FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. Parte 16


Fic: Detenção EPÍLOGO POSTADO...


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Parte 16

Bom, eu odeio acordar e fumar, me deixa extremamente enjoada, mas você já parou pra pensar que tem horas na vida que o melhor é passar mal, até se sentir bem? Oh, sim. Eu pensei nisso, e muito. Não tinha reparado, mas Harry tem uma cicatriz nas costas, perto das costelas do lado direito, quase abaixo do braço. Se me lembro bem, foi ali que Voldemort acertou uma faca, ainda bem que o moreno sabe se esquivar bem.


Let me apologize to begin with
(Deixe-me começar com um pedido de desculpas)
Let me apologize for what I'm about to say

(Deixe-me desculpar-me pelo que estou a ponto de dizer)


Cicatriz. Bom, eu tenho uma, na palma da mão. E outras mil que não são visíveis. Você já viu uma pessoa que não sabe escolher entre o certo e o errado? Porque o certo pode ser o errado e o errado pode ser o certo? Bem, confundiu, né? Eu sei, to confusa. Queria, por tudo nesse mundo, que ontem tivesse sido fácil, mas não foi. Não, eu não dormi com o Harry, não tinha como; e nós dois vimos isso. Foi algo simples. Ele me deu um beijo na testa, me cobriu e virou para o lado, dormindo poucos minutos depois.

Já eu, fiquei acordada, na verdade dormi quando o sol nasceu e já estou acordada outra vez, e são sete da manhã. Eu nunca fumei tanto em minha vida, oito cigarros, um atrás do outro. O quarto tem uma leve nuvem de fumaça com cheiro adocicado. Não vou dizer que está tudo bem, que estou feliz; é mentira. Não estou bem e só percebo isso agora.


But trying to be genuine was harder than it seemed
(Mas tentando ser verdadeiro foi mais difícil do que parecia)
And somehow I got caught up in between

(E de alguma maneira eu consegui me envolver)


Eu sei que Malfoy seria o homem perfeito pra mim, na verdade, ele é, mas tem tanta coisa mal resolvida, tantas cicatrizes que não fecham. Ele me ama, é fato. Eu o amo, é fato também. Então por que precisa ser tão difícil? Tão complicado? O sol inunda o quarto, fazendo Harry virar na minha direção e abrir os olhos devagar; eu deveria amar alguém assim. Que sorri quando acorda e me vê, que boceja me puxando pra junto dele e dizendo ‘bom dia’ direto no meu ouvido.

-Estrela, você já aceitou o pedido dele, não?

-Como sabe? – eu nem me assusto mais, ele com certeza me conhece melhor do que eu achava.

-Hermione, você, de todas as pessoas que eu conheço, merece ser feliz. – ele puxa o cigarro dos meus dedos e leva até os lábios, traga ainda deitado de bruços, o outro braço na minha barriga.

-Por que? Por que eu entre tantas pessoas, mereço ser feliz? – pode se dizer que fumar tanto está me deixando enjoada de verdade, só falo besteira.

-Porque exatamente pensa que não merece. – ele me devolve o cigarro. Não consigo entender como Harry pode ser tão positivo quando eu mesma não vejo como ficar com o Malfoy.


Let me apologize to begin with
(Deixe-me começar com um pedido de desculpas)
Let me apologize for what I'm about to say

(Deixe-me desculpar-me pelo que estou a ponto de dizer)


Eu o amo, sem dúvidas disso, mas será que é ele? É ele que vai passar o resto da vida do meu lado? Acordando comigo todo dia, indo dormir comigo toda noite? Fazendo as refeições e me ver ter minhas crises? Ele quer arcar com as conseqüências de me ver envelhecer e ver nossos filhos irem embora? Ter que me enterrar ou ser enterrado por mim? Ele não quer, não consegue, eu sei. Como? É simples, não é ele que está deitado do meu lado nesse momento.

-Isso é culpa sua.

-Quer parar de responder o que eu não pergunto em voz alta? – eu o olho. Esses olhos verdes que já sofreram, que já morreram e já voltaram a vida. Tudo seria bem simples com Harry ao meu lado.

-Não, não seria. – ele se levanta e vai até a janela, abrindo-a e deixando o sol entrar de verdade. – E sim, agora eu entrei em sua mente. Você anda tão preocupada que nem percebeu que eu a invadi.

-Harry. Estou confusa. – confesso e sei que vou chorar, me conheço. Ele se senta do meu lado, pegando novamente o cigarro de meus dedos e dando uma última tragada.

-Não, você não está confusa, Mione. – ele sorri de um jeito que fazia anos que eu não via. – Você está com medo.

É isso. Medo. Estou com medo de amar Malfoy e deixá-lo me amar, por toda a vida. LÁGICO QUE NÃO. Eu sempre quis casar, ter uma casa minha, chegar e abraçar meu marido, ter filhos e envelhecer ao lado de alguém. Quando estava em Hogwarts eu achava que esse homem seria o Malfoy, hoje já não sei. Ele é instável, uma hora estamos indo rápido demais, depois me pede em casamento, depois não corre atrás de mim; o que ele quer?

-Que você diga tudo isso pra ele. – certo, está começando a pesar ele ficar sondando minha mente. – Mione, diga tudo isso pra ele. Não deixe que ele fale enquanto você não terminar.

-Vou tomar um banho. – tem horas que acho que Harry tem problemas. Ele realmente acha que vou sair, ir atrás de Malfoy e dizer em plenos pulmões que o amo e que deveríamos ficar juntos, mas que também tenho medo de que ele não seja o certo?

-Sim.

-Para de ler minha mente, caramba.

-Se eu não ler, não sei o que pensa, porque você nunca me diz. – ele responde bravo e se levanta. – Vai atrás dele, Mione.


But trying to be someone else
(Mas tentando ser outra pessoa)
was harder than it seemed
(foi mais difícil do que parecia)
And somehow I got caught up in between

(E de alguma maneira eu consegui me envolver)


Eu também me levanto e saiu sem responder, vou tomar um banho, clarear a mente e dar uma volta; nunca precisei tanto de ar puro quanto preciso agora. Também depois de oito cigarros seguidos, até uma chaminé precisaria de ar puro. Será que meu pulmão está sendo afetado demais por causa desse hábito ridículo que arranjei?

“Você já viu algum fumante se dar bem?”

É melhor diminuir o cigarro. Tiro minha roupa e abro o chuveiro, acho que Ron não dormiu em casa essa noite, está tudo muito silencioso. Ligo o chuveiro e entro debaixo do jato de água quente, olho minha mão com a cicatriz e sorriu. Naquela época era tão mais fácil amar e me deixar ser amada, ele queria ficar comigo e não tinha dúvidas, mas o destino nos separou. Merlin, por que não fui com ele? Por que não pedi que ele viesse comigo? Por que não lutamos um pelo outro?

“Agora que pode, você não luta.”

Minha mente está certa, agora que posso eu não luto. Mas como? Dizer para ele todas as coisas que sinto? Mostrar pra ele que quero passar o resto da vida com ele? Ir até ele e pedir para que ele seja meu outra vez?

“Demorou pra entender.”

É isso! Tenho que ter Malfoy na minha vida, tenho que lutar por ele, assim como ele fez por mim ao me pedir em casamento, mesmo me vendo deitada entre dois homens; Merlin, que cena deve ter sido. Adoraria ser uma mosca para ter observado a cena por outro ângulo. Sabe o que é mais estranho? Quando toquei pela primeira – e única – vez no assunto de casamento com ele, o loiro travou; lembro direitinho da cara dele naquele dia.


Between my pride, and my promise
(Entre meu orgulho, e minha promessa)
Between my lies, and how the truth gets in the way
(Entre minhas mentiras, e como a verdade fica no caminho)


Draco e Hermione estavam perto do lago, ela sentada na grama, e ele deitado com a cabeça apoiada no colo dela, a morena correndo os dedos pelos cabelos platinados dele. Fazia algum tempo que estava ali, conversando sobre todos os tipos de assuntos, e agora cada um estava pensando sobre as respostas do outro, descobrindo um pouco mais sobre o outro. Mione se mexeu desconfortável, fazendo Draco se levantar e olhá-la nos olhos.

-Você pensa em casamento? – a voz dela era falha e baixa, mas a pergunta foi escutada com perfeição pelo rapaz.

Draco parecia petrificado diante a pergunta dela, mas a morena apenas continuou olhando-o, estava envergonhada demais para falar ou fazer alguma coisa. O loiro piscou depois de alguns momentos, sua cabeça trabalhando tão rápido que ele pensou que Hermione estaria ouvindo.

-Não acho que seja hora disso. – ele sabia que deveria ter respondido outra coisa, porque naquele exato momento viu as bochechas dela ficarem levemente vermelhas, indicando que estava ficando irritada.

-Não perguntei se era hora ou não, perguntei se você pensa ou não em casamento. – ela se levantou, batendo a mão na saia pra limpá-la. – Mas aparentemente você não tem maturidade para tais assuntos, não é?

Malfoy ficou olhando Hermione se afastar, indo na direção do castelo e pisando duro amassando a grama e as plantas no caminho, ficou assusto com a reação dela; por que ela tinha ficado daquele jeito? Estava pensando em casamento? Já? Balançou a cabeça e decidiu ir atrás dela.



Nossa, a cara dele foi a melhor, achei que ele teria um infarto. Certo que ele pediu desculpa pela resposta e que nunca mais tocamos no assunto, mas foi impagável vê-lo travar daquele jeito. Desligo o chuveiro e me enrolo em uma toalha, vou agora atrás dele, dizer tudo que sinto e vamos ficar juntos. Bom, vamos ver se nos resolvemos e depois veremos se vamos ficar juntos, porque ele me viu vindo embora com o Harry. Merda.
---------------------------


The things I want to say to you, get lost before they come
(As coisas que eu quero te dizer, se perdem antes de chegar)
The only thing that's worse than one is none

(A única coisa que é pior do que uma é nenhuma)


Bom, aqui estou, é só tocar a campainha. Infelizmente meus dedos não se mexem, e assim fica difícil. Certo, eu estou com medo. O que é totalmente normal, afinal vou dizer ao homem que eu amo que não dormi com meu melhor amigo e que quero passar o resto da eternidade ao lado dele e carregar o nome Malfoy junto do meu. Hermione Jane Granger-Malfoy.

“Medonho.”

É, não foi minha melhor idéia, mas é isso. Toquei a campainha e já ouvi passos lá dentro, ele vem vindo. É agora. Ele abre a porta e fica me olhando com aqueles olhos cinzas bobos, acho que não acreditava que me veria outra vez.

-Só fale quando eu terminar. – aviso e aperto minhas mãos. O olho, ele está apenas de calça de pijamas, quem atende a porta assim? Bom, deixa pra lá. – Eu não dormi com o Harry, se é isso que pensa. O problema é sua falta de decisão de lado, uma hora acha que é cedo demais, depois me pede em casamento. Eu tenho medo. Medo de que volte a me machucar e não digo só fisicamente, porque fisicamente eu ainda carrego uma cicatriz sua. Eu digo no sentindo de você me deixar outra vez.

Paro para tomar fôlego e o vejo cruzar os braços, me encarando seriamente, melhor continuar antes que ele tente falar algo e eu esqueça tudo que eu tenho pra dizer.


I can not explain to you
(E eu não posso te explicar)
in anything I say or do

(em nada do que eu digo ou faço ou planejo)


-Eu acho que foi um golpe muito forte quando tivemos que nos separar, eu pelo menos não queria ter te deixado, mas foi preciso. E bom, quando você me pediu em casamento e saiu andando, eu não sabia o que pensar, porque normalmente quando alguém pede outra pessoa em casamento, ela espera a resposta. – ele abriu a boca pra falar, mas ponho minha mão na sua boca, calando-o e continuo. – Mas como você não esperou, eu achei que você tinha pulado fora outra vez. Mesmo assim continuei amando você, e sabemos melhor que ninguém, que nós não fomos feitos um para o outro.

Ele descruza os braços e começa a estralar os dedos, fazia isso quando estava nervoso em épocas de provas, ou quando eu começava a pressioná-lo por causa de algo.

-Eu quero casar, ter uma casa, alguém pra dormir e acordar ao meu lado, ter filhos e morrer junto; só tem um problema, Malfoy. Você quer isso? Você me ama o suficiente para fazer isso? Você acha que pode passar o resto de sua vida ao lado de outra pessoa?

-Onde fica o banheiro, Draco? – por cima do ombro dele vejo uma loira, parada no meio da sala. Ela está com uma saia curta, uma blusa vermelha minúscula e de botões, e sandálias de salto alto, os cabelos presos no alto da cabeça, maquilagem forte.

Olho para os olhos cinzas de Malfoy, ele está me encarando como se não entendesse porque parei de falar, parece que nem escutou a mulher dentro do apartamento falando com ele.

- Merlin, como fui burra. – me viro já com lágrimas nos olhos.


Fear is not afraid of you,
(O medo não tem medo de você)
guilt's a language you can understand

(culpa é uma linguagem que você pode entender)


Não acredito que ele fez isso comigo. Não acredito que me declarei, que disse todos os meus medos e desejos para alguém que acabara de levantar da cama com outra mulher ao lado. Chego até o elevador e me apoio na porta, minha respiração falhando; Merlin, como eu pude ser tão burra?

As portas se abrem e eu entro, minha visão ficando borrada por causa das lágrimas, eu não acredito que ele fez isso comigo. Harry estava errado, minha mente estava errada; eu não deveria ter vindo até aqui. Só me provou que o melhor é ficar afastada de Malfoy o máximo que eu conseguir. O elevador sacode e as portas se abrem no térreo, eu vejo o loiro parado na porta; aperto o botão para as portas se fecharem, me trancando ali dentro.

-Hermione! – ele diz, sua voz chegando fraca até mim. Não vou abri, não quero ele perto de mim. – Por favor, me deixa explicar.

-Não. – respondo, e minhas lágrimas caem como água de uma torneira. Por que ele me pediu em casamento se queria dormir com outra? Ele não me ama.

-Hermione, por que você veio?

-Porque sou burra. – respondo mais pra mim do que para ele. Minhas pernas tremem e me sento no chão do elevador, ainda segurando o botão que faz com que o elevador permaneça fechado. Não vou tentar aparatar chorando desse jeito, vou acabar deixando algo importante para trás.

-Hermione, tudo o que disse é verdade?


I can not explain to you
(E eu não posso te explicar)
in anything I say or do

(em nada do que eu digo ou faço ou planejo)


-Sim. – respondo. Por que, em nome de Hades eu ainda estou respondendo para aquele canalha? Chega, não tenho forças pra lutar, solto o botão e a porta se abre. Vejo ele entrar e se sentar em minha frente, as mãos geladas seguram meu rosto. – Não me toca.

-Estrela. – ele diz e tenta segurar meu rosto outra vez; viro-o de lado ma afastando. Ele não tem o direito de me tocar. – Tudo o que disse é verdade?

-Acha mesmo que eu viria até aqui para dizer mentiras ou brincadeiras? – digo me levantando, ainda chorando e me achando uma babaca; ele não merece nem meia lágrima minha.

-Mione, calma. – ele pede me segurando pelo braço, mas me solto com força. Não quero ouvir nada do que ele tem a dizer.

-Vai a merda, Malfoy. – me afasto, indo na direção da porta de saída.

-Eu te amo.

Eu paro no lugar ao ouvir ele dizer aquelas palavras; ele não tem direito de dizê-las. É um traidor, um mentiroso, enganador e filho-da-puta. Me viro, acho que nunca senti tanta raiva de alguém antes.

-Ama? Você não sabe o que é amar, Malfoy. Não tem direito ao amor. É um babaca que imagina sentir amor, mas nunca sentiu. E quando eu, imbecil, venho te dar meu coração, encontro outra andando por seu apartamento. Você não merece meu amor, Malfoy. Não merece o amor de ninguém.


But I hope that actions
(Mas espero que ações)
speak the words they can

(falem pelas palavras)


Pronto, coloquei um ponto final nessa merda toda. Eu deveria ter feito isso aquele dia na sala de Poções, nunca deveria ter deixado ele ver minha tatuagem, nem me beijar, nem dormir comigo, nem me amar, nem me machucar. Eu seria feliz com outra pessoa hoje se não fosse ele. Ele aparentemente não tem nada a dizer, porque cruza os braços e fica me encarando, acho que entendeu o recado. Vou embora antes que ele tente falar algo e eu tenha que bater nele.

-Ela veio comprar o apartamento. – ele responde.

-O que? – ele disse mesmo o que eu escutei? – Você acha que eu acredito nessa desculpa esfarrapada? Na verdade, eu não tenho que escutar mais nada que você falar. Adeus.

-Ontem quando foi embora com Potter, eu vi que você tinha feito sua escolha. Ia embora da cidade, e Andressa – a mulher que você viu no meu apartamento – sempre quis comprá-lo. – ele dá dois passos na minha direção, sorrindo. – Tudo que disse sobre casar e ter filhos é verdade?

Eu não vou responder. Por que? Porque estou chorando de novo. Porque estou chorando? Olha, essa é uma boa pergunta, afinal eu deveria ir embora e não acreditar em nenhuma letra do que ele disse, mas você já sentiu aquela pontada no fundo do coração que diz que a pessoa na sua frente não está mentindo? Maldita pontada. Maldito instinto que eu “amo” seguir.

-Estrela, você é a pessoa mais confusa que eu já conheci. – eu não gosto dessa história das pessoas ficarem falando que eu sou confusa; já basta eu. Ele me abraça e eu apoio a cabeça em seu ombro. - Eu quero me casar com você, ter uma casa com você, dormir e acordar ao seu lado, ter filhos e morrer junto de você. O grande problema é que fica complicado fazer isso com você indecisa entre eu e o Potter.

-Eu quero você. – sussurro, acho que não quero que ele escute.

-Também te quero. – ele diz baixo em meu ouvido e começa a se abaixar. Ele não vai fazer isso em pleno hall de entrada do apartamento dele, somente de calça de pijamas e com o porteiro e algumas pessoas que passavam e pararam, olhando, vai?


The things I want to say to you
(As coisas que eu quero te dizer)
get lost before they come

(se perdem antes de chegar)


Ele coloca um joelho no chão e dobra o outro, pega minha mão esquerda e sorri pelo canto da boca; ele tem sérios problemas em me querer como esposa dele. E eu em aceitá-lo como meu marido.

-Hermione Jane Granger, Estrela, quer me fazer um homem feliz e louco casando comigo?

-Q... quero. – ótimo, eu tinha que engasgar justo agora?

As pessoas começam a bater palmas e eu fico vermelha de vergonha, e choro mais um pouco; agora é de felicidade, claro. Ele me puxa para baixo, me fazendo ajoelhar na sua frente e segura meu rosto com as mãos, me puxando para um beijo. Nossa, que saudades desse beijo.

-Tem idéia do que acabou de aceitar? – ele pergunta dando pequenos beijos em meus lábios, enquanto eu o puxo pela nunca na minha direção. Balanço a cabeça, assentindo e rindo com ele.

-E você, tem idéia de onde está se metendo?

-Nunca tive, Estrela. Nunca tive.


The only thing that's worse than one is none
(A única coisa que é pior do que uma é nenhuma)


FIM.
-------------------------------------

É isso, amores... Acabou... Espero que tenham gostado... Eu fiz de coração para vcs que estavam lendo...
Para todos que leram e comentaram, VALEU MESMO... E para que leu e não comentou, VALEU MESMO... Vcs me fizeram escrever esse cap. mais rápido do que ele seria escrito na verdade...., viu??
Bjos para todos vcs...
Xau...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flora Potter em 05/02/2012

Ameei! Eu não consegui parar de ler, devorei a fanfic toda! Amo Hermi/Draco, e você conseguiu capturar a essência da relação deles... Parabéns, você escreve muito bem! Os detalhes nas cenas dos dois juntos estão na medida certa, é tão bom quando encontro uma envolvente assim *--*.
Beijooos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.