FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

26. Conhecendo a parte não tão ami


Fic: Era só uma aposta


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



- O que você pensa que tá fazendo da tua vida? - grita Lucio a todo ouvidos, como se propositalmente para que o hospital todo ouvisse.


- Eu já sou maior de idade pai, posso muito bem cuidar da minha vida e escolher quem eu bem entenda pra passar ela comigo, e eu sei que escolhi a pessoa certa! - responde Draco, um pouco mais baixo, mas também gritando.


- Sabe o que tá fazendo da vida, aham, sabe mesmo. Sabe tanto que escolheu uma TROUXA, DRACO MALFOY, E AINDA TEM CORAGEM DE DIZER QUE É MEU FILHO. FILHO MEU NÃO NAMORA SANGUES-RUINS!


- Pois eu namoro sim e me orgulho muito disso – responde Draco, quase explodindo em raiva. Havia se preparado para ouvir o pai, mas ele sempre conseguia ultrapassar os niveis esperados – e eu não sou obrigado a ficar ouvindo desaforos seus, eu vim aqui por livre e espontanea vontade pra ajudar a mamãe a cuidar do senhor, e isso não te dá o direito de me esculachar e esculachar a minha namorada desse jeito!


- Pois não fez mais que obrigação de vir aqui, eu cuidei de ti a vida toda, te dei do bom e do melhor pra você jogar tudo fora namorando com uma trouxa! Você não tem o direito de estragar sua vida desse jeito Draco, você tem uma vida inteira de glória pela frente e vai deixar uma garota estragar tudo isso? Você não pode ser meu filho. - diz Lucio amargurado e enraivecido.


- Pois então sou adotado. - retruca Draco – porque eu não sou como você, amargurado e vivendo uma vida de metades, eu quero uma vida inteira, e eu sei que só a Hermione pode me proporcionar isso. Mas eu não vim aqui pra brigar, eu vim aqui pra ajudar a mamãe, e eu não sou obrigado a ouvir desaforos, então, com licensa. - disse traco dando meia vonta e saindo do quarto, encontrando sua mae e Hermione sentadas apavoradas ainda nos mesmo lugares nas cadeiras da sala de espera. - Vem Mione, preciso de um pouco de ar. - disse ele dirigindo-se a morena e pegando ela pela mão.


 


~ Narcisa (mãe do Draco) ~


 


Narcisa olhou para aquela cena sem saber o que fazer. Havia ouvido a conversa inteira – o marido não deixou por menos nos gritos – e ficou sem reação diante da situação. Entrou no quarto do marido para ver como ele estava e sentou-se ao lado dele.


- Narcisa, o que nosso filho está pensando? Ele vai acabar com a vida dele e com toda nossa reputação! - disse Lucio desolado olhando para a esposa – porque ele não pode escolher uma menina puro-sangue? Eu sempre apoiei ele e aquela menina, Parkinson, sangue-puro e ainda por cima da Sonserina, a família perfeita! Mas não, ele vai lá e escolhe uma sangue-ruim da Grifinória. Pra ser pior só se fosse da Lufa-Lufa! - completou exaltado.


- Acalme-se Lucio, você não esta em condições de se estressar. - disse Narcisa tentando acalmar o marido.


- Como eu vou me acalmar vendo meu filho destruindo sua vida? - respondeu o homem – meu filho, sangue do meu sangue, com uma trouxa!


- Deixa o menino Lucio, são só os hormonios da adolescencia, logo ele esquece ela e arruma uma mulher decente.


- Esquece, sei, esquece nada, ele me parecia bem convicto quando me disse que estava namorando aquela trouxa. - respondeu com nojo na voz.


Nao podia acreditar que seu filho, seu menino, tinha escolhido justo uma trouxa para acabar com sua vida. Logo os trouxas que não são nem dignos de ser chamados de gente. Só pode que queria acabar com o resto de vida que ainda lhe restava!


- Deixa eles Lucio, você acabou de sofrer um acidente, tem que pensar em se recuperar, não no quanto o namoro do teu filho pode afetar a tua vida. - disse Narcisa exasperada. - Sabe, a única coisa que eu sempre quis foi a felicidade de Draco. Eu sempre fiz tudo por ele, dei a vida pra que ele tivesse tudo e nunca lhe faltasse nada. E agora eu quero que ele seja feliz, mesmo que a menina seja trouxa. Sim Lucio, isso mesmo que você ouviu, - disse ela ao ver o olhar do marido como que se quisesse mata-la de tanta raiva – eu quero que ele seja feliz com ela sim. Não que eu esteja feliz que ela seja trouxa, eu odeio isso tanto quanto você, mas isso não me impede de querer a felicidade do meu menino, e eu vejo como ela deixa ele feliz e o quanto ele mudou pra melhor desde que a conheceu. Antes de falar qualquer coisa – continuou ela, interrompendo o marido antes que ele começasse a falar – você me desculpe, mas você não esta nos melhores dias pra falar qualquer coisa pro teu filho, e sabe muito bem que ele tem razão. Ele veio aqui pra te ajudar e pra estar do teu lado, e nada mais justo do que você estar do lado dele tambem. Não digo que precise gostar da menina, longe disso, mas deixe eles em paz, o namoro deles não atrapalha em nada a tua vida. - e dito isso, saiu do quarto, deixando o marido pensando sozinho.


 


~ Draco ~


 


- Desculpa por você ter tido que ouvir isso Mione, eu não sabia que ele ia exagerar tanto – disse traco envergonhado, brincando com os dedos da morena.


Eles haviam sentado do lado de fora do hospital, nuns banquinhos que haviam num canto um pouco mais afastado para terem privacidade.


- Nao se preocupe com isso, eu já estava preparada para pior que isso até. Da ultima vez que vi ele, ele trancou meus amigos no porão enquanto a Bellatrix tentava me matar, então dessa vez foi até traquilo – respondeu Hermione tentando animar o clima.


- Nao me faça lembrar disso, só me ajuda a pensar em como eu era uma pessoa odiosa. - disse Draco cabisbaixo.


- Voce não sabia o que estava fazendo Draco, você fazia apenas o que seu pai mandava, nada daquilo foi culpa sua. Fora que se você não fizesse, com certeza iria morrer e eu não teria a oportunidade de ver essa mudanca toda que aconteceu contigo e mais, não teria a oportunidade de ter você ao meu lado. - disse a morena abraçando o namorado de uma forma carinhosa.


- Ai Mione, só você pra conseguir encontrar o lado bom das coisa ruins que eu fiz – respondeu ele abraçando ela de volta. - eu te amo tanto morena, você é o meu melhor presente!


- Eu tambem te amo Draco, e eu estou aqui pra isso. - disse ela abraçando mais forte ainda como se tentando passar todas as dores dele para ela naquele abraço.


 


- Ahn, com licença – disse uma voz conhecida perto deles, fazendo com que se assustassem. - Draco, teu pai quer te ver. - disse Narcisa quando os dois se separaram.


- Vai la Draco, você sabe que precisa enfrentar ele. E quando você voltar, eu ainda estarei aqui – disse Hermione apertando a mao do namorado quando ele se levantava cauteloso.


- E tenha paciencia com seu pai Draco, você sabia que ele reagiria assim, ele passou a vida toda dele sendo contra trouxas, não e tao facil assim pra ele mudar isso de uma hora pra outra – completou Narcisa para o filho.


- Tudo bem, eu vou tentar. Me esperem aqui por favor, não quero que vocês sejam obrigadas a ouvirem gritos novamente.


 


Draco sobe cautelosamente até o quarto de seu pai, que o espera deitado na cama virado para a janela, como se ele fosse um traidor, dificil de ser encarado. Senta-se então na cadeira ao lado do pai, que antes havia sido ocupada por sua mãe, e aguarda o que o pai tem a dizer. Demoram uns bons 10 minutos até o pai abrir a boca.


 


- De todas as coisas que eu mais abomino no mundo, a segunda são trouxas. - disse Lucio, virando-se para o filho para continuar – mas a primeira, com toda a certeza, é que meu filho não possa ser feliz. Eu não sei porque você escolheu justo uma menina trouxa pra isso e nem quero saber, se possível na verdade, preferiria nem precisar ter contato com a menina, por mais que sei que isso não sera possível, mas eu sei que meus dias estao contados, que meu corpo não esta mais reagindo aos medicamentos e que cedo ou tarde eu não estarei mais aqui, mas se isso acontecer mesmo, eu quero pelo menos nos meus ultimos dias ver meu filho feliz, e se ela te faz feliz, então pelo menos me prove que ela é uma boa pessoa. - completou Lucio. Ele havia dito todas aquelas palavras com um nojo evitende na voz e com uma relutância enorme em dizer, mas não deixavam de ser sinceras. Ele queria mesmo a felicidade do filho, mesmo que isso importasse a sua infelicidade. Ja tinha destruido a vida de Draco por tempo suficiente e queria uma chance pra mudar isso.


 


Draco olhou para o pai sem acreditar nas palavras que tinha ouvido, mas permaneceu em silencio, como se para degustar o som que elas tinham no seu ouvido.


- Obrigado. - foi tudo o que Draco conseguiu dizer. - Eu não fiz isso para afetar a você ou a mamae, eu nem estava planejando isso, era pra ser apenas uma aposta besta com o Zabini, mas acabou fazendo com que eu notasse o quão boa a Hermione é, e fez com que eu engolisse todas as ofensas que eu havia dito pra ela em toda minha vida. Ela conseguiu tirar o melhor de mim pai, ela achou um lado bom que nem eu sabia que existia, e ela me faz bem, muito, muito, muito bem. - completou Draco após conseguir se recompor.


- Que bom meu filho, que bom. - disse Lucio, agora com um ar cansado.


Só agora Draco parou para ver o estado do pai. Ele estava pessimo. Seu rosto estava branco que era um papel, quase sem cor. Seu corpo estava magro e sem vida, suas vestes quase nem tinham o que cobrir. O feitiço que havia sido jogado nele não havia deixado marcas fisicas, mas havia acabo com seu interior, e Draco se sentiu fraco ao ver o pai naquela situação. Realmente, haviam chances de seu pai não resistir muito mais, e isso assutava Draco, deixando o garoto quase em panico. Mas não pode comentar nada disso com seu pai pois nesse momento uma enfermeira chegou dizendo que o horário de visitas havia acabado e que ele precisava sair. Antes de sair, porem, Draco chamou a enfermeia num canto para conversar:


- Me diga, como ele esta? - perguntou o garoto aflito.


- Ele esta um pouco melhor do que chegou, apesar da melhora não ser visivel. Acreditamos que essa poção nova possa ajudar na melhora, pois é a nossa ultima tentativa de algo novo. - respondeu ela com sinceridade.


Draco agradeceu e saiu. Estava assustado com a situação do pai, preocupado com a falta de respostas da mãe e mais do que agradecido por ter Hermione ao seu lado numa hora tão difícil como essa. Agora, a única coisa que ele podia fazer era esperar, e ela era sua única salvação para que ele não pensasse no pior.


 


 


-------------------------------------------------------------------------------------------


 


 


Aeeeeeeeeeeeee, posteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei, uhuuuuuuuuuuuuuuuul, vivaaaaaaaaaaa, aleluia irmãossssssssssss


hahahahahah desculpem pela demora queridos, mil desculpas mesmo. To aqui, ressuscitando a fic, e espero que voces gostem dos ultimos capitulos. Temos apenas mais dois por vir, e eu quero acabar essa história logo porque ela ja esta muito longa hahahahaha espero, do fundo do coração, que voces nao me odeiem pelo tempo que fiquei sem posta hahaa beijos de luzz

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.