FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. O "M" vermelho e dourado


Fic: Vida Marota - (Décimo primeiro capítulo!!!) [Em Breve Capa Nova]


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Créditos a Teresa que me ajudou a fazer esse capitulo.
Esse episódio foi baseado em alguns acontecimentos que alguns entenderão.Por exemplo, na parte entre Lupin e o distintivo, me baseei em algumas partes na minha troca de faixas na academia.

6 Cap. – O “M” vermelho e dourado

Apesar do horário, tudo parecia mais escuro na plataforma 9/5.Mais sombrio, talvez.Sirius que se equilibrava sentado na janela da cabine, procurava Remo na grande multidão de alunos e pais.
-Acalme-se!Logo, logo Aluado aparece. – dissera Tiago folheando o Profeta Diário ao lado de Pedro.
O moreno parecia muito indócil, consultava o relógio a cada instante.Já faltavam 5 minutos quando Sirius resolveu sair da cabine.Despreocupado atravessou o corredor atropelando todos em sua frente (principalmente os sonserinos).Escancarou a porta da cabine do motorista.
-Hey, cara!Será que poderia me fazer um favor? – pediu Sirius. – Poderia esperar mais 5, ou melhor, 10 minutos?Não, 15!É que meu amigo ainda não entrou no trem então você...
-Desculpe, não posso.Tenho que sair exatamente às 11 horas, ordens superiores.
-Tá legal, quanto você quer?
-Como assim?
-Bufunfa!
-Ah!Ninguém me compra! – o senhor disse com um olhar frio.
-O.K.!O senhor pediu... – sacou a varinha.- Acredite, não mexa nenhum dedo se não quer ser azarado!
-Por favor não me maxuque...
Ouviram-se passos.
-O que é que esta’...? – disse Remo mudando rapidamente de expressão brava pra pálido.
Definitivamente ele não parecia muito feliz ao reencontrar seu amigo.Queria esconder algo.Arrumou o sobretudo preto e cruzou os braços.Fazia a menção de falar, mas não saia nenhum som.
-Desembucha! – berrou Sirius desconfiado.
-Que é que você ta fazendo aqui?
-To pegando o trem pra Hogwarts!Dã!!!
-Não sei se você percebeu mas está na cabine do motorista!
-Você também! – Sirius abriu um sorriso infantil.
Os dois se encaravam.Remo sério e Sirius sorrindo.Almofadinhas ameaçou abraçar mas não foi correspondido.De qualquer forma ele resolveu mandar um beijinho no ar para Remo.Uma multidão os observava curiosamente pensando marotamente:“será briga de casal?”
-Por favor, Sirius, vamos sair daqui.Ta humilhante...
-É isso, não é?Você sente vergonha de mim!!!É sempre assim! – dramatizou o amigo. – Admita!Acho que já está na hora de contar a todos o nosso amor!!!
Berrava asneira e mais asneira para que todos do trem o ouvissem.Até o motorista consolava Sirius que derramava mais e mais lágrimas falsas.Realmente convencia.
“Tiago, o por que é que o Sirius ta fazendo tanto drama?” – perguntou Pedro que estava junto a Pontas no último vagão.
“Eu sei lá! – respondeu distraído. – Você conhece o Sirius, às vezes tem AQUELES dias”.
-Tchau! – a palidez do rosto de Remo mudou rapidamente para púrpura. - Não vou ficar aqui perdendo o meu tempo com uma criança!!!
Virou-se e sumiu na multidão de alunos que haviam saído para saber do ocorrido.

***

Na cabine, Almofadinhas observava entediado Pedro dormir e Tiago ler.Sentiu um tranco.O trem começou a andar.Olhou o relógio, eram onze e quinze.Voltou à atenção para a janela.Forçando a visão para ver no vidro embaçado de sujeira, os pais acenavam alegremente, muitas mães chorando e irmãozinhos correndo junto ao trem.De relance viu quem menos queria.Sua mãe.Usava um vestido negro iguais as que sempre usava quando ia ao velório.Seus olhares se cruzaram.Ele – em sinal de “respeito” – fez uma careta seguida de seu charmoso sorriso maroto.Ela, em troca, torcera o nariz.Ele acenou como um triunfo.
-Ao invés de você brincar com a sua mamãe por que num vem comigo ver os novos monitores idiotas? – perguntou Tiago entediado.
Sirius concordara.


***

Com uma das orelhas grudadas na porta, os dois marotos ouviam a chamada.Debaixo de uma capa fina, anotavam os nomes em um pergaminho amassado com uma caneta Bic.
- Boot, Cynthia! – disse uma voz feminina.
-Presente! – respondeu.
-Felicy, Jonas!
-Eu!
“Anotou os da Lufa-lufa?” – murmurou Sirius a Tiago que afirmou com a cabeça.
-Silverstone, Carlos!?
-Ahn?
-Corner, Letícia?
-Sim?
“Ai ai...como prestam atenção... – comentou Tiago. - Corvinais anotados!”
-Parkinson, Bob?
-Presente!
-Black, Bellatrix?
-Aqui!
“Essa eu já esperava!” – disseram em uníssono.
-Bones, Susana?
-Presunto!
“Por que sempre tem um idiota que fala presunto? – comentou Sirius.”“Fica quieto se não a gente perde o último nome!”
-Lupin, Remo?
-...
Tiago deixou escapar a caneta da mão quicando até o final do corredor.Os marotos se entreolharam mais abobados que nunca.
“Acho que ouvi errado.” – murmurou Sirius.
“Eu também.”
-Lupin, Remo??? – a voz repetiu.
-...
-Sr.Lupin, responda a chamada!
-Desculpe, McGonagall.
Agora eles tinham certeza.Mas por que bem o Remo?Ele nunca foi exatamente um exemplo.Apesar de esforçado nos estudos ele ia até que bastante a diretoria com Sirius e Tiago.Não conseguiam acreditar.Será uma traição?Aquele que acolheram de boa vontade dá as costas e vai embora se nem mesmo agradecer?Amigo falso, sim senhor!Vingança?Talvez.Apesar de tudo, eram irmãos, se gostavam muito.Por que ele não lhes contou a verdade logo de cara?Não iriam rejeitá-lo, de jeito nenhum!Agora que era monitor ele nunca mais iria marotear com seus amigos?Iria socar-lhes de detenções?

***

Caminhando até sua cabine, Remo imaginava a reação de cada amigo sobre a novidade.Estava tão perdido em seus pensamentos que acabou trombando com uma garota que logo reconheceu e ficou ligeiramente corado.
-Olá, Lil..Evans!Desculpe, é o costume.
-Ah...tudo bem... – girou os olhos até encontrar com um objeto brilhante no peito do rapaz. – Você...
Apontou para o “M”.Parecia muito surpresa.Devagarzinho começou a abrir um sorriso e pular de alegria.Abraçou-o forte.
-PARABÉÉÉNS!!!
-Anh?
-Monitor, hein?Huuummmm...Que chique!Mas esse menino, viu!
-Ah...isso... – parecia deprimido.- Ora, isso não é nada...
-ANIME-SE! – ordenou Lily. – É muito legal ser monitor!
-Se acha tão legal então por que você não pega esse “M” e desaparece com ele?
-Nossa, Remo.... – os olhos de Lílian ficaram levemente brilhantes. – Também não precisa falar assim...
-Desculpe, é essa semana eu estive...Essa semana tava um pouco estressante... – esfregou o rosto com as mãos.
-Que curativo é esse?
-Eu...só me cortei.
Pegou a mão dele e arrumou o curativo que estava mal envolvido.Ela sempre se sentia culpada ao vê-lo com meia dúzia de machucados espalhados pelo corpo e nem ajudá-lo.E o pior era o fato dele nunca contar o por quê.
-Hem hem.
Lílian deu um salto, muito vermelha.
-O-que-está-acontecendo-aqui? – disse Tiago, quebradamente.
Parecia ainda mais furioso com Remo.Primeiro vira monitor e agora vem dando em cima da sua Lily???Quem ele pensava que era!?
-Er...Olá Potter! – a boca da ruiva tremia (pelo susto tomado).
-Oi. – falou Pontas o mais seco possível.
Remo ia começar a se explicar quando o amigo enganchou em seu braço, alterado.
-Vamos, Reminho.Seus amigos estão te esperando.
Tiago o carregou violentamente até a cabine e num estrondo fechou a porta.
-Oi, Remo! – disse Pedro.
-Oi... – respondeu.
Tiago sentou ao lado de Sirius e Remo ao lado de Pedro.Pela expressão de Pontas, tinha algo planejado em mente.
-Já soube,Pedro...e Remo? - dizia lentamente. – Quem são os novos monitores otários que serão zoados todos os dias (até nos finais de semana e feriado) até a formatura?
Remo gelou.
-Quem? – sorrira Pedro.
Tirou do bolso um pergaminho amassado, arrumou os óculos e começou a ler em alto e bom som:
-Primeiro de tudo os mais idiotas, os monitores sonserinos: Bob Parkinson e adivinha? Bellatrix Black,essa ninguem esperava, hein?Huhuhu... Bem, de qualquer forma ela sempre esteve na lista de azarações matinais...Vejamos...Corvinais! Carlos Silverstone, aquele “nerd” metido a besta e Letícia Corner, até que é uma boa artilheira...E agora...TAM-DAMDAM-DAAAAAAAAAMM! – cantarolou. – Os da Grifinória! Susana Bonés!Ela é legal mas é muito ingênua...
Pontas e Almofadinhas olharam fixadamente para Remo, como se ele fosse dizer algo; sorrindo como nunca e esperando uma boa explicação.Mas Pedro não entendia.Estava confuso.
-E quem é o último monitor? – perguntou Rabicho

***

A noite surgiu junto e a ela as trevas.Subiram numa carruagem sem cavalos.Remo acariciava o “nada” com um pequenino sorriso no rosto.
-O que você ta fazendo? – perguntou Tiago.
-To acariciando o bicho!
-Que bicho???
Olhava ao seu redor mas não via nem sinal do tal bicho.
-Aqui, ó!
Apontou para o horrendo cavalo draconídeo a sua frente.Nada.Nem com o decreto Tiago notara o bichano cheirando suas vestes.Tentou mostrar a Sirius e Pedro, mas o chamaram de louco e o obrigaram a entrar logo na carruagem antes que apanhasse.Aparentavam não estar brincando então obedeceu.Ao chegar em Hogwarts teve a costumeira seleção de alunos no qual os marotos viram a menina da livraria.Aliás, não tinha como não a ver, ela acena e pulava freneticamente chamando o nome de Sirius na fila.É, ele havia conseguido mais uma fã.
O céu continuava nada animador.Seus pratos vazios confirmavam que o banquete fora maravilhoso.Reviram todos os amigos.Enquanto Lupin mostrava ao primeiro ano onde era a Torre da Grifinória, o resto dos Marotos armava “novas noites de lua cheia”, as suas famosas brincadeiras de começo de ano e azarações com o Ranhoso.
Já estava tarde quando resolveram finalmente ir para seu quarto, exeto Tiago que como de costume gostaria de rever sua amada ruivinha a sós.
-E aí?Como foi...CARA, O QUE ACONTECEU COM VOCÊ? – gritou Sirius.
Remo estava jogado em sua cama, estava paralisado, exausto e desgastado.Só conseguira emitir de sua boca um fraco som, Pedro e Sirius precisaram sem aproximar mais dele para ouvir.
-Ataque....ataque...
-QUEM TE ATACOU? – guinchou Pedro.
-Pr...pri......Primeiro...Primeiro ano....
Os garotos se entre olharam.
-Como assim? – disseram em uníssono.
-Pestes! – disse Remo muito bravo. – Diabretes!Anões de jardim!
-Eles te atacaram?
Afirmou com a cabeça e levou a mão ao rosto.Pedro e Sirius trocaram olhares novamente.Deram risinhos abafados.
Meio segundo depois um estrondo ecoou no quarto.Curioso, Sirius olhou para a janela.Era apenas um trovão que iniciara a tempestade.Olhou para baixo.Deu uma leve observada no céu.Ao descer o olhar acabou fixando nela.Ainda na cama, Remo perguntou o que eu houvera.Narrou sem muita emoção:
-Pontas e Evans sozinhos....
Remo sentiu uma leve pontada.Não sabia definir entre ódio ou inveja de Tiago.
-Iiii, ela o viu.Ele a abraçou.Ui, - graniu Sirius. – ele levou uma livrada.Deve ter doído!Huahuahuahua...
-O quê?
-Isso, ruiva!Dá uma de direita!Acerta nas bolas!Não, nas bolas!!!
Pedro e Remo correram para a janela e viram a sena.
-Rápido Pedro!Me passa a câmera!
Jogou para Sirius que tremeu em todas as fotos pois suas gargalhadas o fazia se mexer demais.
-Vamos registrar como “O dia em que fedeu pro lado do Chifrudo”!
Somente Rabicho riu.
-Acho melhor chamar um moni... – começou Lupin. – Ah é!EU sou monitor...
Olhou para o distintivo melancolicamente, odiava com todas as suas forças aquele objeto reluzente que para muitos seria uma honra tê-lo.Embora não gostasse, disseram que logo ele se adaptaria (principalmente com as “gracinhas” de Sirius e Tiago.), não poderia desapontar Dumbledore que lhe deu o cargo.Não poderia mais se divertir como os outros Marotos agora ele, ao invés – de uma certa forma – incentivar os amigos a azarar, deveria dar-lhes broncas e detenções.Sem falar de ter a responsabilidade de dar o exemplo, fazer tudo certo.
Respirou fundo.Foi atrás do amigo.


N/A:Por favor, comentem, já estou ficando cada vez mais desanimada de escrever.Daqui a pouco eu paro a fanfic no meio.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.