FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

23. A DETENÇÃO DE MARRY DAFOE


Fic: HARRY POTTER E A ARENA DAS ALMAS PERDIDAS - FINALIZADA!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Image hosting by Photobucket

_Sr.Potter... - Minerva em tom rigido disse - Deixe lhe apresentar Marry Dafoe...
_Não tenho tempo para apresentações professora, Potter, siga-me. - uma bruxa de cabelos vermelhos, olhos castanhos fundos e uma cicatriz na altura do pescoço falou severamente.
Minerva olhou para Marry com espanto e secamente empurrou Harry rumo à bruxa.
Fitando-a por alguns instantes a seguiu, Minerva no entanto aparatou de volta para aonde as gritarias vinham se intensificando.
Assim que chegaram ao saguão de entrada partiram para o terceiro andar, ambos silenciosos como todo o castelo.
_O que a senhora quer, não podia ter esperado a tarefa ter acabado?
_Cale-se e entre. - a bruxa sem nem ao menos olhar para Harry disse em tom arrogante.
Harry adentrou a sala querendo ser o mais breve que pudesse, somente de estar na companhia daquela mulher já vinha lhe dando uma dedução de ser algo ruim.
_Me chamo Marry Dafoe...
_Já sei. - Harry a cortou imediatamente, se a bruxa queria ser arrogante, teria de enfrentar o mesmo.
_Não me interrompa! - Dafoe dando um tapa em uma das mesas falou. Harry somente ergueu suas sobramcelhas. - Me chamo Marry Dafoe, sou esposa de Ludo Bagman e vice-diretora do Departamento de Jogos e Esportes Mágicos. O propósito de ter vindo aqui e tê-lo chamado foi devido há um jogo no campeonato de Hogwarts há alguns dias aonde ocorreu o mais grave acidente possível, a morte de uma jogadora...
Harry fitou Marry e pela primeira vez se olharam frente a frente.
_Sabe... - disse. - Cho Chang, ela morreu, morreu nos meus braços...
Marry desviou seu olhar um pouco constrangida e com sua voz firme prosseguiu como se não houvesse escutado nada.
_Como vice-diretora é o meu dever tomar uma atitute para apresentar uma situação aos pais e à direção desta escola...infelizmente e não sei se para o senhor própriamente dito...
Dessa vez foi Harry quem deu um tapa na mesa e olhando Dafoe com fúria, trovejou.
_O que está insinuando, que eu matei Cho Chang?!
_Já lhe disse que não me interrompa!
_Não tenho tempo para apresentações, não foi isso que a senhora disse, pois muito bem, eu não tenho tempo para rodeios, seja direta, a senhora acha que eu matei Cho Chang? É isso?
_Como o bruxo que lançou o feitiço mortal na Srta.Chang não foi capturado, tenho de prender o mais suspeito dentre os estudados, receio que o senhor foi um com caracteristicas de grande culpado, devo dize-lo Sr.Potter que está intimado a ser preso em Azkaban neste exato momento...
Harry sentiu seus pés fugirem de seu corpo, parecia que o chão despencara, não podia acreditar no que acabara de ouvir.
_Eu vou lhe dizer uma única coisa... - e se apoiando sob a carteira à sua frente para suas pernas não cederem continuou. - Eu amava Cho Chang, tentei salvá-la dos dementadores e agora vou preso no local mais podre desse mundo por fazer isso...a senhora veio até aqui para me dizer isto?
_Exatamente - Dafoe irredutível disse sem nem ao menos se importar.
_É ISSO, A SENHORA TEM CERTEZA DO QUE ESTÁ DIZENDO?!
_Certamente Sr.Potter, será condenado á Azkaban...
_EU NÃO SAIO DAQUI SEM FALAR COM ALVO DUMBLEDORE!
_Como queira Sr.Potter - Dafoe em voz baixa concordou para o desespero de Harry, se nem mesmo recorrer à Dumbledore a faria recuar tudo estava perdido. - Porém, devo lhe dizer, que o Prof.Dumbledore concordou com sua prisão.
´´Eu vou fugir`` - Harry pensou apanhando sua varinha e correndo até a porta, suas pernas somente o seguravam ainda de pé porque o que mais queria naquele momento era fugir daquela escola, caso contrário já estaria em uma situação que mal poderia imaginar.
_Eu estou com a chave. - Marry em um tom muito mais seguro lhe disse. - Sente-se e garanto que não arrependera...
Harry olhou para a bruxa e com milhares de coisas vindo a sua cabeça se sentou na carteira mais perto da porta.
_Não somente ouvi falarem Sr.Potter, como vi pessoalmente a sua atitude ao salvar Draco Malfoy na semi-final do Campeonato. Estive interrogando alguns alunos e eles me informaram que a relação de amizade entre vocês dois é terrível. O que faz nobre ao seu ato é a escolha por salvar seu amigo e em um momento arriscar sua própria vida para salvá-lo em um tempo que poderia somente apanhar o pomo e vencer o jogo, um importante jogo por sinal...
Harry ainda em meio a surpresa da noticia de sua prisão se aliviou um pouco.
_Outro fato interessante foi o de que as provas do senhor em relação a morte de Cho Chang são quase remotas, sendo assim lhe darei três opções para decidir, somente dependera de você.
Bom... a primeira opção será ir para Azkaban e ficar durante um ano. A segunda, deixar de participar da quarta tarefa do Torneio do Olheiro e terceira, ministrar as aulas de Controle da Magia enquanto o Prof.Dumbledore encontra um profissional na matéria, infelizmente Remo Lupin teve de deixar as aulas antes mesmo de iniciá-las, disse que gostaria de descansar durante esse período de Torneio, bem...qual será sua opção dentre as três?
Harry nem precisou pensar qual das alternativas mais lhe favoreceria, respondeu de imediato.
_Acho que vou gostar de dar aulas...
_EXCELENTE! - Marry exclamou finalmente sorrindo. - Somente lhe ofereci está opção por demonstrar um currículo de habilidades bastante satisfatório... Sua detenção deverá durar três semanas, tempo em que o Prof.Dumbledore garantiu conseguir um novo profissional.
Devo dizer Sr.Potter que jamais o ministério permitiria realmente que bruxos como você chegassem à Azkaban, porém tive de tomar uma decisão imediata diante da situação até que o culpado que felizmente deixou pistas seja pego e levado à Azkaban por merecimento.
Suas aulas serão das catorze às dezesseis horas, guarde isto e espero que tudo ocorra bem...
Marry extendeu uma tabela à Harry que vinha guardando em seu casaco marrom já desbotado e sorrindo novamente finalizou.
_Alguém teria de assumir à culpa até o verdadeiro assassino ser achado...
Harry se pôs de pé e muito mais tranquilo indagou:
_A senhora disse que há suspeitas, quem poderia ter feito?
Marry respirou fundo e partindo rumo à porta respondeu.
_Um comensal da morte infiltrado em Hogwarts, não posso lhe dizer o nome, mas já está sob olhares atentos.

O dia seguinte amanheceu húmido e grande parte da animação do castelo já havia partido juntamente com as milhares de barracas pelos terrenos. Era a primeira vez que os alunos não se viam entusiasmados desde a chegada das escolas, parecia que tudo retornara ao normal à Hogwarts.
Nos corredores o assunto se focava naturalmente na vitória de L.P Chasez seguido por john O´Donnell, Catherine Leblanc e Richard Flint.
As ampulhetas no salão principal já haviam assumido a pontuação atual. Bounstouns obtinha muitas esmeraldas, Durmstrang com algumas azuis em menos quantidade, Beauxbatons algumas rubis e Hogwarts algumas de ouro.
Na mesa de Grifinória no café da manhã o clima era completamente tenso, principalmente devido à Agatston que tivera em sua campeã, Anne Karkonicova, uma grande decepção.

_O que a Minerva queria com você Harry? - Hermione apanhando uma torrada quente perguntou.
_Logo vocês descobrirão - Harry respondeu e vários assobios de mistério preencheram a mesa. - Não sei se é realmente bom, mas veremos depois...
_Depois quando? - Rony impaciente retrucou no mesmo segundo.
_Hoje mesmo. Só não caiam das cadeiras senhores, porque dúvido que saibam o que é... - Houve mais assobios e Harry sorrindo observou que Hermione o olhava com aquele conhecido olhar de que o que era bom para muitos, ao vistar dela era ao menos perigoso.
Assim que a sineta tocou, Rony, Harry e Hermione deixaram a mesa e rumaram para o corredor do terceiro andar para a aula de Defesa Contra as Artes das Trevas.
_Bom dia! - Tolkien em um sorriso simples cumprimentou à todos. - Como anda nosso novo professor? Srta.Granger, acho que a senhora poderia nos dizer...
Tolkien desviou um sorriso para Hermione no mesmo segundo que Ana Abott escorregou de sua carteira e em meio aos risos se levantou toda descabelada se sentindo envergonhada por ter feito aquilo diante do professor.
_A senhorita está bem?
Ana corou como seus cabelos vermelhos e se sentando rápido não respondeu.
_Bom, Srta.Granger, então, poderia me dizer?
Hermione franziu a testa em desentendimento e dando-se de ombros falou.
_Me desculpe, mas não sei do que o senhor está falando...
Foi a vez de Tolkien franzir a testa.
_Imagino que a senhora seja amiga do Sr.Potter não?
Hermione simplesmente balançou sua cabeça em sinal positivo.
_Pois muito bem, me diga, não pensei que fosse me prolongar tanto em uma pergunta tão fácil...
_Mas o que Harry tem a ver com esse novo professor?
Antes mesmo que Tolkien pudesse lhe dizer, Hermione desviou um olhar à Harry já entendendo tudo.
_Pensei que o Sr.Potter já houvesse lhes dito que será o novo professor de Controle da Magia durante as próximas três semanas...
Dessa vez quem caiu de sua cadeira foi Neville, porém se demorou a levantar. Os garotos de Sonserina comentaram em sinal de desagradável surpresa, os de Lufa-Lufa e Corvinal fitaram Harry boquiabertos, os de Grifinória sorriam, embora aparvalhados, contente com a recente notícia.

_Isso não pode ser verdade - Emilia Bustroude sussurrou para Pansy Parkinson ao seu lado.
_E porque não Srta.Bustroude? - Tolkien olhando severamente para a garota de Sonserina indagou. - Sr.Potter poderia confirmar essa informação?
Harry olhou para Tolkien e depois para a classe que o fitava com interesse, não gostando da situação foi direto.
_Durante três semanas ficarei como professor de Controle da Magia, dando aula pra todos os anos, hoje mesmo começarei...

Sem dúvida o assunto ao sairem da sala era a recente aquisição de Harry ao corpo docente de Hogwarts, a noticia que logo se espalhou foi motivo de extremas piadas ao longo do dia.

_Que máximo Harry - Rony ao sairem da sala de Tolkien disse animado. - Ou deveria dizer Prof.Harry?
_O que você pretende mostar à todos hoje? - Hermione muito séria perguntou parecendo nunca ter imaginado aquela situação.
_Acho que vou mostrar aquele feitiço Morfolous que os campeões usaram ontem. A Dafoe me entregou um diário com os feitiços e matérias que devo dar, a primeira opção para o quinto ano é esse feitiço, se não me engano é o que me lembro...
Rony olhou para os lados e se voltando para Harry disse em voz baixa.
_Já que estamos empatados com Lufa-Lufa na taça das casas, você bem que poderia arranjar algumas desculpas como Snape faz para tirar pontos sabe...
_Não Rony - Hermione em murmúrios porém rigida descordou. - Isso é uma detenção se você não percebeu, Harry foi acusado de matar uma pessoa, é muito grave, vai ter que andar na linha enquanto estiver sob observação dos ministros e do Ludo Bagman, qualquer deslize pode levá-lo à Azkaban, não podemos ficar insinuando que ele aja errado...
_Tudo bem, foi uma dica errada. - Rony ofendido sibilou.
No mesmo instante que Rony se desculpou Harry que vinha andando pelo corredor parou em meio a ele e olhando para Hermione indagou:
_Como você sabe de tudo isso, eu iria contar depois à vocês sob como haviam me deixado como professor...
Hermione também parou, Rony, porém, mais a frente.

_Ontem, quando fui a sala da Minerva tirar algumas dúvidas sobre a questão dos animagos que havia caido nos testes, ela pediu que eu esperasse porque precisava conversar com o Dumbledore, acidentalmente acabei ouvindo ela falando de você... - Hermione respirou fundo e continuou. - Acho que percebeu que eu havia escutado e pediu para que mantivesse sigilo absoluto.
Imaginei que quando ela o foi chamar nas arquibancadas seria para falar sobre o assunto. Por isso que hoje na mesa de Grifinória eu perguntei o que a ela queria com você...espero que entenda...
_Não Hermione, não sei se vou entender! - Harry furioso disparou contra a amiga. - Mas fazer o que não é, vou dar essas aulas de uma vez e esquecer essa detenção ridicula...
Para piorar o ânimo e os maus comentários, os professores se empenhavam em dizer à todos que Harry seria o novo professor de Controle da Magia dando ênfase em grandes sorrisos de aprovação.
A aula de Trato das Criaturas Mágicas que veio à seguir à de Defesa Contra as Artes das Trevas não fora diferente nesse sentido.
_Como anda nosso novo professor? - Hagrid em altas vozes perguntou para que todos escutassem imaginando que Harry gostaria.

No almoço daquela tarde, o salão rompia-se em cochichos sob o assunto, a maioria ainda criticava a noticia enquanto que outros ao mesmo tempo continuavam com as piadas.
Dumbledore diante dos cochichos e dos cometários se pôs de pé e como todos já imaginavam ser o assunto se calaram para ouvi-lo.
_Boa tarde... - antes mesmo que todos pudessem desejar o mesmo prosseguiu. - Pelo que tenho escutado, a maioria de vocês tem dúvidas de que Harry Potter seja realmente nosso novo professor de Controle da Magia...
Murmúrios de aprovação preencheram as mesas, todos pareciam querer discutir o assunto.
_Pois bem, posso lhes afirmar que isso é de todo verdade. Durante as próximas três semanas o Sr.Potter administrara as aulas de Controle da Magia devido que o Prof.Remo Lupin vem se sentindo indisposto. Devo lhes advertir também que dentro das regras o Sr.Potter terá o poder de acrescentar e retirar pontos das casas, pedir tarefas referentes à matéria dada e exigir que todos participem de suas aulas, posso assegurar que durante essas três semanas ele sabera administrar as aulas com boa direção e espero realmente que se comprometam com o seu trabalho, espero ouvir somente bons comentários sob esse assunto e desejo que tenham excelentes aulas...

_Hoje - Thomas em sua aula de Poções, ainda no lugar de Snape disse. - Vocês aprenderão uma das poções mais eficazes de todos os tempos. Falo da poção Pollissuco..., uma poção criada durante o século dezenove pelos bruxos de maior ascenção às trevas daquele período. Por anos, esses bruxos, utilizaram os efeitos desta poderosa e útil poção para realizarem verdadeiros roubos catastróficos.
Naturalmente como os roubos foram se intensificando e nenhum até os dias de hoje foi resolvido, a poção Pollisuco se tornou extritamente proibida alegando não somente ser uma poção dos bandidos para os bandidos como após estudos com os maiores mestres da época revelar que ela realizava efeitos colaterais devastadores se usada por mais de um ano.
Atualmente a poção Pollisuco ainda se mantém como proibida pelo ministério, mas isso não me impede de neste momento ensiná-los como se preparar uma.
A Pollisuco tem o poder de transformar bruxos temporariamente em outros. Naturalmente se demora um tempo grandioso para serem preparadas e este processo ao longo desse período é extremamente complexo.
Imagino que alguém poderia me dizer os ingredientes desta poção...
_Eu! - Hermione não se contendo disse fazendo com que Thomas risse.
_Sim Srta.Granger pode responder...
_Chifre de bicôrnio, pele de arabambóia picada e um pedaço de cabelo do bruxo em que se deseja transformar...
_Precisamente Srta.Granger, cinco pontos para Grifinória...hum.... - Thomas rumou até o fundo da classe e mexendo em vários frascos pediu: - Sr.Potter por favor vá até aquela porta perto da minha mesa, há uma sala logo depois dela, vá lá e apanhe o chifre de bicôrnio e a pele de arabambóia por favor...

Harry se levantou sob o olhar de todos e partiu para a porta que ficava ao lado de um armário cheio de livros, a abriu chegando dessa forma a um corredor escuro e vendo que havia somente uma porta ao fundo partiu rumo a ela.
Assim que adentrou a sala, devido a escuridão chutou algumas caixas sem querer e uma luz irrompeu de uma vela ao fundo iluminando um alçapão muito bem ocultado por caixas cheias de manchas vermelhas acima.
Olhando pelo corredor para ver se ninguém vinha, empurrou as duas caixas que ocultavam o alçapão e puxando a porta com um tremendo barulho de ferrugem desceu rapidamente pela escada que havia surgido e ficando diante de mais uma sala, porém longa e retangular viu além de muitas estantes e mais caixas, uma escrivaninha aonde havia apenas um rolo de pergaminho acima.
Querendo ser rápido para Thomas não chegar na sala acima correu até a escrivaninha esbarrando em mais caixas e apanhando o pergaminho coberto por poeira, o abriu e diante da escuridão com sua varinha enunciou Lumus.
Seus olhos instantaneamente arderam, porém logo voltaram ao normal, sendo o mais ligeiro que pudesse passou os olhos pelo título acima do pergaminho e o leu com agilidade.

Sociedade Armada

Antes que pudesse ler a lista abaixo, ouviu alguns passos e jogando o pergaminho pelo ar correu a ocultar sua varinha e subir pela escada fechando o alçapão e parando ofegante pela sala no mesmo instante que Thomas havia adentrado a de ingredientes.
_Ainda não os achou Sr.Potter?
_Não... - respondeu e não querendo parecer muito ofegante respirou fundo e concluiu. - Está muito escuro...
Thomas olhou para Harry com certa desconfiança e apanhando sua varinha enunciou:
_Lumus!
Um feixe de luz iluminou as estantes cheias de frascos e Harry vendo dois frascos com os nomes chifre de bicôrnio e pele de arabambóia os apanhou antes que Thomas o fizesse e trocando olhares que pareciam ainda mais desconfiados voltaram a sala de aula.

_Durante esta semana e a próxima estaremos preparando a poção Pollisuco, portanto comecem a trabalhar em seus ingredientes...

_O que foi Harry? - Hermione lhe perguntou. - Desde que voltou de lá está pálido, o que aconteceu?
_Depois conto pra vocês, vamos fazer a poção agora...
Harry mesmo que quisesse não poderia contar o que acabara de ver durante aquela aula, pois além de poderem lhe escutar, Thomas já vinha desviando olhares sérios a ele e ainda precisava pensar no que poderia ser ´´Sociedade Armada``, ainda mais que a poção Pollisuco exigia a maior concentração possível.

_Um dos mitologistas mais conhecidos de sua época, dizia: ´´Um símbolo sempre aparenta algo mais do que seu significado óbvio``...

_Porque será que temos que assistir aulas como essas? - Rony sentado na mesma mesa que Harry, Neville e Simas sussurrou concordando com todos.

_O que poderia ser mais óbvio que isso? - a professora de Runas sob o silêncio dizia se alto indagando.

_Que voldemort foi o bruxo das trevas mais perigoso de todos os tempos. - Harry murmurou para si desejando dizer isso para que todos pudessem ouvir.
Ainda não conseguira chegar a uma conclusão do que poderia ser ´´Sociedade Armada`` e dificilmente saberia sem ler aquele pergaminho, porém como faria, entrar na sala de Thomas sem que ele visse seria impossível, jamais poderia ver aquele pergaminho novamente, não havia saido vindo dessa opção.
Harry tinha em seus pensamentos algo tão distante que foi necessário que Lilá Brown o chamasse para perceber que a sineta havia tocado e que deveria partir para a sala de Controle da Magia. Poderia se sentir nervoso em dar aulas para colegas que vinha acompanhando há tantos anos, mas seus pensamentos não fugiam do acontecido na sala de Thomas, dessa forma, tentaria somente mostrar o que pudesse durante a aula.
Seguido por todos os alunos, com sua chave abriu a soturna sala e assim que adentrou o cômodo, várias velas se ascenderam no mesmo momento que as grandiosas janelas foram se abrindo deixando a sala completamente clara.
Impressionantemente todos se sentaram e permaneceram quietos. Harry tinha em mãos somente a tabela mágica que Marry lhe dera com os nomes dos alunos permanentes na aula que daria e vários rolos de pergaminho com a programção que deveria ensinar.
Apanhando o rolo respectivo ao quinto ano o abriu e mostrou à todos.
_Isso... - começou deixando com que o nervosismo resvalasse ao longo dos minutos. - É um pergaminho aonde está tudo que eu terei de dar à vocês durante essas três semanas, eu pensei que daria hoje aquele feitiço Morfolous que os campeões usaram durante a primeira tarefa do Torneio, mas aqui no pergaminho está que deveria falar sobre Glacius, um feitiço para congelar...
Vários alunos se acomodaram em suas carteiras e olhando para Harry com atenção aguardaram a cotinuação.
_Alguém ai poderia me dizer o que no geral é o Glacius?
Susana Bones em meio há algumas mãos levantou a sua e parecendo animada para responder foi adiante.
_Glacius é um dos feitiços mais úteis para se congelar.
Objetos, lagos e tudo que tem vida humana. Ele pode ser facilmente encontrado no livro Padrão de Feitiços da Miranda Goshawk...
_Bom Susana - Harry se sentando na mesa do professor, como Tolkien fizera em sua primeira aula parabenizou. - Cinco pontos para Lufa-Lufa!
Vários ruidos de desaprovação varreram a sala.
_Hoje... - todos se calaram novamente. - De acordo com o pergaminho, vocês usaram o Glacius em um cálice de água e depois descongelaram-o em seguida, havera também a opção de uma águia de água também. O grau de dificuldade é o mesmo, a cada acerto darei à casa um ponto, Rony venha você primeiro, seguindo Grifinória, depois Lilá, Parvati, Simas e assim na ordem em que vocês estão sentados...
Harry apanhou sua varinha e olhando no pergaminho para saber que feitiço utilizar para criar o cálice e a águia executou dois toques sob sua mesa e no mesmo instante os dois objetos feitos de água surgiram.
_Rony, primeiro você...
Rony aparentando estar nervoso com medo de não conseguir deixou sua carteira e rumou até o cálice, em meio ao silêncio de todos que o observavam apanhou sua varinha e dando três toques no cálice murmurou:
_Glacius! - um pequeno raio de gelo disparou de sua varinha e foi até o cálice que muito vagarosamente foi se congelando.
_Um ponto para Grifinória! - Harry sorrindo para o amigo e vendo a classe muito mais animada chamou a próxima. - Lilá!
Lilá foi diretamente à águia de água, sua varinha em punho tremia diante do olhar de todos.
_Glacius! - um raio acizentado foi até a águia e ela em um tom escuro foi se petrificando.
_Um pouco mais de treino, mas um ponto para Grifinória!
Assim que Lufa-Lufa, Sonserina e Corvinal também executaram seus feitiços com excelentes habilidades Harry ficou diante da classe e com os pergaminhos em mãos se virou para todos, que animados, nem sequer pareciam se importar que um velho amigo lhes ensinava.
_È isso ai galera, mas o melhor vem agora!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.