FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

37. Decisões Ocultas


Fic: Os Sete Desafios


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


Draco deixava as masmorras sonserinas silenciosamente aquele início de manhã. Mal dormira essa noite, flashes da angustia que enfrentara no dia anterior atormentando sua mente, especialmente a idéia de ter Ginny sendo levada por comensais da morte para a floresta proibida. Mérlin sabia o que poderia ter acontecido à sua ruivinha se caísse nas mãos de Greyback.


Levou a ponta dos dedos às têmporas as massageando fortemente numa tentativa vã de aliviar a forte dor de cabeça que o tomava no interior sombrio e solitário dos corredores. Os alunos ainda estavam em suas camas, ignorando a ameaça que os cercavam numa das escolas de magia e bruxaria mais importante da Europa. A arrogância dos bruxos! Imaginou o Malfoy.


Dumbledore já não estava na escola, Bellatrix escapara sem um julgamento, Voldemort recrutando um número assustador de comensais da morte por todo território inglês... Essa era a conhecida calmaria que precedia a tempestade! Todos os sonserinos sabiam disso, e permaneceram contidos, como se estivessem de luto, mais uma vez o nome da casa sonserina sendo arrastado à lama com a ascensão da ameaça das trevas enquanto eles nada poderiam fazer.


O Malfoy aproveitou o vazio do dormitório de Blaise, Nott e Crabbe para vasculhar suas coisas, roupas, cadernos, objetos, cartas ou qualquer tipo de pista que revelasse para onde teriam ido, ainda contou com a ajuda de Ginny que insistira em acompanhá-lo. Encontraram vários feitiços espalhados sobre seus baús e gavetas, mas fora isso nada fora do normal. Os três sonserinos haviam desaparecido sem deixar rastros. Ninguém mais os vira depois que levaram o Weasley para a câmara secreta.


Foi uma grifinória visivelmente frustrada que chegou ao salão comunal aquela noite, sem pistas, sem respostas e furiosa já que Draco recusou-se a mantê-la nas masmorras consigo. Estavam todos encurralados naquele castelo, e Draco não queria expor Ginny ainda mais ao perigo, no entanto, estar em Hogwarts ainda era de longe mais seguro do que estar na sua casa ao lado do seu pai e sua tia Bellatrix Lestrange.


Entrou no grande salão seguindo sua rotina, ignorando os poucos alunos presentes no café da manhã enquanto planejava o que fazer a partir de agora. Não tinha pedra sobre pedra, o caos tomava Hogwarts numa velocidade surpreendente, intimidando até mesmo os envolvidos nos planos de Voldemort. A única certeza que possuía, era que tiraria Ginny dessa guerra independente das conseqüências que isso levasse.


Não muito distante da mesa sonserina, Ginny alcançava a mesa grifinória com um semblante sonolento, os cabelos ruivos caindo graciosamente bagunçados sobre o rosto enquanto apertava um casaco de linho contra o corpo pequeno, ignorando as constantes perguntas de Colin ao seu lado... como uma maldita sombra, pensou amargamente Draco, estreitando os olhos na direção dos dois.


-Ronald deve estar arrasado com isso! Lavender, Parvati e Padma ainda não o encontraram, estão aos prantos!!!


Comenta o grifinório balançando negativamente a cabeça enquanto se servia com ovos e torradas.


-Se elas estivessem mais preocupadas em ajudar o Rony e não em substituir a Luna como namorada oficial do capitão da grifinóra, talvez eu tivesse pena delas!!!


Responde friamente a Weasley, pegando apenas um copo de suco de abóbora, não sentindo muita fome depois de tudo o que passou na noite anterior.


-Não acha que elas poderiam estar por trás do desaparecimento da Luna???


Pergunta alarmado o Creevey quase levando Ginny a engasgar com seu suco de abóbora e encarar o amigo incrédula.


-Luna não desapareceria sem mais nem menos! Deve ter acontecido alguma coisa Gin e as três devem estar se sentindo culpadas demais para contar a verdade ao seu irmão!!!


Insistia Colin determinado.


-Vamos procurá-las!


Conclui o grifinório se levantando bruscamente e quase derrubando o copo de suco de Ginny no processo.


-Hey!!!


Reclama a ruiva levantando-se também e o puxando de volta para a mesa rudemente, sua paciência estava no limite.


-McGonagall já colocou os aurores atrás da Luna e Lavender, Padma e Parvati não seriam capazes de esconder a Luna por muito tempo!!!


Responde irritada a grifinória.


-Mas Ginny, somos os jornalistas oficiais de Hogwarts, nosso dever é investigar e trazer a verdade ao conhecimento de todos!!!


Defende-se Colin indignado.


-Só iríamos piorar tudo procurando a Luna por conta própria!!! Isso não é uma brincadeira Colin, estamos enfrentando ameaças de verdade aqui!!! Então pára de idéias malucas e tenta se manter longe de problemas!!!


Sibilou a ruiva apertando as mãos na gola da camisa de Colin ameaçadoramente fazendo o seu amigo engolir em seco e acenar positivamente com o rosto. A expressão assustada de Colin despertou Ginny de sua ira, e largando o amigo imediatamente após isso ela desculpa-se aflita.


-Mérlin!!! Sinto muito Colin, eu não... eu não queria discutir com você!!! Estou agindo pior que o Malfoy!!!


Repreende-se Ginny levantando as mãos e cobrindo o rosto atormentada.


-Está tudo bem Ginny... não devia ficar insistindo nessas idéias malucas quando você está preocupada com a Luna e seu irmão!!!


Responde Colin compreensivamente colocando uma mão sobre o ombro da ruivinha e enviando-lhe um sorriso simpático que foi retribuído timidamente pela Weasley, que mal percebeu o olhar assassino de Draco em sua direção.


-Obrigada Colin!


Agradece abraçando o amigo antes de serem interrompidos pelos gêmeos entrando no grande salão com sua característica e explosiva “discrição Weasley”.


-Ginny querida!!!


Começa Fred nervosamente correndo ao encontro da ruivinha.


-Precisamos falar com você!


Continua George olhando para os lados desconfiado.


-Algo muito importante!


Enfatiza Fred severamente.


-Em particular!


Completa George puxando a irmã mais nova longe de Colin que estreitava os olhos curioso com a intromissão dos gêmeos Weasley que ainda por cima acertaram um tapa na sua nuca.


......................//....................


Rony passou pelo salão comunal como um raio, não falou com ninguém, praticamente atropelando qualquer um a sua frente, uma expressão implacável estampada em seu rosto pálido e furioso. Todos seus pensamentos voltados para sua loirinha de olhos azuis nas mãos de Jason e seus comparsas comensais da morte e toda a dor da tortura foi esquecida naquele momento.


Amaldiçoou-se mais uma vez por ter dado ouvidos à Cho no dia anterior, deveria imaginar que a oriental nunca iria atrás de ajuda para Luna, especialmente quando estava tão ocupada pensando em chamar a atenção de Harry. Sempre tudo girando em torno do Harry, manter ele a salvo, colocá-lo como a maior vítima de todas, o grande herói que no final do dia mal conseguiu salvar a si mesmo.


Nunca perdoaria seus amigos se algo acontecesse à sua Luna. Suas mãos fecharam-se em punhos ferozes após jogar dentro de uma mochila algumas roupas, o livro que ele e Luna pesquisavam sobre as relíquias da morte, comida e frascos com poções. Jogou um casaco sobre si e tomou a varinha em punho, não demorou mais que dez minutos e desapareceu da torre grifinória com destino à floresta proibida.


Nenhum dos presentes no salão comunal ousava ficar no seu caminho, todos na escola já sabiam que o capitão de quadribol fora torturado enquanto sua irmã e Luna Lovegood eram ameaçadas por Jason Stuarts. Lavender e Parvati se encarregaram de apimentar os detalhes da história cruelmente, insinuando que a corvinal havia fugido com o lufa-lufa abandonando Rony.


Mas, não demorou muito para Ginny, Neville e Colin colocarem tais rumores abaixo ameaçando um feitiço potente contra o primeiro que ousasse falar sobre isso novamente.


-Rony me espera!!!


Uma voz determinada tirou o ruivo de seus pensamentos, ele diminuiu  ritmo dos seus passos impaciente, mas não parou de andar.


-Se veio me impedir de ir atrás dela desista agora!!!


Responde friamente o Weasley mal olhando para Neville que corria esforçando-se para acompanhar Ron.


-Eu não quero impedir nada! Eu... eu quero ir com você! Quero ajudar Luna!!!


Insiste o garoto finalmente conseguindo fazer Rony parar de andar, mas bruscamente encarando seriamente o colega grifinório.


-Por que esse interesse repentino na minha namorada Neville???


Questiona severamente o ruivo estreitando os olhos para o colega que respirou fundo reunindo toda sua coragem grifinória dentro de si.


-Eu gosto da Luna!


Essa declaração deixou Rony em choque, nenhuma mínima palavra saíra de sua boca. Ele apenas encarava Neville incrédulo, absorvendo a notícia lentmente.


-Mas, ela gosta de você e não posso fazer nada quando o coração dela já tem dono... mesmo assim isso não muda o meu desejo de tirá-la das mãos do Stuarts!!!


Apressou-se em explicar o Longbottom puxando sua varinha.


-Preciso fazer um juramento mágico para que acredite em mim, ou podemos ir atrás dela antes que os aurores nos encontrem por aqui???


Insiste Neville diante da expressão nula de Ron.


-Você gosta da Luna???


Vociferava o ruivo partindo pra cima de Neville.


-Você ouviu alguma coisa do que eu disse???


Desesperava-se o Longbottom lançando um escudo de protego para conter o Weasley.


-Como tem coragem de dizer isso na minha frente!!!


Gritava furioso o ruivo.


-Porque ele não está na grifinória por ser um covarde!


Interrompe uma terceira voz assustando os dois grifinórios.


-Ginny o que você tá fazendo aqui?


Sibilava Rony olhando de soslaio para a irmã mais nova que o encarava de braços cruzados balançando negativamente a cabeça em sua direção.


-Não deveria estar com seus amiguinhos!


Cuspia furioso o ruivo irritando a grifinória que estreitou perigosamente os olhos em sua direção antes de respirar fundo contendo sua ira e respondê-lo.


-Deixa de ser idiota Ron, Neville está aqui para ajudar assim como nós!!!


Responde Ginny apontando para Colin Creevey ao seu lado que balançava positivamente a cabeça mostrando a varinha em sua mão direita com determinação.


-Luna é minha amiga e não vou ficar de braços cruzados enquanto ela está desaparecida!


Anuncia o Creevey seriamente ao lado de Ginny.


-Agora que estamos todos juntos... vamos para a floresta proibida!


Diz a grifinória animadamente tomando a liderança do grupo deixando seu irmão estupefato.


.......................//.......................


Foi um Harry muito relutante e contrariado que deixou Hermione na enfermaria e seguiu ao encontro de McGonagall na sala do diretor. Ele estava preocupado com seu melhor amigo o odiando a partir de agora, ainda tinha um grupo numeroso de sonserinos um tanto suspeitos alojados na enfermaria, sem mencionar o desaparecimento de Zabini, Crabbe e Nott após enviá-lo diretamente à Voldemort, somado à saúde frágil de Hermione.


O moreno esfregou as mãos contra os cabelos negros e rebeldes com frustração, era azar demais tudo isso estar acontecendo com ele no mesmo dia que conseguiu destruir uma horcrux e passou a sentir toda a ira do senhor das trevas!!! Eram problemas demais para um garoto de dezesseis anos lidar sozinho, ele não conseguia se imaginar a frente de tudo isso!


Como iria enfrentar Voldemort? Como manteria seus amigos em segurança? Como diabos ele conseguiria reunir todas as horcruxes sem Dumbledore? Quantas pessoas mais precisariam se machucar para o maldito Ministério assumir que Voldemort estava de volta? Era com se a voz irritante da professora Trelawney gritasse constantemente no fundo da sua cabeça “O universo conspira contra Harry Potter... uma morte dolorosa o aguarda pobre menino!!!”


Praguejou mentalmente, quanto mais lutava contra as ameaças das trevas, mais se via enroscado nas armadilhas de Voldemort, ele estava em todos os lados, entre os alunos de Hogwarts, no Ministério, no Beco Diagonal, vigiando sua família trouxa, perseguindo seus amigos fora de Hogwarts... e o pior de tudo... dentro da sua cabeça! Isso era desgraçadamente injusto!!! E isso tudo estava acontecendo pela profecia! Nem queria imaginar o que o senhor das trevas faria se descobrisse que foi ele que encontrou a horcrux...


Estava tão perdido em pensamentos que mal percebeu que estava diante da gárgula de entrada da sala do diretor... ao lado de nada mais nada menos que...


-Malfoy??? O que você está fazendo aqui???


Questiona Harry completamente surpreso e recebendo um olhar irônico do sonserino.


-Vim tomar chá com o chapéu seletor!!! O que você acha Potter?


Responde sarcasticamente o loiro cruzando os braços e mantendo a postura altiva que tanto irritava Harry.


-Se espera falar com McGonagall vai ter que esperar outra hora!!! Tenho assuntos sérios para tratar com ela agora!


Rebate o moreno severamente estreitando os olhos em sua direção com um brilho mortal.


-Quem vai esperar é você Potter!!! Ela me chamou primeiro, ninguém o ensinou que é feio furar fila???


Diz furioso o sonserino descruzando os braços e se aproximando mais ainda da gárgula na frente de Harry.


-Se foi McGonagall que te chamou por que ainda não disse a senha???


Desafia Harry entre dentes.


-Porque você não diz a senha se tem tanta certeza de que ela queria falar com você primeiro!


Questiona o Malfoy levantando uma sobrancelha em deboche.


-Sai da minha frente Malfoy!!!


Sibilava Harry fechando as mãos em punhos, ainda não esquecera a discussão que teve com o sonserino quando chegou à enfermaria noite passada.


-Saia você do meu caminho!!!


Responde no mesmo tom o loiro.


-Não me obrigue a te tirar daí à força!!!


Ameaça Harry ficando furioso com a presença indesejada de Draco.


-À força??? Isso era uma ameaça Potter?


Pergunta Draco desafiador.


-Longe disso... era só um aviso! Tem cinco segundos para desaparecer da minha frente Malfoy, não estou brincando!


Responde Harry pausadamente.


-Não estaria tão confiante se fosse você Potter! Qualquer dano ao seu corpo vai diretamente para Granger...


Anuncia o sonserino cruzando os braços e enviando um olhar gélido em direção ao grifinório.


-Onde estava toda essa sua coragem quando deixou a Granger sofrer com a maldição tenebrosa ontem???


Desafia o loiro deixando Harry fora de si, no segundo seguinte os dois tinhas suas varinhas apontadas diretamente para o outro.


-EXPELLIARMUS!!!


Gritou Sírius tomando ambas varinhas e seguindo até os dois que o encaravam com os olhos amplos em choque.


-Sírius não devia ter feito isso!!!


Rosnava Harry com um olhar sombrio sobre o Malfoy.


-Sí-Sírius Bl-Black??? Que... Que diabos esse assassino está fazendo aqui!!!


Esbravejou um Malfoy incrédulo apontando para o fugitivo que assistia a tudo com um sorriso de orelha a orelha.


-Bom te ver também Draquinho!!! Nossa você cresceu!!!


Comentou distraidamente Sírius bagunçando os cabelos impecavelmente arrumados do sonserino que parecia congelado em horror.


-Harry, não é muito educado duelar na frente da sala do diretor!!!


Repreende falsamente decepcionado para seu afilhado antes de voltar-se para a gárgula.


-Melado Azedo!


Diz abrindo a passagem e subindo as escadarias sozinho. Ao passar do oitavo degrau e não ver nenhum dos dois o seguindo ele grita provocando:


-Não eram vocês que queriam falar com McGonagall???


Depois de ouvirem Sírius os dois garotos praticamente empurravam um ao outro para chegar à sala do diretor.


..............//............


Ginny entrava timidamente na enfermaria e corria ao encontro de Hermione que permanecia agitada olhando constantemente a porta e a janela desde que Harry saíra. Ao perceber a presença da ruivinha rapidamente acenou para correr até seu leito antes que ela pudesse ser interceptada por Madame Pomfrey.


-Vim o mais rápido que pude Mione!


Sussurra Ginny antes de Hermione agitar a varinha fechando as cortinas ao redor delas e lançando um rápido “muffiato”.


-Me conte tudo, por favor!!! Neville o seguiu??? Eles conseguiram alcançar o Rony à tempo??? Você os viu saindo do castelo???


Desespera-se Hermione falando tudo de uma só vez.


-Mione respira!


Responde Ginny ficando nervosa com o interrogatório da monitora-chefe.


-Desculpa Ginny!!! Mas ficar presa aqui sem poder fazer nada é angustiante!


Explica Hermione agitando o rosto enquanto olhava em volta ligeiramente alerta.


-E além disso... depois que o Harry saiu tenho algumas suspeitas!


Confessa a morena mordendo o lábio inferior nervosamente.


-Tudo bem! Vamos começar com os gêmeos.... pelo amor de Mérlin, Mione você quase me matou do coração colocando aqueles dois para ajudarem o Rony!!! É loucura!!!


Começa Ginny sentando-se na beirada da cama e protestando a escolha da sua amiga para ajudar nas buscas de Luna.


-Eles vieram ver o Rony essa manhã! Mas, depois que seu irmão soube do que aconteceu com a Luna... nós discutimos... ele ficou furioso comigo e com o Harry, não aceitaria a nossa ajuda!


Confessa Hermione baixando os olhos para suas mãos sentindo novamente uma onda de culpa a envolver.


-Mas, Fred e George??? Neville até entendo, mas os gêmeos não são o tipo “aurores de resgate”!!!


Questiona a ruivinha cruzando os braços e balançando negativamente a cabeça. A ruivinha esquecera do resgate dos gêmeos quando a tiraram das masmorras sonserinas no dia do ataque à enfermaria.


-Ginny eles são os únicos capazes de encontrá-la!!! A poção que a Luna tomou foi um presente deles, segundo Fred e George, cada frasco estava carregado com alguns encantos de família e principalmente com o sangue de vocês...


Explica Hermione seriamente.


-Quer dizer que foram eles que deram a poção para Luna se passar por mim???


Pergunta Ginny incrédula, ah ela iria colocar aqueles dois em seu devido lugar assim que pusesse as mãos sobre eles.


-Eles não esperavam que ela fosse usar a poção para esses fins Ginny!


Defende Hermione antes de continuar.


-Por isso sugeri que eles fossem com o Rony para a floresta proibida!


Conclui a monitora com um suspiro pesaroso.


-Mas... eles não...


Começa Ginny aturdida.


-Eles tomaram a poção polissuco porque achavam que Rony aceitaria melhor os amigos de Luna, já que Fred e George estariam do lado dos “culpados” pelo seqüestro da Luna! E quanto ao Neville, o Harry teve uma breve conversa com ele antes dos gêmeos seguirem atrás de você e do Colin!


Conclui Hermione olhando para a janela da enfermaria.


-Um plano louco, mas impressionante!


Exclama Ginny impressionada com a idéia de Hermione para ajudar Ron e Luna.


-E qual a estratégia para fazer as buscas na floresta proibida? Pelo amor de Morgana não diga que deixou isso por conta deles!!!


Desespera-se a ruivinha.


-Eles estão com a fênix de safira da Luna e um pergaminho com runas de proteção, basta apontar a varinha sobre eles e um escudo mágico irá mantê-los invisíveis para os comensais da morte por até três horas! O plano é encontrar a Luna usando a capacidade de teleportação da Pan e ativar o pergaminho apenas em caso de confronto direto!


Explica pacientemente Hermione antes de permanecer girando uma moeda distraidamente entre os dedos.


-Espero que dê tudo certo... as coisas aqui no castelo não estão muito boas!


Diz a ruivinha num suspiro pesaroso antes de perceber a amiga mexendo constantemente na moeda em sua mão.


-E essa moeda Mione?


Pergunta curiosa a Weasley.


-Está encantada para aquecer assim que encontrarem alguma pista da Luna!


Revela a monitora desviando os olhos novamente para a janela da enfermaria.


-Você ainda está se culpando não é?


Era mais uma afirmação do que uma pergunta da Weasley.


-Eu não... eu não esperava que as coisas ficassem tão fora de controle assim Ginny!


Confessa Hermione com a voz falhada enquanto algumas lágrimas escorriam livremente em seu rosto.


-Ninguém esperava Mione...


Conforta a ruivinha abraçando a amiga.


-Foi erro meu Ginny, eu podia ter evitado! Eu sabia que Jason estava estranho ultimamente, não devia ter deixado a Luna sozinha!!! Rony tinha razão eu poderia ter feito algo para impedi-la!!!


Lamenta Hermione no ombro da ruiva.


-Todos nós erramos Mione... mas, a diferença é que agora você está se esforçando para concertar isso! Você não colocaria a Luna em perigo intencionalmente!


Aconselha a menina com um sorriso fraco, mas sincero que aliviou a dor de Hermione.


-Agora, deixa de choro!!!


Reclama falsamente irritada a Weasley fazendo Hermione sorrir levemente.


-Agora... Quero saber que suspeita é essa que você me falou logo que entrei aqui!!!


Interrompe Ginny determinada a mudar de assunto, não gostava de ver Hermione assim, mas para seu desespero, o semblante da monitora tornou-se sombrio.


-Eu tenho certeza que a sétima pessoa está aqui na enfermaria Ginny!


Revela Hermione seriamente.


.............//...........


Assim que Harry chegou à sala deparou-se com Tonks, Remus, Moody, Molly, Bill, Arthur, Snape, McGonagall e mais alguns outros bruxos que não recordava sentados em cadeiras conjuradas ao redor da sala, organizada em forma circular.


-Trouxe as crianças bem a tempo!


Anunciou Sírius girando habilmente ambas as varinhas entre seus dedos antes de ficar do lado direito de McGonagall.


-Onde está Dumbledore!


Questiona Harry preocupado ao ver todos os membros da Ordem com exceção do velho diretor.


-Alvo ainda tem algumas pendências quanto à tutela dos nossos alunos nascido-trouxa e não poderá retornar à Hogwarts no momento senhor Potter!


Explica McGonagall solenemente girando a varinha no ar e lançando uma série de feitiços de silenciamento e proteção.


-Como a Ordem pode tomar uma decisão sem Dubledore?


Desespera-se Harry, mas Remus o puxa pelo ombro e responde calmamente ao grifinório.


-Tudo o que discutirmos aqui será de conhecimento imediato de Dumbledore! Ele não precisa estar aqui para saber o que está acontecendo!


Explica pacientemente o lobisomem recordando à Harry dos reuniões que eles tiveram com Sírius através do espelho.


-Entendo... mas... o que Malfoy faz aqui?


Questiona Harry olhando de soslaio para o sonserino.


-Isso vamos discutir em breve Harry! Agora fica quieto e presta atenção!


Interrompe Tonks, claramente mal-humorada. Do outro lado da sala Snape assistia com desgosto Harry, Sírius e Remus em sussurros.


-Está atrasado Draco!


Repreende Snape lançando um olhar furioso ao seu afilhado.


-Eu teria chegado mais cedo se soubesse a maldita senha!


Resmungou Draco sentando-se ao lado do mestre de poções sem desviar os olhos de Sírius Black que ainda mantinha a sua varinha e a de Harry em suas mãos.


-Isso não é relevante!


Responde rispidamente Snape recebendo um olhar incrédulo do afilhado.


-Assim como um fugitivo de Azkaban na reunião da Ordem???


Questiona desafiador o sonserino recebendo um olhar mortal do padrinho.


-Ele é o padrinho de Potter, e não traiu os pais dele... quem entregou os Potter foi Peter Petigrew... você o conhece como “Rabicho”!!!


Explica Snape com um semblante de repugnância ao mencionar o traidor da família Potter.


-Já chega de conversas paralelas! Estamos todos reunidos aqui numa conferencia emergencial da Ordem da Fênix!


Anuncia McGonagall seriamente silenciando a todos os presentes.


................//.............


Luna acordava sentindo as costas doloridas após dormir no chão frio e irregular da floresta proibida. Estavam a uma distancia considerável de Hogwarts, mas não longe o bastante para evitar um possível ataque à escola durante a próxima lua-cheia. A corvinal balançou a cabeça levando os longos cabelos ruivos a caírem sobre seus ombros refletindo os poucos raios de sol que conseguiam atravessar as copas das árvores.


Ouviu alguns gemidos agonizantes ao seu lado e percebeu o corpo de Jason caído a poucos metros dela. Numa tentativa de levantar-se e seguir até o lufa-lufa, a garota percebeu que seus pés estavam presos numa corrente pesada atada à árvore onde fora jogada por Greyback. Para seu desespero não havia nenhum comensal à vista.


Era somente ela e o garoto em plena transformação em lobisomem.


-Jason?


Chama a corvinal fracamente, mas o garoto não responde, continuava se contorcendo e gemendo dolorosamente, seus gritos ecoando pela floresta proibida.


-Jason?


Insistia Luna preocupada, quando chegaram era final da tarde e agora amanhecia. Por quantas horas o lufa-lufa passou naquela tortura??? O coração da corvinal apertou. Ele estava sofrendo, resistindo aos efeitos da maldição de Greyback. Não era justo! Olhou em volta novamente certificando-se de que não havia ninguém por perto e levantou-se novamente, tomando cuidado para não desequilibrar-se com o peso das correntes.


-Jason resista!


Insistia a corvinal, sabia que Greyback o deixara livre das correntes por causa da transformação, ela assistia penalizada o lufa-lufa lutar febrilmente contra a contaminação do seu próprio sangue com a maldição do lobisomem, estava resistindo com todas as forças para não se deixar controlar pelo comensal.


Deu alguns passos com dificuldade caindo ao chão a poucos centímetros do monitor-chefe, mas assim que sua mão tocou o braço do Stuarts ela sentiu toda a tensão do garoto triplicar, virando o braço com força em sua direção pronto para atacá-la.


Os olhos excessivamente vermelhos, o rosto desfigurado, as garras rasgando seus dedos em feridas dolorosas, as presas sangrando em sua boca. Luna estava apavorada, congelou assistindo impotente o lufa-lufa avançar sobre ela como uma besta selvagem determinado á matá-la.


-Afaste-se!


Ordenou alguém atirando uma flecha no ombro esquerdo de Jason que recuou com rugidos vorazes deixando Luna caída no chão, para sua surpresa, ela percebeu as garras do lufa-lufa presas entre os anéis da corrente que a mantinha cativa..


-Ele não vai resistir por muito tempo!


Uma voz forte e imponente ressoou chamando a atenção de Luna, que agora tinha os olhos amplos em preocupação. Era um centauro!


-Ele não estava tentando me machucar1


Defende-se Luna com coragem.


-Não foi isso que eu vi!


Rebate secamente o centauro.


-É uma maldição! Ele ainda não foi contaminado!!!


Desespera-se a corvinal se colocando entre Jason e o centauro apesar das correntes limitarem boa parte de seus movimentos.


-Em instantes ele será como os outros! Não há cura para licantropia!


Vociferava o centauro ignorando o pedido de Luna e puxando mais uma vez a flecha em seu arco.


-Não o machuque ainda mais!


Implora a corvinal sentindo o coração afundar no peito.


-Porque está protegendo alguém que a entregaria a comensais da morte?


Questiona o centauro estreitando perigosamente os olhos em sua direção. Não era costume de sua raça se ocupar da segurança dos bruxos ou qualquer tipo de humano... mas essa garotinha de nome Luna era especial. Soube disso desde a ultima vez que a encontrou na floresta proibida ao lado do garoto ruivo.


Havia algo de diferente em seus grandes olhos azuis, capazes de enxergar através das barreiras impostas entre as criaturas mágicas. Ela era como um elo há muito perdido entre os habitantes do mundo mágico e por algum motivo desconhecido para o centauro, ele estava disposto a protegê-la até que cumprisse sua missão.


-Ele não teve escolha! Ficou aqui para me dar uma chance de escapar dos lobisomens!


Explica a corvinal fervorosamente, o lábio inferior trêmulo e o coração acelerado pela adrenalina. Nunca antes enfrentou um centauro, e desejava de coração que os Nargles e Grindelins estivessem a seu favor nessa discussão.


-Sua determinação me intriga!


Diz severamente o centauro olhando da menina para Jason com desconfiança.


-Se não acreditasse em mim já o teria matado!


Interfere Luna num suspiro angustiado.


-Dei um voto de confiança por sua bravura menina...


Responde entre dentes antes de arrancar com as próprias mãos as correntes que a mantinham presa.


-Mas, não pense que estou aqui por sua causa! Estou de olho na floresta desde que Hagrid se foi! Não quero vê-lo de novo no meu caminho, ou estará morto!!!


Completa altivo o grande centauro antes de deixar Luna e Jason para trás. Assim o que o centauro sumiu de vista, a corvinal respirou fundo e caiu de joelhos ao sentir as pernas fracas. Seria difícil sair dali sem chamar atenção dos centauros ou dos comensais.


...........................//........................


-Hagrid chegou à Romênia em segurança! Charlie nos enviou uma coruja esta manhã!


Anuncia Arthur Weasley com um fraco sorriso, contente por ter ao menos uma boa notícia para dar.


-Por outro lado temos o ministério a completo serviço de você-sabe-quem! A suprema corte tem tentado aprovar uma nova serie de lei restringindo os direitos dos nascido-trouxas na comunidade mágica!


Completa o Sr. Weasley com pesar.


-Em Gringotes os duendes estão sob ameaça para não tocarem nos cofres dos Lestrange! Suspeito que possam estar escondendo alguma possível Horcrux!


Comenta Bill seriamente.


-Fleur também conseguiu alguns contatos na França e descobriu que os seguidores de você-sabe-quem tem impedido que noticias sobre a ameaça das trevas deixa a Grã-Bretanha, estão vigiando as chaves-do-portal e as viagens via flu diretamente do ministério!


Completa o disjuntor de maldição com um semblante sombrio. O choque inicial resultou numa longa e acalorada discussão entre os membros da Ordem, onde apenas Harry, Draco e Snape mantiveram-se em silencio absoluto.


-É inaceitável!


Protesta Molly meia hora mais tarde, chocada com a decisão de Sírius em levar Harry de Hogwarts.


-É a única chance que temos para impedir que a escola seja o próximo alvo de você-sabe-quem!!!


Defende-se Sírius fervorosamente.


-Mas, ele estava em busca das Horcruxes e não do garoto!


Insistia a Sr. Weasley com preocupação.


-Harry foi atacado dentro de Hogwarts e levado ao encontro de você-sabe-quem bem debaixo dos nossos narizes!


Protesta Tonks furiosamente.


-Ele sabe que a horcrux que estava na escola foi destruída! Por isso está atrás da profecia a todo custo! A saída mais sábia é tirando o garoto daqui!!!


Interfere Moody seriamente.


-Dumbledore não está mais presente em Hogwarts, tirando o alvo principal da escola fica mais fácil mantê-la em segurança!


Reforça Sírius.


-Estão expulsando Harry da escola usando a segurança dos seus amigos como desculpa?


Acusa Molly furiosa, gostava do moreno como se fosse um dos seus filhos e achava uma injustiça sem tamanho privar o grifinório da companhia de seus amigos.


-Não estamos usando desculpas! Xenófilo e Luna Lovegood são reféns dos comensais da morte, temos três alunos do sexto ano da sonserina como iniciantes dos seguidores das trevas, seis alunos gravemente feridos na enfermaria, Dumbledore preso no ministério lutando pelos nascido trouxa antes que você-sabe-quem os alcance!!! Isso já não é motivo o bastante?


Repreendia Remus severamente silenciando a todos na sala.


-Estou tão satisfeita com as atuais circunstâncias quanto você Molly, mas temos que pensar no que é melhor para todos e não apenas no senhor Potter!


Começa a vice-diretora seriamente.


-Nunca tivemos a intenção de expulsar Harry da escola! Isso seria inconcebível!!! Mas, precisamos mantê-lo protegido enquanto tentamos colocar a escola em ordem! Aqui ele estaria muito mais vulnerável!


Conclui McGonagall lançando um olhar determinado à senhora Weasley.


-Além disso temos que prepará-lo! Teve sorte em escapar com vida daquele encontro!


Diz Moddy encarando Harry.


-Eu concordo… quero aprender tudo o que for capaz para enfrentá-lo!


Responde Harry sombriamente.


-Precisamos reforçar as proteções do Largo Grimaldi!


Interrompe Bill aliviando a tenção sufocante que se intalou.


-Especialmente agora que teremos dois garotos para vigiar!


Resmunga Moody olhando de soslaio para Draco que sente-se indignado.


-Eu não vou a lugar algum com o Potter!


Protesta o sonserino furiosamente.


-Você não tem escolha!


Interfere Snape para o horror de Draco e Harry que trocaram olhares estupefatos.


-Sírius isso não tem graça!


Se pronuncia Harry com irritação.


-Não é um brincadeira Harry! Estamos em uma reunião da Ordem, isso é coisa séria!


Alerta Tonks.


-Mas... mas eu não posso ir com o Malfoy!!! Eu tenho que Levar a Mione comigo Sírius! Você sabia disso!!!


Protesta Harry levantando-se bruscamente, fora de si.


-Harry tenha calma... vamos discutir uma coisa de cada vez!!!


Tranquilizava Remus apoiando uma mão sobre os ombros do grifinório.


-Não há o que discutir! Não vou deixar a Mione para trás!


Responde fervorosamente o escolhido.


-Concordo com o Potter, estou cedendo espontaneamente minha vaga para a Granger! Não vou a lugar algum com eles!


Anuncia Draco firmemente apontando para Harry e Sírius.


-Draco sente-se!


Ordena Snape tão severamente que chamou a atenção dos membros da Ordem. O loiro encarou o padrinho furiosamente e fez um gesto negativo com o rosto antes de responder.


-Não vão me obrigar a fugir com o Potter! Ainda tenha que ficar em Hogwarts!


Diz o sonserino amargamente.


-Draco... isso foi um pedido de Narcisa diretamente à mim! Eu prometi que o levaria daqui e é isso que pretendo fazer!


Responde Sírius para a surpresa de todos.


-Minha mãe não pediria ajuda a você!


Diz venenosamente o Malfoy levando Sírius a estreitar os olhos para o sobrinho.


-Ela tinha razão quando disse que estava se tornando como seu pai!


Provoca Sírius sem se deixar intimidar, mas Severo interfere novamente lançando um olhar aterrador para o Black.


-Já basta!


Esbravejou antes de puxar Draco com ele para o fundo da sala, longe dos ouvidos dos outros.


-O que pensa que está fazendo?


Sibilava o mestre de poções para Draco.


-Eu não vou a lugar nenhum enquanto não tiver a certeza de que não vão machucar a minha mãe ou Ginevra!


Responde categoricamente o Malfoy.


-Não tem escolha Draco, sua ida já estava dentro dos planos, basta conseguir a maldita varinha e deixe o resto por nossa conta!


Vociferava Snape segurando-se para não lançar uma maldição sobre seu afilhado, ele estava ficando tão teimoso quanto Ginny.


-Já disse que não irei a lugar algum!


Insistia o sonserino determinado.


-Se insistir nisso serei obrigado a alertar os pais da sua namoradinha sobre seus planos!!! Acabaria com todas as chances de vê-la novamente depois disso!


Ameaça Snape deixando Draco lívido com a ousadia de seu padrinho.


-Não pode fazer isso!


Responde desesperadamente o Malfoy.


-Isso é um desafio? Basta chamar o velho Arthur para uma breve discussão em particular e garanto que nunca mais Ginevra irá cruzar seu caminho novamente!


O loiro congelou em fúria, não poderia arriscar perder Ginny depois de tudo que já passaram para ficar juntos... Do outro lado da sala, Harry também não estava muito feliz.


-Moody irá supervisionar seu novo treinamento!


Começa Remus, mas é interrompido por Molly novamente.


-Não pretendem colocar o menino no meio dessa guerra não é?


Desespera-se a Weasley.


-Harry está no meio de tudo isso desde que nasceu!


Protesta Sírius.


-Ajudá-lo a se tornar mais forte é a nossa melhor escolha nesse momento!


Apóia Bill recebendo um olhar horrorizado da sua mãe, ela já não concordava com a participação do seu primogênito na Ordem, muito menos imaginá-los no meio da guerra.


-Querida, eles tem toda razão! Ensinar Harry a lutar não significa que colocaremos ele na linha de frente contra você-sabe-quem... mas estaremos garantindo à ele a chance de se defender caso haja perigo!


Intervém Arthur apaziguando a discussão.


-Querendo ou não Harry ainda é o alvo principal do senhor das trevas!


Diz Tonks cruzando os braços.


-E porque ele quer levar Hermione com ele? Já não estamos arriscando vidas demais???


Protesta Molly ainda insatisfeita.


-Ela é um dos alvos principais do senhor das trevas por ser a nascida-trouxa mais próxima à ele!


Interrompe McGonagall sem dar margem à discussão, até agora poucos na Ordem sabiam do vínculo entre eles e segundo Dumbledore, deveria continuar assim.


-Sem ela eu me recuso a partir!


Anuncia Harry para Sírius que respirava profundamente antes de voltar-se para o grifinório.


-Filhote tente entender... são medidas de segurança! Não vamos deixá-la para trás, mas temos que despistar os “aspirantes à comensais” tirando os dois da escola de uma única vez seria um escândalo, precisamos de um espaço de tempo entre a ida de um e do outro!


Explica Sírius baixo o suficiente para apenas Harry ouvir.


-Quando temos que ir?


Questiona Harry com o animo renovado.


-Em dois dias! Avise à sua namorada que ela deve tomar o Expresso Hogwarts no sábado pela manhã e Mostro irá alcançá-la antes que desembarque em King Cross!!!


Murmura Sírius piscando um olho antes de voltar-se aos Weasley presentes. Ara sua surpresa Draco gritou furiosamente do outro lado da sala.


-ACCIO VARINHA!


Tomando sua varinha das mãos de Sírius, Draco deixou a sala sem olhar para trás assustando aos demais presentes que encararam Snape curiosos.


-Ele está de acordo com a ida para Largo Grimaldi! Isso é tudo!


Anuncia friamente o mestre de poções.


...................//.................


WOW que demora absurrrrrrrrrdaaaaaaaaaaaa!!!! T___T Oks, deveria ter postado isso ontem, mas minha net tava a desgraça ¬¬ sinceramente viu!!! (revolta mode on) estou contando com a net do meu cell para postar o capítulo de hoje, então me perdoem se houver qualquer erro, já que minhas horas de net estão literalmente contadas =( buaaá!!!


Coveiro-senseeeeeeii!!! Adorei o super comentário *------* espero que a fic não esteja muito sem graça depois de tanto tempo para postar XD o que achou??? Ahh estou postando a minha fic de contos de fada na Fanfiction.net o endereço é HTTP*://*www.fanfiction.*net/s/*8613624/1/*A-Bela-e-a-Fera-*Contos*-para*-bruxos* (tira os *) talvez assim consiga ler ou então tenta o link direto para o primeiro capítulo que é HTTP*://*fanfic.potterish.com/*visucap.php?*identCap=2562*&ident*Fic=42221*&tCh=*30 (tira os *)


Rosanaaaaaaa!!! XD E agora??? Será que está curtindo o capítulo de hoje??? O que acha da Mione tentando concertar a burrada que fez deixando a Luna sozinha??? Gostou??? Não gostou??? Estou ansiosíssima pelo seu coment!!!


E aos demais leitores… não me abandoneeeeeeeeemm!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 18/10/2012

A fic não ficou sem graça, pelo contrario esta excelente. Continuo facinado pela sua historia.
Que frase foi aquela da Mione: a setima pessoa esta na enfermaria. Ela ta certa? É o Jason? E a Cho ta usando muita magia negra com certeza. Harry e Draco discutindo é de praxe. A Gina é muito corajosa, mas inconsequente, se apaixonar por um Malfoy. Parece um Romeu e Julieta bruxo.

Consegui abrir sua historia no Fanfiction.net e vou ler. Só q num tenho conta la, então não irei comentar. Prefiro manter apenas a conta daqui.

Seus comentarios sempre me animam. Estou sem nenhum tempinho de folga para escrever um novo capitulo de Revelações com Espaghetti e ainda to sem inspiração. A fic Amor em musica reflete meu humor ultimamente. É legal para um autor saber que ele provoca tantas emoções em seu leitor. Mas o ultimo capitulo foi realmente dificil de escreve-lo pois não estou feliz o bastante para fazer piadas, trocadilhos ou qualquer outra coisa. Achei meio forçado. Mas quem sabe até o começo de novembro eu não consiga alguma coisa. Momentos Harry e Mione vou encaixando conforme a historia for fluindo. Não prometo nada, mas vou tentar. Voce me deixou impressionado por comentar em cada capitulo sabia? Normalmente quando a fic ja esta concluida, os comentarios vem no ultimo capitulo. Fiquei feliz. Mas como disse a fic ta refletindo o meu humor. Tanto que ela foi escrita em 4 dias. Porque eu estava de folga, não tinha nada pra fazer e ouvindo aquelas musicas veio essa ideia maluca que voce leu.

Espero novas surpresas no proximo capitulo.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.