FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Eu, pai ?


Fic: Ops... - Concluída


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________




Cap. 7 – Eu pai ?


 


James estava se espreguiçando na sala de monitoria quando viu Sirius correndo em sua direção.


- Ei Pontas a sua ruiva esta na ala hospitalar – exclamou Sirius – Acabei de ver um corvinal a levar para lá.


- O QUE ACONTECEU SIRIUS? – berrou James.


- Eu não sei – comentou o moreno com medo de James – mas cara, ela estava sangrado.


James não precisava de mais nenhuma resposta e saiu correndo em direção a ala hospitalar.


-Acho melhor eu avisar os outros – suspirou Sirius – antes que James derrube o castelo.


***


Lene revirava no sofá duro na frente da ala hospitalar ninguém aparecia para dar alguma explicação. Lily continuava lá dentro, sozinha. Seu corpo tremeu de leve e as lagrimas escorriam pelo seu rosto. Ela devia estar lá dentro ajudando a amiga.


- A Lily não ia querer que você ficasse assim – comentou Sirius a abraçando – você é a pessoa mais corajosa que conheço Lene.


A morena se deixou ser abraçada, ignorando sua mente e pensando mais no conforto do que era certo e errado.


***


- Volta aqui Jessie – pediu Alice – você não tem certeza disso.


- Eu já vou descobrir – respondeu a chinesa sorrindo e tirando a varinha das vestes – Smith .


- Sim? – perguntou a morena, ela estava bem no meio do salão comunal.


- Eu tenho uma surpresa para você – sorriu Jessie.


- Mas não to afim.


Alice tentou segurar a amiga, mas a chinesa já tinha lançado um feitiço na Isa e ela estava flutuando agora.


- ISSO É ILEGAL – berrou Isabella.


- Não é – respondeu – não é Veritaserum, mas tem um efeito parecido – emburrou um liquido verde goela a baixo da novata – e agora? Vocês estava empurrando algumas pessoas pela escada?


- Não – respondeu, mas seu cabelo começou a cair.


- Pelo jeito estava certa Alice – respondeu fria – agora esta liberada.


- Sim – concordou Lice – tenho nojo de você Smith.


***


Lily abriu os olhos e correu os dedos desesperada para sua barriga. Ela parecia continuar igual. Olhou em volta e viu a enfermeira sorrindo para ela.


- Não se preocupe senhorita – respondeu – esta tudo bem.


Lily suspirou aliviada.


- Mas quero que descanse e além disso o professor acha que você devia contar a seus amigos – comentou – se quiseres continuar na escola é essa a condição.


- Por que?


- Porque você está numa fase delicada – respondeu a enfermeira – e é bom ele ajudarem. Você mal se alimenta, esta com sono atrasado e ainda esta muito no começo para isso começar aparecer, mas não se preocupe, só maneire, ok?


Lily afirmou. Ela só não queria contar a mais ningué.m


- Lily Evans – sorriu diretor entrando – fico feliz que esteja bem. O senhor Potter acho que deve ser o primeiro a entrar Pompola – sorriu para ruiva – não foi a toa que eu coloquei ele para te ajudar.


- Como o senhor sabe?


- Vamos dizer – sorriu o velhinho – que eu consigo ver melhor que vocês dois a situação. Todos merecem uma segunda chance.


Pompola voltou rapidamente com James. Ele estava com os olhos vermelhos, o rosto branco e com barba por fazer. Lily nunca imaginou ver ele naquele estado.


- Você está bem Lily? – mas nem esperou a resposta da menina e se virou para o diretor – esta E senhor?


- Esta sim – sorriu Alvo – mas acho melhor vocês conversarem. Só não briguem Lily precisa de descanso


James concordou e olhou para ruiva


- Desculpa – pediu desesperado – é tudo culpa minha, Isa que fez isso, não sei porque, mas eu não entendo...me perdoa.


- Respira – riu Lily, mas logo sua expressão ficou seria – Eu tenho algo a te contar.


***


Peter encontrou Isabella num canto do corredor escuro. Apagou o mapa do maroto e sorriu.


- Smith já ouviu falar do Lord das trevas? – perguntou – Porque ele quer que você faça parte e se vingue de todos aqueles que lhe fizeram mal.


Os olhos da menina brilharam.


- E como encontro esse Lord? – perguntou alegre.


- Eu te levo até lá – sorriu Peter.


***


Eu vi a boca da Lily falar e falar. Mas meus olhos estavam focados na sua barriga. Pai...Eu ia ser pai. Uma única noite, a noite mais perfeita do mundo.


- Me desculpe – se viu pedindo de novo e a encarou – você nunca vai ficar sozinha Li..eu prometo. Você devia ter me contado teria cuidado de você.


- Acredite eu sei disso – suspirou a ruiva.


Pompola apareceu naquela hora e sorriu para os dois.


- Você volta depois senhor Potter – sorriu carinhosa – acho que a senhorita Evans devia descansar um pouco.


James concordou e se virou quando estava na porta.


- Você vai me chamar se precisar né?


Lily acenou concordando.


***


- O que James esta fazendo? – perguntou Sirius se jogando na sua cama.


- Boa pergunta – respondeu Remo – desde que voltou da conversa com Lily, lá esta ele pensando.


- Vocês acham..acham que seria um bom pai? – perguntou James olhando para eles.


- Porque essa pergunta? – questionou Sirius.


- Porque Li, porque eu, porque Li esta grávida – respondeu ele – eu não sei o que fazer.


- A CERTINHA DA EVANS ESTA O QUE? – berrou Sirius pasmo – você está ferrado.


- Cala boca Almofadinhas – pediu Remo – parece que esta ai sua segunda chance James. E você vai ser um pai perfeito – afirmou.


James sorriu fraco e voltou seu olhar para fora da janela. Ele nunca iria falhar com seu filho. Nunca.  


***


Lily foi liberada no outro dia de manha. James e Lene estavam lá para buscá-la. O maroto estava a cada segundo mais atencioso que ela podia imaginar. Ela não dava nem dois passos, sem ele perguntar se ela queria parar um pouco e descansar. Andava com uma garrafinha de água pronta caso ela precisasse e comida, Merlin, ele achava muita comida.


- Acho que Lily nunca foi tão paparicada na vida – comentou Lene rindo quando a ruiva revira os olhos para James que insistia dela sentar e esticar os pés .


- Que eu saiba todos deviam se tratados assim – exclamou Sirius do seu lado – como vai o namoro?


- AI MERLIN – berrou Lene – esqueci do Lucaaa.


Sirius riu da menina e a viu correndo escada acima se arrumar para outro. Não para ele. Um frio, uma solidão se apossou dele, ele só sentia essa sensação quando olhava para sua mãe.


- Sabe Sirius – comentou Jessie – todas minhas amigas são meio burras, mas você ganha. Não enxerga o amor da sua vida já passou do grau de burrice admitida


- Você se acha muito não?


- Eu posso meu bem – e piscou.


Sirius riu e a convidou para uma partida de xadrez bruxo.


***


A semana passou com rapidez, Lene e Luca viviam brigando para alegria de Sirius que aos poucos voltava à conversa com a morena. Jessie dizia que estava de férias de mostrar para seus bebês o que estava na frente do seus olhos e andava estudando muito junto com Alice.


James e Lily, ainda conversavam mais formalmente, porém havia aberturas para os carinhos que o maroto vinha distribuindo a ruiva. Coisa que ela não sabia se gostava ou não.


Emma desceu aquela noite de quinta feira com um pouco de medo. Remo andava sumido desde ontem e os marotos haviam aparecidos todos cansados naquela manha e nada do Lupin. Porém havia uma carta com uma rosa sobre sua cama, pedindo para acompanhar Sirius e James.


- Oi Emma – sorriu James – como esta a Lily?


- Dando graça ao seus céus por você não estar perto – respondeu a loira – ela sabe se cuidar James.


- Eu só estou preocupado que aconteça algo – comentou corando.


- Então pergunte como ela esta, mas lembre ela não é criança – sorriu Emma – então cadê o Remo?


- Nós vamos te levar – exclamou Sirius – mas você precisa fazer exatamente o que mandarmos.


- Eu não estou gostando disso – comentou ela.


- Acredite ninguém esta – sorriu Sirius – mas Remo não sabe como contar, então prefere te mostrar. Só lembre, ele nunca contou nem para nós.


- Descobrimos – concluiu James – ele sempre será o melhor de nós.


***


Isabella sorria para a carta que havia acabado de terminar. Ela ia acabar com o conto de fadas da Evans. Todos iam saber que a santinha da Evans era a pior de todas.


-Acabou? – perguntou Peter surgindo das sombras.


- Sim – sorriu – vamos para a iniciação?


- Você vai – responde ele meio choroso – eu tenho que ficar sem marca negra, pelo menos por enquanto.


- Não se preocupe Rabicho – sorriu maldosa – eles são burros de mais. E vão pagar pelo que fizeram conosco.


***


Emma se deixou ser conduzir para casa dos gritos. Ela odiava aquela casa, fazia lembrar de Remo e como ele deixou para trás, por nada. Escutou um grito de dor e sentiu seu sangue parar de correr.


- Remo? – perguntou baixinho


- Ainda não – falou James com delicadeza – lembra você precisa seguir com a gente primeiro.


- Ele esta gritando – exclamou.


- Infelizmente – comentou James que tremia com cada berro do amigo – Vêm.


A loira seguiu ele e encontrou o que parecia ser uma gaiola. Era enorme e confortável, provavelmente indestrutível.


- Aqui esta a chave – falou Sirius aparecendo – você deve ficar trancada ai até o amanhecer ok?


- Eu...


- Prometa – mandou James – se não prometer serei obrigado te levar embora.


- EU prometo – falou entrando na gaiola e se trancando por dentro – ele não vai parar de sentir dor?


- Logo – comentou Sirius com voz triste – vamos ajudá-lo. Boa sorte loirinha.


***


Lily estava subindo a escada que levava ao dormitório quando começou a escutar os risos das pessoas a sua volta. Achou aquilo meio estranho, olhou para si mesmo só para conferir se estava com algo errado, mas estava normal, só com as roupas folgadas.


- Evans – chamou uma das ex de James – como é dar o golpe do baú?


- Como? – perguntou à ruiva


- Sabe o golpe da barriga – respondeu a guria – acho que deu errado né? Já que James não esta com você.


- Ou talvez tenha dado muito certo – sorriu Alice aparecendo para socorrê-la – vocês não iam se casar? Mas a Lily achou melhor esperar não é querida?


Mas Lily não respondeu seus olhos estavam focado em todos que a encaravam com a condenação explicita nos olhos. Se virou e começou a subir as escadas, andando o mais rápido que podia, não queria chorar na frente deles.


- Li – falou Alice – não ligue para eles.


- Eles tem razão – suspirou entre o choro – eu fui irresponsável.


- Nem todo mundo é perfeito – respondeu Lice – mas se aconteceu era para acontecer.


- Eu só queria que demorasse mais para acontecer algo assim – sorriu Lily – mas não consigo não estar feliz.


- Então sorria para todos esses idiotas e mostre que você não se arrepende – falou Lice – durma um pouco ruiva.


- Pode deixar – sorriu Li.


***


Emma sentiu seu corpo erigisse e a sua frente James e Sirius traziam um Remo todo machucado. Sua vontade era sair ali e ajudar. Mas algo estava mudando, Sirius se tornava um grande cão negro e James um elegante cervo. 


- Remo? – chamou baixinho quando percebeu a sua mutação causava muita dor.


Pelos apareciam em todo seu corpo, um som forte de rugido surgiu pela garganta do maroto, suas unhas explodiam com velocidade, seu corpo se alongava e crescia. Remo se transformava em lobisomem.


O lobo uivou quando estava totalmente transformado. Não demorou muito para perceber a garota e avançar para cima da gaiola, mas nem foi preciso ajuda dos amigos. A gaiola não havia se abalado nem um pouco devido a força do animal.


- Remo eu te amo – falou baixinho.


O lobo uivou e se enroscou ao lado da gaiola dormindo tranquilamente.


Quando o dia amanheceu. Emma saiu da gaiola e correu até Remo o abraçando. O maroto mal conseguia se manter seus olhos abertos.


- Pobre Remo – sorriu – eu cuido de você, meu amor.


James e Sirius sorriram com aquela cena e deixaram o casal ali sozinho. 


Fim do capitulo 7



N/a: A fanfic está realmenten a reta final... Tem mais dois capitulos mais o epilogo. Se alguém ainda estiver acompanhando eu posto mais um pouco essa semana. Beijoos!

 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mariazinhaencrenca em 29/05/2013

A fic está muito boa! Eu ainda estou aqui, mesmo que varada a uma semana à café, então quero capítulo novo. Me diz que a Isa vai se lascar, por falta de palavra melhor, assim vou ficar muito feliz. Tadinha da Lily, mas ela vainsuperar tudo isso. O Remo e a Emma... they ar in love... Agora quem tem que se acertar é a Lene com o Sirius... Continue a postar!

BJS 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.