FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. As aulas de teatro


Fic: Um amor pra recordar - A walk to remember


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

1. As aulas de teatro

Lá estavam Harry, Rony e Hermione, novamente acomodados em uma cabine no expresso de Hogwarts. As férias de Harry de nada haviam sido divertidas, uma vez que ele as tinha passado somente com os Dursleys. O contato com a Ordem ou tão somente com Dumbledore estava cada vez mais raro, e ele tentava ao menos compreender que era pra sua própria segurança. De fato, eles não ouviam sequer falar da presença de Voldemort há algum tempo, mas eles todos sabiam que ele estava planejando alguma coisa.

Fora dos vidros do trem chovia, e o céu escurecia mais rápido do que o normal por causa do tempo. Alguém apareceu na porta da cabine, e com um solavanco no estômago Harry percebeu que era Gina. Mas ela mal entrou e já saiu, pedindo para que Hermione fosse com ela.
- É assunto de meninas, Ronald - ela respondeu ao irmão, quanto ele lhe perguntou 'onde é que elas estavam indo'.
- Assunto de meninas, ah sim. Minha irmã estraga a Hermione - ele disse voltando-se para Harry.
Mas Harry nem ouviu. Gina... Quando foi que ela tinha ficado tão bonita?

A seleção das casas estava demorada e cansativa, como sempre, para Harry e Rony. Afinal, eles só gostavam da parte em que os pratos de comida apareciam aos montes pelas mesas e eles comiam tudo e um pouco mais do que podiam agüentar.
Mas Hermione não tinha fome. Ela se levantou e mal tinha dado alguns passos em direção a escadaria quando viu no quadro de avisos um bilhete enorme com os dizeres:

BAILE DO DIA DAS BRUXAS - dia 31 de Outubro
Como em todos os anos, a escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts organiza uma festa para celebrar o Dia das Bruxas...

E logo abaixo, um outro bilhete dizia:

AULAS DE TEATRO
Procuram-se alunos que queiram fazer aulas de Teatro para uma apresentação no Baile de Inverno (dia 24 de outubro). Interessados, favor procurar a Prof. Mc Gonnagall.

- "Aulas de teatro", ela pensou interessada, e ao mesmo tempo em que deu alguns passos seu ombro se encontrou com o de outra pessoa.
- Desculpa! - ela disse automaticamente, arrependendo-se ao ver quem era. Afinal, não havia nada mais agradável do que começar muito bem o ano letivo batendo de frente com Draco Malfoy.
- Ah, Granger! - ele disse - Você não olha por onde anda ou essa vassoura que você chama de cabelo atrapalha a sua visão?
Ela gostaria de poder ter ignorado.
- É que pessoas do seu tipo eu costumo fingir que não estou vendo.
Então ele sorriu. Daquele jeito.
- Ficou ensaiando em casa, Granger?
Ela girou os olhos e começou a sair dali.
- Ainda não! - ele disse, colocando-se em sua frente.
- Já te pedi desculpas, o que mais você quer?
- Hermione? – eles ouviram a voz de Harry logo atrás. Draco virou-se lentamente.
- Potter! Incrível como sempre é um prazer vê-lo.
- Cale a boca - o outro respondeu - Tudo bem, Hermione?
Ela nem teve tempo de responder.
- Não me mande calar a boca, não fiz nada pra você e muito menos pra Sangue-Ruim.
Algumas pessoas que passavam por lá, e algumas que começavam a se amontoar para assistir, exclamaram surpresas. Harry começou a se aproximar, ao mesmo tempo em que Draco recuou e Hermione se afastou dos dois.
- Você parece tão indefeso, Malfoy, o que aconteceu? Seus amiguinhos não estão aqui pra te defender, não é mesmo? - disse Harry.
- Pelo menos Crabbe não é um Sangue-Ruim e nem Goyle é um pobret... - ele até poderia ter terminado sua frase, se não tivesse acabado de levar um soco no meio da boca. Ele cambaleou, quase caindo, e Harry já ia para cima dele quando este lhe acertou um soco na barriga, fazendo ele se dobrar de tanta dor, mas não lhe impedindo de pegar sua varinha. O outro fez o mesmo, e os dois passaram a se encarar.
- O que está acontecendo aqui? – gritou a professora Mc Gonnagall, abrindo caminho entre os alunos que ali estavam - Sr. Malfoy, Sr. Potter, alguém pode me explicar o que está acontecendo?
- Potter me deu um soco na boca, professora - disse Draco, fingindo ter sido gravemente ferido.
- Ah me desculpe, não queria te machucar, eu queria era ter te matado!
- Já chega! Quero os dois na minha sala. Agora! - respondeu a professora, colocando-se entre os dois.
- Harry! - Hermione lhe chamou.
- Está tudo bem - sussurrou ele para ela, ele sabia que ela devia estar se sentindo péssima pelo acontecido.

Nem Rony, nem Hermione viram Harry depois disso, porque depois de esperarem por bastante tempo no Salão Comunal da Grifinória, eles foram se deitar.
No café da manhã, Harry e Rony já estavam sentados quando Hermione se juntou a eles.
- Harry! O que Mc Gonnagall disse?
- Bem... Ela nos deu uma grande bronca - disse ele, como se aquilo fosse uma piada - Disse o quanto éramos irresponsáveis, crianças, mal educados. Depois tirou trinta pontos de cada casa, e nos deu uma detenção.
- Que tipo de detenção?
- Eu terei que ajudar Hagrid na preparação de suas aulas - disse Harry.
- Não é tão ruim, se não tiver algo que morda ou qualquer outra coisa que ele trate como filho - disse Rony fazendo uma cara engraçada.
- E Malfoy? - perguntou ela, desejando que fosse algo extremamente ruim.
- Ele vai ter que fazer as aulas de Teatro, sabe, para participar do Baile de Inverno - disse Harry.
- E pra que precisam de doninhas numa peça de teatro? - disse Rony, rindo junto com Harry.
Hermione também riu, mas no fundo ela estava um pouquinho decepcionada. Ela até tinha se animado com a idéia de participar das aulas de teatro.
Foi difícil de aceitar que faria mais uma aula junto com Malfoy, mas mais difícil do que isso seria aceitar que ela seria impedida de fazer algo por causa dele. Então ela concordou em fazer as aulas, e no máximo do possível esquecer que algum dia uma pessoa chamada Draco tinha passado por seu caminho.

Mais tarde procurou a Prof. McGonnagall, se inscreveu na aula, viu onde seria o local para ensaiar a peça, pegou os horários e viu quem ensinaria os alunos. Ela não se dava muito bem com a Trelawney, mas não desistiu. E ela, que era muito responsável, já tinha organizando seus horários, feitos de modo que desse pra estudar pras aulas normais, comparecer nas de teatro, e ainda por cima estudar pra essas aulas extras. Ficou pensando se Malfoy daria conta de tudo isso.
- "Do jeito que é idiota vai conseguir repetir o ano", ela pensou, e riu disso.
Logo que entrou na sala ela avistou Malfoy sentado de braços cruzados olhando fixamente para um ponto qualquer, Gina, Parvati, Lilá, Padma á um canto, Neville, Luna e outras alunas que Hermione não conhecia.
- Srta. Granger! - gritou Trelawney - Fiquei muito feliz de saber que você quis fazer a minha aula!
Hermione sorriu amarelo e logo se sentou. Quantos desses gritos vindos da professora ela poderia aguentar?

A peça era uma história muito conhecida no mundo bruxo, algo que Hermione, logicamente, já tinha lido em um livro, e sabia contar de trás pra frente se fosse preciso. E as aulas foram passando, tanto as normais, quanto as de teatro, que estavam cada vez melhores. Hermione era a preferida de Trelawney, porque as aulas no mundo trouxa tinham lhe dado uma grande idéia do que era atuar. E Malfoy, ele não estava se dando muito bem. Apesar de saber mentir quando estava fazendo algo irregular, tinha muita vergonha quando Trelawney pedia pra ele ler suas falas.
- Srta. Granger! - a professora gritou. - Eu sinto uma forte vibração de que é você quem deve ficar com o papel principal!
- Obrigada - ela respondeu satisfeita. E sabia que não iria suportar se outra pessoa tivesse ficado com esse papel.
- Ah, sim, tenho certeza de que é você. E para o outro papel principal, do mocinho, eu escolhi o Sr. Longbotton!
Hermione ficou um pouquinho decepcionada com essa escolha. Tudo bem que Malfoy era chato, insuportável, arrogante, cínico, e também um idiota, porém sem dúvida era muito mais bonito que Neville. Tudo bem, isso ela não poderia e nunca deixaria transparecer.

N/A:

Ah, o primeiro capítulo sempre é meio cansativo, mas não parem de ler okz! hehe :)

E comentem!

beijo
Isa.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.