FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

29. Hogwarts corre perigo


Fic: Os Sete Desafios


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


Era escuro e extremamente frio, meus pés descalços e feridos pela extensa caminhada sobre a praia de areias ásperas e falésias que mais lembravam uma muralha que cercava o litoral. O céu estava escuro, nuvens pesadas e sombrias alertavam para a proximidade de uma tempestade marítima.


Meus olhos percorreram o horizonte sobre as águas revoltas, onde nenhum barco a mais poderia ser visto, o vento uivava feroz, senti os dentes batendo de frio absoluto, não estava vestindo mais que uma camisa de navegação e calças curtas de pescador que consegui roubar a poucos dias.


Nas mãos um velho lampião mostravam o caminho a seguir, precisava encontrar uma saída o quanto antes! Avistei uma gruta entre as muralhas de rochas e areias, no entanto fora do alcance das ondas violentas do mar.


Sorri com amargura, este seria temporariamente meu abrigo. Mas, quando entrei na gruta, esperando ouvir apenas o som solitário das gotas da chuva atingindo o solo e os trovões que faziam parecer que o mundo estava por cair sobre nossas cabeças.


Nessas horas eu percebia que não me adiantaria de nada possuir uma varinha, diante da força da natureza todos somos iguais, bruxos, trouxas, duendes, elfos, criaturas mágicas de todos os tipos... somos frutos de uma magia muito mais poderosa que nossa compreensão poderia alcançar.


Minhas mãos tremiam, meu corpo fraco ansiava por alimento, mas nada disso teria força para me impedir de encontrar o que procuro. Minha vida é insignificante diante do objetivo desta missão e irei até o fim para completá-la!


................................Draco Malfoy....................................


Luna acordou de sobressalto. Seus olhos alarmados percorrendo a escuridão do dormitório feminino enquanto esforçava-se para manter a respiração constante, ignorando os pulos poderosos do seu coraçãozinho assustado.


As imagens que vira em seu sonho, uma gruta escura, os estrondosos sons de uma tempestade, ela ainda podia sentir em sua pele os efeitos do vento cortante e o cheiro salgado do mar. Fechou os olhos tentando segurar as lágrimas... tinha certeza que algo muito ruim estava para acontecer... e logo.


-Hey Loony me deixa dormir!!!


Uma das colegas de quarto da corvinal reclama quando a loirinha acende a ponta da varinha com um “lumus” antes de pegar um roupão e sair do quarto, seguindo para a sua sala comum em pleno silencio.


Luna ainda sentia o coração apertar quando seguia para a sala comum, no entanto a presença de uma certa pessoa, cujo o rosto ela não conseguira identificar, a fez apagar a ponta da varinha e observar silenciosamente o que o estranho fazia.


“Em poucos dias ele estará ora de controle e ninguém acreditará em nada do que ele disser!!!”


Afirmava o estranho para uma garota de longos cabelos negros e lisos e pele branca, quase pálida. Luna mordeu o lábio inferior temendo que alguma palavra saísse de sua boca... era Cho Chang a falar com o estranho sem rosto???


-As ameaças dele não me assustam, mas sei de uma única pessoa capaz de acreditar nele...


Murmura furiosa a corvinal levantando-se do sofá e ficando frente a frente do estranho, seus rostos quase se tocando e seus olhos trocando uma ligação intensa de ódio e desafio.


“Qualquer um que o siga será neutralizado, estamos fazendo a nossa parte... espero que consiga fazer a sua”


Responde o estranho com uma voz arrastada e ameaçadora.


-Estou lutando para proteger aquele que eu amo!!! Essa é a minha parte!


Sibilava a oriental fechando as mãos em punhos, quando o estranho abafa uma risada sarcástica.


“Potter é mesmo muito sortudo... duas garotas capazes de arriscar a própria vida por ele.”


O comentário do estranho deixou Cho furiosa.


-Desapareça!!!


Vociferou a morena antes de encerrar a conversa pela lareira... foi então que Luna percebeu que a outra corvinal estava usando flu como comunicação com o estranho e a julgar pela voz rouca e abafada era sem dúvidas um homem.


Prendendo a respiração a loirinha sente um movimento estranho atrás de si e de repente tudo ficara escuro e muito frio... a corvinal desmaiou e apenas recobrou a consciência ao amanhecer... estava sozinha, deitada no sofá do salão comunal corvinal com um grande e macio cobertor a cobrindo.


A loirinha levantou de súbito, flashes passando por sua mente com as memórias da noite anterior...


-Fora tudo um sonho?


Pergunta-se em um sussurro preocupado, olhou em volta e ampliou os olhos em horror.


-Onde está a minha varinha?


.............................................Hermione Granger...........................................


Mal começara o dia e todos os professores e aurores presentes em Hogwarts estavam na sala do diretor Dumbledore numa reunião fechada devido a uma mensagem de urgência que Tonks e McGonagall receberam durante a madrugada, o clima entre os professores não era dos melhores. O medo e a tensão eram palpáveis com a troca de olhares desconfiados e a necessidade de uma decisão de emergência pelas circunstâncias dentro da comunidade mágica.


Nenhum deles estavam presente até o final do café da manhã quando as corujas chegaram pelas janelas do grande salão trazendo o Profeta Diário. Os alunos que chegavam para as mesas de suas casas mantinham ainda o silencio fúnebre e a cautela, cada um do seu próprio jeito levando o peso de uma guerra eminente em suas costas.


Eram poucos alunos presentes na mesa grifinória, quase trinta alunos da corvinal estavam ausentes e boa parte dos Lufa-Lufa não pareciam dispostos a tomar seu café este dia a única mesa completa, pertencia à Sonserina. Pansy mexia nervosamente nos cabelos negros enquanto olhava de um lado para outro desconfiada.


Zabini retornara com um sorriso arrogante direcionado aos acentos vazios nas mesas das demais casas, Nott ao seu lado balançava negativamente a cabeça antes de tentar puxar conversa com Daphne que simplesmente o ignorou e seguiu com sua melhor amiga Tracey Davis para outro ponto da mesa.


Crabbe e Goyle disputavam o prato do almoço enquanto Astoria sorria docemente para um certo loiro sonserino que agora sentava-se ao seu lado com um semblante de desgosto. Na mesa corvinal, Cho remexia desanimada os ovos batidos no seu prato até a chegada de Harry. Quando o grifinório entrou no grande salão ao lado de Hermione e parecia mais  sombrio que nunca, Rony não tinha aparecido ainda.


Ginny estava visivelmente pálida, olhos fundos e reduzira seu café da manhã por um único copo de suco de abóbora e um solitário pãozinho em seu prato. Mantendo a cabeça baixa o tempo inteiro, se recusando a olhar para a mesa sonserina onde Draco Malfoy se encontrava a observá-la com cautela.


 Mais um susto com as manchetes do Profeta... Julgamento de Bellatrix seria realizado mesmo após a fuga da comensal da morte! O ministro exigia que todos os aurores estivessem presentes no ministério enquanto o destino da Lestrange estava sendo decidido pela suprema corte mágica.  Na mesa Lufa-Lufa, Susan sentiu o corpo estremecer de medo, sua tia estaria no ministério este dia. Ao seu lado, Jason quase amassava o jornal entre suas mãos enquanto segurava um rosnado de ira na garganta.


-Estão deixando Hogwarts mais vulnerável ainda!!!


Exclamava Lavender levantando e olhando para a mesa vazia dos professores.


-Já esperávamos por isso!


Comenta Parvati para a amiga puxando gentilmente suas vestes para que ela voltasse a se sentar.


-Mas, não é justo, não podemos ficar de braços cruzados!!!


Revolta-se a loira.


-Onde está o Won-Won??? Tenho certeza que ele concordaria comigo!!!


Completa Lavender furiosa.


-Ele tem coisas mais importantes para se preocupar!!!


Defende Parvati repreendendo a amiga.


-O que disse?


Pergunta a loira estreitando os olhos.


-Estamos passando por um momento muito delicado com o retorno de você-sabe-quem e você só está fazendo esse escândalo para chamar a atenção dele!!!


Alfineta a indiana estreitando os olhos igualmente irritadiça. Do outro lado da mesa, Ginny abria um pacote enviado por sua mãe com vários envelopes feitos de um papel branco imaculado com letras douradas, caprichosamente desenhadas, pairando sobre eles.


Estranhando, a ruivinha abriu o primeiro deles e conteve a surpresa. Era o convite de casamento de Bill e Fleur, sentindo os olhos marejarem a Weasley, jogou o pacote com os convites no fundo da mochila e saiu as pressas do grande salão, sem perceber que os olhos de Draco nunca a deixaram.


................................Ronald Weasley..................................


Luna estava sentada no colo de Rony enquanto o ruivo a tranqüilizava. Os dois estavam no salão comunal corvinal, assim que o Weasley soube o que aconteceu com a sua loirinha, não deixou que ninguém saísse da torre corvinal até confessar se roubou a varinha de Luna.


-Ronald, eu tenho certeza que não foi apenas um sonho... primeiro aquele lugar na praia e depois o estranho conversando com Cho... e de uma hora para outra eu desmaiei... creio que os Snorkakes estavam escondidos nas sombras e se irritaram com a minha intromissão!!!


Explica a loirinha enquanto deitava a cabeça no ombro do grifinório que acariciava seus cabelos e respirava o perfume da corvinal na tentativa de tranqüilizar a si mesmo. Na opinião do ruivo, alguém, possivelmente a própria Cho, atacara Luna e roubara sua varinha para obrigá-la a manter segredo sobre tudo que viu e ouviu.


Franzindo a testa, o grifinório percebeu que não poderia ter sido Cho, já que estava no salão e Luna ainda nas escadas, virada para ela. Alguém atrás da loirinha a atacou de forma covarde para acobertar a oriental... mas a outra parte sobre o sonho numa caverna...teria algo com o desafio de Luna?


Apertou a corvinal em seus braços instintivamente, ela sempre deixara bem claro saber exatamente o que fazer, mas sempre que perguntava, a loirinha se esquivava dando respostas misteriosas e complicadas demais para Rony entender.


-Não precisa ficar tão nervoso Ronald... logo os Nargles trarão a minha varinha de volta... eles sempre brincam de esconde-esconde por um tempo até ficarem entediados e encontrarem algo mais divertido ou perigoso para fazer!


Diz Luna beijando carinhosamente o rosto do grifinório que voltou seus olhos para a namorada ternamente.


-Você fica desprotegida sem sua varinha Luna, não gosto da idéia de ver você andando por aí sem varinha!!!


Defende-se o ruivo respirando pesadamente em frustração, não encontraram pista alguma desde que chegara ali, e não poderia contestar a explicação de Luna, já que sua própria varinha fora roubada por essas criaturinhas que tentaram jogar Ginny no lago.


-Estarei segura dentro de Hogwarts!!!


Insiste a corvinal olhando no fundo dos olhos do namorado.


-Não me deixa mais confortável Luna, sabemos que você-sabe-quem está usando todas as suas armas para enfraquecer Hogwarts, e agora o professor Dumbledore está longe, nossos colegas nascido trouxa estão fora da escola e todos os professores estão trancados naquele escritório há horas!!!


Esbravejava o capitão do time de quadribol sem esconder a raiva que sentia por não conseguir fazer nada, tentara até o infalível “Accio varinha de Luna” mas, de nada adiantou.


-Eles tem algo muito importante a discutir Ronald! Não tardará o momento em que seremos nós a ter reuniões assim... mas, agradeço por estar comigo agora... com você nem mesmo os Nargles me assustam!!!


Responde com um sorriso sincero a loirinha, derretendo a carranca do namorado grifinório.


-Eu estarei sempre do seu lado Luna... dei a minha palavra que a protegeria e nada vai me impedir!!!


Proclama como um juramento de honra deixando a loirinha encantada.


-Meu rei Weasley preferido!


Diz a corvinal com um sorriso iluminado, levando o ruivinho a rir com seu comentário.


-E por acaso tem preferências por outro Weasley além de mim???


Questiona com falso cinismo.


-Hm...


Luna fingia pensar, mas fora interrompida por um certo ruivo que capturou seus lábios num beijo apaixonado, sentindo Luna passar as mãos por seu pescoço e aprofundar o beijo, o resto do mundo deixou de existir naquele momento, as mãos de Rony percorriam a cintura fina da loirinha a puxando cada vez mais para si numa mistura alucinante de desejo e paixão.


Luna reprimiu um gemido quando o grifinório levou uma das mãos para a sua nuca enquanto aos poucos a inclinava para o sofá ficando por cima dela. Quando Ronald finalmente deixou seus lábios começou a espalhar beijos cálidos por seu rosto seguindo numa trilha de fogo até seu pescoço levando a corvinal a suspirar e segurar mais forte os ombros do ruivo.


-Ronald...


Murmurou a loirinha ofegante pelos beijos do ruivo, mas o grifinório deu pouca atenção ao seu chamado retornando aos lábios macios e deliciosamente viciantes da sua namorada, suas mãos explorando as costas da loirinha por baixo da blusa do uniforme escolar a fazendo suspirar contra seus lábios.


Mas logo o momento “quente” entre o casalzinho fora duramente interrompido por um grito estridente do topo da escadaria do dormitório feminino.


-MÉRLIN RONALD!!!!


Gritou Padma mortificada com a cena diante de seus olhos, o ruivo grifinóiro, capitão de quadribol e membro do famoso trio de ouro Ronald Weasley estava aos beijos nada inocentes com a Loony Lovegood???


A morena apontava a varinha para os dois bradando:


-Aquamentti!!!


Um jato de água certeiro alcançou o grifinório e a loirinha. Instantes depois Rony se levanta furioso enxugando a água dos olhos com a manga do uniforme também encharcada enquanto ajuda Luna a levantar completamente molhada e tossindo engasgada.


Assim que percebeu que a loirinha estava bem, ele voltou-se com um olhar assassino para a “intrometida” que arruinara seu “momento romântico” com Luna.


-QUE RAIOS ESTAVA PENSANDO??? QUERIA NOS MATAR AFOGADOS???


Esbraveja o grifinório.


-Se não estivessem a fazer certas... certas cenas inadequadas em pleno salão comunal eu não seria obrigada a separá-los deste jeito!!! Mérlin o que os alunos do primeiro ano iriam pensar se os vissem assim??? Eles são só crianças!!!


Rebate a outra corvinal com as mãos na cintura e um olhar desafiador deixando Luna e Rony completamente rubros com o comentário da morena.


-OK!!! Já entendemos!!!


Reclama Rony sem graça, mesmo assim muito mau-humorado, mas percebendo que a água deixara o uniforme de Luna completamente colado ao seu corpo desviou o olhar para Padma novamente.


-Luna eerr... é melhor trocar a roupa... estarei te esperando aqui embaixo!!!


Diz o ruivo mais vermelho ainda e a loirinha apenas balança a cabeça antes de subir as escadas. Aproveitando que Luna saíra de cena, Padma se aproxima do grifinório com um sorriso malicioso.


-Você fica simplesmente incrível com a camisa molhada Ron... mostra como o quadribol te deixou mais “forte”!!! Não posso culpar a Lovegood por estar de agarrando...


Murmura provocante deixando o capitão de quadribol mais nervoso ainda.


-Podemos mudar de assunto, por favor???


Pede grifinório impaciente antes de senta-se no sofá e olhar para o topo da escadaria torcendo para Luna não demorar muito.


.............................Harry Potter..................................


Harry estava ansioso desde que acordara esta manhã, via a confusão entre os alunos no grande salão enquanto tentava em vão engolir seu café da manhã ignorando as voltas que seu estomago parecia dar. Hermione segurou sua mão e lhe deu um sorriso fraco, mas encorajador... memórias da manhã ocupavam a mente perturbada de Harry...


“Hermione respirava ritmicamente, leve e constante, as feições suaves de seu rosto lembravam que ainda era só uma menina por trás da sua surpreendente mente brilhante, tinha os olhos fechados enquanto seus cabelos cacheados caíam graciosamente por seu rosto, a luz que surgia ainda tímida pela janela fazendo seus cabelos ganharem um brilho dourado e aquecerem sua pele, ela suspirou antes de colar seu corpo ao dele novamente e o grifinório sorriu encantado... os raios de sol desta manhã a transformavam na criatura mais bonita que Harry já poderia ter visto.


Ele estava a admirar a grifinória desde que acordara, perdera a noção do tempo e colocou-se a velar o sono da monitora-chefe que tinha a cabeça apoiada sobre o seu peito, ouvindo os batimentos do coração de Harry como se fosse a melodia perfeita para embalar seus sonhos, o moreno beijou a testa da namorada enquanto os braços dele a seguravam como se fosse a jóia mais preciosa de todo o mundo enquanto permitia-se inebriar-se com o perfume suave da morena.


Harry então pegou-se pensando nesses raros e maravilhosos momentos em que estava com Hermione, ele sentia-se completamente feliz, como se nada mais tivesse o poder de atingi-lo... era mágico, era único, era inexplicável, algo divino, acima do certo e do errado, do bem e do mal. O que o ligava à Hermione era infinitamente mais poderoso que um vínculo mágico, seu amor pela grifinória não se limitava aos desenhos rúnicos deixados para trás na câmara secreta.


Seu amor pela garota em seus braços estava crescendo sobre os laços de uma amizade sem precedentes, sobre um carinho e uma ternura capazes de, aos pouquinhos, irem curando uma a uma, as feridas de sua alma. Hermione fora a primeira pessoa que ele conheceu que lhe ofereceu um abraço, a primeira a se dispor a ouvir seus maiores medos sem o julgar, a primeira que lhe deu um beijo, que ficou ao seu lado quando ninguém mais o fez, aquela que colocara-se em risco inúmeras vezes para mantê-lo a salvo...


Hermione era a pessoa em quem ele mais confiava, ela tornara-se seu porto seguro, sua confidente, seu ponto de equilíbrio, seu exemplo, sua melhor amiga, quem lhe ensinou de todas as formas possíveis o verdadeiro significado de amar. A grifinória de cabelos cacheados o ensinou a sonhar, desejou que as suas palavras na fatídica noite na casa dos Dusleys se tornassem reais, agora mais do que nunca.


Viu-se ao lado de Hermione, construindo a sua própria família, cercado pelos seus amigos, vendo Sírius levando seu filho para voar numa vassoura pela primeira vez, vendo de perto Fred e George apostando quem derrubaria Ginny na piscina primeiro, assistindo a mais uma copa de quadribol com Rony, planejando viajar com Hermione para visitar seus pais, ler mais uma reportagem maluca de Rita Skeeter sobre a vida de algum astro bruxo... ver seus filhos entrando no Expresso Hogwarts para seu primeiro ano na escola...


Sem perceber o moreno estava rindo ao imaginar Hermione segurando as lágrimas ao se despedir das crianças enquanto ele se encarregaria de ensinar todos os segredos do castelo a começar pelo mapa do maroto, claro, que escondido dos olhos e do alcance dos ouvidos da morena. Ela será uma mãe maravilhosa, concluiu orgulhoso.


-Teve bons sonhos?


Pergunta Hermione com a voz rouca de sono ao abrir os olhos e encontrar o grifinório sorrindo. Fora um momento que a monitora desejou guardar com os mínimos detalhes em seu coração, ver Harry com um sorriso tão genuíno e sem aquele brilho de angustia escondido em seus olhos verdes.


Ainda com o sorriso no rosto o moreno beijou a testa da grifinória ternamente a puxando mais para si.


-Não eram sonhos...


Confessou com a voz rouca no ouvido de Hermione a fazendo sorrir bobamente.


-E posso saber o que estava na sua cabecinha senhor Potter?


Questiona a monitora com um sorriso maroto brincando em seus lábios.


-Planos!


Responde simplesmente, sabendo que isso provocaria a curiosidade de Hermione que o lançou um olhar desafiador. Harry riu ao confirmar suas suspeitas, ela não iria descansar até descobrir a verdade.


-Quais planos?


Pergunta Hermione levantando-se para alcançar os olhos de Harry. Percebendo a forma graciosa como os cabelos cacheados emolduravam os ombros e quase chegavam a cintura perfeita da morena, Harry congelou, ela ficava mais bonita a cada instante que se passava, estava se apaixonando por ela cada dia mais e mais, ele levou uma das mãos e acariciou o rosto da monitora-chefe, sentiu o coração acelerar novamente, desejava beijá-la.


-Planos de como fazer a futura senhora Potter a mulher mais feliz desse mundo!


Responde docemente antes de roubar um beijo cheio de carinho da grifinória. Permaneceram perdidos nos lábios um do outro até faltar o ar, e foi uma Hermione sorrindo que provocara o grifinório.


-E será que posso saber como pretende fazer a “futura senhora Potter” feliz???


O sorriso atrevido de Hermione deixava Harry louco e para revidar o moreno agarrou a grifinória pela cintura e a encheu de cócegas a fazendo se contorcer e gritar de tanto rir. Ficaram boa parte do tempo assim até a monitora finalmente ceder e implorar por misericórdia. Os dois caíram lado a lado na cama de Harry, ofegantes e vermelhos de tanto rir, trocaram olhares cúmplices entrelaçando as mãos.


-Quero te fazer sorrir todos os dias Mione!


Revela o moreno se perdendo nos olhos castanhos da grifinória. Hermione sentiu o coração transbordando de tanta felicidade.


-Eu te amo Harry!


Confessa a morena acariciando o rosto do grifinório com a mão livre, Harry simplesmente fechou os olhos e se permitiu apreciar a carícia tão doce de Hermione... sabia que logo estariam de volta à realidade e fora daquele universo que só tinha espaço para “Harry e Hermione” longe de tudo e todos, sem problemas, guerras ou preocupações.


-Eu também te amo Mione!


E como se fosse acaso do destino a voz de Sírius ecoou pelo quarto assustado os dois que pularam da cama alarmados segurando suas varinhas. Não demorou muito para descobrirem que se tratava do espelho na mochila de Harry.


-Até que enfim filhote!!! Pensei que teria que pedir para o Moony ir até aí te acordar pessoalmente...


Comenta Sírius com um sorriso cínico.


-Ainda bem que eu não fiz isso não é mesmo???


Pergunta piscando para Hermione ao lado de Harry deixando a garota mais vermelha que uma cereja madura e Harry mais envergonhado ainda pela forma como seu padrinho estava se comportando.


 -Sírius!!!


Repreendeu o grifinório sentindo-se mortificado.


-Mas eu só queria saber se conseguiu fazer as pazes com ela filhote... você tava todo deprimido pensando que ela ia te trocar pelo Krum e...


-SI-RI-US...


Sibilava Harry fechando os olhos com força, desejando que Hermione não desse ouvidos a uma única palavra dele, era humilhante demais para suportar.


-Oh! Eu não atrapalhei nada, atrapalhei???


Pergunta o maroto com um olhar culpado colocando uma mão sobre o coração em choque e logo recebendo um olhar assassino de Harry.


-Tudo bem, tudo bem... James também não gostava quando eu o interrompia com Lily quando estavam...


-SÍRIUS!!!


Esbravejou Harry mais vermelho ainda.


-Não preciso saber esse tipo de detalhe sobre meus pais!!!


Completa segurando o espelho com tanta força que Hermione temeu que este se partisse em bilhões de pedacinhos a qualquer instante.


-Não tá mais aqui quem falou!!!


Desculpa-se ainda com um sorriso maroto nos lábios.


-Porque só entrou em contato agora Sírius? Aconteceu alguma coisa?


Questiona Hermione tentando desviar o foco da discussão dela e de Harry (que estavam de pijama no quarto do grifinório e ainda nem eram sete da manhã).


-Garota esperta... vários motivos me impediram de entrar em contato antes...


Responde Sírius agora com um semblante sombrio... a realidade chegando, pensou Harry amargamente.


-Primeiro de tudo... os aurores estarão fora de Hogwarts em 24hr... o desgraçado do Fudge vai fazer um julgamento simulado para minha odiosa priminha Bella mesmo que todos já saibam que ela fugiu de Azkaban há um bom tempo... ele exigiu a presença de todos eles no ministério bem como a de Dumbledore...


Explica o maroto deixando Harry em estado de choque.


-Isso é loucura, Hogwarts estará sem defesa alguma!!!


Hermione quase grita nessa hora, horrorizada com a possibilidade de um ataque à Hogwarts.


-Exatamente!


Conclui Sírius, enquanto Harry permanecera em silencio absoluto.


-Todos nós sabemos muito bem que você-sabe-quem deseja entrar em Hogwarts por dois motivos...


Continua o maroto.


-Ele deseja as Horcruxes e a minha vida!


Completa Harry sombriamente.


-Tonks e boa parte da ordem já vasculhou cada mínimo detalhe deste castelo e não encontraram nenhum sinal desse possível objeto!!!


Explica o padrinho de Harry.


-Imaginamos que poderia ser algum tipo de relíquia que estivesse guardada em Hogwarts... Vol...Riddle conhecia este castelo como ninguém... poderia ser algo ligado aos fundadores!!!


Explica Hermione mostrando a Sírius as anotações que Ela, Harry, Rony e Luna fizeram nas ultimas semanas.


-Descartamos as taças das casas e as armaduras do castelo logo de início...


Explica Harry recebendo um olhar confuso de Sírius.


-Harry consegue sentir a presença de uma Horcrux graças a sua “ligação” com Riddle...


Murmura Hermione tomando todos o cuidado para Sírius não mencionar o nome de Voldemort. Seguindo o conselho de Dumbledore para manter o padrinho de Harry em segurança.


-Ok...


Responde o maroto.


-Bem, pensamos nas relíquias dos fundadores!


Conclui Harry.


-A espada da grifinória seria impossível!!!


Exclama Sírius fazendo Harry rir.


-Sabemos disso! Ela é capaz de destruir uma Horcrux então Riddle nunca a usaria para esses fins!


Responde Hermione pacientemente.


-O que resta fora isso?


Questiona Sírius com um sorriso malvado, estava orgulhoso de seu afilhado e seus amigos.


-A taça da Lufa-Lufa, o Diadema da Corvinal e o Anel da Grifinória e o medalhão da sonserina...


-Nossa!!! Aquele bastardo não tem limites!!!


Diz Sírius impressionado, quantas vezes Voldemort fora capaz de mutilar a própria alma em busca de imortalidade?


-Isso sem contar as Horcruxes vivas...


Comenta Harry sarcasticamente.


-Se for como a Horcrux anterior... o diário que Harry destruiu no segundo ano... acredito que devam estar sobre os olhares atentos dos comensais da morte!!!


Interfere Hermione percebendo a tensão sobre eles.


-Mas, ao menos temos certeza que uma delas está no castelo!!!


Anuncia Sírius pensativo.


-Ninguém tem idéia de onde pode estar...


Murmura Harry franzindo a testa até que Sirius grita do outro lado do espelho.


-MAS, QUE MERD...


-SÍRIUS ORION BLACK!!!


Repreende Hermione na sua melhor e mais assustadora voz “McGonagall” fazendo o maroto empalidecer de medo e engolir em seco antes de continuar.


-Como eu estava dizendo... acho que tenho uma idéia sobre onde possa estar essa Horcrux...


Completa Sírius envergonhado pela repreensão de Hermione.


-Onde?


Pergunta Harry ansioso.


-O único lugar do castelo que pode se transformar em tudo o que você desejar...


Anuncia o maroto.


-A sala precisa!


Concluem Harry e Hermione ao mesmo tempo.


-Ótimo podemos ir para lá agora Mione!!!


Diz Harry já se levantando, mas os protestos de Sírius e o olhar mortal de Hermione o fizeram sentar-se novamente frustrado.


-É muito perigoso irmos assim sozinhos, precisamos de um plano e da espada da grifinória!!!


Explica Hermione pacientemente enquanto Sírius se recuperava do susto, Harry quase fora correndo atrás da Horcrux sem saber o que o esperava na realidade.


-Estou ficando velho pra isso...


Murmura cansado o pobre maroto.


-Precisamos do Rony e do chapéu seletor!!!


Anuncia Harry com determinação.


-O chapéu tá na sala do diretor como vamos conseguir pegar?


Questiona Hermione preocupada.


-Simples... Dobby!


Chama o grifinório e em instantes o pequeno elfo doméstico aparece diante do casalzinho.


-Mestre Harry Potter e sua Grangey chamaram Dobby???


Cumprimenta o pequeno elfo com um grande sorriso.


-Precisamos que pegue algo para nós Dobby, mas ninguém pode ver você fazer isso!!!


Diz Hermione pegando a capa de Harry e entregando ao elfo.”


Depois de pegar o chapéu, Harry e Hermione estavam a espera de Ron no grande salão... mas até agora nenhum sinal do ruivo que nunca perdia um café da manhã desde que entrara em Hogwarts.


-Temos meia hora antes das aulas começarem!


Alerta Hermione para o moreno que levanta-se com a namorada e segue para o sétimo andar. Não poderiam mais esperar pelo ruivo.


..............................Luna Lovegood.....................................


Ginny corria o máximo que podia até chegar à uma sala de aula ainda vazia, respirava com certa dificuldade e tinha o rostinho excessivamente vermelho pela corrida. Fechou a porta atrás de si e olhou para todos os lados para se certificar que estava sozinha. Deixou o pacote com os convites sobre uma mesa qualquer e seguiu para uma das grandes janelas da sala.


Cerrou os olhos numa prece silenciosa, agradecendo aos deuses por finalmente ter Draco de volta ao castelo, fora quase à loucura nessa semana em que esteve sem notícias suas. Inconscientemente mordeu o lábio inferior com força enquanto contava os segundos...


Poucos instantes depois ouve a porta bater com força atrás de si, não precisava ser vidente para saber que era ele. Sentiu um arrepio percorrer o corpo inteiro e respirou fundo.


-Weasley!!!


A voz do sonserino ecoou imperiosa pela sala, quebrando o silencio angustiante da espera, o coração da ruivinha pulou uma batida frenética a deixando sem ar.


O loiro estava ligeiramente ofegante, perseguira a grifinória como um louco através dos corredores sombrios de Hogwarts sem mesmo pensar. Assumiu os riscos, enfrentaria qualquer castigo se preciso, mas precisava desesperadamente de Ginny.


Quando a grifinória se virou para encontrá-lo o mundo inteiro parou de girar, o sonserino sentiu uma corrente elétrica atravessar seu corpo quando os seus olhos cruzaram olhares tão intensos que seriam capazes de colocar uma montanha de gelo abaixo.


A imagem da ruiva diante dele o teria colocado de joelhos em adoração, a luz da janela contornando cada um dos seus traços delicados, da sua cintura delgada, subindo para os ombros pequenos, adornados pelos cabelos cor de fogo, agora mais brilhantes ainda, os lábios vermelhos, o nariz empinado e as pequenas sardas contornando a pele macia da grifinória. Ela estava magnífica...


Mal percebeu que ela tirara a varinha da bainha da saia e lançou um feitiço contra a porta que passou raspando como uma flecha por sua orelha direita. E como numa pose de deusa ultrajada, a ruiva seguiu a passos ferozes em sua direção estreitando os olhos azuis com um brilho quase mortal sobre os mesmos.


-COMO VOCÊ TEVE A CORAGEM DE FAZER ISSO COMIGO DRACO MALFOY???


Gritava a plenos pulmões a ruivinha apontando ameaçadoramente a varinha no peito do loiro enquanto bradava furiosamente, Draco que esperava outro tipo de boas vindas a fitava com uma sobrancelha erguida em uma provocação mordaz... uma vez Weasley... para sempre um Weasley, pensou aborrecido o Malfoy.


-O que raios pensa que está fazendo com essa varinha apontada para mim Weasel???


Questiona entre dentes o loiro segurando-se para suas mãos não alcançarem os pulsos da grifinória.


-Penso em todas as formas possíveis de te fazer engolir cada uma daquelas palavras que deixou escrita no meu diário Malfoy!!!


Responde transtornada a Weasley levantando a varinha para o queixo de Draco que lhe oferece um meio sorriso arrogante.


-Era meu presente de despedida!


Anuncia ironicamente o sonserino deixando Ginny mais furiosa ainda.


-Não teve graça alguma Malfoy!!!


Responde empurrando ainda mais a varinha sobre o queixo de Draco que agora estreitou os olhos com ira, puxando a grifinória para perto de si e a prensando contra a porta, a varinha caiu da mão de Ginny e agora seus rostos estavam a poucos centímetros um do outro.


-Não pretendi que tivesse Weasley! Se eu não retornasse à Hogwarts seria sua única chance!


Completa o loiro com uma voz firme e severa, suas mãos prendendo os pulsos da grifinória com força sobre a cabeça da Weasley e suas respirações misturando-se enquanto os olhos não conseguiam quebrar aquele contato visual tão intenso entre eles.


-Chance??? Você me deixa com a sua sentença de morte nas mãos e chama isso de chance???


Esbravejou Ginny tentando em vão soltar-se do Malfoy, mas isso apenas serviu para tornar o sonserino ainda mais furioso.


-Eu NUNCA usaria aquilo para fugir, Malfoy N-U-N-C-A!!! Eu sou uma Weasley, já deveria saber que quando estou envolvida em algo...vou até o fim sem pensar nas conseqüências!!!


Grita a grifinória estreitando os olhos e ficando mais vermelha ainda. Draco pareceu congelar diante das palavras de Ginny, seus olhos de cor metálica ganhando um brilho enigmático que deixou a ruivinha preocupada.


-Você não entende a gravidade do perigo, Voldemort não terá piedade de quem atravessar o seu caminho!!! Se meu pai ou minha tia te encontrarem eles podem te machucar muito Weasley e não estou falando desses feitiços idiotas que você aprendeu na aula de DCAT!!!


Sibilava o loiro rispidamente apertando ainda mais os pulsos de Ginny que ignorou a dor para sustentar o olhar de Draco.


-Posso usar a Parkinson como escudo! Ela não serve pra nada mesmo!!!


Sugere ironicamente a grifinória fazendo o loiro sorrir ela primeira vez sem maldade alguma afrouxando os pulsos dela entre seus dedos, mas sem soltá-la.


-Estou tentando falar sério Weasley!


Responde Draco fechando os olhos em concentração.


-Porque tem tanto medo deles???


Questiona Ginny controlando a respiração enquanto seu coração acelerava ainda mais dentro do peito com a proximidade do sonserino.


-Não tenho medo de ninguém Weasley!!!


Vociferou o loirinho feroz surpreendendo a garota.


-Não confia em mim?


Questiona a grifinória arfando nervosamente.


-Não estamos falando de confiança... mas do perigo que está correndo em Hogwarts!


Rebate o loiro desviando os olhos de Ginny e a soltando finalmente, a ruivinha estava prestes a protestar quando escuta alguém bater à porta.


-Ginny??? Ginny você está aí???


Era a voz de Collin Creevey, a grifinória saltou em surpresa enquanto Draco estreitava os olhos ameaçadoramente para a porta, aquele não era o melhor momento para serem interrompidos, especialmente por um moleque apaixonado pela Weasley e que a seguia como sombra.


A grifinória prende a respiração ao ouvir o amigo usar o encanto de desbloqueio da porta quando Draco finalmente lançou um olhar para Ginny como se dissesse que a conversa terminaria ali e agora.


Sentindo a raiva fervendo dentro de si a grifinória voltou-se para a porta, a destravou deu de cara com Colin e apontando a varinha para o amigo disse calmamente:


-Sinto muito Colin... Confundus!!!


O pobre garoto retornou ao salão comunal completamente atordoado depois disso. E voltando-se para o Malfoy trancou novamente a porta.


-Não me obrigue a te enfeitiçar Malfoy!!! Vamos terminar essa conversa!!!


Exige a ruivinha com determinação.


-O que mais falta para você saber Weasley?


Rebate o sonserino ferinamente.


-A única coisa que sei é que seu pai está te ameaçando e quer que você tire a vida de alguém muito importante para satisfazer Voldemort!!! Enquanto isso você esperava que eu o entregasse para o diretor Dumbledore e assumisse aquela maldita herança que você deixou guardada em meu nome!!!


Vociferava a ruivinha se aproximando de Draco com os olhos ardendo em fúria. O loirinho em contrapartida não recuou.


-Pelo visto já sabe o bastante...


Responde sombriamente o Malfoy se aproximando mais ainda de Ginny.


-Eu fiquei dias sem conseguir pregar os olhos, pensando em todas as coisas horríveis que você poderia estar passando nas mãos de comensais da morte, chorando como uma idiota me sentindo culpada até o maldito momento que encontrei aquela carta no meu diário e tive tanta vontade de te matar eu mesma com as minhas próprias mãos Malfoy!!! Você é a criatura mais arrogante, prepotente, irritantemente frustrante que eu já conhe...


A grifinória não terminou de falar, pois o sonserino a segurou pela cintura possessivamente tomando seus lábios voraz e cheio de saudades reprimidas.


............................Parvati Patil...........................


Rony chegou esperou pacientemente por Luna, mas a loirinha estava demorando e Padma estava aproveitando para chamar a atenção do ruivo.


-Quando começarem as aulas na armada... será que você pode me ensinar alguns feitiços??? Sabe eu ainda tenho certas... dificuldades com o patrono por exemplo... preciso de pensamentos mais felizes...


Sussurra a corvinal sensualmente no ouvido do grifinório que engoliu seco se afastando da garota.


-Errr... essa lareira não acende não???


Pergunta nervosamente Ron levantando e seguindo para a lareira fingindo estar morrendo de frio.


-Ohh eu me esqueci completamente Rony!!!


Diz Padma com uma falsa expressão de horror e corre para abraçar o ruivo com força.


-Os trouxas costumam acreditar que o calor de dois corpos é mais eficiente para manter a temperatura ideal!!!


Diz maliciosamente a Patil deixando Ron completamente vermelho.


-Nós não somos trouxas Padma!!!


Reclama Ron falando cada palavra com dificuldade enquanto tentava escapar dos braços da corvinal sem muito sucesso.


-Não acha que ficar abraçadinho comigo é melhor que se jogar no fogo de uma lareira???


Pergunta Padma fazendo bico e piscando os olhos em flerte. O Weasley soltou o ar dos pulmões com força...


-Padma...


Ele começou impaciente, mas diante do olhar “inocente” da corvinal ele lembrou-se da conversa com suas “ex” e como prometera ser mais gentil, especialmente depois das aulas com McGonagall.


-Sim Ronald?


Pergunta cheia de esperança a corvinal.


-Será que... pode me soltar e me dizer qual é o encanto de secagem?


Pergunta segurando-se para não ser rude com a garota.


-Claro!


Sorri maliciosamente antes de se afastar mostrando que agora a blusa do seu uniforme também estava molhada como prova de que estiveram abraçados. Levantando uma sobrancelha ele beija o rosto do grifinório antes de apontar a varinha para ele lançando o encanto.


Rony estava pronto para agradecer quando ouviu os passos de Luna nos últimos degraus da escadaria... ela vira toda a cena. Estava paralisada segurando o corrimão da escada com força, respirou fundo e encarou o namorado com um olhar distante, frio.


-Luna...


Rony desesperou-se e correu até a loirinha segurando sua mão preocupado, mas não imaginava que sua namorada fosse interpretar tudo do jeito errado. Luna simplesmente puxou sua mão do alcance do grifinório e diz suavemente antes de sair:


-Você precisa chegar logo ao sétimo andar... o mal está sendo desafiado e você deve estar lá!


Diz sombriamente antes de ir sozinha para o grande salão.


...............................Os sete Desafios......................................




Capítulo curtinho online XD


Demorei a postar novamente, mas como tinha dito meu tempo está mega curtinhoooo T_____T


Mas de volta à fic... Estamos perto de um grande acontecimento na história por isso estou mostrando com detalhes como a relação dos nossos escolhidos e seus desafios estão indo...


Para começar Dumbledore fora de Hogwarts será peça chave para o proximo capítulo XD


Draco finalmenteee de volta num clima mega tenso com a Ginny... Harry e Mione atrás da Horcrux na sala precisa sozinhos... Rony na mira das irmãs Patil e de sua Ex Lavender enquanto Luna tem esses sonhos estranhos...


Para começar... Rosana Francoooooooooo meninaaaa voce foi a primeiríssima  a comentar o capítulo passado *-* Pelo AMOR de Mérlin não morre nãaaaaooooo O_O (desespero mode on) O que eu vou fazer da minha fic sem você???? hauhauhauhauhauhauha deu um trabalhão escrever a parte da sétima pessoa, mas fiquei feliz pelo resultado, a sétima pessoa pareceu bastante neutra na minha opinião, mas lembre-se que ela está conversando com a Lavender e evitando a Luna... pode ser Corvinal ou Sonserina... arrisca algum palpite??? XD Ahhh o Jason só começou a causar problemas, próximo capítulo acho que terá uma grande surpresa com o lufa-lufa!!! Ahhhhhhhhhhh mais agora me diz o que achou do capítulo, gostou? Não gostou??? Alguma crítica??? Alguma sugestão??? Comenta pleaseeee *-*


OMG!!!! Coveirooooo-senseeeeeeeeiiii!!!! *--------------* (faz reverência ninja) Que bom ter seus coments de volta à fic \o/ você sempre me ajuda a manter o equilíbrio quando estou escrevendo um novo capítulo, especialmente os que envolvem uma batalha entre bruxos sua fic é a minha maior inspiração, ela sim é empolgante em todos os sentidos, Merlin eu quase enfartei lendo os últimos capítulos, como no universo você termina daquele jeito??? Foi emocionante, angustiante, misterioso e até mesmo revoltanteeee!!! Sério eu nunca tinha parado para pensar no colar da Mione!!! Raios raios e raios!!! T_T hauhauhauhauhauah brincadeirinha, fiquei impressionada com a descoberta da Gina e super ansiosa para descobrir como a ruivinha vai encontrar o Harry e a Mione agora!!! Trate de postar logo na segunda fic que eu preciso saber a verdade!!!! (ameaça mode on) E como já está cansado de saber me sinto mega lisonjeada por saber que gosta da minha humilde fic @_@ O que achou do capítulo de hoje hein???? Comenta comenta comentaaaa pleasee????


Pelas barbas de Dumbledoreeee *-* Leitora novaaaaaa, comentário exclusivamente novinhoooooo!!!!! \o/ Seja ultra bem vinda Fernanda!!!! É uma verdadeira honra receber um super comentário como o seu!!! Meu Mérlin você está mesmo por dentro de tudo XD hauhauhauhauahuahuahuahuah Juro que depois de ter dito que adorou Draco e Ginny mesmo preferindo Draco e Mione já me fez ganhar o dia *-* (simplesmente adorooo escrever esses momentinhos explosivos de amor e ódio entre eles o/) Mas, vamos ao comentário novamente u.u hauhauhauha!!! Para ser sincera tinha o plano de colocar outro nome na Mione, algo ligado à Rowena sabe, um nome tipo Helena e talz... mas minha gêmea que tá me servindo temporariamente como “beta” pediu para colocar esse nome e não tive como dizer não (especialmente quando acabei de convertê-la à Harmony *-*) hauhauhauahuhaua e o Evas eu coloquei como homenagem para a mãe do Harry mesmo, amo a Lilly!!! Sei que não ficou tão original T_T mas prometo compensar isso com os próximos acontecimentos!!! *-* Ohhh o Jason... ele é realmente muito suspeito e misterioso com suas intenções adimito!!! Mas algo que não podemos duvidar é que ele é louco pela Mione e que sabe o segredo de Cho Chang, sem falar que ele ter encontrado a Mione no campo de quadribol e ameaçar o Hagrid não ajudou muito em seu favor... mas ele não é a sétima pessoa isso eu garanto XD Pansy ou Zabini??? Ótima escolha de suspeitos ;D mas, não arrisca nenhum corvinal??? Ahhh eu sabia que ficaria mega Cannon colocar essa missão para o Draco, mas era preciso para colocar o plano de Snape e da Ginny em ação @_@ pleasee não fica triste não, você vai ver que não é nada como você pensa que pode ser XD promessa!!! Quanto à Luna, ela realmente sabe mais do que qualquer um dos sete envolvidos especialmente agora com esses sonhos, quando for o momento do seu desafio acredito que todos ficarão impressionados com a loirinha *---* (mente malignamente funcionando mode on)!!!! Estou muito animada com seu coment e espero que continue acompanhando a fic \o/ Agora me diz... gostou??? Não gostou do capítulo de hoje??? Alguma dica??? Alguma sugestão??? Alguma crítica??? Espero ansiosa por sua opinião!!!


Sheeeeeeeeeeeeeeeeeeeeelll Weasleyyy (para o mundoooooo XD) menina da fic Redmoon que eu ADOROOOOOOOOOOOOO!!!!! Você não me abandonoooouuu!!!! @_@ (drama mode on) estava sentindo falta dos seus coments, voce me inspira a escrever Ron/Luna como ninguém XD eu fiquei tão feliz com seu comentário que reescrevi o momentinho Ron e Luna em sua homenagem *-* hauhauauauahuahuah!!! Ahhh e não se preocupe eu imaginei que demoraria a comenta e principalmente a postar (morrendo de saudades da fic T_T) por causa da escola, sei bem como é festa junina e logo depois o período antes das provas o/ huahuahuahuahauhauhauhauhauah ri com seu comentário sobre as Patil e a Lavender, senhoritas Make up hauhauahuahuahuahauhua elas vão aprontar muito para nosso casalzinho, mas Rony só tem olhos para a sua loirinha de olhos azuis!!! Mas como a Lavender está recebendo conselhos justamente da sétima pessoa podemos esperar pelo pior!!! Enquanto isso Harry e Hermione cada vez mais apaixonados =D amo escrever ceninhas românticas para eles (suspiros românticos) que bom que gostou \o/ hauhauhauahuahua a sétima pessoa... Cho Chang ainda no topo da lista ou Pansy Parkinson agora já são dois votos para a Pansy e dois para a Cho!!! (risada maligna) Muhauauhauhauahuahuah logo logo o segredo será revelado!!! Ahhhh agora preciso saber o que está achando do capítulo de hoje, se gostou, se não gostou, alguma sugestão, alguma crítica, alguma idéia, alguma suspeitaaa!!! Comentaaa *-*


Bruna Jean Granger Hale Cullen Potter!!! Menina do nome bonitooo onde você está??? Angeline G. McFellow onde você foi parar menina??? Alylyzinhaaa (olha em volta) cadê você???


Aos demais: Pleasee comentem, comentários me fazem escrever mais e melhor!!!! Sem falar que aceleram os posts XD


Beijinhos mágicos!!!

PS: deem uma olhadinha na minha fic bonus (Harmony/Drinny/Runa)
http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=43785 

 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Shell Weasley em 01/07/2012

Oh My God!
Que capitulo mara! D-I-V-I-N-O!!!!
Eu não tenho palavras para descrever! 
Começando pela linda imagem no começo (~apertando em salvar~) e depois esse sonho da Luna? Adorei a forma como voce descreveu ficou tão realista! Vou confessar uma coisa eu ADORO grutas desse tipo, não sei porque mas acho que dão um certo mistério deixa tudo mais empolgante.
Eu sou viciada em ler mistérios e a cada dia sua Fic me deixa mais curiosa... A cada novo capítulo suregem mais e mais perguntas...

E o momentinho"Hot" R&L! Ownn que lindo e "quente" mas infelizmente a senhorita Make Up veio e jogou um 'Balde de agua fria' (quase que literalmente) separando o casalzinho!!!!
Como aquela... Patil pode dar em cima tãooo descaradamente do Meu ruivinho (Ok o ruivo e da Luna mas acho que em sonhos ela não pode me impedir)??!!!
E aí chega a loirinha vê tudo e pensa coisas erradas sobre o Rony! Esse capítulo me deixou Super-Hiper-Ultra-Mega com raiva da Patil... Mas ficou Perfect
Estou aguardando o proximo!
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por rosana franco em 30/06/2012

Vc quer mesmo matar a gente de curiosidade?Esse capitulo deixou um milhão de perguntas!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.