FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Capítulo 07


Fic: O Grande Poder de Harry Potter


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 07


Hermione estava satisfeita consigo mesma, afinal, conseguiu arrancar alguma informação de Harry. Estavam voltando para torre da Grifinória quando percebeu que algo incomodava seu amigo, pois o mesmo começava a passar a mão pela cicatriz.


-Harry, você está ficando muito pálido, o que você tem? -Perguntou.


-Minha cicatriz não para de doer, além disso tenho a sensação de que estamos sendo observados. -Respondeu o moreno.


-Acho que você deveria dizer pro Dumbledore, sobre sua dor na cicatriz. -Disse Hermione.


-Não vou incomodá-lo com isso, Mi. –Respondeu, passando mais uma vez a mão pela cicatriz.


-Me diga Harry, desde quando você acha que tem alguém nos observando? Você acha que "ele" está por perto?


-Já tem alguns dias que sinto que tem alguém me seguindo, mas na hora que estávamos perto do lago, esta sensação estava mais forte. -Respondeu Harry.


-Deve ser apenas impressão sua, Harry, porque você estava fugindo de todos e hoje foi porque você esteve na ala hospitalar e durante esse tempo foi o assunto aqui da escola. -Disse Hermione.


Harry preferiu não insistir, pois a pouco conseguira fazer a amiga se distrair e não queria iniciar uma discussão.


Enquanto isso em algum lugar sombrio de Hogwarts...


-Então, que notícias tem pra mim?


-Sr, O Potter saiu de onde estava escondido e está se aproximando novamente do Weasley e da Granger.


-Já descobriu onde aquele imbecil se esconde?


-Ainda não, Senhor.


-Então trate de descobrir rápido! O mestre não está satisfeito e me castigou pela sua incompetência.


Um sorriso maquiavélico passou pelo rosto do espião antes de apontar a varinha para o outro e dizer:


-IMPERIUS! –Vá e fique de olhos e ouvidos bem abertos e grudados no Potter. Qualquer novidade me procure.


O outro apenas fez um sinal positivo com a cabeça e saiu.


Harry e Hermione ficaram conversando um bom tempo no salão comunal, quando a garota subitamente resolveu ir para o dormitório pegar um livro. A princípio o moreno não desconfiou o real motivo, mas logo compreendeu ao ver Rony se aproximando.


Hermione passou por Rony como um foguete quase derrubando o garoto no chão. Ela reuniu toda a sua forças para que ao falar evitasse que sua voz saísse chorosa. E conseguiu, pois ao começar a falar sua voz saiu com um sarcasmo digno de Draco Malfoy.


-Resolveu mudar o visual, Weasley? Combinou perfeitamente com o da sua namorada.


Rony nem teve tempo para responder a garota, pois a mesma já havia subido para o dormitório.


-O que deu nela? -Perguntou a Harry ao se aproximar.


-Será mesmo que você não sabe limãozinho? -Respondeu Harry debochando do amigo.


-Não me chame assim! Eu odeio isso.


-Calma limãozinho.- Disse Harry, fingindo não ter ouvido o amigo.


Rony sentou-se e os dois começaram a conversar.


-Cara, porque a Mione está desse jeito? Eu ia pedir pra ela me ajudar com esse cabelo. Mas depois do que ela me disse...


-Rony, em uma semana seu cabelo vai voltar ao normal. Quanto a Mi, não acredito que ela te ajudaria.


-Como você sabe que em uma semana eu volto a ser ruivo, por acaso isso, -disse apontando para os cabelos- foi obra sua? E porque a Mione não me ajudaria, ela é minha amiga. -Perguntava Rony sem ao menos dar uma pausa.


-Não fui eu o responsável pelo seu novo "look", mas a pessoa que fez isso me disse, e não adianta me olhar com essa cara Ronald porque eu não vou lhe dizer quem foi.- dizia Harry.


-Já em relação a Mione, pensei que o único ceguinho por aqui fosse eu. Está na cara Rony, será que só você não percebeu?


Rony olhava para Harry com a incredulidade estampada em seu rosto, não podia acreditar que fora tão estúpido, todo esse tempo achou que Hermione sentia algo por Victor Krum. As únicas palavras que conseguiu pronunciar antes de se afundar ainda mais na poltrona foram:


-Eu a perdi!


Harry sentiu um aperto no coração ao ouvir as palavras do amigo e resolveu retomar o antigo plano que formulara com Gina, e resolver procurá-la mais tarde e continuou ali conversando com Rony, que acabou lhe contando o que realmente existia entre ele e Luna. Após uma longa conversa seguida de uma partida de xadrez de bruxo, foram tomar banho e desceram para jantar.


O jantar poderia ter ocorrido normalmente se não fosse por Luna chamar Rony de limãozinho a plenos pulmões num salão principal lotado.


-NÃO ME CHAME ASSIM! -Gritava Rony- Eu já cansei de lhe dizer para parar com isso!


Luna o encarava sem nenhuma reação aparente, pois continuava com seu olhar sonhador de sempre.


-Weasley, nos poupe de seu showzinho. Além de estar com esse cabelo horrível, está querendo imitar o cicatriz? -Falava Malfoy que vinha com Crabe e Goyle em seu encalço.


-Some daqui Malfoy!- respondia Rony- Ninguém pediu a sua opinião.


-Você está ficando insolente Weasley, vou ter que lhe ensinar a respeitar os seus superiores.


Da mesa da Grifinória, Harry e Hermione estavam ouvindo toda a discussão, quando Hermione se levantou e foi até eles.


-Cala a boca, Malfoy.- Dizia Mione ao se aproximar com Harry.


-Você ainda defende o Weasley, mesmo depois dele trocar você pela Di-Luna? Tenha um pouco de amor próprio, sangue ruim!


Draco nem ao menos terminou de falar, pois recebeu um soco bem no olho esquerdo. A partir daí, tudo aconteceu muito rápido.


Harry e Rony partiram pra cima dos sonserinos que estavam levando a pior mesmo estando em maior número. Uma chuva de socos e pontapés era vista em pelo salão principal. Ninguém se atrevia a entrar no meio da briga para separá-los, pelo contrário, os alunos se aproximavam pra ver a confusão que foi interrompida pela prof. Macgonagall.


-Mas o que vocês pensam que estão fazendo parecendo trasgos enfurecidos? Dizia indignada -Francamente, eu esperava um comportamento mais exemplar dos alunos do sexto ano, principalmente dos senhores Malfoy e Potter que são capitães dos times de suas casa.


Harry fez menção em dizer alguma coisa, mas foi impedido por um pisão de Rony.


-Dez pontos serão retirados de cada um e todos vocês cumprirão detenções. Agora vão para ala hospitalar, e Potter depois vá até a sala do diretor que ele precisa lhe falar.


"Ótimo.- pensou Harry- ainda vou ter que ouvir um sermão de Dumbledore."


Hermione e Gina acompanharam os garotos até a ala hospitalar. Aparentemente Hermione e Rony já estavam conversando, ou melhor discutindo novamente. O motivo? Rony ter socado Malfoy para defendê-la.


-Você não deveria ter feito isso, Ronald, eu sei me defender sozinha.- dizia Mione.


-Eu não agüentei Mi, quem aquele loiro aguado pensa que é, pra falar com você daquele jeito?


Hermione não pode deixar de sorrir ao ouvir o garoto dizer seu apelido de forma tão carinhosa. Do outro lado da ala hospitalar uma certa ruivinha com o coração apertado buscava palavras para dizer ao moreno de olhos verdes.


-Porque você fez isso, Harry. -Perguntou meio incerta.


-Hermione é minha amiga, Virgínia, além disso o Malfoy mereceu.- respondeu Harry.


Gina estremeceu, Harry nunca a chamara assim. Será que ele ainda estava magoado com ela? Porém o garoto a chamou pelo nome de maneira tão carinhosa.


-"Controle-se, Weasley. Ele mereceu ouvir tudo o que você disse!"


Gina saiu de seus devaneios ao ouvir a enfermeira liberar Harry.


-Obrigado.- respondeu o garoto que seguiu junto com Gina para onde estava Rony, que saiu da confusão com um olho roxo e o nariz sangrando. Harry teve apenas alguns arranhões. Mas o estado dos grifinórios era de longe melhor que o de Malfoy, Crabe e Goyle que tiveram até nariz quebrado.


Ao chegar perto dos amigos, disse-lhes que iria ao encontro de Dumbledore. Hermione olhou curiosa para o garoto que fingiu não perceber e logo saiu antes que a amiga desse início a um grande interrogatório.


-Encontro vocês no salão comunal.- disse Harry saindo, mas parou por um instante e se dirigiu a Gina.


-Gi, posso falar com você? -Perguntou.


"Oh Merlin, ele não está com raiva, me chamou de Gi" pensou a ruiva.


-"Controle-se Potter, não se esqueça que ela tem namorado".


-Cla...aro Harry.-Respondeu Gina. E saíram deixando Rony e Hermione intrigados.


-Mione, você estava reclamando que eu briguei com o Malfoy por sua causa, mas me lembro que foi você que começou tudo isso. -Disse Rony não escondendo um sorriso.


-Não foi por sua causa Ronald e sim pela Luna.- mentiu. –E por falar nela onde está? Desde a confusão que não a vejo, ela teria que estar aqui, já que é sua namorada.- dizia Mione sem acreditar no que estava dizendo.


-Mi, a Luna não é minha namorada.- disse Rony.


-O QUÊ? Você está enganando ela, como você pode fazer uma coisa dessas? Dizia Hermione incrédula , porém por dentro estava dando "pulos de alegria".


-Calma, agora não posso te dizer, pois tenho que conversar com ela primeiro. - Disse Rony.


Hermione ficou com uma feição de pura censura que fez Rony lembrar a Prof. Mcgonagall.


-Até você com mistérios agora, Rony? Já não chega o Harry? -Falava Mione.


-Por falar no Harry, percebi que ele voltou para nós.- disse Rony com satisfação.


-Parece que sim, mas continua nos escondendo as coisas.


-Vamos dar um tempo a ele, que na hora certa ele vai se abrir e nos contar o que está acontecendo.


-Você tem razão, Rony, aos poucos conseguiremos derrubar esse muro que ele ergueu em torno de si. -Disse Hermione abrindo um largo sorriso que deixou Rony completamente abalado.


Do lado de fora da enfermaria, Gina acompanhava Harry que permanecia calado. Caminharam um pouco até que o garoto parou e disse:


-Obrigado, Gi!


-Obrigado pelo que, Harry, eu não fiz nada. -Respondeu Gina.


-Você fez muito mais do que imagina.- disse dando um sorriso que fez a ruiva tremer. –Você me abriu os olhos, me fez ver o quanto egoísta eu fui.


Gina não estava acreditando, ela pensava que Harry ainda estava magoado, mas o garoto estava agradecido. A ruiva ainda estava absorta em seus pensamentos quando sentiu um perfume doce e extremamente inebriante, se aproximando. Mas o que fez a garota realmente sair do transe foi um toque macio dos lábios de Harry em sua face.


A pequena Weasley estava ali parada na frente de Harry, ela parecia estar travando uma batalha mental com sua consciência, porém o garoto nunca a viu tão linda e como forma de agradecimento tocou a face macia de sua amada com os lábios, pode sentir seu cheiro de flores e teve que se segurar para não tocar-lhe os lábios e dizer o quanto a amava.


Ambos fecharam os olhos e aproveitaram aquele momento, como se quisessem que continuasse pra sempre.


Gina voltou a si e deparou com Harry a olhando de uma maneira diferente, o moreno tinha um verde mais intenso em seus olhos.


-Cheguei a pensar que você estivesse magoado comigo.- disse Gina corando.


-Não vou lhe negar que no início fiquei muito triste, mas percebi que você apenas queria me ajudar. -Disse sorrindo. -Temos que retomar o nosso plano de juntar Rony e Mione.- disse o garoto mudando radicalmente de assunto.


-Enquanto o Rony estiver com a Luna vai ser difícil.- disse Gina.


-Eu sei, Gi, mas tem algo que você ainda não sabe. Quando eu voltar da conversa com Dumbledore nos falamos certo?


-Tudo bem, Harry, vamos unir aqueles dois teimosos.


Ambos sorriram e Harry seguiu seu caminho enquanto Gina seguiu para torre da Grifinória.




Estavam Rony, Hermione e Gina conversando animadamente no salão comunal esperando por Harry que já estava demorando e a ruiva não mais conseguia esconder sua preocupação, pois em seu íntimo podia sentir a agonia do moreno. Resolveu sair e dar uma volta para procurá-lo, não sabia como mas seu coração a guiava pelo castelo, foi quando ela viu Harry correndo completamente transtornado indo para fora e o seguiu.


Encontrou o moreno socando e chutando o ar e amaldiçoando Voldemort.


-MALDITO SEJA VOLDEMORT! QUANDO EU TEREI UM POUCO DE PAZ, QUANDO PODEREI VIVER! -Gritava o garoto a plenos pulmões.


-Harry.- Chamou Gina com certo cuidado.


Harry a olhou atentamente, mergulhou nos profundos olhos castanhos da ruiva à sua frente, como a simples presença dela o fazia se sentir bem. Foi então que ele nem ao menos soube como aconteceu mas tomados por um impulso se abraçaram e ficaram assim por um longo tempo onde Harry foi se acalmando nos braços da ruiva.


-O que aconteceu Harry, o que Dumbledore lhe disse pra você reagir dessa maneira?


Harry não podia contar todo o teor de sua conversa com Dumbledore, porque ele mesmo ainda não digerira toda a história, mas contou um pouco do que se passou.


-Comensais atacaram a casa dos meus tios. A intenção deles era matar todos eles para acabar com a proteção que tenho enquanto morar com eles. Não aconteceu nada grave porque haviam membros da ordem vigiando a casa. Eu sei que eles nunca me trataram bem, mas são o que restou da família da minha mãe. - Respondeu o moreno.


Gina não soube o que dizer, apenas o abraçou novamente, mas tinha algo mais, não era só isso que atormentava seu grande amor.


-O que você está me escondendo, Harry. Sinto que você ainda me esconde algo. - Disse Gina.


Harry abaixou os olhos, suspirou e por instantes pensou em contar tudo, mas queria envolver mais pessoas, não depois do que acabara de descobrir na sala do diretor. Um silêncio pairou entre o casal, mas a ruiva foi a primeira a falar novamente.


-Está certo, Harry, percebo que não que contar, vou respeitar sua decisão.


-Obrigado.- respondeu o garoto.


Para animar o "amigo", Gina lhe perguntou o que ele tinha em mente para unir Rony e Hermione, uma vez que o ruivo estava com Luna.


-Tive uma conversa esclarecedora com Rony, onde ele me disse que ele e Luna não estão namorando. Apenas ficaram no dia que a Mione os viu, depois disso eles estão fingindo estar juntos para que Luna consiga despertar ciúmes no Neville.


-Ele é meio paradão, Harry, vai ser difícil ele perceber isso sozinho, maenquanto essa história do Rony com a Luna não termina não poderemos fazer mais nada.- disse Gina.


Os dois ficaram ali sentados na grama um bom tempo conversando, até que resolveram voltar para sala comunal que já estava vazia.


-Boa Noite! -Disseram juntos e foram para seus quartos.


No outro dia Harry contou aos amigos sobre o ataque e mais uma vez omitiu a conversa com Dumbledore.




As semanas que se seguiram foram bem tranquilas. Harry se dividia entre os treinos com Lupin, os deveres, e os treinos de quadribol, que com o primeiro jogo se aproximando estavam ficando mais puxados. O time havia melhorado muito, porém Harry exigia cada vez mais de seus companheiros.


Gina se tornou uma companhia constante a Harry, para desgosto de Dino que ficava com mais ciúmes. Faltando uma semana para o jogo entre Grifinória e Lufa-Lufa, Harry intensificou ainda mais os treinos e com isso conseguiu tirar Voldemort um pouco de sua mente. Até Lupin lhe deu uma folga e prometeu assistir o jogo.


Chagado o grande dia, Harry acordou, se vestiu e foi tomar seu café. Seguiu para o vestiário para aguardar o time. Pouco tempo após a chegada dos jogadores, já se podia ouvir o barulho de toda escola se deslocando para o estádio.


Harry não falou muito antes do jogo, apenas disse:


-Vocês são capazes, façam o seu melhor e nós venceremos!


O time se uniu, colocaram as mãos uma sobre a outra e gritavam: VALENTES DE ALMA E INTELIGÊNCIA, SOMOS NOBRES, SOMOS LEAIS SOMOS GRIFINÓRIA! E entraram no estádio sob uma chuva de aplausos.


-BEM VINDOS, FANS DE QUADRIBOL... HOJE TEREMOS UMA DISPUTA ENTRE GRIFINÓRIA E LUFA-LUFA...-Lino irradiava com fervor, ele já tinha se formado, mas como estava em Hogsmeade, os amigos o tinham convidado para narrar o jogo. -E ai vem os leões da grifinória... Vamos ver o que eles fazem com estes Lufa-lufas -Ele finge tossir o som de fracos.


O time se aproxima e madame Hooch fala:


-Quero um jogo limpo. Capitães apertem as mãos.


Harry aperta a mão de Ernie Mcmillan calmamente... -Boa sorte, Mcmillan.- mas Ernie apenas sobe na vassoura.


 


-Quando eu contar ate três -Madame Hooch grita...


-UM, DOIS... –um apito forte anuncia o jogo.


-E COMEÇOU O JOGO! -Lino irradiava com um sorriso -A goles é logo apanhada por Gina Weasley que se desvia de um balaço de Mcmillam.- Lino se afasta de Mcgonagall e fala -Ele não acertaria a Gina nem se ela tivesse voando colada nele...


-Jordan...-Mcgonagall grita -Volte para o jogo!


-Tudo bem professora... Mas veja só... Gina Weasley joga a goles para Simas.. E Simas joga para Roberta... Mas ela é acertada pelo balaço de Susana Bones... Mas Gina recupera... E marca! Isso mesmo pessoal, Gina Weasley marca o primeiro ponto para a Grifinória!


E o jogo foi decorrendo normalmente, Harry vigiava de cima: ele queria uma vantagem boa de pontos para o time... Ele já tinha visto o pomo várias vezes.. Mas ele se esquivava para dar mais tempo.


Harry sorri para Rony.. Ele tinha melhorado muito... Mas foi então que a voz de Lino fala...


-Gina foi acertada por um balaço e perde o equilíbrio...ALGUÉM FAÇA ALGO! ELA ESTA CAINDO!


O campo pareceu sumir diante dos olhos de Harry quando ele vê Gina caindo.. Ele não liga se era um vôo difícil... Ele faria... Harry desce em 90 graus, ele tinha que pegá-la. Mas ela estava longe... Foi então que Harry começa a falar:


-Por favor... Não me deixe perdê-la...


Foi então que algo aconteceu: uma energia estranha começa a rodear Harry... E a vassoura dele disparou numa velocidade incrível! Em um piscar de olhos ele tinha pegado Gina...


-Gina! Você esta bem? -a garota se agarra a ele, ela parecia tremer...


-Es... Estou, Harry... -Harry vê o pomo voando a alguns metros deles.


-Você confia em mim, Gina? -Harry pergunta.., Ela acena e ele voa com a firebolt velozmente e pega o pomo.


-Incrível! Harry Potter apanha o pomo e ainda salva a artilheira... FESTA NA GRIFINÓRIA!


Ao ver o olhar de Mcgonagall, ele sorri e fala -Podemos né, professora mais lindada escola? -Todos nas arquibancadas estouram em risadas.


Continua...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.