FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

36. Revanche !!!


Fic: Brincar de viver (R/Hr - H/G - Atenção - cenas NC18)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Antes de mais nada, agradeço à todos que tem passado por aqui e deixam seus recados animadores!
Pato, meu velho e bom amigo, que me acompanha desde o início, obrigada...
Beijos também para Sally, Deka, Aninha, Miaka, Gina Granger, Patrícia, Clara, que foram as últimas pessoas que comentaram... obrigada!
Um beijo especial para Heloisa Santos, que expressou em seus comentários exatamente o que eu queria que todas as pessoas que leêm essa Fic entendam: que o sexo é natural e que é bom, desde que feito com amor e consciência!
Em homenagem a vocês, a conclusão do capítulo anterior. Espero que todos gostem!

********************************************************************************

Mione respirou profundíssimamente, ainda atordoada com o que acabara de fazer. De onde vinham todos aqueles pensamentos e idéias que colocou em prática com Ron? Pelo tanto de leituras e livros armazenados em seu cérebro, ela chegou à única conclusão plausível: INSTINTO. É isso mesmo, instinto! Todos sabemos exatamente o que fazer, afinal o corpo feminino é feito para encaixar-se com o masculino... o amor é uma equação matemática perfeita!

Ela voltou a respirar normalmente enquanto Ron lavava-se. Quando ele voltou à cama, ela olhou-o com amor, carinho, tesão, respeito, ansiedade... tudo o que é considerado normal para a ocasião. Ele olhou-a da mesma maneira. Os dois podiam ver a si mesmos refletidos na retina um do outro, e podiam comunicar-se sem dizer palavra... apenas com gestos, movimentos... Um amor de verdade é assim. A mulher se sente protegida, o homem seguro...

O olhar do namorado a deixou completamente abobada. Ela esperou que ele falasse.

Ron passava os longos dedos nos cabelos e no rosto de Mione, com uma ternura e delicadeza... abraçava-a com carinho... Ele definitivamente estava mudado.

- Agora, mocinha, você trate de ficar bem quietinha, porque eu vou fazer de você o que você fez de mim... e vai ser bom, eu garanto.

Ela passou o dedo indicador nos lábios dele. Ele retribuiu o gesto abrindo a boca lentamente, beijando o dedo dela delicadamente...

- Mione, eu quero que você fique sentada, de costas para mim.

Ela obedeceu prontamente, os pés pendurados para fora da cama. Ele puxou-a para mais perto de si. Ela sentiu um arrepio percorrendo-lhe a espinha quando os braços dele a puxaram, abraçando seu corpo de encontro ao corpo dele. Aquele corpo delicioso que ela tanto amava...

Ela estava no meio da cama. Assim, ele poderia ficar tanto na frente como atrás dela.

Primeiro ele colocou-se ajoelhado na frente dela. Beijou-lhe os pés, os dedinhos, enquanto sua mão passeava pelas coxas dela delicadamente, sem pressa... e assim ele foi subindo: dos pés passou para o tornozelo delicado da namorada, sempre passando a língua em toda extensão da pele dela, que tinha um cheiro tão gostoso, dava uma sensação de aconchego... foi subindo. As coxas dela, bem torneadas, a pele acetinada... lambia e apalpava cada centímetro dela, enquanto ela retribuía respirando irregularmente, os batimentos cardíacos acelerando, ela sentiu que uma gota de suor escorria pela suas costas... que sensação incrível!

As mãos dele eram grandes... mas os quadris dela um tantinho maiores! Ele apertava com vontade uma das coisas que mais visualizava quando sonhava com ela, enquanto a beijava vorazmente... a sensação das mãos fortes e ágeis dele arrancavam gemidos abafados dela.

Ele chegou à barriga dela, lambendo e beijando aquela pele macia e alva, experimentando lentamente o sabor dela, brincou com o umbigo dela, fazendo cócegas e provocando um riso gostoso nela... aquele riso gostoso que a gente só dá para quem a gente ama.

Ron nessa hora beijou-a mais uma vez, vorazmente.

Então, ele mudou de lado. Ela parecia um pouco decepcionada porque ele não tocara os seios dela, e estrategicamente não tocara o sexo dela... Não naquele momento. O que aconteceu depois é impossível de descrever...

Ele a abraçou por trás. Ela pode sentir o sexo dele de encontro às suas costas, muito rígido... Sentiu-se protegida e amada, como se fosse impossível existir algo além deles. Um precisava do outro para respirar, ela sabia que era amada...

As mãos dele colocaram-se nos seios dela. Ele os massageava carinhosamente no início, mas depois mais firmemente. Sentiu-se extremamente excitado com os gemidos dela, e com o contato dos mamilos enrijecidos na ponta de seus dedos... e começou a beliscá-los, com delicadeza e precisão. Ela gemia ainda mais, o suor escorrendo dos corpos dos dois...

Ele aproveitou-se desse suor para colar-se nela. Deu-lhe as mãos e pediu para que ela ficasse de joelhos. Que sensação! Agora ele já apertava aquela bundinha gostosa, com a qual ele sonhou noites e mais noites... Ele conseguia apertá-la sem machucá-la, conseguia transmitir em seu toque tudo aquilo que sentia... ele finalmente podia tocá-la sem medo, sem pudor...

Ela ainda estava de joelhos, de costas. Ele abraçou-a novamente, e escorregou livremente seus braços à frente dela, até que os dedos dele encontrassem o sexo dela, agora muito úmido e quente.

Penetrou-a com seus dedos, sem aviso. Ela gritou. Dizia no ouvido dela que a amava profundamente, como nunca houvera amado na vida... As palavras e os movimentos dele dentro dela fizeram-na gritar o nome dele com uma voz rouca, excitando ainda mais os sentidos de Ron... ele achou o clitóris dela e começou uma seqüência de carícias em movimentos circulares com a ponta dos dedos, ela gemia e se contorcia, implorando para que ele a deixasse tocá-lo... ele ainda pediu que ela esperasse.

Então, ele pediu para que ela se abaixasse, mas que ainda ficasse de costas para ele. Ela viu-se de quatro. Sentiu-se um tanto quanto exposta, até que esses sentimentos tolos foram afastados pela língua de Ron, que agora passava marotamente a ponta da língua no clitóris dela... ela ainda gemeu mais alto, sentindo o eminente e inevitável orgasmo... não, ela sentia um, depois mais um, depois outro... um calor, uma energia inexplicáveis...
(sim, o orgasmo múltiplo é real e é possível! Benditas as mulheres, que podem desfrutar dessa sensação seguidamente, sem intervalos...)

Suas pernas cederam, seus joelhos se dobraram. Ele a segurou firmemente, trazendo-a para junto de si. E, sem prévio aviso, ele simplesmente colocou-se no lugar certo. Gemendo também de tesão, as mãos dele seguravam-na de maneira que, em segundos, seu pênis penetrava-a avidamente, em movimentos cada vez mais fortes e rápidos, ele podia sentir o útero dela...

Ela sentia algo inexplicável! Obviamente não houve dor como no dia anterior, então ela se sentia mais relaxada para sentí-lo, sem medo... e assim surpreendeu Ron mais uma vez, quando disse:

- Mais! Com mais força, mais rápido... puxa o meu cabelo...

Ele beijava a orelha dela, falando no ouvido dela:

- Minha gostosa, quantas vezes sonhei com você assim, todinha pra mim... eu vou fazer exatamente o que você quer...

Ele penetrava-a mais rapidamente, com a força que ela lhe pediu. Segurava-a junto de si com seus braços fortes e musculosos... À cada nova estocada, ela gemia ainda mais, murmurando palavras desconexas, completamente fora de si... e ela seguia mais uma vez seus instintos, rebolando e sentindo-o todo dentro de si... o que ainda o excitou mais...

Freneticamente, em segundos, ele explodiu dentro dela generosamente. Ela chegou ao orgasmo junto com ele, sentindo aquele jato quente dentro de si...

Ambos caíram na cama pesadamente, abraçados, suados... Obviamente o esforço fora muito maior do que o de ontem, mas o prazer tinha sido triplicado!

Para ambos, aquela experiência também seria única. Porque a primeira vez certamente é dolorida para a mulher e preocupante para o homem, mas agora o cuidado e cautela não eram mais necessários... por isso, conseguiram realmente sentir tudo o que podiam, extravasaram aquele sentimento todo pelos seus poros...

Ela finalmente virou-se de frente para ele, e disse-lhe numa voz muito suave:

- O que mais uma mulher pode querer além de um homem que consegue levá-la ao paraíso e voltar? Várias e repetidas vezes? Eu te amo Ron, e tenho que dizer que valeu à pena esperar tanto tempo para tê-lo...

Ele olhava-a mais uma vez perplexo e extasiado. Ela era a mulher mais linda do mundo.

- Mione! Como eu amo você! Mais do que as palavras podem expressar!

Beijou-a mais uma vez, e outra, e outra... até que tomaram um bom banho e aprontaram-se para voltar à sala comunal. Estavam atrasados!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.