FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Capítulo 05


Fic: O Grande Poder de Harry Potter


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 5
 


Em uma sala com pouca iluminação, fria e com poucos móveis dos quais se destacava uma poltrona vermelha de luxo, porém bastante desgastada pelo tempo, uma voz aguda e tão fria quanto a sala, cortava o ar.


-BELLA! Venha até aqui.


-Sim, Milorde, em que posso servi-lo?


-Cale-se, Bella! Não se esqueça da última ordem que lhe dei e você não cumpriu direito.


-Perdão, mestre, foi culpa daquele lobo maldito e aquela aprendiz de auror.


-CALE-SE! Entrou em contato com nosso espião?


-Sim, Milorde. Estará aqui na hora e no dia marcado.


-Desta vez aquele garoto intrometido, vai se arrepender por me desafiar... -uma risada fria e cruel ecoou por todo o lugar.


Enquanto isso, em Hogwarts, o trio de amigos saía de uma aula de poções indo em direção ao salão principal para o almoço. Ainda discutindo o fato de Snape ter tirado cinco pontos de Harry por ele estar no mundo da lua, quando foram interrompidos por Dino Thomas.


-Potter, posso falar com você?


E se afastaram de Rony e Hermione, que ficaram olhando apreensivos.


-Eu quero te pedir desculpas pelo que aconteceu hoje cedo.- disse Dino.


-Não é a mim que você deve desculpas, mas sim a Gina. Ela não merece ouvir o que você disse. -Respondeu Harry, saindo com os amigos para o almoço.


-Pensei que você fosse explodir novamente.- disse Rony tentando descontrair o amigo.


-É só em ocasiões especiais.- Disse o moreno sorrindo, embora estivesse sentindo um incômodo formigamento na cicatriz.


Durante todo o dia Harry não viu Gina, o que ele no início achou ruim, pois sentia falta da ruiva que tanto estava em seus pensamentos, mas depois de refletir achou melhor trancar o sentimento que tinha em relação à ruiva dentro do peito por duas simples razões: Gina tem namorado e ele não poderia colocá-la em perigo.


As primeiras semanas de aula passaram num piscar de olhos. E com isso o mês de setembro estava quase no fim e Harry estava cada vez mais isolado, raramente era visto com Rony e Hermione e com Gina trocava apenas alguns monossílabos.


O moreno estava com pouco tempo, pois se dividia entre as tarefas, as aulas de oclumência e de defesa avançada e em breve com os treinos de quadribol. Para os amigos os "sumiços" do garoto era um mistério, e como ele estava cada vez mais afastado era impossível de descobrir algo.


Apesar do pouco tempo em que retomara as aulas de oclumência, Harry já começava a ter alguns progressos e estava ansioso pelo dia em que poderia ter aulas com Dumbledore. Porém em uma das aulas aconteceu algo que há muito tempo não incomodava o moreno...


-Vamos Harry, feche sua mente, esconda seus pensamentos onde somente você os passa encontrar.- disse Lupin.


Harry estava sentindo sua mente esvaziar-se quando percebeu que estava numa sala escura e fria e reconheceu uma voz que daria calafrios a qualquer pessoa.


-Então, que notícias você me traz daquele pirralho?


-Mestre, aparentemente está sem amigos, completamente isolado. Às vezes some de vista, mas ainda não consegui descobrir o que faz nesse tempo.


-ENTÃO DESCUBRA, SEU IDIOTA! Preciso saber de cada passo daquele moleque insolente! Quero saber qual é o ponto fraco dele. É pra isso que você está lá. Além disso, quero que me mantenha informado de cada passo da ordem da fênix, tenho que estar à frente daquele velho; e você sabe o que vai lhe acontecer caso falhe não é? Vou lhe dar uma pequena amostra do que sou capaz de fazer...CRUCIO!


Harry caiu no chão desacordado e suando muito para preocupação de Lupin que o levou para ala hospitalar. Enquanto dormia falava coisas sem nexo como espião ou ordem. Foi examinado por Madame Pomfrey que informou ao professor de DCAT e ao diretor, que a essas alturas já estava por lá, que o moreno teria que passar a noite na ala hospitalar, pois havia sofrido um esgotamento mágico muito grande e precisava descansar.


Quando o moreno acordou a enfermeira queria forçá-lo a tomar uma poção para dormir e saiu resmungando quando Dumbledore pediu para falar com Harry um pouco.


-Então, Harry, nos conte o que aconteceu. -Disse o diretor.


O garoto relatou tudo o que presenciou através da mente de Voldemort.


-Sim, professor, Voldemort infiltrou um espião dentro da ordem.- confirmou Harry.


-E você conseguiu ver essa pessoa, Harry?- Perguntou Lupin.


-Não, apenas a voz. Mas eu a reconheceria em qualquer lugar, infelizmente vocês não acreditariam em mim.- disse o garoto afundando nos travesseiros.


-Mais tarde conversaremos sobre isso, Harry, agora tome essa poção e descanse, senão Papoula nos mata.- disse Dumbledore.


-Posso pedir um favor a vocês? -Perguntou o garoto.


-Claro.- responderam.


-Não contem pra ninguém como vim parar aqui. É que nem mesmo Rony e a Mione sabem das minhas "aulas extras".


-Harry, já lhe dissemos que se isolar não é a solução, você é muito novo para carregar um fardo tão pesado sozinho. Seus amigos merecem saber o que está acontecendo com você. -Disse Lupin


-Não! Não quero envolver mais ninguém nisso. Não quero perder mais pessoas que eu amo.


-Tão cabeça dura quanto Thiago.- Disse Lupin.


-Você é quem sabe, Harry, mas vai chegar um momento em que você terá que revelar toda a verdade para seus amigos.- disse Dumbledore- Mas a essa altura se não me engano, seus amigos provavelmente já estão sabendo que você está aqui. Como, eu não posso lhe dizer agora.


-Vamos, prof. Lupin. Vamos deixá-lo descansar, venha até meu escritório que precisamos conversar. -Disse o diretor


-Sim, Sr.- Respondeu Lupin -Harry tome sua poção, depois conversaremos melhor.


E assim o garoto o fez. Tomou a poção para dormir sem sonhar e logo estava profundamente adormecido. Quando amanheceu, Harry podia ouvir algumas vozes ao seu lado, resolveu não abrir os olhos e fingir que ainda estava dormindo.


-Ele ultimamente não come direito e mal dorme, sem contar às vezes que ele simplesmente desaparece em determinadas noites e não nos conta nada.-reclamava Rony.


-Ele está se afastando de nós, deve ser algo realmente sério, mas eu ainda vou descobrir. -Disse Mione determinada.


-Gi, essa não é a primeira vez que você pressente algo ruim em relação ao Harry, está na hora de nos contar.- disse Rony.


-Eu não sei como isso acontece, o prof. Dumbledore me disse que na hora certa eu descobriria, disse a ruiva. -olhando para o moreno adormecido na cama.


Os dois Weasley e Hermione ficaram mais um pouco esperando Harry acordar, mas como isso não acontecia, resolveram tomar o café e voltar mais tarde, porém quando voltaram o moreno já havia sido liberado. Então foram para a torre da Grifinória, certamente o amigo estaria lá, mas se enganaram. Não havia sinal de que o moreno passara por lá.


Fora do castelo, Harry caminhava próximo ao lago, com a cabeça fervilhando em pensamentos: existe um espião de Voldemort dentro de Hogwarts, que vigia cada passo dele e dos movimentos da ordem ao mesmo tempo, para ele não havia dúvidas de quem era essa pessoa, e ainda por cima essa estranha ligação entre ele e Gina. Desde quando ela teria esta ligação com ele?


Sentou-se próximo ao lago e ficou observando a lula gigante nadar tranqüila, estava ainda com aqueles pensamentos quando foi despertado pela voz de um amigo.


-Seu pai também costumava vir aqui, quando queria ficar um pouco sozinho.


-Oi, Hagrid!


-Estava imaginando quando você iria me visitar. -Disse o meio gigante.


-Desculpe, é que eu estava meio ocupado! -Respondeu o garoto.


-Sabe Harry, você tem bons amigos, eles estiveram na minha casa conversando comigo. Estão muito preocupados com você. Disseram-me que anda "fugindo" deles.


-Não estou fugindo Hagrid, só não quero que sintam pena do meu destino, além disso, não posso mais perder as pessoas que eu amo. -Respondeu.


-Com essa atitude, Harry, você os está fazendo sofrer e aí sim você irá perdê-los. Seus amigos jamais sentirão pena de você, pelo contrário eles lhe darão forças para você sobreviver, pense nisso- disse Hagrid e saiu, deixando o menino-que-sobreviveu refletindo sobre o assunto.


Enquanto isso em outra parte do castelo, outras pessoas conversavam preocupadas...


Continua...




N/A: Desculpem a demora, para compensar mais tarde estarei postando mais um capítulo.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.