FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. O antigo Potter


Fic: Apaixonada pelo Maroto


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Cadê a Lily? – Sirius perguntou quando chegou ao Três Vassouras e avistou as meninas, Remo atrás dele.


- Não sei, saiu cambaleando bêbada – disse Anna e Sirius riu.


- Não tem graça Sirius! E por que você duas não foram atrás dela? – Remo disse.


- Ela tem que ficar sozinha Remo – Carol disse tímida, mas nesse momento Tiago entrou no bar coma pior cara de todas e foi até eles.


- Que cara maravilhosa Pontas! – brincou Sirius.


- Cala a boca – disse rispidamente.


- Que aconteceu? Cadê a garota loira?


- Não importa. A Lily beijou aquele estúpido Larry, e ainda estava bêbada. Deve tá cambaleando até agora na casa mal-assombrada.


- O quê? – Anna disse esganiçada e saiu correndo com Carol logo atrás dela.


- Cara, por que você fez isso com a Lil? Ela nunca foi de beber. – disse Remo.


- Caro Aluado, só te falou uma coisa: O antigo Potter está de volta – Tiago disse sorrindo vitorioso, e os outros dois suspiraram.


- Mas conta como foi que conseguiu essa loira de última hora – Sirius ficara curioso.


- Bom, lembra que eu sumi antes mesmo de acordarem? – os dois assentiram – Espera ai. Cadê o Pedrinho?


- Dedosdemel – Sirius disse – continua!


- Ok, enfim, desde a última conversa com a Evans eu fiquei pensando realmente se era o certo a fazer...


- Claro que é! – disse Remo indignado.


- E cheguei à conclusão – continuou Tiago sem dar atenção ao amigo – de que não adiantaria todo esse esforço se no final ela não ficar comigo. Então deduzi que se fosse pra ela ficar comigo que seja por o que eu sou e não o que eu finjo ser por ela, se não nada feito.


- Você tá louco Pontas? – Sirius disse - Qual é cara! Você ama a ruivinha e agora da uma dessas?


- Não adianta eu amá-la se ela não me suporta Almofadinhas. Com o tempo ela vai perceber o que perdeu – disse sorrindo marotamente. Sirius e Remo reviraram os olhos.


- Enfiiiiiiiiim, ai eu acordei e vocês ainda estavam dormindo, então decidi ir à procura de alguma garota pra eu levar pro passeio, e encontrei a Angy da Corvinal, ela é do quinto ano, e beijo muito bem. Então – continuou mesmo vendo as reviradas de olhos – eu a convidei e ela aceitou, e foi por isso que sumi até agora.


- E agora vai ter que sumir quando vir ela – Sirius disse risonho.


- Verdade. Deixei-a sozinha quando vi – parou de falar, mas se recompôs a tempo – aquilo.


- Então decidiu voltar a galinhagem! – perguntou Sirius e Tiago assentiu – bate aqui garoto – e os dois bateram uma mão na outra fazendo Remo rir.


- Vocês não prestam – disse Remo.


- Prestar pra quê? – disse Tiago e todos riram.


 


----------------------------------x----------------------------------


Anna e Carol saíram correndo do Três Vassouras indo em direção à casa mal-assombrada. E então viu Lily sentada em uma pedra cambaleando de um lado pro outro.


- Lily! Ah, por Merlin – Anna chegou primeiro e foi logo se abaixando a fim de ficar da altura dela. Carol chegou em seguida, ofegante. Abaixou como Anna e colocou a mão no braço de Lily.


- Vamos pra escola Lil – disse carinhosamente. A garota olhava fixamente para a casa, e parecia não estar prestando atenção em nada, então ela se levantou e suas duas amigas fizeram o mesmo. Lily até então estava sério, só que no momento seguinte se debruçou sobre Carol e começou a soluçar de tanto chorar.


- Eu sei Lil! Eu sei! Boa tudo pra fora – e ela chorava e chorava. Não sabia de onde veio tanta água para sair de seus olhos. Ficaram nisso uns dez minutos, então decidiu voltar para o dormitório.


Elas estavam indo em direção ao portão da escola só que quatro garotos também estavam. Lily de olho inchado e enxergando embaçado por conta das lágrimas, viu um borrão de um garoto de cabelos arrepiados e óculos, e foi decidida até ele, com a feição totalmente brava, só que ele abriu os braços e disse:


- Minha ruivinha linda – só que uma força sobrenatural se apoderou dela naquele momento e então ela fechou seu punho e o enfiou na cara dele dando um soco bem no nariz do garoto. – Tá louca garota? – disse incrédulo massageando seu nariz.


- VOCÊ MERECE COISA BEM PIOR QUE UM SOCO! – ela disse tremula e mais lágrimas caíram de seu rosto, então ele engoliu em seco vendo aquela cena, só que ela já estava correndo de volta para o castelo, com Anna e Carol atrás dela.


- Essa garota tem problema – disse fazendo careta de dor – acho que quebrei, e ainda tá sangrando – viu seus dedos cheios de sangue.


- Dá licença – Remo empurrou bruscamente a mão de Tiago e murmurou: “Episkey”. Tiago sentiu uma dor quase insuportável, mas boa.


- Obrigado Aluado! – sorriu e começou a limpar o sangue que saia do nariz.


- Hum! – Remo disse erguendo uma sobrancelha e virando para ir embora.


- Ah! Agora vai ficar bravo comigo? – disse abrindo os braços para as costas do amigo – Ótimo – terminou bufando.


- Tem ainda a gente ué! – disse Pedro.


- Valeu Rabicho – sorriu pro amigo, mas com rancor.


 


----------------------------------x----------------------------------


- Olha, foi o soco mais lindo que eu vi na vida Lily, parabéns. – disse Anna brincando. Elas chegaram em cinco minutos, sendo que normalmente levaria dez, mas como estavam correndo foi bem mais rápido, obviamente. Lily deu um sorriso bem mínimo.


- Pois é! Ele mereceu – disse trêmula – É melhor eu parar com isso. Está sendo ridículo, chorando por quem não merece. – disse secando as lágrimas e respirando profundamente.


- Isso ai garota! Bate aqui – Anna disse, e elas bateram uma mão na outra, fazendo Lily sorrir mais um pouquinho.


- Então tá bem né? Vai parar com todos aqueles pensamentos? – perguntou Carol.


- Claro! Mas rapidinho, eu pensei em uma coisa – elas reviraram os olhos – Eu não vou mais na casa do Potter no Natal.


- Ah não! – disse Carol.


- Cala boca que você vai sim! – Anna falou bravo.


- Não meninas, sério!


- Claro que não. É daqui dois meses praticamente, vão estar normal – protestou Anna.


- Nato tenho tanta certeza viu – Lily disse respirando fundo.


- Claro que vão estar normais! – disse Anna insistente.


- Vamos ver então – Lily disse saindo do quarto murmurando um “vou ao banheiro dos monitores”. Precisava de um banho, ainda estava sob o efeito da cerveja amanteigada e precisava de um longo e quente banho. Então foi direto para o banheiro dos monitores.


Chegou ao banheiro, trancou a porta e se despiu. Foi até as torneiras e abriu-as. Depois de um tempo a banheira estava cheia de água e espuma. Algumas bolhas de sabão coloridas voavam sobre ela. Então entrou na banheira até ficar somente com a cabeça pra fora, encostou-a e fechou os olhos. Cenas do Tiago beijando a garota loira passavam em sua mente em câmera lente. Ficou irritado e tentou pensar em outras coisas, mas não conseguiu. Será que ela estava começando, finalmente, a gostar do Poter maldito que ela odiou por seis anos? Finalmente ele conquistara seu coração. Será que ela deveria dar uma chance a ele? Será que com ela seria diferente ou seria só mais uma conquista do famoso Tiago Potter?


Depois de ter vários pensamentos desses tipos saiu da banheira cansada, secou-se e colocou a roupa. Saiu do dormitório dos monitores e foi andando pelos corredores até a Sala Comunal da Grifinória, só que uma voz irritante soou às suas costas.


- Ruivinha linda! – Tiago disse exibindo um sorriso maroto. Lily revirou os olhos só que não parou de andar. – é falta de respeito deixar as pessoas falando sozinhas. Sua mãe não deu educação não?


- Deu sim, mas disse com quem usá-la – disse se virando para encarar o garoto.


- Você está brava comigo? Não vejo razão – disse cruzando os braços e erguendo uma sobrancelha.


- Esquece Potter! – suspirou e se virou para continuar seu caminho, só que uma mão grande e quente pegou seu braço e a puxou com força fazendo-a virar novamente.


Quando viu, já estava sendo beijada por Tiago Potter novamente. As mãos do garoto apertavam-na na cintura, depois passava as mãos pelas costas da garota para ela não escapar dele. E ela estava tentando isso a todo custo, tentava empurrá-lo com as mãos no pito dele só que não adiantava em nada. Ele era mil vezes mais forte que ela. Então cedeu por um momento e ele conseguiu levá-la até a parede e colarem ainda mais os corpos. Ela agora passava as mãos pelos cabelos do garoto. Estava decidida a quando tiver uma brecha sair do beijo dele e dar um tapa bem dado na cara dele. Só que essa brecha não veio, e o beijo estava demorando, então, pela primeira vez, sua consciência estava intacta. De tão brava que estava com o garoto nem quis beijá-lo, somente acompanhá-lo. Usando todas suas forças, colocou as mãos no tórax do garoto empurrando-o com força. Ele fechou os olhos novamente já sabendo o que o esperava, e estava certo. O tapa dela foi em cheio à bochecha esquerda dele. Ele sorriu marotamente passando a mão em sua bochecha.


- Até... parece que... gosta de... apanhar – ela disse ofegante e totalmente vermelha.


- Só de... você, ruivinha – sorriu marotamente – você se superou... nesse beijo hein. – ela corou, virou as costas pro garoto e foi andando bem rápido com medo dela a puxar de volta. Chego enfim no retrato da Mulher Gorda e foi direto para o dormitório. Abriu e fechou a porta com violência. Anna e Carol que estavam deitadas se levantaram assustadas e viram sua amiga totalmente ofegante e vermelha:


- POTTER! – mas não foi Lily que disse, pelo menos não sozinha. As garotas estavam tão acostumadas a vê-la vermelha e depois gritar o nome “POTTER” que disseram automaticamente. As três se olharam e começaram a rir.


- Deixa eu adivinhar! Ele te beijo? – disse Carol, Lily assentiu.


- Ele deve ter algum problema não pode ser. Ele ama apanhar. – e começou a contar o que fizera.


- Finalmente você me ouviu! Se aproveitou da situação – disse Anna maliciosa quando Lily terminou de contar.


- Não! Eu só quis sair de lá logo, então fiz o que tinha de fazer.


- Aham, sei! – disse Anna e Carol, depois riram vendo Lily corar.


- Ah, caladas! – disse cm um sorriso. Entrou na cama e fechou o cortinado. As duas outras fizeram o mesmo. Já era onze da noite e todas estavam cansadas.


 


----------------------------------x----------------------------------


- Deixa eu adivinhar! Lily! – disse Sirius risonho depois de ver Tiago entrar com um sorriso bobo e o rosto vermelho.


- Como adivinhou? – disse fingindo inocência.


- Bom você tá com cara de idiota e o rosto vermelho! Então com certeza o Seboso não te beijou – Sirius e Remo riram, Pedro já estava roncando com o cortinado fechado. Tiago pego um travesseiro e tacou na cara de Sirius, que o xingou tacando-o de volta.


- Você a beijou a força depois do que fez hoje? – disse Remo incrédulo.


- Antigo Potter de volta Aluadinho – disse.


- Você não presta isso sim! – Remo disse fechando o cortinado. Sirius e Tiago se entreolharam erguendo as sobrancelhas. Depois seguiram o exemplo do amigo: entraram na cama e fecharam o cortinado para dormir.


 


Passaram-se vários dias depois do dia da visita à Hogsmeade e desde então Tiago ficara mais assanhado do que nunca. A cada dia, em lugares diferentes, ele estava com garotas diferentes. Lily já se cansara de olhar pro lado e vê-lo beijando todas aquelas garotas. “Mulher é uma coisa burra demais!”, pensou a garota.


Ela achava uma falta de respeito e sensibilidade o que Potter fazia com as garotas, mas depois daquele dias não sentia mais pena delas. Achava elas muito estúpidas de ainda querem beijar ele somente pra falar que ficaram com o garoto mais popular da escola.


Depois do dia que ele beijou ela não parou mais. Mesmo ficando com as garotas todos os dias, ele ainda roubava beijos da ruivinha. Ou era quando ela estava fazendo ronda, ou na troca de alas, quando estava descansando na grama, e até mesmo na Sala Comunal onde todos viam, até as garotas que ele acabara de ficar. Quando o viam beijando-a começavam a chorar e subiam para os dormitórios.


Não tinha nenhuma vez que Tiago a beijava sem receber um tapa na cara ou a ira da garota sobre o acontecido. Ela sempre gritava falando que ele era estúpido e ridículo de fazer aquilo.


Mas essa vez foi diferente. Estavam sozinhos na Sala Comunal, ela fazendo deveres e ele brincando com o pomo de ouro. Quando ela ia se deitar, ele a chamou e ela respondeu:


- O que foi Potter? – disse cansada.


- Nada, eu só queria ver seus olhos e se possível um sorriso antes de dormir – ela revirou os olhos e suspirou.


- Olha, eu estou muito cansada, não quero brigar tá bom?


- Sem problemas, não vamos brigar – e a puxou pela cintura beijando-a ardentemente. Apertou sua cintura como sempre e depois passou para a nuca da garota acariciando-a. Ela passou os dedos pelos cabelos dele e na nuca. Quando terminaram o beijo e ela abriu os olhos, ele estava olhando-a com aquele sorriso que ela gostava. – Viu! Não foi tão ruim assim! Nem ardeu sua mão, porque não me bateu – e sorriu.


- Eu só não estou com disposição pra isso – disse se desvencilhando doa braços do garoto.


- Espera ai. Eu queria me desculpar – disse sério.


- Do quê? – ela cruzou os braços.


- Do que estou fazendo. Beijando garotas e depois você.


- Eu nem ligo mais! Não adianta falar nada pra você, e você também nem promete o que cumpre – ela disse triste.


- Aquilo eu não queria ter feito! Só fiz porque eu estava desesperado de estar mudando e nem ter um resultado sequer – ele disse olhando ansioso para ela.


- Tinha sim! Eu já estava começando a gosta de conversar com você – dizendo isso ela se virou para ele e subiu as escadas, mas antes de entrar no dormitório ela se virou para Tiago que estava com cara de incredulidade.


- Boa Noite Potter! – ela disse.


- Boa Noite Evans! – ele sorriu.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N/A: Obrigada por continuarem lendo a fanfic. Esse capítulo também tá bem chatinho, mas minha imaginação no dia que ele foi escrito meio que desapareceu HAUHAUHA Enfim, o outro vai ser beeeeeeem melhor. Bom, obrigada Liana Bauer e B.Evans pelos comentários, novamente, e é isso. Xox. 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bruna Rose Weasley em 20/12/2012

Leitora nova aqui \O/
Amando sua fic, é muito muito muito legal mesmo!
Esperando ansiosa pelos próximos capitulos!
Bjbj 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Annabeth Lia em 20/12/2012

Como ele consegue ter a cara de pau de beijar todas aquelas garotas e depois vir beijar a Lily? Se eu fosse ela, mesmo que gostasse não deixava assim, ora essa, que petulância! Tudo bem deixar que ele roube um beijinho, as vezes, mas não tão frequente.. O capitulo está ótimo... to doida pra ler o próximo! :) bjs.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por B.Evans em 20/12/2012

O Tiago é um cachorro,como ele tem a coragem de fazer isso com a Lílian ?!!
Aff ¬¬
Mas msm assim amei o capitulo (: 
Bjs 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.