FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. De Volta ao Passado


Fic: AS MEMÓRIAS DE DRACO MALFOY Shippers DracoHermione e HarryGina


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Hermione estava ansiosa e feliz, afinal era o dia do seu casamento. Ela usava um longo vestido branco simples com um fino cinto de diamantes em volta da cintura. Ela não usava um véu, mas uma coroa de flores brancas, sendo que os miolos das flores também eram de diamantes. O seu cabelo longo cabelo castanho estava solto, com os cachos bem definidos. A maquiagem leve, a deixava com o rosto delicado. 



Já tinha passado a hora do casamento, mas não queriam deixar ela entrar na igreja. Ela perguntou ao seu pai, com quem estava de braços dados:



- Papai, o que está acontecendo?



- Não sei filha, parece que o seu noivo ainda não chegou...



- Será que aconteceu alguma coisa com o Draco? - ela perguntou aflita



- Não sei, não sei...



Como Draco podia fazer uma coisa dessas com ela? <i>"Justamente, no dia do nosso casamento! Será que aconteceu alguma coisa?</i>



Ela estava preparada para se casar aos 21 anos com Draco Malfoy, ele atualmente tinha a mesma idade que ela e um futuro brilhante como Auror pela frente. Ela estava se formando para dar aula de Feitiços em Hogwarts e também tinha um futuro brilhante pela frente.



------------------------------------------------------------------



- DRACO MALFOY! Se você não se tornar um Comensal, como eu, irei destruir sua vida e principalmente a vida da pessoa que você mais ama... Hermione Granger. Case-se com aquela sangue-ruim e também ficará pobre, como os Weasley. E tudo o que terá será tristeza e angústia pelo resto de sua vida!



Draco olhava horrorizado para o pai. O que ele estava dizendo? Desistir de Hermione? Se tornar um Comensal?



- NÃO! Eu não vou abandonar a Hermione!



- Então, você prefere que ela morra? Ou que sofra bastante e depois morra? - Lucius Malfoy falava isso com um brilho diabólico no olhar, fazendo com que suas palavras soassem insinuantes e ameaçadoras.



- Papai, você não seria capaz! - Draco ficou meio transtornado, meio desesperado.



- Não duvide de mim, rapaz.



Draco não suportava mais. Como um pai podia fazer isso com um filho?



Draco se levantou da cadeira onde estava sentado. 



- Eu vou embora daqui e vou me casar com ela!



Lucius se levantou da cadeira preta onde estava (cadeira que futuramente seria ocupada por Voldemort).



Draco olhou para o relógio sem números e com doze ponteiros da parede e se dirigiu para a porta.



- DRACO! ESTOU FALANDO SÉRIO! Se você passar por essa porta cumpro a minha ameaça!



Ele parou. Não sabia se continuava, se saia daquele Castelo de Prata em direção a igreja e corria o risco. Ou se voltava, obedecia ao seu pai e salvava a vida da sua amada.



------------------------------------------------------------------



Só faltavam 15 rubis... Plim, plim, plim...



"Que faça tudo ficar bem... Como era antes... É ISSO! Como era antes!"



Plim... Caiu o último rubi.



- Deseje agora, Hermione!



<i>"Se eu pedir para alterar um fato importante da minha história, esse fato talvez altere todos os outros que tenham vindo em seguida..."</i>



- Deseje agora, Hermione! - a pequenina rã repetiu nervosa.



E ela desejou...



- Eu quero que o tempo volte, no dia do meu casamento com o Draco, só que dessa vez, EU QUERO QUE ELE SE CASE COMIGO!



------------------------------------------------------------------



Hermione começava a perder o controle e andava de uma lado para o outro em frente a porta da igreja. Ela podia ouvir os murmúrios de dentro dela (da igreja). Pessoas comentando a razão do atraso do noivo, falando mal da decoração da igreja, sobre um Malfoy estar se casando com uma sangue não puro, futilidades de todo o tipo.



- Mione, pare - falou seu pai nervoso - Assim você vai fazer um buraco no chão da igreja.



Realmente, Hermione parou. Não porque o seu pai tinha ordenado isso, mas porque ela começava a sentir uma coisa estranha. Uma brisa no seu rosto. <i>"Mas não está ventando."</i> - ela pensou. Ela continuava a sentir essa brisa, tocando seus lábios, seus olhos, cada canto do seu rosto.



- Hermione! Hermione! - chamava o seu pai, mas ela não escutava. Ficara parada com os olhos abertos e um leve sorriso no rosto. Logo após isso, caiu no chão. Como se o seu corpo tivesse recebido um peso extremamente pesado e não pudesse suportá-lo em pé.



- Hermione, minha filha. - o Senhor Granger pôs a cabeça da filha no colo e tentava acordá-la.



Ela abriu os olhos suavemente. Depois observou o pai como se não o visse há muito tempo. 



- PAPAI! - ela se atirou nos braços do pai com um enorme sorriso.



- É, sou eu. - ele sorriu achando que o desmaio tinha afetado um pouco o estado mental da filha - Você está bem, querida?



- Sim, papai. Há muito tempo eu não me sinto tão bem - ela disse isso com um enorme sorriso no rosto. Depois se levantou do chão com a ajuda do pai.



- O atraso do seu noivo está me preocupando.



- Não se preocupe, papai. - ela ainda sorria e virou o rosto confiante para o pai - Eu tenho certeza que ele vêm!



------------------------------------------------------------------



Draco ficou admirando a porta por alguns minutos. Não sabia que decisão tomar. Ir ou ficar? O que fazer? De repente, ele começou a sentir algo estranho. Uma brisa batendo no seu rosto.<i>"Mas não está ventando."</i> - ele pensou.



Essa brisa suave... lhe lembrava uma sensação maravilhosa... Beijar Hermione. Sentir os seus lábios quentes encostando nos seus lábios frios, provocando quase um choque térmico... Foi então que ele percebeu. Que ele queria passar o resto dos seus dias, por mais difíceis e complicados que fossem, beijando Hermione. Beijando-a de manhã, de tarde e a noite. Ele não sentia vontade de beijar, nem tocar nenhuma mulher que não fosse ela, que não fosse Hermione Granger. <i>"Hermione Granger Malfoy"</i> - ele pensou - <i>"Ela não vai querer tirar o Granger mesmo... Vai ficar um lindo nome".</i>



- Draco! Draco!



Draco se virou, observou bem o pai e disse:



- Adeus! - e aparatou.



------------------------------------------------------------------



- Hermione - falou a miúda rã - Seu desejo irá se realizar, mas só você irá se lembrar do nosso presente, quer dizer, futuro, pois na época do casamento nossos dias atuais eram futuro... AH, Você me entendeu! A Hermione do passado vai desmaiar, porque você, Hermione do futuro, ou presente, ou sei lá, vai aparecer, ou melhor, as suas memórias do futuro.



- Quer dizer que as memórias do Draco...



- Sim, ele não se lembrará de nada. Ninguém se lembrará de nada, só você. Preparada?



Hermione olhou o corpo desmaiado de Draco e segurou a sua mão.



- Sim.



------------------------------------------------------------------



Draco aparatou no altar da igreja, quando ele apareceu todos sorriram para ele, aliviados. Ele usava um smoking preto bem clássico. Seu cabelo loiro (curto) estava bem arrumado lhe dando um ar de um adolescente maroto. Ele estava lindo, como sempre.



As grandes portas da igreja se abriram.



Começou a tocar a marcha nupcial.



Todos levantaram. 



Hermione não agüentava de tanta emoção. Estavam todos lá, todos vivos, sorrindo para ela: Dumbledore, Harry (de braços dados com Gina no altar, eles eram os padrinhos, juntamente com Goyle e sua esposa, uma ex-sonserina), Luna, Profª McGonagall, Neville... O único que não sorria era Rony, ele tinha um ar sério e triste, mas forçou um sorriso quando Hermione passou por ele.



O Senhor Granger entregou Hermione ao noivo.



- Tome conta da minha filha direito, não sou bruxo, mas já fui lutador de boxe!



Draco sorriu para o sogro e deu o braço a Hermione.



O padre começou:



- Estamos aqui, hoje, reunidos para celebrar...



- Humm - Hermione o interrompeu - Padre, será que o senhor poderia ir direto ao ponto?



Draco olhou surpreso para ela. O padre olhou surpreso para ela. Todos olharam surpresos para ela. Draco foi o primeiro a sorrir pela situação, outros também sorriram, mas outros pensavam: <i>"Que absurdo!"</i>



O padre contrariado, perguntou:



- Senhor Malfoy, aceita a Senhorita Granger como sua legitima esposa?



- Sim. - ele respondeu sorrindo.



- Senhora Granger, aceita o Senhor Malfoy como seu legitimo esposo?



- Sim. - ela respondeu sorrindo.



- Coloquem as alianças.



Eles colocaram.



- Existem alguém que tem algum motivo para que esse casamento não se realize?



Draco olhou para trás, olhou Pansy, Rony, todos estavam sérios e calados. Ele também olhou para porta, mas como não viu o seu pai entrar e começar a fazer um escândalo por causa do casamento, se virou para o padre.



Hermione olhou para trás, olhou Rony, Pansy, os dois pareciam muito tristes para ela, mas nenhum do dois se pronunciou. Ela também olhou para a porta, mas como não viu o seu "adorado" sogro, se virou para o padre.



- Em nome do poder a mim investido, eu os declaro marido e mulher. Pode beijar...



Mais uma vez o padre foi interrompido pela noiva, só que dessa vez não por palavras, mas pelo pulo que ela deu se atirando nos braços de Draco (que se assustou, arregalando os olhos). 



Ela lhe deu o mais doce beijo que já havia dado. Draco tinha caído no chão da igreja, Hermione estava em cima dele e o beijava loucamente. Ele não se importava mais, também a beijava. Harry, Dumbledore, Gina e os gêmeos começaram a rir. Alguns olhavam a cena espantados, mas felizes, outros estavam chocados e outros tinham vontade de evaporar daquela igreja, Rony era uma dessas pessoas.



O padre olhava o casal completamente pasmo.



- Eu nunca realizei um casamento tão estranho... Acho que vou me aposentar... Não posso mais com esses jovens... Esses tempos modernos!



------------------------------------------------------------------



Obs.: Que lindo!!!! Vocês gostaram???? Então, a fic já está terminando.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Serena Dummont em 04/09/2013

kkkkkkkkkkkkkkkk, amei aparte do altar, Granger safadinha. kkkkkkkkkkkkkk

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.