FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Resistência


Fic: Nas Ondas da Paixão


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo Três – Resistência
A manhã havia sido torturante para Harry. Já não bastava Cho se mostrando, tinha que agüentar Gina o provocando com aquele corpo estonteante que ela tinha. E ela ainda tinha que desamarrar o biquíni? Sim, tinha que admitir que era Gina que o tirou do sério aquela manhã. Cho não tinha conserto...
Harry sabia que, se Gina continuasse o provocando daquele jeito, não responderia pelo seus atos, mesmo que fosse magoar uma pessoa...
“Como se ela se importasse.” Pensou e sentiu um pouco de culpa. Cho poderia ser o que for, mas gostava dele. E Harry não queria magoar a garota, embora ela já fizera muitas besteiras.
Foi para a loja e torceu que o trabalho o livrasse de seus pensamentos que o traiam. Daria uma folga para Ewan surfar. O garoto, de apenas 17 anos, era um cópia fiel ao pai, o falecido surfista Thomas Gate. Thomas morrera vítima de uma onda mortal em Java, Indonésia, há 3 anos. Ewan havia herdado o talento do pai e também tinha Harry como seu herói. Seu sonho era disputar um Campeonato Mundial de Surfe e era sempre incentivado por Harry.
Ewan ficou muito feliz quando Harry o liberou. Foi pegar sua prancha, mas voltou com cara de bobo.
- Er... Harry... tem um freguês... ou melhor uma freguesa.
- Mande entrar. – Harry já estava lixando as pranchar para fazer mais.
- Ok. Nossa... uau... – Harry deu uma risadinha.
- Controle seus hormônios, Ewan.
- Er... – engasgou. – Eu não sei do que está falando.
- Quem é a freguesa?
- É a... – foi interrompido pela moça que entrou.
- Oi. Eu queria saber se eu poderia comprar parafina e... – Harry deixou a lixa cair ao vem quem era. Ewan sentiu que era a hora de sair fora e foi o que fez. Balbuciou um “Até mais” e saiu.
- Posso... posso ajudá-la em alguma coisa? – Harry abaixou-se para pegar a lixa, visivelmente constrangido. A dona de seus pensamentos estava lá, ao vivo e a cores.
Gina também não estava preparada para o impacto ao ver Harry tão de repente, num curto espaço de tempo. Tentou desviar sua atenção para outras coisas que não fosse o corpo malhado e a tatuagem de escorpião dele. E, para sua tortura, Harry exalava um cheiro maravilhoso um charme irresistível.
“Não adianta negar, Gina. Ele ainda mexe contigo.” Amaldiçoou-se com esses pensamentos, desviando sua atenção às pranchas infantis.
- Er... Gina? – a ruiva tentou controlar as batidas do coração e as pernas bambas. Ele estava perto. Podia sentir o calor do corpo dele. – Posso ajudar em alguma coisa?
- Hã... – voltou se para ele, ignorando a respiração pesada dele. – Eu preciso de uma parafina.
Por um momento, ninguém falou nada. Como se fosse mágica, momentos entre os dois juntos atravessaram a mente dele, em perfeita sintonia. Harry deu um passo atrás, antes que fizesse o contrário e o que seu coração estava pedindo, ou melhor, mandando. “Controle seus hormônios, Harry!” Gina baixou a cabeça.
- Temos todos os tipos de parafina. – Harry afastou-se da ruiva e dirigiu às prateleiras. – Uva, morango, abacaxi... pode escolher.
- Eu não sei... são tantas... – Harry sabia exatamente do que Gina gostava e não hesitou em pegar um pote do tamanho de um pote de geléia, com uma mistura marrom avermelhada.
- Ainda gosta dessa? – Gina ficou maravilhada ao ver que Harry ainda se lembrava da sua preferência. Inconsientemente, pegou o pote e as mãos se encontraram. Uma descarga elétrica percorreu o corpo dela, que retirou o pote da mão dele.
- Morango com chocolate... sim, a minha preferida. - Harry riu e lembrou se que Gina se derretia toda quando a chamava de “meu Moranguinho” por causa das sardas que salpicava a face dela e que ele adorava beijar. – Obrigada! – Gina sorriu, desviando toda a atenção dele.
A conversa foi amena e informal. Harry quase a impediu de ir embora, adorava conversar com a ruiva, mas parece que todos os surfista de South Beach decidiram fazer compras naquele momento. Gina aproveitou uma distração de Harry para sair discretamente. Tinha que controlar as batidas intensas de seu coração!
- Droga! Droga! Droga! Mil vezes droga! – Gina andava pelo seu quarto sem parar enquanto Hermione a acompanhava com olhar. – Por que ele tem que fazer isso, hein?
- Isso o quê? – a morena ergueu uma sobrancelha.
- Isso... – Gina corou. “Mexer comigo. É isso que ele faz.” – Me provocar! – respondeu sem muita convicção que Hermione acreditaria. De fato, ela não acreditara.
- Oras, Gina... - Hermione tentou controlar o riso. - Parece que o Harry ainda mexe com você!
- Claro que não... - desviou o olhar da amiga.
- Gina, a relação entre vocês dois foi bastante intensa. Você mesma me contou que quase tran...
- MIONE! - o rosto de Gina não poderia ter ficado mais quente e vermelho.
- Ah, Gina! Não vem com essa! Você me contou, lembra? No reveillón, há três anos! Você chegou em casa perturbada. Não queria falar com ninguém até que eu fiz você se abrir comigo.
Gina deixou um sorrisinho escapar. Aquela foi a primeira, de muitas, vezes que fora ousada com Harry. Sentiu um calor repentino pelo corpo. Queria sentir aquelas sensações novamente...
- E depois vocês ficaram uma semana sem se falarem até ficarem novamente. - Gina continuava calada. - Até namoraram oficialmente. Quantas vezes vocês ficaram antes de namorar?
- Cinco... - murmurou baixo, mas foi o suficiente para Hermione ouvir.
- E namoraram por um ano e meio. Vocês se amavam, Gina. Dava para ver de longe o amor que vocês emanavam...
- Virou poetisa agora? - Hermione riu.
- Só via quem não queria.
Gina suspirou cansada. A amiga tinha razão. Nunca sentira nada parecido quando estava nos braços de Harry. Era como se todo o mundo ao redor deles sumisse e restasse apenas os dois.
- Tem razão. - sentou na cama. - Ele ainda mexe comigo. - suspirou. - De que adianta falar que ele tá morto se ele continua bem vivo no meu coração?
- E você fez questão de demonstrar isso na praia, né? - Gina sorriu envergonhada.
- Só queria dar uma lição naquela namorada dele! Onde já se viu? Fazer topless? Só podia estar louca mesmo.
- Cho gosta de se aparecer mesmo. - a morena fez um gesto com a mão.
- Não importa... - Gina abraçou uma almofada. - É ela que está com Harry... não eu.
- Por enquanto... - a ruiva ergueu uma sobrancelha.
- Como assim?
- Você voltou. É só uma questão de tempo eles terminarem. - Gina não pareceu convencida.
- Ah, Hermione. O Harry não vai terminar por minha causa...
- Gina, o que eu te falei. Harry só aceitou namorar Cho depois de muita insistência da oriental. Ele ainda gosta de você, Gina! Ele ficou bem mexido com sua volta. E ficou bem perturbado na praia, lembra? Ele ficou mais preocupado com você desmarrar o biquíni do que com os peitos expostos da namorada.
Gina ficou calada. Sabia que não tinha direito de provocar Harry, sendo ele comprometido. Era mais forte que ela. Aquele moreno deixava-a de pernas bambas.
- E o que vou fazer? Esperar que ele termine o namoro e voltar para mim?
- Como eu disse Gi, uma questão de tempo. Apenas uma questão de tempo.

Um Corolla prateado estacionou em frente a loja Surf and Cia. A figura imponente que saiu do carro chamou a atenção de todos os passitas e frequentadores da loja. Ela vestia um terno armani cinza e usava um ócolus do estilo anos 50. Permitiu que o motorista fosse ao quiosque ao lado para se refrescar por causa do calor e entrou na loja.
Observou tudo com interesse. O dono investira muito no negócio que cresceu e era um sucesso no verão. E graças a ele, vendia como água no verão, chegando a lucar 700.000 libras por verão.
As pessoas que estavam na loja o olharam com curiosidade. Alguns sabiam quem era e cochichavam para aquelas que o olhavam como se ele fosse de outro planeta. Ele tirou o óculos e foi em direção ao dono, sob o olhar curioso de Ewan.
- A loja está vendendo bem, como sempre. - tirou o óculos. - Gosto disso.
- Sr. Morrison. - Harry limpou as mão para apertá-la. - Estava esperando o senhor.
Lewis Morrison era empresário e promotor de competições, como Iatismo, Canoagem, Skate, Snowboards e Surfe. Era um homem bastante respeitado no seu ramo e fã de esportes radicais. Campeão cinco vezes em Canoagem, era um apaixonado pelo mar. Morava numa ilha do Caribe há mais de vinte anos e só saia de seu aconchego quando se tratava de campeonatos.
- Um ano se passou, meu caro. Desde do último Campeonato de Surfe, onde você foi o vice. - Harry sorriu sem graça. Ainda estava muito abalado com a partida de Gina e conseguiu, no máximo, o segundo lugar. O primeiro fora para Neville. No ano da ida da ruiva, nem participara.
- Pois é, mas esse ano vai ser diferente, eu prometo.
- As ondas estão preparadas?
- Estão aó esperando.
- Ótimo! Então, aos negócios!
Eles foram almoçar no restaurante perto do mar, como era de costume. Conversaram banalidades, relembraram os últimos campeonatos e por fim, o contrato. Além de ser um dos participantes do Campeonato, era o Supervisor, que fechava o acordo para os campeonatos. A partir da próxima semana, iniciaria o Campeonato Anual de Surfe - Etapa Masculina e Feminina. Eram só começar as inscrições (o campeão atual participa) e preparar as pranchas.
E se preparar para vender muito.

- Você vai ganhar, meu amor! - Cho abraçou o namorado empolgada. - Você sempre ganhou.
Cho fora visitar Harry na loja. O moreno ainda estava um pouco chateado com o comportamento da namorada na praia, mas Cho fingiu não notar, cheia de amor para dar e esquecer o assunto.
- Nem sempre! Eu fiquei em vice no ano passado.
- Foi por um discuido seu! Mas esse ano não tem pra ninguém! - abraçou-o. - Ganha essa por mim.
- Ok. - Harry a abraçou de volta. Cho se afastou para beijá-lo, mas recebeu um selinho e se afastou. Seus pensamentos voaram para Gina. Será que ela participaria?
Não percebeu que a namorada não gostara nem um pouco da reação dele. Seus olhos escureceram e sentiu uma raiva crescer dentro de si.
Finalmente percebera: Harry estava diferente. E desconfiava quem era a responsável por aquela mudança de comportamento.

Dois dia depois o Campeonato era o assunto do momento de South Beach, que já contava com mais de 50 inscrições. Um enorme cartaz se encontrava numa das principais avenidas da cidade e em todas as lojas de mergulho não se falava em outra coisa.
E Harry, como previsto, estava lucrando muito.
Ewan pensou em participar do Campeonato, mas o movimento na loja o impediu de surfar por um bom tempo e Harry não poderia culpá-lo. Achava que nem ele teria tempo para treinar. Estava fazendo cinco pranchas por dia, recebendo encomenda de parafinas, que já estava no fim. Ewan teve que ligar para a fábrica pedindo mais. Acordavam seis hora da manhã e só terminavam no final da tarde.
- E dizem que a vida de surfista e moleza! - Ewan comentou enquanto Harry fechava a loja. Faltava quatro dias para o campeonato. Todos estavam treinando avidamentes. Principalmente duas garotas que conheciam aquelas ondas como ninguém: Gina e Luna.
Gina soube do campeonato no dia seguinte e logo foi fazer sua inscrição junto com Luna, Rony e Neville. Desde então, treinava de manhã e a tarde. Das coisas que sentira falta, o Campeonato era uma delas. Adorava disputar. Era tetracampeã e Luna, tricampeã na ala feminina. Sua meta era quebrar o recorde de Lily, mãe de Harry, que ganhara seis vezes seguidas. Gina a tinha como modelo de superação e determinação.
- Foi uma pena ela ter parado. Ela ainda tem muito fôlego para pegar essas ondas e deixar todos nos chinelo. - Luna comentou saindo da água. Alguns dias, quase perdera a prancha e se afogara, mas conseguiu se salvar e revcebeu uma advertência do namorado.
Durante o horário do almoço, Harry dava um jeito de observar Gina treinando. Do mesmo jeito que ele lembrava, do jeito que a ensinou. Harry sorriu, pois Gina não caira nenhuma vez. Queria estar lá perto dela relembrando as dicas, porém, quando chegada na areia, dava o horário e ele tinha que voltar ao batente.
Desde que Gina fora na loja, ela e Harry não conversaram novamente, apenas trocaram algumas palavras quando foi na casa de Rony acertar alguns detalhes da prancha do ruivo. A família Weasley o convidara para jantar numa noite, mas Harry achou melhor recusar. Isso significava levar Cho e tentar, a todo custo, ignorar Gina, que pensava a mesma coisa que ele.
Numa noite, deitado em sua cama, Harry reviveu os momentos marcantes que passara com Gina, como se fosse ontem. As tentativas de dizer a si mesmo que Gina era uma página virada tinham sido frustradas pelo seu coração traidor.
Flashback
"A luz do solo iluminou aquele quarto fresco. Harry sentiu-a nos seus olhos e piscou várias vezes antes de abri-los. Olhou no relório, já passava das nove. Espreguiçou-se e olhou para baixo. Sorriu. Gina dormia aninhada nos seus braços como se fosse um bebê. Um das pernas da ruiva o enlaçava e ela tinha a mão pousada no peito dele onde ele podia ouvir a respiração dela. Acariciou os cabelos dela. Havia sido uma noite maravilhosa. Um noite onde não havia obstáculos nem impedimento. Onde tudo poderia ter acontecido e aconteceu.
Ele acariciou as costas dela e sentiu-a mexer. Começou a beijar as sardas do rosto dela, como ela adorava.
- Ei, bela adormecida, hora de acordar. - Gina gemeu antes de abrir o olhos e encarar a figura ao seu lado. Deu um sorriso e bocejou.
- Que horas são?
- Nove e meia. Sua mãe deve está preoupada.
- Ela sabe que estou com você, então não faz mal se eu dormir mais um pouquinho... - aninhou-se a ele novamente e fechou os olhos.
- É, mas eu não quero um bando de Weasley na minha porta me acusando de sequestro. - Gina não pode deixar de rir com aquele comentário.
- Não seja bobo. Eles sabem que você não fará nada para me magoar.
- Sim, mas... - calou-se ao ver Gina se inclinar sobre ele. Seus lábios roçando o dele fez sumir toda sua linha de raciocínio.
- Fique tranquilo. Para eles pegarem você, vão ter que passar por cima de mim. - e cobriu os lábios dele com o seus. Juntos, rolaram na cama e se amaram novamente, até o final da manhã quando a fome bateu de vez."
Fim do flashback
Harry deu um meio sorriso. Foi um custo sair daquele quarto. Gina, quando estava com ele, era mais atrevida e ele adorava isso, mas tinha limites que respeitava. Não faria nada que a magoasse. Gina dizia que era por isso que gostava dele. A tratava de uma maneira especial, única.
Não dava mais para se enganar. Amava Gina com todas as forças e aqueles dois anos foram torturantes sem ela. Tentou esquecê-la com Cho, mas o regresso dela só fez reacender a chama do amor. Bastava um passo de um dos dois e tudo voltaria como era antes.
Porém, tinha que fazer algo antes. Só precisava de coragem e sangue-frio. Faria o melhor para ele... e para ela.

Gina saiu da água e se esparramou na areia. Seus braços estavam doloridos e teve que contornar uma caimbra na panturrilha direita. Já era quase meio-dia e seu estômago reclamava e sua garganta estava seca. Precisava dar um tempo antes de comer alguma coisa.
- Preciso de uma cama... - colocou os óculos escuros e fechou os olhos.
- Você tá legal? - Gina abriu os olhos e viu a silhueta de alguém. Não precisava dizer quem era. Conhecia muito bem aquela voz.
- Só um pouco exausta. - Harry sentou ao seu lado e a ruiva viu que ele trouxera um prato com espetinho de camarão numa mão e água de coco na outro. Seu estômago manifestou novamente.
- Trouxe para você. Imaginei que estaria com fome. Está treinando há três horas.
- Obrigada. - pegou um espetinho e a água de côco e sentiu alívio por estar matando a fome e a sede.
- Gina, você não pode treinar sem dar um tempo. Eu já falei isso pra você várias vezes. Quer ter um treco?
- Estou bem.
- Está fora de forma. Tem que ir devagar, aos poucos. Desse jeito, não passará na primeira fase. - Gina bufou. Por que Harry tinha que ter razão?
- É, talvez eu tenha exagerado um pouquinho.
- Um pouquinho. - Harry deu uma risada irônica. - Tem exagerado nesses últimos dias.
- Está me espionando, senhor Potter? - Harry desviou o olhar.
- É, estou. Quero ver se está indo bem, se está fazendo tudo direito. - O que era verdade. Além de admirar Gina, Harry queria ver se ela continuava como era antes.
Ficou feliz ao ver que Gina aceitava e argumentava com ele sobre as regras que ele ditara tantas vezes a ela a cada campeonato que pegada. Riam de alguns momentos que comentavam e Gina ficara contente em conversar com ele, mesmo que fosse apenas aquilo. Uma conversa banal. Algo que eles entendiam.
Cho não acreditava no que estava vendo. Seu namorado e aquela ruiva desminliguida conversando como se fosse grandes amigos. Tinha acabado de sair de um bronzeamento artificial e fora para lá almoçar com o namorado e agora ele estava de papo, ou melhor rindo, com a ex dele.
- Mas isso não vai ficar assim! Me aguarde, Weasley! - Cho saiu como foguete e nem foi reparada pelo "casal" que conversava na praia.
Continua...


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.