FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Capitulo 6


Fic: Harry Potter O legado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 6 -
A garota vinda da Lua


“Juro
solenemente não fazer nada de bom” um garoto de cabelos arrepiados falou, enquanto caminhava nos corredores escuros na ala norte. Al não tinha medo de nada, ou quase nada, e naquele momento ele e sua amiga, Rose Weasley, estavam procurando algo mais que uma nova aventura. “Veja!” ele sussurrou a amiga apontando dois nomes no mapa. “Lily Potter e... Scorpion Eragon Malfoy!”. Finalmente eles haviam descoberto quem era o garoto com que Lily se encontrara várias vezes no semestre anterior. Malfoy era esperto, não usava seu primeiro nome, não, ele preferia usar o nome Eragon, sempre que enviava uma carta a Lily. Como ele não pensara antes em usar o mapa? “Só um namoradinho.” Sua mãe disse certa vez, mas Al sabia que Lily não tinha namoradinhos, e se ela estava com o Malfoy, coisa boa não era.

”O que você acha que eles estão fazendo?” Rose perguntou. Ela e Al faziam uma dupla imbatível quando se tratava dos segredos de Hogwarts, como Sherlock Homes e seu fiel escudeiro, Watson. O que de fato, na maioria das vezes, os levava á longas detenções e alguns sermões das mães.

“Eu não sei, mas não é de hoje que eu estou de olho no Malfoy, desde que o encontramos na floresta.” Rose tremeu ao lembra-se da historia. Eles haviam ido à floresta para testarem seus novos dons, eles haviam naquele mesmo verão se transformado em animagos, Al era uma raposa de penugem tão negra quanto a noite, enquanto Rose era um amasso de pelo malhado, mas daquela vez eles haviam entrado tão adentro da floresta que acabaram por encontrar um ninho de Acromântulas.

Grandes, gigantescas e medonhas aranhas e se não fosse pelo misterioso aparecimento de Scorpion Malfoy, Rose tinha quase certeza de que eles não estariam ali para contar a historia. Ele chegara, vira os dois garotos, dessa vez o medo os tinha re-transformado em humanos, e num ato heróico, salvado os dois enquanto montava em sua moto voadora. Al falara daquilo por meses “o Malfoy e sua maldita motinha cromada”, mas ela não ligava, Al Potter nunca ia aceitar ser salvo por um Malfoy.

”Vamos Rose!” o garoto sibilou correndo para o corredor onde os dois pontinhos se encontravam.





“Eragon! Seu mequetrefezinho de uma figa!” A garota ruiva colocou a mão na cintura enquanto o loiro a sua frente sorria arrogante. “Liu, sei que gosta de apresentar seus sentimentos por mim, mas não grite tão alto.” A garota ruiva mostrou uma das suas poucas fraquezas, um tique nervoso. Malfoy se surpreendeu, talvez fosse a primeira vez que ele havia visto semelhante careta, a garota fechou a boca espremendo-a para a esquerda, enquanto o nariz se movimentava sem parar. “Você é um caloteiro! Eu te dei a melhor porção que você poderia encontrar nos próximos mil anos da sua sórdida vida e você me dá um livro em Gnomês?” O garoto colocou a mão no queixo. “Eu pensei que você sabia, magia dos seres mágicos só é escrita em Gnomês.” Ele explicou como se fosse a coisa mais obvia do mundo. “Além do mais, se eu soubesse ler, eu mesmo me aproveitaria dele, eu não sou tão burro assim Potter.” A garota passou a mão nas madeixas rubras em um sinal de impaciência. “Quem pode?” o garoto sorriu. “Somente Gnomos, Elfos, Anões, Duendes e... hã... as outras criaturas mágicas, mas eu acho, sinceramente, que nenhuma delas vá ler para você.”

Nessa hora, sem saber, uma dupla, nem tão inofensiva, acabara de chegar, tentando ouvir qualquer coisa vinda da boca dos garotos.

“Você não entende não é? Você é burro demais para isso!” o loiro que antes sustentava um sorriso arrogante no rosto fechou o rosto em uma dura expressão. “Potter, você não sabe com quem está falando, então guarde seus comentários para você mesma!” a garota suspirou. “Desculpe-me Ma.. digo, Eragon, mas isso poderia mudar o rumo da historia!” o loiro amenizou o rosto. “Bem, eu sei que se tem uma bruxa que pode aprende Gnomês, esta é você. E quando aprender, não se esqueça de me ensinar.” A garota soltou uma fraca risadinha, deu um beijo na bochecha do loiro e saiu sumindo pelo corredor escuro.

“Por Merlin!” Al sussurrou.

“Potter pode sair. E você também Weasley.” Os dois adolescentes se surpreenderam; como Malfoy havia descoberto que eles estavam espiando? “Como você...” Al começou. “Poupe-me Potter, você acha que já não fez barulho suficiente, você quer saber quando eu soube que vocês estavam aqui? Acho que foi quando você começou a estourar bolas de goma de mascar, ou talvez quando você começou a fazer aquele barulho estranho.” O moreno revirou os olhos. “Não era esquisito, era uma coruja.” Malfoy já estava saindo antes de ser puxado pelo garoto. “O que você estava falando com a minha irmã? Diga agora ou...” “Ou o quê? Você vai me matar com seu potente choro de bebê? O quem sabe você vá chamar o seu papai...” Malfoy virou-se e antes que Al pudesse dar mais uma resposta insolente ele havia desaparecido.

“Droga!” Rose falou dando um pequeno soco na mão. “Mas não se preocupe, nada fica muito tempo em segredo por aqui...” Com essas ultimas palavras os adolescentes saíram, pelo mesmo lugar que Lily havia passado antes.




Se havia uma coisa que Lily Evans não poderia reclamar era do ritmo das aulas em Hogwarts. Pra quem sempre fora a mais adianta da sala, ela estava se sentindo uma verdadeira ignorante. “Já até descobriram a cura para a gripe bruxa!” ela sussurrou para si mesma enquanto entrava no quarto que passara a dividir com Liu, Rose e Jack. Rose era a filha mais velha da professora Weasley, Lily logo simpatizou com a garota, estudiosa e esforçada, esse era o tipo de pessoa que ela apreciava. Jack, pelo que ela soube, era da mesma sala da Liu, um tipo... Diferente de se ver, com piadas nas horas erradas e um olhar de quem aprontou. Mas havia uma quinta aluna, que ela ainda não havia conhecido “espere, você vai ter uma boa surpresa” Liu disse pela manhã quando Lily a questionou sobre a cama de cortinhas fechadas ao seu lado. Já havia uma semana que ela estava em Hogwarts e ainda não conhecia a quinta ocupante do quarto.

O quarto das grifinórias era totalmente diferente do que a Lily do passado dormia, o tamanho era o mesmo, e ela suspeitava, que as camas também, mas havia uma coisa, que fazia toda a diferença. Cada cama parecia ter sido envolvida por uma atmosfera própria. A cama da Lily Potter era completamente branca, ao que aparentava, ela não era ligada nas disputas das casas, com lençóis de linho, edredons e travesseiro feito com penas sintéticas. Já a cama de Rose era completa nas cores vermelho e dourado, e ao lado havia fotos de toda a família. Fotos da mãe, a professora Weasley e havia também um homem ruivo, levemente parecido com Hugo, o irmão da garota que ela havia conhecido no horário do almoço. Lily então presumiu que aquele seria o pai. A mais interessante, sem duvida, era a cama de Jack, uma decoração “completamente bruxa” a garota havia falado, posters dos jogadores, principalmente de Ted Lupin, com lençóis por onde os Falcões de Falmouth passavam velozes em suas vassouras, o despertador era um enorme leão de pelúcia que rugia sempre que alguém se aproximava, e no teto da cama (Jack havia mostrado a Lily) haviam pequenas estrelas que brilhavam no escuro.
A única que ela não conhecia era a que ficava completamente fechada, e no momento em que a ruiva botara os pés no quarto ela percebera, aquela seria a chance perfeita de descobrir. Lily deu um passo e parou; fora a sua curiosidade que a trouxera nessa encrenca atemporal, mas... Só uma olhadinha não poderia fazer mal a ninguém, “só uma olhadinha” ela respondeu para si mesma.
E ela olhou. E o que Lily viu naquela cama ela tinha certeza que jamais veria de novo. Flutuando sobre uma almofada de veludo vermelho com detalhes dourados estava uma garota. Ela era loira e tinha os cabelos sedosos e brilhantes, usava uma touca vermelha e um vestido floral, ela era muito pálida e naquele momento estava com os olhos fechados. Nas orelhas haviam brincos feitos com enormes penas brancas e rolhas de garrafa amanteigada.

A garota abriu os olhos assustando Lily que tropeçou no carpete e derrubou um... tambor? Pela janela?

“Meu tambor Tibetano” A garota falou tranquilamente e num baque parou de flutuar. “Ei você está atrapalhando o meu cosmo, poderia se afastas da janela?” Lily olhou, lá fora estava uma lua minguante. “Desculpe... Eu... A culpa... foi sem querer, o seu vaso!” A garota loira sorriu e começou “Não se preocupe, na verdade você me ajudou, assim eu posso entrar no meu Nirvana”. Lily ergueu a sobrancelha, talvez aquela menina não entendesse patavinas de nada. A garota levantou-se com o olhar sonhador, seus os olhos eram os mais escuros que Lily já havia visto. “Se a insatisfação surge é porque a mente está constantemente projetando sua felicidade e sua tristeza na experiência sensorial”, a garota continuou a falar. “se esse condicionamento for eliminado é possível alcançar uma satisfação incondicionada... Eh...” Lily teve vontade de rir das idéias estaparfúdias da menina, mas preferiu guardar sua opinião para si própria.

“Sou a Evans, Lily Evans a intercambista.” A garota apertou a mão da ruiva. “Zambine, Summer Zambine” Lily assustou-se, ‘uma Zambine na Grifinória? Será ela filha... Não provavelmente deve ser a neta de Bryan Zambine, aquele sonserino horroroso!’ “Oi?” A loira falou vagarosamente. “Algum problema, seu cosmo está tão nublado?” Lily acordou de seus devaneios dando um sorriso amarelo. “Não, eu só... Você estava realmente flutuando?” Lily perguntou fugindo do assunto. “Claro, estou tentando chegar no meu nirvana, aliás, muito obrigado você acabou de me ajudar a entrar na Segunda Nobre verdade.” A ruiva sentou-se na cama. “Verdade de quê?” A loira sorriu calmamente. “A mente ignorante nunca está plenamente satisfeita”. Lily continuou sem entender, mas preferiu ignorar, aquela conversa não iria levá-las a lugar algum.



“Lily!” Liu chegou do jantar. “Ah, oi Sun?” ela beijou a bochecha da loira. “ E ai Liu? Tudo na paz?” a ruiva revirou os olhos. “Eu já lhe disse Summer, sua sintaxe é péssima, e eu não creio que você vá chegar há lugar algum falando como uma ripe.” Por uma fração de segundo Lily Evans viu passar pelos olhos da garota um brilho fugaz, mas foi só uma impressão... Ou talvez não?

“Não embaça Liu. A vida é um morango.” A loira falou fechando os olhos e tentando mais uma vez meditar. Liu olhou para a garota e depois olhou para a outra ruiva. “Eu já tenho aquilo”, disse num sorriso largo. “Não foi fácil, é realmente uma pena que você não queira fazer aquele favor para mim...” O olho esquerdo da garota se abriu. “Você só pode estar brincando?” Ela voltou a fechá-lo. “Você sabe que eu não brinco.” Liu falou sinistramente.

Houve um breve silêncio até que a loira decidiu e Lily percebeu que Liu já sabia sua resposta. “Mostre-me.” Liu pareceu pensar e virou-se para Lily. “Prometa que não vai contar para ninguém?” “Prometo.” Com essas palavras a outra ruiva foi buscar algo no baú, e de dentro tirou um baralho de cartas, ela sentou-se no chão em frente a loira e puxou Lily. “Pode começar?” Liu perguntou e a loira sorriu marota. Sun sentou-se no chão em frente às garotas e embaralhou o baralho com magia. “Eu não acredito, é um original? Não pode ser, só existem dez em todo o mundo!”. A loira falou, mas não esperou uma resposta,


As cartas soltaram um incrível cheiro de groselha e madeira espalhando pela sala, e ela colocou seis cartas enfrente as garotas. “Só isso?” Liu perguntou. “O que você esperava? Não estamos num filme de Hollywood.” A loira colocou a primeira carta para cima, era uma bússola, a segunda era uma caveira, a terceira um alecrim, a quarta eram dois gêmeos, e a quinta e sexta estavam completamente escuras. “Vê? A bussúla é o tempo, a caveira, maus presságios, o alecrim a bonança, mas...” Sun pegou as duas cartas negras. “Isso não é bom, significa destino incerto!”

Pela primeira vez, Lily Evans viu aquela que seria sua neta com medo, uma brisa gelada passou e a garota loira abriu os olhos, eles não eram mais sonhadores, pelo contrario, pareciam-se muito assustados. “Eu... Eu te disse! Mas não, você nunca me escuta, a garota genial nunca escuta ninguém!” Sun passou as mãos pelas madeixas loiras e começou a respirar pesadamente. Sua voz não era a mesma, de longe se parecia com a mesma pessoa de alguns minutos atrás. Liu deu um soluço, mas não deixou nem uma única lagrima cair, nem mesmo deixou seus olhos marejarem. “Você sabe que vai dar certo, tem que dar!” A loira sentou-se ao lado da ruiva e a abraçou. “Desculpe-me, eu... Você sabe que essas coisas me afetam.” Lily olhou as duas assustadas, então o quê era isso?

“Eu não sei o que vocês estão aprontando, mas eu quero explicações, boas explicações!” As garotas sorriram levemente, era hora de contar a verdade...






James Potter não era para qualquer um, quem ela pensa que é? “Ah Potter, você não faz meu tipo..” James imitou com a voz fina. “E ai James! Ficou maluco de vez?” uma mão apoio-se no seu ombro. Era Al, seu irmão mais novo. “Ih, pirralho! Não enche!” Al deu um sorrisinho. “Quer comentar alguma coisa? Irmãos não servem unicamente como saco de pancadas,” o mais novo brincou e o mais velho retrucou. Agora com a voz mais baixa
“Bem, foi a Jack!”.
“Jack, que Ja... A Tonks!?
“Yeh.”
“O que ela aprontou dessa vez?”
“Eu bem... Eu a convidei para ir a Hogsmeade no próximo passeio.” Al parou e olhou ao irmão.
“Ela... Ela tem quatorze anos!” Al franziu a sobrancelha. “Quinze!” James corrigiu.
“Que seja! Ela é mais nova, e o Ted não vai deixar você chegar perto da tia dela.” O mais novo falou com zombaria.
“Há-há! Ninguém nunca me disse isso.”
“O que ela falou?” James revirou os olhos. “Você não faz meu tipo. Qual é o tipo dela? Eu sou o tipo perfeito! Qualquer garota do ano dela daria uma perna para sair comigo, e ela diz que eu não faço o tipo dela.” AL revirou os olhos.
“Como você é infantil...” James olhou o irmão e começou a rir. Al fingiu-se de indiferente antes de rir também. Essa seria uma longa história.






“Padfoot, o quê você acha que está acontecendo?” Prongs perguntou ao amigo. Ele estava no dormitório, enquanto Remo e Hugo roncavam, literalmente, do outro lado do cômodo. “Não sei, mas coisa boa não é! Quero dizer, todos os livros que eu encontrei na biblioteca sobre Harry Potter estava em branco, o que não deixa de ser surpreendente. Quantos bruxos você conhece que tem um capitulo inteirinho em cada um desses livros?” Sirius perguntou antes de começar a citar. ““História da Magia Moderna”, “Ascensão e Queda das Artes das Trevas”, “Grandes Acontecimentos Mágicos do Século XX”. Isso, só o que deu tempo de ver.” Sirius sento-se derrotado na cama. “Não se preocupe Padfoot, cedo ou mais tarde a verdade vem.”

Com esses pensamentos os garotos deixaram-se levar pelo sono, e a próxima coisa de que souberam era que já estavam atrasados para o café.




Logo pela manhã, Lily se viu sendo seguida pela sua nova companheira de quarto, Sun, pelo que Lily soube, era filha de Luna e Bazer Zambine. Mas o que mais chamou sua atenção, foi a dupla personalidade da garota, hora misteriosa, ora engraçada, mas isso, Lily adorou.
“Sabe, é bom ter alguém que faça as mesmas aulas que eu, não sou do tipo muito... amigável. As pessoas por algum motivo correm de mim, exceto Lily, ela é genial de mais para isso.”

As alunas entraram na sala, Flitwick estava começando com sua aula de feitiços. Ele era um bruxo miudinho que tinha que subir numa pilha de livros para ser enxergado pelos alunos, mas isso, tão pouco, diminuía sua autoridade sobre qualquer um.

Lily sentou-se ao lado de Sun, duas cadeiras atrás de alunos já conhecido. Na cadeira a sua frente estava sentada Victoire Weasley e James Potter, a frente, Al e Sirius conversavam calorosamente, enquanto Remo sentava-se distraído ao lado de uma garota de cabelos castanho encaracolados. “Eu não gosto dela.” Lily falou entre os dentes, “Ela quem?” Sun perguntou distraída abrindo seu livro padrão de feitiços. “Victoire Weasley, afinal, ela é o que da professora Weasley?” Sun olhou para a garota, muito bonita e educada, ela concluiu. “Vick é sobrinha da professora, a mãe é meio vella e o pai, Gui Weasley, é o irmão mais velho de Virginia Potter, mãe do Al, James e Lily Potter.” Lily sorriu numa falsa compreensão, aquela garota não lhe parecia boa peça.

“Alguém pode me falar sobre o feitiço Fidelius?” Flitwick perguntou tentando começar uma aula animada. Mas apenas duas alunas levantaram a mão, Lily Evans e Victorie Weasley. “Senhorita Weasley.” Lily franziu a testa, quando a garota começou a falar com uma voz tão dócil que para Lily chegou a ser amarga. “è um feitiço extremamente complexo, que implica esconder algum segredo. O segredo fica no íntimo da pessoa, sendo impossível de retirar o segredo da mesma.” O professor sorriu. “Muito bem senhorita, cinco pontos para a grifinória.” Lily fez uma careta, aquela era fácil, ela saberia responder sem que ficasse parecido com uma cola da pagina 53 do livro padrão de feitiços do 5º ano. E durante os dois períodos seguintes de feitiço Lily conseguiu achar mais de mil defeitos na meia vella “tecnicamente ela é só 1/8 vella, já que nós recebemos apenas 12,5% dos cromossomos dos nossos avós.” Lily disse no final da aula quando James começou a falar o quanto Victoire era bonita engraçada e inteligente.

Mas não muito longe dali, um garoto pálido observava a cena analisado cada palavra, Donald Mackenzie era esperto e não seria uma “fedelhazinha” que iria o enganar, não mesmo...

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-


Nome: James Potter II
Idade: 17 anos
Cor dos olhos e cabelos: Olhos amendoados castanhos e cabelos castanhos avermelhados.
Altura: 1,70 m
Nasceu em: 2004, St. Mungus
Aonde mora: Londre,com os pais, uma irmã mais nova, dois bebês gêmeos e um irmão mais novo.
Hobbies: Quadribol, motocross.
Amortentia: Flores silvestre e uva.
Sangue: Puro, levando em conta que sua avó é nascida muggle, mas no mundo bruxo raros são o caso de uma família totalmente bruxa.
Livro preferido: A arte da guerra.
Trabalha: Sim, nas férias de verão James trabalha com o tio, Carlinhos Weasley, no trato de Dragões.
Programa de TV Preferido: Qualquer filme com Jackie-Chan, mas seu preferido é um clássico do cinema, A hora do Rush 3.
Frase: "Se for para o bem da Nação e felicidade geral, diga ao povo que fico." (D. Pedro I), ele sonha em um dia ser necessário usar essa frase.
Maior segredo: James faz um ritual que consiste em dar três pulinhos na porta antes de começar o dia.
Maior desejo: No momento é dar um beijo em Jack Tonks, mas James é um pouco mimado então muda de idéia constantemente. Animago: Não se sabe.
De quem mais gosta: No momento gosta de Jack Tonks, mas ela o ignora.
De quem menos gosta: Scorpion Malfoy
O que mais gosta de fazer: Jogar quadribol, assistir TV, ir a festas e namorar.
O que menos gosta de fazer: Odeia ficar parado.
Tipo de música que gosta: Gosta de Indie Rock, e sua musica favorita é Trying Your Luck da banda The Strokes
Comida favorita: Taco, e todo tipo de comida industrializada.
Melhor(es) amigo(s) de Hogwarts: Os irmãos e Ted Lupin.

=-=-=-=-=-=-==--==--=-=-=--=-=-=-=-==--=-==-=-=-=-=-=-=-=-=-=-


Nota:

*Sun, lê-se San.
*O capitulo foi meio chato, mas.. eu estava meio sem criatividade. Mas para sexta que vem teremos mais sobre o nosso Vilão, o que ele está armando? (¬¬, desculpem, autora cansada demais para piadas criativas, ou qualquer outra coisa que faça sentido)
*Desculpem os prováveis erros na gramática, eu prometo revisar assim que der.
*Pra quem não procurou: DONALD: palavra que, em inglês antigo quer dizer "aquele que rege o mundo".

*Desculpa a demora, mas sexta de tarde eu fui para uma festa na chácara e só cheguei ainda a pouco (Uu), mil desculpas, eu sei que falei que postaria sexta, mas vejam pelo lado positivo, eu estou morta de cansaço mas mesmo assim eu estou postando. Hoje eu não vou responder a todos os comentários, mas espero que vocês continuem comentando, então eu vou citar o nome de cada um que comentou e deixar meu grande obrigado.



Kate Black Malfoy Potter
Kel.Granger
Cuca Malfoy
Ninha Costa
MiSs BiRd ₣ℓр®
Alícia Spinet
Fl4v1nh4
dk-tom
Kate Black e Mari Evans
Virginia Lupin
Biank Potter
Alexandra Zabini



===========================================

Ps: Eu estou lendo uma fic simplesmente perfeita, eu JURO é a melhor fic que eu já li (e olha que eu já li muitas), quem quiser dar uma olhadinha:

http://www.fanfiction.net/s/3571753/1/The_World_As_We_Knew_It

É em Inglês, tem 54 capitulos e mais 1300 reviws, quase 1400!
NÃO É PROPAGANDA, eu nunca falei com a autora, mas a fic é realmente muito boa então eu estou, tipo comentando pra quem quiser,

Tem uma menina traduzindo para o português, mas ainda está no 4 capitulo:

http://www.fanfiction.net/s/3761003/1/O_MUNDO_COMO_N_S_O_CONHEC_AMOS

Então é isso, dica dada, lá vou eu dormir! Bjkas! Comentem sim?

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.