FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. O Cálice de Fogo


Fic: Ela sempre preferiu o Rony - Com capa! Aviso postado! Não desistam! Eu não desisti!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: *Autora acaba de passar pela passagem, olha para os dois lados, suspira segura e se prepara para os berradores, azarações e tudo o mais que vier*.

Gente! Desculpa pelo super atrazo de mil anos com o capítulo mas é que o tempo reduziu em 1000 vezes e não tava sobrando pra escrever, particularmente achei meio grandinho o capítulo mas espero que gostem.
Vamos então aos agradecimentos...

Mariana Vieira: Atualizei ^^' espero que goste do novo capítulo...

Thally Granger: É eu sou contra o H/H sou totalmente R/H mas tudo bem... Respeito sua opinião, obrigada mesmo por ter gostado da minha fic espero que continue acompanhado os novos capítulos... apesar deles demorarem um pocuo para serem postados *autora olha pra cima meio sem graça*.

Patoloko: Acho que você foi um dos que mais sofreram com a espera não é? Huahuahuahua desculpa!!! é que nem eu disse era o tempo... Tá bom vou confessar eu sou a culpada hehehehe mas adorei seu comentário que achar minha fic "ótima" e o trailer também =). Que nem eu já falei, desculpa mesmo a demora de séculos pela postagem mas espero que você goste desse capítulo.

_FlaH_RibaS_: Valeu pelo comentário... Tá aí (finalmente) o 4º ano, tomara que você goste =D

Ma Simões: Aiaiai desculpa a demora!!! *autora vermelha* E agora que você vai falar finalmente né? Mil anos depois elas postam... Bom valeu pelo comentário e espero que você goste e ria muito com o 4º ano também =)

Fla Weasley Grint: Hum finalmente o 4º ano... Rony e seus ciúmes... Pois é huahuahuahua tomara que você goste ;)

Stª Lara =D: E aí tudo beleza? Huahuahuahuahua bem na verdade acho que você até cansou de encher o saco pra esse capítulo né? De tão rápido que ele foi postado... Da incrível rapidez das autoras em atualizar e escrever o capítulo... Ninguém sabe quem chegou na lareira né? Mas tomara que você ache esse capítulo beleza... Ah! E comenta depois também beleza? Huahuahuahua

Borboleta: Desculpe o atraso pra atualizar, espero que você goste e continue acompanhado a fic =)

Sally Owens: *autora feliz* Que bom que você achou hilário! Desculpa a demora!!! E bem... *Autora sussurra: Sim... Ele está vivo... Mas ó shhh* espero que goste do 4º ano =D

Bia Black Weasley: ^^ Que bom que você está amando a fic! Fico feliz e espero que goste desse novo capítulo finalmente postado.

juane valentim miranda: *autora desnorteada olha para os lados* Mil desculpas!!! Eu tentei mas não saiu quase nada até o dia 13!!! Espero sinceramente que possa ler esse capítulo sem problemas... Ah e quanto ao nome, sim eu tirei de lá, gostei do nome... Adorei a história do seu nome, aqui na fic era só pros dois discutirem mas que legal! Nunca tinha visto um caso assim =) Ahh a capa... Foi a Srta. Evy que fez... Bonitinha ela né? E sobre H/H tá... Não adianta eu sou 100% R/H E ainda bem que eu não vi essa fic de teorias sobre H/H e ainda xingando a J.K. Aiai precisa nem fala que eu faria a mesma coisa mas é opinião né? Nada contra... Mas também nada a favor ^^' E como colocar a capa... É meio complicado... Você tem que linkar ela em algum site... Tipo você hospeda ela lá e pega o código da página... É... Acho que você não intendeu muito mas se não conseguir fala comigo de novo que eu te explico melhor... Espero que goste desse capítulo e continue acompanhado =)

Mary Gryffindor: Quem ótimo que está amando minha fic *autora super feliz* fiz o possível.. Achei o capítulo meio grande... Não muito... Mas está maior do que os outros, espero que goste... Ah... E sobre a fic dos Marotos... Bem... *autora olha pra cima e assovia* Sem comentário hehehehe

Amanda Monteiro: Que bom que gostou da fic! Quanto ao flog sem problemas... Mas você nem passou o endereço... Se der depois passa pra gente ir lá ver ^^ Espero que continue acompanhado e que goste desse novo capítulo, desculpa a demora.

isabela: E aí pessoa? Leu a fic? Huahuahuahua não voltou mais... Bem na verdade a Dona Tatiana me abandonou em ambas as fics... E quem me ajuda nessa é a Naty... Como assim lendo outras fics e a minha para segundo plano???? Inadimissível Huahuahuahua. Eu tambpem adorei escrever as provocações, demorei séculos para atualizar mas espero que você leia... E eu estou estudando! Não é a toa que demorei pacas pra atualizar! Depois você lê o novo capítulo e comenta hehehehe

Beatriz Potter: Psiu *autora sussura de novo... Tá bom ele tá vivo... Mas olha acho que lendo esse capítulo dá pra sacar mais...* Sabe o 3º ano também é meu favorito ^^ que dizer... Era atpe vir o 5º e 6º mas eu gosto muito muito muito dele, espero que você goste desse novo ano =)

***Renata: Huahuahua que ótimo que tá amando a fic! Bem o objetivo e fazer o lado dele mesmo e mais engraçado, colocar as "entrelinhas" também =). Sim, ele quase pirou esse ano, mas pra você saber mais só lendo o capítulo hihihihi esepro que goste e, é claro Rony e Hermione Forever.

Francyne Brião: Que om que você achou minha fic legal =) fico muito feliz, espero que continue acompanhado e leia esse novo capítulo...

Betynha Gryffindor Weasley: Caramba! Fiquei com um peso pra atualizar logo depois dos seus comentários! Demorei muito muito pra atualizar mas não se desespere, o capítulo está aí e espero que você goste dele ^^

Srta. Evy: Deixei o seu por último, apesar de ter sido um dos primeiros, sim eu saquei que foi um comentário, até porque sou eu que agradeço então é melhor ignorar isso ¬¬', o pior e que você (eu, Merlim que complicado =/) agradece parecendo que é a Aisha... Bem 1º N/A é sempre meu e como eu sei que ninguém vai ler esses meus disparates melhor ir logo ao capítulo. Agradecendo via Aisha para Evy por meio da Evy ¬¬' pelo comentário.


Finalmente depois de um tempão... A autora toma jeito e posta o novo capítulo...
Espero que vocês realmente gostem e que...
Poxa acho que além de demorar e ainda querer encher é demais não é?
Então...

Senhoras, senhores, senhoritas e demais...
Finalmente, depois de milênios... Com vocês...
O 4º ANO - O CÁLICE DE FOGO -

*Lumus*

Juro solenimente que não pretendo fazer nada de bom!


Capítulo 5: O Cálice de Fogo


-Não, não pode ser – completou Rony.

Mas Neville já tinha pegado um dos caramelos espalhados no chão, abrindo o doce e colocando na boca.

-Sabia! – exclamou Gina – caramelo incha-língua – completou ao ver o efeito do doce na língua de Neville.

-Isso só pode ser coisa de dois Weasleys. – disse Hermione.

-Falando dos Weasleys sem nós? – disseram Fred e Jorge juntos, saindo pela lareira.

-Calma Neville, o efeito passa... – disse Fred.

-Daqui há umas duas horas! – completou Jorge.

-Chegamos! – disseram os dois juntos novamente.

-Como se ninguém tivesse percebido... – reclamou Rony.

-Calma Roniquinho, a gente só se atrasou um pouco porque estávamos com algumas dificuldades em trazer todas essas coisas. – disse Fred.

-Mas pra quê isso tudo? – perguntou Hermione.

-Ora, cara cunhadinha, cortesia dos Gêmeos, para a festa! – responderam juntos de novo.

-QUE FESTA? – perguntou ela alarmada.

-Ora, essa festa... – Jorge respondeu com um ar maroto.

-Mas somos só nós e mais a Luna e o Sirius... – disse a morena.

-E o Lino – completou Jorge – que deve estar chegando agora mesmo.

-Mas então pra quê tanta coisa? – ela insistia com seu jeito inquisidor.

-Porque com a gente é assim... – começou Fred.

-Antes sobrar do que faltar! – terminou Jorge.

-E pelo jeito vocês esperam que sobre bastante né? – ironizou ela.

-Bem, na verdade, nós chamamos alguns convidados surpresa! – disse Fred.

-Que convidados? – quis saber Harry.

-Você nunca ouviu falar que a graça da surpresa é não saber qual é a surpresa? – respondeu Jorge.

-E será que vocês dois tem que ficar completando as frases um do outro? – perguntou Gina.

-E aí Potter, anda cuidando bem da nossa querida irmãzinha indefesa... – começou Fred, ignorando o comentário de Gina.

-Delicada... – continuou Jorge.

-Ingênua... – maliciou Fred.

-Não, não... Melhor tirar essa última parte... – concluiu Jorge.

Gina lançou um olhar de indignação para os irmãos, no que todos riram.

-Hahaha! – Rony ria abertamente – Bem feito! Agora você para de me implicar não é Gininha? Porque chegou alguém que vai pegar no seu pé!

-E no seu também maninho! – disse Jorge.

-Ora, não sejam mal educados, se os dois não perceberam tem outras pessoas aqui! – alertou Mione.

Os gêmeos se viraram e deram de cara com Lupin e Tonks.

-E aí Lulu? – cumprimentou-o Fred.

-E aí beleza, Tonks? – cumprimentou-a Jorge.

-Eu acho que eles estão de curtição com a gente... – comentou Tonks.

-Sério? Nem havia notado! – respondeu Lupin etéreo.

-Acho que é a nossa deixa não é Fred?

-Claro que é Jorge!

-Deixa? Vocês estão indo embora? – quis saber Ron bastante interessado.

-Não, não vai ser tão fácil se livrar da gente Roniquinho! – disse Fred.

-A gente só vai se sentar e esperar vocês resolverem nos dizer, em qual ano pararam... – respondeu Jorge.

-Nho qhartho anho – disse Neville fanhamente devido à língua inchada.

-Bem, como eu ia dizendo, eu estava na Copa Mundial de Quadribol... – iniciou Harry.

-Ah não! – interrompeu-o Jorge.

-Pelo amor de Merlin, mais dois interruptores pra se juntarem ao Rony, ninguém merece! – sibilou Hermione.

-Mas cunhadinha... – disse Fred – eu acho que eles vão querer saber o que você e o Roniquinho ficaram fazendo sozinhos lá na Toca, sem o Harry – terminou malicioso.

-Bem, a gente? – o ruivo estava aflito e suas orelhas se é que era possível, estavam mais vermelhas do que o normal – A gente? Quer dizer nós dois? Mione e eu, sozinhos, lá na Toca, quer dizer sem mais ninguém? Claro que não né? Se não, quer dizer, a Gina tava lá o tempo todo e a mamãe também, quer dizer, não estávamos assim sozinhos não é?


-Ai Rony! – brincou Gina – Acho que você está tão nervoso, por nada não é? Porque conhecendo você como conheço, eu diria que você não tem atitude!

-Ah cala a boca Gina! – disse Rony.

-Bem, creio que alguém vai me contar o que houve não é? – tentou Harry.

-O que não houve não é? Porque se tivesse tido alguma coisa o Rony estaria mais vermelho que de costume não é? Mas se bem que mais vermelho seria contra a lei das cores não é? Quero dizer... Ah você me entendeu! – Fred fez uma imitação do irmão.

-Você por acaso está tirando uma com a minha cara? – Ron olhou inquisidor.

-Uma não... Duas – completou Jorge – Se esqueceu que somos gêmeos?

-Como eu iria esquecer... Quem não conhece Jred e Forge? – ironizou o ruivo mais novo.

-Rony, não é por nada não, beleza? Mas você está fugindo do assunto! – sentenciou Tonks.

-Eu? – indignou-se – Que assunto?

-O assunto Rony e Hermione sozinhos na Toca, durante as férias de verão! – lembrou-lhe Lupin.

-Mas que gente mais persistente! – comentou Hermione – Se vocês querem saber, não houve nada demais!

-Não? E o dia que eu cheguei lá no quarto e vi vocês dois... – começou Fred.

-Hmmm.... – Jorge fez aquele barulhinho mais zombeteiro.

Todos se interessaram chegando pra frente com sorrisos maliciosos no rosto.

-Vhocêx doix ? – disse Neville no seu xuxês devido à língua.

-Justo você Mione, que eu sempre achei tão quietinha? – brincou Gina.

O casal mais que corado, tentou várias vezes abrir a boca em resposta, mas nada conseguiram.

-É eles dois... – falou Jorge teatralmente – No quarto...

-É no quarto... – continuou Fred - ...escrevendo uma carta para o Harry, convidando ele pra vir assistir a Copa de Quadribol!

A expectativa caiu total, e os gêmeos começaram a rir da infeliz idéia que faziam de uma brincadeira.

-Muito engraçado senhores Weasley, - disse Gina – mas agora eu quero mesmo saber o que esses dois tanto faziam!

-Quer saber Gina? – Hermione perguntou no que a ruiva assentiu – Se você não sabe não sou eu que vou dizer!

-Nossa, mas esse agora é o bordão da família? – perguntou Harry – Toda hora alguém fala isso! E sabe do que mais? – disse ele se aproximando – É sempre quando tentam esconder algo! E a minha maior conclusão nisso tudo... Vocês querem saber? – disse ele pensativo, no que todos fizeram sinal afirmativo – Se vocês não sabem, não sou eu que vou dizer!

Harry não soube direito o que o atingiu, só percebeu que levou várias almofadadas no rosto.

-Tá bem, eu não sei e é a Mione quem vai dizer! – sentenciou Gina autoritária.

-Tudo bem cunhadinha, - respondeu a morena com toda dignidade que conseguiu juntar, porém com um sorriso malicioso nos lábios. – Conto sim, mas só se você contar a história do Malfoy depois! – ao ver a cara de concha que Harry amarrou Mione mudou rapidamente o rumo da conversa. – Bem Gina, o que houve é que eu nem fiquei muito tempo com Rony se lembra? Eu estava ocupada demais ouvindo você dizer que era apaixonada por alguém que nunca te veria como nada além da irmã mais nova do melhor amigo! – alfinetou.

Gina amarrou a cara e levantou uma sobrancelha:

-Não foi bem assim, - a ruiva se defendia – e pelo menos foi bom, porque nós duas ficamos muito amigas não é Mi? E depois de discutir sobre um certo senhor de olhos verdes, a gente começou a falar de um certo garoto muito charmoso e bem rústico!

-Gina, não enche! – Rony amarrou a cara – Você fica com raiva da Mi e vem descontar em mim, falando do Krum!

-Ah, eu me esqueci de dizer que esse garoto era, e ainda é um idiota completo! – acrescentou.

-Ah, porque você não disse logo que era o Ronito? – brincou Jorge.

-Você falou de mim nas férias do quarto ano Mi? – disse Rony com os olhos cheios de expressão e expectativa.

-Bem, falei, mas não de um modo assim, convencional! – respondeu ela sem mais delongas.

-Resumindo, não houve nada! – disse Lupin entediado.

-Então, eu vou recomeçar a falar sobre a Copa com os Weasley! – disse Harry.

-Ah sim, a Copa... – interrompeu Fred – onde tudo começou, onde a gente começou com o nosso negócio e viu que ia dar certo.

-Tudo graças ao Bagman! – completou Jorge.

-Tá, mas ninguém quer ouvir as trapaças de vocês! – respondeu Gina de mal humor.

-Trapaça? Ele é que foi trapaceiro! Ele não nos pagou até hoje! – respondeu Jorge no seco.

-Bem, a Copa... – tentou Harry de novo.

-Ai eu lembro como o Ronito amava ver o Krum jogando! – balbuciou Jorge.

-Desisto! – disse Harry simplesmente.

-Ah, mas até que enfim né? Ninguém agüentava mais o Harry falando nessa bendita Copa! – brincou Fred.

-É e ninguém agüenta mais ouvira falar de Krum! – disse Rony com um tom meio raivoso.

-Krum? Qual o problema de se falar em Krum? – Gina disse com um falso ar angelical – Afinal, foi no quarto ano de vocês que o Krum apareceu nas nossas vidas não é?

-Fale isso por você Ginevra! – Rony já estava perdendo as estribeiras – Eu vou curtir muito com a sua cara quando começarmos a falar da Cho! Ah, claro e das outras Corvinais né? E não posso me esquecer das Lufa-lufas, Grifinórias, se brincar ele não deixou passar nem as Sonserinas... Como é mesmo o nome? Chantala? Bella?

-Chantala? – Harry ria das mentiras de Rony – Bella? A única Bella que eu peguei no 5° ano, foi a Bellatrix, e olhe que no sentido bem literal da palavra pegar!

-Nossa que trocadilho sem graça... Cala a boca! – rebateu Gina, descontando sua raiva em Harry.

-Ei, você está assim só porque está com ciúmes – disse o moreno fazendo beicinho e abraçando a esposa – Mas pode ter certeza que eu prefiro cem por cento a minha foguinho a qualquer coreana ou descendente e qualquer garota de nome estranho que o Rony invente! – terminou a fala beijando a esposa que desfez a cara fechada.

-Ai, mas quanto mel! – respondeu Rony com azedume – Vamos logo voltar ao nosso 4° ano, antes que a Hermione diga isso!

-Ei! – Hermione fez uma cara de magoada – Não desconte em mim as suas frustrações Ronald!

-Desculpa Mi! – emendou ele – É que eu não sei direito o que é, mas me ferve o sangue!

-Eu sei o que é... – começou Gina separando-se de Harry – É expectativa só de pensar no Krum! Te ferve por dentro... Se eu fosse a Mione, eu é que teria ciúmes!

-Gina, cala a boca! – Rony já estava mandando a educação às favas – Eu não tenho ciúmes! E além do mais, eu não sou isso aí que você está insinuando!

-Ei maninho, - ela sorria reconciliadora – eu sei que você não é isso o que eu sugeri... Também né? Com três filhos...

Rony deu um meio sorriso, e o ar carregado começou a se dissipar até que por fim Harry começou:

-A Copa Mundial de Quadribol – parou, olhou para os lados e como ninguém se manifestou continuou – Então, quando chegou a coruja do Rony, me convidando para a Copa Mundial de Quadribol, eu não agüentei de felicidade! Eu nunca tinha ido à uma Copa Mundial de Quadribol e achei que os meus tios nunca me deixariam ir à uma Copa Mundial de Quadribol, até porque eles nem sabiam o que era uma Copa Mundial de Quadribol!

-Ai pelo amor de Merlin! – Fred ria – Ele é sempre assim? Harry, já deu pra entender que você queria muito ir pra Copa Mundial de Quadribol!

-Eu sei, eu tava brincando! – ria o moreno.

-Tá, tá mas o melhor foi saber que aquele seu primo redondamente rechonchudo comeu o caramelo e ficou igual ao Neville! – ria afobadamente Jorge só de lembrar.

Neville fechou a cara e disse:

-Ehu nãon shou comosh esshe primmo do Harryhh!

-Não, tem razão, - disse Harry entrando na brincadeira – você é mais engraçado.

Neville, apenas jogou uma almofada na cara de Harry.

-Isso também está virando moda né? – disse Hermione – Pegar as almofadas da minha sala e tacar na cara do Harry, ou de qualquer um né? Vocês vão acabar estragando elas! – disse ela repreendendo-os.

Ignorando o comentário da esposa, Rony tacou uma almofada nela, Hermione ficou vermelha de raiva e sentou-se do outro lado da sala com a cara emburrada.

-Mal jeito Rony! – Harry ria abertamente.

-Ah, tem gente que não agüenta brincadeira! – disse ele fazendo um enorme esforço pra não ficar com raiva.

Ele esperava que Mione pelo menos brigasse com ele, mas o olhar dela ela mortífero, e ela não disse nada.

-Bem, - recomeçou Harry – Eu adorei a Copa Mundial de Quadribol... Calma gente eu não vou brincar de novo, vou falar sério agora – emendou ao ver a cara de descrença que todos lançaram – Foi realmente muito bom ficar junto com os Weasley, também deu pra rever alguns colegas que saíram da escola como o Wood, mas como sempre né? As coisas tem que acontecer em volta de Harry Potter...

-Potter é um ímã de confusão! – disse Gina revirando os olhos imitando um velho professor Seboso de Poção.

-Nem me lembre daquele Ranhoso! – Harry proferiu – Quando lançaram a Marca Negra, e fizeram aquela maldade com os trouxas da família Robert, não gosto nem de lembrar, e o pior é que a culpa caiu em cima de mim! Só porque a minha varinha foi encontrada com aquela elfa, a Winky!

-Maldade bem pior, foi o que o Bartô Crouch fez com ela, encobriu o criminoso do filho e pôs a culpa em um ser indefeso como um elfo doméstico!

-Eu não diria indefeso, - Harry brincou – lembra do Dobby tentando me salvar? – Hermione se limitou a revirar os olhos.

-Bem Harry, mas quando o negócio são elfos domésticos não adianta discutir com ela! – Rony tentava uma aproximação – Bem vindo ao FALE!

-Não é FALE! É F.A.L.E! – Hermione cortou o marido.

-É Rony, acho bom que você não FALE mais nisso! – disse Fred rindo.

Quando Hermione abriu a boca pra tentar retrucar, a lareira emitiu uma luz verde e de lá saiu...

-Grande Potter! Fala Ron, beleza Tonks? Mione, lendo muito? Gina, a pequena Weasley! Lupin, caramba Neville, o que você andou comendo? Sintam- se todos cumprimentados!

-Oh Lino, - Jorge começou – não é porque você tava com a gente agora mesmo, que você não tenha que nos cumprimentar!

-Inadmissível! – Fred tentava fazer cara séria.

-Quê isso, caras donzelas! – disse pegando as mãos dos dois e dando um beijo fingido como aqueles cavalheiros medievais. – Como tens passado vossas senhorias?

Todos riram da cena, até que Gina começou:

-Finalmente, nossa ida à Hogwarts!

-Hogwarts? Mas já? – Lino interrompia – Mas e a Copa Mundial de Quadribol?

-CHEGA DE COPA MUNDIAL DE QUADRIBOL! – Harry se alterou, no que todos riram.

-Tá, bem desculpa, também não queria ouvir nada de Copa... – Lino terminou sem graça.

-Ah, na ida pra Hogwarts a gente ficou só discutindo o que teria na escola pra mamãe ter ficado dando aquelas indiretas! – disse Gina.

-É, mas quando a gente chegou, e Dumbledore disse que teríamos o Torneio Tribruxo, foi tudo né? – Harry sonhava.

-E foi bem nesse dia que eu reparei ela pela primeira vez – disse Ron no que Hermione abriu um enorme sorriso se esquecendo que estava com raiva do marido – tudo que ela fazia era perfeito, aqueles cabelos soltos e selvagens que desciam por aquele corpo, pareciam mágica – Hermione não continha a felicidade dentro de si – e aquele sorriso, cheio de dentes era impossível um ser só ser daquele jeito – Hermione se levantou e foi se aproximando do marido – Fleur Delacour – terminou Rony etéreo.

Hermione ao ouvir o nome da côn cunhada tropeçou na mesa de centro derrubando uma bandeja com salgadinhos, corada de raiva e sem graça ela se levantou, fez um aceno com a varinha, limpando a bagunça e saiu da sala dizendo algo como “vou buscar alguma coisa.”

-O quê? – Rony não entendia porque todos olhavam pra ele com uma cara de porque você fez isso?!

-Dessa vez, você não deu um mal jeito, foi um péssimo mesmo! – disse Harry tentando permanecer sério.

-Mas por quê? – o ruivo insistia.

-Mas é um obtuso mesmo! – Gina estava besta com a audácia do irmão. – E você não vai fazer nada?

-Fazer o quê? – ele não entendia.

-Rony, pelo amor de meu bom Merlin – Tonks começou – se você não percebeu a mancada que deu, vai pelo menos atrás da Hermione, beleza?


MOMENTO RONY E HERMIONE:

Hermione estava na cozinha, arrumando alguns salgadinhos para levar pra sala, na verdade, ela estava era enrolando, esperando que um certo ruivo viesse atrás dela, mas isso era bem típico de Rony Weasley, fazer as coisas e não perceber o que fez.

-Mione, - ele chamou por ela – o que você está fazendo? – ela ignorou o marido, como se ele nem tivesse sequer entrado na cozinha.

-Mione, - ele tentou de novo, sem receber resposta – ai está bem Hermione! Se você não se importa que os nossos convidados estejam lá na sala nos esperando, ótimo!

-Não vai fazer diferença não é? – ela falava com muita raiva – A Fleur, não vai estar lá pra você ficar babando aquele sorriso cheio de dentes! Como se um sorriso fosse cheio de outra coisa!

-Ah, então foi isso? – ele sorria daquele jeito que somente ele conseguia fazer – Você ficou com ciúmes da Fleur?

-Ciúme? – ela tentava não encará-lo – Eu não tenho ciúmes Rony.

-Aham, sei – disse ele incrédulo – Mas então eu consegui né? Eu queria que você prestasse atenção em mim, porque é horrível quando a gente é ignorado. – terminou ele fazendo cara de cachorro recém nascido abandonado na porta da igreja.

-Ai Ron, não faz essa cara, ok?

-Qual cara? A de um marido mal tratado pela esposa? Um nada, que não serve pra nada, um grande bosta de dragão frito?

-Meu Merlin, mas quanto drama hein? – ela sorria sincera – Sabe Rony, se você é um nada, é o nada que serve pra tudo!

Ele sorriu e foi se aproximando dela, as bocas a uma distância de meio milímetro, uma distância que parecia muito grande, para existir, foram se aproximando mais e mais, até que...

Separaram-se abruptamente indo correndo para sala, ver o que era o barulho que dela estava vindo.

FIM DO MOMENTO RONY E HERMIONE

DE VOLTA À SALA DOS WEASLEY GRANGER’S:

-Mas, o que está acontecendo aqui? – Rony indagou. Não foi preciso que lhe contassem, já que o enorme dragão de fogo Dr. Filibusteiro ricocheteava nas paredes da sala.

-Bem, é que como vocês estavam demorando, a gente ficou com medo que vocês resolvessem continuar a linhagem dos Weasley... – disse Jorge maquiavélico, no que Hermione lhe jogou uma almofada.

-Mash, voltannndo ao 4° anho... – tentou Neville.

-É mesmo, depois que o Rony, babou em cima da Fleur, - disse Fred – foi a vez dele babar em cima do Krum e do Krum babar em cima da Hermione...

Rony fechou a cara ao ouvir a última parte.

-A melhor parte disso tudo, foi ver os gêmeos tentando enganar a linha etária que o Professor Dumbledore criou... Até parece né? – Hermione ria.

-Pra mim o melhor foi quando sortearam os campeões, Fleur, Krum, Cedrico e Harry! – disse Gina – ai, a cara que o Harry fez, foi muito engraçada.

-Diga isso por você! – o moreno lamentava – Eu não queria que a escola inteira andasse por aí com aquela droga de botton o Potter Fede! E como se não bastasse que a escola não acreditasse em mim, eu ainda tinha que aturar o Rony, com aquela frase todos os dias: -Harry, pra mim não precisa mentir, como você pôs o seu nome no Cálice de Fogo? Ah, pelo amor de Merlin! Como se eu quisesse uma coisa dessas!

-Calma cara, não estressa não! – Rony o atalhou – Mas olha, eu me senti traído com isso... E ainda te ajudei a saber qual seria a primeira tarefa! Isso sim é que é amizade!

-Pois sim, - reclamava Harry – olha como você me ajudou... Mandou a Hermione vim me falar que você ouviu a Parvati falar pra Padma que ouviu do Simas que o Hagrid falou para o Dino, que ele queria que eu fosse na cabana dele de noite, pra me mostrar uma coisa...

-Não foi bem assim... – Rony começou – Foi que a Parvati... Ah, isso não importa, o que importa é que ninguém me falou nada, então fui eu o tempo todo!

-Que coisa idiota! – Gina disse.

-E você só foi acreditar em mim, depois da primeira tarefa! – Harry se fingia de magoado.

-Claro né? – Rony ria agora com ar de moleque travesso – Harry Potter pode ser doido, mas não ao ponto de querer enfrentar um Rabo-Córneo-Húngaro!

-Nem me lembre! – Harry terminou.

Lino começou a rir freneticamente.

-Lino, você tá beleza? – perguntou Tonks.

-É que eu estou lembrando do Falso Moody fazer o Malfoy virar doninha e ainda dar um passeio pelos países baixos do Crabbe! – todos explodiram em risadas.

-O pior, foi o tal do Goyle, enfiar a mão lá, pra tirar o Malfoy... – ria Fred.

-E a cara da Professora McGonnagal quando percebeu que a doninha era um aluno? – Jorge completava o coro de risadas.

-É, foi tão bom, quanto ver a Mione dando um murro na cara do Malfoy no 3° ano. – disse Rony.

-Dessa eu não sabia. - Lupin completou.

-Bem, com relação ao Torneio em si, eu recebi ajuda, - Harry pensava alto – quer dizer, tinha a Mione sempre me dando conselhos, o Falso Moody sempre me indicando coisas ou dando pistas, o Bagman também, o Rony... E até o Cedrico me deu a senha do banheiro dos monitores dizendo que era um bom lugar para um banho, e pra mim levar meu ovo!

-É um bom lugar para um banho? – Lino estava perplexo.

-Leve seu ovo? – Jorge continuou com cara de algum garoto cujo natal havia chegado mais cedo.

-Só falta ele pedir pra você colocar o seu ovo em baixo d’água e deixar a coisa ruminar um pouco! – completou Fred.

-Mas ele disse isso! – disse Harry inocente, no que todos dispararam a rir.

-Viu Gina, eram esses Lufa-Lufas, que eu estava falando! – comentou Rony...

-Digamos que o Harry resolveu assumir a forma do seu patrono... – Lupin brincou.

-Um belo veado! – ria Rony.

-VEADO NÃO! – Harry estava vermelho de vergonha – É CERVO! CERVO!

-Tal pai, tal filho! – Lupin maneou a cabeça, no que todos riram.

-Mas vamos mudar de assunto... – disse Gina com um olhar malicioso para Rony – Porque antes do Cedrico chegar com essa história de banho... Tivemos um certo baile...


-Ai, ai... – Jorge tentava parecer aqueles velhos nostálgicos... – sabe o que foi bom mesmo nesse baile?

-Ver o Rony, levar um fora da Fleur? – perguntou Hermione cheia de graça.

-Não, outra coisa... – disse Jorge.

-Ver o Rony com aquela roupa ridícula? – perguntou Gina.

-Não, outra coisa... – disse Jorge rindo, lembrando da roupa do irmão.

-Ver o Rony ser obrigado a treinar dança com a McGonagall? – perguntou Fred.

-Não - disse Jorge – apesar, de que foi até um bem que ela fez, ao ensinar o Rony a dançar... Porque ele não ia querer parecer um bando de babuíno balbuciante não é?

-Mas eu achei tão bonitinho a McGonagall falar que todo menino tem um leão indomável dentro de si e toda menina tem um cisne prestes a desabrochar... – disse Gina.

-Eu lembro bem que a Heloísa Midgeon tinha uma coisa prestes a desabrochar e não era um cisne... – ria Harry – como o Rony disse aquela vez.

-Mas então Jorge o que foi tão legal? – perguntou Lupin.

-Ver o Rony se desesperar atrás de um par... – respondeu ele – Além de ver ele com aquela cara mais fechada quando a Hermione disse que já tinha par.

-Ah é, foi tão engraçado! – ironizou Ron.

-Ah tá... – Hermione se levantou com ar de imponente – É mesmo muita graça, ver o Rony levar um fora da Fleur, e ainda por cima, depois vir com aquela cara de pau com um infeliz comentário de: -Hermione, você é uma garota né? Ele pensava que eu era o quê? E ainda vem me convidar para o baile como se nunca ninguém fosse me convidar! E depois veio tentando arrumar o Harry pra ir com a Gina! Faça-me o favor! Como se as garotas fossem tolas o suficiente pra agüentar uma coisa dessas! – terminou como se tivesse querendo falar isso há séculos.

-Mas Hermione, - Rony a interrompeu – eu queria ir com você, mas acontece que eu convidei a Fleur, e acabou dando tudo errado porque o bosta do Vitinho te chamou e o Neville, convidou a Gina!

-A tá! E até parece né? Que a gente deveria recusar esperando as beldades tomarem uma decisão... Francamente! E NÃO CHAMA ELE DE VITINHO! – terminou o desabafo.

-Tudo bem que você não confirmou se gostava de mim naquela época, mas a Gina, todo mundo sabia que gostava do Harry, o mínimo de decência que ela podia ter tido era dispensar o Neville e ir com o Harry! – Rony disse decidido.

-Eu ainda tô aqui! – disse Neville recuperado da língua inchada.

– Neville, nem precisa responder a uma idiotice dessas! – Gina se exaltava – Rony, é completamente ridículo isso o que disse! Você acha mesmo que eu iria ficar rastejando atrás de alguém independente de gostar ou não e de quem quer que seja? Decência? Você é quem tinha que ter decência em assumir pra si mesmo que queria levar a Mione e não ficar fazendo charminho pra isso! Como é mesmo que ela te disse? -Da próxima vez, me convide antes que outro o faça, não como último recurso! Viu? Bobeou dançou! Quer dizer, não dançou nada, porque a cara de emburrado que você ficou durante o baile todo, mostrou que você não dançou uma música sequer! E eu acho bem feito!

-Nossa, Harry, eu é que não queria ter casado com uma mulher assim! – Comentou Jorge.

Hermione tentou fazer alguma coisa pra acabar com a saia justa da situação, mas bem no fundo ela concordava com Gina, só que ela não precisava ter sido tão dura.

-Bom, mas e então gente, o que aconteceu na festa? – perguntou Tonks.

-Tivemos As Esquisitonas! – disse Harry – O pessoal estava bastante animado, a comida estava boa, a decoração...

-Enfim, tudo bem! – Rony fechou a cara.

-Mas, cá entre nós agora... – Lino fez cara de quem queria saber algo muito importante... – Ron, você tinha ciúmes era da Hermione ou do Krum?

-Ora, mas é claro que era... – ele começou.

-Do Krum né? – Fred brincou.

-Eu não tinha ciúmes! – ele se defendeu, e ninguém acreditou claro.

-Não? – brincou Harry – Não mesmo?

-Não do Krum e sim da Hermione! Pronto falei! – disparou ele, no que Hermione enfim lhe deu um beijo.

-Sabe, - começou Gina – o que mais me irrita nisso tudo, não é o fato do Rony ter dito aquela coisa de decência, é que um monte de gente também me falou coisas do tipo, você só está indo com o Neville por falta de opção! Mas não era sabe, ele era muito legal comigo e era meu amigo...

-Aham sei o grau de amizade! – brincou Rony – O Nigel me contou que viu vocês dois meio próximos se é que você me entende...

-O QUÊ? – Harry estava pasmo – Vocês dois?

-Ah Sr. Potter, eu não podia esperar por você o resto da vida não é? – ela sorria sincera – Mas tudo bem, porque depois a gente resolveu ser só amigos!

Com uma risadinha maliciosa, Harry olhou de esguelha para Rony e perguntou:

-E então Mione, como que era aquela coisa física que você me disse que tinha com o Krum?

-Ah... física? Krum? – ela tentava sem graça – Bom, assim, ah... Ele não era muito de conversar... Quer dizer... – Rony estava com as orelhas cada vez mais vermelhas no que todos riam.

-Explique-se Hermione Jane Granger Weasley! – disse Rony incisivo.

-Rony, aprenda, a Hermione foi mais rápida que você! – brincou Gina.

-Ah, quer saber, a gente ficou algumas vezes, mas quando ele foi embora eu achei melhor sermos só amigos! E é isso o que somos até hoje, AMIGOS! – Hermione finalizou a conversa.

-Tá mas que todo mundo te zoou porque você era a coisa mais importante para o Krum... Isso ninguém pode negar! – Gina ainda tentava implicar o irmão.

-O melhor é a sorte que o Harry tem, até quando faz uma coisa errada, ele é nobre... Igual quando ele tentou salvar todo mundo na segunda tarefa do Tribruxo... – disse Ron.

-Na verdade, eu me achei bem idiota de ter levado a música a sério... – disse Harry.

-O idiota mais nobre que eu conheço! – brincou Rony.

-Tá, tá... O Rony só achou legal porque no fim ele ganhou um beijo da Fleur por ter feito nada e fingido que fez tudo! – brincou Jorge.

-Acho que já está na hora de entrarmos na parte mais difícil da história... – disse Lupin.

-O labirinto... – lembrou Harry com amargura.

-Apesar de tudo que aconteceu lá dentro, seria bom você lembrar que conseguiu sair vivo dessa, o que foi difícil, mas você conseguiu! – disse Gina tentando reanimá-lo.

-Mas o Cedrico não... – insistia Harry.

-Ora ninguém lhe disse que a morte é só o início? – disse Lupin.

-Pode ser... – disse Harry um pouco sem graça.

-Ah que isso! Animem-se, essa reunião não é para chorarem a poção derramada e sim para lembrar nossos bons tempos! – animou-se Lino.

-Se bem que esse não é um momento muito bom... – Harry falou tristemente.

-Mas é claro que é, tudo tem lá seus altos e baixos não é? – retrucou Rony.

-Bem baixo é bom lembrar... – completava Harry.

-Ah pelo amor de Merlin! – exaltou-se Hermione – Harry deixe de ser cabeça-dura! Fica ai se lamentando, será que você não consegue superar isso? Não foi sua culpa! Que coisa! E também, quer saber do que mais? O próprio Dumbledore disse pra você no nosso primeiro ano, que para a mente bem estruturada, a morte é apenas a grande aventura seguinte! Então, fique feliz, porque Cedrico não te culpa e você teve a oportunidade de viver muito, com todos aqueles que te amam!

Harry abraçou os amigos e emocionado disse:

-Tudo por culpa dessa maldita guerra!

-Bem, pelo menos você não ficou confraternizando com o inimigo, que nem a Hermione... – disse Rony tentando quebrar o clima melancólico.

-Com o inimigo? – a morena mudou na hora o seu tom conciliador – Por um acaso você está insinuando aquela história do Vítor até agora?

-Se você não sabe, não sou eu que vou dizer! – disse ele sério, depois abriu um sorriso e deu um selinho na esposa. – Lembra que foi nesse dia que a gente começou a falar isso?

Todos riram e Neville continuou...

-Bom, eu só sei que todos estavam horrorizados pela morte de Cedrico.

-Mas acontece que o Bartô Crouch morreu em plena Hogwarts e o Ministério tentou por panos quentes! – disse Lupin.

-Isso é bem verdade, mas sabe o que realmente chocou? O Falso Moody durante todo esse tempo bem embaixo das barbas de Dumbledore, e ninguém nunca se quer desconfiou. – comentou Tonks.

-Bem feito pra aquele bosta do Crouch Junior, levou um beijo de dementador... – comentou Fred.

-Beijo esse, que eu tenho minhas dúvidas que não foi o Cara de Cobra que mandou dar! – completou Jorge.

-Pode até ser... – disse Neville.

-Mas sabe, também teve coisas engraçadas nesse ano... – comentou Rony – tipo a Rita Skeeter e suas mentiras, era tudo tão absurdo, que dava até vontade de rir.

-Ah tá – Harry respondeu cético – Chegou a passar pela sua cabeça que eu e a Mione tínhamos mesmo alguma coisa, o Krum também veio me perguntar isso, que por sinal foi a conversa mais estranha que eu já tive na vida, além da sua mãe ter achado que era verdade!

-E um monte de gente me mandou coisas horríveis, - concordava Mione – até mesmo sua mãe me mandou um ovo de Páscoa do tamanho de um ovo de galinha, claro que era por indiferença!

-Mas no fim das contas, Mi, você pegou a Skeeter! – completou Rony.

-E eu admiro muito Dumbledore por tudo o que ele fez! O Fudge, não queria acreditar que Voldemort tinha voltado, e mesmo assim, ele falou no dia que estavam todos indo embora, o que realmente houve, foi como se ele desafiasse o Ministério. E tudo pela memória do Cedrico, foi muito descente! – disse Harry.

-E também, coisas importantes aconteceram, como a fundação do F.A.L.E, tá certo que no começo, não deu muito certo, mas por fim, acabamos trazendo a liberdade para os elfos que queriam ser libertos, e condições de trabalho pra eles também. – disse Hermione.

-Me lembre de agradecer ao Dobby pelo guelricho... – lembrou Harry – Eu sei que já agradeci, mas se não fosse ele, eu estaria perdido...

-Nada que umas meias não resolvam! – brincou Fred.

-E como disse o Hagrid... O que tiver de ser, será, e você teria que enfrentar o que fosse e quando viesse. – disse Rony.

-E claro, que conosco junto! – completou Hermione.

-Um por todos... – começou Lino.

-E todos por um! – terminou Jorge, no que todos riram. – Mas falando sério, a gente tem muito que agradecer ao Harry, porque se não fosse aquele pequeno momento de piração que ele teve em nos dar o prêmio... Nós não teríamos construído nossa loja, quer dizer, não tão cedo. Valeu mesmo Harry.

-Bom gente, eu disse e repito, que precisaríamos de umas boas gargalhadas em tempos difíceis né? – respondeu ele sem graça.

-E a gente não pode esquecer também da nossa viagem de volta, quando a gente azarou o Crabbe, Goyle e a lombriga seca do Malfoy! – disse Rony.

-Então? Parece que terminamos o 4° ano não é? – questionou Hermione, no que todos assentiram e viraram instantaneamente as cabeças em direção a lareira, já que estava se tornando praxe alguém aparecer ao fim de algum ano...

E de repente... Eis que...


N/A: *Autora chega de fininho, olha para todos os lados de novo, suspira aliviada (de novo) e se senta*

Para os corajosos que chegaram até aqui...
Eu sei... Eu sei... Demorei, e ainda fiz suspense no final... Mas é que se não tiver suspense não tem graça!
Quem será agora? Huahuahuahua
Eu sou má... Ou melhor eu e a Srta. Ashira somos... (Sim, sou eu fazendo a N/A final, pela primeira vez...)
Gente... Sinto em informar mas o 5º ano vai demorar a sair... Sem tempo... Espero que vocês entendam...
Se não entederem... Bem... Eu azaro vocês ^^ (curta e sutil, adoro isso!)

Sem mais delongas, comentem, mandem berradores, VOTEM, mas leiam o capítulo, a vocês que comentam obrigada, amo vocês... A vocês leitores silenciosos... Obrigada por lerem... Mas seria bom votar e comentar de vez em quando né? Hehehehe

Ah se der dêem uma passada no blog meio abandonado... Não custa passa hehehe

www.as-marotas.weblogger.com.br
E quanto ao flogão... *Revira os olhos* Deixa isso pra lá

Até a próxima...

*Autora (auxiliar, é bom lembrar) se levanta, dá uma olhada em volta e vai embora pela passagem...*

Malfeito Feito

*Nox*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.