FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. O cão preto de Luna!


Fic: viverei por você


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: ESTE CAPITULO É DEDICADO ESPECIALMENTE A MAYRA BLACK POTTER, POR SER A PRIMEIRA PESSOA A COMENTAR MINHA FIC, MUITO OBRIGADA PELO CARINHO!

Depois da revelação Draco resolvera assumir o seu verdadeiro ser fazendo toda Hogwarths ficar alvoroçada com o novo visual do sonserino, e claro que não evitaram comparações ainda mais quando ele deixou um pouco de barba, e Harry e Rony pediram a ele que a tirasse era dolorido demais lembrar-se de Sirius.
Harry se jogou na mesa da Grifinória ao lado de Rony e Hermione depois de uma aula de feitiços que ele e Rony praticamente dormiram, já era automático o pessoal da AD se auto procurarem, e Harry engasgou com seu suco ao ver na mesa da corvinal Luna e ao seu lado Draco com um sorriso encantador, Rony olhou na mesma direção.
_Acho que a Gina não vai gostar de saber que você esta procurando alguém na mesa da corvinal Harry. – disse ele amargo.
Harry revirou os olhos.
_Eu não estou olhando pra Cho e sim pra Luna, - Rony e Hermione não entenderam. _Vejam com quem ela esta.
Rony e Hermione olharam rápido a tempo de ver Draco dar um beijo na mão de Gina antes de sair e se dirigir a mesa dos amigos da Grifinória.
_Será que eles estão juntos. – perguntou Rony.
_Se o Draco mudou sinceramente, como eu acho que aconteceu. – disse Hermione. _Ele e a Luna poderiam se ajudar.
Harry olhara para a porta principal pela quarta vez.
_Onde esta a Gina? – perguntou assim que Draco se sentou ao lado de Rony e se servindo de um pouco de frango.
_Harry achei que a Minerva tivesse te avisado. – disse ele.
_Avisado o que? – perguntou Harry.
Draco olhou para Rony e Hermione, que fizeram sinal pra que ele prosseguisse.
_Bem, a Luna... – começou ele.
_Ah a Luna. – disse Rony num tom debochado fazendo Draco corar, e Hermione lhe chamar a atenção.
_Quer parar de fazer isso Hermione o Draco não ligou.
_Não interessa isso não te da o direito de se meter na vida dele.
_Eu não me meti na vida dele sua metida.
_Seu egoísta.
Draco e Harry se olharam o segundo revirou os olhos, e os dois começaram a comer pra esperarem terminar a briga do casal.
_Você é uma chata sabia? – disse Rony.
_E você é um legume insensível.
_É melhor calar a boca Hermione!
_Por quê? Só por que eu disse que você é um legume insensível. Eu vou repetir então. Você é... – Rony a fez se calar grudou seus lábios nos dela e a língua dele buscava bailar com a dela de uma maneira que ela ficasse totalmente sem fôlego, quando a soltou Hermione tinha um sorriso bobo no rosto, e suas bochechas estavam vermelhas, Rony voltou a comer como se isso fosse normal, e ignorando Harry e Draco que olhavam os dois surpresos.
_É... Agora que vocês pararam de brigar, Harry. - Hermione começou a observar seu prato. _A Luna me disse que a Gina não se sentiu bem na aula de transfiguração e a Minerva a levou para a ala hospita... – Harry nem esperou Draco terminar saiu em disparada pelo salão, subindo as escadas para chegar à ala hospitalar, ele já havia notado que sua ruiva estava diferente, ela se sentia enjoada, chegara até mesmo a vomitar algumas vezes, estava mais pálida, sentia um sono enorme e às vezes chegava a deixá-lo chateado por não querer nada a noite a não ser dormir, ele achava que as aulas da AD estavam cansando demais Gina, e agora que ela passara mal havia tomado a decisão de convencê-la a parar as aulas. Harry chegou à ala e a enfermeira já veio ralhando com ele e Harry se virou pra ela com os olhos furiosos.
_A minha mulher esta aqui. Se a senhora esqueceu eu sou casado e eu quero saber como ela esta. – disse Harry, e a senhora apontou pra ele uma cama quase a ultima do corredor. _A senhorita Weasley.
_Senhora Potter. – retrucou Harry.
_Que seja, precisa de repouso senhor Potter, e se eu perceber qualquer movimentação a mais, expulso o senhor daqui entendido.
Harry balançou a cabeça e seguiu para ver Gina, se esforçando ao máximo para não dizer um palavrão a enfermeira. Gina estava com os olhos fechados, parecia apenas dormir estava com a cor da pele normal. E Harry se sentou ao lado dela.
_Agora é senhora Potter, senhor Potter? – perguntou ela divertida se levantando.
_Gina não... – disse Harry.
_Tá tudo bem Harry só foi um mal estar.
_Eu acho que você esta cansada por causa da AD. Não acha melhor parar só por uns tempos. – pediu Harry, a enfermeira vira os dois quase na porta e só pode balançar a cabeça negativamente, voltando a examinar seus papeis.
_Harry eu estou bem. Mas também acho que estou cansada, por isso vou dar um tempo no quadribol. – disse ela saindo.
_Ah bom... O que?! – exclamou Harry. _Gina...
_Harry eu quero dar um tempo no quadribol a Demelza já melhorou, e a Hermione esta jogando bem, sem os treinos eu vou poder cuidar melhor de mim, da casa e de você.
_E desde quando eu preciso que cuidem de mim.
Gina apenas sorriu.
Harry estava tentando entender à decisão dela, a seguiu em silencio até a sala precisa, e entrara na casa que hoje estava mais parecida com um chalé aconchegante e acolhedor.
_Eu vou tomar um banho. – disse Harry, e saiu sem dizer mais nada, ele preferia mil vezes que a mulher parasse com as aulas da AD, ele tinha que ser honesto com ele mesmo ele não a queria em perigo queria que ela desistisse de lutar ao lado dele.
Gina também se prendeu a pensamentos, passou a mão em seu ventre, não podia contar a Harry que estava... Não se contasse Harry jamais permitiria que ela ficasse ao lado dele nessa guerra, e isso ela não queria, ela teve que se segurar para não ir atrás do marido no banho, tinha horas que ela não queria nada, mas certas horas sentia um calor, começou a imaginar a água se deliciando pelo corpo de Harry um corpo que era dela, e que hoje já não era tão raquítico do que quando o conheceu, Harry saíra do banho apenas com uma toalha amarrada na cintura, começou a procurar por uma roupa, percebeu Gina o olhando e resolveu provocá-la, se virou pra ela e os dois se olharam, Harry foi até ela.
_O que você tanto olha? – perguntou ele rouco chegando com a boca mais próxima de seu ouvido, Gina se arrepiou no mesmo instante sabia o que viria em seguida, Harry começou a passar sua língua no lóbulo da orelha da mulher.
_Harry. – chamou Gina rouca. E ela passou a mão pelos cabelos molhados do marido.
_Nós estamos sem isso há uma semana tem noção de como senti sua falta. – falou Harry a beijando com tanta intensidade que Gina quase teve certeza de que ela ficaria sem ar se ele parasse, nem eles sabiam como conseguiam tirar a roupa tão rápido, os dois caíram depois em um sono profundo, extasiados e saciados.
Num outro lugar do castelo um casal saia o mais rápido possível de uma das salas de aula vazia. E Hermione se arrepiou ao sentir Rony passar a mão em seu pescoço.
_Rony para, é sério ainda acho que alguém vai nos pegar.
Rony encostou a namorada na parede.
_Sério. – disse ele num tom tão provocante que Hermione amolecera as pernas. Quando iam se beijar duas pessoas apareceram e os quatro pareciam muito sem graça.
_Draco, Luna? – perguntou Hermione. _Vocês não deviam estar aqui. – falou Hermione.
_Nem vocês! – disse Draco.
_Eu sou monitora. – disse Hermione. _Nós somos monitores. – disse ela tentando mostrar a eles que eles estavam errados em andar pelo castelo àquela hora da noite, e também tentando se safar de explicações.
_Hermione. – chamou Rony. _O Draco também é monitor, esqueceu?
Hermione corou, e antes que eles percebessem começaram a rir sem parar pela situação até que ouviram passos no corredor, uma gata com incríveis olhos vermelhos surgira.
_Filch! – disse Rony.
_Corram. – disse Draco. Eles saíram em disparada pelo castelo até entrarem no banheiro da Murta que Geme, que por incrível que pareça não estava lá, Rony se sentou no chão e Hermione se escorou ao peito dele sentando-se entre suas pernas, Luna e Draco fizeram a mesma coisa.
_E então o que vamos fazer agora? – perguntou Draco.
_Vamos conversar pra passar o tempo. – e os quatro começaram a rir de novo.

Harry acordara antes da esposa, ele a olhou Gina dormia tranqüila em seus braços, ele se levantou devagar para não acordá-la, pegou um pouco de água e se sentou ao lado dela na cama, ele adorava vê-la dormir, nos últimos dias tinha feito isso preocupado à via ficar pálida em casa, por diversas vezes se segurar para não desmaiar, os enjôos, os enjôos?
Harry então começou a pensar mil coisas.
“Enjôos? Tonturas... Desmaio... Cansaço. Não, não pode ser a Gina esta?” – ele colocou a mão na boca para não acordá-la. “A desistência do quadribol foi por isso que ela desistiu seu idiota, e você começando a bolar uma maneira de fazer com que ela ficasse e continuasse sendo artilheira, você é um louco se pensar mais uma vez nisso!” – Harry agora andava de um lado para o outro passando às vezes a mão nos cabelos nervoso. “Por Merlim o que eu faço agora? Nós usamos a poção anticonceptiva, então eu to tendo alucinações, não seu imbecil nós usamos sim, mas na maioria das vezes você vinha com tanta urgência como agora que vocês esqueceram um monte de vezes, ah eu sou um idiota! Me caso com a mulher da minha vida e estou preste a morrer numa guerra, bom pelo menos agora, tenho mais um motivo para sobreviver, eu tenho que viver por ela, por eles.” – pensara Harry ele nem percebera de que Gina havia se levantando e estava atrás dele, Harry se virou bruscamente. Gina estava pálida, seus olhos pareciam focados em algo que não estava em sua frente, então ela se virou e encarou Harry, e a cicatriz dele ardeu no mesmo instante. E ela sibilou pra ele com outra voz.
_Saudades de mim Potter? – pelos olhos de Gina passaram um vermelho intenso, Harry não podia acreditar no que estava vendo, Gina deu uma gargalhada fria e cruel logo em seguida ela parecia voltar a seu estado normal e Harry correu até ela para segurá-la antes que ela caísse no chão. Ele a levou nos braços até a cama.
_Gina? – chamou ele. Gina continuava dormindo, e Harry acariciou o ventre da esposa, ele sorriu, sentia uma alegria imensa em saber disso parecia fortalecê-lo para enfrentar comensais, Voldemort, e o que mais tivesse pela frente mesmo com o que havia acabado de acontecer, ele sabia que não poderia dizer a Gina que já sabia de tudo, e também que não poderia contar a ela sobre Voldemort, ele se aproximou da barriga da esposa deu um beijo nela e sussurrou com lagrimas nos olhos:
_Cuida da mamãe, quando o papai não estiver por perto... – o choro dele ficou um pouco mais compulsivo. _Meu filho. – disse ele acariciando mais o ventre da esposa, Gina se remexeu procurando por ele na cama, e Harry se deitou a abraçando de uma maneira que sua mão ficasse sobre o ventre da esposa, ele adormecera se sentindo o melhor homem do mundo, com uma esperança, e uma vontade de viver em seu coração que ele sentia que jamais o deixaria, sabia que tinha que se preocupar com o que acabara de ver mais deixaria pra mais tarde, hoje ele só queria aproveitar o aconchego de sua casa, da sua mulher, e de seu herdeiro.
O dia seguinte era dia de visita a Hogsmead, e Harry já chamava Gina a terceira vez.
_Gina nós vamos nos atrasar.
_Eu to indo Harry, não me apresse. – disse ela escolhendo um casaco.
_Eu não te apressaria se tivesse resolvido ficar aqui comigo. –disse ele num tom que Gina sabia exatamente o que ele queria.
_Potter, se fosse depender de você eu não sairia dessa cama. – disse ela zombeteira.
_Não vejo mau nenhum nisso. – retrucou ele.
_Estou pronta, vamos.
Eles se encontraram com Hermione, Rony, Neville e Draco na porta do castelo.
_Onde esta a Luna? – perguntou Gina se abraçando ao marido por causa do frio.
_Ela disse que ia esperar a gente mais a frente. – respondeu Draco.
Eles seguiram conversando sobre banalidades, Luna apareceu próxima ao salgueiro lutador.
_Oi. – falou com um ar sonhador. Draco notou que ela estava suja de barro.
_Oi. – ele foi até ela e deu um selinho na garota, o que fez Gina, Harry e Neville se olharem surpresos e Rony e Hermione murmurarem depois eu te conto, para os três.
_Onde você estava? – perguntou Draco. _Que me lembre suas roupas estavam da cor normal quando me disse que vinha pra cá.
_Com saudades Draco? – perguntou a garota sorrindo. _Estava brincando com um amiguinho.
_E quem é esse amiguinho? – Draco cruzou os braços na frente do peito, e todos riram da posição que ele fazia.
_Um cachorro, não sei da onde ele veio, era grande e preto.
_Ah deve ser o canino. – disse Rony. _O Hagrid deve estar aqui perto.
_Não era o Canino. – disse Luna. _Eu conheço ele, e o Canino não tem olhos amarelos.
_Olhos amarelos? – perguntaram Harry, Rony, e Hermione surpresos, até Gina se sobressaltou com a pergunta repentina.
_É, bem bonzinho. - disse Luna distraidamente.
-Luna. – chamou Draco. _Você viu o sinistro.
_Ah ele não era o professor de poções. – disse ela.
_Luna o nome do professor é Severo. – falou Draco. _Sinistro é um dos piores agouros do nosso mundo.
_Ah esse Sinistro, mas ele não parecia um sinistro Draco. – disse ela pegando na mão do garoto, e começando a andar._Ele veio até a mim e eu dei um pedaço da minha torta de abóbora pobrezinho parecia estar com fome, muito bonzinho, mas daí eu disse a ele que estava esperando vocês, e ele sumiu, não sei pra onde foi.
Hermione e Rony olharam para Harry, num pedido mudo.
_Luna como era exatamente esse cão? – perguntou ele.
_Era grande, preto, com olhos amarelos.
_Não pode ser. – disse Harry.
_O que? – perguntou Draco.
_Draco, o Sirius... – falou Hermione.
_O que tem meu pai?
_Ele era um animâgo, e se transformava exatamente num cão preto que a Luna esta descrevendo.
Luna parecia ter voltado de algum planeta que estivera viajando.
_Engraçado bem que me pareceu que eu conhecia ele de algum lugar.
_Isso só pode significar uma coisa. – falou Gina.
_O que? – perguntou Neville, tropeçando em uma pedra e sendo amparado por Draco e Rony.
Harry olhou a esposa.
_Gina eu vi ele morrer.
_Viu mesmo? – perguntou ela de uma maneira que Harry sabia que não adiantaria discutir.
_Gente pode significar o que? – perguntou Neville novamente.
Harry olhou pra eles, e olhou bem para Draco.
_Que Sirius Black pode estar vivo!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.