FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. A véspera de natal


Fic: Ops... - Concluída


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


2º CAP - A véspera de natal

 


As semanas que antecederam o natal passaram voando. Emma e Remo se tornavam cada vez mais amigos. Na verdade a loirinha estava o encantando com seu jeito sonhador que segundo o Sirius “Aluado adora viver no mundo da lua e a lua era Emma Pink” Já que a loira vivia usando acessórios cor de rosas. 

Já Sirius continuava o mesmo, sempre aprontando, andando na sua elegância de Black pelo castelo e às vezes saindo com uma garota. Mas sua atenção sempre estava em foco em uma morena que parecia considerar um reles parasita. Marlene por sua vez tinha um plano: enlouquecer o Black e fazer ele se arrepender de ter nascido. 

Alice não estava mais surtando com o casamento, já que resolveu escrever uma carta para a senhora Longbottom. E Jessie por sua vez arrumava as malas para visitar a avó em Pequin. E Peter continuava a freqüentar as escondidas às reuniões do sonserinos. 

Lily e James estávamos próximos devido às pesquisas do trabalho. Não se ouvia convites para sair e nem os berros da ruiva. Na verdade os dois até se tratavam como amigos quando ninguém estava por perto. Pois fora isso Lily e James mal trocavam algumas palavras entre dois.


Aquele era o ultimo dia antes das merecidas férias. A neve caia do lado de fora e frio cortante corria pelos corredores do castelo. Os estudantes tentavam se agrupar pertos das lareiras enquanto finalizavam as coisas para o natal. 

James e Lily estavam na biblioteca tentando finalizar a primeira parte das pesquisas. A ruiva estava impressionada com habilidade dele sobre o assunto de animagos. Ele não só sabia onde encontrar os livros, mas todos os sintomas e preocupações. Algo dizia para Lily que os maroto já haviam pelo menos tentado.


- Acho que acabamos – falou lendo a ultima parte da pesquisa 

- Sim – concordou James sorrindo – fizemos um bom trabalho 

- Pelo jeito – deu de ombros enquanto ele ria baixinho

- Para comemorar o que acha de um sapo de chocolate? – perguntou estendendo um para ele e outro para ele 

- Hum...chocolate – os olhos verdes esmeraldas brilharam – acho que aceito sim 

Os dois foram comendo chocolate em direção ao salão comunal. Ali ia verificar as pesquisas dos de mais. E quando voltarem ia começar a fazer o trabalho. O moreno ia contando para a ruiva sobre uma vez que ele e Sirius foram ao shopping trouxa e ficaram conversando com TV.

- Mas ela respondia – falou James enquanto a ruiva ria – O Remo falou que elas falam sozinhas

- Elas não falam sozinhas – comentou Lily – elas são apenas gravações. As pessoas gravam coisas e ali passam: seriados, novelas, noticias, esporte. E um radio com imagens

- Que estranho – comentou e começou a rir 

- O que foi? – perguntou Lily corando com a intensidade do olhar que estava recebendo do moreno

- Você esta toda suja de chocolate – comentou ele rindo, enquanto Lily limpava a boca com os dedos atraindo atenção de 
James para aquela área da menina – ainda continua sujo

- A onde? – perguntou inocente enquanto ele se aproximou e roçou os seus lábios no deles 

- Aqui – falou sorrindo – Vamos?

Lily achou melhor não responder e caminhar com rapidez para a torre. Podia escutar os risos baixinhos de James, mas ela não queria pensar sobre aquilo. Aquele era afinal o James Idiota Potter, um maroto retardo, que só sabia aprontar. Mas porque então ela havia gostado tanto daquele contado? Devia estar louca. 


*




Lene sorria de lado, sabia que Sirius estava com aquela posse de “eu sou melhor” era apenas uma fachada. Lá estava o moreno sentado com classe numa das melhores poltronas do salão comunal, serio e arrogante. Peter fazia uma encenação do que parecia ser o ultimo feito dos marotos. Mas para Lene, o pobre rapaz parecia o bobo da corte do “rei” Sirius. 

Marlene voltou seu foco para sua encenação. Tirou com calma os sapatos e depois as meias que iam até a metade da sua coxa, seguindo a gravata e abrindo alguns botões. Sorriu para o garoto do seu lado: David Simon. Ele era moreno, de olhos e cabelos negros. Era magro e não muito alto. Um corpo típico de apanhador. Era querido e amável. E excelente distração. 

- Nossa David – riu de uma piada nem um pouco engraçada enquanto Sirius revirava os olhos. Como Marlene tinha se tornado uma mulher fácil. Tinha certeza que só era estralar os dedos e teria só para si – Você é o melhor.

Sirius ergueu as sobrancelhas. Aquilo parecia ser um desafio muito bom. Passou as mãos pelo cabelo e escutou as meninas soltares suspirou, deu sorrisinho de canto e voltou a olhar para Peter. Já tinha sua meta de natal pronta: Mckinnon sua. 


*



Emma e Remo estavam conversando quando viram Lily entrando rapidamente pelo buraco da mulher gorda. Não havia passado nem um minuto um James com sorriso bobo entrou. Emma olhou perdida para os dois e se virou para Remo

- O que aconteceu? – perguntou.

- N-nada – respondeu a própria ruiva corando – aqui esta nossa parte do trabalho Remo

- Ótimo – sorriu – a nossa também já esta pronta. Só falta da Mckinnon e do Sirius 

- Tenho certeza que eles não terminaram ainda – afirmou James apontando para Sirius adormecido e uma Marlene se agarrando com David 

- Por quê? – perguntou Emma inocente, fazendo os três segurarem o riso – AHH – berrou – Lily temos que arrumar as malas, ver as roupas – e se virou para Remo e lhe deu beijo na bochecha – Vamos Li

- Se você ficar mais vermelho Aluado – comentou James – vou te jogar um balde de água fria 

- Cala boca Pontas – murmurou irritado o monitor


*



A estação de King’s Cross estava cheia de alunos de varias idades. Todos sorrindo e correndo para o abraço, ao reencontrar os pais depois de meses de ausência. Lily, Marlene e Emma iam cada uma para sua casa e só se veriam na véspera de natal na casa dos Potter’s. 

Lily se despediu das amigas e rumou para a entrada trouxa onde encontrou seus pais sorrindo e sua irmã com os braços cruzados. Sorriu e correu para abraçar seus pais.

- De oi para sua irmã Túnia – mandou à senhora Evans sorrindo. Esta era uma ruiva de olhos castanhos, magra e elegante.

- Oi – falou Petúnia emburrada. Ela era loira, com os olhos castanhos, magra e alta. 

- Oi Túnia – respondeu Lily um pouco mais animada. Apesar de tudo amava a irmã. 

- Então vamos moranguinho – sorriu senhor Evans, este era loiro de olhos extremamente verdes.


*



Na casa dos Potter localiza num vilarejo próximo a Londres. Era grande e aconchegante. A casa era ampliada magicamente. Por fora sua fachada era de uma casa normal de dois pisos. Mas por dentro era uma verdadeira mansão. Uma temperatura agradável reinava ali dentro graça a magia.

Remo lia um livro enquanto Peter e Sirius competiam numa partida de xadrez de bruxo. James por sua vez olhava para a lareira a espera de algum sinal da sua mãe. Seu pai havia falecido quando era pequeno e quase nem lembrava dele. Já a senhora Potter até pouco tempo atrás era bem presente na vida do filho. Porém nós últimos meses devido o aumento da guerra, entrou na ordem da fênix e passava muito tempo em trabalhos extras. Foi ai que James percebeu que não era mais um menininho e o centro do universo. 

- Pontas relaxa, logo a senhora Potter aparece – comentou Sirius antes de ordenar seu cavalo atacar a torre de Peter. Sirius considerava a senhora Potter como uma mãe. Já que nunca havia tido uma. 

- Eu só estou preocupado – respondeu James – acho que podíamos cuidar do jantar para ela o que acham?

- Não quero colocar fogo na sua casa – exclamou Remo – mas podemos rever ...

- Nada de estudar – bufou Sirius – estou de férias, quero dormi e comer. 

- E que tal mexer com a moto do papai? – perguntou James. Aquela moto era uma das poucas coisas que sua mãe ainda guardava do seu falecido marido e Sirius era apaixonado por ela. James não ligava muito, mas não conseguia ficar sem fazer nada igual o amigo

- Só se for agora – sorriu Sirius – vamos Peter. Eu te deixo ajudar

Peter sorriu animado com a oferta enquanto Remo revirava os olhos.



*





A senhora Mckinnon dirigia o carro com Marlene do seu lado enquanto Lily e Emma iam no banco de trás. A senhora Mckinnon tinha longo cabelos negros e olhos cor de mel. Muito parecida com a filha. 

- Vocês tem certeza que querem passar o feriado aqui? – perguntou à senhora Mckinnon estacionando em frente da casa dos Potter’s – Vocês duas podiam ficar lá em casa...

- Não adianta mãe – cortou Lene – nós vamos nas festas. Depois vamos passar o resto das férias na casa de verão da Emma – sorriu para a senhora Mckinnon – te amo mamãe. Feliz natal 

As meninas se despediram da mãe de Lene e encaram a casa dos Potter’s com medo e excitação. Aquelas férias prometiam ser inesquecíveis. Alice logo apareceu acompanhada de um moreno de aparência séria, porém muito bonito. Tinha os olhos azuis e um cabelo curto.

- Oi meninas – cumprimentou Frank Longbottom quando sua noiva esmagava as amigas

- Oi Frank – falaram as três juntas e Emma se virou para Alice – cadê a Jessie?

- Não vai vim. Parece que não conseguiu fugir da família lá na china.

As meninas fizeram uma cara de tristeza e Frank achou melhor interferir antes daquilo virar cenas de lagrimas e reclamações. 

- Vamos entrar – convidou – ninguém quer ficar aqui fora é congelar certo?

As meninas concordam e logo já estavam de frente para a casa sendo atendidas pelos marotos aos seus pés. Na verdade Sirius abria a porta da casa como se você um Lord e já tivesse decidido não deixá-los entrar. Peter vinha logo atrás rindo e Remo chamava o James. Este veio correndo e acabou esbarrando-nos outros três. Fazendo os quatro marotos caírem aos pés dos convidados. 

- Oi – falou James sorrindo.



- Saiam de cima de mim – mandou Sirius emburrado – isso é jeito de vocês se comportarem – questionou limpando as vestes – Miladys – se curvou

- Não liguem – pediu Remo – ele teve que ir à nobre casa do Black’s buscar umas coisas. E ele sempre volta..

- Igual um sonserino metido – concluiu James – entrem 

- Fomos os primeiros a chegar? – perguntou Frank cumprimentando a todos e entrando na casa.

- Sim – respondeu Sirius – os outros só vão aparecer na festa mesmo. 

- O QUE? – berrou a ruiva – desculpa – murmurou corando e sussurrando no ouvido de Lene – porque você me fez chegar esse horário?

- Porque é parte da minha vingança – sorriu – então meninos onde vamos ficar? 

- Eu mostro a casa – falou James antes que Sirius continuasse se achando o dono da casa– Alice e Frank por medidas de segurança para nossos preciosos ouvidos o quarto de vocês fica aqui em baixo – comentou apontando para um corredor enquanto fugia de um tapa de Frank – e a porta do fundo 

- Obrigada pela consideração – murmurou Alice corando. Ela e James eram amigos de infância, os dois se consideravam irmãos. 

- De nada – sorriu maliciosos – agora as demais subindo. Escadas.

Ao falar aquela palavra, uma escada se materializou a sua frente. Assustando Lily que pulou e sem perceber agarrou o braço de um James sorridente.

- E só vocês falarem a palavra escada pensando na sua imagem – apontou para o local – com firmeza que ela aparece.


Todos seguiram para cima. James guiava o grupo e Sirius o fechava. Remo, Peter e o casal de namorados permaneceram no andar de baixo. O andar de cima possuía uma bela sala e dois corredores. Um deles levava os quarto e outro a biblioteca, sala de jogo e o escritório da senhora Potter.

- O lado direito fica o quarto do maroto, Peter – apontou para a segunda porta – Remo, Sirius e o meu – apontando para o ultimo quarto – Aquele lá no fundo é o da minha mãe. Sobrou então um quarto do nosso lado e dois do lado de vocês. Estes são para quem não conseguir embora. 

- Ou seja, peguem os quartos mais próximos da senhora Potter ou podem ser incomodados por terceiros – concluiu Sirius observando Marlene entrando no quarto a sua frente. 

Emma por sua vez correu para o quarto em frente do Remo sobrando para ruiva duas opções: ou se incomodar com terceiros, como falou Sirius, ou com o Potter. 

- Pode deixar Lily não vou te incomodar – afirmou James sério a encarando

A ruiva não sabia o porquê, mas acabou concordando com maroto.


*
As guirlandas estavam sendo colocadas sem o auxilio de magia. Era tradição para os marotos fazer aquela decoração ao estilo trouxa. Era divertido e animado. Uma musica empolgante enchia o local e todos os moradores atuais da casa dos Potter’s ajudavam. 

Sirius ficou como sempre responsável por enfeitar o lado de fora. Marlene logo se dispôs a ajudar o maroto. Na área de dentro, James cuidava junto com Remo, enquanto as meninas auxiliavam iam adiantando as coisas na cozinha para senhora Potter que ainda não havia aparecido. Alice e Frank haviam saído para comprar o que faltava. 

- Black – chamou Lene fingindo estar extremamente aborrecida – estas decorando uma festa dos mortos ou de natal?

- O que tem de macabro aqui? – perguntou o moreno encarando a sua decoração. Era cheia de pisca-pisca em todos os lugares. Aquilo parecia mais um carnaval.

- Nada – bufou Lene – mas esta horrível 

- Esta perfeito – afirmou Sirius – como tudo que eu faço

- Eu faço melhor – desafio Lene tirando a varinha do bolso do jeans. E sem esperar uma resposta transfigurou um galho da velha arvore em frente a casa em um grande papai Noel em um trenó. 

- O que Dumbledore esta fazendo aqui ? – perguntou Sirius encarando o velhinho de barbas – o que isso tem a ver com natal?


- Tradição trouxa – comentou Lene – são melhores que as bruxas

- Não acreditamos em idiotas em roupas vermelhas – comentou Sirius inspecionando o “papai Noel” – porque ele usa roupa colada? Parece mais gordo

Lene caiu na gargalhada e continuo a enfeitar ao estilo trouxa: estrelas, papais noeis, duendes que levaram o maroto a gargalhando dizendo que todos pareciam ter virado mulheres frescas. Já Sirius enfeitava com vários presentes coloridos, muitas luzes e coisas flutuantes.

Dentro de casa a lareira ganhava uma coloração esverdeada. James sorriu quando viu sua mãe saindo. A senhora Potter possui os cabelos negros lisos e olhos esverdeados, tinha um sorriso agradável e muito bonito. 

- Mãe – falou James atraindo atenção de Remo que largou a decoração do teto enquanto viu seu amigo saindo de perto da segunda arvore enfeitada 

- Meu menino – sorriu senhora Potter abraçando seu filho e se virou para Remo – Olá Remo, como vai?

- Muito bem senhora Potter – sorriu 

- Que cheirinho bom – comentou a senhora – Jimmy você aprendeu a cozinhar? Sem colocar fogo na minha cozinha


- Nossa nem minha mãe confia nas minhas habilidades culinárias – bufou James – São as meninas que eu falei que vinham 
James levou sua mãe até a cozinha. Lá encontram Emma com um avental rosa Pink batendo o que parecia ser uma massa de bolo enquanto Lily enfeitava uma torta de morangos. 

- Meninas – chamou James atraindo atenção das garotas – essa é minha mãe. Mãe essas são Emma – apontou para loira sorridente – e Lily – apontou para ruiva que corava sobre o olhar da mãe do maroto

- Prazer em conhecê-las – sorriu à senhora Potter ainda olhando a ruiva. Ela lembrava muito bem como seu filho antes reclamava da certinha da Evans e foi evoluindo para os olhos verdes, os cabelos brilhante, sorriso encantador da Evans – e onde anda o Sirius?

- Lá fora arrumando as coisas – falou Remo enquanto James tentava roubar um pouco de docinho sobre a mesa

- Nem pense nisso Potter/James – falaram Lily e a senhora Potter juntas 

- Qual é – reclamou James emburrado – agora são duas para brigar comigo

Todos com exceção de James chateado e uma Lily vermelha caíram na gargalhada.


A casa do Potter’s estava toda enfeitada. A festa só começaria a parti da meia noite. Até lá era uma festa particular. Eles já haviam ceado e a senhora Potter foi visitar uma amiga, faltavam 3 horas ainda para grande festa e todos já estavam prontos.
Os marotos usavam roupas similares, calça jeans e camisa pólo, só variando pelas cores. James usava azul marinho, Sirius uma preta, Remo uma verde clara e Peter uma amarela. Já Frank usava calça social e uma camiseta branca enrolada até perto dos cotovelos.

Já as meninas variavam em cores e estilos. Emma usava um vestido rosa, brilhante na parte dos busto, salto alto e brinco de perolas (http://weheartit.com/entry/34977346), seus cabelos estão lisos . Já Marlene usava uma saia justa estampada entre cores preto e branco e uma blusa branca de alcinhas com grande decote V (http://weheartit.com/entry/34957029), seu cabelos estavam preso em coque frouxo. Alice usava uma saia florida azul e uma blusa de magas rosa bebê (http://weheartit.com/entry/34976624), seu cabelo estava em uma elegante trança.

E por ultimo Lily, seus cabelos ruivos estavam ondulados, usava vestido que mais parecia blusa e saia. A parte de cima era fofinha e branca, a baixo vinha um cinto de laço preto e a saia preta rodada fechava o visual (http://weheartit.com/entry/34975542).

- Nossa estou morrendo de tanta animação – debochou Sirius encarando os demais.

Todos estavam na sala olhando para nada, as vezes uma troca outra de palavras, mas eram conversas curtas e rápidas. 

- E o que você propõe Black? – perguntou Lene sorrindo de canto

- Uma aposta – deu um sorriso irônico – claro se você não forem medrosos de mais para aceitar.


- Nós topamos – falou Lene ignorando os olhos arregalados de Lily, os protestos da Emma e as palmas de Alice

- Ótimo – concluiu – no final da festa nós iremos participar de um jogo. Um jogo criado por nós. Perguntas, respostas, desafios e entre outras coisas 

- Perfeito – sorriu Lene – mas até a festa eu tenho um proposta para vocês – Sirius mandou ela continuar com gesto de mão – queremos saber o segredo dos marotos

- Nada disso – apressou Remo não deixando Sirius responder – peça outra coisa 

- Mas eu quero isso – reclamou – Ok – suspirou - Então vamos brincar de eu nunca. Se mentir teremos chance de arranca um dos segredos do maroto 

- Se vocês mentirem...

- No jogo pós festa, além de ser o jogo dos marotos, vocês escolheram algo para nós– concluiu Lene

Emma e Lily mandavam olharem ameaçadores para morena. Lene não tinha jeito. Ela ia arruinar o pouco daquela noite ser legal. 

- Eu pego as bebidas – falou James indo para cozinha e logo voltou com duas garrafas de whisky de fogo e 9 copos. 

- Primeiro as damas - ofereceu Sirius para Lene que sorriu e logo serviu uma dose para cada um. 

- Eu nunca – começou Lene –desejei ser de outra casa em Hogwarts

Sirius encarou Lene com raiva e bebeu sua dose. Os demais marotos olharam para ele com misto de pena e orgulho.

- Agora minha vez –falou Sirius fingindo indiferença – eu nunca precisei pedir para ninguém querer me beijar
James, Peter, Alice, Lene beberam sua dose. 

- Minha vez – falou Emma sorrindo animada – Eu nunca beijei uma garota

Frank beijou Alice nessa hora e bebeu. Remo bebeu envergonhado, Sirius bebeu indiferente, James bebeu sorridente. Peter bebeu discretamente, afinal ele era um maroto.


- Agora sou eu – falou James – eu nunca quis beijar ou beijei alguém dessa roda 

James bebeu e olhou para Lily. Queria ver a reação da ruiva, ela olhou para Lene e deu de ombros e bebeu, para surpresa de James. Os outros todos beberam. 

- Minha vez – falou Lily – eu nunca fiquei com alguém para colecionar troféus

Sirius, James e Lene beberam. 

- Ok chega de palhaçada. Vamos esquentar as perguntas – pediu Lene

- É a minha vez – falou Alice – eu nunca fui pega na hora H

James bebeu vermelho, Sirius bebeu sorridente, Lene bebeu dando de ombros.

- Merlin, vocês três são iguais – exclamou Frank – Ok, minha vez. Eu nunca dei cantadas idiotas

James bebeu seguido por Remo e Peter. As meninas encaram Sirius esperando.

- Minhas cantadas são excelentes – reclamou ele sob os olhares femininos

- Muito boas mesmo – ironizou James – “ Sem você eu me sinto em Azkaban com dementadores roubando minha alma”¹

- Ah é tem aquela também famosa – falou Remo – “Se eu me olhasse no Espelho de Ojesed, veria nós dois juntinhos”

- E tem também – comentou Peter – “Nós não estamos na aula do Flitwick, mas você me enfeitiça.”

- Elas são todas cultas – reclamou Sirius encarando as meninas que riam – Muito melhor que as do Remo “Você pode ser minha horcrux essa noite, para que eu possa lhe dar um pedaço da minha alma?” ou o do James “Você não é Basilisco , mas olhar pra você é um perigo.” E do Peter então nem se fala “Meu amor por você queima como uma fênix morrendo.” 

- Não sei como vocês conseguem tantas mulheres – falou Frank rindo – e a suas cantadas Sirius são péssimas também

- São perfeitas, mas pelo bem da nação e alegria dos reles mortais aqui presente, eu bebo – e virou sua dose. 

- Alguém escutou isso? – perguntou Emma enquanto todos riam da classe que Sirius bebia – Parece que seus convidados estão chegando Potter

- Aleluia, pensei que ninguém mais vinha – sorriu James indo em direção ao grande salão. E finalizando o jogo sem nenhum vencedor. 


*



A festa estava cheia de gente. Em menos de meia hora a casa do Potter havia se tornado um pedaço de Hogwarts. Alice tinha lembrado as meninas da metas propostas na festa do pijama. E que elas teriam que aplicar naquela noite.

Marlene era a primeira que tinha ido à luta. Começou a provocar o maroto que estava sentado na mesa junto com David. Ela havia apenas começado a dançar sensualmente. Depois chamou David para dançar junto com ela, mas enquanto dançava seus olhos não saiam dos olhos acinzentados de Sirius.

- Nossa esta quente aqui, não? – perguntou Lene se abanando e sentando ao lado de Sirius – David foi pegar uma bebida, mas eu não queria ficar parada. Dança comigo Black?

- Estou bem aqui – comentou ele ignorando-a

- Eu acho que você não sabe dançar – desafio Lene

- Mas não vai ser você que vai descobrir Mckinnon – sorriu ele de canto – eu não vou cair no seu jogo Lene. Eu sei o que esta fazendo. 

E saiu para falar com uma corvinal.

- Você vai ainda correr atrás de mim Black – prometeu Lene – até o fim dessa noite. Você vai implorar por mim.


Já no outro extremo, Emma e Remo trocavam olhares. Mas não eram capazes de se aproximarem. 

- Aluado se você quer a loira vai atrás – mandou Peter – porque ela não vai te esperar para sempre

- Eu não posso – comentou olhando para ela – ela não merece alguém como eu..

- Aluado vai se catar – mandou Peter – não é como se você fosse casar com ela essa noite

Peter saiu em direção a um dos integrantes dos grupos de sonserinos que havia frequentando escondido. Quem sabe hoje ele conseguia se apresentar. Remo olhou para Emma e a viu sorrindo para ele envergonhada. Respirou fundo e foi em sua direção.

- Oi Emma – sorriu

- Oi Lupin – cumprimentou ela sorrindo 

- Vamos dançar? – perguntaram os dois juntos e logo começaram a rir

- Claro – sorriu ela aceitando a mão estendida do monitor. 

Os dois rumaram para centro do salão, ali perto Alice dançava com Frank e Lene se agarrava com David. Remo corou quando a menina começou a dançar no ritmo da musica. Era uma salsa e o corpo deles estava se tocando em todos os cantos. 

- Você não esta dançando – comentou Emma

- Desculpa – murmurou ele olhando dentro dos olhos azuis dela e esquecendo no que ia falar – E que..

- Isso? – perguntou ela dando um selinho nele – era só pedir – e continuou dançando com sorriso de satisfação a ver a alegria no rosto do maroto. 

- Eu acho que sim – comentou baixinho antes de se inclinar e beijá-la. Um beijo terno, calmo, carinhoso e desejoso.


James sorria a ver aquela cena. Parecia que pelo menos um deles havia conseguido ficar com quem realmente queria. Olhou em volta e automaticamente se viu buscando por uma ruiva. Mas não havia nem sinal dela. Bufou e achou melhor olhar lá no jardim. 

Encontrou-a sentada no banquinho olhando para as estrelas. Ela estava linda ali, seus cabelos ruivos estavam em contraste com a roupa, a escuridão da noite e a cor branca da neve.

- Oi – falou ele se sentando do seu lado – não esta com frio?

- Um pouco – falou ela – só estava pensando nos meus pais. Eu sempre passo o natal com eles.

- Mas amanha você já vai vê-los. E continua sendo natal 

- E eu acho que sim – deu de ombros – e você sente falta do seu pai?

- A todo o momento – concluiu ele olhando para as estrelas – mas ele ia querer que eu entrasse e curtisse a festa. E garanto que seus pais a liberaram para ir numa festa e não olhando para as estrelas

- Eu gosto de olhar para elas – sorriu ela aceitando a mão do maroto e indo em direção ao salão.

Não deu nem tempo de James a chamar para uma dança. Quando Lene apareceu roubando a sua ruiva. Respirou fundo e ficou vendo ela se afastar.


- Qual o problema Lene? – reclamou Lily sendo arrastada pelo salão

- Black, ele descobriu meu jogo – exclamou Lene irritada – ele esta lá no canto com a oferecida da Stone

- E o que eu tenho haver com isso? – perguntou Lily revirando os olhos

- Stone é apaixonada pelo Benson – falou Lene apontando para um loiro, de olhos cor de mel e barba por fazer – Ele é bonitinho, mais velho e tenho certeza que ele ia te adorar convidar para uma dança 

- O QUE? 

- Por favor, Li – pediu Lene. Seus olhos cor de mel brilhavam – eu não quero que Sirius me humilhe mais uma vez.

- Lene...

- Por favor – pediu, melhor dizendo, implorou – Eu faço tudo que você quiser. Mas não me deixe passar por aquilo de novo
Lily encarou a amiga. Relembrou do passado dela e acabou aceitando.

- Uma dança apenas. E você fica me devendo uma. 

- Obrigada – sorriu.

*


James viu Lily dançando com o tal de Benson. Por que ela estava dançando com ele? Porque aquele idiota estava aproximando o seu corpo do dela? Porque ela não berrava com ele?

- Eu se fosse você maneirava na bebida – falou uma voz feminina ao seu lado. 

James olhou para o lado e reviu uma amiga sua de infância que havia ido morar na frança. Há dois anos.


- Isabella – sorriu ele cumprimentando com um abraço rápido – nunca escutasse que a bebida é a melhor companheira de um homem

A garota riu. Tinha os cabelos lisos preso num elegante rabo de cavalo. Os olhos negros e os cabelos castanhos escuro. Muito bonita. 

- Eu pensei que a melhor companhia era uma mulher – sorriu ela

- Apenas se você achar a certa – falou o maroto desviando seus olhos para ruiva – mas nem sempre a certa é para ser sua 

- Talvez você que esteja com a errada – sorriu ela se aproximando – mas não se preocupe James estou de volta 

- Volta? Vais estudar em Hogwarts? – perguntou surpreso

- Sim. Logo após o ano novo – e estendeu a mão para o moreno – Vamos dançar?

- Claro – aceitou.


*
Sirius estava se irritando profundamente com Lene. Ele tinha certeza que ela havia jogado o tal de Benson para cima de Lily só para sua companheira ficar morrendo de ciúmes e acabar com todo clima de conquista. Ele gostava de colecionar desafios, ficar apenas com selecionadas, aquelas que dariam certo trabalho conseguir. 

Mas agora Stone estava praticamente se jogando nos seus braços. Aquilo estava fácil de mais. Não havia emoção. Porém não daria gostinho de vitoria para Mckinnon. 

- Vamos dar uma volta? – perguntou ele

- Para que? Esta tudo perfeito aqui – sorriu diminuindo o espaço entre eles a quase zero – Mas podia ficar melhor

Sirius viu Lene olhar com interesse para eles e controlou a vontade de revirar os olhos pelo comentário de Stone e a beijou. 

- O que houve Lene ? – perguntou David ao ver a raiva borbulhando nos olhos da morena

- Nada não – sorriu forçada – David...qual é o melhor jeito de deixar um homem louco?

O moreno sorriu alegre, pensando que alvo da pergunta era ele.

- O provocando, deixando na vontade e fazendo tudo aquilo que ele quer que acontece, mas não tem coragem – sorriu ele.

- Mas existem vários tipos de homens. Espertos e legais como você. Galinhas e marotos com o Black. 

- Bom para tipos como eu – revirou os olhos – é só ser você mesma. Agora para Black acho que o desafio conta mais.

- Humm... Vem vamos dançar – falou puxando ele para o meio do povo.


*

Lily não podia negar que Benson era um garoto encantador. Eles haviam saído da pista de dança fazia quase uma hora e desde então conversavam sobre tudo. Erick Benson era do ultimo ano da corvinal, muito esperto e gentil.

- Eu não acredito nisso – comentou Lily rindo 

- Mas é verdade, minha prima simplesmente caiu na piscina no meio da festa de casamento levando a noiva e o padre juntos

- Lembre de nunca convidar sua prima para meu casamento 

- Pode deixar Lily – falou sorrindo

Não muito longe dali James dançava com Isabella enquanto observando a cena de longe com raiva disfarçada em sorrisos.

- Você devia relaxar James – exclamou Isabella se aproximando é dando um selinho no maroto. E voltou a dançar.

Nessa hora Lily virou o rosto e viu a cena. Uma dor que ela não sabia como surgira explodiu dentro dela. Aquilo era loucura, porque ela sentia tanta vontade de sair chorando?

- Sabe Lily – comentou Benson a olhando – o pior cego é aquele que não quer ver

- Não sei o que você esta falando – comentou ela desviando o olhar do casal na pista de dança

- Nada não – suspirou ele e continuaram a conversas. 


Fim do capitulo 2


 


N/a: A todos um bom natal, a todos um bom natal, a todos um bom natal e um ano novo feliz...♫ Bem espero que gostem do capitulo, é apenas o começo a historia e gostaria de dizer que estou amando os comentários. Obrigada pessoal. Bjoos e Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Neuzimar de Faria: Obrigada flr pelo comentário, espero que goste do capitulo, bjos!

ginnybowen: Ahh ela posta no orkut flr. Espero que goste do capitulo. Obrigada pelo comentário, bjos!

Mariazinhaencrenca: Obrigada pelo comentário flr, espero que goste do capitulo. Ainda vai rolar muita coisa ai, e vai ter um pouco dos lados das trevas em si. Bjoos!

Sah Espósito: Obrigada pelo comentário flr, espero que goste do capitulo.

 
Bjos! 
 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mariazinhaencrenca em 25/12/2012

Amei o capítulo e odiei essa tal de Isabella (tenho problema com pessoas com esse nome!) e espero que não tenha muitas artes das trevas, tipo seja uma UA alternativa que tenha magía, mas sem tito Voldi... Quando dona Lily vai ficar grávida? Quer uma dica, da uma olhada em uma fanfic chamada "Grávida aos Quinze", porém é em outro site... Mas a fic é da sua amiga e tal, mas emfim... Até os próximos capítulos, um meu e um seu!

BJS 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.