FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Cap 1


Fic: NC-16 VINGANÇA - Dramione by LandaMS cap 9 e 10 on


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

                                                          Vingança


 


O uísque de fogo doze anos desceu queimando sua garganta. Bebeu quase que num gole só dois copos. Não estava nem aí se aquela garrafa era para alguma ocasião especial.


Ela riu. Achou graça da ironia.


Aquela era uma ocasião especial... Uma ocasião em que se vingaria. Bebeu o restante do copo e jogou o que sobrou na pia só para ter o prazer de jogar a garrafa no lixo e poder ver ele lhe questionar sobre o presente de casamento de Harry. Dez mil libras escorrendo ralo abaixo.


Como ele pode fazer isso com ela? Como? Como?...


Dez anos dedicados ao marido jogados fora por causa de umas vagabundas que ela sabia; só o queria por causa de sua fama e seu dinheiro.


 E o imbecil caíra diretinho na lábia de cada lambisgóia com quem se deitou...


 


(***)


 


Voltou ao escritório com passos firmes decidida a assinar o “contrato de discrição e compra”. Afinal aquilo seria de muito beneficio, pois era uma pessoa pública devido a ter um marido famoso e preservar sua moral era uma das coisas que mais lhe apetecia perante a sociedade.


Olhou a mulher aparentemente elegante sentada em seu sofá de 3,000 libras e esta lhe sorriu.


O terninho azul marinho e a camisa branca indicavam uma mulher bem sucedida nos negócios. Negócios que nem toda inglesa poderia pagar, por ser um serviço bem caro, diga-se de passagem. Negócios exclusivos para clientes da alta sociedade como ela, Hermione Granger Weasley.


Sobre as pernas um álbum bem recheado.


_Então – perguntou a mulher assim que Hermione se aproximou. – temos um acordo senhora Weasley?


Hermione pensou por mais cinco segundos e respondeu:


_Se você me garantir sigilo absoluto da mídia, temos.


_Eu posso lhe assegurar sigilo absoluto, ou seu dinheiro de volta. Basta apenas que assine este documento e poderá escolher qualquer um de nossos “modelos”.


Hermione sentou-se ao lado da mulher e com punho firme assinou sua rubrica na linha destinada.


A mulher de cabelos negros fechou a pasta e guardou-a na bolsa.


Voltou-se para Hermione.


_Trouxe aqui uma amostra do que oferecemos a nossas clientes mais exigentes. Se algum deles não lhe agradar terei o prazer de mostrar-lhe o outro álbum.


Hermione pegou o álbum e depositou-o sobre o colo.


Virou a capa dura com o nome “Sexy’s Men” e deu de cara com a primeira foto. Um rapaz deitado de maneira relaxada em uma espreguiçadeira na beira da piscina.


 Logo abaixo uma descrição:


 


Nome: Lucas Montalban


Altura:1,73m


Idade: 31 anos


Cabelos: cabeça raspada


Cuts: negra


Olhos: negros e marcantes


Lábios: carnudos, sorriso branco e perfeito


Adora malhar, gosta de futebol e cinema e não rejeita um carinho no pescoço. Prefere mulheres altas e com unha bonita. Tem fetiche por mãos.


Valor: 5,000


 


Hermione sentiu atração por aquele homem, mas algo na descrição deixou-a desanimada. Tinha mãos bonitas, mas sua altura talvez não o agradasse por ter apenas 1,64m.


Resolveu virar a página.


 



 


Desta vez outro rapaz negro com porte atlético jogando futebol foi alvo de sua curiosidade. Leu a descrição:


 


Nome: Collin Fitl


Altura: 1,64


Idade: 21 anos


Cabelos: negros/ crespos


Cuts: negra


Olhos: castanhos médios


Lábios: finos, sorriso bonito.


Gosta de correr a beira mar, jogar futebol, ler e assistir TV. Prefere mulheres com gostos estranhos na hora do prazer.


Valor: 3,500


 


Hermione descartou-o logo de cara. Primeiro pela altura e depois pelo gosto estranho das mulheres...


Passou-se quase meia hora olhando e lendo descrições dos modelos e nenhum havia lhe chamado atenção ainda. Precisava que fosse alguém que a satisfizesse por completo.  E que quando seu “adorado marido traidor” visse, se rasgasse de raiva e ódio, mas até agora todos os “modelos” não tinham o que ela queria e talvez fosse preciso pesquisar mais um pouco em outras agências que vendiam prazer.


_A senhora tem certeza que não achou nenhum modelo que a agradasse? Temos os melhores do país.


_Preciso de alguém que marque esse momento. Um homem que faça com que tudo que eu tenho planejado aconteça.


_Entendo. – refletiu a mulher. – Então senhora Weasley, acho que terei que lhe oferecer nossa “arma secreta”...


Hermione sentiu que de alguma forma aquelas palavras vindas da mulher em seu sofá fizeram suas entranhas revirarem de leve.


_E acredite quando digo que ele é nossa arma secreta, pois pouquíssimas mulheres já o rejeitaram em toda a minha carreira. Há dez anos nesse ramo e posso lhe garantir que esse modelo lhe agradará por completo.


Hermione duvidou um pouco das palavras da empresária, mas ficou curiosa para conhecer o modelo.


_Aqui está. – A mulher mostrou-lhe uma pasta, diferente das outras duas primeiras. Esta estava lacrada com um tipo de fecho especial como se fosse uma tranca de cadeado, porém sem o acessório. Hermione tentou pegar, mas a empresária retirou a pasta de seu alcance quando se levantou.  – Antes que a senhora o veja, quero que entenda que toda vez que nossa arma secreta é acionada, nós estamos pondo em jogo nossa reputação, portanto, o nosso valor dobra.


_Sabe que dinheiro não é problema para mim.


E não era mesmo. Hermione tinha uma enorme fortuna pessoal, mas não era o dinheiro dela que pagaria sua vingança e sim a do seu marido traidor.


Mais uma vingança Ronald... e desta vez financeira. – Pensou sorrindo de leve.


_Pois muito bem senhora Weasley. Tenho certeza que este lhe agradará em todos os sentidos.


A voz da mulher saiu bem maliciosa enquanto passava a pasta com cobertura de veludo negro para as mãos de Hermione.


Hermione pegou a pasta estudando atentamente as feições da mulher.


Segundos depois sua visão estudava a capa da pasta.


Uma serpente bordada com fios verdes adornavam duas letras milimetricamente bordadas com fios prateados.


 Hermione leu em pensamento: D.M.


Por um instante engoliu a saliva com dificuldade e abriu a capa.


Sua boca se abriu sem que ela percebesse.


Era o homem mais misterioso e tentador que ela já vira na vida.


Pela sua silhueta de corpo inteiro de costas para o fotografo que o clicara ela pode notar seu corpo perfeito. Ele estava sem camisa e usando apenas uma sunga de banho. Hermione ficou hipnotizada. Automaticamente virou a página e sua boca secou.


 



Tinha uma foto do homem sentado em uma poltrona e Hermione pode ver melhor seu rosto. Analisou seus olhos e distinguiu pecado e tentação naquelas íris acinzentadas e misteriosas. A roupa bem alinhada escondia seu corpo perfeito, porém não tirava seu ar de superioridade do rosto. Hermione mordeu o lábio, já o imaginando em outra foto totalmente sem roupa, só para poder apreciar aquela escultura viva de um deus grego.


Em outra foto os cabelos loiros platinados caiam sobre os olhos dando um ar misterioso e que dava a ela muita vontade de descobrir o que ele guardava no pensamento.


A boca bem feita do homem fez Hermione migrar para momentos mais do que pecaminosos. E ela sentiu o corpo arrepiar só de imaginar aqueles lábios sussurrando palavras em seu ouvido.


Mexeu-se no sofá e percebeu que estava úmida entre as pernas.


Desviou a atenção da foto e ficou rubra por notar que a empresária a observava com um sorriso satisfatório e malicioso.


Olhou de novo para a foto e se arrependeu, pois virara a página no segundo em que encarava a mulher e não notara a foto seguinte.


Desta vez o homem loiro que mexera com todos os instintos femininos de Hermione estava deitado em uma cama com lençóis verdes e usando apenas uma ponta pequena do lençol para cobrir seu corpo másculo. Uma mão estava tranquilamente relaxada em seu abdômen enquanto a outra apoiava sua cabeça. Aquela foto era a que mais definia seus músculos bem trabalhados.


Hermione ficou realmente sem palavras. Buscou autocontrole, pois se visse mais alguma foto como aquela com certeza, soltaria um gemido de prazer e relaxaria o corpo ali, na frente daquela mulher.


 Engoliu em seco, mais uma vez.


_Bem – concluiu a empresária retirando o álbum das mãos de Hermione e o guardando na bolsa novamente. – Acredito que pela sua reação a senhora já tenha escolhido o modelo, não é mesmo?


Hermione pigarreou:


_Esse modelo não tem descrição e nem valor – observou Hermione. – Apenas sua idade.


Hermione olhou de novo a idade do homem. 38. Embora não parecesse de jeito nenhum que ele tivesse aquele numero de aniversários.


_Sim. Ele não tem. Aqui pelo menos.


_Posso saber por quê?


_Ele é o meu modelo n° 1. Tem todos os privilégios que os outros não têm. Portanto, é meu modelo mais caro.


_Já disse que dinheiro não é problema.


_Tenho certeza disso. – objetivou a empresária dando uma bela analisada no luxuoso triplex em que estava.


O escritório em que estava talvez fosse o lugar mais simples, mas mesmo assim objetos antigos que valiam uma pequena fortuna decoravam o ambiente. Um quadro de DaVinci, talvez fosse o objeto mais barato adornando a parede oposta da sala.


_Posso saber o quanto ele vale? – Perguntou Hermione ponde se de pé.


_Tendo em vista que a senhora é uma cliente de muito prestigio e como é a primeira vez que solicita meus serviços posso lhe fazer um pequeno desconto.


_Nada de descontos, não quero pechinchar.


_A senhora tem certeza? Draco Malfoy tem peso de esmeraldas senhora Weasley.


Então era esse o nome dele? - Pensou ela animada.


Até o nome dele emanava mistério.


E o que Hermione tinha era um cheque. Um cheque preenchido e que podia ser descontado assim que aquela mulher saísse do sua casa.


_É só me dizer o valor senhorita Dodge.


 Ela hesitou por poucos segundos.


_1,000.000... Senhora Weasley.


Hermione sequer se alterou com o valor. Pelo contrário deixaria Ronald Weasley um milhão mais pobre. Seria um belo castigo por gastar com todas aquelas mulheres com quem passava a noite em cada cidade que ia jogar, enquanto ela ficava em casa gerenciando as empresas de produtos esportivos do marido e ardendo de desejo e saudade dele, sozinha na cama à noite.


 Assinou o cheque e passou a mulher.


_Agora só temos que agendar um horário...


_Eu o quero em minha casa hoje à noite.


A empresária estancou. Tinha um problema em mãos.


_Desculpe senhora, mas acho que hoje a noite não será possível...


_Eu acho que será senhorita...


 E sem fazer perguntas, Hermione assinou outro cheque só que agora com um valor menor.


500,000 mil.


_Acho que você não terá dificuldades em cancelar qualquer outro compromisso que Draco Malfoy possa ter, não é mesmo?


A empresária sequer discutiu com a contratante. Draco Malfoy valia muito, mas nenhuma outra cliente pagara tão caro por ele antes.


 Nem mesmo Pansy Parkinson que o contratava uma vez por mês.


_Verei o que posso fazer.


_Não! Você não irá ver o que pode fazer. Você irá f azer, entendeu?


A mulher percebeu com quem estava lhe dando e soube exatamente que com Hermione as coisas ou saíam do jeito que ela queria, ou as coisas complicariam.


_Certamente senhora Weasley. Farei com que meu modelo esteja em sua porta exatamente as sete.


_Perfeito! Estarei esperando-o então.


A mulher apenas acenou a cabeça em confirmação.


_Bom, agora se você me der licença – Hermione sacudiu um sino e logo em seguida uma funcionária apareceu. – Marta a acompanhará até a porta.


 A mulher ajeitou a postura e a bolsa no ombro.


_Foi um prazer fazer negócios com a senhora, sra. Weasley.


_Igualmente. – Disse Hermione apertando a mão da mulher.


Ela observou à empresária sair de seu escritório enquanto colocava os documentos – originais que ficara com ela – em uma pasta e os guardava no cofre ao qual era a única que tinha acesso.


Essa noite começaria sua vingança contra seu marido. E ele que a aguardasse, pois isso seria só o começo.


 


(***)


 


Ele estacionou o carro na sua vaga exclusiva, era o único que tinha esse privilégio e todos os outros que a agência oferecia.


Olhou-se no espelho retrovisor e ajeitou o cabelo bem cuidado.


_Continua gato Malfoy.  – Elogiou a si mesmo e sorriu saindo do carro. Trancou-o e atravessou o pátio da garagem ajeitando a paletó Armani, indo direto para o elevador exclusivo da chefia.


Quando entrou na recepção a secretária jovem e bonita veio logo recebê-lo com um lindo sorriso no rosto.


_Senhor Malfoy a senhorita Dodge requer sua presença imediatamente.


_É claro que ela quer – ele puxou a secretária de encontro ao seu corpo de surpresa e ela quase se derreteu em seus braços. – Todas querem.


A última frase ele disse tão perto da boca dela que a moça achou que ele fosse beijá-la. E ela esperou por isso, mas o beijo não aconteceu.


_Mas não são todas que podem pagar o meu preço Marry.


 Marry suspirou e ele a soltou.


Ele caminhou para o escritório deixando uma mulher com pernas bambas para trás e um olhar sonhador no rosto. Ele a viu encará-lo e ele piscou um olho jogando todo o seu charme para a pobre da secretária que só podia sonhar com ele, mas nunca o teria.


Entrou no escritório da chefa, tirando o paletó e o jogando-o de qualquer jeito em cima do sofá. Caminhou até a mesa e sentou em uma das poltronas colocando os pés devidamente calçados com um italiano de couro preto em cima da mesa. Cruzou as mãos sobre o abdômen definido.


Ela tirou a atenção do computador e direcionou a ele.


_Se divertiu ontem à noite? – Perguntou ela de maneira profissional.


Ele sorriu antes de responder:


_Até que ela era uma senhora divertida. Fez gostoso. – Disse de maneira direta.


Ela se manteve inabalada. Não precisava saber das noites de orgia do empregado.


_Pois muito bem. Espero que esteja descansado, pois tenho mais trabalho para você esta noite.


Ele arrumou a postura na cadeira e olhou para ela intrigado. Dodge sorriu enigmática para o loiro.


Ele franziu a testa. Dodge nunca arrumava noites seguidas para ele.


_Você só pode estar de brincadeira. Acabei de chegar da casa da senhora Nilmam e você já arrumou outra mal amada? Se for a Pansy Parkinson pode devolver o dinheiro dela. Aquela mulher me enche a paciência e nem é tão boa de cama assim. Faço quase todo o serviço sozinho...


_Você quer ficar quieto só por dois minutos e me deixar falar?


Ela alteou a voz e ele se calou.


_Em primeiro lugar: Você não tem querer Draco. Escolheu trabalhar para mim em troca de muito dinheiro. Dou-lhe muito dinheiro – afirmou ela de modo direto. – Em segundo lugar: Pansy Parkinson paga muito bem. Em terceiro lugar: não foi ela quem te solicitou e em quarto lugar: você não irá para a zona norte da cidade desta vez...


Ela fez uma pausa dramática estudando-o bem.


Ele coçou a cabeça e quase perdeu a paciência com ela, mas se segurou.


Dodge deixou-o na expectativa mais um pouco. Virou-se na cadeira e pegou um envelope pardo grande. Draco visualizou ela dar a volta na mesa e parar bem de frente a ele.


_Sabe Malfoy, você é um homem de muita sorte.


Ele serrou os olhos.


Ela riu de lado e sem que ele esperasse, a mulher se sentou em seu colo fazendo com que a saia do terninho subisse revelando suas coxas.


Ele olhou para baixo e se deliciou com a posição dela em seu colo.


_O que tem no envelope Samanta? – Perguntou olhando diretamente o rosto dela.


_Sua metade do trabalho de hoje. Mas acho que vou te dar só amanhã. Assim terei certeza de que fará o serviço.


Samanta Dodge sabia as conseqüências de quem brincava com Draco Malfoy, mas aquela reação inesperada ela não tinha noção.


 Draco a segurara pelas coxas e com um impulso colocara a mulher sentada em sua própria mesa, prendendo-a com seu corpo.


_Devo ser paciente, educado, elegante... – ele olhou para baixo visualizando o decote da blusa dela. O contorno dos seios grandes fazendo um volume contra seu peito. Sua mão continuava em sua cintura. Ela não era jovem, mas era uma mulher que se cuidava e por não ser casada e usar o nome de solteira todos a tratavam por senhorita... – e viril. Correto?O olhar dele desceu para o decote da roupa dela.


_Sim. Mas desta vez não estamos falando de uma cliente qualquer Malfoy. Além de elegante, ela é uma mulher muito inteligente e vai querer o melhor de você.


_Todas tem o melhor de mim, Samanta. Sou Draco Malfoy o queridinho das mulheres.


E antes que ela pudesse recobrar a sanidade ele a beijou.


Seduzindo-a com o beijo ele aproveitou a distração para deslizar a mão pelo braço dela que se encontrava com o envelope e percebendo que ela estava totalmente entregue, ele furtou o envelope dos dedos da chefa.


Assim como começou, tudo terminou. Com o envelope em mãos ele parou o beijo imediatamente e se afastou dela deixando-a atordoada e perplexa quando percebeu que ele a manipulou apenas para pegar o envelope que estava em seu poder.


_Uau! Qual foi a mal amada que lhe deu tanto dinheiro para ter uma noite comigo? – Perguntou ele retirando algumas libras de dentro do pacote e averiguando o que sobrara no mesmo.


Pigarreando, Samanta ajeitara a postura e voltara para trás de sua escrivaninha.


_Desculpe decepcioná-lo Draco, querido. Mas essa cliente não pagou apenas uma noite para se deleitar com você.


Ele olhou para ela com a testa franzida.


Ele nunca passava mais de que uma noite com a mesma cliente. Trocava todo dia de mulher.


_Posso saber o que faz desta mulher tão especial, para que eu tenha que suportá-la mais de uma noite?


_Em primeiro lugar: ela é uma mulher muito rica e poderosa no meio social – Samanta Dodge ignorou o comentário dele: “E daí todas com quem durmo são ricas e poderosas no meio social”. – Em segundo lugar ela é famosa. – Draco não achou argumentos para essa afirmação, mas Samanta percebeu seu olhar mudar de cínico para interesse em dois segundos. – E por último e mais importante: ela pagou 1,500.000 de libras para que esteja ao lado dela por uma semana.


O rapaz que tinha voltado a se sentar ficou de pé num pulo. Seus olhos se arregalaram e ele não achou palavras que pudessem expressar sua surpresa.


Samanta puxou o canto do lábio num sorriso e sentou-se elegantemente em sua poltrona.


_Avisei-lhe que não era uma mulher qualquer, Malfoy.


Lentamente o loiro se sentou.


_Posso saber quem é está mulher?


_É claro, afinal de contas sua semana com ela começa hoje à noite.


Samanta virou-se na cadeira e retirou de dentro da bolsa uma revista grossa com no mínimo cem páginas e depositou na mesa em frente ao rapaz.


 Draco olhou a revista, mas nenhuma matéria lhe chamou a atenção. A imagem da mulher que ilustrava a capa foi o único foco do seu olhar.


_Impressionado?


_Você está me dizendo que Hermione Jane Granger Weasley pagou 1,500.000 de libras por uma noite comigo?


_Uma noite não. – Relembrou. – Uma semana.


_Não importa.


Ele calou-se.


_Sim Draco. Uma semana em que você a levará para o céu todas as noites – ele continuou calado. – A não ser é claro que você não queria.


Dizendo isto ela levou a mão ao lado superior da revista e quando pensou em retirar de sua frente ele foi mais rápido e tomou o objeto das mãos dela enquanto se levantava.


_Se ela pagou tão bem, acho que não devemos decepcioná-la não é mesmo.


Ele fez uma cara suspeita , e isso deixou Samanta em alerta.


_É claro. Mas antes que você se vá. Temos que discutir alguns trâmites do contrato que ela assinou.


 Draco meneou a cabeça e sentou novamente.


A revista bem presa entre os dedos.


 


 


 


(***)


 


Foi direto para o quarto, entrou no banheiro, ligou as torneiras da banheira e voltou.


 Abriu o closet e se deparou com todos os seus ternos e conjuntos de grife. Escolheu um preto, sabia que a cor caia-lhe perfeitamente bem. Olhou os sapatos e achou um que combinasse.


Depositou-os em cima da cama king size e direcionou-se para o banheiro.


 Quase duas horas depois aplicava o perfume que a madame sentiria quando estivesse perto o suficiente.


Ele sorriu olhando-se no espelho. Pelo reflexo visualizou a revista em cima da mesinha do abajur. Pegou-a.


As pontas dos dedos deslizaram suavemente pela imagem da capa.


 Cabelo, testa, lábios, pescoço, colo, busto, cintura, quadril, pernas e tornozelos...


Um a um ele imaginou estar tocando e seu sorriso se alargou.


Uma semana apreciando aqueles lábios, aquele corpo, ouvindo-a sussurrar e pedir por mais.


 Definitivamente não seria nenhum sacrifício estar com ela.


_Nenhum sacrifício mesmo madame. – Murmurou para si mesmo.


 Quinze minutos depois seu carro saia da garagem de seu prédio para a avenida principal em direção ao sul da cidade de Londres.


 


(***)


 


Mais um retoque no cabelo, e na maquiagem mais do que perfeita, Hermione se sentia pronta para receber seu “convidado”. Dispensara toda a criadagem e contratara um garçom neutro para que pudessem servi-los. Mais uma olhada no espelho para ver se o vestido estava de acordo e se sentia pronta para descer e receber a pessoa que de hoje em diante faria parte de sua  vingança pessoal contra Ronald Billius Weasley.


 Ele a traía com várias amantes, então ela lhe daria o troco. Só que de uma maneira muito mais sofisticada e cara.


Contratar um amante de aluguel e pagá-lo com o dinheiro do marido, talvez não fosse a melhor maneira de se vingar, mas pelo menos ele veria e sentiria na pele a dor da humilhação que ele lhe fazia pagar todas as vezes que iam a algum evento social e que mulheres que se diziam suas amigas insinuavam coisas que ela sabia que era verdade, mas se fingia de inocente e chegava a defender o marido. Mas por dentro ela se sentia aos pedaços. Destroçada...


 Buscava forças para não chorar.


 Forças para continuar de cabeça erguida e seguir em frente.


_Seja corajosa Hermione – disse ao seu próprio reflexo.


Alisou a cintura do vestido e saiu do quarto para o andar de baixo.


 O garçom contratado admirou sua elegância e beleza até ela tocar o piso com o sapato de salto alto.


 _Estarei no escritório, quando meu convidado chegar, encaminhe-o para lá, por favor.


_Perfeitamente madame. – Respondeu o homem com uma leve reverência.


O garçom ficou admirando a bela mulher até ela sumir de suas vistas.


_ Senhor! Que mulher! – Expressou-se quando estava sozinho.


Era impossível para o sexo oposto não ficar admirado com a beleza de Hermione. Apesar dos seus 30 anos era como se ela estivesse na flor da juventude. E muitos diziam que Deus fora muito generoso com sua genética.


Meia hora depois, Hermione ouvia batidas na porta.


_Entre, por favor. – Ordenou.


Primeiro o garçom entrou e Hermione que estava em seu sofá preferido ajeitou a postura.


 _Senhora, o senhor Draco Malfoy. – Anunciou o convidado como se ele fosse da realeza.


Por um instante um arrepio percorreu de leve a espinha de Hermione. Draco surgiu detrás do funcionário com toda sua resplandecência e beleza.


As fotos sequer chegavam perto da magnitude que era aquele homem.  Ele exalava masculinidade pelos poros, e aquilo deixou Hermione um pouco nervosa.


Ele a vislumbrou dos pés a cabeça. Lentamente.


Para Hermione foi como estar nua.


Aquilo deixou-a excitada.
 


 


Pigarreando sutilmente ela encaminhou-se até os dois homens.


_Senhor Malfoy. – Cumprimentou-o já lhe estendendo a mão.


Draco a beijou cordialmente.


_Prazer em conhecê-la, senhora Weasley? Sou grande fã do seu marido.


Hermione ignorou a última parte.


_Ah, por favor, me chame de Hermione.


_Mas é claro senh... Oh, perdão, Hermione. – Hermione sentiu-se desconfortável com o sorriso galanteador que Draco Malfoy mostrou. Seus olhos cintilaram diante dos dela.


Hermione retirou a mão das dele e virou-se para o garçom tentando buscar equilíbrio:


_Estaremos prontos em cinco minutos para o jantar.


_Certamente senhora.


O garçom saiu deixando-os a sós.


Hermione virou-se e caminhou para o bar, Draco a analisou de costas.


 A saia do vestido definitivamente elegante caía solto pelo quadril e coxas de uma forma sutil, a parte de cima da roupa abria-se em uma gola “v” com um profundo decote revelando elegantemente a curva dos seios. As jóias adornavam orelhas e o pescoço de uma forma calidamente suave. Os sapatos de salto alto davam o toque final.


_Aceita um aperitivo antes do jantar? Um Martini, talvez?


_Um uísque, por favor.


 Ele caminhou até o meio do escritório parando com as mãos no bolso.


Hermione o olhou e a pedra de gelo escorregou da espátula dentro do recipiente novamente e isso chamou sua atenção para o drinque. Draco percebeu e sentiu-se lisonjeado novamente. Há tempos que não fazia uma mulher ficar apenas nervosa com sua presença.


Terminou a bebida e saiu com os copos nas mãos até estar perto o suficiente para estender o braço.


 Hermione sentiu o toque quente dos dedos dele e isso enviou-lhe pequenas correntes elétricas pelo braço.


 Precisava se distrair com outra coisa imediatamente, ou desmoronaria ali diante dele. Principalmente com aquele perfume amadeirado entrando pelas suas narinas.


_Então, senhor Malfoy, há muito tempo que trabalha como... – ela não soube denominar a profissão dele, e procurando a melhor forma de não ser indelicada usou a primeira palavra que lhe veio à mente. – Acompanhante?


Ele soltou uma risada gostosa que fez Hermione ter vontade de escutar um pouco mais.


_Bem se nota que a senhora é uma verdadeira dama. Outros colocariam de forma grotesca o que faço para viver.


_Desculpe, eu não quis ofendê-lo...  Não foi meu intuito... Eu apenas... Ai!  Eu pensei que...


Parando de rir, Draco viu o desespero no olhar e nos gestos da mulher. Ele a segurou pelo pulso quando ela pensou em se afastar.


Hermione congelou ao sentir as mãos daquele homem em sua pele.


Draco percebeu a suavidade da pele. Deu mais um passo até sentir que estava bem próximo.


Hermione engoliu em seco. Ele era mais alto do que ela imaginou. Ergueu a cabeça para poder encará-lo nos olhos.


_A senhora não precisa ficar tensa – murmurou baixinho. Hermione sentiu o frescor da hortelã vindo do hálito dele. – Com o tempo a senhora se acostuma.


Hermione precisava desviar o foco de alguma forma.


 _Pode me chamar de Hermione.


_Perfeitamente.


Hermione não soube exatamente quando o rosto dele ficou tão próximo, mas sentiu um pequeno roçar de lábios e como se tudo tivesse congelado ela sentiu-se serrado as pálpebras, porém, no segundo seguinte aquele encanto se quebrou, pois foram interrompidos com três toques na porta.


Hermione se afastou rapidamente do loiro no momento em que o garçom entrava no escritório.


O rapaz percebeu o clima estranho no ambiente, mas logo o motivo que o levara até ali dominou sua mente.


_O jantar está servido madame.


_Já estamos indo, obrigada.


O garçom não disse nada apenas saiu e deixou a porta encostada.


Hermione colocou o copo de Martini em cima do balcão e se virou.


_Espero que aprecie o que mandei preparar.


_ Gosto de coisas bem simples.


_Que ótimo. Também sou adepta de comida simples.


_Não parece senho... Hermione – Corrigiu-se de imediato.


Hermione sorriu.


_Vamos então?


_Primeiro as damas.


Hermione sorriu mais um pouco com o gesto que ele fez com a mão, indicando que ela passasse na frente.


 Hermione caminhou para fora do escritório. Draco a seguiu pelo corredor até a sala de jantar.


Puxou a cadeira para ela se sentar e Hermione se sentiu acariciada com o gesto.


Há milênios Ronald não lhe fazia gentilezas como estas.


Era até estranho comparar o início do seu casamento com o que estava vivenciando naquela noite.


Draco Malfoy a estava cortejando de todas as formas bonitas que uma mulher gostaria de ser cortejada no primeiro encontro.


_Pode nos servir.


 


O garçom trouxe o primeiro prato. Vinte minutos depois o segundo e assim se sucedeu até a hora da sobremesa: profiteroles com creme branco e nozes.


Quase uma hora e meia depois o jantar estava quase no fim. Bebiam os cafés ali mesmo, sentados à mesa.


Hermione ria de alguma coisa que o loiro dizia quando o garçom retornou a sala de jantar.


_Posso retirar a mesa, madame?


_Claro que sim. Nós já terminamos.


 Hermione fez o movimento que indicaria que iria se levantar e antes que afastasse sua cadeira, Draco Malfoy já estava ao seu lado ajudando-a na tarefa.


Encaminhou-se com ela para a sala de visitas. Seu vestido balançando à medida que caminhava.


 Sentou-se no sofá de dois lugares. Draco também o fez.


_Quando o seu funcionário irá embora? – Draco perguntou ajeitando o corpo para mais perto do dela.


_Em alguns minutos. Contratei-o apenas para servir o jantar.


_Certo.


No segundo seguinte o homem de quem falavam apareceu na sala.


 Usando outra roupa e outro sapato, Hermione percebeu que ele veio lhe dizer que ia embora.


_Um momento, por favor...                                     


Hermione levantou-se foi até a gaveta de um aparadouro e retirou um cheque.


_Sua gratificação.


_Obrigado, senhora Weasley.


_Eu é que agradeço.


 O homem lhe sorriu e caminhou para a porta. Hermione o seguiu e fechou a porta assim que ele desapareceu na calçada que levava ao portão. Sabia que os seguranças indicariam o caminho até a rua.


Quando fechou a porta o medo a assolou. Agora estava sozinha com um estranho com quem pretendia transar sem nem ao menos saber se queria isso realmente. Respirou fundo, isso foi como uma energia que lhe deu forças para retornar a presença daquele homem encantador que lhe tirava o fôlego apenas de olha-lho.


Mas qual não foi sua surpresa ao se virar e dar de cara com o loiro a espreita, mirando-lhe profundamente. Ele estava perto o suficiente para ela sentir seu cheiro. 


Deus como ele era cheiroso.


Ela soltou um suspiro de susto e apoiou-se na porta ao mesmo tempo em que sua mão voava de encontro ao peito como se pudesse recuperar o equilíbrio emocional.


Draco deu mais um passo em sua direção.


 Aquilo deixou Hermione mais nervosa do que antes.


Não havia mais espaço para ela respirar. Ele ocupara tudo. Inclusive sua mente.


_Não quero ser abusado senhora, mas se eu não beijá-la agora mesmo sou capaz de enlouquecer.


Hermione não saberia dizer precisamente como foi que tudo começou, porque no exato momento em que as mãos dele rodearam sua cintura foi como se tudo a sua volta tivesse desaparecido e na sua frente só existisse Draco Malfoy.


Daí por diante ela só sentiu o corpo dele. As mãos dele passeando por sua cintura e costas e a boca perfeita sobrepor a sua de uma maneira gulosa e sensual.


Ela também não saberia dizer por quanto tempo se beijaram, mas quando o ar se tornou necessário ela amaldiçoou o próprio pulmão por sentir essa necessidade. Manteve os olhos fechados buscando sentir um pouco mais da deliciosa sensação e quando abriu os olhos percebeu que ele a encarava. Pode se ver nas íris cinzas azuladas e jamais imaginou que pudesse nutrir algo tão ardente por alguém desconhecido.


Ela passou a língua no lábio inferior e aquilo foi como um convite. Draco não esperou um segundo, muito menos um terceiro. Atacou a maneira A’la Malfoy.


Beijou-a de maneira voluptuosa, puxando o corpo dela ainda mais para perto do seu. Sentiu a mulher apertar-lhe os bíceps e aquilo foi como um incentivo para que agisse de forma mais viril.

 


Desceu as mãos por suas nádegas até a parte traseira das coxas e com um único movimento ergueu-a do solo nivelando seus rostos e suas intimidades.


Hermione não ousou se apoiar muito nele, pois não queria parecer com uma daquelas mulheres que se deitavam com seu marido.


Deixou essa função para os braços dele e para a porta a qual suas costas tocavam.


 Ele há prensou um pouco mais até ter o rosto dela bem próximo.


_Espero que esteja muito consciente do que acontecerá esta noite senhora Weasley, porque farei valer cada centavo do que pagou para me ter em sua cama esta semana. – Ele não soou prepotente como costumava ser com outras clientes, apenas foi sincero.


_Me chame de Hermione, ou de Granger. Sinto-me mais a vontade quando meu marido não é citado.


Draco sorriu.


_Como quiser. – Ele sussurrou em resposta.


 Voltou a beijá-la.


Hermione não se importava com mais nada. Estava fazendo valer sua promessa de pagar na mesma moeda. Ronald pagaria por cada traição que a fizera sofrer. Cada humilhação que tivera que engolir perante a sociedade.


 

Continua...



Primeiro cap postado. Devo continuar? Devo parar? Devo deletar?
Vocês é que vão me dizer, então deixe seu comentário. Bjos. 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 15

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ana Paula da Silva Lima em 16/03/2014

Leitora nova
Amei  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 27/12/2013

Obrigada meninas. Vcs são o fósforo que acendem o pavio dessa autora.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Anne Lizzy Bastos em 26/12/2013

Moça, essa fic... Ufa! É quente! Kkkkkkk. Beem legal.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 09/12/2013

Se parar eu morro! Ameeeeeei!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flor do Inferno em 08/12/2013

EITAA, ESSA FIC CAUSOU ALGO DENTRO DE MIM, ME ABALOU POR COMPLETO (EM UM BOM SENTIDO CLARO) MUITO AVASSALADORA ESSA FIC, PARABENS A AUTORA DA FIC, CONTINUAREI LENDO ;D 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por gisalefay em 14/06/2013

Amei!!!!!!!!!!!!!

QUando sai o proximo capitulo???

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 13/06/2013

obrigadinha. Seu incentivo me anima.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ilone em 12/06/2013

Perfeito demais!! Continua logo,por favor

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 07/06/2013

 não pretendo levar para esse lado, mas obrigado pelo incentivo com seu comentário. Pretendo postar o mais rápido possível querida. Valeu mesmo meninas.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Talita L.S em 07/06/2013

É claro que deve continuar a posta e por favor não demore muito 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por RiemiSam em 06/06/2013

Sem duvidas CONTINUE! Estarei atenta. Vc escreve maravilhosamente bem! Acho que vira uma narrativa do Malfoy afinal tbm nao deve ter ficado imune ao charme da Hermione.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 04/06/2013

Valeu linda. Sabe que adoro receber seus comentários, mas então, quis separar um pouco o mundo mágico dessa fic, e há mais de um mês venho pensando nesse tema em que eles não se conhecessem. Mas que vivessem uma "paixão" como toda boa dramione tem que ter.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por M R C em 03/06/2013

nossa esse draco aí é uma máquina de sedução ambulante. Praticamente a reencarnação de um Deus grego.
ui ui ui
que por ele rola até divórcio mesmo ... hhahahahhahahaha.

achei interessante a trama, apesar de que estranhei o fato deles nao se conhecerem. Achei que a história seria no mundo bruxo e sei lá...seria interessante também se isso ocorresse com eles sendo quem são na  história original.
Mas a tua escrita é tão fantástica, que tá tudo ótimooo !!
beijos    

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 03/06/2013

Obrigado por seu coemntário. Que bom que fiz um pouquinho de diferença no seu dia.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Steph Granger Malfoy em 02/06/2013

AMEI!!!!! Alegrou meu fim de semana. Estou louco para saber como. Será o decorrer desta semana! 
Por favor, não demore para postar!
Bjo 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.