FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Enquanto não posso ter Gina.


Fic: Atormentado por Gina - As aventuras de um bruxo TARADO


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________




Harry e Gina estavam de namorico fazia já algum tempo. Ele era um homem insaciável, chegando quase a ponto de ser considerado um tarado. Fazia de tudo para ficar sozinho com a Gina, sempre propondo escapadas para lugares excitantes, com o intuito de colocar em prática todas as fantasias que passavam por sua cabeça, mas a ruivinha era arredia e se dizia muito envergonhada. Ainda assim, dependendo do dia e de onde estavam, ele conseguia passar a mão, por cima da roupa, pela bunda e nos peitinhos deliciosos da ruiva.

Outras estudantes de Hogwarts ficavam o tempo todo se insinuando para ele. Apareciam vestindo roupas provocantes e transparentes, decotes profundos ou causando encontros com o rapaz usando somente suas capas. Mas ele não podia dar bobeira. Sabia que as garotas da escola iriam entregá-lo para a ruivinha, acabando definitivamente com suas chances de ficar com o amor de sua vida. Então, a válvula de escape do rapaz, eram as constantes punhetas solitárias, ou as esporádicas fugidas que dava com Hermione, quando Rony não estava de guarda.

Hermione é uma menina que não chama a atenção num primeiro momento, mas quando a deixam excitada, vira uma fera. Por baixo da roupa existe uma mulher com a pele bem macia, tratada diariamente com cremes e óleos especiais, uns peitinhos apetitosamente duros e levemente volumosos, com uma marquinha de biquíni bem pequena e branquinha. Eles cabem direitinho dentro da mão. A bundinha da moça é muito gostosa, coberta com uma penugem bem rala, macia e com um rego bem delineado, que deixa antever seus grandes lábios, ladeados com poucos pêlos e deliciosamente carnuda quando está de costas.

Harry é um rapaz normal, com um corpo bem formado, sem barriga, pernas bem formadas, coisas que aparentemente não podiam ser vistas, pois, estava sempre usando roupas um pouco folgadas. Tinha orgulho do volume que formava na roupa seu pênis de 20 cm de comprimento e uma grossura que não deixava que o polegar e o indicador se tocassem. Mas o maior trunfo do bruxo era mesmo sua imaginação. Não que ele inventasse muitas posições, mas fazia todas as loucuras que lhe vinham à cabeça, pois tinha a preocupação de dar o máximo de prazer às mulheres com quem transava. Queria ser o melhor naquilo que mais gostava de fazer.

Em uma dessas escapadas, no intervalo das aulas, ele e Hermione foram parar na sala de poções, onde o Prof. Snape ministrava suas aulas. Ao entrar, começaram com um beijo molhado, ardente e cheio de tesão. As mãos de ambos tocavam o corpo um do outro, ao mesmo tempo que procuravam tirar as roupas, chegando a rasgar algumas peças, tamanha a vontade e o atraso de ambos.

Aos poucos, Hermione foi ficando nua, tendo seus seios acariciados pelas mãos experientes do rapaz. Uma das mãos da morena empurrou levemente a cabeça do amigo, fazendo com que a boca fosse ajudar as mãos na tarefa de deixá-la mais excitada e com os bicos doendo de tão duros... Harry demorou bastante tempo mamando aqueles peitos.

A garota começou a gemer baixinho, colocando, às vezes, a mão para abafar um grito mais alto, já que a sensibilidade desta parte do seu corpo é grande. Ele, parcialmente de joelhos, aproveitava para tirar a calça dela, deixando-a somente com uma calcinha muito pequena, vermelha e totalmente transparente, que mal cobria os poucos pêlos que sobraram da depilação e que teimavam em sair pela lateral... Com as mãos acariciando a bunda da morena e, ainda concentrado em mamar os bicos duros dos peitos, ele pode sentir a maciez das nádegas, a penugem macia e arrepiada, e o tamanho reduzido da parte de trás da calcinha, totalmente enfiada no rego.

Foi descendo com a boca pelas costelas, barrida, umbigo, lambendo e beijando o máximo possível, constatando o nível do tesão da amiga. Neste ponto já sentia o cheiro doce e gostoso vindo da boceta.

Gentilmente ela foi empurrada até uma das mesas de estudo, sendo ajudada a sentar. Sua boca pôde, então, sentir o gosto alucinante dos sucos escorridos da boceta que encharcava o tecido da calcinha. Harry lambia e mordia o clitóris por cima do tecido, saboreando o líquido contido no tecido. Com uma das mãos, puxou para o lado o pouco tecido que o separava daquela maravilha. Chupava e lambia cuidadosamente a boceta e o ânus, fazendo sua amiga ronronar de prazer.

O pênis do rapaz já não agüentava mais ficar dentro das calças. Hermione desceu cambaleante da mesa, esfregando o corpo nu no dele. A sensação dos seios sendo esfregados pelo seu tórax era estimulante. Acocorou-se, tirou o cinto, abaixou a calça, fazendo com que o pênis quase batesse no seu rosto. Agarrou-o com as duas mãos sedentas, colocando aquela cabeça um pouco melada entre seus lábios, chupando-o como se sua vida dependesse daquilo. A vontade e a angústia eram tantas, já que Rony não conseguia satisfazê-la plenamente, que ela parecia querer arrancar-lhe a cabeça. Instintivamente, foi descendo uma das mãos para acariciar sua boceta, toda melada e inchada. Com os dedos totalmente molhados, iniciou pequenas carícias na entrada do ânus de Harry, deixando o rapaz ressabiado e, ao mesmo tempo, incrivelmente excitado.

A capacidade de segurar o gozo de Harry era algo notável, já que o capricho com que a Srta. Granger sugava e lambia seu pau, era impensável. Com a cumplicidade do rapaz com suas carícias, a morena conseguiu dar algumas lambidas no ânus do rapaz, fazendo-o experimentar novas sensações.

Ela foi novamente colocada em cima da mesa com as pernas abertas e pendentes no ar, deixando-a totalmente exposta as vontades do rapaz. O pênis foi encostado gentilmente na entrada úmida da morena, provocando um grande arrepio por parte dela. A penetração foi lenta, centímetro a centímetro, provocando fortes sensações em ambos, até que saco batesse no ânus da garota. Automaticamente as pernas foram entrelaçadas nas costas do amigo. Os movimentos se iniciaram lentamente, e conforme o forte cheiro de sexo invadia seus sentidos, aumentavam o ritmo, deixando seus corpos suados e a respiração mais freqüente.

Depois de um tempo impossível de mensurar, os gritos e gemidos da garota, ficaram muito altos, anunciando o gozo alucinante, que veio forte e intenso, provocando um tremor no corpo todo e um torpor na cabeça. Harry tirou o pênis inchado, dolorido e molhado pelo gozo de Hermione, notando a quantidade magnífica de líquido que escorria, para, gentilmente, colocá-la de bruços com os braços apoiados na mesa.

A luminosidade proporcionada pelas tochas era pouca, mas mesmo assim, permitia apreciar as maravilhosas formas das nádegas da morena. Com as mãos, separou-as gentilmente, permitindo vislumbrar o ânus rosado, já todo melado pelo gozo escorrido da boceta. Pincelou novamente a cabeça do pênis na rachinha da moça, preparando ainda mais a cabeça do cacete duro e inchado, para imediatamente encostá-lo no cuzinho, que já piscava de tanta vontade de receber aquela rola.

Hermione gemeu, adivinhando de imediato as intenções do amigo. Ficou feliz e ansiosa. Apesar de não ter praticado muitas vezes, gostava de sexo anal. Harry forçava a entrada, fazendo a cabeça do pênis escorregar, com alguma dificuldade, para dentro do cuzinho da morena, provocando um ranger de dentes, seguido de um grito rouco.

Os movimentos rítmicos e prazerosos recomeçaram. Hermione sentia uma pequena ardência, mas o prazer proporcionado compensava. Automaticamente seus dedos tocaram novamente no clitóris intumescido, em movimentos delicados, aumentando ainda mais o prazer proporcionado pela penetração.

O gozo da morena novamente veio forte, melando ainda mais a sua mão, provocando movimentos involuntários no ânus, apertando o pênis do garoto, provocando em Harry, um gozo abundante, prazeroso e forte, fazendo com que ele saísse de dentro dela, indo recostar-se na parede.

O cheiro de sexo no ambiente era forte, deixando clara a cumplicidade de ambos com o prazer. De onde estava, Harry tinha uma visão maravilhosa da bunda melada de Hermione, ainda com o ânus piscando, como que pedindo mais, e o esperma escorrendo pelas coxas da amiga.

O estado dos dois era tal, que mal conseguiram recolocar as roupas, tendo que utilizar feitiços para consertar algumas peças, devido à euforia do início. O medo de serem pegos também atormentava suas mentes. O tempo passado pelos dois dentro daquela masmorra fora pouco, apesar de parecer uma eternidade. Saíram juntos, mas logo após, cada um foi para um lado, tentando andar de forma mais normal possível.

______________________________________________________________________

A única preocupação de Harry, com relação às suas investidas em Gina, era o ciúme que Rony sentia pela irmã. Uma vez que ele era seu melhor amigo, tinha que reiterar o compromisso de respeito pela ruivinha. Pelo menos, enquanto o outro não estava olhando.

As férias chegaram, e todos estavam indo para suas casas, aproveitar o tempo livre, e fazer o que quisessem. Harry estava decidido a não passar este tempo na casa dos tios. Não suportava mais ficar perto daquela família.
Decidiu que iria viajar e fez uma reserva numa pousada a beira mar, no sul da Inglaterra, podendo aproveitar melhor as suas férias e quem sabe, fazer um pouco mais de sexo, sem ser cobrado ou julgado.

Estava tudo acertado: o local e a data. Ele iria primeiro. Os amigos chegariam mais tarde para acompanhá-lo por alguns dias. Depois de tudo que havia feito pela comunidade bruxa, ele merecia desfrutar, pelo menos por alguns dias, os prazeres que a vida (e o dinheiro que os pais lhe haviam deixado) poderia lhe proporcionar. Iria fazer tudo da forma mais trouxa possível, pegando um trem até o local previamente escolhido.

Chegando à pousada, Harry dirigiu-se ao seu quarto para deixar Hedwig e suas coisas. Mas ao entrar, deparou-se com uma cena inesperada e surpreendente. Era Gina Wesley... e estava deitada na sua cama...



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.