FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Cap 2


Fic: NC-16 VINGANÇA - Dramione by LandaMS cap 9 e 10 on


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Mais uma vez eles precisaram recuperar o fôlego. Mas Hermione não pareceu se importar em respirar, ela deslizou a boca pelo pescoço do homem ao sentir que suas pernas tocavam o chão novamente.


Draco manteve as mãos espalmadas na porta enquanto apreciava o carinho.


Hermione abriu alguns botões da camisa branca que ele usava e desceu os beijos até um pouco abaixo do peitoral.


Subiu procurando alcançar a boca dele de novo. Ele retribuiu enfiando logo a língua na boca dela.


Logo de cara, Draco percebeu que Hermione era uma mulher diferente de todas as suas clientes. Ela era ativa e parecia não gostar de deixar todo o trabalho para o parceiro. As outras gostavam de se sentirem dominadas e ele fazia o que a cliente desejava, mas ela... Ela era diferente e ele apreciava isso.


_Eu sei outras coisas...


Ele suspirou ao ouvir ela murmurar pousadamente em seu ouvido quando o beijo cessou e ela atacou seu pescoço de novo.


_Ah é? Então me mostra.


Ouviu o som rouco da própria voz antes de sentir a boca dela capturar a sua.


Hermione não pensou duas vezes, ainda roubando beijos do loiro arrastou-o escada acima direto para o quarto no terceiro andar.


No corredor Draco assumiu por alguns minutos o controle. Virou-a contra a parede e com beijos desceu o zíper do vestido dela revelando a lingerie mais sexy que ele já havia visto desde... Jurou a si mesmo que nem se lembrava mais há quanto tempo não despia uma mulher de um conjunto de calcinha e sutiã. Todas as suas clientes já o recebiam quase nuas prontas para o sexo. Ela era mesmo diferente.


 Adorava preto e ela acertara em cheio na escolha do conjunto. Mesmo não tendo nenhuma informação sobre ele.


_Promete que vai usar lingerie todos os dias? – Ele perguntou rouco ao pé do ouvido dela.


Ouviu um murmúrio de concordância.


Virou-a de frente.


 Beijou-a.


Hermione o empurrou para a outra parede e levou a mão à maçaneta de vidro transparente do quarto.


Quando entrou ficou de costas para ele e Draco aproveitou para se postar atrás dela. Desceu o vestido pelo corpo curvilíneo e quase perdeu o controle do próprio corpo quando deixou o rosto na altura do quadril dela.


Hermione o ajudou erguendo os pés para que ele pudesse colocar a roupa em cima de uma das poltronas.


Voltou a colar seu corpo no dela.


_Seu quarto é bonito.


_Este quarto não é meu... – recebeu um beijo no pescoço.


Ela não completou a frase, mas Draco era inteligente o bastante para saber que ali era o refugio do homem que um dia desposara aquela bela mulher. Surpreendeu-se com o local escolhido por ela, mas não questionaria seus motivos agora, afinal teria uma semana inteira para descobrir o por que. O quarto era requintado. As paredes eram nas cores bege e branco com cortinas caramelo, móveis brancos, duas portas adjacentes que deviam levar ao closet e ao banheiro. Um equipamento de TV e home theater adornavam um canto do aposento. O carpete verde musgo fazia contraste com as paredes claras e pilares no estilo romano adornavam os cantos. A cama ocupava o maior espaço do quarto e quatro dóceis subiam do chão até o teto.


Os lençóis eram beges e fios prateados delineavam a costura de cada detalhe do edredom.


_Mas isso não importa agora. O que importa é o que estávamos fazendo...


Ao se virar dentro do abraço dele, Hermione sentiu que finalmente estaria se vingando. Afinal de contas fora ali naquele ambiente que vira a primeira pedra de seu castelo desmoronar.


Não gostava de lembrar do que encontrara quando chegara em casa naquela noite fria de Dezembro.


Ronald estava ali naquele ambiente com uma prostituta daquelas bem baratas e mesmo sendo descoberto por ela, ele sequer se intimidou.


 Ficou calmo o tempo todo enquanto ela gritava e esperneava. Ele só se alterou quando ela disse que tiraria Lucas – o único filho do casal – de três anos do convívio dele.


Brigaram feito loucos e ele a ameaçou dizendo que se ela lhe tirasse o filho, faria de tudo para infernizar-lhe a vida de um modo que ela jamais esqueceria.


Pensando e cedendo as vontades de Ronald ela aceitou suas condições impondo milhares de outras. Desde então o casamento de ambos vinha sendo de aparências há mais de dois anos.


Escolhera aquele quarto não só por já ter passado muitos momentos bons com Ronald ali, mas queria que fosse ali que sua vingança se concretizasse.


No mesmo lugar que um dia dormira com seu “marido” e que um dia encontrara ele com aquela vagabunda.


Draco sentiu um leve puxão nas vestes. Seu paletó escorregou por seus braços de maneira rápida. A camisa de botões foi puxada de dentro da calça e ele sentiu seus pés se moverem em direção à enorme cama.


Hermione sentiu suas pernas tocarem a sustentação do colchão e com um movimento Draco a viu abaixar o quadril até estar confortavelmente sentada.


Com o olhar fixo no rosto dele ela desceu as mãos espalmadas por seu peito, abdômen até alcançar a fivela do cinto de couro negro dele.


Desafivelando o objeto com cautela, Hermione lambeu os lábios antecipando a tensão no corpo dele.


Draco suspirou pesadamente quando ela tocou seu órgão sexual por cima da Box vermelha.


_Vermelho é minha cor favorita. – Balbuciou ela de maneira provocante.


_E preto é a minha. – Rebateu ele sorridente.


Mas ao contrário do que ele imaginou Hermione não o tocou.


Apenas abaixou suas calças até os tornozelos e com alguns movimentos ela engatinhou de costas para o meio do colchão.


Ajeitando o corpo e os cabelos que se desprenderam do penteado delicado de outrora, ela o convidou a se deitar sobre ela de uma maneira que jamais ousou com qualquer outro homem.


_Você me quer?


Dito isto ela passeou as mãos pelo corpo de maneira sedutora e suave. A boca de Draco salivou e ele engoliu a saliva com dificuldade.


_Vai ficar apenas olhando?


Céus! Ele estava nervoso. Há muito tempo não ficava ansioso na frente de uma mulher.


Retirando o restante da sua vestimenta, ficou apenas com a camisa e ao ajoelhar-se na cama ela sentou-se.


Draco inclinou-se e beijou-a voluptuosamente.


Hermione agarrou-se a camisa dele e delicadamente sentiu o corpo dele pesar sobre o seu.


Quando pararam para respirar Draco a fitou por um momento que pareceu interminável.


_Deus! Você é maravilhosa! Eu desejo loucamente te possuir.


_Então me faça sua, meu querido.


Selou os lábios ao dela novamente e desceu rapidamente pelo pescoço delineado. Hermione fechou os olhos e se entregou as sensações maravilhosas que os lábios dele estavam-lhe proporcionando.


 



A mão esquerda do loiro subiu pela lateral de suas costelas até encontrar o seio esquerdo – ainda coberto pelo sutiã – e aperto naquela protuberância firme e ao mesmo tempo macia fez o corpo de Draco vibrar.


Beijou o outro por cima da renda e continuou descendo até o umbigo profundo e bem elaborado. Alcançou as coxas da mulher e com beijos suaves sentiu a textura cremosa da pele.


Hermione soltou um pequeno gemido e aquilo foi como um estímulo para a sua auto-estima.


Não que ela estivesse em baixa, afinal ele era Draco Malfoy. Problema de estima baixa nunca fora um problema para um Malfoy, mas era gostoso saber que apenas com beijos ele podia levar qualquer mulher a loucura.


Pulou de uma coxa para outra e Hermione sentiu uma pequena tremura quando ele mordiscou sua intimidade por cima do tecido de cetim. Ele brincou por alguns minutos com ela, mas Hermione prendeu a respiração quando os dedos dele puxaram a peça para baixo.


 Ajoelhado ele acompanhou a lingerie subir por toda a extensão de sua pele até a ponta dos dedos.


Hermione ficou admirando o rosto dele apreensiva. Ele beijou seu tornozelo esquerdo.


Sem saber muito bem o que fazer ela deixou que ele tomasse a iniciativa do que quer que fosse fazer.


Colocando as pernas abertas dela uma de cada lado de seus joelhos ele vislumbrou o caminho de sua perdição. Era sem pêlos e rosada e além de úmida parecia implorar para ser tocada de todas as formas possíveis. Ele soltou o último botão se sua camisa e jogou-a para o lado.


 Agora, completamente nu, Hermione pode ver claramente o poder de sua masculinidade, ereto apontado em sua direção.


Entretanto Draco não deixou que ela apreciasse muito seu corpo escultural. Deitou-se sobre ela de maneira a mirar-lhe o rosto e boca.


_Agora relaxe – sussurrou diante os lábios dela.


Hermione gemeu ao sentir o músculo enrijecido friccionar seu clitóris. Desejou que ele a penetrasse naquele momento.


Ela buscou um beijo profundo, mas recebeu apenas um roçar de lábios. Draco queria aproveitar muito mais dela do que apenas beijos.  


Desceu rapidamente até o meio das pernas e a olhou no rosto.


_Você é maravilhosa.


Aquilo não era um simples elogio. Ele estava sendo sincero. Nunca tinha sido tão sincero em toda sua vida com nenhuma cliente. Ele não era de elogiar nenhuma delas, muito menos de perder tempo falando e tendo jantares românticos.


Em poucas horas descobriu uma mulher diferente e aquilo o revigorou deixando-o mais ativo para que pudesse dar tudo e mais um pouco para que ela se sentisse satisfeita e o contratasse sempre que quisesse e não só por aquela única semana.


Ouviu-a começar a suspirar mais pesado quando intensificou o movimento da língua sobre sua intimidade.


Arranhando a própria pele, Hermione deslizou as unhas pela barriga até ter entre as palmas das mãos os seios. Apertou-os contendo a dormência dos bicos endurecidos.


Subiu a mão direita para o pescoço como se pudesse conter os arrepios que corriam fortemente por sua coluna enquanto a outra mão agarrava o edredom de forma brusca.


Draco firmou o quadril dela no lugar quando um espasmo mais forte que os outros a dominou.


Hermione curvou-se quase que numa posição sentada de tão grande foi a explosão de seu orgasmo. As carnes de suas coxas tremiam violentamente diante daquela maravilhosa sensação.


Amaldiçoava o marido há quase dois anos por privá-la de sentir o prazer que estava sentindo agora.


Não sabia se era por causa do tempo, ou por ter experimentado durante anos a mesma pessoa, mas a única coisa que poderia afirmar era que deveria ter contratado um amante de aluguel há muito tempo.


Draco beijou seu umbigo e o vale entre seus seios.


Hermione sequer percebeu. Estava entretida demais sentindo as ondas de orgasmo esvaírem aos poucos de seu corpo.


Quando abriu os olhos Draco Malfoy estava pairando sobre seu corpo.


Sentiu-o afastar os joelhos e automaticamente suas pernas. Havia chegado o momento. E ela ansiava por isso.


Apoiou-se apenas em um braço e com o outro guiou seu órgão sexual para dentro dela.


Ela fervia por dentro e ele achou que poderia queimar, mas a sensação era gostosa.


Hermione gemeu alto quando sentiu que ele deslizava para dentro dela sem nenhum pequeno intervalo.


Draco abriu caminho sem interromper o movimento do quadril e isso lhe proporcionou mais prazer.


O corpo dela era como estar no paraíso e ele usufruiu da maneira que lhe foi conveniente.


Usou e abusou de várias posições até descobrir que ela se sentia mais livre com três que ele também gostava bastante.


Quase enlouquecida, Hermione liberou o mais profundo gemido de prazer ao gozar e desfaleceu embaixo do corpo dele.


 Draco Malfoy viu-se insano com isso e também alcançou o auge, esquecendo-se completamente de não estar dentro dela no momento.


Tombou para o lado exausto.


_Isso... – respirou com dificuldade. – Isso foi incrível. – Afirmou ela.


_Também achei. Mas posso ter engravidado você.


Ele virou de lado e olhou para o corpo nu dela estendido na cama.


_Não. Não pode. Quando Lucas, meu filho, nasceu, tive complicações no parto. Os médicos tiveram que tirar meu útero. Não posso mais ter filhos.


Apesar do momento de relaxamento dos corpos, Draco sentiu certa tristeza por parte dela ao revelar esse fato.


_Sinto muito.


_Não sinta. – Virou a cabeça na direção dele. – É menos uma criança que sofrerá com nosso divórcio.


_Vocês vão se separar?


Hermione olhou para o teto e não respondeu. Puxou o lençol e cobriu o corpo.


_Desculpe. Não quis ser indiscreto.


_Não, tudo bem. Não é a primeira pessoa que me pergunta sobre isso.


Erguendo as sobrancelhas despreocupadamente Draco ajeitou-se na cama, mas não foi para deitar-se e sim para levantar. Hermione estranhou e sentou-se, observando ele caminhar nu pelo quarto recolhendo suas roupas.


_Aonde vai? – Perguntou vendo ele colocar a cueca e depois vestir a calça.


_Para casa, senhora Weasley.


 _Mas eu pensei que você fosse passar a noite aqui.


_Eu nunca passo a noite senhora Weas... Perdão... Hermione.


Enquanto se corrigia ele se aproximou da cama para pegar a camisa que fora abandonada no primeiro momento de amor.


Hermione aproveitou para se ajoelhar perto dele e o enlaçou pelo pescoço com os braços. O lençol havia sido abandonado segundos atrás.


_Não vai não. – Murmurou dengosa. – Achei que podíamos aproveitar mais um pouco.


O dedo dela deslizou pelo peito forte dele, mas Hermione achou que não estava sendo persuasiva o suficiente então substituiu o dedo pelos lábios.


Draco fechou os olhos, nunca havia usufruído de uma cliente mais de uma vez. Nem mesmo Pansy Parkinson havia conseguido uma segunda rodada.


Quando os dedos dela tocaram o cós de sua calça recém fechada, Draco cedeu.


Minutos depois o quarto era preenchido por suspiros, sussurros e gemidos de ambos.


 


Continua...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 7

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 09/12/2013

Amaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaandoooo!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 09/07/2013

 lisongeada com seu comentário.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por RiemiSam em 08/07/2013

Review de trás para frente. Minha cara autora vc ARREPIA suas leitoras. Criatura apimentada que tem uma mente diabólica para deixar leitoras com CALOR. O Draco está a personificação do PECADO e a nossa HERMS (roubando expressão de Jogos Vorazes) ESTÁ EM CHAMAS!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 19/06/2013

Continuo sim querida. Obrigada.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ilone em 19/06/2013

Hot, meu Deus q cap maravilhoso, continua logo, por favor

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 16/06/2013

Nossa! Quanto tempo? Amei seu comentário. Obrigada linda.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Scarlett em 15/06/2013

Amandoooooooooooo,
Draco Malfoy (oh calooooor) rsrsrs
ja deu p perceber q essa semana promete...

Aguando ansiosa os proximos caps!!! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.