FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. 2


Fic: NC-16 APOSTADO Dramione by LandaMS Final


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

                                                                    2
 


Suas pernas caminhavam rápido entre os alunos. Alguns o olhavam de forma estranha. Outros  só acompanhava seus cabelos incofundíveis contrastar com os cabelos escuros do corredor.


Já outros apenas seguia-o de forma desinteressada.


_Ei. Potter? – Ele o chamou, fazendo o trio parar assim que julgou ser ouvido em meio ao borburinho da massa de alunos. – Potter?


Harry se virou e junto com ele, Rony e Hermione.


Draco se aproximou com a mochila em um dos ombros e um livro na mão. Pareceu ter ouvido Ronald falar algo ruim sobre ele, mas resolveu ignorar. Se quisesse conquistar Hermione teria que conquistar os dois guarda-costas primeiro.


_O que você quer Malfoy?


O garoto que sobreviveu infinta vezes perguntou meio mal-humorado. Afinal  Draco Malfoy ainda era uma pedra no sapato. Pelo menos até terça-feira da semana passada, quando tirou dez pontos da Grifinória por causa de um mal entendido com o bobão do Goyle.


Draco parou e soltou um suspiro para recuperar o fôlego antes de falar:


_Nada demais.  – Ele engoliu a saliva. – Só vim lhe trazer isto. – O loiro esticou o braço com o livro. – Você deixou lá na sala, embaixo da mesa.


Harry olhou o livro de Soluções Avançada no Preparo de Poções e ergueu as sobrancelhas.


Era um livro novinho que haviam ganhado do professor na primeira aula do dia.


O moreno pegou o livro murmurando um “obrigado” enquanto guardava-o na mochila.


_De nada. Quase sempre esqueço alguma coisa na sala de aula também. Estão indo para o jardim?


_Estamos – respondeu o ruivo um pouco desconfiado e olhou para os amigos tentando entender o que dera do sonserino.


Hermione deu de ombros. Parecia mais confusa ainda do que os dois juntos.


_Legal. Estou indo para lá também.


Agora os quatro começaram a andar enquanto Draco continuava a dialogar sobre sua falta de memória...


_Você não me parece ter memória fraca, Malfoy.


Draco olhou na direção da voz. Hermione tinha o semblante enigmático.


_Engano seu, Granger. Vivo esquecendo as coisas. Outro dia sai do vestíario e esqueci minha vassoura perto da pia. Só fui me lembrar quando estava entrando no castelo. Então tive que fazer todo o trajeto até o capmpo de novo para buscá-la.


_Então você só não esquece a cabeça, porque ela esta grudada no pescoço, não é?


Ronald tentou fazer uma piada, mas apenas Harry conseguiu rir.


Draco menou a cabeça e deu de ombros ao mesmo tempo.


_Na verdade Ronald, acho que Malfoy tem um problema  de perda da memória momentâneo.


Os três rapazes olharam para a garota intrigados.


 _ O quê? – Ronald indagou.


_ Significa que seu cérebro sofre de pequenos apagões, como se coisas insignificantes como esquecer uma pena em cima da mesa fosse muito natural.


Disse Hermione colocando seu ar de sabe-tudo em evidência.


_Quer dizer que estou doente? – Perguntou o loiro ao mesmo tempo preocupado e ao mesmo tempo interessado, agora que tinha total atenção dela.


_Na verdade, isso não é bem uma doença. Mas pode vir a se tornar uma caso você não não se trate.


_ E como se pega isso?


 _Ele não pegou isso como se fosse uma gripe Ronald. As vezes pode ser ereditário.


_Então estou realmente doente? – exasperou-se ele. – E minha família também?


_Isso não é uma doença. – rebateu ela de forma natural. – É  evidente que não. Acredito que seus pais são completamente saudáveis. Mas isso pode vir a acontecer. Você é o mais novo da geração do Malfoy nesse século, não é mesmo?


Draco sacudiu a cabeça confirmando.


_Pois aí está a explicação. Em alguns livros sobre ciência cerebral, alguns pesquisadores afirmam que essa”anomalia” ocorre de geração em geração. Tanto o tetravô do seu tetravô pode ter tido o mesmo problema quanto o tetravo, do tetravô do seu tetravô pode ter tido também, tanto faz por parte de mãe quanto por parte de pai, mas nada que não possa ser amenizado com exercícios...


_Espere, exercício? Mas eu malho todo dia por causa do quadribol.


Hermione revirou os olhos diante da ignorãncia do garoto.


_Sem querer te ofender, Malfoy...


_Draco, pode me chamar de Draco, Hermione.


 Ela o olhou de olhos arregalados assim como os outros. Não estavam acostumados a escutar o loiro chamá-la pelo primeiro nome desde que se conheceram. Eles mais se desentendiam do que conversavam. Chegaram até um ignorar a existência do outro durante muito anos até aquele encontro no corredor.


_Certo, Draco. Mas como eu ia dizendo: o tipo de exercício de que estou falando, não são físicos e sim exercícios cerebrais que amenizam em oitenta por cento essa perda de memória, entendeu?


_Ah, entendi.


Agora eles estavam no inicio do jardim e caminhavam em direção ao lago. Lugar preferido de Hermione.


Draco ainda não sabia disso, mas logo, logo descobriria.


 


(***)


 


_Mas então? Como seria esses exercicios cerebrais que diminuiriam a minha falta de memória, Hermione?


 Ela o olhou de novo, em menos de meia hora ele pronunciara seu primeiro nome de novo.


 Engolindo a salaiva da boca ela se dispos a falar.


_Pelos livros que eu andei lendo, eu descobri que exercícios muto simples ajudam e muito, pessoas com problemas desse tipo.


_É mesmo? Quais são?


_Depende da gravidade do porblema. Em que estágio seu problema está?


_Na verdade eu não sei. A única coisa que sei é que de uns dia para cá tem acontecido com mais frequência.


_Isso é sinal de que ela está entrando em estado “médio”. Eu te aconcelho a procurar um médico...


_Você quer dizer curandeiro? – Interrompeu Ronald.


_Não Rony, um curandeiro, não teria um equipamento adequado para uma análise cerebral completa. Já  uma ressonância magnética...


_Já sei, mais uma coisa trouxa... – Deduziu Draco vendo que Ronald iria perguntar o que era ressonância magnética.


_É. – Hermione afirmou apontando o indicador em sua direção e balançando-o para baixo e para cima.


_Mas para isso eu teria que ir até o seu mundo...


Ele não completou a frase deixando que ela entedensse. Mas acima de tudo não queria que ela pensasse que ele sentia repulsa de estar no meio de trouxas.


 Desde muito tempo ele não sentia mais nada desses sentimentos contrários. Desde que a guerra  acabou e sua família resolveu no momento certo lutar do lado certo, ele não mais ligava para esse negócio de puro sangue. Agora todos para ele eram iguais.


_Isso não seria nenhum problema. Eu poderia te indicar um excelente neurologista.


_Isso seria ótimo. Quero sim.


Agora os quatro já se encontravam sentados embaixo de uma árvore esperando a hora do almoço, já que não haviam tido a última aula da manhã.


Os garotos agora falavam de quadribol enquanto Hermione lia o último capítulo de um romance de época.


_Marcando a página onde parara, ela viu duas garotas se aproximarem.


Lilá e Gina caminhavam juntas até eles.


Os garotos as olharam e Harry e Ronald sorriram para suas namoradas.


Elas estavam próximas quando os quatro se levantaram e as meninas se jogaram nos braços dos namorados, dando lhes um beijo que emanou calor por todo o ambiente.


Hermione e Draco encaram a cena dos casais se beijando de forma “caliente”  e por algum motivo uma atração mais forte fizeram um buscar o olhar do outro.


 Hermione sentiu a intensidade do olhar de Draco e imediantamente desviou o olhar constrangida. Céus! Que formigamento fora aquele no estômago?


 Draco puxou o lábio disfarçadamente em um sorriso. Ela parecia ainda mais bonita quando ficava envergonhada.


Depois do beijo mais que molhado dos casais, elas continuaram abraçadas com os garotos enquanto todos se viraram para os dois.


 Gina cumprimentou Draco de forma casual.


_Weasley.


_Do que falavam? – Lilá pérguntou.


_Da doença  soslapso do Malfoy...


_Hâ? – as duas perguntaram em unissomo.


Hermione caiu na gargalhada.


 Até Harry e Draco esbossaram uma leve risada.


lá.pso, Rony. – Corrigiu Hermione, depois de parar de rir. – Ele tem lápsos de memória, meninas.


_Aquela doença que faz você perder a memória por alguns minutos?


_Isso mesmo Lilá.


_Também já li sobre isso. – Gina completou.


_Até você Gina? – Rony repreendeu a irmã, sabendo ser o único ignorante da turma sobre aquele assunto.


_Ué! Eu tenho culpa se eu leio sobre todos os assunto e você não?


Hermione olhou para Draco e este lhe sorriu fazendo-a desviar o olhar rapidamente.


_Bom, acho que é melhor eu ir. Tenho que devolver esse livro na biblioteca.


Hermione disse aos amigos.


Assim que se despediu e Gina revidou Hermione viu a ruiva enlaçar Harry pelo pescoço e buscar a boca do mesmo para outro beijo.


Lilá apenas acenou com a mão, pois Ronald é quem não permitira que a outra abrisse a boca para responder, pois estava muito ocupada deixando a língua do ruivo entrar em sua boca.


_Eu vou com você. – Pronunciou-se o loiro vendo a cena.


Eles se viraram e caminharam juntos para o castelo de novo. Draco fez questão de levar os livros que Hermione tinha nas mãos, pois desconfiava que sua mochila estava realmente pesada.


_Mas e então? – O Loiro puxou assunto enquanto caminhavam pelo corredor de entrada. Alguns alunos olhavam para o casal de forma estranha. – Quando você acha que eu devo procurar um neurologista?


_Posso enviar um bilhete aos meus pais, que são médicos pediatras, eles conhecem ótimos especialistas nessa área.


_Pode mesmo? – Draco falou com certo entusiasmo.


_Claro Malf... – Draco a repreendeu com o olhar. – Desculpe... Draco.


Ele sorriu feliz agora. – Mando hoje mesmo.


_Obrigado. Mas e quanto aos exercícios de que você falou? Vai me ajudar com eles?


_Primeiro vamos fazer o exame. Depois te dou uma resposta.


_Ok.


Eles caminharam escada acima, um do lado do outro e viraram o corredo. Mas  tudo parecia estar indo perfeito demais, e como no mundo nada é tão perfeito o leite tinha que azedar.


Deram de cara com Nick Marshell e mais dois garotos da Lufa-Lufa que Hermione não conhecia, mas Draco sim.


_Ora, ora, ora, vejam se não é Draco Malfoy e a adorável e linda Hermione Granger.


O jovem teve a audácia de piscar para a moça.


Draco fechou a cara e Hermione permaneceu séria. Não gostava mais do garoto desde o dia do baile em que ele a beijara a força. Isso dois dias atrás.


_Marshell.


_E então Malfoy? Já conseguiu cumprir a sua parte no acordo? – O garoto foi direto.


Ele não gostava de rodeios.


_Ainda não, Marshell.


Ele ollhou para Hermione e sorriu.


_Mesmo? Eu sempre soube que não iria conseguir.  – Voltou  sua tenção para o loiro que acabara de mudar de posição.


_Quem disse a você que não vou conseguir?


Draco o fuzilou com o olhar.


 _Pela sua demora, devo deduzir que já ganhei...


_Não cante vitória antes do tempo, Marshell. Eu ainda tenho duas semanas e meia.


_Duas semanas e meia passam bem rápido Malfoy. E você já sabe, se não cumprir sua parte do acordo, me trazendo provas, pode se preparar para seu glorioso discurso...


Draco o interrompeu antes que o garoto dissesse mais alguma besteira e acabasse com seus planos.


 Hermione olhava aquele diálogo muito intrigada.


_É você quem vai ter que se preparar para seu discurso, caro colega, pois vou vencer.


_Veremos. – Desafiou o outro e se virou para Hermione. – Até mais gata. Nos vemos por aí.


Hermione cerrou os olhos com raiva, porém Nick ignorou aquele olhar. Uma hora ou outra ira ter o que queria.


E com um olhar destruídor na direção de Draco, Nick Marshell e os outros dois garotos se foram.


_Posso saber o que foi aquilo? – Hermione perguntou trazendo Draco de volta para seu estado de antes.


_Aquilo? Aquilo foi dois capitães de Quadribol se estranhando antes da grande final. – Não sabia se a havia convencido a moça, mas pela careta que ela fez com o rosto, algo dizia que sim. – Mas voltando ao nosso assunto de antes...


 Continuaram o caminho até a biblioteca e a conversa entre antigos inimigos fluiu maravilhosamente bem. Hermione descobriu muitos pontos em comum com Draco Malfoy e daí por diante tornara-se agradável conversar com ele.


 


 


Continua....


 


Espero que tenham gostado e lembrem-se: comentar faz uma autor feliz.


 Obrigada aos primeiros comentários, vocês são irrevogavelmente importantes:


Anne Lizzy Bastos, RiemiSam, Josy Chocolate, Diênifer Santos Granger

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 08/01/2014

Amei o cap! Perfeitooo!! Continua assim!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por RiemiSam em 08/01/2014

Ai, isso vai dar m... e quando a Herms descobrir o Malfoy tá FODIDO. Apesar de que acho que no fundo foi um pretexto para ele se aproximar dela. Mas posso fazer uma pedido. Judia do Malfoy qdo essa hora chegar.. Quem sabe algum novo e FORTE pretendente para a nossa querida personagem..rs

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.