FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. O novo clube de duelos


Fic: HARRY POTTER E O MANUSCRITO SERÊIACO DEPOIS DE MUITO TEMPO, ATUALIZADA FINALMENTE :D Cap. 30 \o/ (comentem)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-Obrigado por nos receber novamente professora.-agradeceu Harry a McGonagall, quando eles estavam saindo da sala da diretora, guiados por ela própria.
-Não é por nada Potter.-apressou-se ela em dizer, tentando dar um sorriso.-Vocês ficarão nos dormitórios de sempre certo?
-Ok professora.Mas qual é a senha?Da outra vez, quase ficamos pro lado de fora.-pediu Harry.
-Ah sim.É cavalo-do-lago.E depois que se instalarem , passem no salão principal, para o jantar.
-Obrigado.Então estamos indo.-agradeceu Hermione, indo em direção á porta da sala da professora..
Os amigos á seguiram.
Eles foram calados até a sala comunal.
Harry observava cada detalhe daquele castelo.Antes, quando estudava lá, nunca havia prestado atenção no lugar.Ele tinha saudades e muitas lembranças boas de cada canto do castelo.
Quando chegaram ao quadro da mulher gorda, disseram a senha, e ela se abriu dando passagem para a sala comunal da grifinória.
-Harry, eu não vou jantar.Vou direto até á biblioteca, pra ver se adianto as coisas pra nós.-disse a garota depois de já ter acomodado suas coisas no dormitório das meninas.
-Eu vou descer sim.Estou morto de fome, e nunca dispensaria um banquete de Hogwarts.-falou Rony.
-Eu também vou.-disse Harry, levantando-se da cadeira de onde estava sentado.
-Nós vamos ficar quanto tempo por aqui?Não vai ser fácil descobrir alguma coisa.-perguntou Hermione.
-Não sei.Será que uma semana dá?-arriscou Harry.
-Acho que sim, mas se não der, nós ficamos mais um pouco.
-Tá bem então.Mas vamos logo Harry.Estou com muita fome.-chamou Rony, também se levantando da cadeira e indo em direção á passagem da mulher gorda.
Eles jantaram rapidamente, e quando voltavam para a sala comunal da grifinória, um homem extremamente gordo e careca, que tinha uma espessa bigodeira prateada, chamou:
-Harry Potter!
O garoto olhou.
-Olá professor Slughorn.Como vão as coisas?
-Comigo tudo bem.E com vocês?
-Também.
-Harry, eu gostaria de ter uma conversa com você.Venha comigo.
Harry olhou para Rony, que sacudiu negativamente a cabeça e continuou andando.
-Sabe, não teria problema nenhum ele vir conosco.Nenhum mesmo.
Eles continuaram em silêncio até a sala do professor.Quando chegaram, o professor indicou uma cadeira de couro de dragão ao garoto que se sentou confortavelmente.Slughorn, ao contrário, foi até a janela, e ficou observando alguns pássaros, voando do lado de fora do castelo.
-Bem Harry.Eu não sei o que vocês estão planejando.Ninguém da ordem quis me dizer.Muitos dizem que nem sab...
-Mas não sabem mesmo -interrompeu-o Harry.
-A questão é que imagino que seja algo um tanto quanto perigoso.E não sei se você já percebeu, que eu tenho um carinho muito especial por você, e não gostaria que você morresse tão jovem.
-Eu não nego que seja algo perigoso professor, mas não precisa ficar preocupado.Nós sabemos nos cuidar.
-Olha Harry, eu só queria te prevenir.Se você quiser um conselho, eu vou dar um: Saia desta história nates que seja tarde Harry.
-Mas professor, eu já estou enterrado até o pescoço nessa história, e só vou sair dela ou quando eu morrer, ou quando eu terminar essa missão.
-Harry...
-Professor, por favor, não insista.Eu não vou abandonar minha missão.-disse Harry levantando-se rapidamente, e alterando um pouco seu tom de voz.Ele sabia que Slughorn era covarde, e sentiu-se agradecido com a preocupação do professor para com ele, mas não queria continuar aquela discussão.-Eu já vou indo.Boa-noite professor.- Harry já ia saindo da sala quando teve uma idéia.-Professor...hum...será que o senhor pode me dizer qual é o décimo segundo uso do sangue-de-dragão?
-Harry querido, só Dumbledore, que Deus o tenha, sabe.
-Tem certeza?-perguntou o garoto, o pinguinho de esperança que nascera em seu coração, agora se esvaia.
-As vezes pode ter vazado em algum livro, ou ele pode ter contado pra mais alguém, mas isso eu não posso ter certeza.
-Será que existe em algum livro?
-Pode ser que sim.Mas deve-se procurar.Só assim teremos certeza.
-Mas ninguém nunca se interessou por isso?
-Lógico que sim - começou Slughorn-Houve uma época, em que só se falava nisso em toda a comunidade bruxa.Mas infelizmente, nada foi encontrado.
-Bom, mesmo assim, obrigado.-agradeceu Harry sinceramente, saindo da sala de Slughorn.
Ele foi até a antiga sala comunal em silêncio.Apenas pensando no que o professor acabara de lhe dizer.
Quando o buraco do retrato se abriu, Harry teve a visão que menos gostaria de ter naquele momento: Rony e Hermione se beijando.O garoto tentou chegar até a escada sem ser notado pelos amigos, mas Hermione o viu, e no mesmo momento, se desvencilhou de Rony.
-Que foi dessa vez Mione?-perguntou o ruivo á namorada.
Ela apontou com a cabeça para Harry, olhando para o nada, e muito vermelha.
-Ah...-corou Rony.- Oi Harry.
-Desculpem.Eu não queria atrapalhar.
-Harry!-chamou Hermione, quando o garoto recomeçou a subir as escadas.-A biblioteca estava fechada
-Que pena.Mas amanhã abre de novo.-disse Harry.-Com licença, eu vou dormir.

A manhã estava muito bela, com o sol brilhando em meio a um enorme e infinito céu azul.
Harry acordou cedo, e viu que Rony e Dino ainda estavam dormindo.Então, se vestiu e desceu até a sala comunal.
Quando chegou lá, viu Hermione, atrás de uma pilha de livros.
-Já Mione?
Ela sorriu e disse:Acordei bem cedo, e fui até a biblioteca.Quero aproveitar o máximo que puder o nosso tempo.
-Eu estive pensando em irmos ver o Hagrid hoje.-sugeriu Harry, que estava com saudades do amigo meio-gigante.
-Ok.Eu ainda não tomei café.Estive esperando por vocês.
-Tá bem.Eu vou acordar o Rony-disse Harry virando-se para ir chamar o amigo.
Nesse momento, Rony apareceu no fim da escada.
-Bom dia pessoal.
-Eu estava indo te chamar.-disse Harry-Estávamos pensando em ir ver o Hagrid depois do café da manhã.
-Legal.Depois podíamos nadar um pouco, no lago.-sugeriu Rony dando pulinhos de alegria.
-Negativo Ronald.Vocês vão me ajudar a procurar algo sobre o sangue de dragão.
-Nós?-perguntou Harry.
-Lógico?Ou vocês acharam que eu ia fazer tudo sozinha?-reclamou Hermione.
-Bem...-começou Rony, mas pelo jeito, desistiu de terminar, pois Hermione lhe lançou um olhar fuzilante.
-Então vamos logo.Estou morto de fome.-desconversou Harry tentando evitar uma briga entre os dois.
No caminho, Harry contou aos amigos sobre sua conversa com Slughorn.
-Não entendo por que ele se preocupa tanto com o Harry.-comentou Rony.
-Ah Rony...Pode ser que ele goste do Harry, só.-replicou Hermione.
-Mudando um pouco de assunto, vocês viram o Hagrid ontem?-perguntou Harry intrigado.
-Pra falar a verdade, eu nem reparei na mesa dos professores.Estava tão faminto e ...-começou Rony.
-Ai Rony!Parece que você nunca viu comida na vida.-brigou Hermione.
Harry notara que desde o ínicio do namoro dos dois, o índice de brigas havia aumentado bastante.
Quando eles chegram ao salão comunal, que já estava quase vazio, pois logo começariam as aulas, eles se sentaram na mesa da grifinória e comeram.
Na mesa dos professores, só estavam Flitwick, e a mulher que Harry vira no dia em que eles foram á Hogwarts para buscar os objetos deixados á eles por Dumbledore.Ela era negra, muito magra, e tinha os cabelos enrolados.A mulher e Flitwick, mantinham uma conversa bem animada entre um gole e outro de suco.
Terminando de tomar café, eles saíram juntos do castelo, em direção á orla da floresta, onde Hagrid estava dando aula para uma turma que parecia ser do 4° ou 5° anos.
Quando ele viu os garotos, ele encaminhou uma atividade aos alunos, e foi em direção do trio.
-Ah!!Vocês não sabem o quanto fazem falta...-disse ele, fechando os enormes braços em torno dos garotos.
-Nós também Hagrid.Estávamos mortos de saudades.-disse Hermione tirando o braço do amigo de cima deles.
-A minha aula já está acabando.Me esperem na cabana.Já vou lá.-e dizendo isso Hagrid virou as costas e foi até os alunos.
Os garotos se dirigiram á cabana do guarda-caça.A casa estava mais bagunçada que o normal, os móveis estavam empoeirados e a cama desarrumada.
-Isso está precisando de uma faxina.-disse Hermione passando o dedo indicador pela mesa.
Nesse momento, eles viram vários alunos rumarem de volta ao castelo, e então Hagrid entrou na casa.
-Vocês querem chá?-ofereceu-lhes Hagrid.
-Não, obrigado.-agradeceu Harry.Hermione pegou um copo, que era quase do tamanho de um balde, e Rony apenas agradeceu com a cabeça.
-Vocês devem saber que depois da morte de Dumbledore, a Ordem voltou a funcionar, não é?
-Sim.Soubemos.-respondeu Hermione.
-Nós estamos em um caminho muito bom para descobrir como Voldemort, conseguiu ter imortalidade.-comentou o amigo.
-Mas...quer dizer...vocês já descobriram alguma coisa?-perguntou Harry.
-Claro.Mas é coisa ultra secreta.-respondeu o guarda caça se sentindo importante.
Porém Harry, Rony e Hermione, já sabiam o que eles estavam tentando descobrir.Era sobre as horcruxes.Mas então, após um tempo de silêncio, ouviu-se uma batida na porta.Hagrid levantou-se da cadeira em um pulo.
-Calma Hagrid.Um comensal da morte não bateria na porta.-caçoou Rony.
Harry e Hermione riram.
-Nesses tempos difíceis, deve-se estar sempre alerta.Lembrem-se disso.
Bateram de novo na porta.
-Sou eu Hagrid.Cassandra.Abra logo.-disse uma voz feminina.
Hagrid foi até a porta, e a abriu.
-Olá!-exclamou uma mulher negra dos cabelos encaracolados.Harry já a vira antes.-Vejo que tem visitas não é?
-É. Esses são Harry, Rony e Hermione.- disse ele apontando para os três.
-Prazer, Professora Cassandra Denilfalkes, professora de defesa contra as artes das trevas.
-Prazer é meu.Hermione Granger.
-Ronald, Ronald Weasley.
-Prazer.Harry Potter.
-Harry Potter?-perguntou ela apontando para a própria testa.
-Sim, eu mesmo.
-Ela também é da Ordem - informou Hagrid.
-Eles sabem sobre a Ordem?-perguntou a professora Cassandra espantada.
-Sim.
-Mas eles são praticamente crianças...quero dizer...será que têm idade suficiente pra saberem sobre a Ordem?
-Nós já sabemos da Ordem á mais tempo que a senhora, se você quer saber.-ralhou Hermione.
-Bem...Se a decisão foi tomada por todos os membros em conjunto...
-Exatamente.-replicou a garota.
-A questão é que nela, vocês podem confiar.-disse Hagrid, tentando mudar o rumo da conversa.
Os três amigos se entreolharam.
-Podem sim.Meu pai fez parte da primeira formação da Ordem da Fênix. Seu nome era Adolph Denilfalkes.
-Eu já li sobre ele.Foi um auror muito famoso não?-comentou Hermione.
-Sim.Ele conseguiu prender quinze fugitivos de uma vez.Infelizmente morreu á pouco mais de dois meses.-lamentou-se Cassandra.
-Meus pêsames.-disse Harry.
-Mas afinal, o que você quer comigo tão cedo?-perguntou Hagrid á mulher, sentando-se novamente.
-É sobre aquele assunto.-Qual assun...Ah!Claro.-lembrou-se Hagrid levando as mãos á cabeça.-Garotos, nos vemos no jantar.Vocês vão ter uma bela surpresa.
-Ok.
-Tchau Hagrid- despediu-se Hermione.
-Tchau.-disseram Rony e Harry juntos.
-Não gostei dessa mulher.-comentou Hermione, quando eles já estavam próximos á entrada do castelo.
-Já vai implicar Mione?Ela é tão simpática.-brigou Rony com a garota.
-Mas...
-Ai Mione!O que ela te fez?-criticou Rony.
-Ronald, eu tenho meus motivos.Num gostei dela e pronto.-disse ela nervosa, e saiu, deixando os dois amigos pra trás.
-Eu juro que não entendo as garotas.-comentou Rony indignado.
Até a biblioteca, os dos foram calados.
Quando chegaram lá, Hermione já estava sentada atrás de uma pilha de livros.
-Por onde eu posso começar?-perguntou Rony receoso.Harry tinha certeza de que o amigo preferia não estar ali na biblioteca.
-Por qualquer um estes livros aí em cima.-disse Hermione, sem tirar o grosso livro que examinava da frente do rosto.
Eles passaram a manhã toda procurando por alguma coisa sobre o uso do sangue de dragão que faltava, ou até mesmo sobre a destruição da Horcrux.Mas não encontraram nada.
Na hora de almoçar, Hermione, foi até o dormitório, para guardar alguns livros, e disse aos garotos que logo desceria até o salão comunal.
Então Harry e Rony desceram.
-Eu ainda não entendi por que ela não gostou da Denilfalkes.-disse Rony pensativo.
-Esquece isso Rony.Você conhece a Hermione não é?Logo vocês voltam a se falar.-consolou-o Harry.Mas nesse momento, o garoto esbarrou em alguém.
Ele olhou para ver quem era e percebeu que era uma garota muito bonita.Tinha os cabelos castanho-claro e ondulados e seus olhos eram da cor do mais puro mel.Só tinha m problema.Vestia o uniforme da Sonserina.
-Desculpa.-disse Harry envergonhado, se abaixando para pegar alguns livros que ela derrubara no chão.
-Não foi nada.-falou a menina, num tom agressivo.-Mas dá pra soltar meus livros ou tá difícil?
-Ah claro.Desculpa...
Eles se afastaram.Daí, Rony falou:
-Essa daí sim, é digna do ódio da Mione.Grooooosa.
Harry riu.



A noite chegou rapidamente, e o trio ainda não havia encontrado nada do que procuravam.
-Vamos jantar...Já vi que por hoje não vamos achar nada mesmo.-disse Hermione apontando para Rony, que tinha a cabeça apoiada em uma das mãos.
-Graças a Merlin!Eu não aguen...-mas Rony não terminou de falar.Hermione lhe lançou um olhar de dar medo.
-Vocês dois são muito engraçados.Depois que começaram a namorar, brigam mais do que quando eram só amigos.- riu- se Harry.
-Fale baixo Harry.-ralhou Rony, levando o dedo indicador á boca, em sinal de silêncio.
-Também não entendi ainda, por que vocês não querem que outras pessoa saibam do que está acontecendo entre os dois.
-Harry...Por favor vai.-pediu Hermione.-Eu tenho vergonha.
-Ok.Não falo mais.
-Vamos jantar...Estou morto de fome.-chamou Rony.
Eles se levantaram e saíram juntos da biblioteca.Foram então até a salão comunal.
Quando chegaram lá, havia um grande palco, que Harry só se lembrava de ter visto uma vez na vida.No seu segundo ano de escola.
Estavam todos muito agitados, e ouriçados.Várias meninas conversavam em muxoxos uma com as outras, dando palpites sobre o que aconteceria aquela noite.
-Atenção por favor.-falou a voz fria da professora McGonagall.-Gostaria de informar aos senhores, que a partir de hoje, por motivo de segurança dos nossos alunos, nós teremos uma vez por semana um clube de duelos em nossa escola.
O falatório recomeçou.Harry se lembrava muito bem do que ocorrera da última vez em que acontecera um clube de duelos na escola.
-Quem lhes darão as aulas, serão: a prof.ª Denilfalkes, e eu prof.ª Mcgonagall.- continuou a mulher.-E eu gostaria de convidar dois voluntários para o primeiro duelo.Alguém se habilita?
Hermione levantou a mão imediatamente.
-Abaixa essa mão Hermione.-cochichou Rony, puxando o braço da garota pra baixo.
-Larga Rony.
-Srta. Granger...e ãhn... Srta. Bouret.Por favor, subam no palco.-chamou Mcgonagall.
Quando subiu, Harry viu, que a outra menina chamada por McGonagall, era a garota em quem ele havia esbarrado um pouco mais cedo.
-Primeiro, façam uma reverencia.-ensinou Cassandra Denilfalkes.As duas meninas fizeram.-Agora, ao meu sinal, comecem o duelo.Usem apenas feitiços defensivos!Um dois, três.-um jorro de fogos vermelhos saiu da ponta da varinha da professora,
-Impedimenta!-gritou a adversária de Hermione, quando um feitiço de desarmamento estava prestes a atingi-la.
-Expelliarmus!-bradou ela, e fez a varinha de Hermione voar longe.
-Accio varinha!-ordenou Hermione, que quando conseguiu pegar a varinha de volta, gritou:
-Expelliarmus!
A varinha da outra foi longe desta vez, mas ela também conseguiu recupera-la logo.
-ESTUPEFAÇA.-gritou mais uma vez a menina que tinha o sobrenome Bouret.
Hermione escapou por pouco do feitiço estuporante.
-Petrificus Totalus!- gritou Hermione e também errou a adversária por um triz.
-PAREM!PAREM AGORA!-berrou McGonagall.-VOCÊS ESTÃO FICANDOS LOUCAS?LOUCAS!SE ATACANDO, EM MEIO Á TREINAMENTO?FAÇAM O FAVOR.
-Júlia, Hermione. Duas meninas crescidas aprontando um estardalhaço desses?-brigou Cassandra.
-Granger, Bouret.Vocês duas detenção.-e continuou quando Hermione fez menção de replicar-Mesmo você não estudando mais aqui Granger.
-Júlia, quem começou á usar os feitiços indevidos foi você.Então vou descontar 50 pontos da Sonserina.- explicou Denilfalkes.-Por favor.Nunca mais aprontem uma dessas.





N/A: Pessoal, olha o tamanho desse capitulo...por isso que eu demorei pra postar.
:)
por favor...comentem.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.