conseguir ficar poderoso o bastante para ser um feiticeiro dura de quinze a vinte anos por isso os “puros-sangues” tem mais facilidade pois dês de pequenos alem de já serem acostumados com a carga mágica são treinados por suas famílias antes de entrarem na escola.

_Se demora de quinze a vinte anos por que ficamos treinando trinta anos? Perguntou Rony.

_Para serem mais fortes. Falou Harry. _Vamos partir os aurores e membros da Ordem vão interceptar a limusine em três minutos. Falou mais uma vez abrindo um portal azul.

_Mas p... Hermione não terminou de fazer a pergunta pois Harry fez um sinal para ela ficar quieta e segundos depois algo bateu na traseira do carro.

_Rápido. Falou Harry entrando no portal sendo seguido de todos.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Os aurores estavam frustrados assim como os membros da Ordem da Fênix pois ao conseguir interceptar a Limusine em que Harry Potter e seus amigos entraram eles perceberam que o garoto avia desaparecido provavelmente usaram chave de Portal clandestina.

_E a outra Limusine? Perguntou o mesmo auror de cabelos brancos que perguntara algo para Harry na estação.

_Também desapareceram. Respondeu um auror de cabelos estranhamente azuis. _Tudo indica que foram embora de chave de portal clandestina só falta saber o destino.

_Nunca saberemos. Falou o auror de cabelos brancos.

_Mas Felipe por que iríamos querer interceptar o Potter? Perguntou o auror de cabelos azuis.

_Para mantermos ele sobre nossas vistas. Respondeu o Felipe (o auror grisalho)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

_Avise a Alvo que eles desapareceram. Falou um Homem de cabelos negros e olhos amarelados para um rapaz loiro.

_Sim senhor. Diz o rapaz desaparatando.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Em uma rua deserta de Paris o sol já se punha vagarosamente por entre grandes prédios e monumentos sendo refletido pelo Luvre mas algo estranho aconteceu naquela rua um portal azul apareceu do nada e dele saíram quatro jovens.

_Andaremos um pouco ate o Hotel não se preocupem suas alas já estão nele. Falou um jovem de cabelos negros e olhos verdes.

_Então vamos. Falou Anne com um sorriso nos lábios.

_Você tem parentes aqui? Perguntou Harry se dirigindo a Hermione que olhava para os lados como se lembrasse de algo.

_Não. Falou a garota. _Mas acho que já estive por aqui é perto de um Hotel de Luxo muito importante onde somente as pessoas do mais alto escalão se hospedam.

_Sim um Hotel muito bom. Falou Anne sorrindo ainda mais chamando a atenção de Hermione.

_Não me diga que... Ela não terminou de perguntar pois Harry simplesmente afirmara com um aceno da cabeça.

_Hotel La Lune. Falou Harry distraidamente.

_Por que a baixinha ali esta tão contente? Perguntou Rony olhando mais para frente onde Anne andava quase que saltitando pela rua, mas parou parecendo ouvir o que ruivo disse.

_Nada de mais. Falou Harry agora sorrindo. _Mas aqui foi o primeiro lugar em que eu a levei depois de sairmos da casa dos Dursley e nos divertimos muito aqui. Falou Harry olhando para frente vendo que Anne voltara a andar alegremente pela rua e depois de uns cinco minutos todos pararam em frente a um suntuoso Hotel que de cara dava para ver que era um dos melhores que tinha na França. _Vamos entrando.

OS quatro entraram no Hotel que parecia muito movimentado muitos trouxas aparentemente importantes andavam de um lado pro outro alguns ate parava e cumprimentava alegremente a Harry ou a Anne como se os conhecessem. Harry nada dizia diante daquilo, mas podia sentir a surpresa dos amigos principalmente de Hermione que por ser nascida trouxa e muito inteligente sabia que eram a maioria das pessoas que cumprimentavam o amigo.

_Senhor Potter. Falou alguém num inglês com um pequeno sotaque. _Albert avise aos empregados que o Sr e a Srtª Potter estão aqui. Falou a voz logo depois se revelou sendo um linda mulher de mias ou menos vinte e três anos com cabelos longos e loiros Anne pareceu não gostar muito dela, mas Harry nem ligava.

_Não precisa Cristini. Falou Harry com um sorriso nos lábios. _Não vou ficar muito só algumas horas e logo sairei para minha propriedade. Falou mais uma vez com um tom educado. _Espero que venha na minha festa de natal.

_A sim Sr. Potter irei com prazer. Falou mais uma vez só que dessa vez se curvando levemente para o moreno.

_Meus convidados já chegaram? Perguntou Harry.

_Sim estão na cobertura. Falou Cristini.

_Obrigado. Falou Harry que só naquele momento percebeu que seus amigos estavam confusos. _A sim esses dois são meu amigos mais íntimos são Ronald Weasley e Hermione Granger espero que toda e qualquer vez que eles venham aqui que sejam tratados como eu sou.

_Sim senhor. Falou Cristini olhando para Rony e Hermione que coraram um pouco, mas seguiram Harry ao ver que ele ia em direção a um elevador coisa que por alguma razão Rony achou bem divertido.

_Será que podemos ir de novo? Perguntou Rony ao chegarem no ultimo andar, ou seja, na cobertura, mas ele esqueceu completamente da pergunta ao ver um enorme apartamento muito maior do que muitas casas aparentemente tinha um segundo andar já que tinha uma escada que subia.

_Estão todos bem? Perguntou Harry ao pequeno grupo que se encontrava no apartamento mais exatamente na sala de visitas.

_Estamos. Responderam todos com entusiasmo.

_Ótimo. Falou o moreno procurando com os olhos Neville e Luna, mas logo os encontraram no pequeno bar que ali tinham bebendo algo. _Sabe eu não acho que vocês devam beber Vodka. Falou Harry chegando perto dos dois que não entenderam muito bem o que ele disse, mas ao colocarem um pouco da bebida na boca a guspiram rapidamente.

_Mas o que é isso? Perguntou Luna fazendo uma careta.

_Vodka e pelo jeito vocês tomaram pura. Falou Harry rindo alto seguido de Hermione e mais dois lobinhos. _É uma bebida trouxa um pouco forte digamos que se equivale a Wisk de Fogo, mas com um pouco a menos de álcool.

_Ta certo. Falou Neville olhando para o copo onde a bebida transparente estava. _Quando e como vamos a cede?

_Vamos de Carro, mas só da que há meia Hora. Falou Harry ainda sorrindo. _Lobinhos quero que fiquem aqui os lideres me sigam. Ordenou o moreno saindo por uma porta à direita entrando um pequeno corredor que dava para uma porta de mogno que ao abrir revelou uma pequena biblioteca. _Perguntas? Falou o moreno se sentando num sofá vermelho sendo seguido pelos outros que ou se sentavam sobre o tapete ou em poltronas e cadeiras.

_Por que os trouxas te tratam com tanto respeito? Perguntou Hermione.

_A Corporação Wolf pertence a mim. Falou Harry deixando sua amiga mais surpresa ainda, mas os outros não entenderam nada.

_O que vem a ser é corporação Wolf? Perguntou Neville confuso.

_É Corporação. Falou Hermione. _É um dos mias poderosos grupo de negócios assim por dizer mais como um conglomerado de industrias que produzem varias coisas como carros ou pasta de dentes ele surgiu no verão passado quando alguém comprou varias industrias pelo mundo inteiro que estavam praticamente falidas e de algum jeito se salvaram.

_Isso mesmo. Falou Harry como se fosse a coisa mais simples do mundo. _Mas não tenho só industrias ou melhor ações de industrias mas também tenho Hotéis, Navios cruzeiro e mais algumas coisas que bruxos não entenderia quer dizer os nascidos bruxos. Falou Harry.

_Quantas ações você tem? Perguntou Hermione.

_Cerca de cinqüenta por cento das ações já que todas as fabricas e industrias que pertencem a ela eu comprei. Falou Harry com simplicidade.

_Espera ai. Falou Rony ainda mais surpreso. _Isso quer dizer que você é conhecido no mundo trouxa como um importante homem de negócios multimilionário?

_Sim. Falou Harry que logo olhou para Hermione que ia falar algo mas ele falou primeiro. _Os outros 50% das ações estão no nome de Anne Potter e uma grande parte do lucro é usado para financiar a Alcatéia e suas ações.

_Temos membros trouxas? Perguntou Gina.

_Sim e Não. Falou Harry seriamente. _Sim temos pessoas que não tem um pingo de magia no seu corpo mas ajudam em muito nas nossas missões pois tem coisas que só trouxas fazem. Falou o moreno parando por uns instantes para respirar. _Mas temos aqui aqueles que tem poder mágico mas por não te-lo treinado ou aprendido a controla-lo esse poder criou uma outra forma de ser usado.

_Como assim? Perguntou Draco.

_Sabe algum nascido trouxa não acreditou na carta de alguma escola Mágica por isso não respondeu então deixou de lado, mas seu poder mágico continuou ali crescendo com ele e como não foi liberado em forma de feitiços ou outras coisas ele criou um outro jeito de ser usado como dando poderes diferentes ao seu portador. Falou Harry num só fôlego. _Por exemplo, alguém que gostava muito de correr então o poder mágico de alguma forma foi utilizado para isso para aumentar a velocidade dele.

_Isso depende das características das pessoas? Perguntou Neville interessado.

_Sim. Mas quem respondeu não foi Harry e sim a Anne. _É complicado de explicar mas alguns trouxas tem essas habilidades e nem percebem como grandes corredores ou homens de negócios que por algum palpite acabam vendendo ou comprando ações pois bem esse palpite é um sexto sentido ampliado por magia.

_A tal Cristini é um desses trouxas? Perguntou Hermione.

_Sim. Falou Harry. _Quando eu vim aqui pela primeira vez percebi certas coisas estranhas como quando ela queria algumas coisa como uma pasta essa pasta simplesmente vinha ate ela.

_Mas isso é magia involuntária. Falou Rony. _Quando pequeno eu queria muito um doce que minha mãe fez, mas ela não quis me dar, mas então quando eu tava emburrado no meu quarto ele apareceu do nada.

_Mas isso é normal. Falou Harry. _ O que não é normal é ver pastas sendo flutuadas num hotel trouxa por alguém que não possui varinha.
_Telicinese. Falou Hermione. _A habilidade de movimentar objetos através dos pensamentos.

_Correto. Harry Ia abrir a boca para falar algo, mas um portal azul se abriu bem ao lado dele o interrompendo. Do portal saiu uma figura alta, mas vestindo um sobretudo estranhamente cinzento com o capuz lhe cobrindo o rosto.

_Salve Falcon. Disse o ser com uma forte voz masculina se ajoelhando do lado de Harry.

_Smoke. Falou Harry num sussurro audível e todos perceberam que Anne ficara estranhamente quieta. _O que aconteceu?

_Belatrix e mais alguns comensais atacaram o B 15. Falou o Tal de Smoke sem ligar para os outros ou fazer menção de se levantar mas todos viram os olhos de Harry escurecer rapidamente e o brilho sumir lentamente.

_Vitimas? Perguntou Harry.

_Quinze morreram entre os quinze dois guardas treinados por nos. Falou Smoke.

_Aquele maldito traidor me paga. Falou Harry uma enorme energia mágica tomou a biblioteca. _Vá e ajude os sobreviventes.

_Sim senhor. Disse Smoke, mas antes de se levantar disse algo. _Precisamos conversar...

_Em duas horas quando eu chegar na Toca do Lobo. Falou Harry interrompendo o homem que não disse nada somente se levantou e saiu sumiu através do portal azul que ainda estava aberto, mas logo sumiu. _Na entrada do Hotel estará um ônibus que tem o desenho de uma fênix nele quero que todos vão ate ele e ele os levara ate a cede em menos de uma hora. Ninguém entendia direito o que estava acontecendo, mas todos se levantaram para sair. _Anne e Hermione fiquem.

Todos saíram da biblioteca e só ficaram lá um Harry muito serio, uma Anne melancólica e uma Hermione confusa. Ela pensava o que o amigo queria com ela mas nada disse.

_Quero falar com você sobre alguém.

_Quem? Perguntou Hermione.

_Victor Krum. Harry pronunciou aquele nome com tanto desprezo que Hermione estranhou já que ate onde ela sabia Harry se dava bem com Vitor.

_O que tem o Vitor? Perguntou a garota preocupada.

_Foi ele? Perguntou Anne ao mesmo tempo em que Hermione.

_Sim. Disse Harry olhando brevemente para Anne mas logo se voltou para Hermione para responder a pergunta. _Krum era um agente de baixo nível da Alcatéia. Ele era bom e cumpria suas obrigações, tentou uma vez subir de posto, mas não conseguiu.

_Mas... Hermione não saia o que dizer ta certo que Vitor andava estranho nas cartas que mandava para ela de vez em quando e ate compreendeu o por que disso mas tinha algo mais naquilo.

_Sei que você não esta entendendo direito mas vou ser simples, rápido e fácil de se entender. Falou Harry. _Victor Krum aquele maldito bastardo nos traiu e entregou a localização de um dos lugares mais importantes para nos da Alcatéia. Harry disse isso num berro que pareceu fazer a biblioteca tremer e sua aura verde já estava exposta e carregada de Ódio.

_Victor não ia fazer isso. Falou Hermione pensando numa saída pois o amigo não poderia ter traído a Alcatéia mesmo ficando surpresa em saber que ele estava entre os lobos mas mesmo assim duvidava.

_Quando entrei em transe fui “conversar” com Voldemort através do único sobrevivente ao ataque ao Expresso. Falou Harry com uma voz perigosamente baixa. _Em quanto eu falava como nosso amigo cara de cobra eu vi Victor Krun ao lado de nosso inimigo e senti outro membro fora da sala em que Krum estava.

_Mas o contrato. Começou Hermione mas Harry a interrompeu.

_Um contrato mágico não pode ser quebrado mas não quer dizer que não se possa engana-lo. Falou o moreno com fúria. _Voldemort saberia o jeito.

_Mas Victor não faria isso. Falou Hermione desesperada ao imaginar o castigo que Vitor Krum poderia receber.

_Mas ele fez. Falou Anne se levantando de onde estava e pela primeira vez Hermione viu um ódio imenso emanando dos olhos azuis da garota e uma aura negra a circulando não cruel como a dos Cavaleiros Negros mas mesmo assim era assustador. _Ele nos atingiu onde saberia que mais doeria. Falou a garota mais uma vez. _Aquele MALDITO acabou de se condenar.

_Mas o que ele fez? Perguntou Hermione desesperada.

_O B 15 não é uma área e sim um lugar especifico como uma casa. Falou Harry e a cada palavra a cor ia sumindo do rosto da amiga. _Quando eu disse que a alcatéia é uma família eu não estava brincando mas ai nos teríamos de criar um lugar onde crianças dês dos sete ate os onze anos aprende-se a desenvolver sua magia e outros poderes para assim poderem se defender cm clareza também usamos alguns locais para além de escolas mas também Orfanatos onde crianças de Rua com poderes mágicos pudessem viver e aprender e ao completar onze anos escolher se queria ficar com nos ou seguir para outro caminho. Harry suspirou pr um instante. _Claro que arranjávamos famílias para esse órfãos algumas ate mesmo dentro da Alcatéia outras fora mas eles ainda continuariam aprendendo na escola que criamos.

_Você esta dizendo que o Vitor... Hermione não quis continuar a pergunta pois sabia a Resposta e então um misto de indignação e pena tomou conta dela algo também ela se sentia traída.

_O B15 era uma espécie de Orfanato escola onde viviam por volta de cinqüenta crianças e dois guardas nossos os protegiam sem contar os professores. Falou Harry. _Victor entregou a localização a Voldemort e este resolveu ver se a informação era verdadeira e provavelmente mandou Belatrix e mais alguns comensais poderosos atacar o lugar eles mataram a sangue frio TREZE crianças e os dois guarda que as protegiam.

_O que será do Vitor? Perguntou Hermione não sabendo se queria salvar ou simplesmente matar aquele que um dia fora seu amigo.

_Ele será julgado. Falou Harry vendo a surpresa de Hermione. _A Alcatéia é uma comunidade para falar a verdade perto do central, ou melhor, da Toca do Lobo a três vilas de médio porte onde moram membros da Alcatéia com suas famílias as vilas são protegidas e cada uma tem o seu próprio nome elas também são autônomas tem seus oficiais de justiça e tudo mais ate mesmo os seus tribunais mas em caso extremo um acusado pode ser julgado pela Cúpula como é chamado o conselho das três vilas unidas, ou também pelo Parlamento onde trinta parlamentares são escolhidos democraticamente pelos moradores das vilas e da central claro que em outras partes do mundo também tem outras vilas e tribunais iguais. Falou ao ver um olhar curioso da amiga. _E por ultimo o mais alto tribunal que é Chamado de Priori Circulun ou seja o Primeiro Circulo compostos por nos lideres da alcatéia em alguns casos podemos chamar os Parlamentares para serem jurados ou nos mesmos decidimos entre nos o sentença. Hermione absorvia tudo que Harry estava dizendo. _Nesse caso de traição extrema Victor Krum poderia receber um julgamento do Parlamento da Cede Central que é aqui na França ou do Circulun.

_Ele vai ser julgado pelo Primeiro Circulo? Perguntou Hermione temerosa.

_Sim. Respondeu Harry. _Não terá júri e nos decidiremos à sentença dele. O moreno fechou os olhos por alguns segundos e depois os abriu. _Cada um dos Juizes no caso eu você e os outros lideres daremos a sentença ou seja declararemos se ele é culpado ou não e depois a pena será dita e você como líder tem o direito de intervir por ele pedindo uma pena mais branda. Harry encarou a amiga que tremeu pois ela sabia que mesmo odiando o Victor não iria querer que ele tivesse algo fatal. _Entendeu? Ela simplesmente acenou com a cabeça.

_Ótimo. Falou Harry se levantando. _Você será encarregada de repassar isso para os lideres e diga que a audiência para o julgamento será livre e por isso muitos Virão. Hermione não sabia ao certo se fora a decisão certa de Harry ao deixar aquela tarefa para ela. _Agora vamos.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Uma garota de cabelos castanhos claros observava com grande interesse o grande hotel La Lune, parecia que ela ia entrar, mas parou ao ver um grupo de pessoas sair do Hotel e entrar num ônibus aparentemente trouxa, mas que exalava magia num súbito ela olhou na direção da cobertura e um sorriso sombrio apareceu em seus lábios.

_Acho que terei de segui-los. Falou a garota num sussurro do nada desaparecendo segundos antes do “ônibus” partir.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry, Anne e Hermione já estavam no saguão de entrada do hotel prontos para sair, mas alguns grandes Homens de negocio trouxas vieram falar com o moreno sobre assuntos que aparentemente nem mesmo Anne entendia direito.

_Como eu ia dizendo as ações da Corporação Wolf estão em alta. Falou um homem de estatura baixa e cabelos negros, mas com alguns fios brancos. _Eu diria que seria muito bom você vender uma parte das ações.

_Não gostaria de fazer isso. Falou Harry meio que indiferente. _Já temos os acionistas de outras empresas, mas gostara de deixar as ações em família.

_Bom só foi uma sugestão sr Potter. Falou o homem que quis mudar de assunto e olhou para Anne e Hermione parando um pouco os olhos em Hermione, mas depois falou com Anne. _Srtª Potter meu filho falou que sente sua falta.

_Diga a Eduart que estava muito ocupada com a minha escola e mais algumas coisas, mas assim que poder posso lhe fazer uma visita. Falou Anne olhando para o homem. _Mas como vai a sua mulher?

_É mesmo como vai a Srª Halks? Falou Harry percebendo que a irmã estava desconfortável.

_Não muito boa. Falou o Sr. Halks. _Sabe época de epidemia e ela ficou doente, parece grave.

_Falarei com um medico amigo meu e ele pode ver isso. Falou Harry como se aquilo fosse normal.

_Obrigado sr Potter. Falou o Sr. Halks. _Ficaria em divida, pois nenhum medico conseguiu cura-la. O Sr. Halks deu mais uma olhada de esguelha para Hermione que corou ao sentir o que ele estava pensando. _Sua namorada Sr Potter?

_A não essa é minha amiga Hermione Granger. Falou Harry apresentando a amiga ao sr Halks que se curvou ao ser apresentado.

_Desculpe a indiscrição. Falou o sr Halks. _Mas pensei que uma garota tão bela ao seu lado só poderia ser sua namorada.

_Sim ela é muito bonita. Falou Harry fingindo não ver Hermione corar fortemente. _Tenho de tomar cuidado sabe como são esses Jornais e revistas.

_Sei sim já tive grandes problemas com eles. Falou o sr Halks.

_Cristini. Chamou Harry ao ver a mulher passando a poucos passos de onde ele estava. _Você poderia falar para trazerem meu carro. Cristini não falou nada somente saiu, mas Hermione parecia surpresa pois nunca imaginara Harry dirigindo e ao perceber o rosto preocupado de Anne ficou mais apreensiva.

_Granger. Falou o sr Halks mais para si do que para os outros. _Você é parente de Elizabete Granger?

_A sim minha avó. Falou Hermione sabendo no que aquilo ia dar.

_E como vão os negócios dos Granger? Perguntou o homem interessado.

_Ora meu caro Halks. Falou Harry querendo fugir do papo. _Não deveríamos falar sô de negócios. O moreno deu uma olhada na entrada do Hotel. _Temos que ir.

_A sim, até mais Sr. - Falou Halks.

_Até outro dia. Falou Harry saindo rapidamente dali seguido de perto por Hermione e Anne.

_O cara chato. Falou Anne quando estavam um pouco longe do Halks.

_Quem é Eduart? Perguntou Hermione interessada fazendo Harry rir alto.

_Bom. Começou Harry. _Apesar de seus pais serem dentistas eles fazem parte da alta sociedade. Falou o moreno olhando para Hermione. _Quantas vezes os sócios de seus avos levaram os filhos para te conhecer?

_Afff. Falou Hermione como se lembrasse algo desagradável. _Mais do que eu queria.

_Então com Anne é a mesma coisa sabe ela tem 50% de ações da Corporação e se por algum acaso eu morrer de alguma coisa ela terá todas as ações, ou seja... - Falou Harry sorrindo da cara amarrada de Anne. _Ela é o melhor partido para alguns ambiciosos.

_Não fala muito não por que você já é considerado o Solteiro mais cobiçado da Europa e não só no mundo trouxa. Falou Anne ainda emburrada, mas ao invés de Harry ficar constrangido ele apenas riu mais.

_Aqui esta o seu carro sr Potter. Falou um homem trajando um uniforme do Hotel entregando as chaves para Harry.

_Obrigado. Falou Harry sorrindo.

_Não sabia que você sabia dirigir. Falou Hermione apreensiva.

_A ele sabe dirigir. - Falou Anne com desgosto. _A única coisa que ele não sabe é dirigir devagar.

_Como assim? Perguntou Mione.

_Veja. Falou Harry já do lado de um carro esporte de cor preta. __Primeiro as damas. Falou Harry abrindo a porta que curiosamente abria para cima. _Não se preocupem, esta ampliado. Hermione e Anne entraram no carro com cautela.

_Que carro é esse? Perguntou Hermione a Harry quando este já estava no banco do motorista.

_ Lamborghini Diablo. Respondeu o moreno colocando o cinto de segurança. _Ponham os seus. Falou olhando para as garotas que estavam confortáveis no carro já que ele era ampliado.

_Por que será que eu não tenho uma boa impressão sobre isso. Diz Anne apertando o cinto o Maximo que pode, mas logo foi respondida quando mal harry ligara o carro já acelerava com tudo e em segundos saíram cantando pneu por uma rua reta e Hermione por alguns segundos achou que o carro era encantado para correr tanto.

_Não ele não é. Falou Harry surpreendendo a garota. _TA certo que eu dei uma mexida nele pra correr mais, mas é tudo no modo trouxa. Fala o moreno trocando de marcha tão rápido que parecia um profissional em Street Racer. _A única coisa mágica que eu coloquei foi para quando estivermos com pressa podermos fazer que nem o Noitibus andante.

_Tem algum feitiço para caso de acidente? Perguntou Hermione.

_Tem. -Respondeu Harry Diminuindo levemente de velocidade para fazer uma curva. _Você acha que eu ia andar nisso com Anne sem ter algo do gênero?

_Mesmo assim eu não me sinto segura. - Falou Anne ficando um pouco pálida quando Harry virou com tudo e outra rua quase subindo na calçada.

_Temos que correr para chegarmos rápido na Central. Falou Harry. _O Ônibus é enfeitiçado para correr mais rápido e acho que só alcançaremos quando estivermos nos terrenos da central. Falou Harry fazendo outra curva trocando rapidamente de marcha. _Bom agora não corremos mais risco de entrarmos em alguma casa. Falou Harry fazendo Hermione prestar atenção a sua frente e ver uma estrada que para desanimo Dela parecia ser muito reta.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Já se tinha passado quase duas Horas em que aquele Ônibus absurdamente rápido avia saído do Hotel La Lune e todos estavam pensando em como Harry, Anne e Hermione iriam chegar ali. Rony se remexia na poltrona confortável do ônibus mas ele sentia alguma coisa o incomodando.

_Quando chegaremos? - Perguntou o ruivo ao motorista que era muito calado para a opinião dele.

_Já estamos no terreno da Central a mais ou menos meia Hora. Respondeu o motorista surpreendendo a todos que olharam rapidamente para as janelas onde se via arvores dos dois lados provavelmente um bosque. _Falcon nos alcançou. Falou o motorista olhando pelo retrovisor, aonde um carro esporte preto vinha rapidamente mas quando os outros foram olhar viram um borrão preto passar do lado direito do ônibus e depois o borrão pareceu diminuir para ficar andando a poucos metros à frente do mesmo.

_Um Lamborghini. Falou um dos lobinhos.

_Olha tem alguém acenando. Falou Emily apontando para uma mão que saia do lado do motorista.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Hermione não sabia se entendia Anne por ficar pálida a cada manobra que Harry fazia com o carro ou se achava divertido, pois ela mesmo estava gostando um pouco daquilo talvez por ter nascido trouxa e se sentir melhor num carro do que numa vassoura.

_Esta no seu sangue. Falou Harry chamando a atenção de Hermione que estava distraída. _Sabe você tem de manter sua mente fechada sempre.

_Desculpe. Disse Hermione realmente encabulada. _Mas como assim no meu sangue?

_Talvez você não se lembre, mas quando você tinha três anos seu pai lhe contava diversas corridas de rua que ele participava quando jovem e ate mesmo um tempo depois de casado, mas sua mãe o proibiu. Falou Harry olhando para Hermione sem se importar com a estrada. _Vi isso em quanto você tava distraída foi sem querer, mas...

_A tudo bem. Falou Hermione com um sorriso divertido nos lábios. _Também se ele me contou isso quando eu tinha uns três anos eu dificilmente lembraria, mas que vai ser divertido quando eu perguntar pra ele, vai.

_Olhe a estrada. Falou Anne não gostando de ver o irmão não prestar atenção na estrada. _Olha o carro. - Harry desviou rapidamente de um carro que estava a sua frente e continuou. _Não sei como a policia ainda não o parou.

_Quando os policiais pensam em me seguir eu já sumi. Falou Harry de boa.

_Adoraria saber dirigir assim. Falou Hermione com um sorriso distraído fazendo Harry rir alto. _Que?

_Bom não é todo dia que se ouve Hermione Granger a senhorita certinha seguidora das regras dizer que quer aprender a correr como um Street Racer. Falou Harry entre caindo na risada de novo Anne ate tentou acompanhar, mas desistiu quando o irmão desviou de um caminhão particularmente grande na ultima hora.

_Muito engraçado Sr. Eu sou o Maximo. - Falou Hermione emburrada.

_Se você diz que sou, quem sou eu para negar. Falou Harry fazendo gracinha e para desespero de Anne soltando as duas mãos do volante. _Mas se você quiser eu te ensino.

_Serio? Perguntou Mione desmanchando a cara emburrada.

_Claro. Falou Harry. _Você acha que eu perderia a chance de ensinar Hermione Granger a quebrar regras?

_Não se mete nessa roubada! - Falou Anne não gostando daquilo.

_Vamos ver. Falou Harry fingindo que não ouviu a irmã. _Se sobrar uns dois dias nessas férias para nos descansarmos acho que te ensino o básico, e em Hogwarts nos usamos a sala de simulação.

_Vou cobrar. Falou Mione sorrindo.

Logo depois eles conversaram a conversar sobre diversas coisas, Anne também entrava na conversa para tentar se distrair. Mas depois de meia hora Hermione percebeu que eles tinham entrado numa estrada deserta e estavam nela a mais de dez minutos.

_Quando chegaremos? Perguntou Mione.

_Já estamos na propriedade há dez minutos. Falou Harry dessa vez não desviando os olhos e surpreendendo Hermione. _Se continuarmos nessa velocidade demorara mais ou menos quarenta minutos ate chegarmos a central.

_Como ele consegue controlar o carro nessa velocidade? Perguntou Hermione olhando para Anne que ouvia musica distraída.

_Acho que por mágica. Falou Anne dando de ombros.

_Basicamente sim. Falou Harry vendo o olhar interrogativo da amiga. _Assim como alguns que não foram para escolas de magia desenvolvem algumas habilidades acentuadas alguns bruxos também desenvolvem mesmo tendo treinamento adequado, e eu por ter vivido basicamente metade da minha vida com minha magia reprimida acho que consegui desenvolver um certo poder de controle em alguma coisa relacionada à velocidade como Vassouras e ate carros. Falou o moreno sem tirar os olhos da estrada. _Apesar desse ser uma habilidade primaria que muitos tem, principalmente quem tem magia em seu sangue.

_Que dizer que se eu começasse a dirigir assim eu também controlaria o carro? Perguntou Mione.

_Inconscientemente sim. Falou Harry. _Isso também vai vir do seu sangue já que seu pai era um corredor. O moreno ficou quieto por alguns instantes. _Alcançamos. Disse fazendo Hermione sair de seus pensamentos e ver um ônibus aparente normal a poucos metros deles e a distancia estava sendo diminuída rapidamente ate que num movimento rápido Harry o ultrapassou. _Segurem-se. Disse Harry freando o carro rapidamente fazendo eles ficarem andando somente a alguns metros à frente do ônibus. _Vamos. Falou mais uma vez depois de colocar a mão pela janela e acenar para o ônibus e logo depois acelerou com tudo sumindo rapidamente de vista dos passageiros do Ônibus que estavam chocados.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Meia Hora todos estavam em frente da central, e quase todos se surpreenderam com o que viram. Um imponente palácio que com certeza era no mínimo duas vezes maior que o Palácio de Beckham, suas paredes eram negras e sombrias o estilo era francês medieval, mas muito bonito, tinha algo de diferente nele, pois exalava uma magia muito parecida cm de Hogwarts, mas tinha algo diferente.

_Bem Vindos a Toca do Lobo. Falou Harry já com seu sobretudo da Alcatéia e quando todos viram isso colocaram seus sobretudos ate mesmo os lobinhos que usaram o sobretudo marrom. Os lideres assim como Harry recomendaram guardaram sua surpresa e assumiram feições serias, mas não duras. _Aos lideres quando entrarem por essas portas vocês assumirão seus postos, escolherão dez guerreiros pessoais, menos Anne que já tem. Todos os lideres afirmaram com um aceno da cabeça. _Aos aprendizes eu quero dizer que não se gabem por ser aprendizes de algum Líder, pois isso não vale nada já que quando vocês forem liberados de seu treinamento vocês terão de se virar, pois vocês só terão dois caminhos ou começar por baixo e subir desafiando outros membros ou serem bons o suficiente para se tornarem guerreiros pessoais.

_Não haverá favoritismo, vocês vão caminhar com as próprias pernas ficarão fortes sozinhos. - Quem falou Foi Anne que parecia saber de tudo. _Mas saibam que são poucos que conseguem subir dos postos, se querem ficar orgulhosos por serem treinados pelos lideres façam parte desses poucos.

_Não arrumem confusões com outros aprendizes. Falou Harry mais uma vez. _Os Lobinhos tem seu dormitório próprio, claro que separados entre dormitórios de Homens e Mulheres, mas não terá divisão de idade. Harry começou a subir a enorme escadaria que dava para as portas e quando chegou no ultimo degrau as grandes portas do palácio se abriram e de dentro dela dez homens com roupas da alcatéia saíram e se ajoelharam perante Harry.

_Salve o Alfa. Disseram os dez homens ao mesmo tempo.

_Eu ainda não me acostumei com isso. Diz Harry num sussurro audível que fez seus amigos rirem. _Esses são os guardiões da Central, ninguém entra aqui sem eles saberem. Harry parou de falar e olhou para um ponto alem das portas e dos guardiões e soltou um risinho como se interessasse por algo. _Quer dizer quase ninguém, mas existem outros guardiões que fazem outras coisas. Harry foi ate um do guardiões e o fez se levantar. _Esse é Skull ele é o capitão dos Guardiões e se reportarão a Ishitar já que ela é a líder deles. Falou Harry fazendo um sinal para que Luna se aproximasse. _Ela é a segunda no comando da Alcatéia e só se reportara a mim e ao conselho dos lideres.

_Ishitar. Disseram os Guardiões respeitosamente ainda ajoelhados menos Skull que somente se curvou levemente.

_Ishitar eles estarão a sua disposição depois falarei com você com mais detalhes. Falou Harry começando a andar ate a porta e quando faz isso os guardiões dão espaço para que todos passem. O grande salão de entrada era muito parecido com o de Hogwarts e as grandes escadas que se via logo à frente subiam ate um lugar que sumia na escuridão do teto mas logo no téreo eles viram vários corredores e portas fechadas. _É impossível aparatar aqui dentro e só conseguem entrar na propriedade pelo portal quem já esteve aqui e aqueles que quiserem saber a historia desse lugar procure na nossa biblioteca. Falou mais uma vez começando a andar por um corredor à direita da entrada.

O Palácio por dentro era muito bonito as paredes feitas de pedras escuras e imponentes vários quadros e armaduras estavam nos corredores, alguns escudos aparentemente de ouro ou prata, sem contar os archotes que brilhavam como se nunca fossem acabar. Obras de artes bruxas e trouxas estavam em todos os lados, espadas em algumas paredes tapetes longos nos corredores, as cores predominantes eram o preto, vermelho, prata e dourado, mas uma vez ou outra eles viram algumas tapeçarias verdes ou rochas.

_Aqui é a biblioteca. Falou Harry tirando todos de seus pensamentos e mostrando uma enorme porta de madeira branca. _Aqui existem quase tudo que já foi escrito nos últimos mil e quinhentos anos, só não esta ai o que é julgado perigoso e restrito, o esses livros estão em outra biblioteca que fica na Seção de Pesquisas e Desenvolvimentos que são chefiados por Hermione e Neville. Os dois que foram citados não sabiam o que dizer. _As bibliotecas estão fechadas para a festa de amanha então não entrem nelas. Harry não abriu a porta simplesmente foi para parede oposta do corredor e tocou uma pedra fazendo uma passagem abrir. _Vamos subir. Falou entrando na passagem que dava para uma escadaria de mármore estranhamente verde eles subiram ate sair num corredor do segundo andar onde caminharam mais um pouco ate pararem em frente de uma porta marrom polida onde tinha uma única letra “L” nela Harry nem esperou somente entrou na porta que abriu sozinha.

Quando todos entraram se surpreenderam ao ver o que parecia ser um enorme salão comunal redondo onde se encontravam vários jovens (pelo menos uma centena) de quase todas as idades que simplesmente pararam de fazer qualquer coisa ao verem quem entrou no salão.

_Salve o Alfa. Falaram todos se levantando perante a presença de harry que sorriu encabulado.

_Os nossos aprendizes ficam aqui. Falou Anne vendo o desconforto do irmão e fazendo sinal para que os lobinhos que os acompanhavam se adiantassem. _Eles são convidados, mas não queremos que tenham tratamento especial, são apenas aprendizes como vocês. Falou mais uma vez.

_Michel. Falou Harry para um garoto de no Maximo dezessete anos que se adiantou. _Explique para eles as regras e mostre os dormitórios. Harry parou por um instante e se virou para uma garota da mesma idade de Michel só que essa tinha cabelos estranhamente roxos. _Sofi você mostrara o dormitório para as garotas. Os dois lobinhos com qual Harry falou se curvaram. _Aproveitem o descanso treinem, estudem e se divirtam na festa de amanha. Harry olhou para aqueles jovens ainda em pé alguns era ate mais velhos do que ele. _Podem voltar ao que estavam fazendo, mas antes quero apresentar os Lideres. Falou apontando para todos os outros lideres que não fizeram nada somente olharam para todos com interesse. _Bom ate mais tarde.

_Aos nossos aprendizes quero que se comportem não arranjem confusões e se arranjarem brigas, não percam. Quem falou foi Draco que usava seu tom frio, mas autoritário fazendo todos os aprendizes dos lideres afirmarem com um aceno da cabeça.

_Nos vemos mais tarde. Falou Hermione seguindo Harry que ia sair pela porta quando duas figuras apareceram do nada em frente à porta.

_E ai Harry? Disse um homem de cabelos que iam ate o meio de suas costas tão ruivos que parecia com um Weasley e os olhos negros transmitiam uma jovialidade muito grande.

_Senhor. Falou um homem de cabelos negros e olhos cinzentos que se curvou levemente perante esse ultimo Hermione conhecia pela voz como sendo Smoke.

_Abel meu caro. Falou Harry como se estivesse realmente feliz e todos os lobinhos do aposento pareciam tenso menos os recém chegados. Vamos conversar em outro lugar. Falou Mais uma vez saindo do salão dos Lobinhos e indo pelo corredor ate uma porta qualquer e falou baixo, mas Hermione pode ouvir. _Sala do Alfa. Ao abrir a porta eles entraram no que parecia ser um imenso escritório onde no em um canto tinha uma mesa longa de um branco marfim juntamente com uma cadeira executiva logo atrás da mesa estava um enorme quadro de um lobo negro de olhos amarelados que pareciam vigiar quem entrasse na sala. _Para os lideres eu vou dizer agora. Falou harry. _Toda a vez que quiseram ir para um aposento do castelo vão ate uma porta qualquer e digam o nome do aposto e a porta ira sair diretamente no aposento desejado só não poderá entrar nos quartos dos outros a não ser se tiverem autorização.Todos afirmaram com um aceno da cabeça. _Sentem-se. Ordenou fazendo um aceno com a mão e uma grande mesa redonda onde no meio era vazio como se fosse para aquém quisesse debater algo era só ir para aquele espaço vazio onde todos o pudessem ver o que foi feito pelo Homem ruivo e o Smoke. _Falem.

_O ataque foi feito seriamente, eles atacaram logo depois o c21 mas nos estávamos alertas depois do primeiro ataque mas mesmo assim ouve cinco mortes de internos. Falou Smoke quase ninguém estava entendendo a não ser Harry, Hermione e Anne. _Reforçamos a guarda nos outros pontos da Europa e comunicamos os outros continentes sobre esses movimentos.

_Obrigado. Falou Harry agora se voltando para o Homem ruivo. _O que você tem a me dizer?

_Tentaram roubar o deposito 5 mas acho que não foram os mesmos que atacaram o b15 e o c21. Falou o Homem ruivo ainda sorrindo.

_Vampiro. Falou Gina se levantando como se fosse pular no meio do circulo e atacar o ruivo que estava ali.

_Caçadora. Falou o homem ruivo num tom ameaçador mostrando suas presas e fazendo seus olhos ficarem amarelos.

_Se acalmem. Falou Harry num tom firme de voz o que fez os dois se acalmarem. _Esse homem de sobretudo cinza é Smoke...

_O caçador de recompensas? Perguntou Rony interrompendo sem querer a harry.

_Sim o maior caçador de recompensas do mundo bruxo. Falou Harry sem se importar com os olhares de interrogação. _O ruivo que se confundiria com um Weasley se autodenomina Abel por alguma razão ele abdicou seu antigo nome e adotou esse. Falou essa ultima parte como se não fosse importante. _Ambos estão sobre o meu comando e o de Anne são confiáveis e Abel é diferente dos outros vampiros.

_Como assim diferente? Perguntou Luna se interessando.

_Durante minhas férias e a formação da alcatéia eu me perguntava a seguinte coisa “Se humanos são presas de vampiros que é o predador de Vampiros?”. Falou Harry como se não ouvisse a pergunta. _Eu procurei ate que achei num livro negro dos vampiros a historia de um grande ser da primeira geração que se alimentava de seus iguais.

_O único ser que pode suportar a maldição que o sangue de um vampiro carrega é outro vampiro. Falou Anne com calma. _Ficamos sabendo que esse ser de Primeira geração é um vampiro mestre muito antigo que carregava grande ódio pelos seus semelhantes por alguma razão desconhecida, mas depois de lermos o livro ficamos sabendo que esse Vampiro fora selado pelos outros de sua espécie num local profano.

_Quebramos o Selo e Abel foi libertado e por dever sua liberdade a nos jurou fidelidade e esta ao nosso lado. Falou Harry terminando a historia.

_E por que vocês acreditaram nele? Perguntou Gina que não sabia o por que, mas sentia uma certa aversão aquele vampiro talvez por que ele seja de primeira geração coisa que ela sabia que isso o tornava muito poderoso.

_Por que eu tenho uma divida eterna com eles e uma vez que um vampiro jura algo ele não pode quebrar esse juramente solene. Falou Abel sem olhar para Gina.

_Smoke quero que você me traga os quatro traidores. Falou Harry com um tom sombrio o que fez Smoke abrir um sorriso satisfeito.

_Sabe. Falou Abel vendo aquele sorriso. _É melhor você deixar que quer eles vivos e em inteiros, pois se não... Alou num tom divertido fazendo Smoke resmunga algo que para todos pareceu um “Estraga prazeres” Harry riu alto ao ouvir isso.

_Traga os dois que foram nos trair com voldemort vivos, inteiros e aptos a falar os outros dois quero eles vivos. Falou harry que não evitou de rir mais um pouco ao ver o sorriso satisfeito de Smoke ao ouvir a ultima parte. _os Quero para amanha cedo. Falou mais uma vez olhando fundo nos olhos de Smoke passando os nomes dos traidores. _Antes de você ir embora tem algo a me dizer?

_Foi posto uma recompensa pela cabeça de Anne e a sua. Falou Smoke como se aquilo pudesse ser a coisa mais normal do mundo. _Estão oferecendo 300 mil galeões e mais um posto de prestigio no exercito de Voldemort.

_Aquele maldito. Falou Harry em um tom pensativo. _Pode ir, mas antes ordene aos Guerreiros de Classe media que assacam os pontos 158, 352 e 456 do inimigo. Smoke fez uma leve reverencia perante os lideres e simplesmente sumiu sem fazer nenhum barulho. _Onde estão Fred e Jorge? Perguntou olhando diretamente para Abel.

_Chegarão em duas horas com seus discípulos. Falou Abel.

_Ótimo. Harry ficou uns segundos quieto e depois falou. _Anne fica aqui comigo enquanto os outros seguem Abel. Os lideres simplesmente se levantaram. _Abel desculpe, mas você poderia leva-los para conhecer a Central e explicar como tudo funciona e mais os postos deles?

_Legal. Falou Abel como se aquilo fosse divertido. _Sempre quis ser guia turístico.

_Faça isso por favor. Falou Harry com um suspiro cansado olhando de esguelha para um ponto da sala a que Abel também olhou rapidamente. _não se preocupe.

_Sim senhor. Diz Abel sumindo numa pequena nuvem negra e aparecendo logo depois em frente à porta.

_De a eles a hiliens. Falou mais uma vez Harry só que dessa vez olhando para outro ponto no teto. _Vejo você as seis da tarde na sala de reuniões, em quanto isso descansem. E Abel, quando Fred e Jorge chegarem também mostre tudo a eles.

_Entendido. Falou Abel saindo da sala sendo seguido pelos outros que lançavam olhares desconfiados para Harry e Anne.

_Quantos? Perguntou Anne assim que todos saíram da sala.

_Três. Falou Harry respirando fundo como se farejasse o ar. _Duas garotas e um garoto.

_Eles estão ouvindo o que falamos? Perguntou Anne.

_Provavelmente. Falou Harry só que dessa vez olhando para Anne. _Você pega o garoto eu dou um jeito nas outras duas. Anne afirmou com um aceno da cabeça.

Ambos ficaram quietos um silencio mortífero caiu sobre aquele aposento Anne diminuira sua respiração de tal modo que ate o mais experiente dos caçadores acharia que ela estava morta, mas pouco a pouco Harry pode sentir a presença de sua irmã desaparecer ate que do nada era como se ela não estivesse mais ali apesar de estar praticamente do seu lado mas isso não durou muito pois ela simplesmente desaparecera e segundos depois alguém cai no chão. Quando ele olha vê um garoto de uns 15 anos de olhos puxados com uma longa espada negra de lamina curva num estilo japonês provavelmente uma espada samurai.

Anne não espera o garoto se levantar, pois da um salto e estava pronta para cair em cima dele quando o garoto rolou para o lado segundos antes dela cair e dar um soco forte o suficiente para fazer quase todo o piso se rachar. O garoto tenta golpear Anne com a espada, mas esta simplesmente da um passo para o lado e desaparece como se o piso a engolisse.

_Desista. Falou Anne num tom de voz serio aparecendo às costas do garoto que não teve tempo de reagir pois recebera um forte soco no meio das costas e logo depois um chute na altura das costelas o que provavelmente partiu umas duas, e com isso fora arremessado para direita mas antes dele bater na parede Anne já estava lá esperando por ele e quando ele chega perto dela ela simplesmente da um salto e golpeia a cabeça do garoto com força fazendo ele afundar no chão assim que o toca. _Eu disse para desistir. Falou Anne assim que caiu no chão as subindo no peito do garoto e encostando do adaga azul na garganta dele.

_Desisto. Falou o garoto o que fez harry bater palmas para a irmã.

_Parabéns baixinha. Falou Harry indo ate perto da irmã e passando a mão na cabeça dela mas ela amarrou a cara ao ouvir do que ele a chamou. _Largue a espada. Falou Harry para o garoto que simplesmente largou a espada. _Por que não lutou com tudo?

_Minha intenção não era matar. Falou o garoto que observa Harry se agachar e pegar sua espada. _Você pode toca-la?

_Ótima lamina. Falou harry sem prestar atenção na pergunta do outro. _Hum falta pouco para chegar ao apse. Diz mais uma vez balançando a espada. _Solte-o. Ordenou para Anne que ainda estava com a cara amarrada, mas logo soltou o estranho que logo tentou se levantar, mas algo o prendia no chão. _Você ficara ai.

_Eu levei dois minutos. Falou Anne voltando a sorrir e olhando desafiadoramente para o irmão. _Quanto tempo você levara?

_Levando em conta que são duas contra um e que provavelmente sejam mais poderosas que ele. Falou Harry como se fosse aceitar o desafio. _E eu vou atacar para matar, acho que um minuto e meio. Falou mais uma vez olhando para irmã.

_por que você falou que ia atacar para matar? Perguntou Anne interessada.

_por que só assim elas lutarão com tudo ou quase tudo que tem. Falou harry que no instante seguinte some e reaparece dois metros de onde a irmã estava com a Imperatriz já desembainhada.

_Aff. Falou Anne já desanimada. _vamos apostar em outra hora, pois temos mais o que fazer. Falou mais olhando para o irmão. _Acabe logo com isso. Quando Anne disse isso Harry apenas sorriu e o garoto que estava preso no chão ficou preocupado, mas do nada ele pode se soltar pegou a espada que Harry tinha deixado no chão e tentou ataca-lo.

_Que vocês vejam o inferno. Falou Harry segundos antes do garoto tentar atingi-lo com a espada, mas a espada cortou somente o Ar, pois Harry não estava lá, para falar a verdade ele não estava naquele enorme e exagerado escritório ele estava num lugar sombrio onde não se podia ver nem um palmo a sua frente logo depois ele ouve duas pessoa cair e soltarem gemidos de dor. _Aqueles que tentam me atacar sofrerão as conseqüências. Falou a voz de Harry num tom sombrio. _Sejam bem vindos ao inferno. Uma intensa luz vermelha segou momentaneamente o garoto que tentava achar a Harry, mas quando sua visão voltou ele deixou sua espada cair e deu dois passos para traz.

O garoto viu uma garota de cabelos castanhos a poucos metros dele e um pouco mais afastada estava uma garota de cabelos tão negros quanto os deles e os olhos castanhos iguais aos deles para falar a verdade eles eram de certa forma parecidos. Mas o que ele não queria ter visto e pelo que percebeu nenhuma das outras garotas também queriam foi que eles estavam sobre um imenso rochedo onde abaixo deles corria um rio borbulhante de cor vermelha e o cheiro revelava que era sangue olhando para o auto ele via criaturas medonhas que voavam ou simplesmente escalavam um penhasco que estava a uns cinqüenta metros deles e mais acima não se via o teto ou o céu somente a escuridão fogo saia de algumas aberturas do penhasco e hora ou outra uma criatura despencava do penhasco dilacerada ou queimada.

_Gostaram do show? Perguntou Anne aparecendo do nada perto dele. _Hora que coisa feia os três tem de ficar juntos. Foi como se uma força invisível agarra-se os três e os lançassem para o meio do rochedo a poucos metros de uma outra figura que aparecia.

_muito bem me digam quem são vocês e o que querem? Perguntou Harry num tom frio de voz.

_Sabe a cada momento to achando você mais interessante. Falou a garota de cabelos castanhos que devia ter entre 16 e 18 anos. _O modo como você invocou a primeira o jeito que usou o poder dela o pânico que se espalhou quando você abriu o Lost Ground. A garota parecia se deliciar com cada uma das palavras que diziam. _Sabe você soube impor sua superioridade contra seus inimigos coisa que num campo de batalha é muito bom e agora nos manda para um lugar simplesmente medonho ate assustador para alguns.

_Agradeço os elogios. Falou Harry sorrindo levemente e fazendo Anne amarrar a cara mais uma vez. _Mas não perguntei isso.

_Me chamam de Mina. Falou a garota de cabelos castanhos se curvando levemente.

_Descendente da ultima noiva de Dracul? Perguntou Anne com interesse.

_A sim. Falou com um sorriso nos lábios. _Sabe mesmo tendo aprisionado Lord Dracul ela já havia sido batizada com o sangue dele apenar de não ter se transformado, mas ficou com alguns dons bem interessantes.

_Que foram passados para seus filhos, netos, bisnetos etc... Falou harry como se já soubesse daquilo. _E vocês?

_Shiro Yamazaki. Falou o garoto de cabelos negros. _Descendente dos antigos guerreiros.

_Sim conheço sua historia. Falou Harry como se não se importasse. _Cara vocês tem de aprender mais como fechar suas mentes. Falou mais uma vez surpreendendo os três que não aviam percebido alguém invadindo seus pensamentos. _Mas continuem.

_Não gosto de dizer meu nome apesar de vocês já perceberem que sou irmã gêmea de Shiro. Falou a garota de longos cabelos negros e olhos castanhos. _Mas muitos me chama de Shade inclusive meus amigos.

_Karin Yamazaki. Falou Anne atraindo a atenção dos demais. _Não gosta muito de ser chamada de Karin não sei por que.

_O que querem? Perguntou Harry não ligando para a irmã.

_Encontrar o portador de Imperatriz mais isso já fizemos por tanto estamos aqui para cumprir o contrato. Falou Shade lançando um olhar assassino para Anne que apenas sorriu.

_Sim, mas falta mais um aqui. Falou Harry. _Ele esta vindo para França de avião e será recebido por um amigo meu ate lá vocês estão sobre vigia. Falou Harry então tudo ao redor deles começa a escurecer e logo depois o escritório de Harry reaparece. _Você estão querendo entrar para a Alcatéia?

_E por que iríamos querer isso? Perguntou Shiro.

_Por que assim vocês poderão honrar seus antepassados e alcançar mais rápido os seus sonhos. Falou Harry olhando para o casal de gêmeos. _E você poderá se divertir caçando alguns bruxos das trevas sem contar alguns vampiros e outras criaturas. Falou Olhando para Mina que apenas sorriu ao ouvir aquilo.

_Eu vou numa boa. Falou Mina com entusiasmo.

_Não leve na brincadeira, pois uma vez que se entrar para alcatéia NUNCA mais poderá sair nem mesmo seus filhos e os filhos deles. Falou Anne olhando feio para Mina.

_E daí. Falou Mina dando de ombros. _Vou me divertir e ainda por cima poder ficar mais forte.

_Tome. Diz Harry lançando uma corentinha de ouro para mina que a pegou no ar. _Acaba de aceitar o contrato. Falou ao ver o sorriso de Mina desaparecer e um olhar serio fitar a correntinha, mas logo depois ela colocou no pescoço.

_Vocês querem? Perguntou Anne para o casal de gêmeos que cochichavam entre si.

_Vamos. Falou Shade com interesse e olhando para Harry. _Assim cumpriremos o contrato e serviremos ao portador da Imperatriz. Harry lançou duas correntinhas para o casal de gêmeos que as pegaram no ar sentiram um choque percorrer-lhes o corpo, mas logo depois cada um colocou a sua. _Mina você trabalhara com o Somoke ele vai gostar da sua companhia. Mina apenas sorriu. _Shade você trabalhara para mim já que você tem algumas habilidades que eu preciso em meu grupo.

_O Shiro ficara comigo. Falou Anne fazendo Shiro amarrar a cara. _A mina será de seu grupo?

_Do nosso. Falou Harry. _Amanha haverá um julgamento as nove da manha e os três deverão estar presente para ver o que acontece com traidores. Ele parou por uns instantes. _Mina você começara a acompanhar o Smoke amanha e ele será seu superior.

_Shiro será treinado por Abel. Falou Anne com um sorriso maroto.

_Shade treinada por Leonardo. Quando Harry falou isso um portal azul apareceu ao lado dele e um homem de cabelos negros e olhos castanhos claros rosto forte, mas não muito severo.

_Chamou Falcon? Perguntou Leonardo se curvando levemente.

_Leonardo essa é Shade será sua discípula e fará parte do meu grupo pessoal. Falou harry Apresentando Shade a Leonardo que simplesmente a analisou.

_Ela é poderosa. Falou Leonardo para Harry como se não houvesse mais ninguém ali.

_Sim. Falou Harry. Mas não sabe controlar seu poder, mas quero que você a faça chegar no limite. Diz mais uma vez. _Mas antes de leva-la quero que você fique para festa de amanha e também mostre tudo aos três.

_Sim senhor. Falou Leonardo com um sorriso nos lábios saindo da sala sendo seguido de perto pelos três novos integrantes.

_Só falta mais um. Falou Anne distraidamente.

_Sim e mais uma vez o circulo das espadas negras estará de volta e Devon se arrependera de não cumprir o contrato. Falou Harry com nojo ao se referir ao guerreiro negro.


>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

N/A: Ae foi mal pela demora, mas ta ai o cap. Ta certo que ele ta sem muita ação, mas esperem pelo próximo q vcs vão ver.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.