FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. A descoberta


Fic: Ops... - Concluída


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________




O mês se passou com rapidez, janeiro foi tranquilo James e Lily fingiam que nunca se viram na vida, nem no aniversario da ruiva, o moreno largou sua amiga Isabella para desejar um feliz aniversario. Ao semelhante acontecia com Emma e Remo, só que ao contrario de Lily, Emma buscava encontrar alguém para ocupar o lugar de Remo.


- Vocês viram a Lene? – perguntou Jessie – preciso da ajuda dela.


Lily negou e voltou a se deitar, ela se sentia estranha. Havia uma semana que ela não sabia mais o que era acorda sem sentir enjoo, e às vezes era algo tão forte que era obrigada a correr para banheiro. Ou passar um dia, sem se sentir tonta, ou até mesmo mais sono que normal. Segundo Lene, aquilo era depressão pré exames.


- Você devia ir à enfermaria Li – avisou a chinesa antes de sair do quarto.


***


Marlene sorria divertida, aquele havia sido o melhor mês desde que descobrira os prazeres da carne. Na verdade, ela tinha que admitir que era tudo culpa do Black. Os dois passaram o mês se provocando de tão maneira que em uma noite eles não conseguiram parar. Desde então estavam em quase relacionamento aberto secreto, pelas salas abandonadas do castelo.


- Estas atrasada morena – sorriu Sirius – pensei que ias me trocar por qualquer um.


- Sorte sua que hoje é seu dia de sorte – piscou Lene – agora Black...


- Acho que esta na hora de acabar com a conversa – completou Sirius se aproximando, colocando as mãos na cintura fina da garota e colando seus corpos – e parti logo para parte boa.


E a beijou. Era um beijo possessivo, urgente e sensual. As mãos de ambos corriam pelo corpo percorrendo cada centímetro. Os de Sirius subiam da área do colo para abrir os primeiros botões enquanto Lene nem se importava com isso e puxava com força a camisa do maroto fazendo os botões explodirem. Sirius riu por entre o beijo e a imitou arrancando a camiseta feminina e deixando apenas de sutiã preto. Sorrindo maroto começou a baixar os lábios.


***


Emma andava com calma pelo corredor, ela não aguentava mais olhar para Remo. Este estava tão sumido quando Pettigrew, mas fazia muito mais falta à loirinha. Sem pensar em nada acabou se esbarrando em ninguém menos que Remo Lupin. Os dois apenas se olharam e coravam.


- EI CABOT – berrou uma voz – finalmente te achei, eu queria saber se não podemos adiantar nosso compromisso de hoje a noite?


Remo levantou a sobrancelha e encarou o Corvinal que acabará de chegar. Era loiro de cabelos curtos e olhos claros.


- Claro John – sorriu Emma – podemos ir agora.


- Perfeito – sorriu John Salvatore – até mais Lupin.


Remo ficou observando aqueles dois saírem juntos, uma raiva que ele desconhecia explodiu dentro dele.


- Sabe Lupin – comentou Jessie que assistia a cena de longe – a culpa é toda sua. Por enquanto ela só está o ajudando. Mas se não quer perde a loirinha está na hora de se mexer.


- Ninguém te perguntou nada – reclamou Remo.


- EU sei – sorriu – mas isso não significa que vou deixar de dizer o obvio. Lute Lupin antes que a culpa seja toda sua.


*


Alice olhava Lily correndo para banheiro mais uma vez naquele mesmo dia. Ela não podia ser a mais esperta desse assunto, mas aquilo não parecia ser uma doença. Entrou no banheiro e trancou a porta. A ruiva vomitava no vaso e quando finalmente terminou foi para pia escovar os dentes.


- Lily o que aconteceu desde do natal? – questionou Alice seria – e não vem me dizer que não aconteceu nada. Você por acaso perdeu a virgindade?


- ALICE – berrou Lily corando – isso é pergunta que se faça?


- Você não respondeu minha pergunta ruiva – salientou Alice.


Lily acenou, desviando os olhos da morena a sua frente.


- Com James? – perguntou Alice agora com a voz triste.


A ruiva acenou mais uma vez.


- Vai pro quarto é me espera eu preciso pedir um negocio para Frank comprar para mim.


- Você está louca Lice? – questionou Lily perdida.


- Para seu bem Li, torça que sim.


***


Lene abotoava o sutiã quando olhava com cara feia para Sirius. Este ainda continuava deitado nu entre as cadeiras em uma cama improvisada.


-Você tinha que estragar minha blusa? – reclamou a morena.


- Compro outra para você – falou ele a admirando.


- E como você sugere que eu saia dessa sala? – perguntou irritada.


Sirius se levantou com agilidade e logo estava de frente a frente de Marlene.


- Quem disse que você precisa sair ? – perguntou e beijou o pescoço da morena, arrastando os lábios até o V dos seios – não temos aula agora.


- Black – censurou Lene, mas seu corpo tremia pela antecipação do que estava por vir.


- Eu quero você Mckinnon – murmurou mordendo o lóbulo da orelha dela e grudando seus corpos, ficando evidente quando ele a queria – não seja má. Essa era minha vez de ser mal.


Lene riu baixinho e aceitou o beijo do maroto, mas parou na hora que Sirius começou a ficar muito animadinho.


- Porque é sua vez? – perguntou fazendo ele bufar.


- A ultima vez você apareceu com chicote e uma coleira escrito:  Snuffles da Lene – revirou os olhos – agora é minha vez de realizar minhas vontades.


- Não hoje Six – beijou ele – eu preciso ir. Noite das garotas.


- Eu não posso ir também? – sorriu o cafajeste ganhando um tapa de leve da Lene – eu adoraria ser o stripper da noite.


- Nada disso Black – se afastou – eu preciso ir.


- À vontade – apontou para porta – só não reclame quando aparecer alguma guria me elogiando.


Lene deu de ombros, ela odiava aquilo, mas sabia que o maroto não estava brincando. E ela tinha ainda esperança que ele fosse só seu.


- Problema é seu se ficas com qualquer uma – apontou a varinha para blusa a arrumando e a colocou – a propósito se for ficar com uma dessas idiotas, amanha nada de encontros.


Mandou um beijo para ele e saiu. Torcendo que dessa vez ela conseguisse manter a ameaça.


*


Emma ria quando John tentava em vão transfigurar um ratinho em um pássaro. O rato tinha assas amarelas e miava como um gato.


- Desisto - exclamou John


- Desiste nada – sorriu Emma – e fácil – pegou a mão dele que segurava a varinha e fez o movimento atingindo o feitiço com perfeição – viu é simples.


- Simples? Você que é maravilhosa – sorriu ele – Obrigada Em.


E a beijou no rosto, nessa hora Remo que observava de longe amassou todo o papel das mãos. Talvez, apenas talvez, Jessie tivesse razão.


***


- CONSEGUI – sorriu Alice entrando no quarto – Frank quase se matou pensando que era para mim. Já estava se preparando para receber a surra da mãe e adiantar o casamento. Acredita que ele veio até Hogwarts?


- Porque Frank veria a Hogwarts? – perguntou Lily confusa – Você está estranha Lice.


- Acredite Li – deu um sorriso maternal – espere até ouvir minha teoria.


- Que teoria? – perguntou Lene entrando no quarto e se jogando na cama.


- Eu acho que a senhorita Evans aqui está esperando um Baby Potter – falou Lice com calma.


- O QUE? – berram juntas Lene e Lily. A primeira caiu na gargalhada, mas a segunda pela primeira vez colocou a cabeça para funcionar. Afinal talvez Lice não estivesse tão errada.


- Ai meu deus – exclamou Lily pasma, sentiu uma tontura se aproximar – eu não estou passando bem.


- LILY EVANS – berrou Lene – o que Alice falou tem fundamento?


- Talvez – murmurou Lily pálida – o que você pediu para Frank?


- Um teste de gravidez trouxa – mostrou a caixinha – hora da verdade Lily.


***


Lily olhava para Alice, já tinha contado toda a história sua até agora.  Lene reclamava de ela não saber dessa evolução da ruiva e como ela foi burra em não tomar nenhuma poção e acreditar em um maroto. Alice por sua vez tentava decifrar as instruções trouxa e dizia que devia ser tudo mal entendido.


- Bom Li, pelo que eu entendi, acho melhor preparar um guarda roupa EGG – sorriu Alice – porque vais precisar.


- Vou ser tia? – sorriu Lene – EBAAAA.


Lily olhou chocada para amiga e depois para si mesmo. Como ela pode ser tão burra? Agora ela estava grávida de um idiota? Justo ela a certinha Evans. Seus pais vão lhe matar.


- Eu acho que eu vou dormi um pouco – comentou indo para sua cama.


Alice olhou com pena e mandou Lene se calar.


- Descanse Li, depois trazemos comida para você – avisou Alice antes de fechar a porta e abafar o choro da ruiva.


***


Lily levantou no dia seguinte com os cabelos todo desarrumado, os olhos vermelhos e com péssimo gosto na boca. Seu estomago estava revirado e a ruiva sabia que se sentasse ia correr para o banheiro.  Respirou fundo, sentou e logo correu para banheiro.


Marlene e Emily estavam esperando a ruiva sair do banheiro. As duas amigas sorriram para Evans.


- Estamos aqui – comentou a loira – vamos?


- Nem adianta dizer não – falou Lene – nós vamos continuar arrasando. O melhor trio do castelo. Até um mascote...


Emliy pisou no pé da morena e sorriu para Lily. A ruiva fingiu que não percebeu e desceu para tomar o café da manha. Apesar de não conseguir comer quase nada, as amigas emburravam cada vez mais.


***


- Onde você está indo? – perguntou James sendo carregado pela mão por Isabella.


- O professor me mandou pedir monitoria de poções – respondeu à morena revirando os olhos – com a Evans, é sua amiga não?


James se remexeu desconfortavelmente. Ele não falava com aquela ruiva desde que ela falou aquilo com ele. Porém seu coração ainda tremia toda vez que a via. Mas agora sua amizade a cada dia que passava ficava mais forte com a Isa, talvez, ali estivesse uma razão para lutar.


- Ah Evans – sorriu Isabella puxando James e deixando bem a vista às mãos dadas – eu preciso de monitoria, o professor disse que podes me ajudar...


- Ah claro – respondeu a ruiva que parecia um pouco pálida na opinião de James, parecia doente, pronta para desmaiar ali na sua frente – pode ser hoje à noite?


Isa acenou concordando e abraçou James.


- Er..Evans eu posso ir também? – perguntou o maroto. Ele só queria ter certeza se ela estava bem e a aula ia ser perfeito para isso.


Lily acenou e voltou a olhar paras as amigas. Pela primeira vez na vida James percebeu que nenhuma das garotas lhe davam sorrisos encorajadores.


***


O dia se passou como um borrão para ruiva, ela não podia ainda acreditar como ela havia sido burra. Seu estomago parecia em estado de guerra civil, sempre a fazendo ir para banheiro e por consequência deixando cada vez mais fraca.


- Tens certeza disso? – perguntou Emma acompanhando Lily até a sala do diretor.


- Tenho – concordou ela – ele precisa saber e eu não posso continuar como monitora não depois disso – suspirou.


- Eu acho que ele não vai deixar você entregar o cargo – sorriu a loira – boa sorte – deu um beijinho e no seu rosto e a ruiva subiu pela gárgula.


 


*


Lene sorriu quando entrou na sala do sexto andar naquela noite. Sirius já estava lá a esperando com cara emburrada pelo atraso dela. Ela podia repetir quantas vezes quisesse, mas para ela aquilo não era só uma brincadeira.


- Oi Six – piscou.


- Atrasada – resmungou se aproximando e a beijando com urgência – mas tenho muitas idéias de fazer você pagar.


- Estou aberta a todas elas – comentou Lene mordendo o lábio do maroto - só quero saber de algo antes.


Sirius mandou continuar enquanto seus olhos se grudavam.


- Você anda com mais alguém além de mim? – o maroto levantou a sobrancelha – porque eu não estou com mais ninguém.


- Não, feliz?


- Muito – e o beijou. Ela sabia que ele não mentiria, pois ela já sabia daquele fato só queria escutar dos lábios, e que lábios, daquele moreno. Seu moreno. Realmente não era uma brincadeira, mas um jogo e ela e seu coração estavam ganhando.


***


- Então senhorita Evans, acredito que você sabe a consequências dessa informação – comentou calmamente o professor Dumbledore .


- Sim senhor.


- Não vou te tirar do seu cargo, mas ele será divido com alguém escolhido por mim – Lily acenou feliz – quem é o pai?


- Preferia não revelar – sorriu triste, aquilo ainda doía nela – mas acho que senhor já sabe.


- Eu também, querida – sorriu o velho professor – acredito que essa criança terá um grande caminho pela frente. Você não esta sozinha.


- Obrigada senhor – sorriu Lily emocionada, ela esperava uma bronca e não apoio.


***


A noite chegou e Lily realmente não queria sair da cama para ir ajudar a IsaVaca e PotterOtario. Seu corpo estava cansado, seus olhos quase fechavam contra a sua vontade e ela estava com fome e não tinha comida no quarto. O horário do jantar já tinha passado e ela perderá por estar mais uma vez no banheiro, tudo culpa do Peter que havia deixado cair muito perfume em cima dele infestando toda a sala de aula.


- Vamos Lily levantando – mandou para si mesmo. Só foi pisar no chão e viu o quarto girar. Se segurou com força e logo conseguiu sair do quarto.


Encontrou James e Isabella já a esperando. O moreno olhava para teto quando a garota se pendurava em seus ombros. E claro, ele não afastava.


- Oi – cumprimentou se jogando na cadeira. E torcendo para sua visão parasse de embasar.


- Você está bem? – perguntou James


- Claro que ela esta – sorriu Isa – só cansada né querida?


- Isso – sorriu Lily – então qual a duvida?


Lily passou a próxima aula explicando para Isa, enquanto James fixava seus olhos nela. Havia algo errado, mas ela não confiava nele e ele devia estar tentando esquecer ela. O moreno acabou se despedindo e sumindo com outros marotos pelo quadro da mulher gorda


- Então Li, o que eu queria mesmo saber – sorriu inocentemente – e se sabes fazer uma poção anticoncepcional?


- Essa a Li não sabe – comentou Jessie chegando – vamos ruiva? Consegui umas comidinhas extras.


Lily concordou e subiu atrás da amiga. Jessie olhou para trás e fuzilou Isa com os olhos. Se aquela guria queria guerra, Jessie tinha certeza que ela ia sair perdendo.


***


Os meses foram passando com rapidez. Até agora Dumbledore não havia achado ninguém para ajudar Lily. A ruiva andava cada vez mais retraída, os enjoos não era mais tão frequentes, mas ela tentava se camuflar com o ambiente. Mas às vezes as meninas a pegam com sorriso bobo no rosto.


Lene por sua vez continuava com os encontros com Sirius, mas não parecia mais tão divertido. Ela tinha que admitir que estava se apaixonada e queria que o maroto a assumisse. Emma conversa com seu novo amigo, mas percebia que Remo aos poucos tentava se aproximar novamente, ela só não conseguia saber se dava ou não uma chance para ele.


Jessie por sua vez ia transformando todas as tentativas de Isabella de conquistar James ou ferrar com Lily em um circo. A chinesa tinha feito que toda vez que Isa se aproximasse da Lily sua voz parecia de uma taquara rachada, gaguejava e sua língua travava. Mas quando se aproximava de James era o sonhos de Jessie, Isa começava a falar frases feitas pela chinesa, estilo: “Jay meu bebê, sabia que você é o maior cuticuti do castelo, acho que vou te dar um colar escrito o mais cuticuti”.


- Olha lá – sorriu Jessie apontando para Isa e James – acho que Potter vai sair correndo.


- Eu acho que você devia parar de fazer isso – comentou Emma.


- Loirinha – sorriu Jessie – acho melhor você decidir qual dos loiros você prefere. Porque daqui a pouco perde os dois.


James viu Isa se aproximando e tremeu de leve. Fazia umas semanas, que Isabella não podia o ver que tentava o agarrar, mas não era apenas tentar beijá-lo, era se achar sua dona.


- James – sorriu Isa – eu quero contar que eu não – do outro lado Jessie mexeu na varinha – CONSIIGO MAIS VIVER SEM VOCÊ XUXU.


- Então vais ter aprender – comentou James sem paciência – agora Isa vai dar uma volta.


- VAI COMIGO?


- Nem pagando – sorriu James – então Sirius...


***


Lily bufava, era a segunda saia que ela tinha que alarga aquela semana. Escutou barulho de uma coruja e viu um pedaço de pergaminho caindo no chão.


“Achei um monitor chefe para lhe ajudar Lily. AD”


- Ótimo – suspirou alegre finalmente poderia ir dormi quando tivesse sono. E a cada dia que passava estava com mais sono ainda.


***


Emma se sentou e viu Remo a encarando. Ela não sabia se o que ele queria. Ela? A amizade de volta? Ou era só ciúmes dela já ta talvez aparentando seguir em frente?


Remo fixou se olhar em Emma e se levantou indo em sua direção. A biblioteca não era um bom lugar para fazer aquilo, mas sabia que o idiota do novo amigo da loira queria chamá-la para sair. E ele iria perdê-la para sempre.


- Oi Emma – cumprimentou – será que nós podíamos conversa?


- Olha Remo – suspirou – acho melhor não.


Remo ficou pálido, ele não esperava por isso.


- Por que não? – perguntou antes que perdesse a coragem.


- Você não sabe o quer – respondeu ela firma recolhendo suas coisas – e eu sei. Não vou ficar esperando decidir para sempre.


- E se eu já me decidi?


- Então está na hora de me fazer acreditar nisso – sorriu fraca – Adeus – e saiu deixando um Remo pensativo para trás.


***


Lene se sentiu ser puxada para uma sala vazia qualquer. Antes que conseguisse se pronunciar Sirius a calou com um beijo. A morena se deixou levar por aquela sensação.


- Pensei que não ias vim – comentou Sirius beijando seu pescoço.


- Eu acho que não vou mais vim – falou o emburrando para longe – isso não continua tão divertido como antes .


- Como assim? – questionou Sirius em choque.


- Isso mesmo – respondeu ela – acho que estou querendo algo como Alice.


- Você ficou louca?


- Talvez – concordou Lene, mas estou me apaixonando, completou em pensamento – Acabou Sirius, assim não dá mais nada.


Sirius olhou com raiva a segurou pelo braço e a trouxe para mais perto.


- Me diz que isso aqui não é o que você quer – mandou arrogante – seu corpo fala que é isso.


- Me larga Black – exclamou sentiu um tremor correr pelo seu corpo.


- Não quando isso ainda funcionar Mckinnon – falou – se você sair agora nunca mais ira me ter


- Eu nunca te tive – exclamou ela – eu uma vez pensei que o tinha, mas era tudo uma ilusão.


- Não somos mais criança – respondeu ele dando de ombro – você me quer.


- Não assim – respondeu o soltando – não vou passar a minha vida assim Black, quero uma família, mas desculpa você nunca teve e nunca vai entender o que é fazer parte de uma – e saiu antes que voltasse e implorasse por mais um beijo. 



Fim do capitulo 5
 



N/a: Resolvi postar dois... Espero que gostem \o beijoos!
 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sah Espósito em 27/03/2013

harryzito chegandooo
sumi mas ainda leio ok

amo as suas historias
e parabenss

e manda essa Isabella se enforcar! 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.