FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

11. Capitulo 10 - Parte II


Fic: Nas mãos do destino


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo X – Parte II

Providenciaram a licença de casamento, fizeram os testes de sangue e depois foram comunicar a novidade para Fred.

A tia de Hermione, Lygia, estava na Europa em uma excursão, e Fred Granger comentou com indisfarçável satisfação:

-Vai ficar furiosa quando souber que a sobrinha se casou sem avisá-la.

- Poderá comparecer para o batizado de nosso primeiro filho – disse Harry, sorrindo – Traga Hettie para jantarmos em casa amanhã. - continuou achando graça pelo fato de seu futuro sogro não ter demonstrado a menor surpresa com o casamento - Convidarei todos os meus irmãos com as esposas e filhos, e não vão caber em si de alegria.

-Tenho certeza de que Hettie vai adorar comparecer a esse jantar - disse Fred.

- Ótimo!

Harry esperou que Hermione trocasse de roupa e vestisse uma calça azul com uma blusa branca, e depois levou-a para sua casa.

Harry chegando, deixou-a sentada ao seu lado enquanto trabalhava no escritório, sem fazer menção de tocá-la.

- Não vamos fazer nada...., até o casamento. – propôs, como um menino bem-comportado.

Hermione sorriu encantada.

-Certo!

Levou-a para casa depois de jantarem em um restaurante.

- Adoraria ir com você até Houston para uma noitada, mas não com seu rosto todo machucado. - falou, enquanto a conduzia até a porta - Aqui em Jacobsville todos já sabem o que aconteceu no Shea’s na outra noite, porém em Houston iriam aborrecê-la com olhares curiosos. – inclinou-se e beijou o hematoma com delicadeza – Nunca mais alguém irá machucá-la, enquanto eu viver - jurou de modo solene.

Hermione fechou os olhos, saboreando o momento especial, e depois perguntou:

- Tem certeza de que quer se casar comigo?

-Sem duvida! E amanhã passarei aqui as dez e meia.

- Para quê? - quis saber Hermione curiosa.

-Para irmos a igreja. É domingo, esqueceu? Precisamos dar bom exemplo para nossos filhos – explicou com ar maroto.

Hermione soltou uma risada.

- Está certo!

- Vejo-a pela manhã, meu bem.

Sem maiores delongas, deu-lhe um beijo rápido no rosto, e voltou para o carro, partindo logo depois de acenar com a mão.


Fred ficou surpreso e encantado quando Harry veio buscar a filha para ir à igreja, e depois almoçou com eles. Os dois conversaram sobre gado, enquanto Hermione permanecia calada, olhando para o noivo, e ainda sem conseguir acreditar na realidade.

Como tudo mudara!, pensou. Em questão de horas, sua vida dera uma guinada totalmente inesperada.

Fred não conseguia se conter de satisfação. Hettie tirara folga e quando chegou à tarde, recebeu a noticia com uma enorme alegria.

Naquela noite foram todos jantar na casa de Harry, e Hermione usou um vestido de seda bege, sapatos de salto alto no mesmo tom, e brincos e colar de pérolas que haviam pertencido a sua mãe. Os cabelos castanhos emolduravam-lhe o rosto, caindo em cascatas pelas costas.

Sem parecer notar o olhar de aprovação do noivo, quando entraram no carro, disse:

-Seus irmãos devem ter levado um susto tremendo com a novidade.

Harry ergueu as sobrancelhas.

- Depois do Baile dos Vaqueiros, creio que já estavam preparados para isso.

Contou então para Hermione que Rony o levara para casa, e que ficara desconfiado dos sentimento do caçula a respeito dela. Sem dúvida todos os Potter já sabiam de seu interesse por Hermione.

-Quando soube que Marilee mentira o tempo todo fiquei furioso ao ver você ao lado de Harley, e meus irmãos perceberam. Existem coisas que transparecem no semblante das pessoas, por mais que tente disfarçar, não acha?

- Ficou com ciúmes, Harry?

- Demais! – confessou ele sem reservas – E tudo piorou quando começou a trabalhar no Shea’s – fitou-a com seriedade – Proíbo-a de voltar a pôr os pés lá! Farei qualquer coisa para que desista da idéia.

Hermione sorriu consigo mesmo.

- Ora! Nem pretendia continuar. Terei muito que fazer na fazenda quando nos casarmos.

-Não vamos falar sobre isso agora.

Ela o fitou preocupada.

-Está arrependido da decisão?

Harry a fitou por um momento, e depois disse sem preâmbulos:

- Pode ter certeza de que a palavra casamento me faz lembrar de lua-de-mel, e só isso me anima a casar, meu bem. Só não quero falar de nossa vida futura, por que no momento só penso no presente. Vamos tratar de nos comportarmos à mesa, e evitar cair um nos braços do outro, está bem? Meus irmãos precisam ver que sou um rapaz comportado.

- Podemos recitar a tabuada em voz baixa – sugeriu Hermione com ar de troça.
- Isso me lembra multiplicação, que me recorda coelhos, e você sabe muito bem o que esses animais gostam de fazer.

-Então vamos discutir sobre o discurso de Gettysburg. Sei de cor.

-Vai me fazer dormir em cima do preto.

-Fiz biscoitos para o jantar – comunicou Hermione, mostrando uma travessa que trouxera.

Isso o deixou em alerta.

- Para a sobremesa? Vão combinar com a torta de maça que mandei fazer. Só em pensar me dá água na boca. Vamos lá! - pisou fundo no acelerador - Meu bem, acabou de falar as palavras mágicas! Biscoitos!!!!

Hermione sorriu consigo mesma. O casamento seria uma verdadeira aventura, pensou.


Todos os irmãos de Harry compareceram ao jantar. Rony, Cedrico e Draco, com as respectivas esposas, Luna, Mary e Gina, além de Neville e Tina.

Hermione arrumava os biscoitos nas bandejas, quando a companhia tocou, e mal teve tempo de tirar o avental.

Ao abrir a porta, Harry não pôde conter a surpresa:

- Todos juntos?

-Não acreditei e vim correndo – disse Neville – Precisava ver com meus próprios olhos.

- Também custou-me acreditar, quando ele nos convidou para um jantar de noivado - comentou Luna.

- Por acaso está grávida? – perguntou Draco com toda calma, apontando para Hermione, toda ruborizada.

- É claro que não! – exclamou Harry ofendido – Vocês quatro deveriam me conhecer melhor.

Trocou um olhar apaixonado com Hermione, e os irmãos adquiriram um ar muito sério. Draco tirou do bolso um pedaço de papel.

- Eis a lista de pessoas que precisamos convidar para o casamento.

- Posso conseguir a orquestra sinfônica do Estado para tocar. Sou amigo do regente – ofereceu-se Cedrico.

- O vestido de noiva pode ser encomendado pela Internet e estará aqui amanhã, vindo de Dallas – lembrou Gina - Só precisamos das medidas de Hermione.

Um súbito clarão deixou os noivos meios zonzos, quando Mary tirou uma foto com sua câmara portátil, enquanto Tina lembrava:

- E o bolo? Precisamos de um bufe!

- Draco pode fazer isso! – disse Neville.

- Mas é o meu casamento - protestou Hermione, em meio aos comentários entusiasmados.

- Claro que sim – concordou Tina com ar magnânimo - Vamos lá, meninas!

Deixando Hermione na sala, as outras mulheres desapareceram no escritório de Harry no momento que Fred e Hettie entravam.

- Não ligue para as minhas cunhadas meu bem – disse Harry em um tom conciliador - Vão querer preparar tudo, e parece que pretendem nos dar um casamento de grande estilo. – sorriu em tom de brincadeira – Nós poderemos comparecer, é claro.

- Mas pretendíamos ter uma cerimônia tranqüila e informal – ela voltou a protestar.

-Pode dizer isso a elas, mas não espere que lhe dêem ouvidos.

Hettie começou a rir.

- Estou me lembrando que você também meteu o bedelho no casamento de todos os seus irmãos. É natural que ajam do mesmo modo.

Harry fitou Hermione com um sorriso sem graça.

-Veja pelo lado bom, meu bem. Poderá ficar sentada, descansando, sem se preocupar com nada, enquanto todos se esfalfam para preparar o grande dia.

- E o meu vestido? – replicou Hermione.

-Minha cunhada tem muito bom gosto.

Fred não parava de sorrir. Reconhecia um homem loucamente apaixonado, e Harry Potter era um bom exemplo.

Ao final da noite, Hermione já tinha tirado as medidas do vestido de noiva, encomendado por e-mail, feito a lista de convidados, e escolhido o bufê para a festa.

Já no carro com Harry, de volta para casa, murmurou enlevada:

- Não consigo acreditar que tudo isso é verdade.

- Quarta-feira à noite não terá mais dúvida, querida. Durma bem.


Para um planejamento tão rápido, a festa foi um assombro de organização e beleza. As alianças ficaram prontas a tempo, assim como o vestido de noiva. Os proclamas do casamento foram feitos a toque de caixa, e o buffet, fotografo e flores foram providenciados sem atropelo, já que Tina, Gina, Luna e Mary eram muito eficientes.

Uma espécie de caramanchão foi erguido nos jardins da Fazenda Potter, coberta por laços cor-de-rosa e flores brancas. Hermione estava linda, com um vestido de renda e cetim, e uma maquiagem perfeita, que disfarçava muito bem o rosto ainda machucado.

Mesmo durante a cerimônia, os irmãos Potter não pararam de trabalhar, fiscalizando para garantir que todos os convidados se sentissem bem.

Por fim a festa acabou, e os noivos se viram a sós. Harry tomou Hermione nos braços e carregou-a para o quarto, trancando a porta, cerrando as cortinas e desligando o telefone.

- Não quero interrupções dessa vez. - brincou.

Com gestos suaves, retirou o véu e começou a desfazer seu elaborado penteado. Depois a fez virar-se e desabotoou o vestido, que deslizou para o chão como uma nuvem branca, revelando a calcinha e sutiã de renda.

Em seguida foi a vez de Hermione ajudá-lo a tirar o paletó e a gravata, e desabotoar a camisa de seda. Já sem roupas do casamento, ele a abraçou.

- Preciso vestir minha camisola – murmurou a noiva.

- Não é necessário meu bem.

Conduziu-a para a cama, e ambos deitaram, em um amplexo apaixonado. Em breve Hermione sentiu-o sobre seu corpo, beijando-a, acariciando-a, e por fim penetrando-a com paixão.

-Estou machucando-a, meu bem? - sussurrou Harry, tentando dominar-se ao máximo.

- Não – respondeu ela, presa de uma maravilhosa euforia.

Já era mulher de Harry, pensou, uma só alma, um só corpo. O prazer a invadira de forma alucinante, e ambos iniciaram uma dança frenética, ritmada e sensual, até que Harry gemeu ao seu ouvido.

- Eu a amo, Hermione.

Por fim se aquietaram, abraçados e felizes, a respiração aos poucos voltando ao normal.

- Adoro observá-la nos momentos de paixão – murmurou ele – Você se entrega com uma naturalidade que me encanta.

Durante a noite murmúrios e gemidos de prazer se intercalaram, até que o lusco-fusco da madrugada os surpreendeu, exaustos e muito felizes.

- Estava tão desesperado para tê-la que me esqueci de usar preservativos, querida – confessou Harry com um sorriso preguiçoso.

- Disse que queria ter filhos logo – replicou Hermione também sorrindo.

-Sim, mas com seu consentimento.

Ela deslizou um dedo pelo perfil do marido, e aconchegou-se ao seu peito.

- Por acaso me ouviu interromper o que estávamos fazendo para pedir que fosse correndo buscar um preservativo?

Ele riu e espreguiçou-se.

- Nossa! Estou com os músculos doloridos! Que noite! Você é maravilhosa, querida. Jamais tive uma experiência como essa. Sexo com verdadeiro amor. Sabe o que quero dizer?

Hermione sentiu um nó na garganta.

- Que você me ama de verdade – murmurou.

-Sim. Soube disso quando a vi nas mãos daquele bandido no Shea’s. Fiquei desesperado por não ter podido dominá-lo. – fitou a esposa e beijou-a com ternura. – Não suportaria perdê-la Hermione.

Ela sorriu enlevada.

- Eu comecei a amá-lo há dois anos, quando me trouxe uma flor do campo e pediu que imaginasse ser um buquê. Lembra?

-Sim. Naquela época a julgava uma criança. Eu a fiz sofrer, meu amor. Desculpe.

- Já se redimiu para sempre – replicou ela, beijando-o nos lábios.

- Eu a amo de todo o coração, senhora Potter!


Em breve chegou o natal, o primeiro de Hermione como esposa de Harry, e ele a presenteou com um colar de esmeraldas.

- Para fazê-la lembrar de mim - explicou.

Por seu lado, Hermione deu-lhe um relógio de pulso com o nome dos dois gravados.

- Para marcar as horas felizes- explicou.


Celebraram o ano novo no clube de Jacobsville, dançando e se divertindo com outros casais.

Semanas depois uma notícia abalou a cidade. John Clark, que voltara a Victoria para contratar um famoso advogado para o irmão, tentara assaltar um banco, porque não tinha dinheiro suficiente para os honorários. Foi preso em flagrante, mas não sem reagir e, após um tiroteio violento, a policia o atingiu mortalmente.

Jack Clark recebeu permissão para ir para o funeral do irmão, e depois foi levado a outra prisão, para cumprir uma longa sentença, já que confessara ter matado os touros de Fred Granger e de outros fazendeiros.

Harry e Hermione souberam de tudo isso no aconchego de seu novo lar, onde o amor reinava a cada minuto do dia.

-Os sonhos se tornam realidade – disse ela.

Em resposta, o marido a tomou nos braços e a beijou com paixão.




Obs:E assim acaba mais uma fic minha... snif snif snif... Espero que tenham curtido ela!!!Logo logo tem mais atualizações das minhas fics em andamento e novas fics para vocês lerem!!!!Bjux e obrigada a todos que comentaram!!!Tenham um ótimo feriadão!!!Adoro vocês!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.