FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. Profeta Diário Vs Pasquim


Fic: Minha vida com Hermione Granger


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Harry POV.


A cama estava especialmente aconchegante esta nova manhã, pensou ele respirando fundo o aroma suave de baunilha e algodão doce do seu travesseiro. O silêncio que o envolvia agora, era reconfortante e mais um dia no número 12 do Largo Grimmauldi, Harry acordava pacificamente, com um sorriso estampado no rosto, uma sensação única de calor dentro do seu peito e em seus braços, as duas pessoas mais importantes da sua vida, Teddy Lupin e Hermione Granger.


Todo o resto do mundo, poderia continuar existindo ou não, fora daquela tão maravilhosamente perfeita esfera de paraíso que se transformou seu quarto, mas tudo o que ele conseguia pensar, estava ao alcance de suas mãos. Sua felicidade, sua esperança, sua fonte de força, seu futuro, seu amor... Era tão simples, cada uma dessas coisas se resumiam nas figuras adormecidas de sua namorada e seu afilhado ao seu lado. Refletia o moreno triunfante.


O orgulho preenchendo seu peito quando, cuidadosamente esticou a mão até a cômoda recuperando seus óculos e finalmente podendo enxergar o pequeno Teddy aconchegado entre ele e Hermione, com suas infantis e angelicais feições demonstrando tamanha paz e calor que o grifinório não pode deixar de sorrir. Os cabelos coloridos tão sutilmente entre azul turquesa e o verde esmeralda que davam ao bebê uma aparência quase fantasiosa.


Se perguntando com o que ele estaria sonhando, Harry levemente acariciou os cabelos do afilhado com carinho, temendo acordá-lo. Teddy era tão pequenino, tão frágil e ao mesmo tempo tão enérgico e cheio de vida que iluminava o quarto inteiro com sua presença marcante. Seus olhinhos sempre curiosos e desafiadores eram incrivelmente atentos, era admirável sua capacidade de observar tão cuidadosamente as pessoas ao seu redor que as vezes tornava-se um clone em miniatura dos seus amigos, provocando risadas de todos. Definitivamente, filho de Remus e Tonks, ponderou o Potter com o coração apertando na lembrança.


Balançando negativamente a cabeça, Harry jogou para longe os pensamentos tristes, sua vida estava apenas começando, não devia ficar olhando para trás e sofrendo, mas seguindo em frente e construindo sua própria felicidade e quase que imediatamente seus olhos voltaram-se para Hermione. Seu coração acelerou e brevemente, ele percebeu-se contendo o fôlego. A bela imagem de um anjo de longos e fascinantes cabelos castanhos com brilho dourado aos raios do sol, o rosto delicado e perfeito como se esculpido por um artista, os lábios mais macios e rosados que as flores da primavera e o nariz pequeno e levemente arrebitado com pequeninas sardas sobre ele.


Com um suspiro involuntário, o grifinório encontrou-se imaginando seus incríveis olhos castanhos, todo o amor que enxergou através deles na noite passada, no sorriso doce, a voz suave, o toque quente de seus lábios, sua boca na dele provocando sensações indescritíveis, seus pés entrelaçados, a pele macia contra a sua, um gesto tão inocentemente íntimo... E o sorriso bobo ficou mais amplo com as lembranças da noite passada, ela aceitando ser sua namorada.


Sentindo-se o bruxo mais sortudo da face da terra, Harry permaneceu na cama por incontáveis minutos, tão somente admirando, contemplando Teddy e Hermione, ignorando todas as coisas a serem resolvidas do outro lado da porta do quarto, quarto este que pretendia dividir para sempre com a sua Hermione, todas as noites, todos os momentos, o resto de suas vidas. Naquela hora, apenas por alguns instantes, Harry desejou ficar ali, sem pensar em Ministro Shacklebolt, Viktor Krum, Rita Skeeter, Hogwarts, Austrália ou mundo bruxo.


Essa manhã, ele acordou ao lado da sua pequena e especial família, acordou ao lado das duas pessoas pelas quais seria capaz de dar tudo de si. Ele iria até os confins do mundo, abriria os portões do inferno se fosse preciso, enfrentaria cem Voldemorts, sacrificaria a própria vida pelos dois. Teddy era mais do que sua responsabilidade, era uma parte imutável, intransferível e única da sua vida, o laço que os unia era mais forte do que ele compartilhava com Sírius ou Remus, era como se tivesse colocado tudo junto e criasse essa nova ligação com o pequeno ao que Harry descobria muito mais fácil de entender e amar a cada dia ao lado do afilhado.


Já com Hermione era diferente, era profundo, envolvente, marcante, instintivo, possessivo, quase insano, era tão certo, tão evidente e ao mesmo tempo enigmático, nasceu tão cedo e só foi despertado agora, eram sentimentos novos, e ao mesmo tempo, tão bem conhecido por ambos, ela cativou o coração do moreno desde o primeiro ano, cravou nele sua marca, sua lealdade, sua amizade, seu carinho, sua dedicação, sua compreensão e ganhou o coração do escolhido tão simplesmente por ser ela mesma, sua melhor amiga, sua confidente, sua guia, sua consciência, sua companheira... a menina mandona e estudiosa que mudou a sua vida tantas vezes, hoje era a mulher da sua vida.


-Eu te amo!


Sussurrava ele acariciando o rosto dela com as pontas dos dedos com tamanha devoção como se temesse que fosse tudo fruto de um maravilhoso sonho e fosse desaparecer quando ele acordasse.


-Eu também te amo!


Murmurou baixinho Hermione, abrindo lentamente os olhos ainda sonolenta, os lábios curvando-se graciosamente em um sorriso carinhoso que foi devolvido pelo grifinório.


-Há quanto tempo estava acordado?


Pergunta ela reprimindo um bocejo e esticando todo o corpo ao despertar, como se fosse uma gatinha dorminhoca ao receber um afago, pensou o moreno, fascinado demais com cada gesto da sua namorada para se preocupar em responder a pergunta feita por ela.


Cada movimento de Hermione, destacava seu corpo divinamente desenhado sob a camisola fina de algodão. O pescoço convidativo, o colo delicado, os ombros perfeitos, a tentadora curva dos seios até a cintura delgada que parecia menor do que ele imaginava, as pernas longas e macias... Harry imaginou como seria sentir cada curva com suas mãos até que repreendeu-se pelos pensamentos impróprios e teve que se esforçar ao máximo para desviar o olhar dela até seu afilhado e o ursinho que estava com ele.


-Teddy dormiu a noite inteira, acho que vai acordar morrendo de fome!


Comentou ela, já bem desperta, ao se sentar na cama voltando-se para o namorado e o pequeno Lupin que ainda dormia profundamente. Harry agradeceu aos céus ela não ter notado o quanto seu rosto ficou vermelho agora.


-Eu pensei que crianças da idade dele choravam o tempo todo!


Responde Harry sentindo-se um pouco atordoado olhando fixamente para o afilhado não confiando-se em fitar Hermione, ao menos não agora, protestava ele mentalmente.


-Normalmente choram para trocar a frauda e pedir leite! Me deixa verificar!


Explica Hermione convictamente assumindo um semblante sério enquanto avaliava a frauda de Teddy sem, no entanto, acordar o menino, e com uma careta ela pareceu confirmar sua hipótese.


-Definitivamente nós temos que trocar a frauda com urgência!


Avisa a grifinória e Harry sente o rosto empalidecer. Doce, santo, caro Merlin! Trocar frauda de um bebê??? Como ele faria isso??? Como poderia usar seu afilhado como cobaia para isso??? Percebendo o desespero no rosto do namorado, Hermione não consegue segurar o riso e praticamente cai de volta contra o travesseiro rindo da cara do namorado.


-Hey! Não tem graça nenhuma, eu não sei como fazer isso! Scorgify não serve?


Defendia-se Harry ficando novamente vermelho, cruzando os braços contra o peito e olhando de soslaio sua namorada morrendo de rir. Momentos depois, Hermione finalmente recuperava o fôlego para responder ao namorado.


-Eu estava brincando Harry!


Confessa ela enxugando uma lágrima do canto do olho enquanto sentava-se novamente encarando o olhar fulminante do moreno de olhos verdes.


-Teddy já estaria esbravejando com o desconforto de ter a frauda suja, bebês são bastantes sensíveis nesse quesito!


Explica pacientemente Hermione estendendo uma das mãos para segurar a de Harry e entrelaçou seus dedos aos dele que ainda tinha uma cara emburrada.


-Não teve graça! Eu não faço ideia do que fazer numa hora dessas!


Protesta o Potter em falsa indignação que levou Hermione a rir novamente. Harry no entanto ficou serio o tempo todo, mesmo que por dentro estivesse celebrando um começo de dia tão leve e engraçado como esse, não existia melodia mais encantadora que o sorriso da sua Hermione.


-É por isso que eu disse que “nós temos” e não “você tem” que trocar a frauda, Harry! Eu já disse que vou te ajudar e te ensinar algumas coisinhas também, mas não pense que vai me deixar sozinha com as fraudas, especialmente Andromeda, ela já não tem idade para ficar fazendo isso!


Adverte Hermione severamente em sua melhor imitação de McGonagall e foi a vez do grifinório rir imaginando a diretora dando ordens sobre fraudas sujas de bebês.


-Sim senhora! Menos dez pontos para a grifinória e fim de semana sem quadribol se as fraudas nãos estiverem limpas até o fim do dia! Não se preocupe senhora, ainda podemos ganhar a taça das casas!


Brinca ele batendo continência e recebendo um beijo casto dos lábios de sua namorada.


-Bobo! Vamos, hoje eu quero o quarto de Teddy P.R.O.N.T.O.!!!


Exige a nascida trouxa levantando-se da cama e arrastando um Harry completamente relutante com ela.


PASQUIM


HERMIONE GRANGER, A VERDADEIRA HEROÍNA NASCIDA TROUXA É ATACADA POR MATÉRIA MENTIROSA DO PROFETA DIÁRIO!


Estamos do lado dos nossos verdadeiros heróis na luta contra o ultimo senhor das trevas, ou, comprando as calúnias divulgadas por Rita Skeeter? A real história de Hermione Granger está aqui!


Reportagem por Luna Lovegood.


Bom Dia, meus caros leitores do Pasquim! É com muito orgulho que atendendo a um pedido muito especial dos membros do conselho de Hogwarts, esta edição de número 100 trás em suas páginas uma grande homenagem a uma das únicas bruxas nascida trouxa que não recuou sob a ameaça do senhor das trevas e lutou até o fim pela liberdade do mundo mágico ao lado de Harry Potter e Ronald Weasley. Hermione Jean Granger, que completou dezoito anos no dia 19 deste mês e desde os treze anos de idade recebeu o título de bruxa mais brilhante da sua geração desde Rowena Ravenclaw e hoje, membro fundamental do trio de ouro se tornou a guerreira e modelo que conhecemos hoje.


Trouxa com orgulho, Hermione é filha de dentistas, bruxa de primeira geração, e teve seu primeiro contato com o mundo mágico através da atual diretora de Hogwarts, Minerva McGonagall. “Oh eu lembro com muito carinho do dia em que fui à residência dos Granger conhecer a pequena Hermione, ela era definitivamente uma criança singular, com sede de conhecimento e um brilho de esperança nos olhos! Uma aposta digna de Corvinal, mas o espírito aventureiro falou mais alto e ela foi para a Grifinória onde tive o prazer de acompanha-la por seis turbulentos e longos anos! A menina que encontrei aquele dia era apenas um breve vislumbre da bruxa esplendida que encontramos hoje! Sua índole é inquestionável e estou publicamente me declarando contra o Profeta Diário em seu favor”.


Desde cedo, Hermione demonstrava uma inteligência fora do comum, e enfrentou muitas dificuldades por sua dedicação ao conhecimento e desempenhos exemplares, no entanto, nada a impedia de enfrentar seus próprios medos e receios para ajudar o próximo. Neville Longbottom, de dezessete anos, amigo grifinório de Hermione aponta: “Eu tinha onze anos e ela mal me conhecia, apesar disso saiu de porta em porta no Expresso Hogwarts em busca de Trevor (meu sapo) me levando sob seus cuidados, apesar de saber tão pouco sobre os costumes e as pessoas do mundo mágico, ela foi a minha primeira amiga em Hogwarts! Eu vi tudo o que ela passou nos últimos seis anos e não acredito no lixo que o Profeta tem publicado sobre ela e Harry!”


Hermione também passou por momentos bem difíceis no seu primeiro ano, culminando com o acidente que levou a formação do famoso trio de ouro de Hogwarts. No Hallowen daquele mesmo ano, um troll das montanhas escapou do seu cativeiro e invadiu a escola, encurralando Hermione nas proximidades do banheiro feminino. “Aquela coisa tinha um tamanho assustador e fedia pra caramba, mas eu sabia que tínhamos que fazer algo o mais rápido possível, por minha culpa ela ficou para trás e tive a sorte de Harry ser tão louco quanto os gêmeos e me arrastar pelos corredores para salvar Hermione, ainda bem que conseguimos, não dá para imaginar nossas vidas sem Hermione! Ela nos salvou tantas vezes que nem dá para contar!” Confessa Ronald Weasley, o ruivo bonito do trio de ouro.*


Depois do Hallowen, o trio de ouro se tornou inseparável, protagonizando uma sequencia de aventuras um tanto polêmicas e perigosas para crianças das suas idades, no entanto, com o herói bruxo, o bravo Weasley e a bruxa mais brilhante da sua geração nenhum inimigo prevalecia. Quem não se recorda dos sombrios acontecimentos de 1992 quando em Hogwarts pairava o temor de uma ameaça contra os nascidos-trouxa? Hermione foi vítima do basilisco e passou aproximadamente dois meses petrificada sob os cuidados de Madame Pomfrey.


O ano mais traumático até então. Minha enfermaria estava lotada com as vítimas daquela criatura vil! Grande surpresa foi encontrar a jovem Granger entre eles, ela jamais fora descuidada, era a aluna mais disciplinada com seus horários de estudos em especial na biblioteca, dificilmente estava sozinha, mas ser a melhor amiga do menino-que-sobreviveu e uma nascida trouxa era tal como pintar um alvo gigante na sua cabeça! E algo me dizia que não era por acaso, somente mais tarde soube que ela foi a única a descobrir o basilisco e se arriscou para dar uma chance aos seus amigos de salvarem a escola de ser fechada!” Relata Madame Pomfrey.


Durante o seu terceiro ano, Hermione procurou cursar todas as disciplinas do currículo escolar, alcançando scores perfeitos. “Ela estava sempre estudando, fazendo lições, ensaios, lendo livros e ainda arrumava tempo para assistir Harry jogar quadribol ou visitar Hagrid, Hermione é uma garota muito esforçada e não precisa ser da mesma casa para perceber a dedicação dela aos estudos e aos amigos!” Defende a corvinal Lisa Turpin, que estudou três anos de runas antigas com Hermione.


“Hermione tem um grande coração, nunca gostou de maltratar qualquer criatura mágica, ela sempre deixava claro sua opinião quanto à escravidão dos elfos domésticos também! Uma aluna excelente! Uma pessoa que deseja ajudar os outros como ela, jamais faria algo tão sujo como usar poções do amor para escravizar Harry ou o garoto búlgaro! Ela ajudou Bicuço mesmo com medo dele. Sem lembrar da campanha para ‘desescravizar’ os elfos domésticos!” Opina Rúbeo Hagrid, atual guardião das portas de Hogwarts e também amigo de Hermione.  


As confusões provocadas pela chegada do antigo Torneio Tribruxo a Hogwarts levaram muitos a suspeitarem da inocência do nosso herói, Harry James Potter, incluindo autoridades do Ministério da Magia que acusavam Harry de fraudar sua entrada no torneio. E quando todos se ocupavam em discutir quem estava certo ou errado, Hermione foi a única a apoiar e ajudar o garoto de quatorze anos de idade que forçado a participar de uma competição bárbara, teria que lutar por sua sobrevivência. “Era admirável! Ela nunca duvidou da inocência do amigo e lutava com garras e dentes para defende-lo das acusações dos seus colegas! Uma lealdade digna de um Lufa-Lufa! Acredito que sem seu apoio, Potter não teria resistido muito tempo!” Elogia a senhora Sprout, professora de herbologia de Hogwarts.


Foi nesse mesmo ano que Rita Skeeter começou a acusar Hermione de usar poções do amor para chamar a atenção de Viktor Krum e Harry Potter. “Particularmente eu achei tudo um tremendo absurdo, Krum a convidou por ser a única a não prossegui-lo por aí como uma maluca obcecada e Harry já tinha chamado outra garota! Não houve nada mais do que isso e depois das mentiras de Rita, começaram a mandar cartas ofensivas para ela, incluindo uma bomba de bulbotubber que feriu as mãos dela por uma semana inteira, foi cruel o que Rita Skeeter fez, ela queria um escândalo e não os fatos reais!” Garante Gina Weasley, melhor amiga de Hermione desde o terceiro ano de Hogwarts.


“No jornal, diziam que ela não tinha nenhum atrativo especial, mas Hermione estava particularmente linda no Baile de Inverno! Eu não imaginava o quanto ela poderia ser bonita até aquela noite e estar com um acompanhante famoso provavelmente deixou muitas garotas com inveja! É simples, Rita Skeeter procurou essas garotas para criar uma imagem ruim para Hermione quando quem a conhecia bem, como eu, sabiam que não passavam de mentiras, se eu pudesse a teria convidado antes!” Defende Comarco McLaggen da grifinória relembrando o Baile de Inverno durante o Torneio Tribruxo.


Na maioria das vezes, encontramos Hermione como a figura responsável, discreta, de fortes valores e moral, capaz de mobilizar todos seus esforços em prol da justiça e dos mais fracos. Seus professores são unanimes em aponta-la como a monitora exemplo do seu ano. “Nunca conheci alguém mais comprometido com suas atribuições e também mais organizada em seu cronograma diário dentro e fora da sala de aula. Granger é a aluna que mais se sobressaiu na minha classe, ela é genial, se destaca em qualquer pesquisa que se disponha a realizar, seria inaceitável pontuá-la como uma manipuladora barata de poções do amor, Hermione está muito acima disso, ela é nossa Rowena moderna!” Elogia senhor Flitwick, professor de encantos de Hogwarts.


“Ela nunca teve vergonha de suas raízes não mágicas, assim como eu, era impressionante quando os sonserinos a esnobavam a chamando de sangue-ruim e ela erguia o rosto com orgulho sem se deixar cair nos joguinhos baixos das cobrinhas enquanto Harry e Rony pareciam prontos para explodir a cabeça deles fora! Muitas vezes nos encontrávamos em King Cross, a espera dos nossos pais e dava para ver como ela sentia falta deles e como eles se orgulhavam dela, Hermione é uma pessoa incrível, como bruxa e como trouxa” Afirma Dean Thomas, colega grifinório de Hermione, recordando quando o problema do preconceito dos puro-sangue começou.


“Hermione sempre se recusava a nos deixar copiar sua lição, ela não suportava trapaça, cola ou qualquer coisa do tipo, ela era a favor da política ‘vencer por esforço e dedicação’ e poucos entendiam isso! Ela até brigou com Harry quando ele começou a usar o livro estranho para melhorar as notas! Alguém que é tão a favor do ‘politicamente correto’ não sairia da linha por bobagens como essa Skeeter tá espalhando por aí!” Protesta Seamus Finnegan, colega Grifinório de Hermione, recordando um incidente que ocorreu entre o quinto e sexto ano. E mais uma vez, percebemos o quanto Skeeter tem manipulado as informações a seu favor, Hermione, a bruxa nascida trouxa, que atualmente é alvo das mentiras do Profeta Diário, nunca disputou o coração de Harry Potter e Viktor Krum, amigos próximos, os Weasleys realizaram a festa de aniversário de dezoito anos da nossa heroína e contradizem a versão de Skeeter sobre a chegada de Viktor.


“O senhor Krum veio muito educadamente oferecer seu apoio à comunidade mágica britânica, e parabenizar sua amiga de longa data pelo aniversário**. Ele está com o Ministro e nada tem haver com conflitos amorosos entre Harry e Hermione, o incidente com Shacklebolt foi um breve infortúnio mal interpretado por Rita Skeeter, aquela mulherzinha asquerosa que teve coragem de acusar Hermione de enganar dois bruxos adultos como se fosse uma qualquer, isso é imperdoável, Hermione é como uma segunda filha para mim!” Determina Molly Weasley, mãe de um dos membros do trio de ouro e amiga querida de Hermione. Esta mesma repórter que vos escreve esteve presente na celebração e posso garantir, não houve conflitos ou poções do amor servidos na festa.


“A presença de Hermione na vida de Harry foi fundamental para que ele conseguisse finalmente enfrentar o mal que se encontrava sob a figura de Voldemort, ela representa muito mais do que a sabedoria de seus estudos e muitos livros, Hermione foi a balança que media a realidade em meio ao caos, a rocha que se firmava quando Harry se encontrava a deriva. Ela orientava Ron e Harry, os fazia se concentrar no que realmente valia a pena e como elo que os mantinha em segurança o máximo das vezes, ela não seria capaz de prejudicar seus melhores amigos por nada nesse mundo! A força que a movimenta é o desejo incessante de ajudar ao próximo, de fazer o que é certo e não aquilo que é fácil, Hermione Granger é como muitos diriam um diamante, bruto, mas rico e belo à sua própria natureza.” Expressa o retrato do falecido diretor de Hogwarts, o grande Alvo Dumbledore recordando de como ela ajudou Harry a superar a morte de Cedrico durante o final do Torneio Tribruxo e a perda de seu amado padrinho Sirius Black, injustamente acusado e preso em Azkaban por treze anos.


E para finalizar, se alguém tem alguma dúvida de quem realmente é Hermione Granger, basta procurar seus amigos, basta perguntar àqueles que estavam lutando na batalha de Hogwarts***, basta lembrar de quantas vezes um nascido trouxa arriscaria sua vida para salvar tantos bruxos e bruxas que mal a conhecem e apontam em sua direção com acusações falsas e preconceito? Voldemort foi derrotado, vivemos em paz, em liberdade, estamos vivos e se podemos agradecer a alguém, podemos lembrar do cérebro do trio de ouro, a nascida trouxa orgulhosa, fruto da grifinória, a formidável Hermione Jean Granger!


*Para saber mais sobre a formação do trio de ouro, vá para a página 8.


**Para ver as fotos da festa de aniversário vá para a página 10, imagens de Dennis Creevey.


***Para mais detalhes sobre a grande Batalha de Hogwarts, vá para a página 12.


 


PROFETA DIÁRIO


RETRATAÇÃO PÚBLICA POR RITA SKEETER


As vezes é preciso reconhecer quando erramos, as vezes uma boa investigação precise de fatos mais concretos, por fim eu, Rita Skeeter, reconheço, me ENGANEI na publicação anterior e venho agora trazer a verdade a todos vocês!


Foi um longo período distante do universo do jornalismo antes de retomar minha carreira como jornalista profissional do Profeta Diário, com a notícia mais bombástica desde o fim da guerra contra o Lord das Trevas. Reconheço, poderia estar levemente enferrujada, mas o avanço das minhas investigações sobre o quadriângulo amoroso do século, me levou a conclusões absurdamente obvias, tão obvias que foram ignoradas por esta humilde repórter que se apresenta em retratação à jovem bruxa Grangy e Harry Potter, pais do pequeno Teddy.


Sim, meus queridos leitores, cometi o inconcebível engano de apontar um inocente bebê como um suposto terceiro componente do harém masculino de Grangy.* E minhas desculpas se estendem ao nosso herói Harry Potter, pai da criança, que aparenta pouco mais de dois meses de idade, o que nos leva à pensar, nascido no calor da guerra. Que dramático desfecho ou que tamanha fonte de alegria fora a chegada do herdeiro Potter enquanto reinava a escuridão. Talvez seja esta a explicação para tudo!


É de conhecimento comum, que há mais de um ano, a nascida trouxa fugiu com os dois melhores amigos, Weasley e Harry Potter, como também foi descoberto por mim que ela já tramava manter o jovem herdeiro de olhos verdes somente para si, longe dos cuidados de seus fieis fãs. Nesse período, isolados do mundo, o pobre menino não teve forças para suportar a solidão e uniu-se de fato à Grangy, resultando na gravidez inesperada (para o nosso herói, pelo menos) da garota no pior momento de suas vidas.


Carregando um herdeiro, sem compromisso firmado, aliança ou qualquer acordo pré-nupcial, Grangy expôs a segurança e a integridade moral do seu filho o qualificando como bastardo, ponto até então não discutido pelo jovem casal, e o que de início me pareceu estranho, logo se transformou em resolução. Grangy insatisfeita com a relutância do Potter em se casar, estaria se aproveitando da presença do seu ex-namorado búlgaro, o famoso e ainda apaixonado Viktor Krum, para provocar ciúmes no pai do seu filho.


O que levou ao embate tão comentado sobre o Ministro (o homem de bem que trouxe Viktor para nos ajudar) e Harry Potter (nosso jovem herói tentando proteger seu filho). Possivelmente, Harry está tentando ganhar a guarda da criança enquanto Grangy ameaça partir para fora do país com Teddy e Viktor, transtornado com toda a razão, Harry, enfrentou o ministro cobrando dele uma atitude para deter Grangy e Krum antes que levassem seu filho.  


Procurados por nossa equipe, Krum recusou-se a comentar qualquer envolvimento com a nascida trouxa, tão pouco mencionou o nome do filho de Harry Potter. Nós do Profeta Diário cobramos mais uma vez do ministro uma atitude contra Grangy e suas manipulações ordinárias e torcemos para que Harry Potter recupere os direitos de pai sobre seu filho e assim possa finalmente escolher uma bruxa digna de ser madrasta de Teddy, que tão jovem e frágil já se encontra no centro de um escândalo deste porte.


Seus avós, que descansem em paz, devem estar revirando no tumulo após tamanha desgraça ter caído sobre os ombros do seu amado filho Harry. Precisamos reunir todas as melhores bruxas deste país para mostrar à Harry Potter que nenhuma bruxinha sem atrativos e cérebro grande pode vencer o verdadeiro amor, Teddy merece uma mãe de verdade e Potter precisa de uma bruxa de verdade ao seu lado.


Nós do Profeta Diário cansamos de ficar de braços cruzados assistindo o futuro do menino-que-sobreviveu seguir ladeira abaixo por uma bruxa que tem em seu braço estampado o nome “Sangue-Ruim”. Que comece a mais nova campanha do ano com a parceria da Revista Teen Witch Weekely : “Uma noiva descente para Potter”.


Basta ser uma bruxa solteira entre os quinze ao vinte anos de idade, fluente em nossa língua inglesa, esteja estudando ou tenha concluído o ensino mágico e não compactue das armações de Grangy! Mande sua carta ao Profeta Diário e se inscreva, todas as semanas estaremos divulgando os nomes das classificadas para conhecer o grande herói do mundo mágico e o direito à capa da semana na revista adolescente mais badalada do mundo mágico!**


*Para rever a matéria anterior, siga para a página C16.


**Para mais detalhes da campanha, siga para a página A5.


Andromeda POV.


Dizer que a senhora Tonks estava horrorizada seria eufemismo. A mãe de Nymphadora, caiu em sua cadeira completamente estarrecida com a reportagem de Skeeter. O eco de seu grito ainda pairando solitário na enorme cozinha do Largo Grimmauldi. Seus olhos não conseguindo acreditar no que via, retratação? Que diabos de retratação era essa??? A maldita bruxa besouro conseguiu escapar e agora parecia disposta a bombardear a vida de Harry, Hermione e agora Teddy com suas mentiras.


Apertando o Profeta em suas mãos com força até os nós dos dedos quase perderem a cor, Andromeda jurou acabar com Rita Skeeter assim que colocasse suas mãos nela. Ela tinha superado todas as expectativas, todas as possibilidades, ultrapassou a última fronteira... ela usou o nome do seu neto e iria pagar muito caro por isso, afinal, Andromeda também é uma Black por direito e colocaria Rita e o Profeta Diário no seu devido lugar!


-Monstro!


Chamou orgulhosamente Andromeda levantando-se bruscamente e batendo os punhos contra a mesa, ela ignorou seu café da manhã, seus olhos brilhando em raiva bruta.


-Sim, minha senhora?


Pergunta severamente o velho elfo estreitando os olhos para a mais velha bruxa.


-Quero que vá até o banco, e leve um mensagem minha!


Exige a senhora Tonks com determinação.


Geral POV.


Harry vestia a camisa preguiçosamente, tentando de todas as formas possíveis retardar a saída do seu quarto e o inevitável confronto com os problemas do dia, atrás dele, em sua cama, uma Hermione completamente vestida e animada acordava o pequeno Teddy com inúmeros beijinhos no rostinho macio. Ela já tinha finalmente trocado a frauda do Lupin e agora só faltava Harry aprender a como fazer isso.


Na realidade, ele nunca se sentiu mais feliz, estava namorando a sua melhor amiga, a garota mais incrível que conhecia, a bruxa mais brilhante de sua geração o amava e ele não conseguia acreditar no quão sortudo ele era por merecer esse amor. Estar com Hermione o dava forças para enfrentar qualquer coisa, mas tê-la junto a Teddy trazia um sentimento novo e inesperado, algo que ele imaginava que deveria se sentir com uma família


-Bom dia, Teddy!


Cantarolava radiante a nascida trouxa vendo os olhinhos curiosos do afilhado de Harry se abrirem ansiosamente ao som da sua voz. Era quase como se o bebezinho fosse capaz de falar, o sorriso amplo e os cabelos ganhando o mesmo tom castanhos que os dela já diziam o bastante. Ela conversava com o pequeno, pegando o ursinho colorido e fazendo cócegas na barriga do bebê enquanto esperava o seu namorado ficar pronto.


-Francamente Harry! Com essa demora toda, Teddy vai morrer de fome!


Alerta Hermione já de pé com Teddy em seus braços fitando divertidamente seu padrinho se apressar com a camisa de botões que vestia, o pobre grifinório se contorcia atrapalhado.


-Hey, essa coisa tem botões demais pra mim! Se a minha namorada não tivesse insistido tanto com essa camisa eu teria escolhido algo mais prático para usar o resto dia!


Resmunga ele piscando um olho para o afilhado que riu mesmo sem entender nada que o padrinho lhe dizia, por outro lado Hermione revirava os olhos para todo o drama que Harry estava fazendo. Ela queria Harry bem vestido não importando a ocasião, livrar-se das roupas velhas do primo de Harry tornou-se quase uma obsessão para a nascida trouxa.


-Tá vendo, Teddy concorda comigo!


Brinca Harry abotoando os últimos botões na gola da camisa e abraçando a namorada carinhosamente depositando um beijo suave em seus lábios rosados.


-Não pense que vai escapar de trabalhar hoje por causa de um único beijo senhor Potter!


Diz Hermione ainda de olhos fechados e com os lábios roçando provocantes sobre os dele, Harry até tentou resistir e continuar a brincadeira lúdica entre eles, mas ter a grifinória tão perigosamente perto dele confundia seus sentidos e seu único desejo era beijá-la novamente, desejo que se transformou em realidade quando ele reivindicou os lábios da namorada em um beijo apaixonado, exigente e profundo.


Os dois permaneceriam perdidos nos lábios um do outro eternamente se um choro bastante bravo de Teddy Lupin não os interrompesse tão rápido quanto um raio. Foi efeito imediato, em segundos o casal grifinório estava cheio de atenção ao bebezinho que fazendo muxoxo com os olhinhos molhados exigia o colo de Hermione somente para si.


-Eu disse, esse menino é mais ciumento que eu!


Diz Harry com um meio sorriso brincalhão, afagando os cabelos castanhos do afilhado antes de seguir até a porta a abrindo teatralmente tal qual um elfo doméstico na presença de seu mestre e senhor.


-Milady, pequeno mestre, o café da manhã os espera!


Em sua melhor performance de elfo doméstico, Harry se dedicava a fazer sua namorada e afilhado sorrirem todo o caminho até a cozinha onde se encontraram com uma Andromeda enfurecida com duas cópias de jornais no balcão, o café da manhã reforçado, preparado pela bruxa enfeitava lindamente a mesa circular de madeira polida escolhida por Hermione, mas jazia intocado.


Harry e Hermione trocaram olhares preocupados, entes do moreno transfigurar uma das cadeiras da cozinha em um cadeirão de bebê para Hermione colocar Teddy. O pequeno olhava encantado para as frutas colorindo a grande mesa ansioso por pegá-las enquanto sua avó com um suspiro pesado toma uma mamadeira na mão antes de falar.


-Eu esperava recebe-los com um agradável bom dia, mas as notícias que tenho não são tão boas!


Confessa a mais velha, entregando a mamadeira ao neto que bebia todo o leite avidamente.


-Skeeter novamente?


Praticamente sibilava o moreno, os olhos verdes faiscando em fúria, como raios ele a perdeu de vista dentro da sua própria casa? Foi a maior idiotice que ele já fez, no interior do casarão ela teria muito mais a descobrir e inventar do que antes.


-Sim, mas o Pasquim também publicou uma espécie de revanche a seu favor Hermione!


Explica calmamente Andromeda estudando a expressão sombria da nascida trouxa, que até então esforçava-se para ignorar ambos os jornais no balcão.


-O Pasquim? Mas, o pai de Luna não... como é possível?


Hermione piscava os olhos surpresa, não havia uma nova edição do jornal desde a morte de Xenófilo Lovegood.


-Deveria ler querida! É definitivamente, uma matéria especial!


Sugere a bruxa mais velha ternamente, esforçando-se ao máximo para não pensar na reportagem absurda de Rita novamente.


-Foi Luna que escreveu!


Murmura Harry com um semblante severo estendendo a cópia do Pasquim para a sua namorada que tomou um rápido gole de café antes de começar a ler a homenagem de seus amigos. Os olhos castanhos da nascida trouxa rapidamente encheram-se de lágrimas e em segundos Harry se encontrava a seu lado a abraçando protetoramente enquanto lia com ela as declarações dos seus amigos e professores, impressionados com a matéria de Luna.


-Está fantástico!


Elogiou Harry com um imenso sorriso no rosto.


-Eu nunca imaginei que tinha tantos amigos do nosso lado!


Responde Hermione emocionada, escondendo o rosto no peito do grifinório que gentilmente afagava seus longos e encaracolados cabelos.


-Você merece, Mione!


Sussurra ele.


-Tenho que agradecer a Luna por tudo isso!


Garante a grifinória enxugando as últimas lágrimas emocionadas. Depois das palavras da namorada, Harry deixou-lhes um beijo carinhoso na testa antes de voltar-se para Andromeda.


-O que Rita fez?


Questiona severamente o moreno, segurando Hermione em seus braços como se desejasse protege-la de todos os perigos do mundo.


-É melhor você ler ou não vai ser capaz de acreditar em mim!


Responde secamente a senhora Tonks enquanto ajudava o neto a terminar a mamadeira.


-Eu não sei se quero ler esse artigo agora!


Murmura Hermione seriamente, chamando a atenção dos dois. Harry estreitou os olhos brevemente em direção à namorada, ela parecia hesitante, mordendo levemente o lábio inferior enquanto fitava o Pasquim sobre a mesa com os olhos ainda marejados.


-Começamos nosso dia tão felizes, não quero estragar tudo por causa daquele abutre!


Explica ela com um suspiro pesado, Skeeter já tinha provocado problemas demais para os últimos dias e a única coisa que ela queria se concentrar agora era na sua missão de transformar o velho casarão em um lar de verdade.


Sentindo um aperto estranho começar dentro do peito, o grifinório apenas concordou com a nascida trouxa, prometendo que lidariam com as invenções de Skeeter, mais tarde, mesmo que no fundo estivesse louco para descobrir o que Rita tinha inventado agora e a julgar pela expressão furiosa da senhora Tonks, não deveria ser nada bom. Resistindo ao impulso de pegar o Profeta Diário, Harry concentrou-se em fazer a sua namorada sorrir, compartilhando o café da manhã e discutindo os planos da grifinória para o quarto de Teddy. Os olhos de Hermione brilharam em antecipação e ela começou a recitar passo a passo o que deveriam fazer.


-Oh, Harry! Não se esqueça que temos que montar o berço, os brinquedos, a cômoda, as cortinas, o papel de parede, o trocador, as estantes com os livros infantis...


Andromeda POV.


Andromeda assistia ao jovem casal trocando olhares cúmplices e gestos carinhosos entre si, o sorriso tímido nos lábios de Hermione e o brilho nos olhos de Harry revelavam muito mais do que os dois ousariam falar, sem dúvidas estavam mais próximos e confiantes do que na noite passadas e a senhora Tonks percebia o esforço dos dois para ignorar os ataques infames de Skeeter.


Ela não poderia culpa-los, aquela maldita mulher besouro tinha o poder de despertar a ira de qualquer um com tantas mentiras fantasiosas, especialmente envolvendo poderosos. Polêmicas era sua especialidade e o Profeta a protegia por isso. Era revoltante! Ela não poderia continuar assim, sem limites. Rita estava criando uma imensa bola de neve que acabaria por cair sobre as cabeças da dupla de grifinórios que só desejava viver em paz depois da guerra mágica.


Quando Harry descobrisse a mais nova ideia de Skeeter em encontrar uma noiva para ele, nem mesmo Hagrid o seguraria por tempo o suficiente para a repórter bruxa escapar com vida. Explosivo como era, o moreno seria capaz de uma loucura. Ponderava preocupada a mais velha, sem mencionar a condição em que Hermione se encontraria assim como Teddy. Merlin, o que estariam falando sobre eles agora pela comunidade mágica? Ela estremeceu só em imaginar.


Arthur tinha lhe garantido que Kingsley tomaria as medidas necessárias para conter Skeeter, no entanto nada poderia evitar que a bruxa publicasse reportagens e matérias absurdas até que a sua ‘sentença’ final fosse determinada e a reputação de dois heróis de guerra afundando em toda Grã-Bretanha e seu pequeno neto envolvido como um bastardo. Fechando as mãos em punhos, Andromeda teve que controlar sua raiva novamente, Teddy não merecia ser parte disso, Nymphadora e Remus ficariam loucos.


Kingsley mandaria prendê-la? A proibiria de escrever para qualquer jornal dentro da Grã-Bretanha? A Expulsaria da comunidade mágica? Suspenderia sua varinha? A jogaria em Azkaban? Shacklebolt não iria a extremos, ela sabia. Mais uma vez, ela amaldiçoou-se mentalmente, quando Dumbledore estava vivo, sua influência impedia que muitos dos artigos de Skeeter ganhassem a dimensão que tinham atualmente, e consequentemente os impactos sobre Harry e Hermione seriam remediados com maior facilidade.


Por mais que o Pasquim estivesse ao lado deles, os leitores do Profeta levariam as palavras de Skeeter até as últimas consequências. Esfregando as têmporas, ela percebeu que Monstro demorava a retornar, quem sabe estivesse cumprindo sua ordem com êxito? Sua atenção no entanto logo mudou de foco, seu neto choramingava bravamente na cadeirinha.


Teddy balançava os pés pequeninos com animação, os cabelos mudando entre o azul marinho a um preto tão profundo quanto os cabelos de seu padrinho. Ansiando por sair da cadeirinha, o Lupin empurrava a mamadeira para longe com uma careta de protesto e seus olhinhos curiosos fixavam-se em Hermione como se desejasse chamar a sua atenção. Mais parecia que ele estava entendendo cada palavra que ela dizia sobre a decoração do seu quarto, percebeu Andromeda com um sorriso fraco.


Geral POV.


Harry e Hermione agora levitavam dezenas de caixas para o quarto de Teddy com as peças do berço e cômoda a serem montados, os dois estavam trabalhando juntos para limpar o piso e as paredes de todas as teias de aranha e mofo, além de ampliar as janelas para permitir que a luz do dia aquecesse e iluminasse todo o ambiente.


-Com cuidado Harry! Não viu as instruções? Essa é a parte mais delicada do berço, não deixe cair!


Exigia Hermione severamente ao ouvir o som de duas grades de madeira caírem ao chão com um estrondo, enquanto o grifinório sofria para montar os quatro lado do berço na posição correta.


-Mione, se quebrar podemos consertar usando magia!


Lembra ele impaciente, encarando os quatro lados do berço com uma mistura de desafio e frustração, esse definitivamente era um quebra-cabeça difícil de solucionar. Revirando os olhos, Hermione deixa de lado a limpeza das janelas e empurra o manual nas mãos do namorado.


-Seria muito mais fácil se você tivesse lido, como eu mandei!


Rebate a nascida trouxa apontando para a página com desenhos e setas indicando o berço.


-Eu não preciso disso!


Protesta o moreno afastando o manual das mãos da namorada e puxando a varinha do bolso logo em seguida. Hermione abriu a boca indignada, pronta para repreender o grifinório quando ele murmurou:


-Quadromentum!


Agitando a varinha em forma circular, as peças do berço começaram a levitar ao redor dos dois ligeiramente, encaixando-se em pleno ar, parafusos, grades, pés, cabeceira... Tudo voltando-se em seu devido lugar até o momento que estava completamente montado, prendendo a dupla de grifinórios em seu interior.


-Brilhante!


Exclama Harry orgulhoso da sua ideia enquanto enfrentava um olhar fulminante da nascida trouxa a sua frente.


-Brilhante? Esse é o feitiço que Hagrid usava para montar suas armadilhas na Floresta Proibida!


Acusa Hermione indignada.


-Hey, calma! O senhor Weasley usava esse feitiço o tempo todo para montar a mesa na Toca! É seguro!


Defende-se Harry levantando as mãos no ar em sinal de paz.


-Seguro? Poderia transformar um berço simples em uma armadilha para acromântulas!


Argumenta a morena apontando o dedo acusadoramente contra o peito do moreno, estreitando os olhos perigosamente em sua direção.


-Eu não faria isso com Teddy!


Garante Harry seriamente, seus olhos encontrando os dela com determinação e finalmente ela deixou um suspiro cansado escapar, Harry poderia agir sem pensar, mas nunca colocaria Teddy em perigo conscientemente.


-Não é só isso! Agora nós dois estamos presos aqui dentro!


Insiste Hermione furiosamente, mas o grifinório não tirou o sorriso convencido do seu rosto.


-E se essa fosse a minha intenção?


Provocava ele guardando a varinha e envolvendo os braços ao redor da cintura dela a puxando ainda mais para si. Hermione sorriu, balançando negativamente a cabeça enquanto levava suas mãos ao redor do pescoço de Harry aproximando lentamente seus lábios aos dele.


-Não precisaria de feitiços para ganhar um beijo da sua namorada senhor Potter!


Brinca a nascida trouxa, segundos antes de conectar seus lábios aos dele em um beijo suave, lento e carregado de carinho. Os dois ficaram longos minutos perdidos na maravilhosa sensação de mergulhar nos lábios um do outro, demonstrando a cada pequena carícia os sentimentos mais profundos de seus corações quando uma tosse vinda da porta os fez se separar rapidamente como se tivessem eletrocutado um ao outro.


Andromeda sorriu para os dois, antes de entrar no futuro quarto do seu neto. Harry e Hermione coravam furiosamente sem coragem de encarar a bruxa mais velha nos olhos.


-Não precisam se explicar! Fico feliz que estejam bem!


Garante a senhora Tonks cruzando os braços enquanto avaliava os progressos do trabalho deles na decoração. O quarto agora mais iluminado, as janelas limpas e amplas, as paredes livres das teias de aranha e o piso agora coberto por um suave carpete infantil.


-Bem presos!


Brinca Harry ainda com o rosto vermelho, instintivamente sua mão procurou a de Hermione entrelaçando seus dedos.


-Em qual sentido?


Provoca Andromeda olhando de canto para a interação entre o jovem casal.


-O berço!


Quase gritou Hermione.


-O que quer dizer?


Exclamou Harry ao mesmo tempo que a namorada, ambos ainda sem coragem para encarar a avó de Teddy, que ria agradavelmente do nervosismo dos grifinórios.


-É melhor saírem daí se querem terminar a decoração!


Lembra ela ao casal que em segundos aparatou para o lado oposto do berço completamente montado. Agora frente a frente com a senhora Tonks os dois trocaram um olhar confidente antes de uma discussão silenciosa ser encerrada com um aceno positivo da nascida-trouxa.


Andromeda os encarou com uma sobrancelha arqueada como se tentasse desvendar os que eles conversavam através dos olhares trocados, mesmo assim não deixou de notar suas mãos firmemente apertadas.


-Senhora Tonks... acho que... nós dois... Bem... Queríamos dizer... temos uma coisa para contar!


Começa Harry ansioso, mas ostentando um sorriso bobo no rosto.


-Andromeda, Harry!


Corrige a mais velha com um sorriso de satisfação. Ela já imaginava o que o casal revelaria.


-Certo errr... Andromeda!


Apressa-se o moreno ficando ainda mais nervoso e vermelho, esfregando o pescoço com a mão livre para aliviar a tensão que se acumulava em seus músculos.


-Harry, francamente!


Reclama Hermione revirando os olhos para o nervosismo do namorado, era quase como se ele estivesse diante dos pais dela.


 -Não é uma notícia qualquer Hermione!


Protesta o moreno franzindo a testa para o comentário da namorada.


-Também não é a pior notícia de todos os tempos!


Rebate a grifinória apertando os olhos ameaçadoramente.


-OBVIO que não!


Responde Harry arregalando os olhos com horror.


-Hermione, você é a melhor coisa que me aconteceu desde que eu descobri que sou um bruxo!


Completa o grifinório sem perceber com essa declaração que aqueceu o coração da jovem bruxinha de cabelos cacheados que pulou em seus braços em um abraço esmagador. Harry ainda estava confuso pela reação repentina de Hermione, devolvendo o abraço rapidamente quando a ouviu sussurrar em seu ouvido.


-O que você disse foi muito doce, mas não acho que precisamos ter medo de contar para Andromeda que estamos namorando, foi ela mesma que nos levou a isso!


O sorriso que o moreno tinha estampado no rosto não poderia ser maior. Afastando-se do abraço da sua melhor amiga e namorada, ele beijou castamente os deliciosos e rosados lábios da nascida trouxa e voltou-se para Andromeda orgulhosamente.


Andromeda POV.


-Eu e Hermione estamos namorando!


Anuncia o grifinório sorridente. Andromeda mordeu o lábio inferior para não rir, era tão divertido ver como Harry agia tal qual um adolescente da sua idade, finalmente! O jovem de cabelos negros e óculos redondos a sua frente, estava verdadeiramente feliz com Hermione em seus braços, apesar do medo de assumir para ela que estava oficialmente com a garota que sempre amou.


O herói do mundo mágico, agora livre do peso de uma profecia, livre das ameaças da guerra, agia como um garoto apaixonado, tímido, ciumento, orgulhoso... tão parecido com James em sua idade... não! Ele era bem mais maduro que James, mesmo assim ainda contava com uma nascida trouxa espetacularmente inteligente ao seu lado, assim como Lily era a motivação para James ser um homem melhor, Hermione era a inspiração de Harry para a vida.


Era tão obvio, tão claro como se completavam, o quanto se apoiavam o quanto eram essencialmente importantes, insubstituíveis um para o outro, que era espantoso que nenhum deles tenha notado isso antes de fugirem em busca das Horcruxes. Foi preciso enfrentar o calor de uma batalha mortal para confessarem seus sentimentos um ao outro e depois disso não parecia existir força sobre a terra capaz de separá-los.


Andromeda balançou negativamente a cabeça, livrando-se dos devaneios que a assombravam com as lembranças da guerra.


-Finalmente!


Responde ela severamente apontando o dedo indicador na direção de Harry tal qual uma mãe que adverte um filho.


-Demorou tempo demais jovenzinho! E é melhor tratar muito bem essa bruxa ao seu lado, ela é única!


Anuncia a senhora Tonks arrancando uma expressão estupefata de Harry e um sorriso emocionado de Hermione. Recuperando-se do choque rapidamente, Harry respira fundo antes de responder.


-Eu juro que vou cuidar e proteger Hermione, sempre! Ela é importante demais para mim!


Garante o moreno seriamente, seus olhos verdes encontrando os olhos cinzentos de Andromeda com a força e intensidade de uma promessa. Satisfeita com a resposta do jovem bruxo, ela abraça o casal maternalmente.


-Estou orgulhosa da decisão de vocês!


Murmura ela enquanto Harry e Hermione retribuem agradecidos à benção da mais velha.


-Só terão que lidar com um outro garoto possessivo a partir de agora!


Relembra Andromeda depois de liberar a dupla grifinória do abraço. Hermione mordeu o lábio inferior em dúvida e Harry fechou a cara com uma carranca.


-Krum não vai chegar perto de Hermione!


Diz o moreno entre dentes e antes que a grifinória pudesse protestar a declaração do namorado, a senhora Tonks o interrompe.


-Não estou falando do jogador búlgaro, estou me referindo à Teddy!


Harry ouviu incrédulo a resposta da mais velha e Hermione começa a rir da expressão horrorizada do moreno. Conhecendo bem o temperamento do pequeno Lupin e a paixão dele por Hermione, o grifinório percebeu que não teria chances.


-Vou perder minha namorada para um metamorfo de fraudas?


Choramingava maroto, Harry levando ambas as bruxas no quarto a sorrirem amplamente em diversão. Andromeda deixou o Largo Grimmauldi logo depois da conversa no quarto de Teddy, a mais velha afirmou que levaria Teddy a um passeio por Hogwarts, para levar flores ao túmulo de Tonks e Remus.


Isso também garantiria aos grifinórios a chance de terminar seus afazeres sem as interrupções de Teddy que exigia total atenção do seu padrinho e da nascida trouxa sempre que podia. Hermione já havia deixado claro sua intenção de ter o quarto do pequeno pronto até o anoitecer e Harry estava mais do que disposto a cumprir o desejo da sua namorada.


Monstro havia retornado pouco antes, entregando a senhora Tonks um envelope escuro com um selo vermelho, que a mais velha escondeu rapidamente em sua bolsa, antes de tomar Teddy consigo e seguir para Hogwarts através de flu. Assim que chegou a sala da diretora McGonagall, Andromeda deixou Teddy em um carrinho de bebê transfigurado enquanto o pequeno se distraía com um dos mais novos presentes dado pelo seu padrinho.


-Eu simplesmente não posso acreditar nessa mulher!


Diz a diretora amargamente, seus olhos percorrendo o Profeta Diário com desgosto.


-Kingsley não parece ser duro o suficiente para enfrenta-la!


Comenta Andromeda severamente.


-Nosso ministro possivelmente encontrará um meio de fazê-la pagar!


Insiste McGonagall balançando o rosto negativamente antes de jogar a cópia do jornal na lareira.


-Não tenho muita certeza de que Harry possa esperar mais! Ele só não explodiu o ministério ainda, porque Hermione não o deixou ler o jornal!


Explica a senhora Tonks sentando-se diante da mesa da diretora, olhando pacificamente para os retratos ao redor da sala.


-Doce Morgana! Não diga que ela viu essas atrocidades!


Questiona a diretora exasperada.


-Não! Mas, chegou a ler o Pasquim! Foi uma ideia genial Minerva, mas precisamos de algo mais ‘potente’ para lidar com Rita!


Garante Andromeda recebendo um olhar curioso da bruxa escocesa.


-Algo mais potente? Só se colocássemos o próprio Viktor Krum declarando a inocência de Harry Potter!


Rebate McGonagall impaciente, afinal sua melhor aluna estava como alvo de escândalos mentirosos atrozes.


-E para piorar tudo estão fazendo um concurso ridículo para encontrar uma bruxa para Harry!


Completa a diretora horrorizada.


-É de Skeeter que estamos falando, podemos esperar o pior dela e mesmo assim ela poderá nos surpreender!


Responde Andromeda sombriamente.


-Aquela mulher é um abutre!


Resmunga McGonagall contrariada.


-Um abutre que cruzou a linha! Ela tem que pagar por isso Minerva!


Murmura a senhora Tonks puxando o envelope da sua bolsa e entregando-o a diretora.


-Será que poderíamos usar isso contra ela?


Pergunta a avó de Teddy seriamente.


Hermione POV.


Já se aproximava do horário do almoço e eles ainda estavam ocupados com a limpeza do quarto. A maioria dos móveis já se encontravam montados, no meio do local, enquanto Hermione desempacotava as cortinas e os papéis de parede trouxa que por algum motivo magicamente irritante não conseguia se fixar as paredes do quarto.


-Eu desisto Mione!


Anuncia Harry jogando o papel de parede no chão e sentando-se exausto com as costas contra a parede descascada, para frustração da sua namorada que já lançara mais de vinte encantos mágicos diferentes e não conseguia colar o papel à parede do quarto.


-Não é possível! Deve existir alguma maneira de fazer o papel de parede funcionar aqui!


Protesta Hermione sentando-se ao lado de Harry, tão exausta quanto o grifinório, mas mantendo os braços cruzados e mordia o lábio inferior enquanto tentava desvendar que magia fora usada no quarto para repelir o papel de parede trouxa, até que seus olhos se iluminaram com uma ideia.


-Eu tenho a solução!


Anuncia ela levantando-se repentinamente, assustando o namorado e desaparecendo pelos corredores sem outra palavra. Harry ainda fitava a porta por onde ela tinha saído completamente atônito, quando a ouviu ativar o flu para Hogwarts.


Para choque do moreno de olhos verdes, Hermione retornara meia hora depois arrastando Dean Thomas pelo braço. Estreitando os olhos na direção do colega grifinório, Harry abriu a boca para questionar a presença do outro bruxo na sua casa e com a SUA namorada quando a nascida trouxa o cortou.


-Dean se ofereceu para fazer uma pintura mágica no meu aniversário depois que eu recusei as entradas do jogo de quadribol!


Explica ela com um enorme sorriso.


-É só dizer o que você quer, Mione!


Brinca Dean piscando o olho para Hermione que começou a narrar detalhadamente sua ideia para o quarto de Teddy, não percebendo no entanto a irritação estampada no rosto do seu namorado ao ouvir Thomas a chamar pelo apelido que ELE deu para sua namorada.


Porém, Dean não pareceu intimidado com o olhar mortal que Harry enviava em sua direção, estava se divertindo com toda a atenção que recebia de Hermione, estava realmente feliz por vê-la animada e também tão agradecida por sua declaração ao Pasquim. Cerca de dez minutos depois ele expulsou Harry e Hermione do quarto prometendo surpreendê-los.


-Por que tinha que trazer ele?


Resmunga Harry mal-humorado enquanto descia as escadas em direção à cozinha.


-Por que não?


Rebate Hermione levantando uma sobrancelha em desafio. Afinal estavam namorando a menos de um dia e ele parecia querer explodir com os olhos cada garoto que estivesse perto dela.


-Não gosto quando outro cara te chama de Mione!


Enfatiza o grifinório com irritação.


-Ele só estava brincando Harry! Não é como se houvesse qualquer intimidade entre nós e além de tudo Dean está nos fazendo um favor!


Rebate a nascida trouxa estreitando os olhos em direção ao melhor amigo.


-Eu sei mas...


Começa Harry até ser mais uma vez interrompido pela namorada.


-Sem mas, Harry! Eu sou sua namorada e eu te amo, não existe nada nem ninguém capaz de mudar isso, agora deixa essa insegurança boba de lado porque está ficando mais parecido com Viktor do que seria aceitável!


Anuncia severamente a grifinória deixando o moreno sem palavras.


-Agora vamos comer alguma coisa antes de voltar para nossa lista de tarefas!


Intervém Hermione puxando o namorado pela mão até a cozinha onde encontraram novamente o Profeta Diário jogado sobre o balcão e começou a preparar espaghetti para o almoço. Como se atraído pelo estômago Rony chegava pelo flu, mas parecia enfurecido.


-Eu quero matar aquela bruxa!


Bradava o ruivo com uma cópia do Profeta em suas mãos. Hermione fez o seu melhor para ignorar o jornal e a revolta do seu melhor amigo ruivo com as possíveis mentiras de Skeeter, mas dessa vez Harry não resistiu a sua curiosidade...


-O que ela escreveu?


Perguntou sombriamente o Potter. Ron não teve forças para narrar todos os fatos e preferiu entregar o jornal nas mãos do melhor amigo. Seus olhos ficaram amplos quando se deparou com a manchete do jornal bruxo. Ele caiu contra a cadeira de madeira pesadamente enquanto seus olhos percorriam linha a linha da reportagem absurda de Rita Skeeter.


Hermione estremeceu sentindo a temperatura na cozinha diminuir drasticamente, Rony tinha o rosto vermelho de raiva, arfando pesadamente enquanto esperava Harry terminar de ler a matéria, a cópia de Andromeda ainda pairava esquecida sobre o balcão, mas ela ainda recusava-se a ler.


-Harry é melhor ignorar Skeeter!


Aconselha ela suavemente, não confiando muito na própria voz, algo no fundo do seu peito parecia alertá-la para o perigo eminente. A expressão de Rony, o brilho furioso nos olhos de Harry... nada disso era bom.


-Não! Ela tem que parar!


Rebate Rony revoltado.


-E como sugere que façamos isso? Rita vai continuar escrevendo mentiras para seus tabloides e só vai piorar enquanto formos atrás dela!


Explode Hermione praticamente gritando.


-Você se quer sabe o que ela escreveu sobre você e Harry!


Acusa Rony ficando ainda mais nervoso.


-Não importa!


Responde a nascida trouxa convicta até ser interrompida bruscamente por Harry.


-Como não importa, Hermione?


Começa ele com uma voz extremamente fria. A grifinória e Rony voltam-se para Harry temerosos.


-Ela está te chamando de golpista e ainda diz que Teddy é nosso filho bastardo!


Praticamente sibilava o moreno entre dentes antes de jogar a capa do profeta sobre a mesa com repugnância, permitindo a Hermione enxergar toda a reportagem de Skeeter.


-Esqueceu de mencionar que ela está promovendo uma campanha para arranjar uma noiva adequada para Harry!


Completa Rony enraivecido.


-Ela não... ela não pode fazer isso!


Sussurra Hermione vendo com seus próprios olhos o que Rita escreveu sobre ela e antes que Harry ou Rony pudessem impedi-la, a nascida trouxa, corre em direção as escadas se trancando em seu quarto, deixando seu melhor amigo ruivo confuso e seu namorado tão furioso quanto desesperado para trás.


..................................//..........................................


OMG, genteeee demoreiiii mas finalmente trouxe capítulo novo para vocês, finalmente estou melhor, 100% saudável XD aleluiaaaaaaaaaaaaa e estou postando tudo rapidinho antes de maia noite para o niver do Saito-sama hauahuahuauahuahua eu naum esqueci naum, peguei a dica nos últimos segundos do dia especial!!! Parabéeeeeeeeeeeeeeeeeeeens cara \o/ tudo de bom pra você Saito-sama espero que tenha super presentes também ;D huahauhauhauhauhauhauha tomara que goste do capítulo de hoje escrevi tudinho de ultima hora mas foi de coração!!!! Fico realmente ultra mega super power bobificadamente feliz com seus comentários então pleaseee naum esquece de comentaaaaaaaaaaa!!!! XD


Quero agradecer de coração a todos os coments e desejos de melhoras, sério mesmo me deixou super feliz e me deu forças para aguentar as toneladas de remédios por aqui T_T sinceramente eu tenho horror a injeções (depre mode on) hauhauauhauahuahua


Coveiro-sama-senseiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii Merlinzinho do céu já dois capítulos postados e eu sem comentar T_T vou correndo me atualizar, sério finalmente chegamos a VEGAS????? (curiosidade nível Master) Minha semana (tipo a duas semanas atrás neh hauhauhauha) foi pessimamente maligna T_T o clima aqui esfriou feio e eu piorei da alergia, mas agora estou sã e salva longe dos hospício... quer dizer hospital hauhauhauhauau espero que sua semana de trabalho fora tenha sido melhor que a minha e que tenha muuuuuitas boas inspirações mocinho!!!


Lauraaas DIVA divina mininahhh que bom que naum me abandonou, estou respondendo ao seu comente assim bem rapidinho, pq tenho pouco tempo, mas graças a Merlin melhorei e estou mil por cento de volta a ativa escrevendo como louca, o capítulo de hoje seria maior, mas o que tenho planejado para o próximo capítulo vai valer a pena!!! Muhauhauhauahuauauahauhauau


Riemi-samaaaaaaaaa!!!! Muito obrigada pela força, espero que o capítulo esteja a altura da demora a postar T_T escrevi tudo rapidinho, mas garanto que não teremos mais atrasos a partir de agora!!!! Será que gostou do Profeta versus Pasquim??? Rita está maligna a lá Voldemort, mais teremos mais surpresas próximo capítulo!!!


Nathytx mininaaaaaaaaaaaahhhh!!! Agradeço de coração pela força e espero que possa curtir o capítulo de hoje hauhauhauhauhauah Rita está ganhando o papel de vilã temporária da fic e vai mexer muito com nosso casalzinho Harmony!!!


Beijinhuxxxxxxxxx

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 09/09/2013

Nossa! Que capitulo incrivel! Amei de verdade, nossa que raiva da Skeeter! Espero que a Sra. Tonks mostre que não se mexe com uma Black!
Aguardando ansiosamente o proximo capitulo! 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Saito em 30/08/2013

P.S Ela falar da cicatriz da Mione foi o golpe mais baixo que eu ja vi! e sinceramente acho que eles deveriam contar o que aconteceu quando ela foi torturada e ganhou a cicatriz, para assim fazer com que a Skeeter e os preconceituosos que eu sei que virão, engolirem cada palavra, e se sentirem muito mal por te-las dito u.u

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Saito em 30/08/2013

Meu Deus! (Só falo isso quando leio os capitulos da sua fic) o.O
Muito obrigado pelos parabéns! Sobre esse capitulo, adorei? Amei? Idolatrei? Não se ao certo o que usar para definir.
Serio demais! Eu sabia que a Bitch iria usar o Teddy dessa maneira em algum momento, só acho que ja esta na hora da Mione deixar de ser pacifica e partir para agressão! (sorry to meio enpolgado) Afinal ela manja dos paranaue.
Se podesse arriscar um palpite eu diria que o Harry e Hermione irão dar uma declaração oficial no jornal explicando os fatos. Sera que o Skeeter vai conseguir uma foto do pequeno Teddy, por um momento eu pensei sinceramente que ela iria usar aquela foto que a sra Tonks tirou deles enquanto estavam dormindo.
E a tia do Harry? Quando os Durleys vão voltar, pois eu sei que eles ou ela ainda tem algumas pendencias para resolver.
Cara, acho que o Harry tem que se controlar, mas ta dificil o modo como a Rita falou da morena no jornal foi pedir para morrer, e aquela historia de "ache uma noiva descente para o Harry", Meu Deus²  Ri muitop nessa parte!
P-A-R-A-B-E-N-S por mais um capitulo fantastico! Eu estou viciado na sia fic!
(Espero realmente de coração que a minha autora de fics favorita tenha melhorado)

COVEIRO-SENSEI QUEREMOOOOOOS VEGAS!!!  

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por RiemiSam em 29/08/2013

Nem acreditei qdo vi. Puxa tava com saudades. A Rita é uma surucucu..kkkk Ganhou da língua do basilisco! Amei o inicio do capítulo. O Harry é fofo demais e os dois são perfeitos juntos. E olha que vc tá me convertendo, pois sou Dramione até a raiz. Mas não consigo resistir a sua FIC. Feliz por vc estar bem. Expectativa plenamente satisfeita com esse mega, super, hiper capítulo. Beijos!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nathytx em 29/08/2013

Sim.. adorei o capítulo.. ansiosa pelo próximo.. perfect *-* =D e q bom q já estás melhor =)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.