FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. A verdade de Tom Riddle


Fic: Os Descendentes Divinos


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

A verdade de Tom Riddle



Naquela manha o castelo ficou silencioso e seus corredores vazios nem os fantasmas ousavam passar pelos corredores nem mesmo pirraça fazia isso. Harry sentia uma enorme tristeza vindo não só dos alunos, mas do castelo como se ele sofresse com isso, mas o garoto teve a impressão que isso era possível e aquilo não o agradava ele também podia sentir uma certa alegria vindo das masmorras do castelo, mas pode sentir que não eram todos que se sentiam assim.



Não importava a casa o garoto podia sentir que vários alunos já tinham escolhido seu lado mais por medo do que por força de vontade, mas ele faria de tudo para que eles desistissem das escolhas erradas e isso seria nessa noite no clube de duelos. Muitos alunos olhavam para ele com esperança, mas ele sabia que eles não podiam depender só dele eles tinha que criar esperança deles mesmos.



O salão comunal da Grifinoria estava silencioso e lá Harry pode ver que tinha muitos colegas de casa decididos em se opor ate o fim contra o avanço das trevas esses alunos não queriam deixar seus sonhos e planos serem arruinado por um se maligno que pensava que poderia dominar o mundo não eles lutariam contra isso, mas com grande tristeza ele pode não só sentir, mas também ouvir outros colegas de casa apoiando Voldemort.



A manha passava vagarosamente como se também estivesse pensando em que lado poderia estar ou, melhor se ela iria mais uma vez poder ser feliz. Nem as arvores da floresta proibida se mexiam nem suas folhas apesar de estar passando uma brisa no céu. Rony e Mione estavam ao lado de Harry em silencio como se esperasse que o amigo fala-se algo para eles uma coisa para conforta-los nesse momento, mas ele nada dizia só olhava para o céu limpo e sem nuvem através das grandes janelas do salão comunal.



_Harry... Começou mione, mas o garoto levantou a mão fazendo ela ficar quieta.



_Vai chover. Rony olhou para o céu e viu o sol brilhando intensamente e nenhuma nuvem ao redor o ruivo olhou para Hermione e percebeu que ela também pensava a mesma coisa.



_Mas o céu esta limpo. Falou o ruivo cuidadosamente para não irritar o amigo.



_O céu esta triste, mas não se esqueçam que ele não gosta de demonstrar os sentimentos.



Hermione achou aquilo sem sentido e olhou para Rony e percebeu que ele achava o mesmo. Harry continuou quieto e seus amigos resolveram não falar nada e se retiraram para ver alguns amigos que receberam as cartas negras e choravam em um canto isolado.



O relógio bateu dez horas da manha, mas ninguém se importou com isso, mas de repente o céu ficou envolto por uma camada de nuvens cinzentas e melancólicas o uma chuva fina caio como se o céu estivesse lamentando aquilo o como se ele sabe-se que nem o sol traria alegria para muitos não importava se era trouxa ou bruxo ele sabia que a guerra começara. Rony olhou para Mione e depois para Harry com certo espanto, mas resolveu ficar quieto.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



O almoço foi silencioso e melancólico o teto mágico demonstrava o céu cinzento e a chuva o que refletia o sentimento de quase todos.Harry estava comendo quieto ele não falara nada dês de que falara para Rony e Hermione que ia chover aquilo tava deixando os amigos preocupados. Eles sabiam que não poderiam fazer nada ate ele se abrir.



O moreno se levantou antes de todos os alunos chamando a atenção de muitos que o olhava como se fosse um salvador um que poderia por um fim nessa situação. Harry passou por um corredor escuro do quinto andar e ouviu um soluço reprimido e soube que alguém estava escondido ali então ele virou a direita no corredor e andou uns cinco metros e parou em frente a um armário de vassouras de onde vinha um barulho de como se alguém estivesse chorando ali.



Ele hesitou por um momento se deveria abrir a porta, mas logo depois resolveu abrir. Quando ele abre vê uma garota entre quinze e dezesseis anos encolhida com o rosto oculto por seus longos cabelos negros e com um físico bem atraente, mas Harry não ficou prestando atenção nisso ele o se preocupava com a garota que parecia não ter percebido a sua presença.



_Você esta bem? Perguntou o moreno cuidadosamente para a garota que se assustou e se encolheu mais um pouco no armário e depois olhou para quem era. Harry ficou pasmo com a beleza da garota e percebe os olhos negros dela e ficou os encarando os analisando e sentindo uma grande tristeza saindo deles. _Desculpe não quis te assustar.



_Sai daqui. Falou a garota se encolhendo mais no armário.



_Não. Falou o garoto decidido. _Venha saia daí. Falou de novo estendendo a mão para ajudar a garota a se levantar. _Não vou fazer nada contra você. Disse novamente percebendo a resistência da garota que ainda estava com o rosto molhado pelas lagrimas ela hesitou, mas aceitou e se levantou saindo do armário.



_Pronto satisfeito agora me deixa em pás Potter. Disse a garota encarando Harry nos olhos.



_Venha. Disse o moreno ignorando ela e a levando ate o sétimo andar perto da tapeçaria de Barnabas o Amalucado e a frente uma parede sem nada.



_O que você quer potter. Esbravejou a garota tentando se soltar.



_Calma e observe. Falou Harry andando de um lado para o outro e pensando em uma sala para descanso e uma porta aparece surpreendendo a garota. _Entre. Falo Harry empurrando a garota para dentro.



_Que sala é essa? Perguntou a garota espantada com o conforto da sala onde avia uma lareira num cato e varias poltronas, sofás e pufes.



_Sala Precisa quando você precisar ficar sozinha venha aqui e não fique em nenhum armário onde qualquer um pode acha-la e para entrar você precisa fazer aquilo que eu fiz lá atrás e pensar em um lugar confortável ou coisa parecida. Depois que terminou Harry soltou a garota e deu meia volta e já estava saindo quando a garota fala.



_Obrigado. Harry sorriu e se voltou pra ela.



_De nada. Os dois se encararam, mas a garota desviou o olhar.



_Porque você me mostrou isso?



_Porque eu sei como é querer ficar num lugar que ninguém me encontre. Respondeu com simplicidade. _Mas me diga qual o seu nome?



_Emily Kaliz. Falou a garota olhando para baixo.



_Nem preciso dizer quem eu sou. Falou Harry sorrindo fazendo a garota rir também. _O que bom fiz você sorrir. A garota nada disse apenas olhava para o chão. _O que foi.



_Nada. Respondeu Emily.



_Você tinha algum parente em Liverpool? Os olhos da garota se encheram de lagrimas então Harry já sabia a resposta.



_Meu irmão mais velho. Respondeu a garota se sentando num sofá. Harry analisou mais uma vez a garota e só naquela hora ele viu o emblema da casa que ela pertencia.



_Você é da sonserina. Não era uma pergunta só uma observação.



_Sou. Falou a garota com um tom de desgosto na voz.



_Engraçado eu nunca vi você entre os sonserinos. Falou o garoto se sentando ao lado da garota. _Em que ano você esta?



_Sexto. Harry se surpreendeu com aquilo.



_Nossa como eu não te vi nas aulas conjuntas com a grifinoria?



_Eu fui transferida ano passado e gosto de ficar quieta no meu canto. Respondeu.



_A ta. Foi a única coisa que ele disse. _Vai me contar o que ouve? Perguntou cautelosamente.



_Meu irmão estava resolvendo uns negócios em Liverpool na hora do ataque ele foi pego despercebido... Emily parou e começou a chorar deixando Harry meio desconfortável, pois não sabia o que fazer.



_Ele morreu? Perguntou cautelosamente.



_Não, mas esta em estado grave no St. Mungos. Falou entre os soluços.



_Ele vai ficar bem. Falou Harry se aproximando mais dela. _Fica tranqüila. Disse novamente limpando as lagrimas da garota que ficou vermelha. Já avia passado um certo tempo e os dois estavam em silencio quando ouvem o sinal anunciando a aula. _Eu vou para a aula fique e descanse um pouco. Emily ficou encarando o garoto e depois afirmou. _Eu volto mais tarde e se precisar de qualquer coisa e só pensar e aparece na sala e se precisar de mim é só me chamar com qualquer desculpa. Com um ultimo olhar o garoto saio da sala deixando Emily com seus pensamentos.



_Ele é totalmente diferente do que eu pensei. Foi a única coisa que ela disse antes de cair num sono profundo ali mesmo no sofá.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



Harry foi para a primeira aula daquele dia que era Historia da Magia e seus amigos já estavam na sala esperando ele. O professor continuava o mesmo chato de sempre e dava sono em quase todos os alunos menos em Hermione, Harry e Rony.



_Onde você estava? Perguntou Rony para o amigo no meio da aula.



_Depois eu conto. Respondeu o moreno. Frederico Kleyds. Rony olhou estranhamente para Harry.



_Esta certo Sr. Potter. Falou Binns. _Quinze pontos para Grifinoria. Falou novamente. _E como eu dizia...



Mas logo ninguém mais prestava atenção no professor nem mesmo Hermione que olhava Harry surpreso por ele ter respondido uma pergunta em historia da magia. A aula depois de Historia de magia foi duas seguidas de Poções que foi extremamente chata e Snape parecia mais esforçado em tornar a vida de Harry um inferno, mas ate aquele momento estava fracassando.



_Sr. Potter me diga o que a poção Mata Cão faz. Falou Snape alguns minutos antes da aula acabar numa vam tentativa de tirar ponto de Harry.



_A poção Mata Cão é usada para uma pessoa que foi mordida por um lobisomem se controlarem mesmo na transformação. O professor de poções amarrou a cara e com um esforço enorme disse.



_Cinco pontos para a grifinoria. Os alunos ficaram surpresos e Harry tinha certeza que logo a escola inteira iria ficar sabendo que Severo Snape o professor mais odiado de Hogwarts dera pontos para um grifinorio.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



Quando os grifinorios estavam longe dos ouvidos do professor deram vivas e parabéns para Harry que não ligava para aquilo.



_Nos temos tempo livre agora. Falou Mione olhando o horário.



_Já que nos escolhemos a carreira de Auror nos só iremos ter seis aulas por dia e sempre vamos ter tempo livre apesar de que algumas outras profissões também precisam aprender as mesmas matérias que a nossa. Falou Harry olhando para os sonserinos que com certeza não queriam ser aurores menos Draco que por alguma razão escolhera aquela profissão. _Algumas matérias teremos mais que outras como é o caso de DCAT, TCM, duelos etc...



_Mudando de assunto. Começou Rony. _O que você pretende dar no primeiro dia do clube de duelos?



_Informações. Respondeu Harry.



_Como? Perguntou Mione.



_Direi uma coisa que poucos sabem entre esses poucos estamos nos três e a gina sem contar Dumbledore.



_Você pretende contar...



_Isso mesmo Rony, mas é claro que não direi o nome dela diretamente. Falou o moreno antes que o amigo termina-se a frase. _A mione você conhece uma garota chamada Emily Kaliz?



_Conheço. Falou a garota. _Ela é bem quieta e veio transferida de uma escola estranha acho que era do um lugar escondido perto da Romênia.



_Qual o nome da escola?



_Instituto de Feitiçaria Eduin. Respondeu a amiga. _E uma escola muito renomada, mas um tanto suspeita. Hermione parou por um momento e ficou observando Harry. _Porque esse interesse súbito na Kaliz?



_Só queria saber, pois eu nunca tinha visto ela e hoje eu a vi na mesa da sonserina. Disse o garoto tentando fugir do assunto.



_Para falar a verdade eu também nem sei que é essa garota. Falou Rony para desespero do moreno.



_Ela é quieta e não participa das brincadeiras dos sonserinos por isso você não percebeu a presença dela. Falou Mione sem perceber o nervosismo de Harry.



_Tenho que resolver alguns assuntos depois eu vejo vocês. Falou Harry já se retirando, mas sendo impedido por Rony que pergunta.



_Aonde você vai?



_Resolver assuntos da aula de hoje. Respondeu esquivo e logo saio andando subindo as escadas e virando um corredor do segundo andar deixando seus amigos para traz sem entender nada.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



Harry pegou vários atalhos que não aparecia no mapa do maroto para chegar a sala precisa e ver se Emily ainda estava lá e por alguma razão ele torcia para isso. Ele chegou ate a sala precisa e a porta logo se materializou e ele entrou e para sua surpresa Emily estava dormindo no mesmo sofá que a tinha deixado.



O moreno andou com calma para não despertar Emily e se sentou em frente ao sofá que ela estava e ficou a observando. Ele não sabe por quanto tempo ficou assim só tentou não fazer barulho, mas quando vê que já passavam das cinco da tarde ele resolveu acorda-la.



_Emily acorda. Falou com cuidado para não assusta-la mais ela não acordou. _Emily. Disse novamente chegando mais perto do sofá e tocando o braço da garota que acorda sobressaltada e demora alguns segundos para saber onde estava.



_Acho que dormi. Falou a garota sonolenta olhando para Harry que a observava com um sorriso nos lábios.



_Com certeza. Falou o garoto divertido.



_Que horas são?



_Já passam das cinco da tarde. A garota se levantou rapidamente arregalando os olhos.



_No acredito eu perdi as aulas. Falou ela preocupada andando de um lado para o outro.



_Que carreira você escolheu? Perguntou o moreno interessado.



_Ham a auror. Falou a garota olhando pela sala ainda sonolenta.



_Então não se preocupe eu passo as minhas anotações para você.



_Obrigado Harry. Disse a garota sorrindo pela primeira vez dês de que acordara. _Você é bem diferente do que eu pensava.



_Como assim? Perguntou o moreno curioso.



_Os sonserinos na maioria acham você um ser arrogante que só se importa com a fama e essas coisas. Aquilo não surpreendeu o garoto, portanto ele não se abalou.



_Não sei porque isso não me surpreende. Falou o garoto ainda sorrindo. _Mas mudando de assunto você não acha melhor nos sairmos daqui? Ou você quer que alguém pense que você sumiu?



_Vamos. Disse a garota corando.



Harry e Emily saíram da sala precisa e deram uma volta pelo castelo atraindo a atenção de vários alunos que se encontravam fora das salas ou em tempo livre. O moreno percebeu que alguns alunos olhavam feio para Emily como se ela fosse algo ruim até mesmo os sonserinos olhavam torto para ela eles foram caminhando ate o salão de entrada e ai que perceberam onde estavam.



_Bom Harry eu tenho que ir para o salão da sonserina. Disse a garota olhando para o chão. _Obrigado pelo que você fez hoje.



_Não foi nada. Disse o garoto sorrindo e deixando a garota mais encabulada ainda. _Vai hoje no clube de duelos.



_Vou sim e obrigado. Disse ela se aproximando de Harry e dando um beijo no rosto do garoto deixando ele totalmente encabulado e logo depois ela saiu rapidamente para as masmorras sem deixar o garoto falar algo.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



O jantar daquela noite foi um pouco mais animado apesar de muitos alunos ainda estarem calados e tristes, mas esses procuravam esquecer os problemas e pensar na aula do clube de duelo daquela noite. Alguns tinham decidido treinar o Maximo possível para sobreviver lá fora outros para entrar do lado negro e mais alguns para se vingar. Todos no geral olhavam para Harry com um certo interesse e curiosidade tentando saber o que ele ensinaria aquela noite os únicos que não estavam tão contentes eram os alunos do primeiro ano, pois não poderiam participar do clube a não ser em casos muito especiais.



Harry se levantara para sair antes do jantar acabar e logo depois todos os alunos se levantaram e foram para seus Salões Comunais até mesmo os sonserinos que não perderiam um “fiasco” como a aula do Potter. Emily olhou o jantar todo para Harry e já tinha chamado a atenção de Draco que achava aquilo muito estranho.



Rony, Hermione, Gina e Neville não paravam de perguntar para Harry exatamente o que ele ia dizer ou fazer naquela noite, mas ele se não dizia uma só palavra ficava quieto e isso já tava deixando eles nervosos principalmente gina.



Dera hora da reunião do clube de duelos e os alunos apareceram em peso praticamente todos foram até o salão principal até mesmo os alunos do primeiro ano que por alguma razão Harry deixara eles participarem naquela noite. Quando os alunos entraram no salão principal onde viram o tradicional palco de duelos no meio dele e Harry já em cima olhando para todos com um olhar estranho e enigmático algo nele fez os sonserinos e outros alunos tremerem levemente.



_Muito bem já que todos já vieram quero que fiquem quietos. O moreno não precisou falar uma segunda vez já que todos os alunos olhavam-no quietos. _Hoje para o primeiro dia eu vou falar algumas coisas para vocês e só. Os alunos murcharam e soltaram sussurros de indignação menos os amigos do moreno e Emily que estava observando tudo com interesse.



_Sobre o que o santo potter quer falar? Zombou um sonserino do sétimo ano olhando para Harry com nojo. _Eu vim ver você se estrepar não falar que nem matraca.



_Tire esse sorriso do rosto antes que você fique sem nenhum. Ameaçou o moreno com um tom de voz tão seco e serio que fez o sonserino tremer e ficar quieto. _O que eu vou falar é sobre voldemort. Quase todos os alunos tremeram e olharam para os lados com medo de o próprio lord das trevas aparecesse ali. _E parem de se encolher vocês terão que enfrentar coisas piores nesse mundo então porque vocês irão temer um nome artificial um nome falso como esse.



_Muitos de vocês lembram do meu segundo ano aqui a uns quatro anos quando a câmera secreta foi aberta e não sei como ficaram sabendo que eu enfrentei um basilisco e o matei e ficaram sabendo que eu salvei Gina Weasley, mas o que vocês não sabem é que eu não a salvei do basilisco. Gina não gostou do rumo da conversa, mas continuou firme. _Não eu a salvei de Lord Voldemort. Os alunos tremeram de novo perante o nome. _Durante a minha luta eu pude saber muitas coisas do passado dele uma coisa que vocês devem saber e que quando Voldemort pensa que já ganhou ele abre a boca e conta tudo. Os amigos de Harry riram do comentário do amigo. _Alguém aqui pode me dizer quem es Tom Riddle?



Seus amigos sabiam quem era menos neville que estava perdido e os outros alunos não faziam idéia de quem era esse tal de Riddle.



_Alguém se habilita? Perguntou Harry novamente. _Olha que nem os sonserinos ouviram falar dele justo dele, mas eu não os culpo, pois Tom Riddle não passava de como alguns sonserinos chamam de Sangue ruim, mas uma coisa esse sangue ruim era da Sonserina.



_Impossível nenhum sangue ruim entraria na sonserina. Falou Noot se indignando. _E o que isso tem a ver com o lord.



_Vamos fazer um jogo de palavras e veremos se vocês entendem. Harry ergueu a varinha e escreveu o seguinte nome com letras vermelhas e brilhantes “Tom Servoleo Riddle”. _Reorganizem essas palavras e vocês saberão. Harry pode ver muitos alunos se concentrando e passados alguns segundos pode ver alguns Corvinais e Grifinorios ficarem pálidos. _Alguém se habilita a dizer alguma coisa. Um corvinal pequeno que deveria estar no quarto ano levantou a mão tremula. _Suba aqui. O garoto baixinho era loiro e subiu no palanque. _Qual o seu nome?



_Diogo Ramirez. Respondeu o garoto corando diante de tantas pessoas o observando.



_Escreva logo abaixo o que você conseguiu reorganizar. Mandou Harry ao garoto que começou a escrever e conforme ele colocava uma letra em baixo do nome de riddle um risco negro aparecia em cada palavra do nome verdadeiro de Voldemort. _Muito bem leia o que você escreveu. Pediu Harry sorrindo e encorajando o garoto.



“EIS LORD VOLDEMORT” Gritou o garoto sem tremer ao mencionar o nome do mestre das trevas deixando os alunos que não tinham conseguido reorganizar as letras pálidos e os sonserinos se mexeram inquietos e indignados.



_Vinte e cinco pontos para Corvinal. Falou Harry sorrindo para o garoto. _Agora pode descer. Quando o garoto desceu vários colegas de casa o elogiaram. _Viram voldemort é um nome artificial e vou contar uma parte da historia dele e como ele conseguiu entrar no castelo há quatro anos atrás então é melhor que vocês se sentarem. Quando Harry terminou de dizer isso varias cadeiras apareceram do nada e os alunos se sentaram rapidamente.



_Muitos aqui viviam se gabando de serem puro sangue não só sonserinos, mas de outras casas também. Disse o garoto fazendo vários alunos tremerem. _Mas não estou aqui para julgar só estou para ensinar e a primeira lição é “Nem tudo o que reluz é ouro”



“Vocês pensavam que voldemort fosse um bruxo das trevas que no passado pertenceu à casa da sonserina onde supostamente só entram puros sangues ou sejam nascidos de uma longa linhagem de bruxos, mas o que vocês não sabem é que Voldemort é filho de uma bruxa com um trouxa só que quando o pai dele descobriu que a mãe dele era uma bruxa ele a abandonou deixando a mãe de Voldemort sozinha. Ela morreu no parto, mas antes de morrer ela batizou o filho com um nome que futuramente o filho iria odiar profundamente o nome do próprio pai Tom Riddle. Quando a mãe do pequeno Tom morreu ele foi para um orfanato e lá foi maltratado, mas não por que ninguém gostava dele não era porque ele era sombrio e fazia coisas que nenhuma criança do orfanato fazia e como vocês sabem” Nos tememos aquilo que não conhecemos “Mas ao completar onze anos Riddle veio para Hogwarts e o selecionou para a sonserina”.



_Impossível. Gritou Zabine de um canto do salão. _O chapéu seletor nunca colocaria um mestiço na Sonserina.



_Diga isso a mim. Falou Harry para surpresa geral. _Quando eu entrei em Hogwarts o chapéu seletor queria me colocar na Sonserina, mas eu não queria ir para lá e por eu ter coragem suficiente a me voltar contra tal decisão fui para a grifinoria onde tenho amigos fieis e onde era para eu estar no caso de Voldemort ele foi selecionado por ser descendente direto do fundador da casa de Slytherin.



_E como você-sabe-quem entrou em Hogwarts? Perguntou um aluno da lufa-lufa.



_Quem entrou não foi voldemort, mas sim uma lembrança dele de quando tinha dezesseis anos. Alguns alunos olhavam para ele esperando o resto da historia. _Um antigo objeto foi introduzido na escola e por meio de um servo das trevas ele foi ativado só que para a lembrança de Voldemort, ou melhor, do jovem voldemort não tinha todo poder que precisava para reerguer o seu reinado das trevas já que ele sabia tudo que o Voldemort ou sua versão mais velha tinha feito e para ele tentar ter esse poder ele mandou o basilisco petrificar os nascidos trouxas e assim ele roubava toda a forca e magia dessas pessoas e por ultimo para ele se reerguer por completo ele seqüestrou Gina Weasley, mas ai eu apareci e combati os basilisco e depois destruí o objeto que dava o poder para o Tom assim ele foi destruído e Gina estava salva.



Gina olhava para Harry agradecida já que o garoto avia omitido boa parte da verdade sobre o que acontecera na câmera secreta melhor ele modificou incrivelmente. Alem de Gina, Rony e Hermione também estavam contentes pelo amigo ter feito aquilo.



_Alguma pergunta?



_como é Você-sabe-Quem? Perguntou um corvinal.



_Três pontos a menos para corvinal. Falou Harry com um tom serio. _Nessa aula vocês terão que dizer o nome de Voldemort ou tirarei pontos de você, pois para que temer um nome se vocês fazem isso só aumenta o poder e o medo que ele tem. Os alunos ficaram quietos depois daquilo cada um com seus pensamentos, mas Harry pode saber qual era o pensamento da maioria dos sonserinos. “Não seguirei um Sangue Ruim”



_Muito bem já que você não tem mais pergunta levantem-se.Todos se levantaram e as cadeiras desaparecendo. _Hoje deixarei os alunos do primeiro ano assistirem a aula já que eles não sabem a base da magia ainda e só permitirei alunos do primeiro anos se demonstrarem grande talento. Os alunos do primeiro ano foram para um canto e lá ficaram sentados. _Vamos fazer um duelo para que os mais novos saibam como é então eu chamo deixa-me ver. Harry parou por um minuto e olhou pelo salão. _Rony Weasley e Blas Zabine. Rony se aproximou do palco e subiu, mas Harry percebeu que o amigo estava nervoso ao contrario de Zabine que entrou no palco confiante. _Vocês querem alguma dica?



_Não preciso de sua ajuda Potter? Falou Zabine.



_Eu vou querer. Falou rony Pálido e fazendo todos os sonserinos rirem, mas Harry chegou perto do amigo e murmurou algumas coisas que ninguém ouvia, mas fez a cor voltar para o rosto do ruivo.



_Muito bem se cumprimentem. OS dois se cumprimentaram se curvando e se puseram em posição de ataque. _Comecem.



_Estupefaça. Gritou Zabine.



_Protego. Falou rony com uma calma que ele não tinha. _Citius. Falou o ruivo apontando para si próprio e logo depois ele desapareceu e num movimento rápido apareceu agachado na frente de Zabine com a varinha apontada para o peito do sonserino e com um sorriso maroto rony falou. _Expulsorius. Um brilho prateado saiu da varinha de rony e atingiu Zabine no peito lançando o sonserino para trás fazendo ele cair de costa quase saindo do palco. Rony sorria com o que tinha feito quase não acreditando naquilo e se distraiu.



_Extin. Gritou Zabine se aproveitando da distração de Rony e se recupera rápido e quando lança o feitiço que era exatamente a mesma cruz flamejante de cor roxa que atingira hermione no ministério. Não dava para o ruivo sair o feitiço ia pegar certeiro.



_Reflectarle. Gritou Harry apontando sua varinha para rony e um escudo espelhado apareceu na frente do amigo e quando a maldição colidiu com o escudo foi lançada de volta para Zabine que desviou e o feitiço bateu num pilar que quase ruiu. _Menos cinqüenta pontos para sonserina e uma semana de detenção para você Zabine e nem mande Snape vir falar comigo que essa decisão é irrevogável. Harry estava muito nervoso e os alunos puderam sentir isso, pois uma aura fina e verde escura pode ser vista nos olhos do garoto. _Olhe bem não só para Zabine, mas para todos eu não me importo com as escolhas que vocês fazem, mas nunca pratique magia negra na minha frente e se algum dia encontrar algum de você fazendo isso fora da escola ou dentro eu juro que tratarei você como comensais e vocês não gostarão nada disso. Muitos alunos não só da sonserina, mas de outras casas tremeram diante da ameaça do moreno. _Aula encerrada amanha na mesma hora. Falou Harry descendo do palco e andando ate a porta os alunos se afastavam conforme ele passava e quando ele estava perto da porta ele parou e se voltou para o Palco onde Zabine ainda estava olhando para ele com ódio. _Amanha Comunicarei a Dumbledore o que você fez e ele decidira a sua detenção. Zabine tremeu com aquilo e Harry simplesmente foi embora seguido de Rony e Hermione.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



Harry seguiu por varias passagens secretas que nem Rony nem Hermione sabiam que existia e quando eles perceberam já estavam em frente da sala de reuniões da Alcatéia. Não se passara muito tempo e os outros membros que estavam em Hogwarts apareceram, mas nenhum se atrevia a falar nada para o moreno visto que ele estava nervoso. Já se passara alguns minutos dês de que eles chegaram e Harry ainda estava sentado numa poltrona imerso em seus pensamentos.



_o que os sonserionos disseram da aula de hoje em Draco? Perguntou o moreno para surpresa de todos.



_Alguns ficaram indignados com você e juraram te matar. Falou Draco. _Mas isso acontece quase todos os dias de Quadribol os que mais se irritaram com você foram os que já tem a marca negra.



_Entendo. Falou Harry. _E os corvinais? Perguntou diretamente para Luna.



_Fico triste em dizer que muitos deles estão contra você e a favor de Voldemort eles dizem que não importa se ele é um mestiço ou não eles só dizem que ele tem poder para fazer o que quiser. Falou Luna tristemente. _Foi tudo que consegui ouvir e mais eu também ouvi que muitos deles já têm a marca negra.



_E você Anne o que me diz da Grifinoria? A pergunta surpreendeu Rony, Hermione, Fred e Jorge, mas gina e neville pareciam já esperar aquilo.



_Também tem Grifinorios apoiando Voldemort não pelo poder mais pelo desafio e pelos feitos que eles poderão fazer eles querem reconhecimento e os mais velhos do sétimo ano pelo menos a metade deles já tem a marca negra. Falou Anne olhando diretamente para Harry.



_Neville e Gina o que descobriram sobre a Lufa-Lufa.



_LA são os que menos apóiam a Voldemort não importa o que ele tenha a oferecer, mas mesmo assim tem um grupo seleto daqueles que se denominam Puros Sangues que já apóiam voldemort esse grupo é composto mais por alunos do sexto e dos sétimo ano e a maioria já tem a marca negra. Falou Gina falar com destreza.



_Obrigado. Falou Harry se levantando da poltrona. _Vocês têm a lista? Luna, Draco, Anne e Neville se adiantaram e entregaram alguns pedaços de pergaminho onde avia alguns nomes.



_O que esta acontecendo? Perguntou Rony desorientado.



_Eu pedi para que eles investigassem as quatro casa da escola a procura de comensais ou iniciantes a comensais. Falou o moreno ainda olhando para o fogo.



_E quando você pediu isso? Perguntou Mione.



_Quando começou a aula do Clube eu usei e Legilimencia para pedir a eles investigarem e só não pedi a você porque vocês seriam mais suspeitos já que andam sempre comigo e nem pense em falar da Anne, pois já que ela é pequena ela consegue ouvir sem ser vista. Falou o moreno para os amigos que ficaram surpresos ainda mais quando ele respondeu as perguntas que estavam pensando.



_Entendo. Foi a única coisa que Hermione falou.



_Como vocês podem ver em toda Hogwarts tem perigo não só lá fora, mas por enquanto esses que escolheram o lado das trevas não podem fazer nada e ficam se escondendo fingindo e nos desprezado. Falou Harry finalmente olhando para todos. _Nos teremos que travar uma batalha árdua tanto fora quanto dentro dos muros de Hogwarts muitos devem ter desistido pelo que eu revelei outro nem tanto, mas eles sabem que se houver um ataque a essa escola eles terão que fazer uma escolha só espero que seja a certa. Ele parou mais um pouco e ficou olhando há todos. _A guerra começou e teremos que nos apresar fiquem preparados e treinem mesmo sem mim o Maximo que puderem não importa o quanto nos teremos que fazer muitos sacrifícios, mas estaremos aqui aquele que entra para a Alcatéia se torna parte de uma família e nos protegemos um ao outro e nunca ficaremos sozinhos. Todos fitavam Harry como se ele fosse um herói não um herói com o menino que sobreviveu não ele era o Herói Harry Potter ou Falcon líder da Alcatéia aquele que luta sem querer reconhecimento nem fama. _Vamos treinar na outra sala hoje vamos iniciar uma nova fase para sua magia. Ao terminar Harry fora para a única porta da Sala que ninguém avia aberto.



Quando o garoto abriu a porta todos o seguiram a ao passar pela porta ficaram quietos sem reação, pois o lugar que eles estavam com certeza era a escola não. Eles estavam numa enorme clareira circular onde o sol brilhava jovialmente sobre suas cabeças uma leve brisa balançava as folhas do topo das enormes arvores da floresta que ali tinha não muito longe todos podiam ouvir uma cachoeira o lugar era silencioso à clareira era revestida por diversas flores de todas as cores e nomes nem Neville saberia dizer todos os nomes das flores também podiam ouvir alguns animais andando de um lado para o outro ao fundo da floresta. Harry era o que mais estava calmo e nem se surpreendera com tudo aquilo, mas seus amigos não sabiam o que dizer.



_Sejam bem vindos há Floresta Feuerstern. Falou os moreno. Ela foi feita pelos quatro grandes.



_Mas como? Perguntou mione ainda maravilhada com lugar.



_OS elfos ajudaram a fazer isso eles fizeram a mesma coisa que na cidade deles Dämmerung. Harry viu que os amigos ainda estavam perdidos. _É uma dobra dimensional já na época dos fundadores o meio de fazer uma realidade ou dimensão ninguém sabia a não ser uns poucos que não se atreviam por isso Godric Griffindor procurou os elfos da floresta negra, ou seja, da nossa atual floresta proibida e assim e eles ajudaram em troca de que Griffindor cria-se um príncipe elfo e o doutrina-se na arte da espada e magia bruxa por vinte anos e assim o fez.



_Porque os bruxos que sabiam fazer essa tal de dobra dimensional se recusavam a fazer? Perguntou Malfoy que parecia interessado.



_Porque era muito perigoso se eles errassem poderiam causar um buraco dimensional e isso poderia ser muito ruim visto que muitas dimensões foram criadas para guardar criaturas mais terríveis que os próprios dementadores ou Basilisco criaturas que fariam você desejar nunca ter existido.



_Me diga uma. Falou novamente o loiro.



_Os orcs. Mas quem respondeu foi Hermione não Harry. _Eu li que muito antes de Hogwarts existir. Existiam essas criaturas horríveis que hoje ninguém sabe descrever, mas eles eram cruéis tão cruéis quanto os comensais ou ate mais que o próprio Voldemort, mas eles foram aprisionados em uma dimensão diferente e isso durou muito tempo para capturar os orcs remanescentes e criar a dimensão isso foi a mais de dois mil anos. Harry olhou para amiga não surpreso, pois já esperava por isso.



_Como é que você a senhorita sabe tudo descobriu isso? Perguntou rony ironicamente.



_Ao contrario de você eu leio esta bem. Rebateu a garota.



_Eu leio sim senhorita sabe tudo. Falou Rony vermelho já alterando a voz.



_A sim leitura sobre quadribol é muito interessante. Falou mione com um tom de tédio.



_Se você querem namorar sozinhos é só falar que nos saímos. Disso malfoy fazendo todos rirem e deixando Rony e Hermione corados.



_Cala a Boca Malfoy. Falou Rony tão vermelho quanto seus cabelos.



_Tudo bem agora que o Rony e a Mione já trocaram gentilezas. Todos riram menos Rony e Hermione. _Vamos. Falou Harry andando para a direita da clareira.



Eles ficaram andando por vários minutos e pelo caminho puderam ver diversas arvore, plantas e flores assim como alguns animais mágicos que nem ligavam para eles. Neville não parava de dizer os nomes de cada planta ou for que encontrava sem contar os nomes das arvores, mas também não parava de perguntar a Harry qual o nome das plantas que ele não sabia o nome, mas o moreno simplesmente falava para Neville dar o nome que ele achar melhor já que ninguém vira muitas plantas dali. Depois de uns vinte e cinco minutos eles pararam de andar e ficaram em frente a um rio de águas transparentes onde avia vários peixes e animais nele subindo o rio a mais ou menos uns cinqüenta metros avia uma grande cachoeira que tinha no mínimo uns quinze metros de altura por us vinte de largura. A água não parava de cair da cachoeira elas caiam fortemente e de um modo que quem estivesse longe dela acharia que fosse uma parede cristalina se não fosse pelo grande barulho e que ela fazia ao bater em algumas pedras. Harry conduziu a todos em direção da cachoeira e depois parou quando estava a alguns metros dela e a água já salpicava suas vestes e mesmo de perto as se podia confundir se a água estava realmente caindo ou se era uma grande muralha cristalina a visão era linda a cima deles uns cinco seis metros um arco ires brilhava.



_É linda. Falou Gina olhando intensamente para cachoeira que fascinada um grande barulho, mas ela também olhava a volta nas margens onde aviam mais flores, mas a maioria delas eram brancas.



_Esse lugar cera usado para vocês treinarem a mente e o físico e mais a magia antiga que tem mais ligação com a natureza. Falou o garoto. _Vocês treinarão a meditação para assim ficarem calmos nos momentos mais difíceis como numa batalha vocês também prepararão o corpo para assim agüentarem mais não só nas batalhas, mas também no ritual alem de que não adianta vocês saberem lançar grandes feitiços se não conseguem ser rápidos o suficiente para desviar caso não consiga se proteger e a magia antiga aumentara a chance e você sobreviverem e é a introdução da feitiçaria nos os bruxos utilizamos a varinha como canalizador da nossa magia, mas isso atrapalha é capas de um bruxo realizar vários feitiços e maldições sem a varinha, mas isso com muito treinamento e é isso que eu quero fazer com você eu sei que vocês são poderosos e se treinarem poderão alcançar o estagio de feiticeiros e assim ficara mais fácil já que sabem realizar magia sem varinha alem de ser uma boa arma secreta e lembrem do que eu disse os Cavaleiros negros são do nível de feiticeiros claro graças a Voldemort, mas mesmo assim eles são.



_Eu sou forte o suficiente para fazer o que eu quero. Falou Malfoy impaciente e com o tom de desdém.



_Se acha então vamos fazer um teste. Os olhos de Harry brilharam e um sorriso de deboche aparece no rosto de Draco.



_Manda ver. Falou o loiro.



_Muito bem. O moreno parou por um minuto e olhou para a cachoeira. _Se você parar as águas da cachoeira ai você ganha. Falou Harry calmamente e olhando rapidamente para Anne que se preparou mentalmente, mas sem ninguém perceber, mas os outros estavam surpresos.



_Isso é impossível Potter. Falou Malfoy com um tom de desdém.



_O que foi malfoy? Começou Fred.



_Ta com medinho de nos descobrirmos que você só tem lábia. Terminou Jorge.



_Então vai tentar? Perguntou Harry.



_Isso é impossível ninguém conseguiria fazer isso. Falou Malfoy com um tom de desafio.



_Anne queira mostrar a ele. Falou Harry olhando diretamente nos olhos da garota.



Todos ficaram surpresos, mas Anne estava calma como se aquilo fosse só uma brincadeira ela se adiantou e entrou nas águas que na borda eram rasas e subiu numa pedra e com pequenos saltos foi passando por varias pedras que ali estavam e parou numa que dava para o meio da cachoeira olhou para cima para ver o topo da queda d’gua e depois voltou seu olhar para baixo onde ela caia e ficou fitando a espuma que se formava e se dissolvia rapidamente sem abalar muito a água depois olhou para Harry que afirmou com um aceno da cabeça então ela se voltou novamente a cachoeira levantou os dois braços a os apontou para a queda d’gua com as palmas das mãos abertas e por alguns instantes nada aconteceu. Passado um dez segundos uma aura branca começou a aparecer em volta de Anne e seus cabelos se levantaram como se houvesse algum vento e num pequeno estalo a aura sumiu e os cabelos abaixaram, mas o silencio tomou conta de toda a floresta não se ouvia nem os passos dos animais nem o farfalhar das folhas com o vento nem um pio de pássaro algum parecia que tudo em volta deles avia parado e quando eles fitam a cachoeira a surpresa de todos menos de Harry. A cachoeira estava parada não caia uma só gota de água e ela parecia congelada Draco se aproximou da cachoeira pela ponta onde avia mais pedras que davam para o mesmo lugar onde Anne estava e tocou as águas e ficou surpreso quando percebeu que a mão se molhara, pois imaginava que aquilo fora apenas uma ilusão.



_Harry posso soltar não to mais agüentando. Falou Anne que parecia realmente mais fraca.



_Pode. Falou o moreno e quando Anne baixa os braços o turbilhão de água começa a cair tão forte quanto antes. _Viram isso foi o poder de uma feiticeira apesar dela ainda estar em treinamento ela é capas de fazer muitas coisas que nenhum bruxo pode e digo que ela pode aumentar mais ainda os poderes.



_Como ela conseguiu esses poderes? Perguntou Malfoy saindo do estado de choque.



_O ritual que eu mencionei na primeira reunião. Falou o moreno. _Para falar a verdade ela nem era para participar do ritual, mas depois eu conto isso. Falou o moreno se virando para onde Anne estava e com um salto ele já estava na mesma pedra segurando ela um segundo antes dela perder os sentidos então Harry a pegou no colo e de um salto relativamente alto e longo que surpreendeu os amigos ele voltou para a margem do rio com Anne desacordada.



_O que aconteceu com ela? Perguntou Gina preocupada já que gostara muito de Anne mesmo sem conhece-la.



_Esse tipo de magia requer muita energia e ela ainda não esta tão forte, mas falta pouco. Falou o garoto.



_Mas agora vamos deixar ela descansando e vamos treinar meditação e depois um pequeno aquecimento com exercícios físicos e depois sairemos daqui e vocês treinarão oclumencia e legilimencia e depois vamos para a sala de simulação.



_Porque eu tenho a impressão de que esse pequeno aquecimento com exercícios físicos só foi um código para um “Vou matar vocês de cansaço”. Falou Rony fazendo todos rirem. _Você vai deixar ela assim?



_Deixa-a dormir um pouco depois ela acorda e treina já que vamos demorar. Rony soltou uma pequena exclamação de receio.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



Voldemort estava em seu trono negro lendo um livro de capa negra com um pentagrama de cinco pontas invertida. Ele parecia muito entretido com o livro folheando-o pensativo ate que parou em uma certa pagina e ficou lendo ela e um sorriso maquiavélico se formou no seu rosto deformado transformando sua aparência numa coisa tenebrosa e louca e depois gargalhou e as trevas ao seu redor se intensificaram e o cheiro da morte subiu do chão da ilha e os seres das trevas que estavam na floresta sentiram grande temor pelo que estava por vir, pois isso ia ser grande muito maior do que poderia ser qualquer cavaleiro negro o negro algo que faz parte das trevas e obedeceria a voldemort sem pestanejar.



>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



_Osires. Falou Galadriel entrando na sala do trono branco. _Sinto algo terrível algo que a muito não sentia.



_Eu também senti e temo o que seja. Falou Osires. _Como eu já te disse nesses tempos não consigo ver o futuro da humanidade não nessa era.



_Temo que seja algo que a muito não pisa nesse mundo dês da era dos elfos. O rosto de Osires ficou tenso e pensativo.



_Devemos confiar no escolhido. Falou Osires.



_Que ele saiba o que fazer. Falou Galadriel.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.