FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. NA CABEÇA DE ALCE


Fic: HARRY POTTER E A ARENA DAS ALMAS PERDIDAS - FINALIZADA!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Logo que as aulas daquele dia foram se acabando, alguns alunos de Corvinal e Rony e Hermione adentraram a quieta enfermaria para visitas. Harry que havia acordado à poucos minutos ficou feliz de vê-los
_E ai, melhorou? - Rony desatou à perguntar ainda no meio da enfermaria ganhando um olhar severo de Madame Pomfrey.
_Um pouco...
Hermione se aproximou e se sentou numa cadeira ao lado da cama, Rony após alguns minutos em pé também.
_A aula de Vôo foi ótima - Hermione falou sorrindo, parecia estar feliz por ver Harry bem.
_Runas Antigas com aqueles sarcófagos, múmias e números egipicios...
_Ah, mas o que você realmente perdeu Harry, foi a aula da Skeeter...
_Não ter aula com ela não me importa em nada! - Harry disse irritado.
_Eu tenho de concordar Harry, a aula dela foi muito boa...
Harry olhou incrédulo para Hermone, ela que chamara Hermione de tantas coisas em suas reportagens no Profeta Diários estava ganhando elogios.
_Mas você Hermione... - Harry falou não acreditando.
_Hoje aprendemos a unir dois feitiços, Action Perina com o Expelliarmus...
_Formando o Action Pelliarmus, duas vezes maior e mais forte - Rony concluiu.
_Amanhã teremos aula de novo e você terá de concordar conosco - Hermione insistiu vendo a expressão nada satisfatória de Harry.
_Madame Pomfrey disse que eu poderei sair amanhã logo pela manhã..
_Que bom! - Hermione disse num grande sorriso e depois voltando a seriedade - Peter é muito violento, era só um duelo bobo, não podia ter levado tão à sério...
_Para ele era um duelo de verdade, e pra falar a verdade, se eu soubesse aquela maldição teria usado também, queria muito ter vencido ele, mas parece que tem algo que o torna bons em duelos...
_Tolkien deve ter o treinado...
_Não Hermione, acho que não - Harry negou.
_O cara está no primeira lugar na tabela do mundo dos melhores alunos, é um sabe tudo como você e vai tentar ser goleiro, sem contar que venceu Viktor Krum e um monte de gente de Durmstrang...
_Ele venceu Krum? - Hermione cortou Rony com um olhar desafiador.
_Foi o que disse - Rony respondeu frio de ciúmes.
Harry que iria escutar as investidas de Hermione em dizer que Krum perdera por falta de sorte teve sua atenção voltada para uma garota bonita, da Corvinal, de cabelos negros lisos muito bem penteados e olhos negros brilhantes que vinha em direção a sua cama.
Logo que Rony e Hermione a viram se levantaram das cadeiras em que estavam sentados.
_Nos vemos depois, oi Cho - Hermione disse em tom eufórico.
_Oi Hermione.
Rony também cumprimentou e ao lado de Hermione sairam da enfermaria discutindo o porque dela defender tanto Krum.
_Oi Harry - Cho disse muito timida.
_Ah,..Cho, oi - Harry gaguejou, era como se algo dentro de sua barriga estivesse se mexendo e lhe causando cócegas.
_O Prof.Tolkien me disse que você havia sido levado para a enfermaria, o que houve?
_Um duelo, com o Peter Remo, ele usou uma maldição da explosão...
Cho se sentou na mesma cadeira em que estava Hermione e com suas mãos levadas a boca disse.
_Ele derrotou o Viktor Krum com uma maldição da explosão...
_Não diga isso a Hermione - Harry disse e por um instante toda a sua timidez sempre que falva com Cho foi evaporando, ela sorriu.
_Mas você está bem?
_Ah, sim, bom o bastante para sair amanhã de manhã...
Cho sorriu novamente.
_Espero que fique tudo bem...
Ela se aproximou de Harry e lhe deu um beijo no rosto.
_Tchau Harry, a gente se vê por ai...
_A gente se vê...
A última coisa daquele dia que Harry mais pensou foi que ao mesmo tempo que quase morrera com um feitiço, ganhara um beijo por isso.
E sob os pensamentos desse beijo adormeceu.

Na primeira sexta-feira de aula, os alunos não aparentavam o entusiasmo dos primeiros dias, porém Tolkien nunca estivera tão sorridente e alegre. Logo que Harry adentrou o salão principal com Rony e Hermione viu o professor sentado na mesa da Lufa-Lufa conversando com um grupo animado de alunas.
O único lugar na mesa de grifinória que estava disponível era a que ficava bem ao lado de Tolkien, sendo assim, Harry, Rony e Hermione se sentaram e com as corujas já descendo do teto do salão, receberam a edição do Profeta Diário.
Hermione pagou cinco nuques à coruja e abriu o seu exemplar.
_Nossa... - disse ela parando de beber seu suco de abóbora no mesmo instante - Os dementadores mataram outro bruxo...
_Mataram! - Harry exclamou - Mas porque? - Harry em seguida e no mesmo instante reparou que na vista a sua frente estava Cho e várias amigas conversando sob uma edição de O Diário das Bruxas.
_Eu vou ler a reportagem... - Hermione respondeu.

Na última quinta-feira,durante uma provável busca à chave secreta um bruxo foi morto no vilarejo de Hogsmeade. Os lojistas de Hogsmeade exigem que os dementadores sejam retirados imediatamente, tendo consciência de que mais casos fatais venham a acontecer, Cornélio Fudge, Ministro da Magia, se defende da sequinte maneira:
´´ A chave secreta que estamos a procura irá possivelmente servir para impedir uma catástrofe que vem sendo à altura de um ano dita ao Ministério. Fontes seguras nos afirmam que irá acontecer este ano. Eu peço que qualquer bruxo que tiver informações sobre Falu-Fula nos avisem o mais rápido o possível, pois pelo que nos parece, mas por favor, não se alertem, a Arena das Almas Perdidas está novamente pronta à abrir...``
O ministério que vem tomando decisões radicais na busca a chave secreta (que no ato serve para abrir a Arena das Almas Perdidas), se negou a revelar as fontes que os afirmam a catástrofe. Em estudos, o Profeta Diário pode revelar que A Arena das Almas Perdidas é uma espécie de teste criado pelos quatro fundadores da escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, sendo ainda que outras fontes nos afirmam que após os testes viria a real arena e que ela daria à aquele que chegasse vivo, um presente único, que somente os encantamentos mais antigos da arena poderiam realizar, um presente que ninguém mais em todo mundo poderia realizar.
Cornélio Fudge que revelou não ter nenhum interesse no presente que a Arena provavelmente daria, afirmou com exatidão que sua preocupação é extrita a catástrofe que a lenda da arena diz em inúmeros livros ao redor do mundo. Que revelam que se nenhum bruxo encontrar a chave secreta à ponto de abri-lá no dia milenar à sua última abertura, algo realmente desastroso aconteceria, o Ministério não nos pede alerta, massim que devemos estar atentos na procura à chave cada vez mais.
Não se sabe quantas pessoas podem morrer injustamente pagando pelas suas vidas no que parece, uma busca até o presente momento sem resultados, porém pelo que parece poucos se importam, ou quase ninguém nos dias de hoje.

Uma reportagem de Anita Balgshot para o Profeta Diário

_Falu-Fula - Rony sussurrou - Mas é claro! - exclamou em seguida.
_O que foi ? - Hermione perguntou fechando sua edição do Profeta Diário.
_Naquela luneta que eu mandei pra você Harry, tem algo falando sobre Falu-Fula, pega ela lá...
Harry voltou poucos minutos depois com a caixinha preta na mão.
Se sentou novamente na mesa de grifinória e a abriu, retirando o pergaminho que estava ao fundo, Hermone extendeu sua mão e apanhou:
_Torre norte, primeiro corredor da direita, vire e siga em frente (Falu-Fula)
Rony olhou para os lados para ver se ninguém o escutava e indagou:
_Mas o que é Falu-Fula?
_Aqui - Hermione disse entregando o pergaminho à Harry - Guarde isso..., está claro Rony, Falu-Fula é o mesmo que Lufa-Lufa...
Harry e Rony automaticamente olharam para trás, para a mesa de Lufa-Lufa, logo em seguida se voltaram para Hermione e Harry disse:
_Mas não tem sentido, o que tem à ver a Arena com a Lufa-Lufa...
_No Profeta diz que que a arena é um teste dos quatro fundadores...
_E dai? - Harry retorquiu.
_Helga Hufflepuff diz no Hogwarts: Uma História, que duas lendas povoam Hogwarts, uma é a da Câmara Secreta e a outra é a da Arena das Almas Perdidas, pode ser que essa torre norte seja...
_A sala comunal da Lufa-Lufa! - Harry completou falando baixo para que ninguém além de Hermione e Rony escutasse - Precisamos saber...
_O Tolkien tá saindo da mesa da Lufa-Lufa, já que ele é um sabe tudo, vamos perguntar à ele - Rony sugeriu e antes que o professor pudesse se afastar Harry o chamou.
_Prof.Tolkien!
Tolkien se virou para a mesa de grifinória e vendo que Harry o chamava foi ao seu encontro.
_Sim Harry, o que foi?
_O senhor sabe aonde fica a sala comunal da Lufa-Lufa?
Harry queria tanto que ninguém o escutasse que sua voz se tornara impossível de ser ouvida pelo professor, e o pior de Tolkien era que ele sempre estava sob os olhares eufóricos das garotas.
_Como Harry, não pude entender...
Harry ficou de pé, não reparara numca reparara como Tolkien era bem mais alto.
_O senhor sabe aonde fica a sala comunal de Helga Hufflepuff?
Tolkien piscou os olhos.
_É impressão minha Harry, ou você não quer que ninguém escute nossa conversa?
Harry acenou positivamente com a cabeça.
_Venha comigo então...
Tolkien levou Harry para um canto do salão, aonde parecia que ninguém os ouviria.
_Agora...pode dizer...
_O senhor sabe aonde fica a sala comunal da Lufa-Lufa?
_Sei, os professores tem acesso a essas informações caso aconteça algo..., mas porque?
Harry apanhou o pergaminho da Lunet de um de seus bolsos e entregou à Tolkien.
_Mas é a localização exata da torre da Lufa-Lufa, quem lhe deu isso?
_Rony comprou nas férias, ele me deu de presente de aniversário...
_Você acha que Falu-Fula é Lufa-Lufa então?
_Tudo se encaixa, a localização da sala...
_Muito esperto Harry, o que você pretende fazer?
_Ainda não sei, mas quero investigar...
_Faça isso, mas antes de tomar uma decisão muito grandiosa, me avise, vou ajudá-lo nisso...
_Certo.
_Mas não conte à ninguém que estou lhe ajudando, somente à Hermione e Rony, neles sei que você pode confiar.
_Certo.
_Ficamos assim então, se precisar de ajuda, me procure na minha sala...
_Certo, obrigado professor.
_Tudo bem Harry..., mas antes...
Tolkien apontou sua varinha para o chão e um feixe esbranquiçado correu as redondezas daonde eles estavam.
_O que foi isso?
_Três garotos da Corvinal nos ouviram, acho que Filch também, eles esquecerão...
_Como o senhor sabe?
_Legilimência Harry, posso ler mentes com muita facilidade, Dumbledore me ensinou...
_Legal.
_Vou indo Harry, boa sorte.
Tolkien rumou de volta para a mesa dos professores enquanto Harry voltava para a mesa de grifinória. Até ali ninguém parecia ter reparado neles.
_E então o que ele disse? - Rony perguntou não suportando a curiosidade.
_Espere Rony, Harry, porque ele usou aquele feitiço?
_Ele disse que três garotos da Corvinal e o Filch escutaram a conversa...
_Mas como ele sabe? - Rony indagou em um tom abobado.
_Legilimência - disseram Harry e Hemrione juntos.
_Arte de ler mentes - Hermione prosseguiu - Algo muito complexo e ele pra variar sabe usar...
_Bom, voltamos ao Fula-Fulu, não sei, como é que é mesmo Hermione?
_Falu-Fula Rony, Falu-Fula...
_É isso ai, então Harry o que ele disse?
Harry contou à Rony e Hermione tudo o que Tolkien o dissera a caminho da estufa seis para a aula de Herbologia
_O que vamos fazer é o seguinte - Hermione disse enquanto entravam na estufa seis - Quando sairmos da aula de Controle da Magia seguimos alguns alunos da Lufa-Lufa...
_Para que? - Rony perguntou.
_Silêncio! - a Profa.Sprout exigiu. - Srta.Vinks por favor nos diga as propriedades das plantas espinhosas...
_Com prazer! - disse a menina da corvinal - Plantas espinhosas são inofensivas de longe, do contrário, muito perto, elas atiram seus espinhos, que por sinal são muito venenosos e muito estudados em pesquisas, o feitiço ideal para murchar uma planta espinhosa é o Diffendo.
_Cinco pontos para corvinal! Como os senhores podem ver, ao fundo da estufa há duas plantas espinhosas, hoje aprenderemos a murchá-las tornando-as inofensivas e apanharemos alguns espinhos para levar à Madame Pomfrey...
_Que poder curativo tem esses espinhos? - Hermione perguntou
_Plantas espinhosas com espinhos curativos são muito raras, essas duas são de criação minha e legitimas, elas contém espinhos que podem reanimar um bruxo preste a morrer, podem curar feridas graves e queimaduras, muito poderosos esses espinhos... Agora, quem se prontifica a murchar a planta?
Liny da corvinal e Hermione levantaram suas mãos.
_Começaremos com vocês duas, todos terão a chance de ir, por favor, para o fundo da estufa...
Hermione e Liny apanharam suas varinhas e foram para o fundo da estufa aonde ficaram a uma boa distância da planta que deveria ter um metro e meio de altura.
_Quando subir as grades podem começar...estão prontas?
_Sim - responderam juntas.
A Profa.Sprout sacudiu sua varinha e as grades de vidro que separavam os alunos das plantas se abriram, indo para os lados.
As plantas se moveram um pouco e Liny parecendo amedrontada gritou:
_Difêndio!
Um raio de fogo foi até a planta espinhosa que se moveu e foi pega queimando e soltando seus espinhos.
_Protego! - a Profa.Srpout enunciou projetando uma barreira que protegeu Liny dos espinhos.
_Diffendo! - Hermione murmurou e um raio verde cercou a planta espinhosa e a murchou. - Protego! - ela mesma vendo à exemplo de Liny projetou uma barreira.
_Agora apanhem a caixa que está ao chão, perto das dos Horklumps, e coloquem os espinhos dentro, muito bem, Srta.Granger, muito bem.

A aula seguinte fora Trato das Criaturas Mágicas que como Herbologia ficava nos terrenos de Hogwarts. Hagrid mostrara à todos os Garnerries, criaturas altas e rápidas com garras e uma pele grossa.
Os alunos deveriam apanhar um frasco com muco de verme que estava com a criatura sem poder usar a varinha. O maior problema era além das garras que os Garnerries jogavam tudo que encontravam pelo caminho, fato que deu dianteira para Harry, sendo que seu Garnerrie somente jogava galhos quebrados. Rony do contrário quase fora atingido por uma abóbora gigante.
Na aula de Feitiços que veio à seguir as tarefas sobre como modificar as cores foram entregues.
No almoço que veio à seguir, enquanto muitos alunos com livros tentavam adiantar deveres enquanto almoçavam e foram pegos por Dumbledore, que acabara de se levantar:
_Boa tarde... - Dumbledore nem ao menos esperou resposta -Como a maioria de vocês devem saber, um bruxo foi morto em Hogsmeade por um dementador e pelo que tive conhecimento, um grupo de dementadores ousou tentar chegar à Hogwarts, porém os feitiços que protegem nossos terrenos foram reforçados hoje pela manhã e pedi para que a Profa.Skeeter focasse por um tempo suas aulas em ensinar o Patrono, feitiço que repele dementadores, caso durante uma visita à Hogsmeade ou situação em que vocês se cirem em perigo possam se proteger, peço que se esforcem para apreender Patrono, será de vital importância.

Logo após o almoço, os alunos do quinto ano rumaram para as masmorras para a primeira aula de Poções do ano, embora a maioria dos alunos aparentasse aborrecimento, a expectativa de uma professor novo depois de quatro anos parecia animar à todos. Principalmente as garotas que como Tolkien pareciam especialmente interessadas em algo a mais do que a matéria.
Quando os alunos chegaram as masmorras, diferente do que ocorria com Snape, não encontraram a porta fechada, dessa forma, logo entraram na sala e foram se sentando, o Prof.Thomas não estava ali.
Pouco tempo após ele surgiu da sala de ingredientes de Poções com alguns frascos cheios de liquidos escuros.
_Quinto ano? - perguntou ele e todos balançaram suas cabeças positivamente. - Sejam bem vindos a primeira aula de Poções desse ano letivo, me chamo Thomas Wrenday´s e substituirei Severo Snape daqui para frente. Me formei no Minsitério britânico há um ano juntamente com o Prof.Tolkien, estudamos nove ano juntos e tenho boas recomendações dessa turma. Para começar, veremos a poção Wiggenweld...
_Que poções estudaremos esse ano? - Hermione perguntou.
Thomas a olhou e sorriu:
_A poção Polissuco, Pollicoris, M.O, Cápsula da Obediência entre outras, agora, alguém poderia me dizer quais são os ingredientes da poção Wiggenweld?
Peter, Malfoy, Susana e Hermione levantaram suas mãos na procura a resposta.
_Sr.Malfoy, poderia nos responder - pediu o professor colocando os frascos que trazia numa caixa acima de um armário de madeira que fiacava ao fundo da sala.
_Não... - disse em tom inrônico - Será que eu poderia sair da classe para não assistir sua aula?
Thomas se virou para Malfoy sob o olhar curioso de todos e respondeu, sua expressão claramente irritada:
_Não Sr.Malfoy - disse calmamente - O senhor não vai sair da minha aula, ficara aqui fazendo aulas de reforço... - vários alunos riram - Ficara também de detenção por um mês e me responder a pergunta que te fiz, do contrário, caso tenha me feito perder tempo que não tenho para o senhor, serão três meses de detenções...
Malfoy olhou para Thomas com surpresa e com a voz gaga respondeu:
_Muco de verme e casca de Wiggen...
_Certo Sr.Malfoy e menos cinquenta pontos para Sonserina pela sua insolência. - Agora apanhem os muco de verme e esprimam, depois a casa de wiggen deve ser reirada e cortada, mexam em sentido horário por quinze minutos, anti-horário por mais sete e voltem ao horário por oito, ao fim acrescentem uma gota de pús de bobútupera, mexam mais cinco minutos, me tragam um frasco com um pouco da poção e anotem as informações no quadro, vamos trabalhar!
Ao final da aula Hermione, Ernesto McMillan, Susana Bones, a menina gorducha da Sonserina e Liny Vinks se destacaram ganhando pontos e para piorar a situação de Malfoy ele fizera a pior poção dentre todas, pior até que a de Neville, fazendo Sonserina perder mais dez pontos.
_Onde fica a sala de Controle da magia? - Harry perguntou enquanto deixavam as masmorras e chegavam ao saguão de entrada.
_No andar três, o mesmo de Feitiços e Defesa Contra as Artes das Trevas...
Logo o andar três se encheu de alunos que iam para as aulas das três matérias. Rita estava em frente à sua sala, Flitwcik em frente a de Feitiços e Tolkien em sua de Defesa Contra as Artes das Trevas.
_Entrem, entrem, sejam bem vindos - disse Skeeter em frente a sua sala, que além de dar arrepios, era completamente escura e sem nenhuma janela, muitas caixas de madeira no chão, uma lareira apagada, um armário de vidro todo empoeirado e duas portas de vidro quase bloqueadas pelas caixas que levava a uma nova sala.
Logo que todos os alunos adentraram a sala, Rita Skeeter chutou uma das caixas e se virou para a turma.
_Como o Prof.Dumbledore disse, nós iremos em nossas aulas, por um longo tempo, aprender o feitiço Patrono, excepcional na proteção contra dementadores, na sala ao lado, há dois caixotes com bichos-papões que o Prof.Tolkien me emprestou e será com eles que vocês terinnaram o Patrono até que ele atinja estágio corpóreo...
_Estágio o que? - uma menina da Lufa-Lufa de olhos fundos e cabelos amarrados num rabo de cavalo todo bagunçado perguntou de supetão.
_Estágrio corpóreo, o mesmo que um patrono completo, de forma, um feixe de luz pode ser em treino muito bem atingido, mas um corpóreo, ah queridos, somente os melhores...
_Você consegue? - Hermione indagou de supetão.
_Professora, Prof.Skeeter... - Rita a corrigiu de mal humor.
_Profa.Skeeter a senhora consegue conjurar um Patrono corpóreo? - Hermione perguntou agora em tom irônico.
_Sim, dependendo da situação...
Rita sacudiu sua varinha e as duas portas de vidro se abriram revelando uma sala mais clara, com uma janela em forma de fênix ao fundo, bem ao centro dela, havia dois caixotes.
_Vamos, vamos treinar...
Todos partiram para a sala ao lado, Rita foi à seguir.
_Um patrono só irá nascer da ponta da sua varinha somente se você se focar em momentos felizes, momentos felizes e fortes o bastante para ofuscar um sombrio criado por um dementador, antes de tudo, quando se deseja criar um patrono a primeira coisa que devem se lembrar é de um momento muito feliz, muito forte... Alguém poderia fazer uma demonstração?
_Quantas formas podem ter um patrono? - Ernesto perguntou muito perto dos caixotes, sua varinha em mãos, provavelmente iria querer ser o primeiro.
_Três formas, um cervo para os fracos, um centauro para os fortes e uma fênix para aqueles que chegam a eliminar completamente o dementador, penso que somente dois bruxos em nosso mundo poderiam chegar a uma fênix, Dumbledore e Aquele-que-não-deve-ser-nomeado, assim, quem gostaria de fazer uma demonstração?
_Eu! - Harry se prontificou ganhando olhares de dúvida sob se conseguiria de toda a classe, até mesmo de Skeeter.
_Todos, se afastem e observem o Sr.Potter conjurar o Patrono...
Harry apanhou sua varinha e logo que todos se afastaram, se lembrou do momento em que vencera Sonserina pela primeira vez, no primeiro jogo de quadribol de toda sua vida e apontou sua varinha para o caixote.
_Pronto? - perguntou Skeeter ansiosa.
_Sim - Harry respondeu.
Skeeter balançou sua varinha para o caixote que abriu revelando um asqueroso e muito negro dementador.
Harry fechou seus olhos, a lembrança lhe veio à mente juntamente com uma em que ele vira seus pais no espelho de Ojesed em seu primeiro ano e com toda a felicidade de vê-los pela primeira vez berrou:
_EXPECTO PATRONUM! - um imenso raio prateado disparou de sua varinha e atingiu o dementador ganhando cochichos de surpresa de todos.
_Silêncio! - Rita ordenou - Concentração...
_Expecto Patronum! - Harry estava ao lado de sua mão durante o Priori Incantatem, os dois lado a lado, Voldemort querendo matá-lo e ela ali, lhe apoiando... - EXPECTO PATRONUM! - um cervo extraordinariamente grande avançou para o dementador e com uma pancada o jogou no caixote, o cervo foi se desfazendo durante um calope pela classe, chegando ao fim em uma fumaça prateada.
_Fantástico! - Rita exclamou - trinta pontos para grifinória, bom garotos, um excelente exemplo de Patrono, agora, vamos de dois em dois para tentar...
Ao final da aula, Skeeter deu uma barra de chocolate para cada aluno e se despediu em um grande sorriso que aparentava ou que as aulas daquele dia haviam acabado, ou que o resultado obtido era satisfatório, talvez os dois juntos também.
_Ali Harry! A Lufa-Lufa está indo para lá... - disse Hermione em voz baixa.
_O que você tá pensando em fazer? - Harry lhe perguntou já imaginando a reposta.
_Me sigam, vão entender...
_Temos que seguir você ou o pessoal da Lufa-Lufa? - Rony indagou vendo que os alunos já se perdiam em meio aos restantes.
_Eles... - Hermione disse.
Os três seguiram caminho e com muita atenção sem que os alunos de Lufa-Lufa percebessem, chegaram muito perto da torre norte do castelo e pararam, todos eles havia parado diante de uma escultura de alce, uma cabeça de alce, uma réplica que não ficava muito alta, no momento seguinte, Susana Bones apanhou sua varinha e deu um toque na boca do alce, logo abaixo dele foi se projetando uma porta que fez com que ele fosse parar muito ao alto. Susana e os outros garotos da Lufa-Lufa esperaram a porta se abrir como fazia a Mulher Gorda e entraram.
A porta desapareceu e a cabeça de alce voltou ao seu lugar normal.
_Rony, fica de olho, vou tentar abrir...
_O que! - Harry sussurrou - Entrar na sala comunal da Lufa-Lufa, ficou louca...
_Ele está certo - Rony concordou.
_Não vamos entrar na sala comunal da Lufa-Lufa, vocês deviam ler Hogwarts:Uma História, seria bom você ler o seu Harry...
_E aonde vamos então? - Harry a interrompeu não querendo ouvir sermões.
_Rony fica de olho se alguém vem, logo que conseguir te chamo...
_Tá bom...
_Harry venha comigo...
Hermione correu até a cabeça de alce e apanhou sua varinha, deu um toque dessa vez no nariz da réplica ao invés da boca e como acontecera para os alunos de Lufa-Lufa, uma porta surgiu, idêntica, sem nenhuma diferença.
_A Trelawney tá vindo! - Rony exclamou.
Hermione girou sua varinha dizendo palavras esquisitas que Harry não soube descrever e a porta de repente se escancarou.
_Rony venha!
Os três entraram a tempo da Profa.Trelawney não perceber nada.
Harry se virou para ver aonde estava e seus olhos rapidamente se focaram para o alto, eles estavam numa pequena saleta com uma escada que subia inúmeros metros levando a uma corredor.
_Nossa, quantos andares tem isso? - Rony murmurou também olhando para cima.
_Não sei, mas temos de subir...
Hermione rumou para o inicio da escada, Harry foi à seguir e Rony depois, os três olhavam sempre para o alto e quando estavam já a uma altura considerável olhavam para baixo. Alguns minutos depois chegaram ao degrau que levava ao corredor e Hermione sem avisar parou abruptamente fazendo com que Harry se chocasse com ela, Rony que ainda estava bem atrás pode parar à tempo.
_Porque parou? - Harry perguntou um pouco aborrecido.
_Por nada, é como eu imaginava, sabem, quando dizia no livro, tudo é como eu pensava que era...
Harry pensou que a palavra tudo era exagero, pois a única coisa que havia no corredor além de uma porta ao fundo eram duas tochas com um fogo quase apagado.
_Vamos, é logo ali- Hemrione disse voltando à normalidade e seguindo em frente.
Harry e Rony continuaram, logo atrás.
_Esperem... - ela pediu.
_O que foi agora? - Rony indagou de mau humor.
_Não se mexam... - respondeu Hermione de forma misteriosa antes de ir até a porta ao fundo do corredor e pronunciar com uma língua diferente um feitiço que fez com que toda a porta irrompesse em chamas.
Porém, diferente de tudo, a porta não se queimou.
Hermine apontou sua varinha firme em mãos para a porta novamente e com um giro, o fogo se apagou fazendo com que o caminho seguinte se escancarasse.
_Venham - ela disse atravessando a porta e sumindo em meio às trevas.
Rony e Harry se entreolharam sem nem ao menos saberem o porque de estarem ali e ainda por menos, o porque de tanto mistério por parte de Hermione.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.