FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

13. Enfim a Pedra da Lua


Fic: Depois da Tempestade - pós-hogwarts - Notícias!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________







Harry admirava com o coração estalando de orgulho e felicidade, os cabelos vermelhos como línguas de fogo que saiam da cabeça de Gina e terminavam com as pontas pousadas no peito dele. Sentia o tórax dela se mexer com o ritmo lento da respiração e a única coisa que queria naquele momento era memorizar aquela sensação do corpo quente e pequeno de Gina encostado ao seu. Ela descansava apoiada nele, e esse era um dos raros momentos em que ele havia visto a ruiva quieta e calma. O único movimento que ela fazia além da respiração era um carinho suave no peito dele. Enquanto ele acariciava as costas dela.

- Gina? – chamou baixinho depois de alguns minutos.

- Sim? – respondeu ela levantando a cabeça e encostando o queixo no peito dele para poder observá-lo.

- A Mione não deve estar chegando? – perguntou ele mostrando um pouco de preocupação e medo de ser pego naquela situação com a caçula dos Weasley. Ainda mais por Hermione, uma pessoa por quem ele tinha um enorme respeito.

- Provavelmente – respondeu ela despreocupada.

- E se ela chegar e encontrar a gente aqui?

- Ela não vai entrar no quarto sem bater. Ela é a Mione esqueceu?

- Mas ela com certeza vai saber o que a gente estava fazendo aqui dentro de portas trancadas – disse Harry com um sorriso culpado – E você não tinha prometido que ia fazer um jantar pra ela?

- Ok. Você tem razão – disse Gina se afastando dele e se sentando na cama – Mas fique sabendo que não é sempre tão fácil assim se livrar de mim Sr. Potter.

- Eu sei disso muito bem, não se preocupe – disse Harry se sentando também e voltando a beijá-la enquanto caía com ela novamente na cama.





~~~~ §§ ~~~~






Gina estava na cozinha terminando de cozinhar as batatas e assar a carne quando ouviu o barulho de chave na porta e logo em seguida outro, que indicava que Hermione havia acabado de entrar e se jogar no sofá, provavelmente cansada. A ruiva caminhou em direção a sala ao encontro dela.

- Como foi seu dia? – perguntou observando a amiga esparramada no sofá de olhos fechados.

- Totalmente exaustivo – respondeu Hermione abrindo os olhos para fitar Gina – Mas é muito bom saber que você ainda está aqui.

- Vamos pra cozinha, estou terminando o jantar – disse Gina estendendo a mão e ajudando-a a se levantar.


As duas chegaram à cozinha e enquanto Gina abria o forno e checava a carne, Hermione se sentou em seu familiar banquinho perto da bancada, escorou os cotovelos ali e apoiou a cabeça nas mãos, achando muito cansativo sustentá-la encima dos ombros.

- Aposto dez galeões que o Malfoy estava especialmente insuportável e metido hoje – disse Gina enquanto escorria as batatas.

- E como! Exibindo aquele sorriso presunçoso para todas as câmeras do Profeta Diário e do Semanário das Bruxas. Deve estar querendo ser eleito o sorriso mais atraente do ano – respondeu Hermione com uma voz tão cansada quanto seu corpo.

- Aposto mais dez galeões como alguns desses sorrisos foram direcionados para você – disse Gina agora tirando a carne do forno.

- O que você quer dizer com isso? – perguntou Hermione tentando, em vão, fingir que não tinha entendido.

- Qual é Mione? Eu ouvi a conversa de vocês dois no dia da sua festa. Ele dá encima de você desde o fim da guerra quando ele passou uns tempos escondido na Ordem.

- Você está imaginado coisas Gina. Eu sou uma sangue-ruim esqueceu?

- O que seria até melhor para a pose de bom moço e arrependido que ele sustenta hoje – disse Gina finalmente colocando toda a comida, já pronta, encima do balcão conduzindo todas as panelas com a varinha.

- Você tem uma mente incrivelmente fértil, isso sim – disse Hermione que nunca admitiria que concordava com ela.


Nesse momento um Harry recém saído do banho, com os cabelos molhados, vestindo camiseta e calça jeans entrou pela porta da cozinha. Quando seu olhar encontrou o de Hermione ela percebeu as bochechas do garoto adquirirem um tom rosado.

- Oi Mione – ele disse se aproximando dela e sentando no banco ao seu lado, percebendo um sorriso discreto nos lábios da amiga – Como foi o dia?

- Cansativo. Mas pelo jeito o de vocês dois foi ótimo, não?


Harry e Gina trocaram um olhar envergonhado e nenhum dos dois respondeu à insinuação. Uma pontada de inveja invadiu Hermione juntamente com a felicidade ao observar os dois juntos. Por que com ela e Rony as coisas não podiam ser mais simples como eram pra eles?

- Está melhor? – perguntou Harry quebrando o silêncio.

- Sim. Trabalho é sempre meu melhor remédio – disse ela num suspiro – Mas e vocês, como vai o trabalho?

- Passamos o dia pesquisando sobre a pedra da lua – respondeu Gina depositando talheres e pratos no balcão enquanto se sentava de frente pra eles – Decorei quase todos os livros do seu escritório.

- Ai droga! Eu tinha me esquecido disso – disse Hermione numa expressão exata de como ela costumava se comportar quando esquecia o dever na época de Hogwarts, não que isso fosse algo freqüente – Prometo que amanhã vou ajudar vocês, vou tentar chegar mais cedo do trabalho.

- Não precisa Mione – disse Harry pegando um prato e servindo uma fatia de carne para a amiga – Amanhã chega o resultado e nós finalmente vamos saber o que tinha naquele pote. E você já está cheia de coisas pra fazer.

- Mesmo assim eu vou querer ver esse resultado e ajudar vocês na investigação – disse ela determinada e quando Gina abriu a boca pra retrucar ela disse num tom mais duro ainda – Eu quero fazer isso!


Gina trocou um olhar exasperado com Harry, que sacudiu de ombros não querendo contrariar Hermione e resolveu mudar de assunto. Mesmo sabendo que esse talvez fosse o mais delicado de todos.

- O primeiro jogo do Rony vai ser no próximo domingo – disse ele lançando um olhar furtivo na direção dela.


Entretanto, mesmo esperando algo bem ruim, a reação dela foi diferente de todas que ele imaginou possíveis. Ela arregalou os olhos e engasgou com o gole de vinho que estava tomando assim que ouviu o que ele tinha dito. Tossindo e limpando a boca com um guardanapo, ela olhou assustada para Harry.

- Você está brincando? – perguntou assim que conseguiu clarear a garganta.

- Não. Ele... – Harry encarou Gina tentando entender o porquê da reação estranha de Hermione, mas a ruiva parecia tão confusa quanto ele – Ele me disse isso ontem, convidou todos nós pra assistir. Mas qual o problema?


Hermione apoiou a testa nas mãos enquanto se culpava por não ter previsto aquilo. Alguma coisa muito errada estava mesmo acontecendo com ela. Como não podia ter se lembrado que Rony estava jogando na Liga Inglesa?

- O problema é que o Instituto Narcisa Malfoy foi o hospital escolhido pra cuidar dos jogadores e montar o atendimento de emergência! – respondeu num tom de revolta – E esse vai ser o primeiro jogo, como um teste. Se tudo der certo eles nos contratam definitivamente. Por isso o Malfoy me colocou como chefe da equipe!


Harry e Gina encararam a amiga estupefatos, ambos sem saber o que dizer diante de tamanha coincidência. Gina queria sorrir e gritar de alegria, talvez essa fosse uma oportunidade perfeita para os dois se reconciliarem, mas sabia que se fizesse isso receberia um feitiço bem doloroso de Hermione, além de fazê-la desistir de ir ao jogo. Depois de alguns instantes pensando na melhor coisa a dizer, ela resolveu que era melhor fazer a situação não parecer tão importante.

- Mas isso não vai ser tão ruim – disse olhando para Harry de uma maneira que exigia que ele concordasse – O Rony vai estar lá no alto voando e concentrado no jogo, talvez você nem precise chegar perto dele. E você não pode deixar de ir, é a chance de o Malfoy divulgar o novo hospital.

- Não Gina! A equipe de curandeiros vai ter que examinar as condições físicas de cada jogador. E pelo que eu saiba você não estava ligando nem um pouco para o hospital do Malfoy.

- Mas você é a diretora Mione! A melhor curandeira! E essa é a primeira boa oportunidade que vocês têm de mostrar um bom trabalho.

- É. A Gina tem razão, você nunca deixou de fazer um trabalho, ainda mais um importante como esse – disse Harry na tentativa de ajudar.

- Vocês já pararam pra pensar que eu não estou preparada pra encontrar o Rony de novo? Que não quero ver a mágoa nos olhos dele mais uma vez? – perguntou Hermione enquanto seus olhos começavam a se encher de lágrimas, o que só fez aumentar sua raiva por si mesma. “Agora virei uma mangueira ambulante” pensou enquanto desviava o olhar dos dois amigos e engolia o choro.


Gina se levantou imediatamente e rodeou o balcão na direção dela, enquanto Harry ficava parado sem saber o que fazer ou como consolá-la.

- Mione – disse a ruiva passando um braço pelos ombros da amiga – Você não vai conseguir fugir dele pra sempre. Hoje, ou daqui a cinqüenta anos, vai ser difícil do mesmo jeito. E é melhor enfrentar isso de uma vez do que continuar fugindo e sofrendo, por Merlim sabe lá quanto tempo.


Hermione limpou os olhos e se levantou da mesa, deixando o prato praticamente intocado. Sem dizer mais nada aos amigos, com medo de que juntamente com a voz saísse também o choro, ela deixou a cozinha. Gina se sentou no banco que Hermione acabava de vagar, sem tirar os olhos da porta pela qual ela acabara de passar. Soltou um suspiro longo e desviou o olhar para os olhos verdes de Harry que a fitava com preocupação através dos óculos.

- Você realmente acha que isso vai dar certo? – ele perguntou.

- Espero que sim – ela respondeu num tom que expressava exatamente o contrário.





~~~~ §§ ~~~~






Rony apertava os olhos, se esforçando para enxergar através da noite os movimentos dos outros jogadores que vestiam uniformes de um mesmo tom de azul que o céu sustentava agora. Mesmo com a iluminação mágica vinda das arquibancadas vazias do campo do Puddlemere, a escuridão dominava boa parte do lugar, principalmente os aros opostos aos que ele defendia. Com espanto, ele conseguiu divisar a forma de Demelza, que voava diretamente na direção dele, perigosamente perto. Apertou o cabo da vassoura com mais força e esperou, se concentrando nos movimentos da artilheira. Quando ela levantou a goles com uma mão, pronta para arremessar, uma balaço cortou o ar e acertou-a em cheio no ombro, fazendo-a soltar a bola. Enquanto se adiantava em velocidade para recuperar a goles, Rony gritava para o batedor, um rapaz negro com uma expressão de maléfica satisfação.

- Ela está chegando aqui sozinha toda hora Zabine! Se você prestasse mais atenção e a fizesse desviar antes, não teria precisado disso! – Rony agarrou a bola com força e voltou a ganhar altura. Percebeu que Zabine já havia lhe dado às costas, parecendo não se importar com as instruções – Se algum jogador se machucar por sua causa você vai pra reserva! Ouviu?!


Enquanto Dino se aproximava de Demelza para verificar se estava tudo bem. Rony arremessou a bola com força para Alicia, do outro lado do campo. Não podiam perder tempo, o primeiro jogo estava próximo e ele queria uma estréia em grande estilo. Agora como capitão do time queria dar o máximo de si e exigia o esforço máximo dos outros também, mas, como sempre, tinha alguém pra atrapalhar. Zabine vinha desrespeitando todas as suas táticas e ordens, e isso já estava o irritando perigosamente.


Observou Alícia segurar a goles no ar, mas ela voava apenas com a metade de sua velocidade normal e sem nenhuma concentração. Lançou um olhar para os outros jogadores a volta e viu todos parados, de ombros caídos e expressões cansadas. Talvez estivesse pegando pesado demais. Não podia cobrar dos outros a mesma dedicação que ele estava dando ao quadribol no momento. Até porque sua obsessão com o jogo tinha muito mais a ver com problemas pessoais do que profissionais.

- Ok! Já está bom por hoje! – ele gritou antes que Alicia se movesse mais de dez metros – O treino foi bom, mas precisamos melhorar a defesa se quisermos ter alguma chance contra os Tornados – ele disse lançando um olhar duro na direção de Zabine e Bole.


Viu a maior parte do time pousar na beirada do campo, desmontar das vassouras e seguir devagar para o vestiário. Ficou atrás com o pretexto de recolher as bolas, mas seu real motivo era não querer aturar Zabine. Gostava sempre de ser o último a se trocar.


Chegou ao vestiário e depositou a caixa com as bolas a um canto, grato por perceber que estava sozinho. Tirou a blusa do uniforme por cima da cabeça e já ia se adiantando pra um dos boxes quando ouviu uma voz feminina atrás de si.

- Rony? – era Demelza. Ele se virou e encontrou-a parada, já vestida com uma roupa trouxa e encostada na parede, de braços cruzados.

- Ah... Oi Demelza. O resto do time já foi?

- Sim – ela respondeu enquanto se aproximava dele devagar – Eu fiquei porque queria conversar com você.

- Hum... Certo. Pode falar – disse ele receoso. Já havia tido experiências estranhas com mulheres que invadiam os vestiários e estava se sentindo desconfortável com a maneira que Demelza olhava pra ele. Um pouco orgulhoso, mas nem tanto quanto se sentia antigamente quando era admirado por alguém do sexo oposto.

- Eu queria agradecer por me defender hoje no treino – ela disse se aproximando cada vez mais, fixando o olhar no dele – É bom saber que você se importa comigo.

- Er... Bom... Na verdade eu só xinguei o Zabine porque ele estava fazendo tudo errado – disse sincero. Mas, percebendo que essa não era a coisa mais sensível a se dizer pela decepção nos olhos dela, completou – É claro que eu não gostei de ele ter te machucado. Quero dizer você é uma jogadora importante, o time precisa de você.


Agora havia piorado as coisas de vez. Não queria um desentendimento dentro do time, nem alguém chateado com ele. A pose da moça murchou e ele a viu desviar o olhar com vergonha.

- Eu pensei... Bom... Você é tão atencioso comigo.

- Me desculpe Demelza. Mas eu sou assim com todos os jogadores. Sou o capitão agora – disse ele sentindo o cheiro de problemas pro time no ar e achando melhor ser bem claro.

- Você está saindo com alguém? – ela perguntou num impulso, voltando a encará-lo.

- Não – ele respondeu se lembrando com tristeza de Hermione e abaixando os olhos com um suspiro – Infelizmente não.


Os olhos da morena brilharam com esperança. Demelza era uma moça bonita, mas não despertava nele nenhum sentimento além de amizade.

- Se quiser sair um dia desses, é só chamar – disse ela se aproximando mais – Tchau Rony. Até amanhã – completou abraçando-o e beijando demoradamente a bochecha do ruivo.


Assim que ela saiu, Rony se virou sacudindo a cabeça e murmurando pra si mesmo:

- Só me faltava essa.





~~~~ §§ ~~~~






Harry e Gina estavam parados dentro de um elevador do ministério, esperando-o subir. Mesmo ainda sendo cedo, eles estavam ansiosos e curiosos e haviam concordado na noite anterior em ir até o ministério assim que acordassem. Gina agora vestia sua habitual bota de couro-de-dragão, calça jeans, jaqueta e um rabo de cavalo apertado. Harry usava uma calça jeans e uma camisa preta. Se vendo sozinha com ele no elevador e sabendo que ali no ministério não poderiam demonstrar nenhum tipo de relacionamento íntimo, Gina aproveitou aquele momento em que ninguém poderia vê-los e estalou um beijo rápido na boca dele.

- Não resisti – disse sorrindo com cara de surpresa que ele fez.


Harry também sorriu, mas não teve tempo de responder, pois nesse exato momento eles chegavam ao andar do Departamento de Aurores e viram as portas se abrirem. Ele saiu caminhando depressa pelo corredor com Gina a seu lado.

- Oi Potter!

- Como vai Weasley?


Era o que eles mais ouviam dos colegas que coalhavam os cubículos à volta, enquanto atravessavam o Departamento procurando por Tonks. Os dois apenas acenavam com a cabeça, Gina lançando um sorriso vez ou outra, mas estavam com muita pressa pra saber o resultado do teste. Chegaram finalmente ao fim do corredor, onde uma porta separava a sala da chefe dos outros cubículos. Harry bateu duas vezes e sem esperar uma resposta, abriu-a.


Tonks se levantou de sua cadeira atrás da mesa com um pulo e assim que percebem que eram os dois que estavam ali rodeou a escrivaninha com pressa na direção deles, o cabelo em um tom chocante de laranja muito visível.

- Harry! Gina! Que bom que vocês já chegaram. - ela disse segurando um envelope pardo entre as mãos – Acabei de receber o resultado. E adivinhem? De trouxa aquele creme só tinha a embalagem.


Os dois estacaram em suas posições, surpresos com a informação recebida de supetão. Trocaram um olhar e Harry retomou a fala primeiro.

- Ok. Acho melhor a gente sentar pra você explicar tudo direito.


Enquanto Tonks voltava a sua poltrona habitual, os dois se sentaram em cadeiras idênticas, postadas em frente à mesa da chefe.

- Eu abri o envelope – disse ela entregando-o a Gina – Isso não é um creme trouxa comum.

- Poção Embelezadora? – perguntou Gina que tinha acabado de checar a informação lendo o pergaminho que tirara do envelope.

- Exatamente.

- Pedras da lua são utilizadas em Poções Embelezadoras! – disse Gina ansiosa, trocando um olhar de compreensão com Harry – Mas eu cogitei coisas muito mais macabras...

- Bom... Podemos checar isso mais tarde – disse ele – Mas o problema é saber exatamente por que eles colocaram uma Poção Embelezadora num pote de creme anti-rugas trouxa.


Gina o encarou pensativa por alguns segundos, antes de gritar excitada:

- Meu pai! Harry, se algum trouxa está consumindo produtos bruxos ilegais, meu pai vai saber!

- É claro! Você tem razão. – disse Harry se levantando da cadeira, tão entusiasmado quanto Gina – Vamos procurá-lo.

Deixando uma Tonks confusa e espantada para trás, os dois saíram em disparada pelo departamento e depois pelo corredor do andar, andando o mais depressa que se conseguia sem ter que correr, desviando-se de pessoas pelo caminho. O agora famoso e ampliado Departamento de Mau uso dos Artefatos dos Trouxas tinha como chefe o Sr. Weasley e um grupo de quinze funcionários trabalhando pra ele. Era agora um dos mais importantes e ativos, já que depois da guerra o preconceito e as maldades com os trouxas eram duramente punidos.


Gina entrou no lugar na frente de Harry, os dois procurando com o olhar algum sinal de uma cabeça ruiva começando a ficar calva em meio aos cubículos parecidos com os dos aurores. Ainda segurando o envelope pardo nas mãos, Gina avistou o pai no fim do corredor apertado que cortava o lugar, conversando com um rapaz que ela sabia ser seu secretário. Puxando a mão de Harry pra que ele a seguisse, ela se dirigiu ao lugar.

- Sr. Weasley – Harry disse se aproximando – Podemos dar uma palavrinha com o senhor? É urgente.


Gina encarou seu pai com sua melhor expressão de menina boazinha, que costumava fazer quando queria alguma coisa dele. O Sr. Weasley encarou os dois, um pouco espantado com a aparição repentina, mas respondeu:

- Claro! Vamos até a minha sala – e se dirigindo ao secretário disse – Deixe os relatórios na minha mesa no fim do dia, Erick.


Gina e Harry o seguiram até uma porta ao canto, em que se lia numa placa de bronze: Chefe de Departamento: Artur Weasley. Os três entraram em uma sala bem parecida com a que Harry se lembrava de o Sr. Weasley trabalhar antes da guerra. Fotos de um motor de carro, o manual de uma televisão e um anúncio trouxa de uma loja de computadores estavam pregados na parede e a escrivaninha tinha um monte de pilhas e baterias empilhadas em um canto.

- O que aconteceu? Espero que nada grave... – disse o Sr. Weasley fechando a porta atrás dos dois e indicando duas cadeiras pra que eles se sentassem.

- Nós precisamos de sua ajuda papai – disse Gina entregando o envelope enquanto ele se sentava atrás da mesa – Esse é o resultado de um exame que comprova o conteúdo de um pote de creme trouxa anti-rugas.

- E o teste afirmou que era na verdade Poção Embelezadora? – perguntou ele astuto, sem nem ler o conteúdo do envelope em suas mãos.

- Exatamente Sr. Weasley! – disse Harry – Você sabe de alguma coisa?

- Uma famosa empresa trouxa de cosméticos anda vendendo esses produtos – disse ele com uma voz cansada – As mulheres usam e acham que aconteceu um milagre! Mas com o tempo o efeito é reverso. Você sabe... Uma grande quantidade de algo muito bom... Bastante tóxico.

- Mas você descobriu qual bruxo está envolvido nisso? – perguntou Gina.

- Estou procurando há semanas o responsável. Mas é tudo muito misterioso e secreto. O dono da empresa trouxa não sabe dizer quem vende o produto pra ele. Diz que a oferta e o creme chegaram lá por coruja e ele pagava por coruja também. Confessou que achou o meio de comunicação estranho no início, mas os lucros tiraram qualquer dúvida de sua cabeça.

- Nós temos uma suspeita de quem pode estar por trás disso – disse Harry.

- Quem? – perguntou o Sr. Weasley interessado.

- Os Gamp – respondeu Gina.


Juntos, Harry e Gina explicaram toda a estória ao Sr. Weasley que encarava-os curioso e espantado. No fim ele parecia impressionado com tudo que os dois, juntos, haviam descoberto e feito.

- Você acha que pode nos ajudar? – perguntou Harry – Enviar relatórios, provas, depoimentos de testemunhas, qualquer coisa que possa nos ajudar a conseguir uma permissão pra investigar o local de cima a baixo?

- Mas é claro Harry! – respondeu ele – Posso começar a providenciar tudo pra vocês hoje.

- Certo. Então nós vamos indo. Informar a Tonks – disse Harry se levantando e sendo imitado por Gina – Até mais Sr. Weasley e muito obrigado.

- Até mais.


~~~~ §§ ~~~~



N/A: Olá leitores!

Primeiro gostaria de explicar que o capítulo demorou sim e peço desculpas por fazê-los esperar. Dessa vez foi mais que o previsto. Me desculpem. Vocês sabem que sempre tento postar antes.

Sobre o capítulo:

Não foi um dos meus preferidos. E ficou pequeno também. Mais um daqueles de ligação em que eu explico situações e dou uma acelerada na ação, ou seja, quase nada de romance. Somado ao fato de meu tempo estar ainda mais curto com ao aumento da minha carga horária na escola, não deu pra me dedicar, então talvez ele não esteja tão bom quanto os outros. Mas ainda assim espero que tenha servido pelo menos para matar a curiosidade quanto à bendita pedra da lua e deixar vocês ansiosos quanto ao tal jogo do Rony. O que será que vai acontecer?...

E gostaria de esclarecer que SIM, eu também acho a Demelza uma oferecida! Mas não se preocupem, o Rony já deu um jeito de colocá-la no devido lugar. Ele é da Mione e ponto!

E pra quem andava sentindo falta do Sr. Weasley nas cenas da Toca, ai está a explicação para vocês. Como sempre, trabalho e mais trabalho... Mas, coitado, acho que depois dessa vida inteira de trabalho, vou dar um descanso pra ele no fim da fic.

Agora sobre o capítulo passado:

Fiquei muito emocionada com vários comentários deixados aqui (sim, vocês sabem quem são vocês, mesmo sem eu ter falado). Aquele, em minha opinião, foi o capítulo mais importante da fic até agora. E eu me dediquei muito, mergulhei de cabeça na estória pra tentar passar toda a emoção dessa trama que é o tema central, e vocês não tem idéia de como eu fiquei feliz sabendo que muitos se emocionaram junto comigo e gostaram tanto quanto eu. Cada vez que posto um capítulo fico ansiosa para saber o que vocês acharam, tão ansiosa quanto vocês ficam quando eu demoro a postar... rsrs. Então eu queria agradecer de coração a cada um que está ai, lendo essa fic, mesmo que nunca comente, mas principalmente se sempre dá sua opinião e deixa sua mensagem.

Muito obrigada!

Algumas pessoas me pediram pra responder individualmente aos comentários, mas infelizmente o tempo está curto mesmo, então se sintam abraçados e devidamente agradecidos. Vou colocar, por ordem de comentário, o nome de quem comentou. Como uma homenagem, ok?


LUISÂO (Luis H. R. Almeida) - (coloquei você no topo pra me redimir um pouquinho)
Clara
Teresa
Ludíh Almofadinhas Black
carlos
Julia Antoun
ThiTi Potter
Marykye
Dibiela
Saula Guerra Braga
Selma Matos
Tonks Butterfly
Ágata Weasley
Paloma Mione Granger
*Annáá Black*
Constancy Blue Potter
Paloma_olimil
Danielle C. Pereira
Letícia Bessel
Lana Weasley
Val Weasley (Fic: ENTRE PAI E FILHA)
Camila Lazarotto
Julianne Cavalcanti
Camila Jane Granger
Agatha Mingorance Pinheiro
Juliana Dias Erthal
Lisandra Matthew
Lissandra Alvarenga Swerts
Cici
Lau Brambilla
Selune
karen my
my_piano
THAIS DOMINGOS DOS SANTOS RODRIGUES
Ann Ross
Ρяін Тieme
kariny
Patricia Ribeiro
LyH Lupin Potter
Anniepaulie
juux_grint
Nathalia Granger Weasley
rafaela coelho iukelzon
apcr
Kissy Slytherin
Lorys Granger
Ju Jane Weasley
Cris marota
Debora Miranda de Barros
Bianca Santos
*Sra.Sleutjes*
viviane a s batista
Fernanda Alexandrino
May Weasley¹²
Rafael Wrencher
Uanda ElvePotter
SaRa_lins
Kamila
Melanie Suzan
Jackeline Potter
Ceh_Mota
patty escossio/ fic: as mesmas perguntas
Jéssica Holanda de Castro
LiLi Negrão ( Liz)
Lua Potter
Sarah Belasco
... (...)
Siminie Weasley
Jujubalândia
Janaína Andrade


Beijo grande!

Ana fuchs


"Hermione would see in the Mirror of Erised herself closely entwined with a certain person whose identity you can probably guess." J.K. Rowling

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.